FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

10. VISITAS PARTE - 2


Fic: AMOR DO PASSADO - REEDITADA


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

--- Mione você me tira do sério, perco o controle do meu físico e do meu emocional... você está povoando meus sonhos... portanto quando estivermos juntos, não se lembre de Louis, lembre-se que está nos meus braços, o que é muito diferente... o que ele não soube valorizar eu saberei dar o devido valor... agora vamos ver o que aquelas mexeriqueiras estão aprontando...pegou na mão dela e a guiou pela casa...

Encontraram as duas na cozinha em um papo animado, que foi imediatamente cortado com a chegada do casal...

Harry muito perspicaz olhou para Lucy e disse:

--- Quer dizer que interrompemos a fofoca das duas?

--- Melhor que interromper a conversa de você... disse Lucy piscando para ele.

Ms. Jane olhou satisfeita para Mione, ela estava com o rosto corado e com os cabelos desalinhados, o mesmo se dava com Harry, o que significava que a previsão dela e de Lucy estava correta....

--- Estou com fome... não vamos comer????

--- Harry você está sempre com fome... anote aí Hermione, se um dia ele te chatear e você quiser castigar ele... deixe-o com fome!!!

Todos riram, inclusive Harry, que seguiu para a sala de mãos dadas com Hermione, fato que não passou desapercebido pelas duas casamenteiras...
X/X/X/X/X/X/X/X/X//X/X/X/X/


O café transcorreu na maior tranqüilidade e bom humor. Fazia tempo que Lucy não via o seu Harry tão bem humorado e tão à vontade. Hermione também estava mudada pensava Ms. Jane, ela estava com um brilho nos olhos que ela nunca vira.. e tudo indicava que daqui pra frente ela mudaria muito...

Lucy e Jane descobriram que tinham algo em comum, a paixão pela culinária e usaram como desculpa para deixarem o casal sozinho.

Hermione se levantou dizendo a Harry que queria ver o ferimento dele, sabia que ele estava sendo bem cuidado, mas ela queria se certificar que estava tudo bem. Ordens diretas do médico.

Ele sorriu e disse:

--- Então vamos no meu quarto, assim ficamos mais á vontade.

Hermione empacou no início da escada.. ela não tinha estrutura para ir para o quarto de Harry, e também o que Ms. Jane poderia pensar dela... não ela não poderia!

Harry pareceu ler os pensamentos dela, e a tirou de sua luta íntima dizendo:

--- Fiquei no seu quarto noite e dia, e você cuidou de mim, e eu estava com pouquíssima roupa e muita dor, agora não confia em mim para subir no meu quarto ? Sua tia Jane está bem ocupada com Lucy e pelo que sei ficará lá por muito tempo... vamos?

Ela pegou na mão dele e disse:

--- Eu confio em você sim, é que nunca entrei no quarto de um homem sozinha...

Ele a puxou pela mão, a abraçou pela cintura e disse:

--- Entrou no meu ontem, pra cuidar de mim...

--- E você me beijou....nem um pouco confiável - disse ela tentando sorrir

--- Só um louco resistiria te beijar, o tempo lá fora, sua delicadeza, seu toque, sua camisola.. tudo conspirava a nosso favor...

Ela riu.. ele estava tentando descontraí-la. Eles subiram sob os olhares atentos de Lucy que logo contou para Jane que eles haviam subido.

Ms Jane ficou encabulada e Lucy logo a tranqüilizou:

--- Calma Jane, o nosso Harry aqui é um cavalheiro, e além do mais com a Hermione ele está todo cheio de dedos, tem um cuidado que nunca vi ter com mulher nenhuma.

--- Eu sei, mas entenda, Hermione já se machucou muito com um canalha que ela namorou, é uma mulher reclusa e que não se permite amar ninguém diferente. Tenho medo por ela.

--- Eu entendo, mas Harry sabe o que está fazendo, além do mais o Dr. Draco já o preveniu a respeito de Hermione e ele sabe que ela é uma mulher totalmente diferente das que ele costumava se relacionar. Ele depois do seqüestro coordenado pela ex-noiva, desistiu praticamente de ter qualquer relacionamento sério. E eu acho que a Hermione veio mudar o conceito dele. Tomara!!!

Elas ficaram conversando enquanto Harry a guiava para o quarto.

Ele abriu a porta e deixou ela entrar.

Ela ficou admirada com o tamanho da suíte, era imensa, tinha uma cama enorme, que ela nunca tinha visto, um sofá de couro com uma mesa de trabalho enorme de onde ele realizava seus negócios, do lado da cama havia um telefone, um criado mudo com o último livro de Nihil, o que não passou desapercebido pela morena..... ela pensou:---- Ah se ele soubesse.!!!

Ele ficou admirando-a por um tempo e tentou não imaginá-la ali com ele do jeito que ele imaginara na noite anterior... ainda mais lendo aquele livro... que tinha cenas pra lá de eróticas...

--- Uau Harry, esta suíte é digna de um rei.

Ele riu e disse:

--- Luna que decorou, disse que eu precisava de um lugar pra me refugiar e me sentir bem, venha ver o banheiro.

Ela ficou maravilhada, era todo em mármore negro e branco, simplesmente fantástico.

Ela percorreu os olhos pelo banheiro e viu que atrás da porta havia uma porta muito bem disfarçada, que só um olho treinado perceberia..

Ela passou a mão pela parede e disse:

--- E aqui o que tem?

Ele estreitou os olhos e disse:

--- Muito bem Srta. Granger, pouquíssimas pessoas conseguem identificar esta parte da parede como uma porta, isto é um quarto do pânico. Já ouviu falar?

--- Já sim, é usado para ocasiões de invasões de casas, onde você monitora a casa daqui mesmo não é?

--- Quer ver? Ele perguntou...

--- Posso? ela olhava ansiosa pra ele.

--- Claro, e ele com um toque fez a porta deslizar, e ela entrou no aposento que era grande, tinha uma cama, vários monitores de TV, telefones, baterias, alimentos, banheiro, lanternas, etc...

Ele entrou com ela e disse.

Este quarto depois de trancado por dentro, só abre por dentro, a porta é blindada e tem suprimento de oxigênio para 4 dias.

---- Depois ainda ficou abismado com meu nível de segurança lá em casa? Disse ela saindo do quarto do pânico.

---- È que isto aqui, eu instalei em todas as minhas casas e escritórios, depois do seqüestro não posso facilitar, ainda tem uma pessoa muito perigosa à solta, e ainda tenho receio de que ele volte.

Ela se aproximou dele, passou a mão pelos cabelos dele e disse:

---- Eu sei o que é conviver com o medo... a minha história com Louis foi um pesadelo que vivi acordada.. eu vou te contar o que aconteceu.. mas primeiro quero ver sua perna.

Ele se encaminhou para a beirada da cama e tirou lentamente a calça, Hermione estava hipnotizada, na realidade ela não sabia se realmente queria ver tanto assim o ferimento dele ou se era mais uma desculpa para vê-lo só de cueca. Se era isso ela disfarçou bem, pois ele a analisava detidamente enquanto tirava a calça.

Ele deitou e ela retirou levemente a faixa, e viu que o ferimento estava muito bom, mais alguns dias ele estaria novo em folha...

--- Ainda bem que você estará bem para o baile do Malfoy.

--- Porque pretende dançar a noite toda comigo?

--- Não sou muito chegada em dança.. não danço bem.

--- Mas eu danço.. e te ensino, só se me prometer que não dançará com mais ninguém.

Ela sorriu e não respondeu.

Ele chegou perto dela e disse:

--- Promente, meu anjo, que dançarás só comigo na festa?

--- Prometo Harry. Mas vou avisando, sou péssima dançarina..

Ela perguntou onde estavm os remédios e a faixa pra ela mudar o ferimento, ele apontou a gaveta do outro criado mudo, onde estava o vaso com a rosa que ela mandara e o bombom, junto com o bilhete. Ela adorou ver aquilo, ele tivera o cuidado de guardar. Ela pegou tudo que precisava e se voltou pra ele.

--- Adorei a cesta de rosas e chocolates que você me enviou, não precisava se preocupar.

--- Não, não precisava, mas eu queria muito, e foi um prazer prepará-la.

Ela não articulou mais nenhuma sentença, fingiu estar concentrada na troca das ataduras, mas estava realmente se perguntando se ele estava sendo sincero.. ele novamente pareceu ler os pensamentos dela e disse

--- Eu realmente gostei de fazer isto tudo, acordei cedo para arrumar a cesta e os chocolates, queria que os recebesse logo pela manhã..ele agarrou a mão dela e disse: Eu realmente me importo com você! Acredite Mione! Já te pedi, me dê uma chance.

Ela olhou naqueles profundos olhos verdes de disse:

--- Eu acredito, e é isso que me assusta.. 

--- Mione, não sei que foi o Louis, mas vou descobrir detalhes da vida deste canalha... mas te garanto que não sou como ele...

Ela suspirou e começou a contar a história pra ele, e ele sabia que isso era mais difícil do que se poderia imaginar... e ela estava confiando nele.. 

Ela estava trêmula e começou a narrar a história. 

---Ele me fez acreditar que eu era importante.. que eu era amada e desejada, e eu descobri que ele queria somente o meu dinheiro e a estabilidade que ele poderia trazer, eu vou te contar os detalhes do que aconteceu, preciso realmente colocar isto pra fora.

Hermione contou em detalhes tudo que tinha acontecido, não omitiu nenhum detalhe por mais vergonhoso que tenha sido este episódio. Contou que a amante de Louis a chamava de branquela aguada e dizia que ela estava louca para ver sua cama preenchida por algum homem...dizia que eu era desprovida de atrativos nenhum e que não tinha nada que atraísse fisicamente um homem...

Contou do acidente na rodovia, que Draco a socorrera e cuidara dela por dias a fio quando ela estava em estado de choque.

Harry ouvia espantado tudo aquilo. Ele sofrera tortura física e ela tortura moral. Como uma pessoa podia chegar ao extremo de machucar a outra desta maneira? Ele tinha que descobrir a ficha deste Louis, queria ver por ele mesmo como andavam as coisas.

Hermione estava trêmula, nunca contara esta história pra ninguém.. mas se sentia aliviada.. ele a abraçava e ela soluçava em seu peito. Ele segurou o rosto dela entre as mãos, limpou as lágrimas dela , beijou suas faces e disse:

---- Me desculpe por fazer você escutar tudo isto, mas você insistiu. Deve estar me achando uma tola..

--- Você é a mulher mais desejável que eu conheço, de corpo e de alma, e só não me conformo que você tenha acreditado nestas mentiras...

Ela insititivamente o abraçou, ele retribuiu o abraço e a puxou mais para junto de si, ele estava totalmente desprotegido, com uma mulher linda e vulnerável, na sua cama e ele somente de cueca.

Apesar de ser um homem de negócios com um auto-controle invejável, ele não conseguiu deixar de demonstrar sua excitação quando eles se beijaram... ela se encostou mais nele e ele gemeu.. ela se afastou e ele a olhou inquisidoramente.

--- Tem machuquei Harry?

Ele sorriu e respondeu:

--- Nunca querida, foi um gemido de prazer e não de dor.

Ela ficou vermelha de vergonha, ela vira que ele realmente estava excitado e ele disse:

--- Não vou me desculpar por ficar assim quando você está perto de mim, é mais forte que eu, e você simplesmente me fascina - dizendo isto puxou-a para si, ela agora foi totalmente receptiva aos carinhos dele.

Ele beijava seu pescoço, enquanto ela abria a camisa dele, e ele deixou ela descobrir por ela mesma qual quer seu limite.

Ela o olhou e disse:

--- Posso?

Ele simplesmente menou a cabeça afirmativamente e ela passou as mãos pelo tórax dele, ele curvou a cabeça para trás e gemeu baixinho... ela beijou o torax dele com imenso carinho e passou a mão na cicatriz dele e a beijou também... ele estava totalmente entregue..

Ele a puxou para si e a beijou, e insinuou uma mão por baixo do seio dela fazendo um carinho com o polegar, ela não o impediu, ele subiu a mão até tocar, por cima do vestido, o bico do seio dela, ela estava sem sutiã, o que facilitou o contato dele e o prazer dela. 

Ela o olhava com desejo e ele abriu os dois primeiros botões do vestido dela, queria sentir a pele dela.. ele precisava sentir... ele insinuou vagarosamente a mão pelo seio direito dela e ela suspirou alto.. 

Eles estavam ali, se tocando, e se descobrindo.. mas foram interrompidos pelo toque do telefone. Era Lucy dizendo que Neville estava na linha e era urgente...

Harry praguejou baixinho, dizendo que não poderia atender.. não agora... mas Hermione fez sinal positivo para ele, e já estava abotoando o vestido. Ele se sentiu frustrado e ela viu que ele estava furioso, já o vira assim uma vez no jardim.

--- Ok , pode me passar... Neville... seja breve...

Enquanto Harry dava instruções a Neville, autorizando a aquisição da usina, Hermione foi até a janela, de lá ela via o helicóptero dele e também via parte de sua propriedade... era dali então que ele vira que ela estava acordada na noite anterior... talvez ele fosse diferente.. mas valeria á pena arriscar.. ele era um homem de muitas mulheres ela sabia disto, ela lera sobre isto... mas todos mudam... ela mudara... Louis mudara...não.. Louis sempre fora o canalha de sempre, ela que fora cega.

Ela estava entretida nos pensamentos dela que não percebeu ele se aproximando. Ele tinha colocado a calça e a abraçou por trás mordiscando de leve seu pescoço, e disse no ouvido dela:

---- Gosta de helicópteros.... quer dar uma volta, só eu e você?

---- Adoro.. eu adoraria... mas vamos esperar você ficar bom sim?

---- Faremos assim, depois do baile de sábado, a gente se organiza para irmos no domingo bem cedo.Vou te levar a um lugar especial, quero te mostrar algo, combinado?

--- Pra onde? disse ela se virando e encontrando aquele par de olhos verdes profundos....

---- Surpresa querida... só eu e você, sairemos de manhã e voltaremos antes de anoitecer, o que achas?

--- Eu concordo - disse ela dando um selinho nele.

Quando ele ia aprofundar o beijo, bateram na porta, era Lucy, chamando-os pois Ms. Jane queria ir embora.

--- Pode entrar Lucy... 

Ela entrou meio ressabiada, e ele percebeu que ela percorreu o olho por todo aposento e os olhos dela se detiveram na cama desarrumada. 

--- Hermione trocou meu curativo, e foi BEM mais delicada que você ontem...

--- Hermione, não sei como você aguentou, isso aí já é manhoso naturalmente e doente ele é terrível...mas você fez um bom trabalho.

--- Obrigada Lucy.. bom vou me embora pois sei que Ms Jane não fica sem tratar do Mr. Mills e do Sr. Hastings... 

Harry pegou na mão dela e disse: 

--- Fica mais um pouco, depois te levo.

--- Não senhor, você tem que fazer repouso, e já ficou a tarde toda em pé a tarde toda.

--- Então volta amanhã... a gente pode combinar de ir para a festa do Malfoy juntos, o que achas?

Ela sorriu e Lucy saiu...

--- Está bem, mas venho só te visitar, uma visita rápida...

Ele a beijou com ardor.. um beijo de tirar o fôlego. Ela ficou até meio tonta quando ele a estreitou mais nos braços e beijou seus cabelos:

--- Vou te esperar e obrigado por ter vindo. Eu adorei.

--- Obrigada pelo convite. Até amanhã.

Desceram as escadas, de mãos dadas, Lucy e ms Jane trocaram um olhar de cúmplices. 

Se despediram e rumaram para casa.

x/x/x/x/x/x/x//x/x/x/x/x/x/x/x//x/x/x

Luna disse a Rony que precisava ir para a casa de Malfoy também, então resolveram ir juntos. Rony colocou o gatinho Snow em uma cesta que foi dada por sua mãe Molly, que adorou saber que Rony estava com uma amiga nova.

Eles foram de carro até a propriedade de Malfoy que os recebeu com entusiasmo, ela entrou e deixou o gatinho que dormia na cesta perto da cozinha. A cozinheira de Malfoy, Ms. Meadows se prontificou a olhar o bichinho.

Ele mostrou toda casa para Luna e Rony e disse para Luna ficar à vontade enquanto ele conversava com Rony.

A conversa rendeu frutos e Malfoy concluiu que ele era exatamente o que estava procurando. Uma pessoa graduada e especialista em pedras preciosas. E de confiança de acordo com o julgamento de Mione. E ele confiava nela. 

Combinaram um salário que daria pra Rony se sustentar e sustentar a família com folga. Malfoy era justo com os honorários e também combinaram que conforme fosse o rendimento de Rony ele o gratificaria.

Malfoy pediu a Rony que availiasse uma mina que ele estava adquirindo na África do Sul e se ele poderia viajar na segunda - feira imediata com ele. Gostaria de obter as informações pessoalmente dele.

Rony estava radiante, e Malfoy satisfeito.

Luna já havia analisado boa parte da casa e estava com um bloco na mão fazendo anotações. 

Disse a Malfoy que iria para casa e faria um projeto, e que no máximo em cinco dias entregaria para ele.

Ele se ofereceu para levá-los embora, mas Rony disse que estava de carro e que ele mesmo levaria Luna.

Malfoy entendeu, e sorriu intimamente... Harry ficaria furioso de ver sua irmãzinha de paquera com o vizinho.. ele era particularmente chato e ciumento no que dizia respeito à vida amorosa de sua irmã.

Rony estacionou na porta da mansão dos O'Connor, e contou à Luna que tinha sido contratado pelo Malfoy e que viajaria na próxima segunda.

--- Eu adorei a tarde Ronald, e obrigada por ter me dado o Snow.

--- Eu que adorei.. só me resta saber se aceita meu convite para jantar?

--- Aceito, ficamos combinados para amanhã as 19:00h?

--- Amanhã, as 19:00 h! Dizendo isto ele acariciou os cabelos dela e ela fechou os olhos então ele a puxou para si e a beijou....

Luna nunca experimentara um beijo daqueles, aliás ela nunca experimentara muitos beijos.. e ela adorou. Saiu do carro flutuando literalmente. Lucy observava do jardim e ficou feliz...

--- Durma bem Luna.

--- Você também Rony!!

--- Mal posso esperar pelo nosso jantar de amanhã.

Ela jogou um beijo pra ele e entrou.

Luna entrou e foi direto para o quarto, não queria dividir este momento com mais ninguém.

x/x/x/x/x/x//x/x/x/xx/x//x/x/x/x/xx//x/x

Gina estava no meio da estrada, seu carro estragara e seu celular estava sem bateria, e ela tinha uma reunião com o todo poderoso do Malfoy.

Sua sorte é que Rony estava voltando da casa de Luna e deu carona para a irmã.

Ela já estava furiosa quando chegou quinze minutos atrasada para a reunião. Foi atendida por um mordomo que a pediu para aguardar. 

Ela ficou embasbacada com a casa.. era imensa, e de muito bom gosto...

Em um espelho sobre o aparador, ela arrumou como pôde os cabelos e estava pensando em uma maneira de arrumar o carro e voltar para casa.

Ela detestava aquele carro. Era velho e dava problemas todos os dias, mas era o que ela podia ter pelo menos por enquanto...

Mas agora com Rony trabalhando, ela teria uma folga, talvez trocasse o carro.

Malfoy chegou na sala como um gato e ficou observando a ruiva.. ela podia ser nervosa, mas que era linda, não tinha o que se discutir...

--- A Srta. está atrasada Srta. Weasley.

Gina deu um pulo de susto.

--- Me desculpe Sr. Malfoy, mas meu carro quebrou bem na porta da sua propriedade, por sorte meu irmão Rony me deu uma carona até aqui.

--- Imagine se estivessemos em um tribunal.. eu estaria perdido uma hora destas...

Ela ficou vermelha de raiva e respondeu mal educada:

--- Não tive culpa, não controlo o motor do carro e no painel não tem nenhum aviso dizendo quando e como o carro vai estragar..

--- Que isso não se repita quando estivermos trabalhando juntos, se tem uma coisa que prezo é pontualidade...

--- E quem disse que eu vou trabalhar pra você.

--- Tenho certeza que vai, caso contrário não estaria aqui, nem se daria ao trabalho de vir aqui, ainda mais com o carro quebrado, portanto vamos os negócios...

Gina estava com vontade esganar ele... e ele sabia que ela precisava, mas por outro lado ele precisava dela também... ela precisava inverter o jogo.

Ele foi até a escrivaninha, e ela ficou observando aquele homem insolente, ele era bem bonito, se pelo menos fosse educado e menos prepotente...

Ele pegou duas pastas idênticas, onde continha o dossiê completo do caso.

Ela leu por cima e disse:

--- Já sei de todo seu caso, estudei em casa. Muito me espanta um homem como você assinar um documento sem ler ou datar....

--- Acontece que eu assinei o documento de compra, mas não o datei, foi apenas para garantir o negócio, depois do desabamento, colocaram uma data retroativa à data do acidente, fazendo parecer que eu havia comprado a mina na época do acidente e que esta tragédia toda é culpa minha. Prestei toda assistência necessária, mas o processso de responsabilidade dos danos não pertence a mim e sim ao antigo dono da mina.

--- Neste caso teremos que contratar um grafologista para analisar sua letra e a letra com a data para provarmos que o documento foi adulterado, e também preciso de informações de seus outros empreendimentos...

--- Está trabalhando pra mim ou querendo avaliar minha fortuna? Saber se sou um bom candidato ao golpe do baú?

--- Nem que eu viva um milhão de anos gostaria de me casar com um homem como você, não gosto de loiros prepotentes. Mas se não quer aceitar meu pedido então caso encerrado. - Disse ela se levantando

Ele foi até ela, pegou a pasta das mãos dela e disse:

--- Me desculpe, tive um péssimo dia, e não tive intenção de ser mal educado.

--- Acho que não daremos certo juntos.

--- Até parece que vamos casar e não trabalharmos juntos.

--- Exatamente, este tipo de processo leva bastante tempo, acho que não conseguiremos ficar muito tempo sem se alfinetar.

--- Eu proponho uma trégua então, e aliás pra que necessita de informações de meus outros empreendimentos?

--- Aceito a trégua, preciso desta informação pra ver se não há nenhum problema formal ou legal que possa ser usado contra você no tribunal, e também preciso saber de quais benefícios você oferece a seus funcionários, visto que é um trabalho insalubre e isso pode pesar contra você. Qualquer ação positiva ou negativa pode impactar na decisão do juiz.

Ee estava impressionado com a capacidade de raciocínio dela. Bem que Hermione dissera que ela era boa. 

--- Aceita um café ou uma água Srta. Weasley?

--- Um café, sem açúcar por favor.

Draco telefonou para a copa e pediu para que servissem café.

--- Ficamos assim então, gostaria que trabalhasse única e exclusivamente no meu caso. Largue tudo que está fazendo e se concentre nele.

Ela achou um absurdo, aquele homem pensava que tudo girava em torno dele. Se bem que ela não tinha muitos casos em aberto. E os que tinha passaria para Marty, seu assistente.

--- Acontece Sr. Malfoy que não posso deixar meus clientes na mão.. eu já tenho coisas em andamento

--- Pare tudo, vou fazer valer à pena em termos monetários, não se preocupe.

--- Não se trata somente de dinheiro, mas de responsabilidade. - Ela sabia que estava brincando com fogo mas ela gostava de provocá-lo.

--- Srta Weasley acho que não entendeu a gravidade do assunto. Este negócio que fechei na África do Sul, é estimado em uma cifra quase obscena.. eu não posso ficar parado muito tempo, pois perco por dia um valor estimado em cento e vinte mil dólares de extração. Acho que poderá dar um jeito.

O mordomo chegou com uma bandeja de prata com um aparelho de café em prata e xícaras de porcelana com o brasão dos Malfoy. E ela não respondeu.

Draco pegou o talão de cheques e escreveu um cheque e entregou a ela.

--- Isto é o adiantamento de um mês de trabalho, e todos os gastos correrão por minha conta, viagens, gastos com o carro, gastos com o processo hotéis, tudo que precisar. Amanhã farei chegar a você um dossiê de meus negócios.

Ela pegou o cheque e quase desmaiou, aquilo era praticamente o que ela ganhava em um ano. 

Ele percebeu o espanto dela, mas se calou. Hermione havia dito que eles estavam em dificuldades.

Gina ficou meio atrapalhada e disse:

--- Então ficamos assim, vou analisar este dossie e aguardo as outras informações amanhã. Agora posso usar seu telefone, tenho que falar com Rny para que ele me pegue aqui e para que consertemos o carro que está na estrada.

--- Não se preocupe, o motorista a levará em casa Srta. Gina e quanto ao seu carro já foi rebocado para a minha garagem e o mecânico já o está consertando?

Ela ficou sem fala, não aguentou e falou:

--- Tem alguma coisa que você não consiga fazer Sr. Malfoy?

Ele pensou um pouco e respondeu com simplicidade:

--- Não. Sempre tenho tudo que quero. Mas sempre uso meios lícitos para conseguí-las. Se tem algo que prezo é honestidade e eficiência.

--- Quanto ao meu carro, não precisa se incomodar.... eu..

--- Incômodo nenhum, devolverei amanhã e a esperarei com eu irmão para o baile de sábado.

--- Eu prometi que viria com a Hermione, não faltarei.

--- Ótimo.

--- Assim já poderemos conversar sobre o processo.

--- Srta. Weasley eu NUNCA misturo negócios com prazer. Nos falaremos na quarta-feira quando eu estiver de volta com o seu irmão da África do Sul.

--- Está bem... passar bem. - Ele estendeu a mão para ela

Eles se cumprimentaram e trocaram um olhar de segundos. Ela estremeceu e ele se sentiu estranho.

Ele não a acompanhou até a porta, e sim o mordomo. Ela foi levada até em casa e estava sem rumo, nunca deixara ninguém mandar nela. Mas deixara aquele homem ditar as regras, como se tudo tivesse um preço. Se bem que aquele cheque era gordo o suficiente para ela ficar tranquila por uns tempos e ele disse que era o adiantamento de um mês... céus!!! Ela teria que se esforçar...

A imagem daquele homem loiro e poderoso não saía da mente dela, ela adorava vê-lo de perfil, e adoraria poder sentir ele mais de perto. Se um simples aperto de mão podia fazer ela estremecer imagine se beijasse aquele homem. Ela balançou a cabeça e agradeceu o motorista por tê-la deixado em casa.

x/x/x/x/x/x/x/xx/x/x/x/x/x/x//x/x/xx/x

PRÓXIMO CAPÍTULO

O BAILE DE MÁSCARAS

Harry ficou extasiado quando viu Hermione descendo as escadas da casa dela, ela estava deslumbrante com um vestido dourado, parecia ouro líquido, de um tecido diáfano, que ele não sabia explicar, dava para perceber contra a luz o contorno do seu corpo perfeito, era um vestido que lembrava a vestimenta das rainhas egípcias. Ela estava com uma máscara, em ouro, toda trabalhada em lápis lazuli, ela parecia ter saído de um sonho. ele parecia ter voltado no tempo... 

---- Nossa como você está linda!!! 

Ela sorriu e pegou a mão que ele estendia para ela, imediatamente eles tiveram um estremecimento e tiveram uma visão:

"""""""""""""""""""" 

Seatou chegara em casa mais cedo. Ficara sabendo que havia homens da guarda pessoal do faraó na cidade e que estavam à procura de escravos fugitivos das mina de mármore. 

Iset, arrumou a casa com esmero e havia preparando o jantar quando ele chegou. Ela costurava os últimos acabamentos de um vestido que ela fizera com um tecido que Seatou adquirira na feira de Tebas. Ela ficara linda. Ela o esperava com este vestido e com o colar que ele a presenteara.

Ela ficou tão feliz com a chegada dele mais cedo, que ele não teve coragem de dizer a ela que estavam sendo perseguidos. Ela tinha uma novidade pra contar. Estava grávida, fizera o teste no arroz.. e ela sabia que gerava um filho de seu amado.. 

Seatou ficou encantado com ela, parecia uma rainha com aquele vestido, ela havia dito que só o usaria em ocasiões especiais...

--- Meu amor que saudade disse Seatou... vim mais cedo pra te ver.

---- Que bom, parece que você leu meus pensamentos, eu fiz um jantar especial...

---- Hum, estamos comemorando algo que não sei - disse ele a abraçando e dando um beijo no pescoço dela

---- Estamos.. ela passou a mão no ventre e pegou a mão dele e colocou sobre a dela ei disse: --- Logo teremos mais um membro na família...

Ele ficou radiante, emocionado... e preocupado.. estavam sendo perseguidos, e agora com ela grávida seria tudo mais difícil, se tivessem que empreender uma fuga seria complicado. Mas nada importava, importava que ela estava ali com ele, e que agora gerava um filho seu.

Seatou a beijou com ardor, e ela retribuiu o beijo.

""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""'''

Harry estava no pé da escada e voltou a si , ao mesmo tempo que Hermione que também partilhara de sua visão..

--- Hermione, você vai ter que me explicar o que está acontecendo.. eu .. você viu a mesma coisa que eu?

Ela estava trêmula, não sabia explicar o que tinha acontecido. Ou melhor sabia , mas não sabia se ele acreditaria. Aliás nem ela acreditava, mas era a única explicação.

--- Harry eu, posso te explicar, mas não sei se você acreditará ou entenderá. Podemos ir para o baile e lá conversamos?

---- Sim claro. Já pedi para o motorista levar Ms. Jane e Lucy, Rony foi buscar Luna e eu estou com o carro aqui para irmos juntos. A Srta. Weasley?

---- Vai demorar. Está em Aberdeen até agora, trabalho... vai direto para o baile.

---Ótimo, assim terei você só pra mim por mais tempo..

Ela sorriu e seguiram para o baile.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.