FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

33. Capítulo XXXIII


Fic: SURPREENDIDOS PELA PAIXÃO fic de Dyone Smith


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Obs.: Entre [i] e [/i] são pensamentos.

- Malfoy! – Ela sussurrou enquanto ele sorria de satisfação.

- Pelo jeito já começou a diversão sem mim. – Zombou encarando o homem que mantinha os olhos na garota caída no chão.

- Não tive como suportar, ela é uma sangue-ruim muito irritante! – Explicou ele. – Depois de aturá-la durante seis anos, precisei liberar um pouco da minha frustração.

Hermione olhava de um para o outro com o estômago embrulhado de pura revolta.

- Não precisa se explicar, Severo. – Disse ele andando lentamente até ficar a alguns passos dela. – Eu também quero liberar um pouco da minha raiva por essa aí ter atrapalhado meus planos. – Disse as últimas frases como se cuspisse na cara dela. – Mas ainda não desisti de tornar meu filho um Comensal.

- Ele nunca vai ser igual a você! – Hermione falou ainda sentindo o gosto de sangue na boca.

- Parece que ainda não aprendeu a lição. – Continuou Lúcio. – Poderia me dar licença, Severo? – O homem concordou com a cabeça. – Preciso ter uma conversinha com essa... Adorável garota.

Snape se retirou da sala fechando a porta atrás de si. Hermione ficou apreensiva e não ousou tirar os olhos de Lúcio. O homem parecia estudar suas expressões, até começar a falar.

- Quando Snape disse que meu filho estava namorando eu imaginei que ele fosse seguir minhas instruções e se relacionar com uma garota de linhagem pura. – Ele caminhou até ela puxando suas vestes, fazendo com que ela ficasse novamente de pé. Hermione o encarou firmemente, enquanto ele a olhava com desprezo. – Porém, ao descobrir que a tal namorada era você... Eu realmente fiquei muito decepcionado.

Hermione conseguiu esboçar um riso cínico, que não passou despercebido ao loiro.

- Mas o seu maior erro foi ficar no meu caminho, pois não vou medir esforços pra fazê-lo seguir os meus passos.

- Você nunca vai conseguir! – Ela retrucou cerrando os pulsos. – Draco é bom! Ele nunca...

- Cale a boca, sangue-ruim! – Ele disse enquanto apontava o dedo na direção do rosto dela. – Nunca mais se atreva a me desafiar, pois eu posso não estar tão paciente como hoje. – Hermione tinha agora os dois braços presos pelo homem, e nem sequer podia tentar lançar-lhe um feitiço, pois estava sem varinha. – Pensando bem, acho que vou me divertir um pouquinho.

A garota arregalou os olhos ao ver que seus pés estavam um pouco afastados do chão. Ela flutuava com os músculos todos paralisados e se aproximava da parede. Conforme ela ia se afastando, Lúcio caminhava devagar eliminando a pequena distância que havia entre os dois, até que ela sentiu as costas baterem junto à parede fria do cômodo.

- Crucio! – Gritou o homem com a varinha erguida na direção dela. Ela tentou falar, porém sua voz não saiu.

Hermione sentia todos os músculos se contorcerem numa dor dilacerante, mas o pior era que gritava e nenhum som era emitido. Sua vista já estava embaçada quando seus músculos ficaram moles novamente, fazendo-a cair com um baque no chão. Ela tentou enxergar onde Lúcio estava, porém, antes que pudesse abrir os olhos sentiu seu corpo desfalecendo.

---x---x---x---x---x---

Draco estava sentado na mesa da Sonserina. O café da manhã não havia lhe chamado atenção. Havia dois dias que não via nenhum sinal de Hermione. Achava aquilo estranho: nenhuma notícia, nenhuma carta, nada.

Sem se conter, levantou e foi em direção a mesa da Grifinória.

- Potter, Weasley, preciso falar com vocês. – Disse às costas dos dois rapazes.

- Malfoy? O que faz aqui? – Perguntou Harry, virando-se na direção do loiro.

- Já disse. – Repetiu ele. – Preciso falar com vocês.

Os dois entreolharam-se e levantaram, seguindo o loiro até a escadaria principal. Àquela hora o movimento era tranqüilo, e ninguém ouviria a conversa dos três.

- Onde está Hermione? – Perguntou Draco à queima-roupa.

- Como assim, onde está Hermione? – Questionou Rony com o cenho franzido.

- Caso não tenham percebido, faz dois dias que ela não aparece às aulas. – Ele resumiu. – E como não recebi nenhuma notícia dela, achei que vocês pudessem me informar onde ela se encontra.

Harry olhou de esguelha para o ruivo que deu de ombros.

- Olha Malfoy, eu sei que vai ser difícil pra você acreditar em mim, mas nós não sabemos onde a Mione está.

- Como é? – Ele aproximou-se dos dois.

- Nós estamos preocupados, ela não se comunicou com ninguém ainda. Pensamos na possibilidade de você nos dizer. – Começou a explicar Rony.

- Não tenho idéia de onde ela possa estar, por isso estou perguntando a vocês. – Retrucou ele irritado. - Pensaram que ela estava comigo?

– Falamos com os pais dela, e eles também não sabiam de nada. Na casa do Rony nenhuma notícia. – Explicou Harry. – Essa foi a opção mais provável, mesmo acreditando que ela não seria capaz de uma irresponsabilidade dessas.

– Então ela simplesmente desapareceu? – Quis saber o loiro impaciente. – Porque comigo ela não está.

- Pelo que parece sim. – Continuou Harry, cruzando os braços. – Chegamos a perguntar ao Professor Snape se ela tinha ido à detenção e ele respondeu que ela havia saído de sua sala pouco antes das 23:00 horas... Dumbledore está apreensivo.

- E vocês sabem porque? – Harry levantou uma sobrancelha. – Sei que ainda não confia em mim, mas nesse caso é sua única opção.

- Sabemos que Dumbledore desconfia que há um seguidor de Voldemort aqui dentro e...

- Eu sei disso. – Respondeu simplesmente, interrompendo o rapaz. – Há uns dias atrás ele sentiu uma magia negra forte vinda de algum lugar do castelo, mas não soube definir de onde. Pediu que avisasse aos monitores para retornarem às suas casas e fez uma busca por todos os lugares, mas não encontrou nada de anormal.

- Será que isso tem ligação com o sumiço dela? – Quis saber o ruivo encarando os dois.

- Não sei, mas provavelmente ele deve achar que a pessoa pode ter seqüestrado Hermione para me atrair até Voldemort. – Resumiu Harry passando a mão pelos cabelos.

- Mas se esse fosse o plano, provavelmente eles deixariam uma dica pra que soubesse onde ela está. – Presumiu o loiro coçando o queixo. – Armariam uma armadilha pra te levar até eles.

- Sim, e isso me deixa mais receoso. – Falou Harry abaixando a cabeça. – Se você estiver certo e o plano não for esse, o que estarão planejando fazer com ela?

- Não sei, mas temos que descobrir logo. – Finalizou Draco. – Quanto mais tempo ela ficar em poder de alguém desconhecido, mais ela pode ser torturada e machucada. Pros seguidores de Você-Sabe-Quem ela é a sangue-ruim mais próxima a você e só isso basta pra eles serem cruéis.

Harry e Rony se entreolharam receosos. Realmente ele tinha razão.

---x---x---x---x---x---

Hermione acordou ainda sem saber quanto tempo havia passado inconsciente. Seu corpo estava dolorido, suas roupas amassadas e sujas, seu cabelo desgrenhado. Após a seção tortura daquele dia ela estava realmente se sentindo um lixo.

FLASHBACK

Mione se encontrava encolhida num canto da sala, abraçava os joelhos com os braços e sentia as lágrimas rolando pelo seu rosto. Seu estômago roncava informando que já havia passado da hora de comer, mas no momento o que menos importava para ela era a fome. Ela pensava num jeito de sair daquele lugar, mas não conseguia formular um plano, sendo que não tinha noção nem de onde se encontrava.

Enquanto tentava organizar as idéias que vinham na mente, não ouviu quando a porta foi aberta e lentamente Lúcio Malfoy adentrou no aposento. Somente quando ele já estava há poucos passos dela, a garota o encarou levantando rapidamente e encostando-se na parede.

- Não precisa ter medo, Srta. Granger. – Ele zombou enquanto via o medo estava estampado em sua face. Ela parecia não conseguir pronunciar uma palavra. – Dessa vez o seu castigo vai ser bem agradável.

[i]Que diabos esse homem planeja fazer comigo? Nada de agradável pode vir desse monstro! Gostaria de ter minha varinha aqui, pra pelo menos ter uma chance de...[/i]

Lúcio utilizou o feitiço Imobbilus para fazer com que ela não pudesse se mexer e aproximou-se, fazendo com que os olhos castanhos se arregalassem na ânsia do que viria a seguir.

- Posso te confessar uma coisa? – Falou o loiro, como se Hermione pudesse responder. – Até que o meu filho não tem mau gosto pra garotas. – O que ele quer dizer com isso? – Você é bem jeitosinha, mesmo sendo uma sangue-ruim.

[i]Se ele se aproximar mais um pouco de mim...[/i]

- Quero saber se realmente é boa a ponto de fazer um Malfoy se interessar por você.

[i]O que? Você não vai saber de nada. Fique longe de mim![/i]

Nesse momento o homem já tinha as mãos nos braços da garota. Hermione não usava mais sua capa e isso permitiu que ele logo chegasse aos seus ombros. O toque dele não era carinhoso, afinal ele não queria perder tempo com bobagens. Ela ficava cada vez mais nervosa e o encarava com fúria, porém, com o feitiço, não podia fazer nenhuma resistência.

Lúcio passou a mão pelos cabelos volumosos dela, puxando-os de leve. Depois retirou sua gravata com rapidez, num piscar de olhos. Hermione sentia vontade de gritar, de socar o homem à sua frente, mas não conseguia, por mais que se mexesse seus músculos não a obedeciam.

Lúcio continuava encarando-a como se estivesse desembrulhando um presente, o sorriso cínico e arrogante nos lábios a fazia sentir mais nojo ainda, se é que isso era possível. Ele retirou a blusa de dentro da saia dela e começou a tatear sua barriga impacientemente, suas mãos chegavam até os seios, porém não em um contato direto devido ao sutiã que ela usava. Hermione sentia as lágrimas correndo no seu rosto e a vergonha invadir seu ser, a humilhação de ser tocada daquela forma por aquele homem inescrupuloso a fazia se sentir a pior das espécies.

Mas ele ainda não havia se contentado, e num relance começou a apertar suas coxas, que estavam à mostra pela saia de pregas. Hermione já não tinha mais lágrimas, tamanha era a raiva que sentia, sabia que ele conseguiria fazer o que quisesse com ela, pois ainda não podia se mover, ou pedir socorro.

No momento em que ele começava a abrir os botões de sua blusa foi interrompido pela porta que se escancarou revelando Severo Snape.

- Já chega de brincar, Lúcio! – Grunhiu o seboso enquanto observava a cena. – O Lord já disse que nosso plano pode ser executado.

- Tudo bem, vamos começar logo isso. – Respondeu o loiro ainda encarando a garota à sua frente. – Nossa diversão vai ter que ficar para mais tarde.

Por mais que Hermione estivesse enfurecida com Snape, naquela hora ela poderia agradecer por ele ter chegado naquele instante. Sem poder impedir ela foi atingida por um feitiço que a deixou inconsciente, fazendo-a cair novamente no chão frio e sujo.

FIM DO FLASHBACK

Hermione olhou à sua volta, tudo estava como antes. Porém, ela não era mais a mesma.

- Ele vai me pagar! – Disse ela enquanto batia com força sua mão no assoalho do aposento.

---x---x---x---x---x---

Draco caminhava de um lado para o outro dentro de seu quarto de monitor-chefe. Enquanto olhava para a lareira passava as mãos freneticamente pelos cabelos loiros, imaginando o que faria para encontrar sua namorada. Não compareceu ao jantar por estar angustiado sem ter nenhuma pista de onde ela pudesse estar.

Eu preciso encontrar uma maneira de achar Hermione, onde quer que ela esteja! Não é possível uma pessoa sumir assim, sem dar notícias. Ainda mais uma pessoa como ela, sempre seguindo regras! Se for necessário, peço ajuda ao Potter pra ir atrás dela, até ao Weasley eu...

Enquanto tentava formular uma linha de raciocínio, Draco teve a atenção voltada para o parapeito da janela, onde sua coruja estava parada.

- O que está fazendo aqui uma hora dessas? Você deveria estar no corujal dormindo... – Ele observou que em uma das patas havia um pedaço de pergaminho e retirou-o enquanto a ave levantava vôo. – Será que é da Hermione?

Ele não conseguiu conter o nervosismo, deixando o papel cair duas vezes antes de abri-lo. Ao ver as letras desenhadas ali, soube imediatamente quem o havia escrito, porém teve que lê-lo várias vezes até confirmar o que aquilo significava.

[i]“Espero que ela não esteja fazendo falta. Mas se estiver, amanhã você vai descobrir que pode ficar sem ela. Malfoy’s não se apaixonam por sangues-ruims.”[/i]

Draco pôde compreender o conteúdo daquela mensagem: a letra que havia escrito aquilo era de seu pai, isso era incontestável! E a sangue-ruim a quem ele se referia era Hermione! E pelo que pôde entender, no dia seguinte ela não faria mais falta a ele porque ela poderia não estar mais viva!

Ao terminar de imaginar inúmeras situações possíveis ele pegou sua capa e saiu correndo pelos corredores até dar de cara com a porta principal. Checou se não estava sendo observado por Filch ou outro aluno, mas todos deviam estar jantando naquele momento. Sem pensar em mais nada, abriu a porta e saiu pelos jardins da propriedade. Bastaria chegar a Hogsmeade e pegar uma condução até a Mansão, depois viria a parte mais difícil: tirar Hermione das garras de seu pai!

Desperate for changing
Desesperado para mudar
Starving for truth
Ansioso pela verdade
Closer to where I started
Estou perto do lugar onde eu comecei
Chasing after you
Estou te perseguindo

I'm falling even more in love with you
Estou me apaixonando cada vez mais por você
Letting go of all I've held onto
Deixando para trás tudo ao que eu havia me apegado
I'm standing here until you make me move
Estou aqui parado até que você faça eu me mover
I'm Hanging by a moment here with you
Estou aqui por um momento com você

Forgetting all I'm lacking
Esquecendo tudo o que necessito
Completely incomplete
Completamente incompleto
I'll take your invitation
Eu aceitarei seu convite
You take all of me now
Você pega tudo de mim

I'm falling even more in love with you
Estou me apaixonando cada vez mais por você
Letting go of all I've held onto
Deixando pra trás tudo ao que eu havia me apegado
I'm standing here until you make me move
Estou aqui parado até que você faça eu me mover
I'm hanging by a moment here with you
Estou aqui por um momento com você

I'm living for the only thing I know
Estou vivendo para única coisa que eu conheço
I'm running and not quite sure where to go
Estou correndo e não tenho muita certeza para onde ir
And I don't know what I'm diving into
E não sei no que estou me metendo
Just hanging by a moment here with you
Apenas aqui por um momento com você

There's nothing else to lose
Não há mais nada para perder
There's nothing else to find
Não há mais nada para achar
There's nothing in the world
Não há nada no mundo
That could change my mind
Que possa mudar minha mente
There is nothing else
Não há mais nada
There is nothing else
Não há mais nada
There is nothing else
Não há mais nada

Desperate for changing
Desesperado para mudar
Starving for truth
Ansioso pela verdade
Closer to where I started
Estou perto do lugar onde eu comecei
Chasing after you
Estou te perseguindo

I'm falling even more in love with you
Estou me apaixonando cada vez mais por você
Letting go of all I've held onto
Deixando pra trás tudo ao que eu havia me apegado
I'm standing here until you make me move
Estou aqui parado até que você faça eu me mover
I'm hanging by a moment here with you
Estou aqui por um momento com você

I'm living for the only thing I know
Estou vivendo para única coisa que eu conheço
I'm running and not quite sure where to go
Estou correndo e não tenho muita certeza para onde ir
And I don't know what I'm diving into
E não sei no que estou me metendo
Just hanging by a moment here with you
Apenas aqui por um momento com você

Just hanging by a moment
Apenas esperando um momento
Hanging by a moment
Esperando um momento
Hanging by a moment
Esperando um momento
Hanging by a moment here with you
Esperando por um momento com você

Obs.: A música do cap. é Hanging By A Moment do Lifehouse. Já falei que amo essa banda??? Enquanto escrevia a ida do Draco atrás da Mione tava ouvindo essa música e resolvi colocar. Acho que ficou legal...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.