FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

29. Capítulo XXIX


Fic: SURPREENDIDOS PELA PAIXÃO fic de Dyone Smith


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A Fico super emocionada ao ouvir os coments de vcs... Agradeço a todas que comentaram de coração, e espero que este cap também esteja bom!!!

---x---x---x---x---x---

[i]O sonho não poderia terminar ali... Poderia?[/i]

- Fique longe de mim! – Disse Hermione quase sem fôlego.

- Como é? – Perguntou Draco, não sabendo se havia entendido bem.

- Você me ouviu. – Ela disse olhando-o nos olhos com dificuldade. – Afaste-se de mim!

- Eu não acredito no que estou ouvindo. – Ele zombara. – Você só deve estar de brincadeira.

- Eu nunca falei tão sério. – Continuou a garota com expressão decidida.

- Porque tem tanto medo da vida? De se envolver? – Retrucou Draco passando as mãos pelos cabelos.

- Pare de confundir minha vontade própria com covardia. – Ela disse irritada. – Eu te disse antes de te beijar e repito: eu te odeio! Será que não entendeu essa parte?

- Entendi a parte em que eu te beijo e você corresponde. – Ele disse com um sorriso cínico. – E além do mais você não me odeia!

- É claro que odeio! – Ela repetiu tentando soar convencida.

- Você não devia contar mentiras... Principalmente sendo péssima nisso. – Continuou ele calmamente. – Se você me odiasse nunca teria me ajudado, e essa é só uma das provas que eu tenho de que você nunca me detestou de verdade!

- E o soco que eu te dei, lembra? – Ela colocou as mãos na cintura. – Essa é uma das provas de que eu realmente não gosto de você!

- Sei... Prefiro ficar com o beijo no banheiro. – Disse ele inclinando-se ameaçadoramente para frente, quase sussurrando em seu ouvido. – Ou o da biblioteca... – Agora ele já levava as mãos em direção à sua cintura.

- Cala a boca! – Disse Hermione já perdendo a compostura. – E tire suas mãos imundas de cima de mim! – Falou dando um passo pra trás. – Se o meu namorado vir você com um dedo sequer em mim você estará muito ferrado.

- Se ele se importa tanto porque não está aqui se certificando que nenhum outro a toque? – Disse ele cruzando os braços.

- Não é da sua conta. – Falou a garota com rispidez.

- Ele deve ter gelo nas veias. – Continuou Draco sorrindo.

- Pelo contrário, só temos um relacionamento moderno, cada um com seu espaço. – Retrucou Hermione, também cruzando os braços.

- Se você estivesse comigo, não permitiria que saísse da minha vista. – Comentou ele sem se importar, já estava farto dela falando do pobretão.

- Isso não é um tanto primitivo? – Perguntou ela com indiferença.

- Talvez. Porém, eficaz. – Falou ele olhando-a nos olhos.

- Você tem resposta pra tudo. – Disse ela encarando os olhos azuis. – Mas como eu ia dizendo, eu quero que fique longe de mim.

- Só porque perto de mim você não consegue se controlar? – Provocou Draco descruzando os braços e enfiando as mãos nos bolsos.

- Isso não é verdade! – Ela disse esticando os braços ao lado do corpo. – Eu só estava cumprindo a aposta.

- Outra mentira tola. – Falou como se pra si mesmo. Ele tinha o poder de tirá-la do sério!

- Como pode ter tanta certeza? Você por acaso agora lê mentes, Malfoy? – Retrucou Hermione, tentando soar desdenhosa.

- Eu não preciso ler mentes pra saber que quando eu te beijo você pára de raciocinar, Granger. – Falou ele aproximando-se lentamente dela, que não mexia um músculo. – Que quando eu te beijo você esquece quem nós somos, esquece onde estamos, e esquece esse orgulho que sempre te cega. – Ele já estava a um passo de distância e podia ver a face rubra da garota, que ainda o encarava com olhos desfocados. – Quem precisa disso é você, Granger!

Hermione tinha os olhos marejados e sentia a garganta sufocar. Malfoy a encarava esperando alguma resposta, mas ela não conseguia formular uma à altura. Por mais que quisesse gritar com ele, bater nele, seu corpo não reagia. Parecia ter ficado petrificada somente com aquelas palavras, e pela primeira vez, ela viu Draco deixá-la sozinha.

- E espero que quando perceber isso, seu orgulho e “bom senso” não passem pela sua cabeça. – Disse ele antes de sair a passos largos em direção ao vestiário da Sonserina.

Hermione estava atônita, lágrimas se aglomeravam em seus olhos sem que ela percebesse e somente após ouvir a voz da amiga, sentiu que elas rolavam pelo seu rosto.

- Mione? – Falou Gina caminhando em direção à amiga. – Porque está chorando? – A garota chegou a centímetros de distância, sendo abraçada fortemente pela outra. – O que aconteceu?

Hermione simplesmente chorava, sem soluçar ou fungar. Somente deixava as lágrimas banharem seu rosto enquanto era confortada pela amiga.

- Por favor, Mione, me diz o que houve? – Gina já estava preocupada com a amiga sempre tão controlada estar naquele estado. – Porque você está assim?

Hermione respirou fundo e se afastou dela. Gina a segurava pelos ombros, olhando firmemente em seus olhos, à espera de uma explicação. Ela lentamente levantou a cabeça, mostrando o nariz e os olhos um pouco vermelhos e por fim enxugou a última lágrima que escorria pelo seu rosto.

- Foi ele, Gin. – Ela disse, já sabendo que a amiga adivinharia de quem estava falando.

- O Malfoy fez isso? – A garota concordou com a cabeça. – Mas como ele fez isso? Ele te machucou? – Hermione negou, também balançando a cabeça. – Então ele te ofendeu?

Hermione novamente olhou para o chão e disse quase inaudivelmente.

- Ele me beijou.

- Como é? – Gina colocou a mão na testa. – Ele te beijou a força?

- Não exatamente. – Mione disse meio sem graça.

- Então o que? – Disse Gina, colocando as mãos na cintura.

- Na verdade, eu o beijei primeiro. – Gina fez uma cara de espanto, mas não disse nada, afim de que a garota continuasse a falar. – Nós fizemos uma aposta, e eu perdi. E o trato era que, se eu perdesse, eu teria que beijá-lo. – A garota estava tentando digerir as informações que a amiga dizia. – E eu cumpri a minha parte, só que depois, ele me beijou de novo.

- Então você está chorando porque ele te beijou? – Resumiu Gina.

- Não. – Hermione encarou a amiga, parecendo ainda mais arrasada do que antes. – Eu estou chorando porque correspondi.

- Peraí! Então você está triste porque ele te beijou e você correspondeu? – Falou Gina cruzando os braços.

- Mais ou menos. – Mione encostou-se ao batente da janela, mirando o sol forte e o céu claro. – Depois eu me separei dele e nós começamos a discutir porque eu disse que ele deveria se afastar de mim...

- E aí? – Interrompeu a garota, demonstrando ansiedade.

- Ele disse que isso tudo era o medo que eu tinha de viver e a gente começou a brigar, e eu coloquei o Rony no meio, mas não adiantou nada. – Gina tinha uma interrogação na testa. – Ele falou que era puro orgulho meu, que na verdade eu estava querendo me afastar dele por medo de não conseguir ficar longe.

- E o que você respondeu? – Disse a ruiva apreensiva.

- Eu não pude dizer nada. – Mione encarou a amiga. – Ele simplesmente foi embora, e eu comecei a chorar.

Gina aproximou-se dela e segurou suas mãos olhando em seus olhos.

- Agora me responde uma coisa: você realmente ainda tem [i]certeza[/i] que não sente nada pelo Malfoy?

Hermione ponderou sobre aquela pergunta e a única coisa que lhe veio à mente foi o que sentiu quando foi beijada por Draco: a lembrança do desejo e de ser desejada. Ela então balançou a cabeça negativamente, sem poder afirmar que já não sentia mais nada pelo sonserino.

- Gina, eu sei que ele é um idiota arrogante, um sonserino presunçoso e metido... – A garota simplesmente sorriu timidamente. – Mas quando ele está perto de mim ele parece tão sincero e verdadeiro que eu realmente não sei mais se...

- Você está se apaixonando por ele, Mione. – Disse Gina calmamente interrompendo-a.

Hermione pensou em retrucar, mas após repensar na afirmação da amiga, não soube o que dizer. Estaria ela apaixonada pela doninha sonserina?

- Mas não pode continuar com o meu irmão, gostando de outro. – Continuou a garota após alguns segundos.

- Eu sei, mas...

- É melhor você deixar as coisas claras pra ele, antes que alguma coisa saia errada. – Hermione abriu a boca, mas Gina continuou a falar. – Mesmo que não esteja apaixonada, ou mesmo que não vá ficar com o Malfoy, não é justo com ele ser usado dessa maneira.

- Você está certa, Gina. – Hermione olhou para a porta onde Draco havia entrado.

– Vamos logo, os meninos devem estar nos esperando. – Disse a garota puxando a outra pelo braço.

As duas foram em direção às escadas, enquanto Hermione ainda tinha as palavras da amiga na cabeça: [i]Você está se apaixonando por ele, Mione.[/i]

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.