FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

12. SEXTA-FEIRA


Fic: AMOR DO PASSADO - REEDITADA


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

SEXTA-FEIRA - UM DIA ANTES DO BAILE.

Harry acordou muito cedo com o som do telefone , era Neville. Conversou com ele durante mais de quarenta minutos. Se levantou, dormia nu. Foi até seu lap top e o ligou, ali estavam várias mensagens de todos os seus negócios mas. o mais importante , era a mensagem de sua equipe de investigação e segurança, onde um dossiê completo de Louis havia sido feito, praticamente da noite para o dia.

Ele se esquecera de que pedira para Lucy acorda-lo e levou um susto quando ela entrou quarto adentro com uma caneca fumegante de café. Ele instintivamente se virou.

---- Ah nem vem, já vi isso aí milhares de vezes – disse Lucy apontando para o traseiro dele.

---- Eu sei – disse ele sorrindo e relaxando. Ela havia cuidado dele quando ele ficara doente, no hospital não deixar ninguém dar banho nele. Ou melhor, somente os médicos podiam colocar a mão nele. Ele nunca vira Lucy tão protetora...

----- O que faz de pé hein, você me pediu para te acordar? Disse ela depositando o café na escrivaninha e dando uma olhada no que ele estava lendo.

---- Eu sei, mas estou meio ansioso e acordei mais cedo. E entregou o dossiê na mão de Lucy

Ele pegou a caneca e se dirigiu para o banheiro e disse:

--- Peguei o dossiê do ex-namorado da Mione, eu quero saber tudo do canalha que quase acabou com a vida dela...

---- Como é que é ? Disse Lucy seguindo – o para o banheiro com o dossiê nas mãos.

Ele ligou a ducha e entrou no chuveiro e colocou a cabeça pra fora e disse:

---- Leia em voz alta... não quero perder tempo:

Lucy começou a ler as partes mais importantes:

“”” Louis Vanderbirt, acusado de tentativa de estupro aos 16 anos, e acusado de estelionato a mulheres em várias regiões da Grã Bretanha, se escondia sob identidade falsa...indivíduo extremamente perigoso. Na ocasião de sua prisão, foram pegos com ele, duas armas calibre 12, um rifle automático e uma coleção de facas. Na prisão, é chefe de um grupo de presos e já intentou fuga por três vezes. Acredita-se que o dinheiro conseguido em golpes ainda não desvendados, financia sua vida na prisão...”””

Harry saiu do banho, e se enxugando disse:

--- Viu que encanto de pessoa que minha namorada tinha como noivo?

---- Harry, mas como Hermione descobriu? disse Lucy 

---- Longa história – vamos fazer o seguinte, sei que você adora este tipo de coisa. Pare tudo que está fazendo e leia este dossiê pra mim, a hora que eu chegar conversaremos sobre este assunto e te conto tudo. Tenho um pressentimento não muito bom com relação a este bandido. Confio no seu julgamento.

---- Ah mas tem que confiar mesmo, fui eu quem te abriu os olhos para que parasse de namorar aquela bandida que te seqüestrou. Lembra que te disse que não tinha um bom pressentimento com ela?

---- Eu sei, disse ele jogando a toalha em cima dela e se encaminhando para o guarda-roupa.

----- Nossa, tem foto e tudo mais.. ele era bem bonitão Harry - disse a babá espantada.

---- Deixe eu ver isso aqui, - disse Harry tomando as páginas impressas da mão dela.

Harry sentiu uma pontada de ciúme, só de pensar que era para aquele homem que Hermione queria entregar sua vida e sua inocência. Ele estendeu o documento pra ela e disse:

---- Eu sou mais bem apessoado – disse ele com uma ponta de ciúme na voz.

Lucy que era perspicaz percebeu que ele estava inseguro, e dando um tapa forte no traseiro de Harry antes dele vestir a cueca, disse:

--- Mais apessoado e com a bunda mais bonita de toda Europa. Disse ela rindo gostoso.

Harry gargalhou junto com ela e disse:

---- Vou tomar café na Mione, a hora que chegar antes de nos falarmos vou falar com o Draco a respeito deste dossiê, ele conheceu este sujeito pessoalmente.

---- Ok querido. Antes de ir passe na cozinha que tenho algumas receitas para você levar para Ms. Jane.

X/x/x/x/x/x//x/x/x/x/x/x//x/x/x/x/

Harry chegou trazendo duas rosas, uma vermelha para sua amada, e outra branca para Ms. Jane. Deu um beijo em Hermione e se encaminhou para a varanda onde uma mesa linda estava posta para o casal.

Ms Jane deu uma desculpa de ter que ir tirar as receitas de Lucy e deixou o casal sozinho.


Harry deu um beijo de bom dia na sua amada e disse:

---- Dormiu bem princesa? Sentiu minha falta? 

---- Dormi bem sim, e você? Como está a perna? disse ela abraçando-o pela cintura

---- Bem melhor, também com uma enfermeira destas, o que mais eu podia querer? disse ele dando um selinho na namorada

Avistaram um carro de longe e Hermione viu que era Malfoy.

Ele desceu do carro, com o bom humor de sempre, e quando viu Harry sorriu com o canto da boca..

--- O que meu amigo está fazendo na casa de sua vizinha tão cedo? disse ele pegando um pão..

--- Tomando café com minha namorada, e você?

Draco engasgou.

--- Namorada? Como assim? Explique-se Potter.

--- Ele só me chama de Potter quando está bravo Mione..

Hermione riu e viu que aquela briguinha ia longe explicou para Draco que ela e Harry estavam namorando.

--- Rápido né? E você Harry, espero que se lembre de cada palavra minha..

--- Eu me lembro Malfoy, você não sabe como!!! E você está fazendo o que aqui? disse Harry cutucando o amigo.

---Eu? Eu sempre tomo café aqui.. não é Mione? disse Draco querendo a resposta afirmativa da amiga.

--- É sim, o Draco me faz companhia quase todos os dias.. e me conte Draco, falou com Rony e Gina ontem?

--- Falei, agora boa parte da família trabalha pra mim. Sua amiga é petulante mas parece ser muito competente... 

--- Nem me diga, ela sempre cuida das coisas pra mim. Gina é implacável nos tribunais. .

-- E nas estradas, ela é um perigo...Ontem o carro dela estragou e eu o deixei na propriedade para consertar.


--- Coitada, Gina teve que abrir mão de várias coisas para poder ajudar a família. Inclusive de um carro novo que ela tinha. Este carro agora ela trocou em troca de um zero que ela tinha pois precisava do dinheiro para ajudar Rony e o pai.

Draco percebeu que tinha atrapalhado o clima de romance e se despediu do casal dizendo que os esperava no dia seguinte para o baile



Harry disse que gostaria de falar com ele sobre um assunto mais tarde que era para ele passar em sua casa.

Nisso Ms. Jane chegou para Hermione com um telefone, dizendo que era uma ligação urgente do curador do Museu do Cairo. Hermione se desculpou e se afastou um pouco para atender. Esquecera completamente que tinha marcado uma ligação com Mr. Youssif.

Harry aproveitou a brecha e segredou para Draco:

---- Estou com o dossiê do Louis, e pelo que pude analisar, tem coisas bem feias lá... quero que dê uma olhada e me dê seu parecer...você conheceu este canalha pessoalmente, eu não.

---- Você é rápido né? Bom saber que está cuidando bem da Mione. Eu passo lá mais tarde sim, ou melhor, me passe por e-mail, que eu leio e a gente discute por telefone, caso eu não consiga ir na sua casa. 

Hermione estava voltando e Draco se despediu novamente.

X/x/x/x/x/x/x/x//x/x/x/x/x/x//x/x

Harry e Hermione sairam a pé pela propriedade, de mãos dadas, ela foi mostrar a ela a estufa que ela cuidava com tanto carinho.

--- Aqui estão as rosas que eu "roubei" da sua casa - disse ele provocando-o

--- Sabe que de agora em diante minha flor preferida é rosa.. sem elas eu não teria te conhecido...


A estufa era um local mágico, e eles ficaram namorando até a hora do almoço, quando Ms. Jane interrompeu o casal para avisar que estava servido.

Harry ficou sem graça, nem vira o tempo passar, e Hermione riu, dizendo que ela também não tinha visto o tempo passar.. 

Harry se despediu já era duas horas da tarde. Ele estava esperando uma conference call de Neville e os outros acionistas da empresa para as 15:00. Prometeu passar na casa de Hermione para irem jantar juntos na cidade as 20:00h. Mas antes discutira com Lucy detalhes do dossiê de Louis. Ela estava boquiaberta e disse:

--- Até parece irmão daquela diaba que te namorou... nunca vi tanta maldade junta. Sem contar na comparsa que ele tinha por estas bandas que não foi acusada de nada né?


---- Isso que me preocupa Lucy...disse Harry pensativo

x////x/x/x/x/x/x/x/x/x//x/x/x/x

Gina acordou na sexta-feira cedo, com o pensamento de ir na propriedade do insolente de seu novo cliente e pegar o seu carro e mandar para a oficina.

O dinheiro do adiantamento que Malfoy dera pra ela era mais que suficiente até pra trocar de carro se ela quisesse.

Decidiu dormir mais um pouco, virou para o canto e quando estava quase pegando no sono, foi acordada por Molly, dizendo que tinha um homem bonito que queria vê-la e estava com o seu carro na porta.

Infantilmente ela achou que era Malfoy trazendo seu carro e o dossiê prometido. Colocou somente o roupão e desceu rápido as escadas da casa, e chegou esperançosa lá fora. 

Era Hupert, o filho do motorista, que havia trazido seu carro, o motorista dos Malfoy esperava no Benthley na qual ela fora trazida pra casa no dia de seu encontro com Malfoy.

Ela ficou initmamente chateada, e se espantou com isso. E disse pra si mesma:

“”” Até parece né Gina, que aquele magnata ia se abalar de sua casa e trazer aqui seu carro velho””

---- Srta Weasley, o Sr. Malfoy pede desculpas por não ter trazido antes seu carro, mas tivemos que trocar várias peças, e tivemos que ir a Aberdeen para conseguí-las. E ele pede pra entregar esta pasta para a Srta também, e pede para que ligue para ele pontualmente as 17:00h.

---- O Sr. é ? disse Gina espantada

---- Sou Rupert, disse o moço sorridente.

----- Ok Rupert, por favor diga ao Sr. Malfoy me enviar a conta do conserto do carro e diga que o agradeço imensamente pela rapidez no conserto do carro, e diga que ligarei as 17:00, pontualmente.

----- Sr. Draco me disse que provavelmente a Srta falaria a respeito da conta do carro e pede pra te dizer que isto fica embutido nos honorários da Srta. e que ele não discutirá este assunto novamente com a Srta. – disse Rupert constrangido por ter dado o recado mal educado do patrão.

Gina estava pasma, o que era aquele homem? Lia pensamentos? Como sabia que ela iria pedir a conta? E ainda por cima mandara recado pelo motorista....

--- Ok Rupert, obrigada, disse Gina pegando a chave do carro. Novamente agradeça ao Sr. Malfoy por mim.

Rupert fez um aceno com a cabeça e se encaminhou para o outro automóvel.

Gina entrou no carro e foi estacioná-lo do outro lado da casa, onde tinha uma sombra de uma árvore frondosa. Quando observou melhor o carro, viu que Malfoy tinha consertado absolutamente tudo!!! Até o CD player antigo tinha sido substituído. O carro estava limpo e cheiroso. Ela era bem relapsa com seus carros e ficara intimamente envergonhada e torcia para que Malfoy não tivesse visto o estado anterior do seu carro.

Novamente ela falou com ela mesma:

“”” Agora você viajou legal Gina, o magnata Malfoy entrando no carro de sua pobre operária., deixa de ser idiota Gina”””

Pegou o dossiê e saiu em direção à cozinha. Conversou um pouco com a mãe e com o pai e subiu novamente para o quarto mastigando uma torrada e com o dossiê nas mãos.

Estava cansada de ler, e impressionada também. Não sabia que Malfoy possuía tantos projetos sociais ligados à suas minas de extração. Planos médicos especiais, escolas para os filhos dos funcionários, creches para as mães deixarem os filhos e trabalharem, trabalhos sociais voltados às esposas dos funcionários e até subsídio de bolsas de faculdade para os filhos de seus empregados. 

Pegou seus livros e começou a montar uma defesa, ligou o computador, contatou um amigo seu grafologista e pediu para que ele sugerisse um grafologista forense, o melhor, para que ela pudesse provar que a data dos documentos havia sido forjada. Trabalhou o dia todo, tomou um banho colocou uma roupa confortável e pegou o telefone, pontualmente as 17:00 h e ligou para Malfoy.

Inexplicalvemente seus coração batia descompassado. E quando o fone foi atendido, aqula voz máscula penetrou nos seus ouvidos com a seguinte frase:

---- Pontualmente as 17:00h Srta. Weasley. – disse ele cínico

---- Boa tarde para o Sr também Sr. Malfoy, primeiramente gostaria de agradece-lo por ter consertado meu carro tão rápido, e insisto que me mande a conta.

---- Srta Weasley, já disse que não discutirei este assunto com a Srta. Meu tempo é por demais valioso para me ater a estes detalhes. Portanto pela última vez, não é necessário agradecer, fiz o que estava a meu alcance.

Gina estava indignada, aquele homem a tirava do sério, e sem pensar, respondeu ríspida:

--- Sr. Malfoy, só estou querendo ser justa, até o som do meu carro foi trocado !!! Isso não é normal!!!

Malfoy sorria do outro lado do telefone, ela era petulante e ele adorava isso. Tão diferente das outras mulheres que viviam de sorrisos, mesmo quando algo não as agradava, falsas e sem personalidade. Tão diferente de Gina. .. ele resolveu responder à altura... adorava tirar ela do sério...

---- Normal? Olha quem fala a respeito de algo normal... acho que seu carro estragou porque precisava de uma boa lavada, como uma pessoa pode deixar um carro naquele estado???

---- Você... você .. entrou no meu carro??? – disse ela ainda alterada.

---- É claro, meu mecânico, me perguntou o que era pra fazer, daí fui dar um olhada. Pelo amor de Deus Gina, só de pensar que você quase me atropelou com aquela coisa., eu sinto até arrepios.

Ela ficou momentaneamente sem fala, ele dissera seu nome e não a chamara por Srta. Weasley...

--- Acho que realmente não vamos combinar... nossa trégua não durou mais que 24 horas...

Ele incrivelmente sorriu e disse:

---- Tem razão.. vamos falar de negócios então. Leu o dossiê que enviei?

---- Li sim, e fiquei espantada, com tantos projetos sociais, voltados ao bem estar de seus funcionários, montei uma defesa prévia, onde podemos alegar que uma pessoa tão preocupada com o bem estar alheio, jamais faria algo impensado como abrir uma mina que estava prestes a desabar, sem um porjeto próprio de contenção.

---- Continue... disse Draco impressionado – Nem seus melhores advogados pensara em usar esta estratégia...

---- Outra coisa, precisarei ver com seus engenheiros e arquitetos, os projetos de contenção e as ordens de fechamento da mina despachadas antes do desabamento.

---- Certo .. continue

---- Contatei um grafologista, o melhor da Europa. Ele é grafologista forense, especializado em fraudes bancárias. Ele irá analisar o documento na semana que vem, estará disponível somente na quinta-feira, pois está se recuperando de uma cirurgia. Eu liguei para ele no hospital.

Draco pela primeira vez depois da tragédia passou a considerar uma boa chance de se livrar daquela acusação injusta. Ela era realmente boa. Passara pra ele uma segurança que ele necessitava.

Não queria dar o braço a torcer, mas disse ao telefone:

---- Ok Srta. Weasley, creio que estamos no caminho certo. Diga a este grafologista para nos encontrar em Johannesburgo, na quinta-feira. Estarei viajando com seu irmão na segunda-feira e intencionava voltar na quarta, mas a encontrarei na capital, junto com o grafologista na quinta-feira. 

Mandarei minha secretária enviar as passagens e reservar o hotel para todos. 

---- Viajar? Assim, de repente?

---- Isso mesmo, quero que veja com seus próprios olhos a mina que está sendo recuperada, e além do mais precisaremos dos documentos originais que estão sob jurisdição africana, portanto teremos que nos deslocar para lá.

--- Tudo bem Sr. Malfoy. Então nos encontraremos lá. Disse Gina sem fala. Ela jamais fizera uma viagem deste porte a negócios.. África do Sul, era no mínimo exótico.

Draco paralisou, quinta-feira? Quer dizer que ela não iria no baile no dia seguinte? E sem pensar disse:

---- Srta. creio que nos encontraremos amanhã correto? Ou desistiu de vir à minha festa de aniversário?

---- Não claro que não - disse Gina rapidamente

---- Que bom, pois Hermione ficaria muito chateada se a Srta. não viesse - disse ele sem querer dar o braço a torcer 

---- Eu irei sim, mas acho que ela não precisa mais de mim... disse Gina um pouco chateada, talvez quisesse, incoscientemente que ele falasse que fazia questão da sua presença.

---- É hoje encontrei já os dois tomando café juntos. Estão namorando.

---- Pois é Hermione me ligou ontem e me contou, fiquei feliz por ela. Avise ao seu amigo para que ele não magoe minha amiga.

---- Nem precisa me dizer isto Gina, já o fiz. Hermione é importante demais pra mim e Harry é uma boa pessoa, nunca o vi feliz deste jeito. 

Gina estava encantada, nese último minuto haviam conseguido manter uma conversação civilizada.

---- Fico feliz, então até amanhã, e se precisar de algo me ligue. - Disse Gina.

---- Ligarei, passar bem Srta. Weasley, ah e a propósito, mandei fazer sua máscara, e estará aqui na entrada esperando por você.

---- Obrigada, e até amanhã.

Gina desligou o telefone, e suas mãos suavam. Não sabia o que estava acontecendo, ela não era de se abalar assim por homem nenhum.

Draco, desligou o telefone e ficou olhando o aparelho, se encaminhou para uma sala adjacente à biblioteca onde todas as máscaras estavam expostas. A de Gina era azul e prata, lindíssima, ele pedira uma atenção especial nas máscaras dela e de Luna. Não sabia explicar porque. Balançou a cabeça e se encaminhou para a bibilioteca novamente.

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x--x-x-x-x

Luna estava se aprontando com esmero, fazia tempo que não se sentia tão empolgada com um encontro.

Assim que colocara os olhos em Rony sentira uma empatia imediata por ele. 

E ela acreditava que o mesmo havia ocorrido com ele. Sentia isso, ele era um homem que chamara sua atenção, era quieto, porém intenso.

Colocou um vestido floral, penteou os cabelos com um coque elegante, passou um perfume e quando ia se preparando para sair, ouvir batidas na porta do seu quarto.

---- Entre - disse Luna dando uma última olhada no espelho.

---- Uau, maninha, que linda você está - disse Harry chegando perto da irmã, com uma calça cinza e duas camisas na mão...

Ela o beijou e disse:

---- Obrigada, e você onde vai?

---- Qual das duas você prefere....

---- Só falo se me disser onde vai.

---- Vou jantar com a Mione na cidade - disse ele levantando as duas camisas.

Luna apontou para a azul e disse:

---- Esta aqui com certeza, ressalta a cor de seus olhos.

Ele sorriu, jogou a outra camisa em uma poltrona de Luna e começou a vestí-la.

---- Harry, eu e o Rony vamos em uma cantina italiana, você e a Mione vão pra lá também?

---- Maninha, não sei, mas não vamos interromper o casal.. fique tranquila, vai ser a Mione quem vai me guiar, não conheço nada desta região, mas prometo não comer massas hoje. Disse ele piscando para a irmã..

Ela sorriu, pois já estava imaginando o clima de romance se desvanecendo no ar.. se Harry fosse ao mesmo restaurante que ela, ela não teria tempo de conhecer Rony melhor..

---- Não sei que horas volto.. não me espere acordado. Disse Luna prevenindo-o.

---- Ah pode apostar, que se eu chegar e você não estiver em casa ainda, eu com certeza a esperarei acordado. 

Luna amarrou a cara para o irmão... porque ele tinha que vigiá-la tanto..

Como se lesse os pensamentos dela, ele disse:

---- Não estou te controlando Luna, apenas tenho cuidado contigo. Dispensei os seguranças, mas continuo de olho em tudo que acontece. E não se preocupe, com certeza a Hermione e eu chegaremos mais tarde que vocês..

Ela sorriu, beijou-o e disse:

--- Vou indo então, acho que o Rony não tardará a chegar.

---- Bom passeio irmãzinha, e... juízo!!!

---- O mesmo pra você irmão...- disse ela jogando um beijo com as mãos.

Harry voltou para o quarto, e ouviu um carro parando na porta e Luna se despendindo de Lucy.

Luna entrou no carro de Rony, que estava muito elegante, e cheiroso. O cumpirmentou com um beijo na bochecha e seguiram para o restaurante.

---- Meu irmão também vai jantar na cidade hoje. Ele está namorando a Srta. Hermione.

Rony sorriu e disse:

---- Hermione é fantástica. Como uma irmã pra nós lá de casa. Mas se fechou muito depois que os pais morreram. Não namorava há um bom tempo...

---- Eu disse a ele que iríamos em uma cantina italiana, e ele me disse que ele e Mione iriam a outro restaurante - disse Luna olhando Rony, que estava muito elegante.

Rony sorriu, quando Luna dissera que Harry também jantaria na cidade, ficou imaginando um jantar a quatro. Ele queria tanto ficar a sós com Luna..

Ele pegou na mão dela e disse:

---- Que bom, porque hoje quero que esta noite seja só nossa. Prometo que você vai se divertir muito.

Luna sorriu, e retribuiu o carinho em Rony.

É ela estava feliz, como há muito tempo não se sentia.

x/x/x/x//x/x/x/x//x/x/xx//x/x/x/x/x/x//x/x/x

Harry foi para o seu quarto, ainda tinha tempo.. e releu o dossiê que havia chegado pela manhã. Ali tinha todos os passos de Louis, até o que ele fazia na cadeia e quem eram os seus comparsas.

Ele descobriu que Louis foi preso por tentativa de estupro, e que fora condenado por mais dois crimes de estelionato, antes de conhecer Hermione, era foragido da polícia quando a namorou. E depois foi preso por mais um caso de estelionato, em uma viúva rica de Yorkshire. Ele dera um azar danado, o filho desta senhora era da Scotland Yard e quando vira que um homem 30 anos mais moço, estava interessado em se casar com sua mãe, ele desconfiou e fez uma investigação detalhada sobre o homem.

Hermione não sabia de muita coisa que ele tinha descoberto. Ele iria aos poucos contar pra ela. Mas o que mais o preocupava era a informação de seus investigadores, que Louis já havia tentado fugir por várias vezes da prisão, e que em nenhum momento sua segurança fora reforçada. 

Harry deu um telefonema para sua casa de Londres, falou com o seu fiel escudeiro, que cuidava de sua casa quando ele estava fora, Niles e deu instruções precisas a respeito da visita de domingo.

Desceu as escadas e se encontrou com Lucy no hall.

---- Vou indo Lucy, não tenho hora pra chegar - disse Harry beijando-a na bochecha.

---- Já escutei esta frase hoje. Isto quer dizer que até que meus dois bebês cheguem, terei que ficar acordada, não consigo dormir quando vocês estão fora.

Harry sabia que Lucy se preocupava com eles, e ele era muito grato a ela por isso. Ele a amava, muito. Era a única mãe que conhecera. Ele pegou na mão dela e disse:

--- Então faça o que quiser minha querida, tome um banho de banheira, no meu banheiro, uma taça de champgne, coma os chocolates que te dei, e assista a um bom filme pois seu bebê aqui, vai namorar.

Ela sorriu e fechou a porta. Talvez realmente seguisse os conselhos de Harry...

/x/x//x/x/x/x/x/x/x/x/x//x/x/x/x/x/x/


Luna ficou encantanda com a cantina italiana que Rony a levou, ele parecia ser conhecido por lá. O dono era seu amigo de infãncia.

Eles ficaram em uma mesa afastada, onde podiam ficar mais à vontade.

Conversaram sobre tudo, e Luna ficava cada vez mais encantada com o homem à sua frente.

Rony pediu um bom vinho e comemoraram juntos sua contratação pelo Malfoy.

Luna contou também que estava feliz com o projeto de decoração da casa do amigo, e se empolgou contando detalhes da decoração da casa que ela estava planejando.

Ficaram conversando e comeram uma massa marvilhosa. Rony estava verdadeiramente deslumbrado com Luna, ela tinha a inocência de uma adolescente e a perspicácia de uma mulher.

Ele acariciou seus cabelos e disse:

---- Não esqueci de nosso beijo, fiquei pensando em você à noite toda.

---- Nem eu Rony, eu não estou muito acostumada a encontros e nem a ser beijada no primeiro deles.

---- Bom, teoricamente este é o nosso segundo encontro, e estou com muita vontade repetir o nosso beijo...

E sem esperar resposta beijou-a doce e longamente.

Luna estava flutuando quando voltou pra casa. Rony havia combinado de buscá-la para irem no baile juntos no dia seguinte. Ele havia avisado a ela que viajaria com Malfoy na segunda, mas que teriam o domingo para namorar...

Namorar... aquela palavra ficara flutuando na sua cabeça...

Ela entrou em casa pontualmente à meia - noite e encontrou Lucy no sofá aguardando-a .

---- Vamos lá minha loirinha, enquanto faço um chá para nós você me conte tudinho. ...

Luna sorriu, ela adorava contar suas coisas para Lucy. Foi para a cozinha abraçada com a babá.
x/x/x//x/x/x//x/x/x/x//x/x

Harry chegou na casa de Hermione quase meia hora antes do combinado e ficou aguardando com Ms. Jane a namorada ficar pronta.

A espera valera à pena, ela estava deslumbrante, com um vestido justo preto, joias delicadas e uma sandália de salta que deixava a mostra os pezinhos delicados.

Ele a recebeu na ponta da escada e disse:

---- Nossa que mulher linda... sou um homem de sorte, não acha Ms. Jane?

---- Se acho meu filho, esta menina vale ouro. 

---- Talvez demoremos um pouco Tia Jane, vamos jantar no Paul, e pelo que Malfoy me disse o restaurante lá anda meio lotado.

---- Tudo bem querida, vou ficar aqui fazendo meu tricô.

Eles se despediram e no carro, Harry não deu nem tempo de Hermione articular uma palavra, a beijou com vontade e depois de saciado disse:

---- Muito tempo longe de você e da sua boca, eu não podia esperar mais...

Hermione sorriu, e acariciou a cabeça dele e disse:

---- Também senti sua falta, mas tive alguns assuntos para resolver esta tarde. Hoje pela manhã falei com o curador do Museu do Cairo, que pediu minha ajuda para decifrar umas anotações antigas que ele achou de meu pai, juntamente com uma caixa com o nome dele. De acordo com ele, nesta caixa tem objetos pessoais do meu pai, e algumas anotações de objetos que serão expostos em breve no museu.

---- Ele irá te enviar isto ? perguntou Harry

---- Não, tem objetos que são de valor histórico, e que não podem ser enviados, e ele pergunta se eu não poderia ir até lá para poder ajudá-lo. Mas não quero viajar agora.. disse ela olhando o namorado

---- Egito, faz tempo que não vou lá... mas adoraria ir contigo pra lá, assim poderíamos unir o útil ao agradável.

Ela sorriu, era exatamente o que gostaria de ouvir.

---- Ah eu adoraria que fosse comigo. Mas de toda forma, Mr. Youssif, só estará disponível no início do próximo mês.

--- Perfeito, assim posso deixar meus negócios em ordem e ir tranquilo querida.

Hermione sorriu, estava tudo dando certo pra ela. Ela indicou o restaurante e eles entraram.

Era um restaurante onde o chef era famoso por suas criações com frutos do mar. Foram encaminhados para uma ala reservada, onde somente mais dois casais jantavam.

O jantar foi maravilhoso, e Harry foi um namorado perfeito. Ele estava adorando esta experiência. Hermione era refinada e divertida, e era muito querida por todos. Diferente do mundo que ele vivia, onde as mulheres escolhiam os homens por sua conta bancária e não saiam de casa sem consultar a última revista de moda.

Eles se preparavam para sair, e Hermione foi na frente puxando Harry pela mão, de repente ela estacou em frente a uma mesa, onde estavam sentados um Sr bem velho e uma negra linda e jovem. Hermione ficou paralisada. 

Harry custou a perceber o que estava se passando, e só percebeu quando viu que esta mesma mulher segurava o pulso de Hermione.

Ela disse com uma voz rouca:

---- Resolveu aparecer Cinderela? Pensei que não saía de casa... O Louis deve sair em breve da cadeia e manda lembranças.

Harry a reconheceu pela foto do dossiê que ele havia recebido pela manhã, era a tal cúmplice de Louis, ele resolveu agir e tirou a mão da mulher do pulso da namorada e disse:

---- Pois quando ele vier, diga para ele me procurar. Hermione agora tem quem cuide dela. - Disse Harry furioso.

Ele praticamente a arrastou para fora. Hermione estava paralisada de medo.

Eles foram para o carro, e ela se sentou e começou a chorar.

Harry a consolou e disse para que ela não se preocupasse.

---- Harry, você sabe quem é ela?

----- Sei querida, a amante do Louis na época que vocês namoravam...

Hermione o olhou inquisitivamente e ele completou:

---- Eu ia te contar aos poucos mas vejo que agora tenho que falar tudo de uma vez. Ontem solicitei aos meus seguranças um dossiê completo das atividades deste canalha do Louis. Recebi este dossiê hoje e o estudei pela tarde. Não se preocupe, a pena dele é para mais 10 anos, ela te disse isto para te assustar.

--- Porque fez isso Harry?

---- Porque gosto de você, e não quero o fantasma deste cara pairando sobre nossas cabeças. Não quero te ver triste nem paralisada como te vi hoje Mione.

Ela se encostou no ombro dele, e ele a acariciou e disse:

---- Sei de uma coisa que vai te animar....

--- O que? disse ela olhando aqueles profundos olhos azuis 

--- Isto.. disse Harry beijando-a com amor, incendiando seu corpo com carícias enlouquecedoras, fazendo Hermione esquecer de tudo. Harry sussurava no ouvido dela, que ela era importante e que ela o deixava maluco. 

Ela o acariciava também, com uma vontade e uma urgência de anos de desejo reprimido.

Foram surpreendidos por um carro batendo as portas e se decidiram ir embora.

Harry ainda ficou um tempo namorando na porta da casa de Hermione e disse:

---- Tome café comigo amanhã linda. Assim podemos combinar nossa viagem de domingo.

---- Ok, vou sim, estarei lá as nove, tudo bem?

---- Claro, a não ser que queira ser minha enfermeira de novo.

--- Harry seu atrevido.. disse Hermione fingindo indignação...

---- Mas tem que usar aquela camisola daquele dia.. foi ali que percebi que estava apaixonado - disse ele acariciando o rosto dela.

Ela ficou sem fala com a declaração e disse:

--- Não brinque comigo Harry .

---- Não estou brincando Mione, gosto de você, como se esta fosse a minha única missão neste mundo. A minha espera terminou minha linda, mas você tem que se permitir.. sei que sente o mesmo, e ainda não me explicates aquelas visões...

---- Sinto o mesmo que você, mas sou meio fechada no quesito sentimentos, não sei colocar isto pra fora...

---- Sabe sim, mais que imagina. Agora já que não quer bancar a enfermeira, me dê mais um beijo de boa noite...

Ficaram namorando até que Ms. Jane acendeu a luz da varanda.

Se despediram novamente e Harry seguiu para casa.

x/x/x/x/x/x/x/xx/x/x/x/x/x/x//x/x/xx/

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.