FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. De volta ao lar


Fic: Recomeço - Rony & Hermione


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Vende-se?


Rony olhou p/ trás vendo nos olhos dela a mesma surpresa ao se deparar com a placa de vende-se fincada no jardim de sua casa. Ela olhava p/ a placa enquanto sentia o panico tomar conta de si, olhou p/ Rony querendo que ele dissesse que estava tudo bem, mas não era o que parecia.


- Vem, vamos entrar. - lhe estendendo a mão.
- E se for tarde demais? E se meus pais já se mudaram Rony?
- Só vamos descobrir isso entrando lá. E se não estiverem mais ai, vamos encontra-los, ok? - a abraçando.
- Uhum.


Ele a pegou pela mão, a conduzindo p/ a entrada da casa, a cada passo Hermione sentia como se o panico só aumentasse, e o medo de constatar ser tarde demais se apoderava dela. Rony percebeu isso, e segurou sua mão ainda mais firme, não a deixaria desistir, assim como tantas vezes ela o impulsionou a seguir, ele faria o mesmo por ela.


- A porta está trancada. - forçando a macaneta.
- É tarde Ron. - segurando o choro.


Ele ignorou o que ela disse, bateu na porta diversas vezes sem ser atendido.


- Tem porta dos fundo aki?
- Sim, mas não vamos invadir a casa.
- Mas...
- Rony, eles se mudaram, acabou. - soltando sua mão.
- Desculpe. Posso ajuda-los?


O susto foi tão grande ao ouvir a voz de sua mãe que ela perdeu o equilibriu e Rony teve que a segurar pela cintura p/ não deixa-la cair. Percebendo que estavam proximos demais, ela se ajeuitou, dando um passo p/ o lado, mesmo com toda aquela pressão não consegui esquecer que Rony a fazia sentir coisas por demais.


- Oi. - disse Rony a mulher parada a sua frente.
- Olá. Posso ajuda-los?
- Acho que sim. - olhando p/ Hermione que estava estatica, olhando p/ sua mãe. - Queremos saber sobre a casa, está a venda, não?
- Ah sim. É p/ vcs?


Aquela conversa estava deixando Rony mais enrolado ainda, precisava que Hermione reagisse antes que ele falasse alguma coisa que os constrangesse, e como que lendo os pensamentos dele, ela conseguiu reagir.


- Não. - disse Rony seguido pelo "Sim" de Hermione.
- Desculpe?
- É sim, estamos procurando uma casa. - disse Hemione.
- Tão jovens e já querem morar juntos? - sorrindo a eles. - Desculpe minha entromissão, mas queiram entrar, assim podem dar uma olhava na casa.


A sra Granger passou por entre eles, abrindo a porta, Hermione olhou p/ Rony sentindo que estava a ponto de chorar, ele pegou sua mão novamente, a levando p/ dentro da casa, não podia deixar que ela perdesse a coragem.


- Eles estão aki, agora é com vc. - sussurou p/ ela enquanto fechava a porta.


Hermione caminhou até a sala, onde sua mãe estava colocando as coisas sobre a mesa, olhando em volta tudo continuava o mesmo, com a unica diferença que p/ seus pais ela nunca existira.


- Resolvemos vender a casa por ser grande demais p/ nós, não temos filhos e encontramos uma casa menor aki perto p/ morarmos. - sorrindo ao se virar p/ falar com eles.
- É uma ótima casa mesmo.
- Sim, boa e bem arejada, no segundo andar tem 3 quartos, onde em um deles está cheios de livros que nem mesmo sei do que se tratam. - os guiando p/ o segundo andar.
- Como assim?
- Creio que seja livros de ficção, fala sobe bruxos e mundo magico. - rindo. - Não sabemos como eles pararam aki, mas são muitos.


Hermione sabia que tinha esquecido de alguma coisa, não tinha lacrado a biblioteca, fez tudo tão depressa quando foi embora que esqueceu desse detalhe.


- Aki fica o nosso quarto, com banheiro proprio, logo ali a tal da biblioteca e mais a frente deduzimos que seja um quarto tb.
- Deduzem? - perguntou Rony.
- Sim, a uns bons meses não conseguimos mais entrar nesse quarto, parece que a porta foi lacrada. - pontando p/ a porta cor de lilas, que Rony deduziu ser o quarto de Hermione.
- Podemos ver o andar de baixo? - ela perguntoi.
- Claro, vamos.


Desceram e depois de ver a cozinha, a sala de jantar e o jardim, foram p/ a sala novamente.


- Então, o que acharam?
- Adoramos, mas queriamos falar com seu marido tb, se importa?
- Ah claro, mas ele vai demorar um pouco, estão com pressa?
- Não nenhuma. - disse Hermione depressa.


A sra Granger olhou p/ a filha, como se estudasse seu rosto, o que deixou eles apreenssivos.


- Eu te conheço de algum lugar?
- Creio que não, pq?
- Nossa, vc é muito parecida com minha mãe, por um minuto me assustei com a semelhança. - sorrindo. - Bom, vou fazer um chá p/ nós, já volto, fiquem a vontade.


Ela se retirou, indo p/ a cozinha. Hermione deixou seu corpo cair sobre o sofá, Rony sentou ao seu lado, tão tenso quanto ela estava.


- Chegamos a tempo, sim?
- É, só precisamos esperar meu pai.
- Sua avó deveria ser muito bonita.
- Sim era, pq?
- Pq vc se parece com ela. - sorrindo.


Mesmo com toda tensão ela sorriu, era muito estranho escutar Rony a elogiando, mas estava adorando essa nossa mania dele, afinal, o que ele sempre soube fazer muito bem era irrita-la, mas agora parecia ter mudado o foco.


- Vc vai pra casa de seu tio depois?
- Não queria.
- Pq?
- Encarar que o Fred se foi é dificil demais.
- Vamos p/ a casa do Harry então.
- A casa do Harry, é estranho falar isso né? - rindo.
- Sim, é.
- Aki está o chá. - disse Sra Granger entrando na casa com a bandeja nas mãos.
- Deixa que eu te ajudo. - levantou Rony pegando a bandeja.
- Obrigada rapaz. Nossa nem perguntei seus nomes. - sorrindo.
- Ronald Weasley, prazer. - colocando a bandeja na mesa de centro e a cumprimentando.
- Prazer querido, me chamo Leslay Granger. E vc mocinha?
- Eu... eu... sou Hermione... Hermione Potter.


Rony não gostou muito de ouvir aquilo, mas sabia que ela não tinha conseguido pensar em outro sobrenome, e ficaria estranho se ela se apresentasse com a Sra Weasley.


--



Quando o pai de Hermione entrou ela precisou se segurar p/ não falar um alto e sonoro "Pai". Ele cumprimentou a esposa, que disse brevemente sobre o pq deles estarem ali, só então ele se virou sorrindo a eles.


- Olá. sou o Sr Granger e vcs são?
- Rony e Hermione. - disse Rony lhe apertando a mão.
- Então estão interessados na casa?
- Sim, muito por sinal.
A mãe de Hermione veio sentar ao lado do marido no sofá e a filha viu uma boa oportunidade p/ reverter o feitiço, olhou p/ Rony que entendeu o que ela queria fazer.
- Posso usar o banheiro?
- Claro, é na porta perto da escada.
- Já volto. - disse pegando na mão de Rony.


Ela levantou ex foi em direção a porta da sala que dava p/ o corredor onde ficava o banheiro, mas parou logo atrás do sofá onde os pais estavam, com a varinha em punho, disse o feitiço p/ reverção de magia, por um minuto nada aconteceu, os pais dela ficaram em silencio olhando vidrados p/ Rony, nos porta retratos Hermione pode ver seu rosto reaparecer como se nunca tivesse ido embora. Um minuto se passou quando eles despertaram do transe e olharam p/ Rony, sem entender quem ou o que ele fazia ali.


- Quem é vc? - disse a Sra Granger se levantando.
- Eu?
- Rapaz, como entrou aki? - agora ela o pai de Hermione que o encarava sem entender.
- Ele veio comigo papai.


Os dois se viveram vendo a filha parada a porta, sem esperar resposta, ela correu até eles, os abraçando.


- Oi filha, não lembro de te-la visto chegar. - disse a mãe beijando sua cabeça.
- Tudo bem mãe, o que importa é que estamos juntos de novo. - segurando o choro.
- De novo? - perguntou o pai.
- Sim. Depois eu explico tudo a vcs. - disse ela os beijando.
- E o rapaz filha? - perguntou a mãe.


Rony já estava de pé, com as mãos nos bolsos, enquanto estudava a ideia de sair de fininho, mas antes q pudesse colocar em pratica eles se viraram p/ olha-lo.

- Esse é o Rony Weasley mãe, lembra? - corando.
- Ah é ele? - sorrindo.
- Eu o que? - curioso.
- Nada não. - disse Hermione de pressa com medo que a mãe falasse demais.
- Prazer rapaz. - cumprimentou novamente o pai dela.
- O prazer é meu.
- Então? - perguntou a mãe.
- Viemos visita-los, pq depois vamos p/ a casa do Harry.
- Ele tem casa agora filha? Não mora mais com os tios?
- Não, tem muita coisa pra contar pra vcs, mas posso fazer isso quando eu voltar?
- Claro.
- E vcs dois? Tem alguma coisa p/ dizer p/ a gente? - perguntou o pai.
- A gente? tem? Hermione perguntou a Rony, pq tb não sabia o que dizer a eles.
- Ter até tem, mas não sei bem o que tenhos que dizer. - disse confuso.
- To vendo que vcs ainda não conversaram seja lá o que for, não?
- Não mãe. - corando.
- Então conversem e depois nos digam ok?
- Tudo bem.


Rony gostou da atitude dos pais dela, de não forçar a situação, ainda mais quando nem eles mesmos sabiam o que acontecia entre eles, mas aquela conversa fez com que ele entendesse o quanto era importante decidirem logo.


- Vou subir e me arrumar. Vc me espera?
- Claro. Posso dar uma volta lá fora?
- Sim, fique a vontade querido.


Ele saiu enquanto Hermione ainda falava com os pais, foi p/ o jardim da casa, já estava escuro, mas as luzes da rua iluminavam o suficiente p/ ele admirar o lugar. Era estranho estar ali, ainda mais por se dar conta que acabara de conhecer os sogros, foi até a placa de vendesse e pegando sua varinha, a transformou em uma casa de passarinho.


- Muito melhor.


Olhou p/ a casa e viu a luz de um quarto acesa, e logo viu a sombra de Hermione, ela deveria estar se arrumando, e só então ele percebeu seu coração disparar. Todas as vezes era assim, mas só agora ele tinha realmente percebido que era tão intenso, nas outras vezes ele estava em meio a problemas e nunca teve tempo p/ sentir realmente o que se passava quando o assunto era Hermione. E pela primeira vez na vida ele entendeu que o que se passava em seu coração era muito alem do que um simples gostar.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Eliana de Albuquerque Lima em 12/03/2012

Peerfeito ficou maravilhoso. Posta logo por favor.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Andye em 25/02/2012

Lindo Lindo... essa foi perfeita!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.