FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Cansada da Normalidade


Fic: Hogwarts: a vida continua


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

    Doze anos depois, em um apartamento luxuoso no centro de Manchester, Juliana discutia com a sua mae como ja era costume. O motivo da briga, dessa vez, foi que a filha tinha tirado cinco na prova de biologia.


    -Voce quer fazer o que da vida? Vender bala no sinal? Porque e a unica coisa que voce vai conseguir! – gritava a Sra. Mendes a plenos pulmoes.


    -Nao mae, eu nao pretendo vender bala no sinal e essa nao e a unica coisa que eu vou conseguir, como voce insiste em dizer! E agora, se vossa alteza me permitir, eu gostaria de ir dormir. – falou, desfiando a mae.


    -Ora, nao fale assim comigo! Eu te crio e te alimento desde que voce tem um mes de vida! Me respeite!


    -Infelizmente isso e verdade. Mas eu vou comecar a te respeitar, quando voce comecar a merecer o meu respeito! – ela estava falando com a mae como nunca tinha falado antes e ela se sentia feliz por isso.


    Isso foi demais para a Sra. Mendes que avancou para bater na filha pela primeira vez. Isso tambem foi demais para a Juliana, que viu a mae ser jogada para tras.


    Ela so viu a mae no chao e saiu correndo para o quarto. So comecou a escutar os gritosda mae quando ja estava no meio do corredor, o que a fez correr ainda mais rapido.


    Assim que chegou ao quarto, ela entrou e trancou a porta. So quando ela sentou em sua cama que ela parou para refletir sobre o que tinha acontecido. Juliana, entao, percebeu que nao se lembrava de ter empurrado a mae.


    Era a segunda vez que acontecia uma coisa dessas com ela, acontecia alguma coisa e ela nao sabia como. A primeira vez tinha sido aproximadamente um ano antes, quando estava sendo assaltada e apareceu na escola.


    A Juliana passou a noite inteira olhando para o teto e refletindo sobre isso, entao quase nao dormiu, por isso no dia seguinte ela acordou com uma olheira muito funda. Acordou com um barulho de alguem batendo na porta, entao se lembrou que tinha deixado a porta trancada.


    De repente ela acordou de verdade e ficou com medo de que fosse a sua mae, entao perguntou:


    -Quem e?


    -Ju, e a Valeria, ja sao seis horas, esta na hora de levantar.


    -Esta bem, eu ja vou abrir a porta. – disse ela muito mais tranquila, por saber que nao era a mae.


    Valeria era uma de suas empregadas, a Ju gostava muito dela. A tia Vava trabalhava na casa da Juliana, desde que seu segundo irmao, que agora tinha seis anos, nasceu.


    Juliana abriu a porta, desejou bom dia e perguntou se a mae ainda estava dormindo. A Valeria disse que sim, mas que o pai dela estava acordado e que queria falar com ela.


    Ela saiu do quarto e foi acordar o seu outro irmao, como sempre. Naquele dia nao estava com paciencia, entao entrou no quarto, acendeu a luz e quase gritou:


    -Lucas Mendes, acorde agora que hoje eu nao estou com paciencia!


    -Oi, Ju... – respondeu uma voz sonolenta vinda da cama – Bom dia para voce tambem – disse ele ja se levantando.


    -Bom dia. Agora eu tenho que ir falar com o papai.


    -Brigou com a mamae de novo?


    -Como voce adivinhou? – perguntou ela ironicamente.


    Lucas e o irmao do meio da familia e, assim como ela, era adotado. Juliana gostava muito do irmao. Ele tinha nove anos e meio.


    -Vai la falar com o papai. – mandou ele


    -So porque voce me pediu. – resmungou ela


    Juliana foi para a sala falar com o pai. Quando o viu, ele estava sentado no sofa com os pes em cima dele, mas assim que a viu, ele sentou direito, depois se curvou na direcao dela. Ele comecou o discuso dizendo:


    -Juliana, voce tem brigado muito com a sua mae ultimamente. Ontem foi por que?


    -Porque eu fui mal na prova de biologia.


    -Quanto voce tirou?


    -Cinco, mas serio errar e humano, se eu tirei cinco agora, na proxima prova eu melhoro!


    -Eu sei, e claro que voce vai melhorar e cinco nem e tao ruim assim! Esta bem, mas voltando ao assunto: Esta complicado conviver com voces! Voces nao passam um dia sem brigar!


    -Desculpa, pai... – ela disse com os olhos cheios de lagrimas.


    Nesse momento, o Lucas e o Bernardo ( irmao mais novo da Juliana) entraram na sala. O Lucas foi correndo abracar a irma, enquanto o Bernardo cacoava:


    -A Juliana esta chorando! – disse ele rindo.


    -CALA A BOCA! – gritaram a Juliana e o Lucas ao mesmo tempo.


    Bernardo e o irmao cacula da familia, era o unico dos irmaos que nao tinha sido adotado, por isso era o favorito da mae. Os dois irmaos mais velhos nao eram muito amigos dele. Ele sempre respondia ou cacoava quando podia.


    Mas quando os dois irmaos o mandaram calar a boca juntos, Bernardo nao respondeu, porque sempre quando os irmaos discutiam juntos contra ele, ele saia chorando.


    O Sr. Mendes nao disse nada. Geralmente ele brigava com os filhos quando eles mandavam outro calar a boca, mas dessa vez ele nao disse nada, porque sentiu que o filho merecia. Ele nao tinha a mesma preferencia que a mulher, por isso deixou que eles se entendessem sozinhos.


    Depois de alguns segundos em que todos ficaram se olhando, a Juliana puxou o Lucas pela mao e disse:


    -Vem, vamos tomar cafe.


    -Esta bem, vamos.


    Os dois tomaram cafe conversando como se nada tivesse acontecido, como eles faziam todos os dias. Depois foram cada um para o seu quarto para trocar de roupa. O Lucas acabou, escovou os dentes, penteou os cabelos e ficou uns cinco minutos batendo na porta do quarto da irma ate ela sair.


    Assim que a Juliana ficou pronta, os tres desceram as escadas correndo, porque estavam atrasados, como sempre. Chegaram no estacionamento cinco minutos atrasados e correram para o carro onde o motorista ja estava esperando.


    Nenhum deles estava mais com sono, entao puseram-se a conversar, no comeco foram so a Juliana e o Lucas, mas depois o Bernardo comecou a conversar tambem. O Bernardo so era chato em casa, mas quando estavam sozinhos, ele era bem divertido.


    A Juliana contou aos irmaos que ela tinha visto a mae no chao,mas nao se lembrava de ter empurrado-a. Os dois concordaram que era estranho e tambem concordaram que ela estava ferrada.


    Assim que chegaram na escola,cada um foi para o seu canto, o Bernardo foi para o predio B e o Lucas e a Juliana para o predio D.


    No caminho, encontraram a Maria Julia, que era uma amiga do Lucas que a Juliana gostava muito. Ela achava que a garotaera mais que uma amiga do irmao, masnunca tinha comentado nada com ele.


    A Juliana deixou-os no primeiro andar e subiu para a sala dela que ficava no terceiro. Ela foi uma das ultimas a chegar,como sempre. Logo que ela chegou, foi conversar com seus amigos.


    -Ola! – ela disse para um grupo de tres pessoas.


    -Oi, Ju – respondeu a Mariana.


    -Oi – respondeu o Bruno.


    -Oie, tudo bem? – perguntou a Patricia.


    -Nao muito, eu...


    -... brigou com a sua mae. – completaram o Bruno e a Patricia


    -De novo?


    -Pois e, Mari. Acho que eu nao sobreviveria la em casa se nao fosse o Lucas.


    -Eu quero um irmao desses para mim! – disse a Patricia, referindo-se a um dia que o Lucas tinha dito para a irma que disse para ela que amava ela – Que irmao de nove anos diz para a irma que ama ela? Eu quero!


    -Desculpa, Pat, propriedade privada – Juliana respondeu.


    -Mas a sua mae nao te ensinou que voce tem que dividir as coisas com os amiguinhos?


    Mal ela perguntou isso que o sinal tocou e todos foram pegar o material correndo. Assim que todos se sentaram, a Sra. Ramos entrou na sala.


    -Todos sentados, por favor disse ela desnescessariamente, uma vez que estavam todos sentados.


    Entao comecou mais uma aula de ingles, que a Juliana gostava, mas era muito comum. Enquanto a professora falava, os alunos ouviam e alguns tomavam notas.


    Depois da aula de ingles, teve uma de biologia, que a maior parte da turma estava prestando mais atencao que o normal, porque tinham recebido a prova na ultima aula e alguns alunos tinham visto que realmente precisavam melhorar.


    A professora liberou os alunos dois minutos mais cedo para o recreio, estes nao perderam tempo e foram aproveita-lo. O Bruno foi jogar futebol com outros tres garotos da turma, enquanto a Juliana, a Mariana e a Patricia foram encontrar os amigos das outras turmas.


    -Vamos gente! – dizia a Juliana as amigas.


    -Vamos – respondeu a Patricia saindo da sala.


    O recreio foi como sempre, encontraram-se com umas cinco pessoas de outras duas turmas e conversaram e riram o recreio inteiro. A Juliana so ficava entediada com tanta normalidade.


    Durante o dia inteiro ela se sentiu assim; as mesmas aulas, com os mesmos professores e os mesmos amigos. Ela gostava muito da escola, muito mais do que ficar em casa com a mae, mas nao aguentava mais essa rotina sem fim.


    Assim que chegou em casa, ela sentou na frente do computador e jaia liga-lo, quando se lembrou de uma coisa. Foi correndo para a cozinha e perguntou:


    -Gente, a minha mae esta em casa?


    -Nao, ela saiude casa mais ou menos meio dia, entao so deve chegar umas sete horas – respondeu a Lucia, a outra empregada.


    -E o Lucas?


    -Ele chega daqui a uma hora – respondeu a Valeria


    -Entao eu vou fazer meu dever de casa logo – disse ela sorrindo.


    -E caso voce queira saber, o Bernardo esta em casa – pega de surpresa, Juliana nao conseguiu conter uma careta, o que fez a Valeria e a Lucia gargalharem.


    -Nos podemos ver o quanto voce ama o seu irmao – disse a Lucia com a voz carregada de ironia.


    -Voce nao tem ideia – disse tambem ironicamente e depois acrescentou: - Qualquer coisa, eu vou estar no meu quarto.


    -Esta bem – alguem respondeu.


    Durante a tarde a Juliana, o Lucas,  a Valeria e ate mesmo a Lucia sedivertiram e riram muito jogando Wii e conversando. Ate que a Ju entrou em panico, porque eram seis e meia e a mae chegaria em meia hora. Porem, quando a Sra. Mendes chegou em casa, surpreendeu a todos.


    -Venham ca, meus filhos – disse ela com um sorriso enorme, conduzindo-os ate o seu quarto.


    Todos estranharam muito, mas foram. Juliana era a que mais estava achando extranho, logo ela, que estava tao cansada da normalidade.


    -Gente, tenho uma coisa para cada um de voces, porque eufui promovida! Voces sabiam que eu estava querendo muito essa promocao, entao comprei presentes para comemorar!


    Essa era a sua mae, pensava Juliana, um dia ameacava te bater e no dia seguinte te comprava presentes.


    O Lucas ganhou um relogio que ele queria emais uma bermuda, o Bernardo ganhou um estojo e uma bermuda tambem e a Juliana ganhou algumas canetas coloridas que ela adorou e um vestido branco de festa.


    A unica pessoa que nao estava sorrindo no quarto era o Bernardo, que estava com uma cara de desgosto. Em um momento ele perguntou:


    -Mas mae, voce nao vai brigarcom a Juliana nao?


    Ele recebeu um olhar fuzilador da irma e uma ameaca silenciosa do irmao, mas nao disse mais nada. Apos alguns segundos, a Sra. Mendes respondeu:


    -Desculpa, filho, mas hoje nao. Eu estava errada, sua irma e uma otima aluna, mas que foi mal em uma prova, pode acontecer com todo mundo.


    Todos ficaram muito surpresos, mas a Juliana se sentiu muito bem,ela estava muito feliz. Assim que ouviu isso, ela foi abracar a mae. Enquanto isso, o Bernardo fechou a cara e o Lucas abriu um sorriso.


    Entao todos sentaram na cama e comecaram a conversar sobre tudo. Juliana so nao diria que foi perfeito, porque tinha o Bernardo fazendo comentarios sarcasticos e maldosos.


    Quando os tres sairam do quarto, o Lucas estava com uma expressao assassina no rosto. Ate que a irma perguntou:


    -Esta tudo bem?


    -Esta, so estou com vontade de cometer um assassinato – ele disse e ela riu.


    -Voce quer dormir no meu quarto para nao ceder aos seus instintos assassinos que eu nem sabia que voce tinha?


    -Eu sempre quero!


    Eles montaram a cama de baixo para o Lucas e ficaram conversando ate meia noite, ate que o Lucas foi dormir. Ja a Juliana ficou pensando ate uma hora da manha.


    Ela pensou na vida dela, que adorava , mas nunca tinha nada de novo nela. Ela so queria que tivessealguma novidade, mas era tudo igual. Mal sabia ela que tudo ia mudar.


__________________________________________________________________________________________


n/A: Oi gente!


Eu virei essa noite passando esse capitulo a limpo, entao sejam bonzinhos e COMENTEM!


Cada um desses personagens principais tem um pouco de mim neles. A Juliana por exemplo, o Bernardo existe, ele nao e tao chato assim, mas ele existe. Eu tambem brigava muito com a minha mae exatamente!


A Lucia e a Valeria tambem existem e eu amo elas, elas salvam minha vida diariamente.


Mas, enfim, que a Ju e bruxa ,ja esta obvio, mas agora, em que casa de Hogwarts voces acham que ela vai ficar?

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.