FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Nunca é tão fácil Assim


Fic: Meu Primeiro Amor


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

6- Nunca é tão Fácil assim!



A respiração dela parecia com uma brisa quente da qual ele viajara quilômetros só pra sentir, era rápida, como se respirar era algo que acabara de aprender, era também pesada e sofrida. Eles ainda mantinham os corpos unidos e o nariz dela permanecia gelado a face dele. Seus olhos continuavam fechados, memorizando o que havia ocorrido. Foi quando ele ouviu ela fechar a boca e engolir seco que ele abriu os olhos, viu suas sardas apesar da pouquíssima luz que pertencia a um poste um pouco distante. Sua boca estava vermelha, talvez pelo frio, talvez porque fora dele ou talvez porque fazia parte da pintura completa que era o seu rosto.



Ela aos poucos foi abrindo os olhos, receosa e assim como ele estava, seus olhos se encontraram com medo. Ambos temiam ao que o outro diria. Harry ainda segurava a nuca dela fortemente para manter a aproximação dos dois com a mão direita, e a outra ainda segurava as costas dela para que esta não fugiste. As mãos delas ainda estavam inúteis ao peito dele.



– Hermione.. – Começou Harry envergonhado, mas ainda sem larga-la. Ele antes confiante pensava em dizer algo do tipo: Lembrou eh? Mas o olhar magoado dela o feria muito fundo. O que afinal acontecera, ela mergulhara toda sua paixão naquele beijo quanto ele, o que afinal a magoara tanto.

– Harry. – Ela o cortou, meio rouca tentando esconder seu ar magoado. – Por que você.. fez isso? – Ele não entendera a pergunta dela no momento.

– Co-como assim..? – E ele quase se matou por ter dito isso porque sentiu que ela ia se afastando aos poucos.

– Harry, eu não sei direito o que faço pra te entender, mas.. por favor, não faça mais isso. É tudo o que eu peço. – A chuva de repente pareceu a Harry muito mais forte, ou talvez que havia começado naquela hora. Ele sem perceber se enfurecera.

– O que? Mas..

– Meus sentimentos não são objetos de sua diversão Harry! – Disse ela no mesmo tom agressivo.

– Você ta louca? Quando foi que eu disse isso?

– Agora! Porque me beijou? Não acredito que fez isso só para superar o Malfoy! Ou então para provar pra você mesmo que eu te amo!

– E por acaso é mentira? Vai ter coragem agora de dizer que é mentira Hermione?

– Não.. – Ela disse rouca e séria. Numa expressão que ele não entendera direito. Mas ele conseguira sorrir e ficar mais calmo depois disso.

– Então Mione.. – Disse ele se aproximando. – Porque você diz pra eu não fazer mais isso?

– O que você sente por mim Harry? – Ela perguntou numa coragem que parecia ter conseguido através daquele beijo.

– Você ainda não sabe?

– Me diz..

– Eu amo você Mione. – Ele respondeu muito próximo. – E quero que seja minha namorada! – Aquilo a surpreendera bastante.

– Você.. me ama de verdade?

– Sim.. – Ela deixara uma pequena lágrima escorregar pelo seu rosto. E sorrira felizmente. Ele já tinha dado a iniciativa para beija-la novamente quando ela o afasta de leve. Ele a olha intrigado, e ela corresponde num olhar sofredor.. algo retornara a sua cabeça.. algo que ela infelizmente não poderia esquecer nunca..

– Sinto muito Harry.. mas não posso aceitar.











Seu sonho ia se afastando aos poucos e a luz do sol ia aos poucos de encontro com sua pele, mas ele não ia abrir os olhos, não naquela hora, onde tudo era possível, onde nenhum problema durava mais de 5 minutos ou não passava de uma piada.. onde ela sorria e chamava por ele. Ele não ia abrir os olhos encarar a maior dúvida de toda sua vida, agora sua cabeça começava a latejar o lembrando de uma noite de choro e discussão com sigo mesmo. Ele sentira algo lhe acariciar o rosto e despertou assustado segurando com força o pulso de uma Hermione de olhos inchados e segurando um olhar sério. Harry soltara de vagar o pulso desta olhando culpado para a marca vermelha que esse sustentava. E pegara seus óculos em cima do criado-mudo.

– Bom dia.. – ela murmurou.

– O que você quer? – ele disse grosso e se levantando para pegar algo qualquer. Ela se segurara para não cair em lágrimas ali mesmo.

– Rony e Gina estão aí.. eles vieram passar..

– Ok, já vou descer. – Ele a cortara. E sem olhar pra trás entrou no banheiro do quarto se encostando atrás da porta com tristeza. “O que ela fez comigo é pior..”. Logo ele ouviu a porta do quarto se fechando anunciando a saída dela. “Bem pior..”







Harry fora atacado pelo abraço do amigo e logo pelo tímido olhar de Gina.

– Quanto tempo não é? – Brincou Rony.

– É. – Disse Harry desanimado.

– E você Mione? Como anda?

– Ah fala sério Ronald, nos vimos ontem! – Disse ela rindo, o que fez com que Harry fechasse ainda mais a cara, não acreditando em como ela podia superar tão bem algo que ele não houvesse superado.

– Bem nós viemos chamar vocês para passar o dia com a gente, e comprar o material desse ano. – Disse Gina. – Ontem, parece que não deu tempo não é?

– É. – disseram Harry e Hermione secamente.

– Hã bem.. eu vou me arrumar então.. – Disse Hermione sem olhar novamente para o moreno. – Vem comigo Gina?

– Sim.. claro. – E assim as duas subiram as escadas.

– E então? – Disse Rony assim que as duas saíram.

– Então o que? – Perguntou Harry ignorando o olhar preocupado do amigo.

– Vai me dizer o que aconteceu ou não? – Harry bufou.

– Nada..

– Como assim nada?

– É melhor sentar.. – Disse Harry misterioso.











Hermione saíra do banheiro já vestida e penteando os cabelos quando vira Gina olhando para a janela do quarto.

– Está tudo bem Gina?

– Hermione.. o que rola entre você e o Harry?









– ELA DISSE NÃO?- Perguntou Rony pasmo.

– É

– E O QUE VOCÊ FEZ?

– O que você queria que eu fizesse?

– Harry, ela disse que te ama!

– Sim

– E você disse que ama ela!

– Sim

– Então por que diabos ela não aceitou?

– Eu não sei..

– ERA ISSO O QUE VOCÊ TINHA QUE PERGUNTAR CRIATURA!!! – Harry levantara entediado.

– Não me interessa! Eu me declarei pra ela. A pedi em namoro. Ela só queria tirar uma com a minha cara só pode.

– Qual é.. sabemos que não é isso.

– Bem, não me interessa mais o que é! Ela disse não, e ta acabado.. não sou eu que vai correr atrás.

– Você vai deixar as coisas assim? Como estão?

– É, eu vou esquece-la e tudo voltará a ser como era antes.. não vai ser uma garota qualquer que vai..

– Não é uma garota qualquer Harry! É a Hermione! E eu abri mão do amor que sinto por ela pra você ir atrás dela! – Disse Rony com as orelhas mais vermelhas do que nunca.

– É, pelo visto não deu certo.

– Você não pode desistir Harry! – Harry respirara pesadamente.

– Essa história morreu pra mim Ron. – E assim olhou para o amigo. – É melhor vocÊ não desistir.. Quem abre mão dela agora sou eu..











– Que tipo de pergunta é essa? – Uma Hermione se surpreendera.

– Escuta Mione, eu amo você, você é como uma irmã pra mim.. mas eu também amo o Harry, mais que tudo.. e apesar do comportamento dele ontem ter sido muito suspeito, eu sei que ele sentiu algo por mim naquele beijo.. e é só por causa disso que eu não vou desistir dele e ..

– Gina..

– Mas preciso saber.. o que está acontecendo entre..

– Nada! Tah bom! Nada! – Disse a castanha irritada.

– Mas você gosta dele. Eu sei que gosta.

– Não é tão fácil assim Gina.. – Disse a castanha penteando os cabelos, sentada de frente para o espelho. – e esse assunto morreu pra mim! Não sou eu quem vai atrapalhar os seus planos.









Harry e Hermione quase não se falavam no beco diagonal, Hermione tentara começar conversas com ele, mas era agredida com palavras. Ele não conseguia disfarçar seu ódio enquanto a olhava, e fazia comentários maliciosos sobre algumas bruxas do quinto ao sétimo ano de Hogwarts que também estavam lá comprando seus materiais a Rony, que o recriminava.

– Harry! Pára com isso! Não pode ficar punindo a Mione desse jeito. – Disse Rony com raiva no que as duas não olhavam.

– Não estou punindo ninguém! Se ela não quer nada comigo não tem porque ficar ofendida.

– Você não é assim! Não pode se esquecer que a garota que você está fazendo sofrer é a Mione, nossa melhor amiga. Por quanto tempo ainda vai durar isso?

– Até isso parar de doer em mim.

– Harry.. – Dissera Hermione timidamente. – Não quer..

– Não, eu não quero Hermione! Seja o que for, peça pra outra pessoa! – E assim Harry entrara numa loja de Quadribol qualquer.. Rony ainda o observava com raiva.

– Hermione.. quer tomar um sorvete comigo? – Disse o ruivo ao ver que ela segurara uma lágrima que quase caíra de seus olhos.

– Tah.. mas eu não acho a Gina. – Disse ela fingindo alegria.

– Ah ela foi com a Di Lua não sei pra onde. Vamos?

– Vamos.





Gina olhava entediada para aquele par de olhos azuis gigantes sem expressão. Ela sabia que ela falava de alguma coisa. Mas não absorvia o conteúdo. Quando ela com a mão direita fez sinal para Luna parar de tagarelar e viu com atenção um Harry furioso entrar numa loja próxima.

– Eu já volto Luna..







– E então.. O que foi que aconteceu? – Perguntou Rony enquanto tomava seu sorvete, Hermione olhava para as próprias mãos sem tocar no sorvete.

– Qual é Ron, Harry já te contou o que aconteceu.

– Hermione, o Harry te ama, de verdade. Ele ta te tratando assim, pois está com raiva.

– Eh, eu sei.

– O jeito é esperar passar.

– Mas não posso agüentar ele me tratar assim enquanto isso.

– Então porque você disse não? – Perguntou Ron, Hermione olhou magoada para os olhos castanhos do ruivo.

– Eu.. eu não quero falar sobre isso.

– Mas não faz sentido..

– Porque quer tanto que eu fique com o Harry? – Ron ficara desconcertado e com as orelhas vermelhas.

– Porque é dele que você gosta.







– Harry, preciso falar com você..

– Gina, na boa.. eu não to com muita cabeça não.

– Mas é muito sério. – O moreno bufou.

– Tudo bem.. vamos até o caldeirão furado.

No caldeirão os dois sentaram numa única mesa vazia bem ao fundo, Harry sempre ficara de olhos atentos agora que o mundo estava praticamente em guerra, e aquele parecia um local fácil de encontra-lo.. mas não estava com cabeça pra mais nada, nem pra pensar em esconderijos melhores.

– Harry.. – começou a ruiva com seus meigos olhos castanhos virados para ele.

– Hum..

– Acho que você já deve ter percebido, mas .. desde algum tempo eu..

– Você o que?

– Harry.. eu amo você. – Disse a ruiva agora olhando para o próprio colo. Eles ficaram um tempo em silêncio, até que Harry se pronunciara.

– Gina.. eu..

– Eu sei, você gosta da Mione não é? – Ele respira pesadamente. – Mas Harry, será que você não vê? Ela não sente o mesmo, ela teria aceitado se..

– Como sabe disso? – Ele perguntou pasmo.

– Eu.. eu ouvi uma de suas conversas com o Ron. Mas o que tem que entender é que ela não sente isso por você.

– Não estou tão certo disso.

– Então por que ela não está com você? Talvez porque não tenha esquecido o beijo do Malfoy, ou talvez pq esteja nesse momento aos beijos com Ron na sorveteria.

– Você não sabe do que está falando. – Ele se enfurecera.

– Mas eu estou aqui, não ela.







Hermione esticara os braços sorrindo para um sol que entrava pelas frestas da cortina aos poucos. Ela se ajoelhara em baixo da cama e pegara um embrulho azul de forma quadrada. “É hoje” ela rira pra si mesma. Ela fora até o banheiro e lavara o rosto e escovara os dentes, deu um meigo sorriso pro seu reflexo no espelho.. “tudo passa..” ela dissera pra si mesma. E vestiu seu roupão. Ela pegara o embrulho e tendo o cuidado pra não fazer nenhum ruindo e acordar uma certa ruiva q no mesmo quarto dormia saiu do cômodo.

Ela abriu a porta do quarto de Harry bem devagar e se aproximou da cama dele, ele dormia de forma aconchegante, estava todo esparramado na cama. Ela pos o embrulho em cima da cômoda quando ouviu o moreno chamar pelo seu nome. Ela voltara e sentara na beirada da cama e tirara a franja do rosto dele que parecia atrapalhar. Ele despertara ao poucos, e não se assustou ao ver a castanha ali. Apenas fez um olhar magoado e sofredor, do qual tentou disfarçar.

– Vai me acordar todos os dias agora? – ele disse rouco.

– Acho que você estava tendo um pesadelo.

– Por que se preocupa Hermione? – Ela respirou pesadamente.

– Não me trate assim Harry.. – Ele se levantara sentando na cama de forma que ficara de frente para ela, e ficara a milímetros do rosto dela.

– E como você quer que eu te trate? Quer que eu te beije sempre que vier me acordar? Ou sempre que me olhar desse jeito? Quer que eu diga sempre que te amo pra você dizer que não pode ficar comigo. Quer que eu te ame pra sempre Hermione..? Que eu pense em você a cada cinco minutos? Que eu sofra sempre que te ver por não poder toca-la, quer que sofra sempre que te olhar e lembrar que não sente o mesmo? Não se preocupe Hermione.. eu já faço isso! – Hermione engolira seco, mas não quebrara o contato visual.

– Então é isso o que você acha, você acha que sofre sozinho.. quem tem feito da minha vida um inferno é você Harry.

– Eu.. – debochara ele.

– Sim, você, ontem no beco..

– Por que afinal se sentiu incomodada? – Eles se encaram em silêncio.

– Você já esqueceu não é? Esqueceu de tudo que falamos.. de tudo o que eu te disse.

– É lembrar que me machuca.

– Eu disse.. que amava você. Sempre amei e amo. – Harry engolira seco.

– Mas mesmo assim disse não.

– Harry.. – ela deixara uma lágrima escorrer.

– Por que? Por que? – Ela tocara no rosto dele o olhando com carinho.

– Ah Harry.. se você soubesse.. o quanto eu te amo. Se eu pudesse.. – Ele então a enlaçara junto dele, beijando a intensamente fazendo com que a espinha de ambos se arrepiasse. Harry a deitara na cama com o próprio peso, sem deixar de beija-la. Até que Hermione o afastara com dificuldade se sentando novamente. – Não Harry.. não me deixe ainda mais confusa. – Ele a abraçara por trás e dissera no ouvido dela:

– Eu te amo. – E assim ela chorara. – Se me ama, por que não namora comigo? – Em resposta ela se virara e o beijara novamente e intensamente. E sem dizer mais nada saíra do quarto.





Estavam todos no lago Grimauld Place nº 12, todos os Weasleys, todos os membros da ordem.. apenas um lugar vazio.. o de Sírius.. Hermione estava linda, no seu vestido azul de alcinha. E era a que mais chamava atenção na festa. Todos ali davam presentes ao sério Harry. Que olhava feio para Hermione sempre que podia.

– Ele nunca vai me perdoar.. – disse a castanha para um ruivo ao seu lado no sofá.

– Lógico, primeiro você diz que o ama, depois diz que não o quer, depois você o beija e novamente diz que o ama, aí novamente você diz que não o quer.. – Hermione bufou.

– Só estou me protegendo..

– É melhor ser mais clara que isso.

– Ron, você lembra do jogo, lembra que Malfoy perguntou quem mais me faria sofrer.. e você viu a resposta. – Ron ficara pasmo.

– O Malfoy perguntou isso pra que você pensasse duas vezes antes de ficar com Harry.

– É, mas a garrafa não mente jamais.

– Então é por isso? É só um jogo Hermione.

– Não Ron, as causas do jogo são verdadeiras.. se eu ficar com Harry, ele me fará sofrer.

– Se você não ficar com ele, os dois vão sofrer!

– Não se esquecermos um ao outro..

– Pára com isso Hermione, você não é assim! Nunca foi tão covarde.. vai deixar uma garrafa tomar conta da sua vida? Corra o risco, quem faz nossa felicidade é a gente.

– Ah Rony.. não sei o que seria de mim sem você.. – Ron sentira seu coração doer.

– Então deixe de ser covarde e vai atrás do que você realmente quer.

– Tem razão!- Disse uma Hermione descida e risonha. – Não sei onde estava com a cabeça.. vou até ele agora e dizer o quanto fui covarde e aceitarei o pedido.

Mas antes que Hermione desse um passo Harry levanta a taça e anunciara que faria um discurso. Todos ficaram prestando atenção nele, inclusive Hermione e Ron.

– Antes de qualquer coisa.. queria agradecer a todos por essa surpresa. E que sou grato a cada um de vocês pela atenção que tem dado uns aos outros e a mim também após a morte de Sírius.. eu queria que ele estivesse aqui conosco. E sei que de alguma forma ele está.. Quero dizer, que não importa como, nem quando, mas venceremos essa guerra! – Harry falava aos soluços da senhora Weasley e os olhares confiantes dos outros. Hermione sorria para ele, que olhava tristemente para um canto do outro lado da parede. Quando o discurso ia chegando ao seu fim que Hermione ia a passos discretos se aproximando dele ao olhar encorajador do ruivo. – Eu queria também aproveitar para pedir ao sr. E a sra. Weasley.. – Hermione estava agora na mesa junto aos outros e Harry encontrara seu olhar. – Gina Weasley em namoro!







Continua...





N/A: Não estou em condições de comentar a esse cap horrível!!! Me desculpe... haoihaoiah eh sério.. não sei que santo eu baixei quando escrevi isso.. mas vocês não acharam mesmo que ia ser tão fácil assim neh? Hoihaoiah

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 28/07/2014

OMG!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.