FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Prólogo


Fic: MSN - VOLTEI, OI.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________



Prólogo




 The kill - 30 seconts to mars



Narrado por: Lílian Evans.
July, Friday, 4th.
Ouvindo: Meu próprio berro.
Fazendo: Saindo do colégio.



- FÉRIAS! – Eu berrei e todos olharam pra mim assustados. Mas que se dane. Hoje é um dos melhores dias da minha vida, porque finalmente eu estou de férias, ou seja, nada de professores, aulas chatas, provas e principalmente nada de Megan Johnson, a garota que faz da minha vida um inferno, desde a sétima série. Essa patricinha conseguiu me humilhar mais vezes que Lagoa Azul passou na Globo, o que é muita coisa.(nota mental do beta: ela mora no Brasil? :B n/a: Não, mas pra vc ver, a Lagoa Azul já ultrapassou a barreira internacional. [?]) Mas agora, eu ficarei sem vê-la por dois meses, e com sorte ela se muda pro Zimbábue (n/b: O.o) e eu não a vejo nunca mais.

Bem, agora estou saindo da minha odiada amada escola, e indo para casa, e como a minha casa não é longe da escola, se eu der sorte, eu não vejo a Johnson e...

- Olha quem temos aqui. – Eu pude ouvir uma voz atrás de mim. – Lilian Evans.

Eu poderia virar e revidar, mas hoje não, hoje nada vai estragar meu dia, nem a Johnson.

- Vai me ignorar é Evans? Você já foi mais corajosa.

- Johnson. – Eu disse me virando a contragosto e encarando a loira platinada.

- Então, Evans me conta, qual é a sensação de ser a maior loser da escola? – Ela perguntou provocando risos de todos que estavam ali por perto.

- Ah, eu só te conto se você me contar qual é a sensação de ser a maior piranha da escola. – Eu disse sorrindo falsamente e algumas pessoas riram.

- Pelo menos tem gente que gosta de mim Evans. Agora me responde, quem gosta de você? Nem sua mãe te suportava. Tanto que se suicidou. – Ela falou e suas comparsas riram.

- Nunca, mas nunca mesmo, fale da minha mãe de novo. – Eu disse com os olhos faiscando de raiva, quase voando encima daquela cara de comercial de patê de presunto light.

- Ah, a Evans não gosta que fale da mamãezinha dela. Tadinha, ela não suporta o fato da mãe dela ter preferido se matar a ficar com ela. – Assim que ela falou isso eu pulei pra cima dela e lhe dei um soco bem no meio do olho, e ela revidou me dando um tapa na cara (bem fraco, diga-se de passagem) e eu arranquei um punhado de cabelo dela, fazendo-a gritar e tentar (inutilmente) me bater, e eu teria acabado com a raça dela, se o meu pai não tivesse chegado e nos separado.

- O que diabos está acontecendo aqui? – Perguntou meu pai.

- Ela me bateu do nada, senhor Evans. Eu não tive nem chance de me defender. – A loira platinada falou com a voz de evil freira antes que eu pudesse falar qualquer coisa.

- Isso é verdade, Lilian? – Meu pai me perguntou sério.

- Claro que não pai, ela que começou. – Eu disse tentando me defender.

- Sabe, Senhor Evans, eu não entendo por que sua filha me odeia tanto, eu queria tanto que nós fossemos amigas. – Ela disse com uma falsa voz de choro.

- Mentira! Sua falsa! Foi você que começou! – Eu disse alterada, querendo voltar para cima da vadia, só que fui impedida pelo meu pai, que foi logo dizendo:

- Lilian, eu não acredito. Estou sinceramente decepcionado com você.

- Pai, foi ela que começou! Eu juro, acredita em mim!

- Vamos embora logo, Lilian.

- Mas pai, foi ela que...!

- VAMOS EMBORA AGORA! – Berrou meu pai, indo embora.

- Tá bom. – Eu disse chateada, o seguindo, mas não sem antes notar, o sorrisinho de vitória no rosto da Johnson.

***


- Então filha, como foi o último dia de aula? – Meu pai me perguntou em quanto almoçávamos.

- O último dia de aula? Deixa eu ver... Eu fui humilhada pela Johnson, meu pai acredita mais na minha maior inimiga do que em mim... É, foi um ótimo dia. – Eu disse sarcástica.

- Lily, você ainda não esqueceu isso?

- Esquecer? Como esquecer? O dia que era pra ser supostamente um dos melhores da minha vida, foi um inferno e a culpa é sua.

- Olha filha, desculpa, eu deveria ter acreditado em você e não na Megan. O que eu posso fazer pra que você me perdoe?

- Hum, deixa eu ver... Um aumento de mesada seria um bom inicio. – Eu disse sorrindo.

- Vai sonhando. – Ele disse rindo.

***


Depois do almoço eu fui tirar uma soneca, afinal eu tive um dia exaustivo, e só acordei umas 17:30 quando meu pai me chamou:

- LILY DESCE! EU TENHO UMA SURPRESA PRA VOCÊ! – Eu ouvi meu pai gritar lá em baixo.

- JÁ TO DESCENDO. – Eu berrei de volta. E lá fui eu descendo as escadas, e encontrei meu pai no hall, com um cara e uma coisa que parecia um...

- COMPUTADOR? VOCÊ COMPROU UM COMPUTADOR? – Eu sei que era meio óbvio, mais eu tinha que perguntar.

- Sim, e é seu. – Meu pai disse sorrindo.

- Sério? *-* Eu vou ter um computador? – Eu sei que é estranho, mais eu nunca tinha tido um computador antes, meu pai nunca foi muito tecnológico. (?) Pra você ver, eu só tive meu primeiro celular com 16 anos. E eu tenho 17 anos, pros que não sabem.

- Vai sim.

- YESSSSSSS! – Eu berrei que nem uma doida e fiz uma dancinha esquizofrênica (?), que com certeza assustou os dois (o papai e o carinha).

- Bem, vamos instalar essa birosca (?). – Disse o cara que provavelmente ia instalar o computador. – Onde eu instalo?

- Pode ser no meu quarto - Eu disse. E eu o levei até lá. E ele começou a instalar o computador. E em menos de 15 min. o computador estava instalado. E o carinha que eu ainda não sei o nome se virou e me perguntou:

- ‘Cê vai querer que instale o MSN?

- Emeesseo que?

- MSN, fia.

- O que é isso?

- Tá brincando que ‘ocê num sabe o que é um MSN.

- Não, eu não to brincando.

- Ai, ai, depois nóis é que somo os burro. – Ele resmungou. – Olha, MSN, é uma espécie de programa de computador, em que você conversa com pessoas, de qualquer lugar do mundo, instantraneamente. É bem simples de mexer.

- Que incrível. *-* Onde eu compro (?)?

- Não se compra fia, se instrala. Bem, eu te ajudo. – Ele disse e acessou a internet e entrou num site ai, e acho que ele baixou esse tal de MSN, e mostrou um ícone e disse:

- Isso é um MSN.

- Hum... Então é só clicar ai que eu entro?

- Não exatamente, você tem que ter uma conta.

- Uma conta? Como se cria essa conta?

- Você clica aqui, para criar uma nova conta. Agora me diz como você quer que seja seu MSN.

- Como eu quero? Como assim como eu quero?
- Bem, pra você usar o MSN, você tem que ter um hotmail . Me conta como você quer que seja o seu.

- O que é um hotmail? – Eu perguntei. E o cara me olhou com pena.

2 horas depois...

- Ah! Agora eu entendi. Vai ser: lilyzinha__hot@hotmail.com.

- Pronto. Tá feito, agora oficialmente você tem um MSN.

- Que demais. Mas... Eu não conheço ninguém que tenha um MSN. :/

- Bem, eu acho que a minha sobrinha, Marlene, tem um MSN, eu posso te dar o MSN dela se você quiser.

- Eu adoraria. :D

- Mas ela mora em Londres, okay?

- Sem problema.

- Deixa eu lembrar, o MSN dela é: lene-kinnon@hotmail.com

- Ótimo. Então, como eu faço pra adicionar um contato? – Eu perguntei e o cara fez uma cara de dar pena.

1 hora depois...

- É tão simples adicionar contatos.

- Pois é. Agora eu vou indo.

- Obrigada pela paciência. Você é um doce.

- De nada, e são 30 dólares por cada hora extra que eu passei te explicando sobre o MSN. – Ele falou sorrindo.

Mercenário. ¬¬

***


Depois que o mercenário carinha foi embora, eu finalmente, pude ficar a sós com ele. Eu quero dizer, o computador.

Agora, vamos ligar o computador, e entrar no MSN. *-* Mas... Perai... Como se liga o computador? O.O’ Droga! Eu fiquei tão maravilhada com aquele MSN, que me esqueci de ver como se liga o computador /semata.
Mas como já diziam os gregos (?), se você não sabe, vai na marra mermo.
Deixa eu ver... Hum... Será que é esse botão?... Não... E esse?... Também não... Aposto como é ESSE! Er... Também não... E esse daqui?... Acendeu uma luz! Isso é um bom sinal... Ou será que não? Que seja... Mas porque isso não liga?... Hum... Acho que tem mais botão para apertar. Então vamos apertar geral. (?)

30 minutos depois...

A tela acendeu! Eu consegui! O.O’ ALELUIA! /dancinhaesquizofrênica.
Okay. Agora pra onde eu vou? Eu vou na internet? No MSN? No Word (?)? Hum... No MSN! *-*

Vamos lá, clica no íconizinho(?), bota seu hotmail (Hotmail, adorei essa palavra. *-* Dá vontade de ficar repetindo toda hora: Hotmail, hotmail...) e sua senha, e... ENTROU! *-*

Mas eu só tenho uma pessoa adicionada. :/ E ela nem tá online (Online, outra palavra viciante: Online, online... Tá parei.).

Não! Pera ai! Quando e pessoa tá online o bonequinho fica verdinho, né? Ou fica cinza? O.O’ Hum...Acho que fica verdinho... Então, ela tá online. *-* Vamos falar com a... Marly, Marlena, Marla, Mara, Maria... Qual era o nome dela mesmo?... Ah! Marlene.

Super Lily Spears says:
Oi, quer tc?

Lene Kinnon says:

Filha, você ainda vive na época do bate papo? o.O

Super Lily Spears says:

O que é bate-papo? O.o

Lene Kinnon says:

Vem cá, de onde você é mesmo? Da Etiópia? Ou o que? Porque pra não saber o que é bate-papo...

Super Lily Spears says:

Eu sou dos EUA. E esse é o meu primeiro computador. E a primeira vez, que eu uso o SNM.

Lene Kinnon says:

SNM? SNM? Garota semata. É MSN.

Super Lily Spears says:

Ah! Que que eu disse?

Lene Kinnon says:

SNM. (Y)

Super Lily Spears says:

Er… Esquece.

Lene Kinnon says:

Já esqueci. :D

Lene Kinnon says:

Então, qual é o seu nome?

Super Lily Spears says:

Lily Evans. E o seu?

Lene Kinnon says:

Marlene McKinnon. Mas me chama de Lene.

Super Lily Spears says:

Okay, Lene.

Lene Kinnon says:

Então, Lily, como você conseguiu meu MSN?

Super Lily Spears says:

Er... O carinha que instalou o pc, me deu.

Lene Kinnon says:

O carinha que instalou o PC?

Super Lily Spears says:

É, ele era seu tio, eu acho.

Lene Kinnon says:

Ah! UHUHAHAUHAUHAU. O Tio John.

Super Lily Spears says:

:D

Lene Kinnon says:

Hey, Lils, vou dormir. ;*

Super Lily Spears says:

Já? São só 20:30h.

Lene Kinnon says:

Fuso horário, baby.

Super Lily Spears says:

Ah... Então… Tchau. Até mais…

Lene Kinnon says:

See ya. ;*

Lene Kinnon está offiine.

***



Eu to adorando essa coisa de computador. É incrível, o que você pode fazer com a internet. Tem um site, o Google, que é só você escrever o que você quer procurar que ele acha. *-* E o MSN? Não existe coisa melhor. Eu passo horas falando com a Lene no MSN.

Quem não gosta nada dessa história de computador é meu pai. Ele vive dizendo que eu o troquei pelo computador e blá blá. Eu jamais trocaria meu pai por um computador.Só por um notebook

Agora, eu estou no Google, vendo imagens do Ed Westick. Que foi? Ele é gay, mas é gostoso. Ele bonito, tá?

- LILIAAAN! VEM CÁÁ! – Meu pai berrou lá, embaixo.

- TO INDOOO. – Eu berrei de volta, e desci lá pra baixo (?).

- Lily eu tenho uma coisa muito importante pra te falar. – Meu pai disse assim que eu cheguei à sala.

- Fala, pai. – Eu disse me sentando na poltrona.

- Eu vou me casar.

- UHAUHAUAHUAHAU. – Uma comédia meu pai, né?

- Qual é a graça?

- Ué, isso é uma piada, né?

- Não. Eu vou realmente me casar.

- O QUE?????? COMO ASSIM CASAR???? – Eu berrei e quase cai da poltrona.

- O nome dela é Fernanda e...

- EU NÃO QUERO SABER O NOME DELA! E EU TO TE AVISANDO PAI, SE VOCÊ SE CASAR, PODE ESQUECER QUE TEM UMA FILHA! – Eu gritei e fui embora pro meu quarto, batendo a porta o mais forte que eu consegui.

***


Algumas horas depois...

Eu ainda não acredito que o meu ex-pai vai se casar. Quero dizer, por quê? Porque ele quer se casar? A nossa vida não está boa assim? Só eu e ele?

Não que eu esteja com ciúmes. É claro que não. Eu só não acho que ela seja a pessoa certa pra ele.

Meus pensamentos foram cortados pelo barulho de alguém batendo na porta:

- Lilian? Posso entrar? – Eu ouvi, a voz do meu ex-pai atrás da porta.

- Entra. – Eu falei.

- Lily, eu quero que você conheça umas pessoas. – Disse o homem que eu chamava de pai.

- Ah é? Quem? – Eu falei sem olhar na cara dele.

- A Fernanda e a filha dela Carol. – Eu me virei e olhei as duas, a tal da Fernanda devia ter uns 30 anos, era ruiva, de olhos azuis, e tinha um corpo que realmente dava inveja em qualquer garota da minha idade. E a filha dela devia ter uns 15 anos, era morena de olhos castanho-claros, mas tirando isso era bem parecida com a mãe.

- Prazer Carol, prazer tia. – Eu disse secamente.

- Tia? Ela me chamou de Tia? Eu tenho cara de velha, Charles? – A jararaca perguntou pro meu ex-pai, desesperadamente, como se estivesse sendo dissecada como um sapo.

- Não, amor. É que os jovens têm a mania de chamar as pessoas mais velhas de tio ou tia, entendeu? – Explicou ele.

- Pessoas mais velhas? O.O’ Eu sou velha?

- É. – Eu falei rindo da cara dela.

- Claro que não, meu amor. – Charles falou a abraçando. ¬¬

- É claro, que você não é velha, porque, não interessa se você parece ter 40 anos por fora, o que importa é o espírito. (y) – Eu disse.

- 40... anos... por fora? – Ela falou pausadamente digerindo a informação.

- Meu amor, eu tenho certeza que a Lily, não quis dizer isso, né Lily? – Falou Charles tentando amenizar a situação.

- É, claro. Você não parece ter 40 anos, parece ter 50. – Eu falei provocando.

- Charles... Preciso ir agora. Eu tenho que... que... Ligar...pro... pro doutor John, e marcar uma consulta. - Ela falou.

- Quem é doutor John? Seu geriatra? – Eu perguntei rindo.

- Er... Eu to indo. Vamos Carol. Tchau, Charles. Tchau Lilian. – Ela falou sorrindo falsamente, e pegando sua bolsa, e saindo com a jararaquinha Carol.

Assim que elas saíram, Charles se virou irritado para mim e disse:

- Lilian porque você disse isso?!

- Disse o que? – Eu falei me fazendo de desentendida.

- Disse para a Fernanda que ela parecia ter 50 anos.

- Ah! Isso... Eu disse por que era verdade.

- Lilian! ELA NÃO PARECE TER 50 ANOS! E amanhã nós quatro iremos sair para jantar, e você vai pedir desculpas pra ela. – Falou Charles vermelho de raiva.

- Jantar? Com elas? Nem morta.

- Você não tem escolha! Amanhã você vai jantar com a gente e ponto final.

- Não vou, não vou, não vou. – Eu falei fazendo biquinho e cruzando os braços.

- CHEGA DE PIRRAÇA LILIAN! ESTEJA PRONTA AMANHÃ AS SETE. E EU NÃO QUERO SABER DE RECLAMAÇÕES! – Ele berrou e saiu batendo a porta com força.

***



No dia seguinte...

Lenezita says:

Então, deixa eu ver se eu entendi: Seu pai vai se casar com essa tal de Fernanda, é isso?

Alguém me mata, por favor says:

É.

Lenezita says:

Você devia estar feliz por ele. :D

Alguém me mata, por favor says:

FELIZ? FELIZ? PORQUE DIABOS EU DEVERIA ESTAR FELIZ?

Lenezita says:

Porque seu pai encontrou o amor. *-*

Alguém me mata, por favor says:

Lene, acorda, ele nunca vai encontrar o amor nos braços dessa Fernanda.

Lenezita says:


Lily deixa de ser ciumenta. Seu pai está feliz, e é isso que importa. :D

Alguém me mata, por favor says:

Ele não está feliz! Ele NÃO pode estar feliz. Pelo menos não do lado dessa jararaca.

Lenezita says:

Lily se acalma. Aceita isso: Seu pai gosta dela e ela gosta dele. Deixa eles serem felizes.

Lenezita está bloqueada.

Eu não queria bloquear a Lene. Não queria mesmo. Mas ela estava me irritando com esse papinho de: Deixa o seu pai ser feliz, ele encontrou o amor e blá blá blá. Fala sério, ele NÃO PODE gostar dela. Não pode. Ela não serve pra ele. Ela é uma jararaca. :@

Falando nela, daqui a pouco é o tal jantar. E eu não to com a mínima vontade de ir. Mas eu tenho que ir, senão o Charles vai ficar mais bolado do que ele já tá. (y)

Alguns minutos depois...

To pronta. :D Na realidade, eu não me produzi muito, botei meu All Star preto, um jeans e uma blusinha preta simples.

- Agora, vamos pro inferno jantar. – Eu suspirei em quanto descia as escadas, e via meu ex-pai me esperando ansioso, ao pé da escada.

- Ta pronta, Lily? – Perguntou Charles (o meu ex-pai).

- Sim. Vamos logo buscar a jararaca e a jararaquinha, quer dizer, a Fernanda e a Carol.

- Lily, não fale assim delas. Elas são pessoas legais. E se você lhes der uma chance...

- Chance? Nunca.

- Filha, por mim, seja legal com elas, pelo menos tenta.

- Okay. Eu vou tentar.

- Sabia que você ia fazer um esforço pelo seu paizão. Agora vem cá e me dá um abraço. – Ele falou abrindo os braços idiotamente.

- Eu disse que vou tentar ser legal com elas não com você. – Eu falei e sai do hall, e fui esperá-lo no carro. E só pra constar: Vocês não acreditaram no que eu falei, né? Tentar ser legal elas? Nunca. Elas que me aguardem. Esse jantar vai ser inesquecível. (6)’




Photobucket



n/b: ahhhh! Adorei o cap total! *-*
ficou muito bom ;D
ainda bem que um dia ele chegou né!
Mal vejo a hora de continuar betando :D
Até a próxima então, auguhaihsiaijjsa
math e. gomez -

N/A: Oiee gente. :D
Desculpa a demora pra entregar o resto do prólogo. Mas é que essa semana foi muito corrida. Eu tive prova: segunda, terça, quarta e sexta. E quase não tive tempo pra nada.
Espero que vocês gostem dos 55%.
E eu queria agradecer todos os 319 comentários. E os 53 votos (embora a média continue 4.5 ¬¬). Obrigada mesmo. *-*
E comentem muito, okays? E votem também. :D
Amo vocês. (L)
Mandy.

PS: Pra quem quiser me adicionar no MSN: mrs-black@hotmail.com. :D
PS2: Meu aniversário tá chegando. *-* É dia 7 de outubro. Não se esqueçam de me dar parabéns no dia. UHAUHAUHUAHUHAUHAUHA.
PS3: Se tiver muitos comentários, no próximo cap. pode ter uma surpresa. *-*
PS4: Guanaaa! Brigada pela capa. *-* Ela é linda de morrer, viu? Amei. (L)
PS5: Muuu! Muito obrigada por fazer o 3OO. *-* Você é uma froo. (LL)
PS6: Eu adoro fazer PS’s. (?)

N/Nanda: Ui.
Tenho medo da minha xará, vai sofrer no jantar... Ou não. (666)
Fernanda, atacar! :D
*prepara uma espada imaginária*
*olha pros lados, não vendo ninguém*
*guarda a espada e sorri*

Okay, vou indo, amorinhos(?)
Hum, nem todos. :D

Comentem, votem e whatever.
Ps: É melhor deixar no escuro. (Y)

Beijodananda ;*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.