FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Trio Rachado


Fic: Verdades do Coração


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

O bar era escuro, com várias mesas espalhadas de frente para um palco mediano. No outro extremo do salão ficava o balcão, onde barman’s se empenhavam em atender os clientes e os garçons que apareciam com os pedidos de quem estava nas mesas.


Harry estava sentado nesse mesmo balcão, esperando que o time de Rony aparecesse para comemorar a vitória, como sempre faziam quando o jogo era “em casa”. Não esperou muito e já pôde ouvir o hino dos Chudley sendo cantado e os jogadores aparecendo pela entrada abraçados com mulheres lindas.  Harry faz um sinal mínimo, chamando Rony em sua direção. O ruivo o vê e se afasta das duas loiras que abraçava, enquanto os outros jogadores ocupam uma mesa perto do palco.


-Que milagre você aqui, Harry! -Cumprimenta Rony se sentando ao lado do moreno e pedindo uma cerveja –Viu o jogo? -Pergunta animado.


-Claro que vi! Sabe que sempre quando não estou trabalhando, eu vou ver. Baita jogo, cara. -Cumprimenta o amigo orgulhoso.


-Valeu! –Agradece feliz –Mas vamos lá com a rapaziada, ta cheio de mulher lá –Fala apontando para a mesa que já estava cheia de garrafas de bebidas e mulheres em volta.


-Você sabe que não é a minha, além disso, vim apenas te cumprimentar, estou com um pouco de dor de cabeça. -Diz em tom grave, mas contendo-se ao máximo para não preocupar o amigo.


-O que aconteceu, cara? -Pergunta percebendo que alguma coisa estava errada com o amigo.


-Você sabe, Hermione voltou. Esbarrei com ela na Toca hoje, antes de sair pra ver o jogo. -Diz meio sem jeito.


-Ah é! Eu ainda não a vi. –Exclama em entendimento –Como ela está?


-Linda, segura. Se vê de longe que é uma pessoa de sucesso. -Diz admirado, quase orgulhoso. -E o filho parece ser um bom garoto, apesar dos olhos estranhos.


-Sei -Concorda, pensando no que a mãe contara -Eu estava pensando em falar com ela –Confessa em tom cúmplice –Queria ver se dava pra gente voltar, sei lá.


-Voltar? Rony, você nunca soube o que é namorar sério, está sempre saindo com uma e outra. Acha mesmo que está pronto para abrir mão de tudo pela Hermione? -Pergunta suando frio, apesar de não ser intencional, porém seu lado protetor era muito mais forte.


-Qual é Harry? Também não força vai –Reclama se irritando com o jeito do amigo –Eu sempre gostei da Mione.


-Acontece que ela tem um filho. Está pronto pra assumir o filho de outro? -Pergunta incisivo, fitando os olhos azuis intensamente.


-Sei lá –Responde fugindo dos olhos do moreno –Eu vou falar com ela, conhecer o moleque –Explica bebendo um gole de cerveja –Depois vejo isso.


-Eu não me importo com o seu jeito despreocupado e mulherengo, mas não vou deixar você sacanear a Hermione de novo. -Diz sentindo o sabor das amargas lembranças.


-Achei que você já tinha entendido isso. –Resmunga sem olhar o amigo –Não vamos repetir o passado, ok? Eu e Hermione vamos resolver isso entre a gente.


-Eu não sei se gosto disso. -Murmura irritado, imagens da briga o atormentavam, as lembranças da dor que lhe acometera por meses, das feridas que nunca fecharam. -Não conte comigo, na verdade, se levar essa ideia estapafurdia adiante, melhor esquecer de mim. -Avisa se afastando na direçao da saída do bar


Rony suspira irritado, se lembrando de quando os dois haviam brigado pelo mesmo motivo. Tinha sido muito difícil ficar sem falar com Harry, mas nunca entendeu os motivos do moreno para interferir na sua relação com Hermione. Era certo que gostava dela, só queria se divertir um pouco, que mal havia?


Sem conseguir entender, dá de ombros terminando a cerveja e pedindo outra, logo depois se dirigindo até a mesa do time, voltando a abraçar as duas loiras de antes e a olhar as dançarinas no palco.


****************************************************************


Hermione sai de seu escritório, ia até a sala de seu chefe com o formulário de requisição em mãos. Estava concentrada na proposta e no discurso que ensaiara durante algumas horas no fim de semana e naquela manhã.


-Oi –Cumprimenta se aproximando da morena –Você é Hermione Granger, não é? -Pergunta animado.


-Sim, e você? -Pergunta surpresa com aquela repentina aparição.


-Eu sou Steve –Se apresenta com um sorriso enorme no rosto –Eu te reconheci pelas fotos nas reportagens que eu li sobre você. –Explica –Mal pude acreditar quando me disseram que estava trabalhando aqui.


-Pois é, parece que somos colegas. -Diz um pouco sem jeito, não estava acostumada a ser tietada. -Agora, preciso ir ao nosso chefe, então se me der licença. -Pede ainda desconcertada.


-Espera –Pede antes que Hermione pudesse se afastar –Que horas acaba o seu turno? A gente podia dar uma volta e se conhecer melhor –Fala soando charmoso.


-Quando meu turno acabar, tenho que ir pra casa jantar com meu filho. -Diz fingindo inocencia, quase dando um tom de lamento a voz.


-Então outro dia talvez? -Insiste, sem mostrar se importar com o fato de ela ter um filho.


-Você é persistente, deve ser bom no trabalho. -Pondera tentando ser sutil.


-Sou bom em outras coisas também –Sorri malicioso tentando pegar a mão de Hermione.


-Não é porque sou mãe solteira que seja fácil, melhor me respeitar rapaz. -Diz matendo a classe, não era o primeiro a pensar esse tipo de coisa dela.


-Não quis ser desrespeitoso –Se desculpa rapidamente –Só quero sair, conversar, te conhecer –Explica tentando se redimir. –A gente pode se dar melhor do que você pensa.


-Não estou pensando em me envolver com ninguém agora, acabei de mudar de país e tenho muita coisa pra resolver. Meu filho também precisa muito de mim nesse início. -Diz de forma definitiva. -Nos encontramos por aí, agora preciso ir.


-Mas quando estiver pronta, não se esqueça de mim –Pede puxando a mão dela e beijando, olhando-a nos olhos –Eu estarei esperando.


*****************************************************************


Durante a noite não conseguira dormir, as lembranças do passado não lhe saíam da mente. Mal amanhecera e saíra para se exercitar, a corrida oxigenou seu cerebro e lhe permitiu pensar com mais clareza. Precisava conversar com Hermione, enfrentar o passado de uma vez por todas. Mal chegara ao ministério e se encaminhara para o Departamento de Mistérios, o qual evitava sempre que podia, mas naquele dia não o afetava em nada, precisava conversar com Hermione e o faria mesmo que fosse na sala do véu.


Se informara com uma secretária sobre a sala da Srta. Granger, encaminhara-se para lá disposto a intimá-la para uma conversa decisiva durante o almoço, porém mal chegara ao corredor e pôde vê-la conversando com um rapaz, o clima era evidente. Parecia que Rony não era o único interessado em não perder tempo e, ao que parece, Hermione estava disposta a arranjar um pai para seu filho.


Irritado com o pensamento, deu meia volta e caminhou a passos duros pelo corredor, tentando ao máximo evitar olhar ao redor, as lembranças vívidas se mesclavam e o atormentavam como fantasmas agourentos. Conhecia vagamente aquele rapaz, não sabia bem de onde ou como, mas saberia quem é e o que Hermione poderia querer com ele.


 


****************************************************************


Hermione suspira cansada, quando finalmente o elevador para e abre as portas, monstrando o estacionamento. Estava feliz pelo dia ter acabado e poder ir pra casa ver o filho, mas ao chegar perto do carro, para vendo um homem recostado na porta do motorista.


-Posso ajuda-lo? -Pergunta a uma distância segura, com a bolsa perto do corpo, deixando a varinha acessível.


-Não me reconhece? Não me diga que não tem visto os jornais! -Rony diz com um sorriso de canto. Estava tão ou mais alto que o pai, os cabelos um pouco cumpridos lembrava o de Gui nos tempos de escola deles, o porte físico já lembrava mais o de Carlinhos. O rosto apesar de fisicamente semelhante ao da última vez que o vira, parecia diferente, certamente Rony crescera e amadurecera muito naqueles anos.


-Rony! –Exclama um tanto desconfortavel pela presença do ruivo –Você me assustou. Como está? Vi que seu time ganhou o ultimo jogo.


-Sempre ganhamos. -Diz convencido. -Posso te levar pra jantar? Conheço os melhores lugares de Londres.


-Melhor não Rony, hoje o dia foi longo e eu tenho que ir jantar com o meu filho –Explica tentando não ser indelicada.


-Então avisa que vai atrasar e toma um drink comigo. Só quero conversar um pouco. -Diz de modo simples.


-Tudo bem –Suspira conformada –Só me de um minuto para ligar pra ele.


-O tempo é seu. -Diz com um sorriso.


-Vamos indo –Fala pegando o celular na bolsa e fazendo sinal para o carro, como se pedisse para ele sair da frente da porta.


-Ok. -Diz estendendo a mão na direção dela.


-O que foi? -Pergunta sem entender.


-A chave. Melhor eu ir dirigindo, sei bem o caminho. -Fala de modo simples.


-Eu não gosto que dirijam meu carro –Explica desconfortável –Você me explica o caminho.


-Eu dirijo muito bem, tenho carteira. -Diz bastante orgulhoso de si.


-Rony, por favor, eu insisto em dirigir –Fala irredutível –Vamos? -Tenta mais uma vez com que ele saia da frente da porta do carro.


-Ok, como quiser. -Diz meio frustrado já indo para o carona.


Depois de Hermione ligar avisando sobre o atraso, os dois se dirigem até um bar, que ficava perto do trabalho, sentando-se numa mesa mais afastada.


-Então, o que quer conversar? -Pergunta assim que se sentam.


-Você sabe, agora que está aqui, é bom que acertemos as coisas.


-Não acho que tenhamos algo para acertar –Suspira, tomando um gole do suco que tinha pedido ao chegar. –Mas diga o que tem a dizer, eu estou ouvindo.


-Então amigos de novo? Nenhum débito? -Pergunta animado.


-Você me machucou muito Rony –Fala em um tom baixo, quase ressentido –Eu não esperava que você fosse fazer o que fez comigo. Cheguei a brigar com Harry pra te defender –Balança a cabeça se auto recriminando –Mas isso foi no passado e não posso mais perder tempo com o passado. –Ela o encara como se o avaliasse –Vamos fazer o melhor para sermos os amigos de antes, ok?


-Claro. Tenho certeza de que podemos recuperar tudo que um dia tivemos. Estou mudado, cresci muito nesses anos. -Diz de forma séria, madura.


-Fico feliz em saber –Sorri levemente, querendo acreditar no amigo –Mas me conte como você está? O que fez nesse tempo em que eu estive fora?


-Trenei muito, dei duro de verdade e me tornei um dos maiores goleiros do país! -Diz orgulhoso de si, do seu esforço.


-Que bom Rony, tenho certeza que você merece o título –Elogia, notando a felicidade do ruivo –Mas e Harry, como ele está? -Pergunta curiosa, já que no dia que o encontrara na Toca mal se falaram.


-Sempre ocupado, você sabe: Livrando o mundo do mau ou uma bela garota do tédio! -Diz cúmplice.


-Ele está namorando? -Pergunta surpresa –Eu não li nada sobre o assunto. Na verdade, é muito dificil ver alguma notícia do Harry saindo com garotas. –Comenta relembrando de todas as reportagens que faziam sobre o moreno.


-Como ele está sempre com uma e com outra é díficil mesmo. Além disso, ele descobriu uns points trouxas onde pode sair e paquerar como qualquer cara normal. Você sabe. -Confidencia.


-Entendo –Fala tentando esconder a decepção. Mesmo já tendo notado as mudanças no moreno, no breve encontro que tiveram na Toca, ainda assim esperava que ele fosse o mesmo garoto que havia deixado em Londres anos atrás e se sentia um tanto perdida agora que sabia que a mudança de Harry ia além do aspecto físico –Está na minha hora de ir Rony, meu filho me espera pra jantar, você sabe –Explica se levantando e pegando a bolsa.


-Posso ir com você? Gostaria de conhecê-lo. -Diz fingindo animação.


-Melhor não –Nega rapidamente –Está tarde e ele ainda está se adaptando a Londres. Quem sabe outro dia?


-Amanhã? Posso levar o jantar. -Oferece simpático.


-Amanhã estarei ocupada –Desconversa desconfortável –Me ligue e a gente combina, ok?


-Como quiser. -Concorda sem querer pressioná-la.


****************************************************************


-Mione, vai dar tudo certo –Gina garante mais uma vez, puxando a morena em direção à saída –Adryan vai ficar brincando com Belle. Os dois se adoram, vão se divertir.


-Não é por ele que eu temo. -Murmura para si mesma.


-Então não posso fazer nada por você –Brinca entrando no carro –Vamos nessa, que essa noite promete.


Gina liga o som em um volume bem alto e puxa o espelho verificando a maquiagem.


-Gina, nenhuma de nós tem problema de audição. -Hermione diz em tom severo, enquanto abaixava o volume pelos botões do volante.


-Mione, esse é o esquenta da festa –Diz como se fosse óbvio, aumentando o volume mais uma vez –A gente combinou que ia ser pelas minhas regras.


-Suas regras valem enquanto a saúde de nós duas não é ameaçada. -Diz baixando o volume e travando o painel na trava de segurança, de modo que Gina não poderia mexer sem saber a senha.


-Ok –Resmunga conformada –Já chegamos mesmo –Se anima, olhando novamente no espelho enquanto Hermione estacionava. –Mas essa fila ta enorme –Reclama procurando alguém conhecido. -Vamos ter que achar alguém.


-Achar? Não é mais fácil irmos a outro lugar? Estamos em Londres afinal. -Diz desanimada, porém saindo do carro, pronta para agarrar a ruiva pelos cabelos se necessário.


-Tem que ser aqui Mione. Aqui está o agito –Diz puxando a morena consigo –Eu já achei a pessoa e também não me agrada, mas você não está me vendo reclamar –Fala enquanto sorri para uns rapazes na fila que as olhavam, mas sem parar para falar com eles. –Ele ta lá na frente. Você só segue o que eu digo, porque se ele notar, vai nos chutar fora da fila.


-Calma aí, furar fila? Enlouqueceu? É sacanagem com quem está esperado há um tempão aí. -Diz sentindo as bochechas quentes.


-Querida –Para, se virando para Hermione e olhando-a nos olhos –Não estamos furando fila –Explica a empurrando levemente para o lado, fazendo ela esbarrar em um loiro alto –Apenas estamos falando com velhos conhecidos –Termina baixinho para que só Hermione ouvisse.


Hermione se cala, tentando não olhar em volta para não chamar atenção. Era como se caso não visse ninguém, ninguém também a veria.


-Ei não olha por onde anda –Briga se virando para as garotas –Granger? - Pergunta surpreso, olhando-a de cima a baixo.


-Malfoy? -Pergunta em dúvida, a voz soara mais familiar que a aparência.


-Olha só se não é a doninha albina numa boate trouxa –Fala Gina em tom esnobe.


-Gina, já não somos mais crianças, francamente. -Hermione a repreende baixo.


-Weasley –Chama como se sentisse nojo do nome –Conseguiu guardar dinheiro o suficiente pra vir aqui, pobretona?


-Claro que sim –Responde sem se abalar –Mas você errou o lugar, sabe? -Diz com um sorriso carinhoso –A boate gay é bem longe daqui.


-Eu acho que vou pra casa, vocês podem se acertar à-vontade. -Hermione diz já se virando para ir.


-Já vai tarde –Declara Draco, olhando de forma assassina para a ruiva. –Mas leva isso aqui com você.


-Ela não vai a lugar nenhum –Diz Gina segurando a morena pelo braço e puxando para seu lado –E não fique tão ressentido Malfoy, eu não sabia que era segredo. –Dispara vendo a entrada se aproximar.


-Porque você não vai pro inferno Weasley –Briga tentando manter a voz baixa, mas começando a se descontrolar.


-Porque agora eu vou para uma festa –Diz ao finalmente chegarem aos seguranças da entrada –E espero realmente não te encontrar mais lá dentro doninha, tchauzinho. – Se despede puxando Hermione consigo.


-Me lembre de te dar uma poção depois, será perfeita para você usar após o banho! -Hermione murmura amuada para só a amiga ouvir.


-Que poção? -Pergunta sem entender.


-Um óleo perfeito pra madeira que fiz para os móveis lá de casa. -Comenta por cima, observando o redor.


O lugar era maior do que realmente parecia. Tinha dois andares, sendo que a área VIP, com mesas e sofás, ficava no segundo andar, da onde dava para ver a pista de dança e possuía seu próprio bar. Em baixo a área da pista já estava cheia de gente, com copos na mão e divididos em vários grupos de conversa e dança. No palco, localizado do outro extremo do salão, havia telões que mostrando mensagens que eram enviadas por quem estava na festa.


-Deixa disso Mione –Briga fazendo uma careta pelo insulto –Estamos aqui dentro, não?


-E daí? Porque acha que é boa ideia vir aqui? -Pergunta se sentindo um alien que acabara de aterrisar em um planeta desconhecido.


-Porque aqui é a melhor balada que eu conheço –Responde como se fosse óbvio –Agora vem, vamos pegar alguma coisa no bar.


-Não estou com sede. -Diz ainda tentando achar uma referência naquele local.


-Mas eu estou –Decreta a puxando, sem dar chance da morena reclamar.


Hermione só a acompanha, pegando o celular para verificar se não havia alguma mensagem do filho ou de Gui.


-Um suco gumy, por favor –Pede ao barman, sendo atendida de imediato –Não quer nada mesmo? Tem água e refrigerante –Pergunta preocupada com o bem estar da amiga.


-Estou bem, não tem muito tempo que sai de casa, jantei e tudo. -Diz como se Gina estivesse exagerando. -E você não devia começar a beber tão cedo. Mal chegamos!


-Por isso mesmo que tenho que beber –Brinca bebendo um gole da bebida e olhando para a pista de dança. –A música está fraquinha, vamos dar uma volta?


-Louca. -Diz se rendendo e seguindo a amiga.


As duas passeam pela festa, sendo paradas vez ou outra por rapazes que tentavam as conhecer.


-Dá uma chance Mione –Fala Gina quando a morena dispensa outro homem bonito –Esse cara era bem pegável.


-Pegável? Só porque usa calças e não é afeminado? -Ironiza balançando a cabeça


-Ai amiga, você tem que relaxar um pouco –Aconselha com seriedade –Vamos até a área VIP, lá deve ter alguém que você goste –Pede indo em direção as escadas que levavam ao segundo andar.


-Você deveria ter algum critério também, assim provavelmente encontraria alguém com quem se relacionar de verdade.


-Eu estou me divertindo –Se defende, fazendo uma careta ao passar pela mesa de Draco e se sentando na mesa do canto –E você devia fazer o mesmo.


-Oh, claro. Eu imagino o quanto seja extremamente divertido ficar trocando saliva com estranhos! -Retruca novamente irônica.


-Você não faz ideia do quanto –Ri divertida –Mas então isso significa que você conhecia há muito tempo o pai do Adryan –Constata ainda curiosa sobre o assunto –Ele era inominável também?


-A questão não é conhecer, mas sim estar minimamente envolvida emocionalmente. Não precisa-se de anos, pode ser repentino, fulminante, mas seu coração tem que estar nisso e não apenas seu corpo.


-Então foi fulminante? -Pergunta maliciosa, apenas pra incomodar a amiga.


-Como uma tempestade que faz o dia ensolarado virar noite.


-Nossa –Se impressiona. Não esperava essa resposta –Ele deve ter sido um homem e tanto.


-Prefiro não continuar me lembrando disso. Principalmene quando teremos companhia. -Diz fazendo um discreto sinal para Draco, que se aproximava.


-Você achou mesmo que eu não notaria a sua pequena façanha lá na entrada, pobretona? -Pergunta com escárnio ao chegar a mesa das garotas.


-Sentimos muito, mas Gina estava ansiosa por me apresentar o lugar. Cheguei a pouco da Itália e ainda não havia saído em Londres.


-Que seja Granger, só não faça de novo –Resmunga menos hostil, mas muda o tom ao se dirigir a ruiva –Você está me devendo Weasley.


-O que você quer Malfoy? –Pergunta sem se abalar em nada –Na próxima eu juro que deixo você furar a fila, ok? –Promete esperando que ele vá embora –Agora se você puder dar o fora, eu iria agradecer.


-Eu cobro caro ruiva –Resmunga antes de se afastar –Não se esqueça.


-Qual a de vocês? Porque toda essa animosidade? -Pergunta desconfiando que não era pelos tempo de escola.


-Ele é só a doninha chata de sempre –Desconversa Gina, bebendo o resto da sua bebida –Agora vem que é hora de dançar –Chama se levantando.


-Só a doninha de sempre? -Pergunta desconfiada, mas a seguindo.


-Sim, Mione –Confirma irritada –O idiota doninha albina, agora vamos dançar.


****************************************************************


Harry olha mais uma vez para o relatório em mãos, odiava atrapalhar momentos de lazer, mas tinha que ocupar a cabeça com trabalho e aquele caso estava atrasado. O depoimento de Gui pareceu interessante, mas detalhes passaram e precisava pegá-los. Toca a camapainha da casa, esperando na varanda.


-Harry! –Gui exclama contente ao abrir a porta –Que surpresa, entre por favor.


-Obrigado. -Diz entrando. -Desculpe vir te incomodar em casa, mas queria esclarecer algumas coisas sobre seu depoimento. -Diz mostrando a pasta com o relatório.


-Ah claro, venha ao escritório –Pede enquanto Harry tirava o casaco –A sala está uma bagunça por causa das crianças –Explica feliz.


-Crianças? Achei que Belle fosse uma menina comportada. -Diz rindo, pensando no quanto Fleur se orgulhava da filha.


-Sabe como é criança quando se junta?! O Adryan está ai e a Belle está em êxtase. Agora que se acalmaram vendo televisão –Explica. –Eu adoro toda essa agitação. Me faz lembrar um pouco da Toca, mas em menor proporção. –Ri divertido –Mas venha Harry, vamos resolver sobre o depoimento.


-Ok. -Concorda um pouco distraído, porém logo voltando a seguir o amigo.


Os dois vão até o escritório e Gui responde todas as perguntas de Harry, não deixando mais nenhuma dúvida sobre o assunto. Ao saírem do escritório os dos se deparam com Fleur segurando Adam no colo.


-Que surpresa Harry, não sabia que estava aqui –Cumprimenta feliz. Gostava do moreno desde que ele salvara a irmã –Eu vou colocar esse pequenino na cama e já volto. Não vá embora –Pede já se afastando.


-Pelo jeito o trabalho vai ter que esperar –Brinca Gui –Venha para sala, vamos ver se ela ainda está inteira.


-Sem problema. -Diz um pouco sem jeito


A sala estava mais quieta do que o esperado. Tanto Adryan como Belle estavam debruçados sobre peças de quebra-cabeça, concentrados na tentativa de montar a imagem.


-Crianças? -Chama a atenção para si –Esse aqui é o Harry, ele veio ajudar vocês. –Apresenta já se sentando no chão junto com os pequenos e olhando para o que eles já tinham feito.


-Tio Harry –Chama Belle se jogando nos braços do moreno –Que saudade.


-Assim vou ficar vaidoso achando que sou seu tio favorito. -Diz brincalhão, depositando um beijo na testa dela.


-E você é –Responde risonha, puxando o moreno para se sentar ao seu lado –Ajuda a gente tio? O Adryan não quer ver a imagem pronta, dai fica mais difícil –Reclama fazendo biquinho.


-Pode ser depois? Queria falar com o novato um pouquinho. -Fala e então olha o menino. -Quer dar uma volta lá fora? -Pergunta simpático.


-Pode ser. -Diz olhando para ele e então acrescenta olhando para a amiguinha. -Tudo bem?


-Claro –Dá de ombros, procurando uma peça que sirva.


Harry e Adryan caminharam pelo pequeno e bem cuidado jardim, até achar um bom lugar onde poderiam sentar e conversar confortavelmente.


-Então, o que tem achado da Inglaterra? Está gostando de morar aqui? -Pergunta casual, interessado, mas sem ser intrometido.


-É legal –Responde animado –Ainda estamos cuidando da mudança, mas eu gostei daqui.


-Sei –Fala tranquilamente. -Você gosta de esportes? Sua mãe deixa você jogar quadribol? -Pergunta curioso.


-Eu nunca joguei, minha mãe fala que eu sou muito novo –Responde desanimado –Mas quando eu jogar, quero ser o apanhador –Conta feliz.


-Isso não é tão fácil, apesar da maioria dos garotos da sua idade quererem. Mas posso te dar algumas dicas. -Diz cúmplice.


-O senhor joga? -Pergunta animado.


-Sua mãe nunca contou quem era o apanhador da Grifinória? -Pergunta surpreso.


-Minha mãe não fala muito sobre quando ela estudava –Conta dando de ombros.


-Você sabe que fui o melhor amigo dela? -Pergunta tentando esconder a surpresa.


-Não, eu não fazia ideia–Responde surpreso que o melhor amigo da mãe tivesse sido o famoso Harry Potter –Como que vocês se conheceram?


-No trem a caminho da escola, logo no primeiro ano. Aposto que ela não contou pra não te dizer de todas que aprontou. -Diz com um sorriso maroto.


*****************************************************************


Respostas de comentários da may33


jéssica j - Que bom que tenha gostado! Como você viu nesse capitulo, Harry e Rony voltaram a ser amigos, mas a briga continua a mesma rsrs


 


Tito Shacklebolt Finnigan - É Junior, eu sei o que você quer insinuar com "esse talento não veio do Rony", mas não fique tão esperançoso assim, tem muita coisa pra acontecer e é tudo da cabeça da Nay, então nem pense em me culpar rsrsrs E sobre sua pergunta, a Nay disse que pode ser as duas coisas ^^


 


Punkeeslaw Potter - Que bom mesmo que você notou, porque eu não duvido mesmo que ela o faria ó.ò Você sabe como a Nay pode ser instável às vezes (sempre hehe2)! E para de reclamar que você nem teve que chorar ò.ó pois nem chegou à parte dramática ainda rsrsrs brincadeirinha ficaaaaa, não precisa fugir da fic não!!! Você sabe que sou tão fã de drama quanto você, então pode esperar que vou tentar controlar o lado assassino da nay ^^


Mas sobre a vida do Adryan, eu não tenho como para-la =x A Nay é muito má com crianças e eu só posso assisti-la ó.ò você viu que não tem jeito neh?! Mas mesmo tendo os seus problemas e um ou outro segredinho, as coisas estão indo de forma controlada e a Belle vai estar ai pra dar uma forcinha ^^ Sem contar que ele é um Granger!! Preciso mesmo falar mais alguma coisa? Acho que não rsrs


E sinceramente, eu já falei pra ti sobre o pai do Adryan, apenas aceite isso Pâm!! Não vai mudar nada você ficar discutindo e batendo na mesma tecla rsrsrs Pensa que pelo menos o Dobby ainda ta vivo e trabalhando pro Harry =] Isso já não te deixa um pouquinho feliz? Não? Bom... que seja KKK Tudo bem Nay, eu paro de ser má com ela -.-' Vou te dar o Joaquim de presente quando você se mudar pra cá, Pâm! Pronto, fiz minha boa ação do dia ^^


A idade do garoto é lá pelos seis anos mesmo ^^ E nem cai nessa da Nay, que você sabe tão bem quanto eu, quem é a verdadeira cabecinha louca da estória ¬¬  A Nay é a sádica aqui e sempre  será ela quem você deve culpar por tudo que surgir no futuro da fic hihi


Sabrine Granger - Nessa parte da fic não esta planejada muita ação, só na continuação mesmo ^^ Mas pode esperar um Adryan fortão, que essa parte você acertou rsrsrs

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 10

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Venatrix em 30/05/2013

POR QUE VOCÊ FAZ ISSO COMIGOOOO???? serio essa não é a primeira vez que você faz isso!!!!! Serio ja ta virando malvadeza! Por favor não me faça ter um Heart Attack esperando para saber oq vai acontecer com as suas fics!!!!
No mais, eu realmente gosto de todas elas. 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luiza Granger Malfoy em 20/05/2013

Não vai continuar não? =(((

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por jack joy em 24/01/2012

Oh Jesus ! Eu não havia visto esse cap....manow...continua, por favor, eu quero muuuuuuuuuuuito continuar lendo e saber como vai ficar isso ! O Rony continua o mesmo babaca, só espero q a Mione perceba q é mentira =/

Nããão demorem, plz =D  

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sidnei Gomes em 17/12/2011

fic muto boa mais posta a continuação rápido ......

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Gabriela Granger Potter Malfoy em 03/12/2011

Amei sua fic por favor posta mais

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por hellen granger em 31/10/2011

muito bom!!!
o harry ja ta fazendo seu filme com o filho pra depois chegar na mae...
garoto esperto...
espero que ele seja realmente o pai do menino, ia ser tao lindo...
e eles ate se parecem fisicamente...
nao me desaponte aparecendo outro pai por favor...
gina doida e mione perdida na festa...
ja vai comecar a caça pela mione...
aguardando o proximo...
e mais uma vez parabens vc se supera a cada cap...

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lady Midnight em 22/10/2011

Nem tinha visto o capítulo anterior! Muito bom ler dois seguidos, pena que me dá mais vontade de ler outros! Estou adorando essa continuação, me lembro de ter ficado ansiosa quando ela apareceu pela primeira vez por aqui. Tive minhas dúvidas quando a paternidade do Adryan, mas ele ser ofidioglota me faz ter um pouco mais de certeza do Harry ser o pai. Tio Voldy já foi derrotado certo? E o Draco apesar de irritante (adoro ele mesmo assim ! haha) não é do mal certo? Ahaha, tem coisa ente ele e a Gina hein, essa animosidade não me engana, isso é tensão sexual disfarçada hein... Rony, Rony, que dó de você. Como se o filho maravilha da Mione (alias, what is up com os olhos dele que eu ainda não entendi como eles são) não fosse ver atraves das intenções dele, deixa ele achando que essa vida é fácil assim. Deu pra ver que tanto no trabalho quanto na balada, Mione mega assediada. Mas é duro ela não ter tido nenhum encontrinho todos esses anos, apesar de ser plausivel por causa do filho, Mas impossivel na existir na Itália um ragazzo afim dela o suficiente pra encarar o status mãe solteira. Quero Harry e Hermione relembrando o passado logo! Um absurdo que depois daquela noite eles nuca tenham conversado sobre o acontecido! Mas eu sei que isso deve demorar :/ a fic tá de parabéns e eu vou continuar esperando ansiosa os próximos capítulos :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por matthew malfoy em 20/10/2011

começei a ler esta fic agora , e estou adorando o que estou lendo, pois sou totalmente a favor de H/Hr, que é o meu shipper favorito, o modo que vc escreve a história é muito cativante e emocionante, continue com o excelente trabalho.
Adryan é mesmo filho de harry? e  quando harry e a mione vão se entender e de um fim naquele steve, mais gente atrapalhando não dá,kkk
mais enfim ótimo trabalho e até o próximo capítulo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Jéssica J em 20/10/2011

Apanhador! Veja só! ahaha, claro que ele é do Harry! [façam ele ser filho do Harry, gente :~~~~~~~~ ] rs

Eu gostei do capítulo, mto bom! Ron é mto sem noção mesmo, e realmente, esse Steve veio só pra baldear tudo! uheoiue. Louca para uma conversa entre Harry e Hermione descente!

Não demoreeem a att, hein?

:*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tito Shacklebolt Finnigan em 19/10/2011

Geeeeeeeeeeente!!! Vocês fazem muita maldade com seus leitores!!! PQP!!!! Nossa, ficou realmente fantástico, muito bem escrito de ponta a ponta... só acho que devia ter sido um pouquinho maior! É sempre assim, quando fica bom, a gente sempre quer mais!!!

Agora, esse Steve aí?? Sentindo que ele só entrou na história pra complicar o que já era difícil... Conjura um Comensal pra dar um fim nele... =]

E o Rony? Nossa, sem palavras... muy amigo! Ele merece uma cruciatus sem piedade... foi meio que decepcionante a ação dele, acho que o Harry não teria a mesma ação... maaaaaaaaaaas, mentiras sempre caem por terra e quando cair eu espero que ele peça desculpas... e o Harry com bom coração vai acabar aceitando, mas duvido muito que ele não vai ficar (muito) arrasado quando souber essas coisas...

Agora e quanto a Hermione?? Desejada desse jeito?? Interessante!! Acho que ela vai acabar azarando os três se continuar desse jeito... se bem que o Harry nem foi falar com ela né? Sempre cabeça dura! E quanto ao Harry, tenho uma dúvida! Ele namorou com alguém depois de Hogwarts? Depois da briga com o Rony? 

Tomara que vocês contem essa história passada... como o Harry e o Rony voltaram a conversar, como a Hermione foi parar na Itália... por que ela escondeu o passado do filho... de onde.. aliás, como foi que o filho dela nasceu? (a gente já sabe quem é o pai certo??) =]

E que no final a Gina mate o Draco!! Hahaha...

Teremos outros personagens tipo Luna, Neville et al aparecendo na história?? 

Desculpa tantas perguntas!! Tá perfeito!! =****

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2019
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.



 

 




 
                           

 


Warning: fopen(): Filename cannot be empty in /nfs/c10/h06/mnt/147811/domains/fanfic.potterish.com/html/includes/cache.php on line 39