FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

20. Seriam elas.. indiretas?


Fic: Nós... Irmãos ?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

No capitulo anterior:


“-Bem já que estamos todos reunidos, iremos explicar o que aconteceu hoje a noite. – disse Sarah, no que todos pararam de conversar e trocaram olhares apreensivos, finalmente alguém iria falar. “




Capítulo 20
Seriam elas.. indiretas?


Sarah trocou mais um olhar com Alex, e ele apertou forte a sua mão, então, respirando fundo ela disse:

-As pessoas que atacaram vocês, ou melhor, a gangue que atacou vocês, são pessoas que, pelo que sabemos, escolhem bairros por toda Londres e atacam, ataques semelhantes a esse já aconteceram em outros países. Nos Estados Unidos eles mataram duas meninas e no Japão um velinho foi morto, pelo que indicam as coisas, eles procuram alvos aparentemente fracos, querem apenas assustar as pessoas, os policiais dizem que eles são um seita, mais ninguém sabe ao certo, porem sabemos que eles nunca atacam o mesmo lugar duas vezes, principalmente se foram “derrotados” nele, então podemos ficar mais tranqüilos. – disse Sarah aliviada de ter contando tudo.

-Como sabe que são um seita? E que não atacam o mesmo lugar duas vezes?

-Bem, quando a polícia chegou, um pouco depois de Sirius trazer James, eles me disseram isso que lhes contei agora e me garantiram uma patrulha nesse local a partir de agora, então, todas as noites vai ter um cara da policia rondando essa área, acho que estamos seguros – disse Sarah sorrindo tranqüilizadora, e olhou para Lily, que tinha uma expressão de “Graças a Deus” no rosto.

Alex olhou para James, e esse lhe lançou um olhar penetrante e balançou cabeça, afirmando acreditar no pai, que sorriu, sorriu aliviado de ver que o filho estava bem.

-Bom, podemos ir dormir já? – perguntou Sarah.

-O mãe, vou dormir no Remo! – disse Vinicius, no que as meninas trocaram olhares e Anna corou, junto com Remo.

-A sim, faça isso, é bom, caso aconteça alguma coisa tem como avisar mais rápido.. apesar que.. Remo, porque não fica aqui?

-Vou ter que dormir em casa Sra. Potter, meus tios foram viajar.

-Oh sim, então realmente é bom o Vi ir para sua casa, eu mandaria Sirius e James também, mais eles estão fracos demais, quero meus bebês perto de mim.

-Aah, então eu posso ir já que o seus bebês estarão com você é? – perguntou Vini ciumento.

-Oh, que lindo, o meu outro bebê ta com ciúmes.. – disse Sarah sorrindo para o filho, ele sorriu de volta, mandou um beijo para a mãe, e olhou feio para James e Sirius, que sorriam, sentiam-se bem em ter uma “mãe”.

-Bom ,então Dorcas e Anna, tem um colchão no quarto ao lado do da Lily, podem usar aqueles.

-Não precisa Tia Sarah, a gente não vai dormir aqui, nossas mães estão preocupadas com o que houve e pediram para irmos ficar hoje em casa! – disse Dorcas.

-Ai, partiram meu coração agora, eu esperava a casa cheia! – disse a mulher fazendo drama, Sirius gostou mais ainda dela.

-Mãe, sem drama, outro dia todo mundo dorme aqui, Ok? – disse Lily rindo.

-Ok, no dia do casamento vocês ficarão todos aqui.

-Falar em casamento mãe, como vai ser?

-Bem Lily, tem uma pessoa cuidando de todos os preparativos, mas os nossos vestidos serão eu e você que escolheremos, e faremos isso na terça a tarde, e James e Sirius, podem deixar que eu a Lily compraremos os smokings de vocês. Sapatos vocês têm?

-Sim – disseram os dois juntos.

-Temos vestes a rigor também, não precisa se preocupar Sarah. – disse James.

-Aah, certeza? Eu queria comprar pra vocês um igual ao do Alex, ficaria lindo.

-Bem, se você quer. – disse James sorrindo amigável.

-Ouun, brigada, vai ficar lindo os dois iguais, na verdade, os três, a do Vinicius vai ser igual também, e a do Remo também quero os cinco todos iguais, Oh James, você ira ficar lindo, exatamente igual ao pai, realmente perfeito. – disse Sarah olhando para o menino como se ele fosse sangue do seu sangue, carne da sua carne.

Ele sorriu envergonhado.

-Sortuda a menina que casará com você, será sortuda como eu! – disse Sarah dando uma piscadela para Lene, no que a menina assustou-se e Lily se incomodou.

-Já o Sirius, ah, o Sirius não tem nem palavras pra explicar, lindo como é, ficara frente a perfeição, com certeza ela invejará você Sirius, e repito, sortuda de quem casar com você. – disse Sarah olhando para Lily significativamente, no que a ruiva revirou os olhos.

-Agora, o meu bebê, ah, a Anna vai de costas quando ver o meu lindo todo social, se ele já é lindo desse jeito meio desleixado, imagina arrumadinho. – disse Sarah, no que Anna concordou e suspirou apaixonada. –E Dorcas, deixe comigo, Remo irá ficar a altura de um Lady, não que ele já não seja, acho até que ultrapassa isso, mas ele ficará realmente perfeito com os cabelos penteados para trás. – completou Sarah para Dorcas.

-Verdade, sabe Tia Sarah, estava pensando, vou comprar a gravata dele da cor do meu vestido, não tem problema não é? – perguntou e menina receosa.

-Oh não,claro que não, e eu vou comprar a do James da cor do da Lene e a do Sirius da cor do da Lily, e Anna que cor será seu vestido?

-Rosa claro Tia Sarah.

-Então será a cor da gravata dele.

-Tia Sarah, será que a gravata do Sirius não poderia ser da cor do meu vestido? É que a gente está namorando. – disse Lene sorrindo amarelo, Lily viu uma sombra de tristeza passar pelos olhas da mãe e a olhou dizendo “Eu disse que eles estavam juntos”

-Claro querida, e já que estão juntos, vamos com a gente, ai você aproveita e compra seu vestido se for comprar, e James, não se importa da sua gravata ser vermelha não é?

-Ah não,claro que não, pode ser vermelha sim.

-Ah bom, porque já que o vestido da Lily será vermelho...

-Mãe, meu vestido não será vermelho. – disse Lily irritada.

-E por que não?

-Porque vermelho chama muito a atenção, eu prefiro um pretinho básico.

-Deus me livre a minha filha no meu casamento de preto, que horror Lily, você vai com um vestido laranja e verde mas não vai com um preto.

-Ok, mas eu não quero vermelho.

-O que você acha James? Lily ficaria bem de vermelho? – perguntou Sarah, Lily percebeu que ela iria perguntar para Sirius mas parou no meio do caminho.

-Vermelho é a cor da sedução! - disse ele olhando significativamente para ela, ele não poderia perder a oportunidade de fazer esse comentário. – Ficaria maravilhoso. – concluiu ele por fim, baixando os olhos, continuou a comer a sua sobremesa.

-Viu mãe, ele mesmo disse que vermelho é vulgar. – disse Lily irritada com o comentário.

-Não disse isso, falei que vermelho seduz, e ficaria ótimo em você, tiraria esse ar inocente que você carrega. – disse ele ainda olhando para a comida, mas percebeu que ela tinha ficado sem palavras e lhe lançava olhares fulminantes, então, levantou a cabeça e piscou para ruiva, que bufou.

-Que tal um verde? – perguntou a ruiva tentando aliviar.

-Pareceria uma árvore de natal a noite, admita Lílian, você nasceu pro vermelho, preto é conseqüência e branco é casamento.

-Hãn?

-Vermelho é a sua cor, preto fica bem porque combina com a sua pele e contrasta com o seu cabelo, já o branco fica pro dia do seu casamento, que é quando você terá que estar mais bela o possível, o que o branco lhe proporcionaria.

-Como se você soubesse de alguma coisa. – disse ela irritada.

-Pode apostar, eu sei! – disse ele, e ninguém na mesa entendia a discussão.

-Meu vestido não será vermelho e ponto final. – disse ela brava.

-Faça isso, use branco e ofusque todo o brilho da sua mãe, seria maravilhoso se as pessoas não soubessem pra quem olhar, se é pra noiva, ou pra filha maravilhosa dela. – Disse James com os olhos faiscando.

-Como ousa? – Perguntou ela indignada, ele tinha muita cara de pau mesmo.

-Dói saber que você é atraente? – Perguntou venenoso.

-Em mim não, mas vai doer em você, quando eu conseguir socar essa sua cara horrorosa. – Ela tinha perdido totalmente o controle agora.

-GENTE! QUE ISSO? Parem, acalme-se Lily, pode usar branco se quiser filha, eu não irei ligar. – disse Sarah tentando acalmar a menina, todos estavam chocados com a discussão, principalmente pelo fato de que só de James a elogiar, Lily poderia matá-lo.

-Não mãe, eu usarei vermelho, porque o Potter quer que eu esteja atraente não é mesmo? – disse a menina lançando um olhar furioso para o moreno, que não sabia o que fazer, se ria ou se chorava.

-Não disse isso, você é atraente de qualquer forma, mas vermelho ficaria... diferente - Lily poderia jurar que ele iria dizer “excitante”.

-Ah, então quer dizer que você me quer de vermelho?

-Exatamente isso ruiva, te quero de vermelho, não seria feio e ficaria menos inocente.

-Pois eu não acho que ficaria apropriado, eu vou de outra cor, pra achar outra não acha? Seria um tapa na cara,de quem visse, só que Potter, gostei da sua opinião, para outra ocasião seria melhor, poderia penetrar a idéia errada, o que eu não quero, só que relevarei a sua opinião. – disse ela para apenas ele entender, e ele entendeu, então estavam conversando por códigos? Se ela queria assim, seria assim. (Gente, lê nas frases depois só a parte em sublinhado, vai ajudar ;p)

-Se for de vermelho, eu aposto que os deuses vão te beijar, li que quando eles gostam da pessoa,mulheres rezam para que quando eles vierem, eles não se apaixonem pela pessoa que é para a Deusa não dar um tapaneles,porque provoca a ira de um cara que eu esqueci o nome. Acredita que já me disseram que eles deram um tapa em mim, por isso sou tão belo e minha voz soa gostosa..

Lily estava furiosa, então quer dizer que ele iria beijá-la se ela batesse nele? E ele a chamou mesmo de “minha gostosa”?

-Não quero que um deus beije-me, apesar que isso é uma fantasia e não existe, pois ele verá os defeitos dos humanos, que não seria o quão agradável para eles como podemos imaginar, afinal, o que é a ira de um deus né, minha ingratidão seria a ira dele e poderia ser tão cruel que o faria pedir perdão a Deusa que você disse e ela me machucaria até pedir socorro.

Todos estavam abismados com a conversa deles, o tom era normal, como se tivessem discutindo sobre o tempo. Mas os dois trocavam provocações e era bem mais divertido assim.

-Seria horrível que caísse essa irá de um deus sobre você, digo isso por mim, mais isso não aconteceria, garanto que eles não faria tanta maldade, o que acho é que, com esses tempos, hoje eles não descarregam ira assim, vou conferir isso nos livros, e a propósito, li um que ensina a beijar um semi-deus, garanto que a sua leitura seria interessante, e fala sobre queimar a boquinha de um animal quando um Deus o faz. E diz também até sobre o emprego do te em uma carta dirigida aos deus, isso irá fazer com que seja diferente a forma de gemer as preces à eles, se te interessar, ler o livro, na biblioteca tem ele, e tem outro livro legal também que se chama “A meia noite”, será bom demais, e eu poderia te indicar outros após a leitura desse. Eu provarei para você que pode ficar sossegada, a irá dos deuses não a alcançará. Sabe, eu sei que é meio esquisito isso, mais eu sei muito sobre mitologia grega, e você deve saber mais que eu, eu acho.

-Na verdade eu não irei ficar impressionada se você soubesse mais, eu não leio muito sobre isso. Mas garanto que essa conversa me fará ir procurar saber mais. Li esses dias um livro sobre como sobreviver a estar em um lugar nenhum. É interessante, procure ler.

-Ora! Não precisa nem pedir por favor, isso já fez com que eu vá! pra lá procurar, preciso me atualizar, vou falar sobre isso em um livro que eu escreverei, com você eu poderia dar uma olhada nele depois.

-Oh, verdade? Muito interessante um livro, e sobre o que é, no que você quer? que eu te ajude?

-Sim, você poderia me ajudar depois, isso não seria uma má idéia,me faz querer que eu escrever, e se der certo, o próximo livro será sobre o que acontece para um deus se arrepender.

-Ok eu vou te ajudar, fiquei curiosa agora. - E ela nem se importou de disfarçar muito, e se assustou quando percebeu que todos olhavam para eles assustados, o que tinha sido aquilo?

-Conversa mais esquisita! – disse Sirius no que todos concordaram, Alex tentava decifrar se tinha algo mais naquelas palavras, mais seria impossível eles se entenderem assim, apesar da entonação nas palavras e o modo como foram colocadas com certos erros de concordância decidiu que eles não falariam em códigos, pois códigos poderiam ser decifrados.

-Bom, nós já vamos embora. – disseram Dorcas e Anna, no que Remo e Vini concordaram, então eles foram e ficáramos outros seis na mesa, Lily olhou para Lene e entendeu que essa queria conversar, então elas subiram para o quarto, mais antes Lily disse:

-Mãe, vou ir dormir, não tenho certeza se irei conseguir, mais vou tentar ir. – E James entendeu o recado.


N/ª Gente, se alguém não entendeu o que eles estavam conversando, foi assim, eles não estavam falando de mitologia grega nem nada, estavam sé provocando, e no final James marcou um encontro com Lily na biblioteca a meia noite, e ela não garantiu ir, mais disse que iria tentar.



Lily e Lene subiam as escadas e Lene disse:

-O que foi aquilo lá embaixo?

-Só estávamos nos provocando, nada demais, percebi que minha mãe não gostaria que brigássemos, por isso começamos a falar bobagens. – disse Lily impressionada com a sua habilidade de mentir, de uns tempos pra cá, e pensando melhor, percebeu que não estava mentindo, apenas não disse o verdadeiro sentido das palavras ditas.

Então as duas entraram no quarto e sentaram na cama, Lily olhou para Lene e disse:

-O que tem pra me contar? – A ruiva expressava verdadeiro interesse, mas achou que essa frase tinha soado muito vazia, como tudo o que estava acontecendo com ela, e para motivar a amiga de que queria ouvir, o que era verdade, ela completou – Estou morrendo de curiosidade! – E sorri, sentiu que o ar hostil que carregava tinha sumido, agradeceu intimamente, ela adorava essas conversas com a amiga.

-Ai amiga.. acredita que o Sirius não quer.. comigo? – disse a morena desanimada, deitando na cama e cruzando as mãos na frente dos olhos em uma expressão cansada.

-Ué, Sirius Black negando fogo? – perguntou a ruiva brincando.

-O pior é que é exatamente isso.. dá pra acreditar?

-Não, mas me conta, o que aconteceu?

-Ah, foi assim, lembra que eu te disse que precisava falar com você e que tinha tomado uma decisão se tals.. então.. é que bem.. eu tinha decidido sabe.. fazer... aah.. você me entende. – disse a morena corando.

-O QUE? Você falou pra ele que queria dormir com ele e ele não quis? – perguntou Lily abismada.

-Mais ou menos isso.. ai.. sabe... ele me disse que achava melhor a gente não fazer nada porque setembro ta ai né, logo ele vai embora e ele não queria me magoar, e ele me chamou de pura! – disse a menina escondendo o rosto vermelho nas mãos.

-Pura? Você? Gente.. você é a menina mais pervertida que eu conheço. – disse Lily tentando aliviar a tensão da amiga.

-Então.. eu fiquei puta nessa hora, nossa, achei que iria matar ele.. .deu uma raiva.

-Ficou puta? Hãn?

-Fiquei puta da vida, fiquei com raiva sabe.. o povo lá da cidade da Amanda, a que tava hoje com a gente brincando, quando ficam bravos, dizem que ficam putos.. mas isso não vem ao caso.. e nem.. eu fiquei lívida de raiva, e ele me explicou isso e tals.. mas eu to achando que é porque tipo. Eu não tenho experiência sabe.

-Ai, não tem nada a ver, por mais que eu adore o Sirius, eu sei que ele faz o estilo de cara que se orgulha em seu o primeiro sabe? Talvez ele não queira ir pro ‘fight’ com você porque ele deve ter os motivos dele, mas não por isso.

-Certeza? Sabe, eu to muito segura do que quero, e não vou desistir disso, mais eu tenho medo que talvez ele só não queira dormir comigo porque.. sei lá.. eu não sou boa o bastante.. – Lene ia continuar com sua autodestruição mas Lily a parou no meu do caminho.

-Marlene Stellemburg Da Silva Sauro, se você dizer que não é boa o bastante para algum homem, mais uma vez, eu te juro que te mato, que há menina? Você nunca foi disso, e eu sei que o Sirius te acha boa demais, e até demais sabia? Porque nunca vi um menino encher tanto a boca pra falar de alguém como ele faz com você, então larga de besteira e se eu fosse você, eu iria lá no quarto dele agora, ele fica com a porta encostada só, vai lá e conversa com ele e diz o que ta pensando.

-Verdade.. daí eu nem dou chance dele decidir, ele vai ter que dormir comigo por bem, ou por mal - disse a menina com um brilho diabólico nos olhos, e Lily suspirou aliviada, a amiga tinha voltado ao normal.

-É assim que se fala. – disse a ruiva olhando distraidamente para o relógio, eram dez horas ainda.

-Bom, vou esperar dar umas onze horas, por que se não vai que tua mãe decide fazer uma vistinha né? – disse Lene já pensando em como chegaria no quarto do moreno, e sentiu um gelo no estomago, ele não perdia por esperar.

-Verdade.. e a essa hora heim.. a Anna e a Dori devem estar se divertindo com o meu irmão e o Remo.

-Verdade, nossa, as três juntas, na mesma noite, por que você não aproveita e faz uma visitinha no quarto do James também? Daí fica as quatro.

-Verdade. – disse Lily pensativa, no que Lene a olhou assustada.

-Sério?

-Não – disse a ruiva voltando a olhar para o relógio, o que será que ele queria com ela?

-Nossa, não consigo acreditar que você esta perdendo a chance de ficar com o James. – disse Lene indo em direção ao som e colocando um CD qualquer.

-Ele nem sequer pediu, eu não estou perdendo nada. – disse Lily sentada na cama, observando a letra da música.

-Mas não sei se você reparou, só que ele disse que você era sedutora e atraente na frente de todo mundo.

-Foi só pra provocar.

-Não entendo isso, você não sente nem um pouco de vontade de da pelo menos uns amassos nele?

-Quer saber a verdade?

-Adoraria – disse a morena curiosa.

-Eu penso nisso o tempo todo, praticamente.

-Não creio! – disse Lene abismada com a confissão da amiga.

-É verdade, nossa, ele é muito cheiroso, e ele tem A pegada sabe? – disse Lily nem se dando conta do que falava, ela apenas falava, só falava.

-Como você sabe disso? – perguntou Lene se aproveitando do momento off da amiga.

-Ah, ele já me encoxou inúmeras vezes, sem contar que a gente se beijou ontem.

- O QUE? VOCÊ BEIJOU ELE E NÃO ME CONTOU?

-Beijei, na verdade, foi meio que um acidente, e eu estou te contando agora, não faz muita diferença não é?

-Então ta explicado a cesta e as brigas, e também o porquê de você ter terminado com o Gustavo, e tem também toda a coisa de você estar meio avoada nesses dois dias, e tem também a briga porque ele te viu beijando o Gustavo depois.

-É, mas não foi porque ele me ama ou eu amo ele assim, foi só porque a gente não dá certo.

-Mas Lily, vocês se beijaram e você não sentiu nada? – disse Lene descrente.

-Ah, eu senti, senti vontade de arrancar toda a roupa dele, nossa, eu fiquei fora de mim sabe, só de imaginar ele me dá arrepios, mais fora isso, não existe mais nada. – disse a ruiva fazendo pouco caso.

-Lily, você beija ele, sente vontade tirar a roupa dele e depois me diz que isso não é nada?

-Eu não disse que não era nada, é só que o que eu senti foi desejo, só isso, e raiva, a gente não se dá bem Lene e isso é um fato, e não é só porque eu acho ele gostoso, o que muitas outras meninas também acham, que eu vou.. sei lá, me apaixonar perdidamente por ele e vou enfrentar Deus, o mundo e a minha mãe pra isso dar certo, porque não vai! – disse a menina um pouco mais alterada, não estava gostando do rumo dessa conversa.

-Bem, também é fato que você pode se apaixonar por ele, não custa nada. – contestou a morena esperançosa.

-Lene, você me conhece dês de que eu mudei pra cá, a sete anos, e você sabe melhor que ninguém que eu sou uma retardada que continua apaixonada pelo idiota do Rafael e que as chances de eu me apaixonar pelo James são as mesmas que nevar na Bahia, e que se por um acaso isso acontecer, as chances da gente ficar junto é a mesma que a do George Bush virar super amigo do Osama Bin Laden e eles assumirem a homossexualidade e se declararem parceiros de orgia, entende?

-Não sei por que você vê as coisas desse jeito..

-Sabe por quê? Porque a gente não vai dar certo, é só uma coisa física, sabe o que é isso? Atração física.. só.. eu acho ele gostoso e só, não tem nada de mais nisso, ele é só um menino bonito que beija bem e se acha o bom, isso não significa que eu vou cair aos pés dele e me dizer inegavelmente apaixonada e vou implorar pra ele me amar também, e sabe por quê? Porque toda maldita noite é com o retardado do Rafael que eu sonho, e é toda maldita hora que eu penso em como ele deve estar se divertindo com a Lívia em algum motel barato pela cidade.

-Então senhorita ‘eu-não-amo-o-James-ele-só-é-um-cara-gostoso’, me diz, quem esta do seu lado quando você consegue não pensar no Rafael? Quem é que faz você esquecer dele por um segundo sequer? Com quem é que você perde metade do dia brigando? – disse Lene tentando fazer a amiga voltar a realidade.

-Ora Lene, não faça eu me apaixonar por ele, eu já estou bem destruída sem mais um problema como esse, e eu sei que é com ele que eu posso esquecer um pouco do Rafael, mais trocar seis por meia dúzia não me parece uma proposta interessante, ainda mais quando essa meia dúzia é a pessoa que eu tenho menos chances, menos chances do que eu já tive com o Rafael, então, por favor, não me faça pensar que ele me faz bem, que ele é gentil, que ele é perfeito e que seria uma boa escolha, porque ele não é. – disse a ruiva com lágrimas caindo pelo rosto.

-Ah ta, então me diga que você já não está apaixonada por ele. – disse a menina abraçando a amiga, meio receosa do que tinha acabado de falar.

-Eu prefiro pensar que não. – disse a ruiva, tentando não absorver as palavras da amiga.

-Faça o que quiser amiga, mas pra qualquer coisa que você decidir, eu vou ser a primeira a te apoiar.

-Eu já fiz a minha escolha essa noite. – disse a ruiva olhando no relógio, era dez pras onze, então, sem mais nem menos, ela escolheu um CD qualquer e colocou para ouvir, e uma musica torturante pra quem não queria trocar ‘seis por meia dúzia’.

Não me foi dado tempo de dissimular
Que quero te amar
Que por um beijo posso conquistar o céu
E deixar minha vida atrás.
Quero te pertencer
Ser algo em sua vida que possa amar
Com um abraço forte fazer uma poesia
Renunciar aos demais

E em cada frase culta do que digas
Um beijo falará
Já não me resta duvidas
Só vem e escuta
Decidimos começar...

Por beijar-te
Minha vida mudou
E em um segundo você
Seria meu equilíbrio,
Meu destino
Beije-me e só
Assim posso te ter eternamente
Em minha mente

Ser o que basta nesse momento
Para poder saber
Se ainda resta tempo pra acabar com o medo
Do que vai acontecer
Comigo não há perigo
Vem que te preciso
A distância não é
Motivo pra esquecer que eu estou contigo
E que pra sempre eu estarei.

Por beijar-te
Minha vida mudou
E em um segundo você
Seria meu equilíbrio,
Meu destino
Beije-me que só
Assim posso te ter eternamente
Em minha mente

Por beijar-te
Por beijar-te
Beijar-te
Beijar-te...


E a outra música começou a tocar, Lene observava a cara de espanto de Lily.

Se soubesse como se sente
Te ver entre tanta gente
Saber que não é para mim
Saber que não me pertence

Pelo menos sei que é assim
E que talvez não seja suficiente
Provar pro coração que eu sei
Que nada dura para sempre

Eu só vejo em você
O mais perfeito erro
Da criação

Apaixonar-me por você
Inevitável sofrer
É estacionar de novo o coração
Porque você e eu
Já não podemos seguir
Porque em minha vida já não há dor
Apaixonar-me por ti eu sei
Foi meu maior erro

Se pudesse mudar o tempo
Mudaria o que agora sinto
Desejaria não estar assim
Deixar tudo por um momento
E talvez completar quem sou
Sem falar sem dizer te amo
Não quero pedir perdão e matar esse sentimento

Eu só vejo em você
O mais perfeito erro
Da criação..


-Sabe Lily, ouvir Lu uma hora dessas não parece a melhor solução pra quem não quer se apaixonar por alguém. – disse a amiga tirando o CD sado-masoquista da amiga e procurando uma coisa mais alegre.

-Melhor que ouvir Raphael, da Carla Bruni! – disse a ruiva sorrindo para a amiga, ela estava tentando ajudar.

-Sem sombra de duvidas.. então que tal Luiza Possi? Eu fiz um remix massa com uma musica dela, eu gravei aqui no seu PC, quer ouvir?

-Bota ai!


Eu... não sou como você viu
Eu não sei dizer o que você pediu
Mas vida dá voltas
Ela sempre dá
E tudo pode mudar
Então deixa assim

Até onde o amor deve ir
Pra ouvir a voz que te faz sorrir?
Ninguém vai me dizer
Como deve ser
O destino vai decidir

Eu sou assim
Se você quer ficar
Nunca vai saber onde vou
Eu sou assim
O que parece ser
Não é o que sou
Eu sou assim
Não quero me enganar nem te machucar
Mais quando eu for.. não olhe pra mim
Eu sou assim

Se eu pudesse explicar
Um amor com palavras, pra te falar
Mais não perco o meu tempo
Deixo o tempo ganhar
Mais um tempo pra mim

Se você quer ficar
Nunca vai saber onde vou
Eu sou assim
O que parece ser
Não é o que sou
Eu sou assim
Não quero me enganar nem te machucar
Mais quando eu for.. não olhe pra mim
Eu sou assim

Olha eu já pensei
Que de ninguém nunca precisei
Mas quando vi você
Descobri que eu me enganei


-Olha.. que legal... minha amiga é masoquista. – disse Lily irônica, sabia qual era real intenção por detrás daquela música.

-Ok, ok, juro que foi sem intenção. – disse a menina verdadeira.

-Ok, eu te perdôo, mas olha as horas, já são onze..

-Verdade.. ai, meu estomago deu um solavanco agora. – disse a menina ficando pálida e segurando a barriga.

-Se quiser, não precisa ir..

-Mas eu quero ir... Ai ai Marlene Stellemburg, você não chegou até aqui pra morrer na praia não é? – disse a morena brigando com ela mesma.

-Você é quem sabe, também vou ta aqui pra te apoiar no que quiser.

-Ai, brigada amiga.. quer saber.. eu vou lá sim.. mas antes eu vou tomar um banho e vou por uma calcinha mais bonitinha do que essa que eu tou , seria espantoso se ele visse essa plaquinha ridícula de “Entre” desenhada na parte traseira da calcinha.

-Bem, provavelmente ele adoraria o convite. – disse Lily zoando com a amiga.

-Se acha?

-MARLENE! –berrou Lily indignada

-Eu sei miga, tava brincando.. – disse a menina entrando no banheiro, e completou. –A QUE EU VOU POR AGORA A PLAQUINHA FICA NA FRENTE!

-SAFADA! –berrou Lily jogando uma almofada na cara da amiga que apareceu para ver o rosto vermelho da ruiva antes de fechar a porta.

-Brigada, eu sei que sou! – disse mais uma vez a morena antes de ligar o chuveiro, fazendo Lily morrer de rir.

Minutos depois Lene saiu enrolada na toalha:

-Banho de gato Lene?

-Só lavei a periquita. – disse a morena rindo da cara de espanto da amiga.

-Sério?

-Claro que não né.. lavei o sovaco também. – completou a morena para espanto da ruiva, e Lily, se não soubesse que sua amiga era nojenta para essas coisas, acreditaria nela.

-Lene, você me assusta as vezes.

-Eu sei, mas agora diz.. qual delas você prefere.. a “Caçadora de Aventuras” ou a “Entre e seja Feliz”? – disse a morena mostrando as calcinhas com escritos na parte da frente.

-Em qual sexy shop barato você encontrou essas coisas? – perguntou Lily horrorizada com coleção de calcinhas grosseiras da amiga.

-Por que? Quer comprar umas também?

-Não, quero só saber onde fica pra não ter perigo de entrar enganada. – disse a ruiva, que fez uma cara horror ao vez uma calcinha que dizia “Coloque o carro com cuidado na garagem, ela é apertada”

-O que significa isso? – perguntou Lily mostrando a calcinha para a amiga que faltou morrer de rir.

-Tive que comprar, mas fica sossegada, não pretendo usar.

-Pelo menos isso né.

-O que acha dessa? – disse mostrando uma preta de couro.

-Só falta o chicote. – disse a ruiva rindo.

-Não falta mais, eu comprei lá também. – disse a morena pegando um chicote e mostrando para a amiga.

-Lene o que você bebeu?

-Nada, é só que eu não poderia morrer sem ter comprado um ‘chicotinho de fetiche’ na vida.

-E quem disse que você vai morrer? Não poderia ter esperado ficar velha e gorda?

-Ah não, eu pretendo usar isso um dia.

-Vou tentar encontrar um tom irônico nessa frase.

-Ora Lily, se você morrer e nunca bater na bunda de um cara com um chicotinho desse, eu juro que subo do inferno pra te buscar.

-Que horror, mais pelo menos, você está conformada com o seu destino né.

-É, sabe.. é mais fácil pensar que quando você aceita o destino, as coisas melhoram.

-Se você diz.

-Eu comprei semana passada uma fantasia de professorinha, uma de coelhinha e outra de odalisca, e vem com a roupa do homem também, quer ver?

-Tenho escolha?

-Não. – disse a morena rindo e mostrando as fantasias ridículas para a amiga.

-Lene, que eu saiba, só pessoas maiores de idade podem comprar isso, como conseguiu?

-Eu disse que tinha 21 e o cara tava tão preocupado olhando pro meus peitos que não pediu a identidade. – disse a morena fazendo cara de nojo só de lembrar.

-Que horror Lene!

-Calma Lily, eu não pretendo usar essas coisas, é só que eu tinha ganhado um dinheirinho extra do meu pai porque, quando e fui falar com ele e contar um problema, ele achou que era falta de dinheiro e nem me ouviu, só assinou um cheque, então achei legal gastar o dinheiro dele com essas coisas, e eu ainda comprei um vibrador, não é maravilhoso?

-Obvio que não, Lene.. descontar a raiva do seu pai comprando esse tipo de coisa não ajuda, de qualquer forma, não vai afetar ele.

-Na verdade, vai sim.. eu vou dar um jeito dele encontrar o vibrador no meio das minhas cobertas quando eu for dormir na casa dele, e vou deixar essas fantasias e calcinhas debaixo do colchão , onde ele provavelmente vai olhar.

-Mas Lene, isso vai te deixar em maus lençóis.

-Não vai não, porque quando ele for contar para a minha mãe eu vou dizer pra ela que quando fui conversar com ele uma coisa importante pra mim, ele me deu dinheiro ao invés de me ouvir e como eu já estava cansada de ser tratada como um animal de estimação que ele leva pra almoçar aos domingos e que é obrigada a dormir na casa dele de quinze em quinze dias, eu decidi gastar o dinheiro dele em uma coisa que talvez faça ele parar de pensar que eu sou um objeto, ou que me proporcione um momento de prazer ou de satisfação, coisa que eu nunca nem cheguei a pensar em sentir ao lado dele.

Lily percebeu a raiva que a amiga estava do pai.

-Você ta usando o vibrador? – perguntou Lily, no que a amiga começou a rir.

-Obvio que não né, eu acho nojento, mas eles não sabem disso.

-Sabe, isso me faz pensar um coisa... você não ta querendo dormir com o Sirius pra descontar toda a raiva do seu pai não é?

-Claro que não, eu não iria tão longe por ele, e outra, eu to consciente do que eu quero, não vou fazer uma coisa que possa me prejudicar.

-Ainda bem, seria horroroso você fazer isso só por causa do seu pai.

-Realmente, mas não se esqueça Lily que quando você precisa conversar com o seu pai, ele não te dispensa falando que tem uma reunião importante e te dá 500 dólares pra tentar tapar o buraco da ausência dele.

-Eu sei disso amiga, mas eu não quero que você sofra com isso, e eu sei que de nós quatro, quem faz sempre o papel da chata sou eu, e não é muito agradável sabia? Eu queria poder rir com você e dizer que adorei as fantasias e marcar um dia pra ir com você dar uma olhada em mais algumas, só que se eu fizer isso, não vai ter alguém pra dizer que a gente tem que tomar cuidado e tudo mais, sabe, ser a certinha as vezes cansa. –Lily tentou não deixar seu cansaço transparecer e conseguiu, pois Lene parecia não ver aquilo como uma bronca, e sim como um conselho normal.

-Você ta certa.. mas vai dizer que não é genial essas coisas.. a Dori vai amar.. e eu tenho certeza que a Anna vai corar mais que tudo quando eu falar pra ela usar a de odalisca com o seu irmão.

-Eca Lene, isso é nojento. – disse Lily só de imaginar a cena.

-Ah, só você acha! Seu irmão é muito catável sabia? Ele é catável até demais pro bem dele.

-Ai Lene, só você! – disse Lily rindo.

-Bom, vou por essa calcinha branca mesmo, eu gosto dessas florzinhas rosas. – disse Lene pegando a calcinha e voltando pro banheiro.

-Ai ai.. a minha amiga não tem juízo meu deus, espero que não esteja fazendo a coisa errada ao incentivar ela a ir no quarto do Sirius, e deus, por favor, faça com que ele seja mais responsável que ela e pelo menos use camisinha, eu morreria ao saber que ela ta grávida por culpa minha. – disse Lily rezando para que suas preces fossem atendidas.

-Cielo se vuelve gris, dime que hacer si no estas aqui.. – Lene saiu cantarolando do banheiro. – Como estou? – perguntou a morena para a ruiva, ela estava com um pijama enorme e pantufas com a cabeça Shrek.

-Perfeita, realmente esses são os trajes perfeitos para a primeira vez de uma menina. – disse Lily rindo da amiga.

-Eu achei a mesma coisa, principalmente porque é muito sexy essas pantufas gigantes do Shrek. – disse Lene sorrindo e mandando um beijo pra amiga indo em direção a porta.

Lene deu uma piscadela para a amiga e ela pediu.

-Me deseje boa sorte.

-Juízo mocinha, juízo!

-Hey, eu pedi boa sorte! – disse a menina com falsa indignação fechando a porta.

Vendo a porta fechada, Lily sentiu um vazio e sorriu, Boa sorte minha querida!

E vendo que a amiga não iria voltar por aquela porta, e que a próxima vez que a veria ela já seria uma mulher, Lily suspirou e foi tomar banho, tinha meia hora antes da meia noite.

Entrou no banheiro, mais não quis tomar banho de chuveiro, preferia a banheira então a encheu e colocou uns sais relaxantes, não acreditava muito que funcionasse, mais estava se agarrando a qualquer coisa para que a deixasse mais leve.

-Hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito, nem que seja só pra te levar pra casa, depois de um dia normal... e te beijar a boca de um jeito que te faça rir, que te faça rir.. sentir teu cheiro e roupa limpa e dormir em paz. Qualquer frase exagerada que me faça sentir alegria, eu sou o causador da sua insônia, que eu faço tudo errado sempre.. sempre.. só tua presença vai me deixar feliz.. só hoje. – cantarolou a ruiva de forma desarmônica e desconexa, só conseguia reproduzir o que fazia sentido para ela.

-Meu Deus, nem pra cantar direito eu to servindo mais! – riu a ruiva desanimada, e mergulhou na banheiro, afundou a cabeça e sentiu que infelizmente tinha molhado o cabelo, coisa que ela inutilmente não tinha desejado, e sentiu a presilha escorregar por entre os fios, deixando aquela imensidão vermelha livre.

Vermelho..vermelho.. essa palavra ecoava na cabeça dela, o relógio apitou, dez pra meia noite.

________________________________

N/a Geente, espero que curtam esse cap, o próximo será MUIIITO PERVERTIDO MEESMO! E não é exagero meeu, podem apostar =D e bem.. é isso.. adoorei os coments e continuem comentando vio? Beeijos!


N/b-Oiehhhh....
Aiii eu num disse que a Vanessa ia nos surpreender cada vez mais???
Gente eu AMEI esse cap...sério mesmo...ele tah massa...gostei dos códigos que a Lily e o James trocaram...bem...a Lene eh muito safada em????cara como ela pode entrar no sexy shop???eu nunkinha que faria uma coisa dessas...
Ahh mas eu entendo essa parte da Lily,quando ela diz que sempre tem que ser a ajuizada do grupo ...bem eu soh a ajuizada...e isso realmente cansa...aff
Tahh eu num voh escrever uma nota muito grande dessa vez...acho que jah chega...então plixxxx COMENTEM pq a Vanessa merece!!!!
Acho que eh soh...
Beijãoo!!!
Lethicya Black


Resposta dos comentários:

Lily...: Sakspoaspaoksapoks pra descobrir é só lendoo.. mais nãosei se vai ser AGORA que voces irão saber.. quem sabe mais pra frente né? =D hehehehehehehe! achei fof tb, só que era o minimo que ela poderia fazer.. ele estava dodoi.. mais a dor dele passa LOGO LOGO! EU AGARANTIIIO! e é claro.. afinal.. ele é o Jay né? *_* hehehehehehee continue acompanahdno viio!


Carolzinha Gregol: Ouun que bom que vc gostoou.. eu ate que achei ele muito animadinho pra ser um cap. depois de um quase desastre... apesar que os proximos serão piooreees.. o 21 enntão ;x hhehehehehehehehehe e continue lendo viooo??


Mandy Jonas: Saskapskapskapskapoksapkspaospaskaposaok, sériiio? cara.. então vc vai ficar indgnada com o 21.. ele ta MUITO PEEERVO MEISMO! e que bom que vc rio.. sabe.. eu escrevo essas porcarias e nem perçebo.. devo ser pervertida naturalmente, pq essas coisas saem da minah cabeça naturalmente... O_O que horror.. eu sou uma pervertidaa! e que bom que me superei =D acho que esse cap. não ficou MUITO ENGRAÇADO, mais eu me esforçei BASTANTE pra afzer a briga entre a Lily e o Jay e espero que ela não tenha ficado muito confusa =D e obrigadão pelo elogiiiooo vioo! me animeei agora =D beeeijos;*


Srtá Alanáh Pontas Potter: Nhaaain! que bom que vc ta leendo meesmo! e olha.. a sua fic é LINDA, eu AMEI! hehehehe e que bom que voce chorou e ri =D isso deixa a gente MUUUIIITO feliz.. aah.. vc deve saber como é.. tb escreve =D e podexa que eu vou transmitir o recado pra Le tb viio? e pioor.. o cap. ficou pervertido O-O a Amandinha, uma amiga minha, disse que eu perverto as almas inocentes.. ve se isso é possiveel?? hehee.. e am inha mente é inocente igualzinha a sua =D tem o mesmo tanto de sal que o mar morto =D hehehehehehehe beeijos!

Lily Evans Potter: Poosteeei =D espero que curta o cap. =d beeijos!


Ana Carolina: sériio? poorque?? continue acompanahdno viio??


Nathália Krein: Proonteenho.. ta ai querida! =D


Inaclara Evans Potter: Posteei =D, espero que goste!







COMEEENTEM!












~

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.