FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Epílogo: Cartas


Fic: A Rosa: 7- Uma linda rosa - Epílogo on!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Um dia depois...


 


 


Era um tranquilo fim de tarde. O verão estava quase no fim, mas os dias ainda estavam quentes e ensolarados. E aquela manhã e tarde, não haviam sido diferentes.


 


Hermione estava em casa, sentada no sofá da sala, enquanto lia um livro. Hugo voltara da escola havia algum tempo e agora estava em seu quarto. Ron ainda estava no trabalho e aparentemente, demoraria a voltar.


 


Apesar do completo silêncio, ela não conseguia se concentrar na leitura. Seus pensamentos estavam em outro lugar. Mais precisamente em uma pessoa que se encontrava a muitos quilômetros dali. Ela pensara em Rose durante todo o dia. No dia anterior, a filha e os primos haviam embarcado para Hogwarts. Desde então não havia recebido nenhuma notícia de Rose. Estava ansiosa para saber como havia sido a viajem de trem, a chegada, a seleção das casas e de como a filha estava.


 


Tentou voltar a leitura, mas sem sucesso. Decidiu, por fim, ir à cozinha e beber um copo de água.


 


Já estava com o copo nas mãos, quando viu uma coruja entrar voando pela janela aberta da cozinha, indo pousar sobre a mesa. Hermione pegou a carta, e ao reconhecer a letra da filha no envelope, tratou de abri-la o mais depressa que conseguiu. A carta era relativamente longa. Rose era minuciosa e, provavelmente, detalhara tudo o que vira.


 


 


Olá mamãe, papai e Hugo,


 


Finalmente estou em Hogwarts. É um sonho que se tornou realidade!


 


Mamãe e papai, Hogwarts é mais maravilhosa do que parecia ser nas histórias que vocês e meus tios contavam pra gente. Tudo é muito melhor do que eu poderia imaginar.


 


A viagem de trem foi tranquila. Eu estava muito ansiosa e não aproveitei muito, só pensava em chegar logo ao castelo.


 


Pode dizer ao tio Harry e a tia Gina, que Albus se comportou muito bem. Ele e eu ficamos a maior parte do tempo na cabine, conversando e contando as horas para chegar em Hogwarts. Ao contrário dele, James e Fred fizeram bagunça na cabine ao lado. Ouvimos uma pequena explosão e um mal queiro, durante a tarde. Quando saímos para ver, James e Fred já estavam levando detenção da Vick, por soltarem bombas de bosta. É um recorde! Detenção ainda na ida para a escola.



Molly e Dominique vieram nos ver também, durante a tarde, e nós conversamos um pouco.


 


Ah! Esqueci de dizer. Fiz uma nova amiga durante a viagem! Charlotte é uma menina muito legal! Ela ficou conosco durante toda a viagem e até durante a travessia de barco.


 


Quando vi Hogwarts pela primeira vez, quase chorei de felicidade. Albus pareceu um pouco receoso ao chegarmos. Quando os nomes começaram a serem chamados para a seleção, eu fiquei muito nervosa. Parecia que nunca iriam me chamar. Fui a penúltima a ser chamada para a seleção. Albus pediu para não contar em que casa ele ficou, pois ele quer mandar uma carta para os pais dele, contando. Eu fui selecionada para a...


 


Hermione continuou lendo a carta. Ela sorriu ao ver para qual casa a filha havia sido selecionada.


 


- Hermione, cheguei. - Ela ouviu a voz de Ron, vinda da sala.


 


Ela se encaminhou para lá, com a carta de Rose nas mãos.


 


- Oi amor. - Ele disse ao vê-la. Eles se beijaram.


 


Hermione estendeu a carta para o marido.


 


- Rose nos enviou uma carta. - Ela disse, quando o marido confuso para o papel em suas mãos. - Acabou de chegar.


 


Ron olhou para o papel e depois para ela.


 


- Que casa? - Ele perguntou parecendo receoso.


 


- Leia você mesmo. - Ela disse, quando Ron pegou o papel e o abriu.


 


 


 


Um ano depois...


 


 


Queridos mamãe, papai e Hugo,


 


Estou enviando esta carta para comunicar que há mais uma Weasley jogando quadribol em Hogwarts! Fiz o teste essa semana e fui escolhida para o time! Estou muito feliz! Só espero que os horários dos treinos não atrapalhem os meus estudos. Dominique e Molly vieram me parabenizar hoje, durante o café. Elas disseram que era ótimo ter mais uma prima jogando quadribol. James e Fred também ficaram felizes e me felicitaram, daquele jeito bagunceiro deles, como bem vocês sabem. Albus não quis fazer o teste esse ano. Pedi para ele tentar no ano que vem, pois sei que ele joga bem e que toda a família ficará feliz por ele.


 


Está tudo bem por aqui. Adoro as disciplinas e todos os professores. Albus, Charlotte e eu vemos Hagrid às vezes pela escola. Ele sempre nos convida a tomar chá na casa dele ou pergunta como está o trio mais famoso de ex-alunos de Hogwarts.


 


Não fomos a casa dele ainda, pois Albus e eu conhecemos bem a fama das refeições preparados por Hagrid, graças a papai e ao tio Harry.


 


Como já devem saber, Louis foi selecionado para a Grifinória, assim como Alice, a filha do professor Neville.


 


Escreverei assim que puder.


 


Amo vocês,


Rose.


 


 


Dois anos depois...


 


Mamãe e papai,


 


Hugo e eu estamos muito bem. A viagem foi um pouco agitada, pois muitos alunos fizeram bagunça e soltaram feitiços por todo o trem, mas chegamos ilesos em Hogwarts. Lily, Hugo, Lucy e Roxanne foram selecionados para a Grifinória, e eles pareciam muito felizes quando se sentaram à mesa da casa. Estou ansiosa para que comecem logo as novas disciplinas! Logo, começará também os treinos do time de quadribol. Espero que ganhemos novamente a taça de quadribol esse ano. A primeira visita à Hogsmeade é o assunto mais comentado pelos alunos do terceiro ano, meus colegas e eu não pensamos ou falamos de outra coisa. Hugo já me pediu para comprar doces para ele, já que ainda não pode ir ao vilarejo.


 


Creio que James e Fred não irão a Hogsmeade, pois já aprontaram e pegaram detenção.


 


Mando uma carta em breve, contando como foi a visita ao vilarejo


 


Com amor,


Rose


 


 


Três anos depois...


 


Mamãe,


 


Está tudo bem por aqui. Eu tendo ficar o máximo possível de olho em Hugo, mas com as aulas e os treinos, não o vejo muito. Mas pelo que eu consegui observar, ele está se comportando bem (na medida do possível).


 


Estou treinando bastante para o primeiro jogo da temporada de quadribol, se ganharmos, será o terceiro ano consecutivo de vitória. Estou um pouco triste, pois esse será o último ano de Dominique em Hogwarts, conosco. O time da Grifinória ficará sem uma grande jogadora, mas James (agora como capitão do time) já está pensando nos testes do ano que vem, para encontrar um substituto a altura, para o time. Estudar que é bom, nem James e nem Fred estão fazendo. Eles só pensam em quadribol ou fazer bagunça pela escola. Não sei como eles acham que vão passar nos N.O.M's...


 


Espero que você esteja lendo essa carta sozinha e que não conte para o papai o que eu escrevi aqui. Não sei bem como dizer, mas estou gostando de um colega. Ele é de outra casa, mas é bem legal. Por favor, mamãe, não conte isso para ninguém! Muito menos para o papai. Você e eu sabemos como ele é ciumento. É capaz dele querer vir a Hogwarts, ver o garoto. Eu prefiro não dizer o nome dele por enquanto, espero que entenda.


 


Mande lembranças para o papai e para todos ai.


 


Rose.


 


 


Quatro anos depois...


 


Mamãe e papai


 


Agora como monitora o meu tempo livre ficou muito curto. Antes já havia as aulas e os treinos de quadribol, e agora tenho que exercer meu dever de monitora. Por isso, desculpem a demora em escrever para vocês. Hugo se comportou bem na primeira visita dele à Hogsmeade, na semana passada. Fiquei de olho nele e nos meus primos (leia-se James e Fred) o tempo todo. Os treinos começaram e o primeiro jogo será nessa semana. Estamos todos ansiosos pelo campeonato.


 


Estou estudando o máximo possível para os N.O.M's. Albus está ansioso para as provas também. Espero que dê tudo certo.


 


Em breve escreverei


 


Rose


 


 


Cinco anos depois...


 


Olá mamãe


 


Só mandei essa carta para te contar que eu estou namorando. Eu gosto muito dele e ele é um bom rapaz. Não conte para o papai, por favor! Prefiro eu mesma contar para ele, quando eu e Hugo voltarmos para casa para o passarmos o Natal com vocês.


 


Desculpe não escrever com tanta frequência.


Tentarei escrever mais vezes.


 


Rose.


 


 


Seis anos depois...


 


Olá mamãe e papai


 


Como vão as coisas? Aqui vai tudo bem, correndo tranquilamente. Agora estando no último ano, as coisas estão mais complicadas. Os treinos, os jogos, as aulas, os estudos pros N.I.E.M's e meu trabalho de monitora, ocupam quase todo o meu tempo. Pelo menos esse ano não tenho que perder metade do dia atrás do James e do Fred, para dar detenções, já que eles se formaram (para meu alívio).


 


Esse ano, decidi ficar em Hogwarts durante o Natal, para aproveitar a biblioteca para estudar. Espero que não fiquem tristes, mas preciso estudar para as provas do N.I.E.M's e mãe, a senhora sabe como a biblioteca de Hogwarts pode me ajudar nisso. Já comentei sobre o feriado de Natal com Hugo e ele escolheu ir para casa e ficar com vocês.


 


Nos veremos em breve


Mandem lembranças para todos


 


Com amor,


Rose


 


 


Aquela noite de junho estava relativamente quente. O céu limpo e estrelado. A lua iluminava a noite e seu reflexo prateado, sobre o lago, deixava o lugar ainda mais bonito. A construção antiga e imponente estava a frente. As luzes acessas, pontuavam as janelas, que daquela distância, pareciam minúsculas. As torres cortaram o céu escuro. Parecia a mesma construção que ali estava a mais de um milênio, mas todos sabiam do horror e das mortes que aquelas paredes de pedra presenciaram há vinte e cinco anos.


 


Saiu da carruagem e começou a pé, o caminho pelo gramado. Ao seu lado, de braço dado, um jovem ruivo.


 


Apesar de tudo, a escola parecia mais receptiva do que nunca. Seus olhos se encheram de lágrimas ao se lembrar da primeira vez que vira a escola, como também da última vez que estivera ali. Ela lembrava bem, mesmo que já fizesse vinte e quatro anos que pisara ali.


 


O imponente castelo ficava mais próximo a cada passo e a emoção em seu peito só aumentava. Várias pessoas, adultos, jovens e crianças, também caminhavam pelo gramado, tendo o mesmo destino que eles. Ao chegarem às escadas, se juntaram às várias pessoas, para entrar no hall de entrada.


 


O som produzido pelos sapatos e pelas vozes ecoava pelos corredores próximos. Pessoas se cumprimentavam e sorriam. Podia-se ouvir música, vinda de longe.


 


As pessoas continuaram andando, subiram as escadas e caminharam até o grande salão. Decorado de dourado e branco, o salão em nada lembrava o local onde antes podia se encontrar cinco longas mesas e estudantes uniformizados, durante as refeições. Havia muitas pessoas, rindo e conversando. Um pequeno palco a esquerda, onde uma banda tocava uma de suas músicas mais famosas. Há frente do palco, uma pista de dança, onde alguns casais dançavam. Muitas mesas redondas, cobertas com toalhas longas brancas e sobrepostas a elas, toalhas menores, douradas. Faixas e diversas decorações, com as mesmas cores das toalhas, estavam espalhadas pelas paredes e pendendo das vigas do teto.


 


Ela olhou para cima e pôde ver o mesmo céu estrelado, que vira do lado de fora, antes de entrar na escola.


 


Um palco, maior do que o da banda estava onde antes, se encontrava a mesa dos professores. Sobre ele, dezenas de cadeiras dispostas em uma espécie de escada, em quatro filas, uma a frente da outra. Ao lado, uma mesa com algumas cadeiras. Sobre a mesa, uma toalha dourada e flores em pequenos arranjos. Havia também, diversos cilindros de papel, amarrados com fitas roxas.


 


- Mamãe, vou procurar os outros. - Disse o ruivo a ela.


 


Ela somente concordou com a cabeça e o rapaz saiu em meio às pessoas, em direção às mesas. Ao observar as pessoas, conseguiu distinguir alguns velhos conhecidos, colegas de turma ou de outras casas, todos da época em que estudou ali. Viu também muitos ruivos, metade deles pelo menos, de uma mesma família. A sua família. Não entendeu, portanto, porque o filho saíra pra procurar a família, já que eles se encontravam próximos dali, totalmente visíveis.


 


Juntos, os ruivos ocupavam três das mesas, que estavam próximas, praticamente, uma ao lado da outra. Não havia somente ruivos, mas também alguns loiros e morenos.


 


Encaminhou-se até uma das mesas.


 


- Hermione, onde está o Ron? - Perguntou a senha Weasley, que estava sentada em uma cadeira, ao lado do marido. O senhor e a senhora Weasley, agora idosos, não tinham mais seus cabelos ruivos, tão característico da família. Agora tinham cabelos grisalhos e mais ralos.


 


- Está vindo com Rose. - Ela respondeu, sentando-se em uma cadeira desocupada.


 


Observou todos os familiares ali presentes. Além de seus sogros, estavam seus cunhados, com suas respectivas esposas (e no caso de Gina, do marido), e seus sobrinhos.


 


James e Fred, agora adultos, estavam mais sérios e quietos. Sentados na mesma mesa, observavam um grupinho de moças, felizes e sorridentes, que estava ali perto. Dominique e Molly conversavam animadamente, com as cabeças próximas. Hermione acreditava que o motivo era o mais novo namorado de Dominique, um jogador da liga amadora de quadribol. As duas ruivas, eram primas bem próximas e eram grandes amigas.


 


Ao lado das duas ruivas, Victorie e Teddy. O casal já estava junto há algum tempo e há três anos, Teddy pedira a mão de Vick em casamento. Todos ficaram muitos felizes com a notícia. Eles estavam casados há quase dois anos.


 


Louis, o irmão mais novo de Dominique e Victorie, estava sentado mais ao lado. O garoto parecia inquieto e nervoso. Ao lado dele, se encontrava uma ansiosa Alice, a única filha de Neville e Ana. Segundo Lucy, que era a melhor amiga de Alice, o primo e a amiga estavam "ficando". Os dois se gostavam muito, mas não tinham coragem de se declararem um para o outro, assumindo um compromisso.


 


Fleur e Gui, na outra mesa, conversavam enquanto observavam o filho mais novo. Provavelmente, comentavam sobre seu "relacionamento" com Alice.


 


Lily e Lucy conversavam com duas colegas de turma, próximo ao palco.


 


Percy, Audrey, Angelina e George, estavam numa conversa amistosa sobre quadribol. Ao lado deles, uma Roxanne de cara feia e braços cruzados. O motivo, Hermione não saberia dizer. Roxanne lembrava um pouco Percy, mais quieta e introspectiva.


 


Viu Hugo próximo à mesa de bebidas, enquanto observava uma jovem de cabelos negros, que estava sentada sozinha a uma mesa. "Vou procurar os outros", agora Hermione entendia quem ele procurava.


 


Carlinhos conversava com uma mulher, próximo a parede. A loira parecia estar gostando das piadas sem sentido que o ruivo contava.


 


Harry e Gina, estavam dançando na pista de dança, ao som da música calma e melodiosa da banda.


 


Hermione virou-se em tempo para ver Ron e Rose, de braços dados, entrarem no grande salão. Ron estava vestindo roupa social preta, assim como seus sapatos. Rose com um vestido verde, com pequenas pedras que pareciam estrelas, de tão brilhantes. A sandália que a filha usava era preta e seus cabelos ruivos, compridos, estavam soltos. Hermione tinha que admitir que a filha estava linda.


 


- Filha, você está maravilhosa. - Ela disse quando a filha parou a sua frente.


 


Rose sorriu em resposta.


 


Um rapaz chegou ao lado dela e a tirou para dançar.


 


- Eu pego esse moleque! - Disse Ron, parecendo nervoso.


 


- Ron, é o namorado dela. Rose não é mais criança. - Disse Hermione tentando acalmar o marido. - Você já deveria ter se acostumado com ele.


 


- Não me acostumei e duvido que algum dia isso aconteça. - Disse ele de cara feia, observando a filha e o tal "moleque", dançando.


 


Hermione mais nada disse. Não queria alarmar o marido com as palavras de Rose, para ela, numa conversa entre as duas, quando a filha contou que ela e o namorado estavam falando em casamento. Se só com um namoro Ron ficava daquele jeito, ela nem queria ver como seria o dia em que Rose e o namorado anunciariam um noivado.


 


Harry e Gina voltaram à mesa, sentando-se ao lado deles.


 


- Já vai começar! - Disse a ruiva sorridente.


 


As pessoas que estavam na pista de dança ou andando pelo salão, se encaminharam as mesas, enquanto alguns jovens se encaminhavam para a lateral do palco maior, onde estavam as fileiras compostas de cadeiras.


 


- Ainda bem. - Disse Ron, ao ver Rose e o namorado pararem de dançar e se encaminharem com os demais jovens, que agora formavam quatro filas, ao lado do palco. A banda parou de tocar.


 


Depois que todos já estavam sentados, o professor Flitwick subiu ao centro do palco. Logo atrás, outros professores se sentaram nas cadeiras, que estavam junto à mesa.


 


- Boa noite, caros alunos, pais e professores. - Disse o diretor, após o feitiço Sonorus, fazendo sua voz ser audível a todos. Muitas pessoas no salão aplaudiram. - Estamos reunidos aqui, nessa noite maravilhosa, para celebrar uma conquista. Uma não, mas sim várias conquistas. Há sete anos, um trem chegou à estação de Hogsmeade. Alguns barcos atravessaram o lago. E houve uma seleção. No trem vieram crianças. Estas crianças atravessaram o lago e foram selecionados pelo chapéu seletor, que como é costume há mil anos, separa os alunos nas quatro casas. Estas crianças que chegaram aqui encontraram em suas respectivas casas, um verdadeiro lar. Estas paredes viram seus primeiros movimentos com a varinha. O emprenho nas aulas. Os estudos na biblioteca. As provas. E como não dizer, os jogos de quadribol. Este castelo viu chegar, há sete anos, um grupo de crianças, pequenos bruxos. Todos eles, ansiosos por aprender. Todos eles capazes de grandes feitos. Eles trouxeram suas expectativas, seus sonhos. Os anos passaram, aquelas crianças aprenderam e cresceram. Agora, são jovens. Mas aqueles sonhos, que o grupo de crianças trouxe, sete anos atrás, ainda não acabaram. Estes sonhos vão se tornar realidade a partir de hoje. Pois hoje, nesta noite, celebramos as conquistas daquelas crianças.


 


Todos aplaudiram novamente.


 


O diretor sorriu em agradecimento.


 


- Belas palavras. - Falou Gina, ao seu ouvido. Ela concordava.


 


- Agora, quero chamar ao palco, as estrelas dessa festa. Os alunos. - Disse o diretor e uma nova salva de palmas.


 


Os alunos subiram ao palco, ainda em quatro filas, e foram se sentar às cadeiras.


 


- A partir de hoje, todos esses jovens. Excepcionais bruxos e bruxas, não são mais alunos dessa escola. Mas sim formandos dessa instituição. E eu, como diretor, terei o prazer de anunciar os nomes de todos eles e lhes entregar seus merecidos diplomas.


 


Mais palmas.


 


Hermione viu Rose sentada na segunda fila. A filha sorria, mas parecia nervosa.


 


A banda começou uma música suave. Todos olhavam para o palco. Podia-se ver, flash das câmeras fotográficas, vindos de todo o salão. Gina, ao lado de Hermione, tinha a câmera na posição, para registrar o momento.


 


- Adams, Esther. - Anunciou o diretor e todos aplaudiram. Enquanto a jovem se levantava da cadeira e caminhava até o antigo professor de feitiços, um dos diplomas voou da mesa, onde estavam sentados alguns professores, indo parar na mão do diretor.


 


A morena apertou a mão do diretor e pegou seu diploma, voltando a se sentar em sua cadeira.


 


- Acley, Kevin.


 


Dessa vez, um jovem loiro se levantou.


 


Hermione observou jovem após jovem, ser chamado para pegar seu diploma. O discurso do diretor estava certo. Há sete anos, a sua menina Rose, entrara naquele castelo para aprender a controlar e usar a magia. Agora, sua Rose era uma jovem. Uma mulher.


 


- Potter, Albus.


 


Gina disparou a máquina fotográfica diversas vezes, quando Albus finalmente foi chamado.


O filho do meio de Harry e Gina parecia bem feliz, quando seu nome foi anunciado. E poderia ser impressão de Hermione, mas ela acreditava que o sobrinho, tinha sido o mais aplaudido até então.


 


Continuou observando a filha. Ela sabia que não demoraria a ver sua filha noivando, casando e tendo seus próprios filhos e isso, de certa forma a entristeceu.




Alguns minutos depois, ouviu-se o diretor chamar: Weasley, Rose.


 


Ron começou a sorriu. Gina fotografando. Rose caminhando até o diretor e pegando seu diploma.


 


A cena parecia em câmera lenta e por um momento, Hermione viu ali no palco, não Rose jovem e formada, mas sim a pequena Rose, seu bebê dando seus primeiros passos. Seu bebê, sorrindo, enquanto caminhava em sua direção. Uma lágrima percorreu sua face. Rose não era mais um bebê. Os anos pareciam ter passado como alguns dias, agora parando para pensar.


 


A filha sorria alegre, quando voltou a se sentar na cadeira.


 


Apenas mais dois nomes foram chamados e quando todos os alunos estavam com os diplomas nas mãos, o diretor voltou a falar:


 


- Agora, como de costume em todas as formaturas, a homenagem ao aluno destaque.


 


Pode-se ouvir vários comentários, vindo das pessoas no salão.


 


- O prêmio de aluno destaque é dado não somente ao aluno que obteve as melhores notas nas aulas, nos N.O.M's ou nos N.I.E.M's, mas ao aluno que mais se dedicou, participou e que ajudou. O aluno que fez das aulas aqui ministradas, uma fonte de aprendizado. Da biblioteca, um conhecimento. Dos colegas, verdadeiros amigos. Aluno que demonstrou zelo e responsabilidade. Entre tantas outras qualidades, o comprometimento com o ensino e para com esta escola.


 


O diretor fez uma breve pausa. Ele segurava uma caixinha de veludo vermelho, que estava aberta. Dentro, parecia estar uma placa de ouro.


 


Todos olhavam ansiosos para os formandos.


 


- Aluna exemplar em todas as matérias, se mostrou aplicada e disciplinada. Artilheira do time de quadribol e capitã, no último ano. Jogou com garra e determinação, dando a sua casa, quatro campeonatos em seis anos no time. Monitora e monitora chefe zelou pela ordem e pelo bem estar dos alunos e da escola. Nota máxima nos N.O.M's e nos N.I.E.M's, demonstrou esforço e dedicação aos estudos, e tais resultados foram por seu próprio mérito. Sem mais delongas, quero chamar aqui, para receber o prêmio de aluno destaque, a aluna da Grifinória: Rose Weasley.


 


As palmas irromperam de todo o salão. James e Fred ficaram de pé e aplaudiam, enquanto gritavam: "Nossa prima! Ela é nossa prima!". Muitas outras pessoas levantaram para aplaudir de pé. Rose, corada, se levantou e caminhou até o diretor, para receber o prêmio, enquanto a banda tocava uma música mais alta e alegre.


 


Novamente, tudo parecia em câmera lenta. Lembrou-se de Rose dizendo suas primeiras palavras. A primeira manifestação involuntária de magia. A ida a escola trouxa, que lhe proporcionou as primeiras conquistas. O dia da chegada da carta de admissão em Hogwarts. A compra dos materiais no Beco Diagonal, a partida no trem. Lembra-se perfeitamente da primeira carta que a filha mandara, quando chegou a Hogwarts e na felicidade em que sentiu ao lê-la.


 


"Eu fui selecionada para a Grifinória! Sim, continuarei com a tradição da família Weasley.


 


Estou muito feliz em estar na mesma casa que vocês, mamãe e papai. Mas o chapéu pensou em me colocar na Corvinal, como aconteceu com a mamãe. Mas, por fim, ele decidiu me deixar na casa dos leões. Não consigo parar de sorrir!


 


Escreverei sempre


Mil beijos,


Rose"


 


O flash da câmera de Gina tirou Hermione de suas lembranças. Olhou para o lado, um pouco confusa. Percebeu que Ron tinha os olhos vermelhos e marejados. Com uma olhada rápida pelas mesas, percebeu que todos da família sorriam felizes.


 


Virou-se e viu Rose, que sorria no palco ao lado do diretor, enquanto segurava o prêmio. As pessoas ainda aplaudiam e aquele momento pareceu estar preso no tempo.


 


Hermione sorriu. Ali estava o bebê, a menina, a adolescente, a mulher. A menina de um sonho, que se tornou realidade. Uma pequena rosa branca, um broto, que desabrochou numa madrugada de fevereiro, e que agora, bela e escarlate, brilhava lindamente à luz do palco. Ali estava a sua eterna rosa: Rose.



*******

N/A 1: As datas são contadas a partir da ida de Rose para Hogwarts. Ou seja, quando aparece "Um dia depois", é dia 2 de setembro. "Um ano depois",  Rose está no segundo ano. E assim em diante até "Seis anos depois", onde ela está no último ano da escola.


N/A 2: Nove meses e e quatro dias. Esse é o tempo que faz que postei o primeiro capítulo, da primeira fic da série: A Rosa.

Foram meses planejando, escrevendo e postando. Meses lendo comentários maravilhosos e conhecendo pessoas mais maravilhosas ainda! E agora, depois de nove meses do início da série, estou dando a luz ao epílogo. 

O epílogo, aliás, saiu bem longo. Imagina ele bem curto e simples. Mas as ideias cresceram e tomaram forma. Demorei bastante para escrevê-lo, por isso a demora em postar.

Logo logo terá atualização de Norte e Sul e o primeiro capítulo da minha nova fic "Alma gêmea: Amor além da morte".

Também postarei agradecimentos a todos que comentaram nessa fic, pois só tenho o que agradecer a vocês! Os comentários que recebi, desde a primeira fic, além de me deixar muito feliz, só me fez escrever mais e mais.


Beijos, 
Krys 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 9

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Juliana Fitaroni em 14/07/2019
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hermione Rosier Black Malfoy em 15/02/2012

nossa..fiquei sem palavras,a a palavra q me vem a mente para definir a rosa 7 nesse momento é : PERFEITA,me deu vontade de chorar nesse finalzinho desde q começaram a dar os diplomas,principalmente no ultimo paragrafo ficou lindo,escrevendo isso agora ta me dando até vontade de chorar..li a rosa 1 até a rosa 7 e eu posso dizer : VALEU A PENA !!!,estou verdadeiramente emocionada ficou realmente linda,emocionante, a serie foi envolvente,doce,carinhosa,linda,tudo de bom,como eu disse antes:PERFEITA...ta mais eu vou parar por aqui se não vou acabar chorando
:´)....................quero agradecer ao seu comprometimento  com a fic,pela serie A ROSA,pela sua dedicaçao , por nos presentear(pelo menos para mim)com as suas belas historias,com os seue capitulos maravilhosos,por tudo e pode ter certeza q vou ler e reler a serie sempre que me de saudade,ou quando quiser ler uma boa historia........nem da pra acreditar acabou,acabou! um tempo desse rose ainda estava na barriga da mi,acompanhei cada capitulo e acredite está sendo dificil escrever isso sem me emocionar,eu fiquei loucamente apaixonada pela serie.certo por isso nao da pra acreditar  :´),bom é isso, deixo aqui meu singelo comentario de como eu ache magnifico toda a serie,e ja estou acompanhando ansiosamente a outra fic,bom simplesmente adorei,amei,ficou lindo !!!!
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por juliavon em 03/01/2012

não tenho palavras para descrever tamanha felicidade que eu estou sentindo lendo essa série... li ela toda hoje e realmente me emocionei desde do primeiro capitulo, vc realmente escreve muito bem e a história é muito linda, meus parabéns!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Kary em 15/12/2011

Nossa Krys :'( Tá linda .. linda linda mesmo !!!
to sem palavras para descrever ... ficou maravilhosa :)
Vc falou que ficou longa, pois eu poderia ler mais e mais .. vc escreve super bem :)
O Ron com ciúmes rsrsrsrs é super engraçado kkkkkkk : "eu pego esse moleque" kkkkk
isso mesmo Mione, imagina se ele sabe sobre a idéias de casamento rsrsrs
não sabia que o Neville chegou a ser pai *0*
As cartas ficaram maravilhosas.. tá tudo maravilhoso ... sua fic vai deixar saudades :'(


muito muito linda mesmo ... obrigada por nos presentear com essa bela fic :D


Bjos de sua sister 

Kary


Parabéns :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por FafisAmorim em 13/12/2011

Que lindo, estou chorando aqui, você escreve muito bem! Amei a fanfic, essa é a unica que fala sobre sobre os 4 que realmelnte parece ter sido feita pela nossa escritora JK Rowling.

Parebéns! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por pottermaniaca21 em 13/12/2011

AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI. PERFEITA DMSSSS. MAS PERAIII É O SCORPIUS O NMAORADO NÉÉÉ!!!!! AMEI MESSSSMO. PENA QUE ACABOU!!!! NOTA 10000000000000000000. :))))

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Nikki W. Malfoy em 13/12/2011

uhull, essas fic's forão d+
eu adorei a serie, e adoraria se vc fizesse uma continuação agora na versão da Rose
sua fic realmente é d+ mesmo..
uhull²
A só responde uma coisinha
o namorado da Rose é o Scorpius né?
vlw... e sua fic é um Best!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Pam Granger em 13/12/2011

Nussa.... pq vc sempre posta em dia que eu tenho prova de Estatística?? Huahuahua... lógico que parei os estudos para ler e mais uma vez não me arrependo, pois termino de ler com os olhos cheios de lágrimas. 

O que falar desse super epíligo?? Meu dels... cheguei a  acreditar que a Rose não tinha ido para a Grifinória. Adorei as cartas e a maneira como elas foram reduzindo de tamanha a medida que Rose ia crescendo e tendo mais afazeres. Rose aluna exemplar?? Acho que ninguém nunca imaginou isso neh?! Ela contando para Hermione do Malfoy foi super fofo e o medo do ciúmes do Ronny me fez rir muito. 

Vc fazer agradecimentos?? Quem tem que agradecer somos nós, leitores, por termos tido oportunidade de ler a serie que eu considero mais bem escrita do FeB. Fic nova... estou esperando ansiosamente já e assim que entrar de férias, o que talvez seja hj, irei ler De Norte e Sul. 

Bom no mais é isso... não deixe de escrever, pois sempre terá pelo menos a minha pessoa como leitora e divulgadora absoluta dos seus textos.

Até ;)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Carla Ligia Ferreira em 13/12/2011

Ahhh, que pena que terminou, eu adorei toda a série, pena que não revelaste que era o namorado da Rose, hehehehehe, ou a casa do Alvo (quase certeza que é a Grifinória, mas ainda com dúvidas, hahahaha). Parabéns pela série de fics cheia de sucesso. Beijos e até a próxima.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.