FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. M&M


Fic: Salvação e Morte, by Rê Malfoy - AVISO ON


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Nem vem, pode ir trocando de roupa! – Julie comentou, do batente da porta, colocando um brinco de argolas prata.


- Julie, por favor...


- Não, não, senhorita Granger, pode tirar isso e nos fazer o favor de jogar no lixo! – a sonserina entrou no quarto, a passos firmes, puxando Hermione pela barra da blusa e, sem a mínima cerimônia, ergueu a roupa, forçando a morena a tirá-la – Sério, Hermione, você precisa se cuidar e, além do mais,... – afastou-se, indo até o armário, ignorando a expressão séria e de irritação da outra – ... eu tenho uma reputação a zelar. Já imaginou se algum conhecido meu me visse ao seu lado... – voltou, uma calça jeans nas mãos – ... vestida de Maria mijona? Não mesmo! Eu tinha escolhido essa calça antes de ir tomar banho, trate de usá-la! – determinou, jogando a peça na morena.


- É justa demais! – Hermione reclamou, segurando a calça, contrafeita.


- Granger, para de reclamar! – Julie resmungou, impaciente – Além do mais, você emagreceu horrores! – disse, os lábios contraídos, visivelmente irritada com aquilo – Essa calça vai ficar normal em você, então, use! E não quero mais discussões! – determinou, vendo que a grifinória retrucaria – Use essa calça, pronto, acabou. Blusa... – a morena voltou-se para o armário, bufou – Merda, não tem nada que sirva...


- Vim preparada apenas para o casamento. – Hermione resmungou, retirando a calça de malha e folgada que vestira para pôr a que lhe fora imposta.


- Isso me preocupa... – Julie comentou, inspirando pesadamente – Sabe que, se seu vestido for horrível, eu faço você trocar, certo?


- Sabe que, se me encher muito o saco, vou me embora, certo?!


- Sabe que, se não parar de reclamar, eu te azaro, certo?! – a sonserina decretou, um dedo em riste, passando pela morena e indo até seu quarto. Voltou instantes depois, uma peça nas mãos – Toma, use isso. Vai ficar bom em você.


Hermione riu de maneira sarcástica.


- Você enlouqueceu! – debochou, analisando a blusa de uma lado e do outro – Não uso isso.


Julie passou a mão pelos cabelos, engoliu em seco.


- Granger, você está me irritando! – afirmou, séria – Quando não age como uma morta-viva, é debochada. Chega a ser cretina até. Sério, garota, se fosse outra qualquer, eu já teria azarado há séculos! – definiu, no que a morena piscou, surpresa – Agora, por Merlin, tente ser um pouco mais sociável e amável com aqueles que se preocupam com você. – a campainha soou – Devem ser os gêmeos. Trate de vestir isso, para o seu próprio bem. – afastou-se, indo em direção à porta.


Hermione soltou um longo suspiro. Sua vida estava um completo desastre...


- Oi, Coop... Quê que houve? – os gêmeos disseram em uníssono, assim que viram a expressão de raiva na face da sonserina – Hermione? – Fred se preocupou.


- É porque eu gosto muito dela... – Julie afirmou, baixo, dando passagem para que eles entrasse no pequeno apartamento – ... que eu não a mando pra p*ta que a pariu nem ir tomar no c*!


Os ruivos piscaram, surpresos.


- Difícil assim? – Jorge questionou, no que Julie murmurou um estridente e demorado “Porra...”.


- Oi. – Hermione apareceu na sala, um meio sorriso no rosto.


Fred e Jorge sorriram, sem jeito, o que era raro para eles. Ambos perceberam logo como a morena havia emagrecido. Como o brilho nos olhos castanhos havia desaparecido. Em como Hermione parecia prestes a sucumbir a qualquer momento.


- Sentimos sua falta. – Jorge comentou, paciente, indo até ela e lhe dando um abraço um tanto embaraçado – Que bom que veio!


- Também senti a falta de vocês. – Hermione murmurou, num meio sorriso, afastando do rapaz e se voltando para Fred, que estava ao seu lado.


Os dois se abraçaram fortemente, o rapaz segurando-a firmemente pela cintura e afagando brevemente os cachos da morena.


Hermione sorriu de lado, olhando os três à sua frente. Julie no centro, com o short preto curto e a blusa de paetês prata. Os gêmeos de calça jeans e blusa polo, sendo que Jorge usava calça azul e polo preta enquanto Fred usava uma calça preta e polo branca.


Engoliu em seco. Eles estavam ali por ela. Os três. Tentando animá-la, dar-lhe vida, depois de...


Meneou a cabeça, afastou os pensamentos, a imagem do loiro que surgira em sua mente.


Não, ele lhe fizera mal suficiente.


Não, ela não queria mais chorar.


Não, ela não queria mais sofrer.


Sim, ela iria esquecê-lo. Custasse o que custasse.


- Me desculpa. – pediu, indo até Julie, fitando-a profundamente – Fui uma idiota. Prometo tentar me divertir. Talves precise de umas cervejas amanteigadas, mas... Prometo tentar ser...  um pouco mais sociável e amável... – completou, usando as palavras da sonserina.


Julie bufou sonoramente, mas puxou a morena para um abraço apertado.


- Vai tentar? – perguntou, firme, querendo checar se o que ela dizia era verdade.


- Vou. – Hermione assentiu, sorrindo.


- Vai dançar? – Jorge perguntou, no que a morena riu.


- Vou.


- Vai beber? – Fred continuou, no que ela tornou a assentir.


- Ok, então estamos prontos. – Jorge bateu uma mão na outra, esfregando-as animadamente.


- Não, senhor! Ainda não. – Julie disse, segurando o punho de Hermione e a puxando de volta para o quarto – Temos que terminar de nos vestir. Sentem e esperem, não demoraremos nem dez minutos.


E os gêmeos se entreolharam, mas foram até o sofá e esperaram...


***


- 331, 332, 333... 475,476,477... 500! – Anita terminou de contar, um sorriso diabólico no canto dos lábios.


Draco apoiou os cotovelos e braços no chão, deixando o peso do corpo apoiar no piso imundo. O suor escorria por sua face e torso. Os fios de seus cabelos encontravam-se colados em sua nuca.


Inspirou e expirou devagar, tentando controlar o ritmo acelerado das batidas de seu coração. Aquilo era loucura. Aquele treinamento era uma loucura.


Não estava fora de forma, pelo contrário. Sempre cuidara do corpo, fizera exercícios regularmente, se alimentara bem. Mas jamais estivera em seus planos fazer dez séries diferentes de abdominais, correr, treinar socos e chutes, nadar.


Anita o acordara as quatro horas da manhã para treiná-lo. Já passava das 22 horas e ele continuava ali. Exausto.


- Amanhã, treinará feitiços com meu irmão. – a mulher disse, sua voz melodiosa ecoando pelo ambiente – Intercalaremos o treinamento físico com o seu aprofundamento nas artes das trevas. Cas cuidará do seu treinamento mental nos finais de semana.


Draco ergueu a cabeça, olhou para a morena, que fumava displicentemente.


- Treinamento mental? – perguntou, sem entender.


- Legilimência e oclumência. – ela respondeu, um sorriso maroto no rosto enquanto admirava o corpo do loiro conforme este se levantava do chão.


- Já sei ambas. – Draco respondeu, sem entender.


Anita simplesmente riu.


- Não, gatinho, você não sabe. – alfinetou, pulando da mesa em que se encontrava sentada – Pelo menos, não como eu, Andre e Cas sabemos.


Draco sentiu o corpo retesar no mesmo instante. Aquilo definitivamente não estava nos seus planos.


- Que foi? – a jovem comensal murmurou, divertida, andando até ele, brincando com a ponta dos seus fios negros – Preocupado com o que podemos encontrar aí...? – e ameaçou encontrar os dedos na têmpora do rapaz, mas este se afastou e lhe deu as costas, indo procurar a garrafa com água que deixara a um canto da sala.


Draco ouviu mais uma vez a risada de Anita Dravidovitch. Engoliu a água com certa dificuldade.


Se eles descobrissem sobre Hermione... Ambos estariam mortos...


***


Hermione encontrava-se sentada a um canto do salão, num banquinho de três pernas, afastada da pista de dança. A morena aproveitava a meia luz do local, que ficava bem debaixo de uma longa escada em caracol, para permanecer quieta em seu canto.


O lugar era amplo e bastante jovial. Com dois andares, uma pista de dança espaçosa, drinques trouxas e bruxos e um minicampo de quadribol na cobertura, a boate M&M era a mais nova atração noturna de Londres.


A música eletrônica era alternada com batidas mais leves e lentas, para depois tornar a se agitar, levando os presentes ao delírio. Hermione observava Julie se mexer, animada, de uma lado para o outro. Dançava com um moreno alto enquanto Jorge movia-se ao lado de Katie Bell, Angelina Johnson e Alicia Spinnet, ex companheiras de Casa, de time de quadribol e amigas de longa data.


- Aqui estão duas cervejas amanteigadas no capricho. – Fred anunciou, animado, sentando-se no banquinho ao lado de Hermione.


A morena agradeceu com um sorriso.


- Por que não vai dançar? – a grifinória perguntou, bebericando sua cerveja.


- Porque você não está dançando. – foi a resposta simples do ruivo.


Hermione sorriu.


- Sabe que não precisa bancar meu anjo da guarda, certo? – brincou, mas ao ver o ruivo franzir o cenho, não pode deixar de rir – Quis dizer que não precisa ficar aqui, cuidando de mim!


- Ah, tá! – Fred riu, sem se conter. Em seguida, deu de ombros, meneou a cabeça – Não estou bancando anjo da guarda, apenas estou fazendo companhia para uma amiga. – definiu – Além do mais... – aproximou-se da morena, que reclinou-se em sua direção, para melhor ouvi-lo – Não quero ficar perto de Angelina.


Hermione o fitou, confusa. O ruivo, então, revirou os olhos, bebeu de sua cerveja.


- Digamos que ela não tenha ficado muito satisfeita com um certo fora que eu tenha dado. – disse, no que os olhos de Hermione se arregalaram em surpresa – Pois é, nós saímos durante um tempo em Hogwarts e ficamos mais algumas vezes aqui fora, mas eu sempre deixei claro que não queria compromisso. Ela achou que poderia fazer com que eu mudasse de ideia... – tornou a dar de ombros – Problema não é meu. Não quero compromisso.


- Por que não? – a morena perguntou, realmente curiosa – Não acredita... no amor? – Hermione teve de beber um gole considerável de sua cerveja para se livrar do bolo incômodo que surgira em sua garganta.


- Não é que eu não acredite no amor. – Fred ponderou – A questão é acreditar ou não em relacionamentos. – fitou a garota por alguns instantes, ponderando quais seriam as melhoras palavras – Primeiro de tudo, nunca houve amor entre Angelina e eu. – disse, sendo prático – Somos amigos que sentiram uma atração mútua. Quisemos ficar, ficamos. – bebericou um gole de sua bebida – Acontece que eu não estou pronto, emocionalmente, pra me envolver.


Hermione ergueu as duas sobrancelhas em surpresa. Fred riu do espanto dela.


- Hermione, quando você olha pra mim, o que você vê? – perguntou, tranquilamente.


A morena, por sua vez, mordeu o lábio inferior, não sabendo exatamente o que dizer. Sabia apenas de uma coisa: que, mesmo sem saber porque, estava corando intensamente.


Fred riu com gosto.


- Além de um cara de 20 anos inteligente, boa pinta e engraçado... – ele começou, no que ela não pôde deixar de sorrir – Você vê um cara que conseguiu fazer de uma ideia algo concreto. – recomeçou, mais sério – Jorge e eu conseguimos transformar a Gemialidades Weasley num sucesso. Claro que tivemos muita ajuda. – completou, lembrando-se dos galeões doados por Harry – Mas, hoje, nós dois somos jovens empresários com uma loja que, a cada dia que passa, cresce mais e atrai mais clientes. Com mas clientes, novas responsabilidades surgem e, também, graças a Merlin, mais dinheiro. – riu – Jorge e eu nunca tivemos tanto dinheiro como temos hoje. Claro, nãos somos ricos como... – mas parou no meio da frase, vendo a tensão que surgira entre eles – Me desculpa...


- Continua. – Hermione meneou rapidamente a cabeça e bebeu mais um gole de sua cerveja.


- Bom, em resumo, somos jovens e bem sucedidos. – ele disse, sem deixar de rir – E, honestamente, não queremos nos amarrar agora. Claro que queremos ter família, filhos, povoar o mundo com diversos ruivos... – Hermione tornou a rir – Mas não agora. Queremos aproveitar o que nunca tivemos. Viajar, sair, gastar.


- Entendo perfeitamente. – a morena sorriu, pacientemente – e desejo todo o sucesso do mundo a vocês! – e ergueu sua caneca, pela metade, num brinde.


Continuaram conversando sobre trivialidades, deixando o tempo transcorrer. Para surpresa da morena, Hermione percebeu que não era tão difícil assim permanecer ao lado de Fred. Talvez porque, com ele, tudo era mais leve. Ele estava preocupado consigo? Sim, mas ele não fazia disto um cavalo de batalha.


Franziu o cenho depois de um tempo, quando estava sozinha, aguardando que Fred retornasse do banheiro masculino. Começou a pensar em sua vida com Danny.


O lufa-lufa sempre fora seu porto seguro, pelo menos desde que... Pediu mais uma cerveja, não queria pensar nele.


Viver em Paris, longe de todos, fora bom. Precisara desse tempo. Tivera pouco mais de dois meses para sofrer em silêncio. Mas continuar sofrendo faria mal não somente a si, mas também aqueles que a amavam e sofriam por ela.


Pensou no próprio Danny, em como ele largava tudo e qualquer coisa para socorrê-la quando as crises de choro lhe afligiam. Estava destruindo a vida dele e não tinha esse direito.


Por outro lado, pensou em Julie. Em Fred e Jorge. Gina, Molly e Arthur Weasley. Harry e Rony. Em como eles haviam ficado felizes com seu retorno. Eles a amavam, não havia dúvidas disso. Mas será que esse amor era suficiente para trazê-la de volta? Para ajudá-la a seguir, dia a dia, sem ele? Sem notícias dele? Sem o toque dele? Será que esse amor era o suficiente para fazê-la deixar de amá-lo?


Fitou a nova caneca de cerveja amanteiga posta à sua frente. Soltou um pesado suspiro.


Teria de ser...


- Hei, hei, hei, calma aí, gata. – Julie murmurou, aproximando-se da mesa, vendo Hermione virar de uma única vez metade da caneca de cerveja – Quer ficar bêbada?


Hermione sorriu, pronta para dizer algo, mas fechou a boca no mesmo instante, contendo um pequeno arroto. A sonserina riu sem se conter.


- Seguinte, cachaceira. – disse, paciente – São duas e meia e Jorge está pensando em ir embora, já que amanhã eles vão cedo pra Toca pra ajudar na arrumação do casamento. Quer ir?


Hermione franziu o cenho, ponderou por um tempo.


- Não. – disse, no que Julie estreitou os lábios num sorriso malicioso.


- Já vamos. – Alícia anunciou, aproximando-se da mesa das meninas juntamente com as amigas e os gêmeos – Nos vemos no casamento.


- Também já vamos. – Jorge explicou, pegando sua comanda – Saímos todos juntos.


- Vocês podem ir, nós ficaremos. – Julie anunciou, no que os gêmeos voltaram-se de imediato para Hermione.


- Tem certeza? – Fred quis saber, preocupado.


- Tá insinuando que não sei cuidar dela? – Julie levou as mãos à cintura, uma sobrancelha perfeitamente arqueada em desafio.


- Certeza. – Hermione assentiu, sorrindo, pacientemente – Mando um patrono assim que chegarmos em casa.


Fred anuiu, ainda um tanto contrafeito.


Despediram-se, as meninas tornaram a se sentar, Julie pediu mais uma rodada de bebidas, desta vez, de glacier, a caipirinha bruxa.


- E o moreno? – Hermione perguntou, brincando com seu canudinho preto.


Julie deu de ombros.


- Gato. – assentiu, fazendo uma careta – Mas beija maaaaaaal...


Hermione riu sem se conter.


- Acho que você acostumou com o beijo de Rony. – alfinetou, no que recebeu um risinho debochado da sonserina.


- Por mais que eu goste daquele ruivo babaca, eu sei reconhecer quando alguém beija bem ou beija mal. – disse, paciente.


- E se o moreno beijasse bem? – Hermione perguntou, curiosa.


- Quê que tem?


- Iria adiante com ele?


Julie parou por alguns instantes, parecendo pensar naquilo pela primeira vez.


- Ah, Granger, porra! – reclamou, pegando seu copo com mais força do que po necessário – Não faz pergunta difícil!


A grifinória riu mais ainda.


- Ok, vamos dançar. – a sonserina disse, segurando o copo numa mão e puxando Hermione por outra.


Para sua surpresa, a morena deixou-se levar...


Dançaram, pularam, beberam.


Dançaram, pularam e beberam mais ainda.


- Julie? – Hermione puxou a sonserina pelo braço, aproximando os rostos para se ouvirem.


- Que é, Granger?


- Quero fumar!


A loira riu e assentiu com a cabeça. Subiram até a cobertura, onde havia o minicampo de quadribol. Alguns rapazes jogavam, mas elas se dirigiram para um canto, sentaram-se na murada e acenderam cada uma um cigarro. Conversavam, riam, bebiam. Sequer se preocupavam com o tempo que passava...


- Fico admirada de não ter uma grade de proteção. – Julie disse, o cenho franzido, já sentindo o efeito da bebida – E se alguém cair?


Hermione riu, sem saber o porquê. Sem pensar, jogou uma perna para o lado de fora da murada, balançou-a de um Aldo para o outro.


- Será que já morreu alguém? – perguntou, piscando mais do que o necessário, olhando para baixo e sentindo uma forte pontada na cabeça.


- Eu que sei?! – Julie rebateu, mas rindo – Por que? Quer testar os feitiços de segurança deles?


Hermione riu e sorveu mais um gole de sua glacier, balançando de um lado para o outro, fingindo que iria se jogar.


- Obrigada, mas não, obrigada. – disse, rindo – Apesar dos pesares, é legal encher seu saco às vezes. – zombou, no que a loira abriu a boca, dividida entre surpresa e indignada.


- Ah, sua vaca! – exclamou, sem se conter.


Sem pensar, Julie segurou a morena pelos braços e a deitou rapidamente contra a murada, fingindo que iria jogá-la. Hermione soltou um grito alto pelo susto, e deixou seu copo cair. Ambas riram juntas conforme a sonserina puxava a grifinória e a ajudava a se sentar.


- Me deve uma bebida! – Hermione reclamou, no que Julie riu, mas chamou logo um garçom para fazer o pedido.


- Isso sim se chama diversão... – a voz masculina, alta e grave, atraiu a atenção das duas.


Aquela voz conhecida.


A noite ainda estava para começar...


***


N.A.: Próximo capítulo, descoberta do ser conhecido (quem será???) e casamento. Tensoooo!!!! Espero que gostem. beijoooos

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hellen Luisa em 02/01/2013

Estou adorando sua fic!
A escrita está muito boa e o enredoo tbm (:
Essa voz, por acaso, seria do Draco? ahahahhaa
Não demora pra postar heein?
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mione03 em 12/09/2012

Demorei,mas estou aqui, portanto não mate o Danny ou o Draco!!!

Estava realmente na hora da Hermione começar a repensar essa atitude depressiva dela, que definitivamente não vai levá-la a lugar nenhum! O Fred é absolutamente um fofo, acho que acabei de ter uma quedinha por ele! A Julie e a Hermione são definitivamente loucas e estão alteradas,mas adoro as duas, que bom que não resolveram testar os feitiços de segurança!
Acho bom o Draco não deixar nada sobre a Hermione escapar nos pensamentos dele, porque não queremos um grande desastre por aqui!
O capítulo está incrível como sempre querida, meus parabéns!P.S essa Anita me dá muito medo, assim como o irmão dela! Até a próxima!

Beijos
mione03

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bliss G. em 22/08/2012

Tô no mesmo barco das meninas ali embaixo, não sei quem apareceu... Acho que o mais provável é ter sido o Daniel mas meu coraçãozinho dramione clama pelo Draco... Enfim, é esperar pra ver!

Não demora a postar, plix! :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por MaisQuePleura em 22/08/2012

Não tenho ideia de quem seja esse essa pessoa. Poderia ser o Ron, atrás da Julie, ou não... Até mesmo o Danny... Huuuuummm, não sei mesmo.
Tô achando que o casamento vai ser muito tenso e cheio de surpresas, estou super ansiosa pelo próximo capítulo!
Beijos

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por H. Granger Malfoy em 21/08/2012

Bom, nao tenho a minima ideia MESMO de quem eh.. quem sabe um desses novos comensais ne?! Se bem que era uma voz conhecida... talvez danny que nao aguentou e foi atras de hermione!! Alguns dos meninos da durmstrang, nao sei mesmo, sao muitas possibilidades... ou quem sabe voce foi tao boazinha que ja colocou o reencontro da mione e do draco logo no comeco, porque nao aguento ver esses dois separados, mas meu sexto sentido ta dizendo que ainda vai demorar muuuuuuuuuuuuuuito pra ver os dois juntos novamente... enfim, espero que o prox cap nao demore pq desde ja, ja estou ansiosa!!! beijos

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.