FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Não estava programado...


Fic: Os amores do meu melhor amigo


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Os dias passaram, os estudantes do quinto ano estavam ficando cada vez mais nervosos com a proximidade dos Nom’s. Eles iam frequentemente à biblioteca, tentando encontrar mais informações que poderiam cair na prova. Todos os alunos estavam agitados e preocupados, mas sempre existem exceções. Hermione não estava muito preocupada com a prova, além de ela não precisar ficar nervosa, pois era a “sabe-tudo” Granger, ela estava com a cabeça em outro lugar. Ou melhor, em outra pessoa.


A castanha não conseguia parar de pensar num certo moreno de olhos extremamente verdes. Pensava em quando ele viria falar com ela. Já se passara uma semana desde a conversa na biblioteca. Eles quase não se viam, ela imaginava que isso fosse por que ele estava muito ocupado com suas aulas de Oclumência, mas Hermione não se importava muito com isso. Sabia que, alguma hora, ele viria falar com ela.


E isso aconteceu.


Hermione estava na torre de astronomia, olhava a paisagem do fim da tarde enquanto relaxava e pensava em tudo, desde Harry até seus pais... Todos os pensamentos possíveis passavam por sua cabaça, quando ouviu passos. Resolveu não virar, não queria ninguém a incomodando, mas não se virar não adiantara, a pessoa posicionara-se ao lado de Hermione e dissera abafadamente:


- Oi. – Hermione reconheceria aquela voz linda em qualquer lugar, virara-se e se deparara com duas grandes esmeraldas a lhe miravam (N.A.: Essa é a capa da fic).


- Oi, Harry. – Ela dissera dando o sorriso mais bonito que arranjara – O que faz aqui?


- Eu tive aula de Oclumência com o Snape e depois resolvi vir pra cá... Pra relaxar um pouco. - Disse ele olhando para a paisagem.


- Parece que pensamos igual. – A castanha disse fazendo o moreno a mirar.


- Pois é... – Ele sorrira – Mas, na verdade, eu estava mesmo querendo falar com você.


- Diga. – Ela disse abafadamente.


- Sabe Hermione, eu acho que você tinha razão: Tem mesmo uma garota que gosta de mim. – Ele olhara pra ela, fazendo-a corar – E... Eu decidi não deixar por assim. Decidi ficar com ela.


- M-mesmo? – Hermione não conseguira não gaguejar, ela estava extremamente nervosa – E... Você gosta dela?


- Bem, eu não pensava nessa possibilidade até o dia que você conversou comigo na biblioteca. Depois eu comecei a prestar mais atenção nela e percebi o jeito que ela olhava pra mim, mas, mesmo assim, não achava que ela gosta mesmo de mim. Mas, depois da nossa conversa há dois dias, acho que eu estou começando a gostar dela. – Hermione franzira o cenho, ela e Harry haviam conversado há dois dias, mas ela não achava que fora uma conversa que pudesse fazê-lo mudar de opinião.


- Ãn? – Foi tudo o que ela conseguira dizer. Ele olhou-a, dera um pequeno sorriso, mirara o chão e voltara seu olhar novamente para a castanha. Depois de alguns segundos, ele dissera:


- Hermione... Eu estou namorando com a Gina. – Hermione ficou sem reação. Não acreditava no que ouvira. Tudo o que conseguira fazer foi engolir em seco e dizer um simples, mas sentido:


- S-sério?


- É... Quando você falou que tinha uma garota que gostava de mim mais próximo do que eu imaginava, eu logo pensei nela. Primeiro eu não achava que fosse possível, depois me lembrei da carta que ela fez pra mim há quatro anos. Bem, faz muito tempo, mas era o que eu tinha no momento e... Agente conversou ontem a noite, ela me disse que ela tinha terminado com o Miguel Corner e... Deu certo! Você me ajudou muito, Hermione. Obrigado. – Ele disse com um sorriso nos lábios. A garota tentara não se abalar com as palavras do amigo, deixando um fino sorriso no rosto, mas assim que ele dissera “Você me ajudou muito” ela cedera. O sorriso desaparecera e os olhos começaram a arder, ela olhara para o chão tentando esconder sua expressão.


- Ahm... Tenho que ir... – Ela disse e saíra correndo da torre de astronomia, mas, antes de passar pela porta conseguira ouvir Harry dizer: “O que? Mas, por quê? Aonde você vai, Hermione? HERMIONE?”. Ela já não continha as lágrimas. Elas escorriam pesadas, pela sua face. A castanha corria desesperadamente pelo castelo, ignorando os olhares interrogativos que queimavam na sua nuca. Nunca se sentira tão mal em toda sua vida. Como ele podia ser tão sego a ponto de não enxerga-la ali, na sua frente! Por que ele não pôde, nem sequer um segundo, pensar na possibilidade de a garota que ela falara ser ela mesma?! “Harry devia ser muito burro pra não notar isso”, pensava.


Ela corria, sem rumo, pelos corredores, já escuros, de Hogwarts. Tudo o que queria agora é chorar e colocar para fora toda a sua mágoa, quando esbarrou em alguém.


- Hermione? O que foi? Por que está chorando? – A castanha mirou um garoto com os cabelos extremamente vermelhos que a amparava.


- Foi tudo culpa minha! – Ela berrara.


- Foi o Harry, não foi? Ele te chutou? – Hermione franzira o cenho, surpresa com o que o garoto dissera e antes que ela pudesse perguntar alguma coisa ele continuara – Lilá me contou. Ela disse que você estava com muitas esperanças e expectativas a semana toda. Eu achava que o Harry seria muito burro em não notar que você gosta dele. Até eu tinha uma ideia de que isso podia estar acontecendo! Ele é um idiota... É por isso que você está assim? Ele disse que não queria ficar com você? – Hermione apertara os olhos, fazendo novas lágrimas brotarem deles, olhou para o amigo com a expressão mais triste que ele já a vira fazer e disse:


- Não. Ele fez uma coisa muito pior do que isso... Ele... – A castanha engolira em seco - disse que está namorando com a sua irmã. – Embora o ruivo estivesse pensando em algo como “Ele está fazendo o quê com a minha irmã?!” ele falou:


- Ele disse isso pra você? Ah... Mione... Não fica assim... – Ele a abraçara.


- Como você me pede pra não ficar assim? Eu tive tantas expectativas... Expectativas demais... – Ela chorara mais ainda... Mas, se sentia melhor nos braços do amigo, deixando ali toda a sua mágoa e sua tristeza. Era o que ela queria naquele momento, aconchego e carinho.


Como se lesse a mente dela, Ron a abraçara mais forte, colocara sua mão nos cheios cabelos castanhos de Hermione e começara a fazer um leve cafuné.


- Vamos... – Ele afastara o rosto da amiga de seu peito, de forma que ela o olhasse – É melhor irmos para o salão principal. Você tem que comer alguma coisa. – Dissera ele praticamente carregando-a para um salão próximo dali.


Encontraram Lilá no salão. Hermione contara tudo o que acontecera enquanto comiam. Eles só ficaram no salão por 20 minutos. A castanha não queria encontrar Harry, muito menos se ele estivesse com Gina. Foram direto para o Salão comunal. Ron e Lilá tentaram fazer Hermione se sentir melhor conversando sobre qualquer coisa (desde Nom’s até o gosto de Umbridge em relação às roupas) menos sobre Harry. Mas, isso não adiantara muito. Hermione não estava com ânimo para conversar, logo subira para seu quarto e adormecera.


*************************************************************************


- Hermione! Hermione levanta! Você não saiu dai o domingo inteiro! Você precisa, pelo menos, ir pra aula! Vamos, Hermione. Levanta! – Lilá tentava fazer a amiga sair da cama e encarar o dia, mas tudo o que a castanha fazia era se encolher mais ainda.


- Eu nunca mais vou sair daqui. NUNCA MAIS! – Ela dizia entre soluços.


- Você vai ficar ai pra sempre? – Em resposta, Hermione apenas murmurou “uhum” – Então você vai perder a prova dos Nom’s e o resto da matéria desse ano? – Hermione despertara. Olhara aterrorizada para Lilá. Se descobrira rapidamente e ficou sentada na cama.


- Quanto tempo falta pra primeira aula? – Lilá dera um sorriso de satisfação depois que Hermione dissera essas palavras com um tom assustado.


- No seu conceito ou no meu?


- No meu.


- Pra você faltam 20 minutos. – A Castanha levantara de um salto da cama indo direto ao banheiro se arrumar. Depois de 5 minutos já estava pronta.


- Vamos? – Hermione perguntara para a amiga que estava sentada em sua cama.


- Claro. – Lilá respondera se levantando.


Elas andaram em passos rápidos pelos corredores. Naquele momento só faltavam dez minutos! Quando Hermione foi virar o corredor para ir em direção as masmorras, Lilá a segurou.


- Ei, aonde pensa que está indo?


- Pra aula de poções! Vamos logo, Lilá, se não vamos nos atrasar! – Dissera Hermione puxando a garota pelo braço.


- Nós não vamos nos atrasar!


- Mas falta menos de dez minutos!


- Não falta não.


- Mas você diss...


- Eu disse quanto tempo faltava no seu conceito, e já que você sempre acorda tão cedo e chega à aula tão adiantada eu tive que tirar uns trinta minutos do tempo que faltava realmente. – Lilá dera um sorriso. Hermione estreitara os olhos e balançara a cabeça negativamente.


- Você não presta... – A castanha dera um pequeno sorriso no canto dos olhos e acompanhou Lilá até o salão principal.


Ao chegar à porta do Salão principal, Hermione direcionou seu olhar para a mesa da grifinória. Com certeza Lilá iria querer sentar ao lado do seu “Won-won” e era óbvio que Ron estaria com Harry. Um desespero batera nela, fazendo-a tremer levemente, mas logo ele passara à medida que foi chegando mais perto da mesa.


- Bom dia meninos. – Disse Lilá quando avistara os dos, um frente ao outro. Sentara ao lado do ruivo e lhe dera um beijo de bom dia.


- Bom dia. – responderam os dois juntos.


- Ah... Olá Mione! – Dissera Rony quando vira a amiga sentar ao seu lado.


- Olá... – Respondera sem olha-lo.


- Oi Mione. – Dissera Harry com um pequeno sorriso nos lábios. Mas o sorriso sumira ao ver que a resposta não veio.


Depois de alguns minutos uma garota sentara-se ao lado de Harry.


- Oi gente! – Dissera a garota dois segundos antes de dar um beijo no moreno. Todos responderam menos Hermione que fizera uma cara de raiva ao ver a garota beijar Harry, mas voltara sua atenção ao seu café da manhã.


*************************************************************************


No almoço, Hermione já estava muito mau. Ignorara Harry totalmente a todo instante e tivera que aturar quando ele se agarrava com Gina. Também notara que o amigo ruivo não estava gostando nada da ideia de seu melhor amigo namorar com sua irmãzinha, mas não estava com ânimo nem disposição para consola-lo.


A castanha tentara sentar o mais longe possível de Harry para almoçar, mas não tão longe para não parecer que ela estava mesmo o ignorando. Não dera muito certo. Quando os garotos estavam indo para a aula, Harry puxara Hermione pelo braço, impedindo-a de acompanhar Ron e Lilá.


- Por que você está me evitando? – Dissera ele, preocupado, soltando o braço da garota.


- Do que está falando? Eu não estou te evitando! – Mentiu.


- Então por que, todas as vezes que eu tentava falar com você, você virava a cara ou fingia que não me ouvia? – Ele perguntara desafiadoramente. Ela não respondeu, apenas continuara olhando em direção ao moreno. – Você não sabe mentir, Mione. E, você está muito estranha! Primeiro essa “Outra Hermione” que deixava você totalmente pervertida, depois esse negócio com o Midelton e agora você não esta falando comigo. O que está acontecendo, em? Eu fiz alguma coisa? – Hermione bufara com a pergunta.


- Nada Harry! – Dissera ela com raiva – Você NUNCA FAZ NADA! É isso! Você é MUITO CEGO! Você não enxerga a verdade nem se ela SE ESFREGAR NO SEU NARIZ! Você é um idiota! Você não entende nem a coisa MAIS ÓBVIA DO MUNDO! Muito menos se EU disser isso pra você. Mas, eu só me conformei de que você é burro mesmo quando você me faz essa pergunta idiota “Eu fiz alguma coisa?”. – Ela dera um suspiro tentando ficar mais calma - Não, não fez nada! Por que NADA é culpa sua, Harry. A culpa é TOTALMENTE MINHA por eu estar desse jeito. E, na verdade, não é você que é o idiota nem o burro. Sou eu! Eu sou a burra nessa história! Eu, e somente eu, por ter esperado tanto tempo por uma coisa que eu já sabia que não ia acontecer. – Ela parara de falar ofegando e notando que no seu rosto percorria uma pequena lágrima de tristeza, pelas palavras que dissera serem verdade e por telas dito. Não queria ouvir Harry fazer um milhão de perguntas sobre do que ela estava falando. Então, ela apenas se virou e fora embora.


Ela realmente não gostava de brigar com Harry. Ele era seu amigo e ela o amava. O mesmo acontecia com Harry. Odiava ficar sem falar com Hermione, não importando o motivo. Se fosse culpa dele ou se fosse culpa dela, ele odiava.


Sabia que a amiga estava muito nervosa e até mesmo triste com alguma coisa que ele fizera. Não sabia o que, mas sabia que não queria ficar sem sua melhor amiga.


*************************************************************************


A castanha estava na aula de Astronomia, pensativa, no dia seguinte. Tentava se concentrar nas suas anotações, mas não conseguia. Tinha outra coisa que dominava a sua cabeça. E essa coisa já dominava a sua cabeça há semanas.


Pensava em tudo sobre ele. Desde a briga que tiveram hoje até o jeito que ele era teimoso. Como fazia de tudo pra provar que estava certo, como adorava falar com ela sobre quadribol, mesmo sabendo que ela odiava conversar sobre isso, como ele sorria, como ele andava, como ele falava. Como ela o amava... E ela estragou tudo com aquela briga idiota. Como queria que eles fizessem as pazes, mas, com certeza, Harry iria querer saber o motivo da sua “birra” e Hermione não é uma boa mentirosa. Não podia deixar isso acontecer. Pelo menos, devia voltar a falar com Harry, nem que fosse um simples “Olá”. Mas, não tinha forças pra isso.


Então, Hermione pegou um pedaço de pergaminho e apenas escreveu “Desculpe. HG”. Fez um origami com ele e mandou para Harry. Hermione observou toda a trajetória do seu bilhete até chegar às mãos do moreno. Ela o viu abri-lo e depois de dois segundos ele redirecionou seus olhos para ela e lhe deu um sorriso pelo canto do lábio.


Pronto. Era tudo o que ela precisava. Um sorriso indicando que estava tudo bem. Mas, na verdade, não era bem assim. Hermione ainda se sentia mal por não ter mais o amigo como tinha antes. Não só por causa da briga, mas pelo fato de ele estar namorando Gina.


Gina. Ela nunca gostou daquela pirralha, a única explicação para isso era a carta que ela fez há quatro anos. Mas, agora era algo maior. A raiva cresceu e com ela a vontade de azarar alguém. Azarar Gina E Harry. Ela queria fazer as pazes com o amigo, mas ao mesmo tempo queria fazê-lo pagar por essa “humilhação” e por todo o sofrimento que ela passou. Estava confusa.


*************************************************************************


- Hermione! Não entendo nada do que você diz. – Dizia Lilá sentada em sua cama no dormitório feminino logo após elas voltarem do jantar.


- Ah... É muito confuso! Eu quero voltar a falar com ele, quero mesmo, por isso pedi desculpas, mas ao mesmo tempo quero vê-lo sofrer! – Hermione andava de um lado para o outro olhando para o chão - Eu não me entendo.


- Eu acho que eu entendo. – Hermione parou bruscamente sua caminhada e direcionou seus olhos à amiga com expectativa – Você quer que ele sofra do mesmo jeito que você está sofrendo.


- Ah é? – Ela franzira o cenho.


- Sim.


- Mas, como eu faria isso?! – A castanha voltara a andar nervosamente – É impossível. Só se eu fizesse a Gina trair o Harry, mas eu acho que isso é muita maldade, e não teria chance de isso acontecer, já que a Gina é completamente apaixonada por ele! E o Harry també...


- CHEGA! – Lilá interrompeu enquanto se levantava – Esse não é o único jeito. – Ela dera um sorriso pelo canto dos lábios e se levantara. – Bem, você até podia fazer o que você disse. – Colocou a mão no seu queixo, como se pensasse em um plano maquiavélico – Mas, não...


- Então o que você quer que eu faça?


- Hermione – Ela se aproximou da Castanha – O que você sente pelo Harry?


- Eu o amo. – Ela colocou nessas palavras o máximo de sentimento que pôde.


- E o que você sente pela Gina?


- Raiva. – Ela fez a expressão mais odiosa que pôde quando ouviu a palavra “Gina”.


- Não Hermione. Não é isso. – Lilá colocou as mãos na cintura – Pensa melhor. – Hermione começou a pensar. Ela tinha raiva de Gina. Mas, de onde vinha essa raiva? Ela não gostava de Gina desde que ela escreveu a carta de amor para Harry. Mas, a raiva começou quando ela começou a namorar com ele, então...


- Nããão... Awn... – Hermione gemeu com sua conclusão e se jogou na cama decepcionada com sigo mesma.


- Está vendo! Não é raiva! – Lilá ouviu a castanha dar outro gemido – Agora. Se é isso o que você sente, Mione, o que você tem que fazer? – Hermione se virou bruscamente para Lilá. Não acreditava no que ouvia. Lilá estava dizendo para ela...


- Não! Não, não, não e NÃO! – A castanha se levantou balançando os braços freneticamente indicando o que dizia.


- Por que não?


- Por que... – Ela procurou palavras – Não vai dar certo!


- Como não vai dar certo? Por quê?


- O Harry...


- Ah... Hermione... – Lilá falou com um tom indignado – Você mesma falou o que aconteceu aquele dia em Hogsmeade...


- E o quê que tem a ver?


- Por que você acha que aconteceu aquilo? – Ela cruzou os braços desafiadoramente enquanto observava Hermione pensar em um “por quê”.


- Ah... Não... – Ela dizia depois de descobrir do que Lilá estava falando – Não! Não tem nada a ver com o que você esta falando!


- Claro que tem Hermione!


- Mesmo que tenha, eu não sou “a mesma” lembra? – Hermione, agora, estava sentada em sua cama.


- Isso não importa Hermione! Vai ser você, não vai? Então pronto. – Disse ela sem deixar Hermione ter a possibilidade de responder – Mas, se você quiser, eu posso te ajudar nisso.


- Não, não... Tudo bem... Mas, quando vai ser?


- Hoje.


- Hoje?! – Hermione disse, com espanto, quase instantaneamente – Mas, eu não estou preparada, eu nem sei como vai ser!


- Ah, Hermione! – Lilá se levantou indo em direção a cama da amiga – Nem parece que você é uma Grifinória! Você está com medo! Não é pra ficar assim! Não vai dar nada errado. Vamos. – ela pegou no braço da amiga e o puxou para fora da cama – Vamos para o salão comunal, o pessoal deve estar lá.


- Ah... Não! – a castanha gemeu – Não Lilá!


- Vamos logo!


Elas saíram do dormitório e foram direto para o salão comunal. Lilá, assim que avistou Ron, do alto da escada, foi correndo até ele. Já Hermione, enquanto ainda estava no alto da escada, olhou o salão inteiro.


Não tinha muitas pessoas, mas, uma quantidade considerável. Passou os olhos pela sala e viu Lilá e Ron aos beijos. Hermione já imaginava que isso aconteceria. Passou os olhos pela sala e viu uma imagem ruim (pelo menos para ela). Harry e Gina estavam sentados em uma poltrona de dois lugares. Mas, mesmo assim, estavam muito colados um no outro. Harry cochichava algumas coisas para a ruiva e ela ria, o moreno fazia o mesmo quando Gina cochichava para ele. Hermione desviou rapidamente o olhar assim que percebeu que Gina estava aproximando perigosamente seu rosto do de Harry. Seus olhos castanhos pousaram em cima de um garoto.


- Logan... – Ela sussurrou para si mesma.


Instantaneamente, Hermione se lembrou do dia que passou com ele em Hogsmeade. Também se lembrou que, depois, daquele dia, não tinha falado com ele. Ele seria um bom amigo, principalmente naquele momento, mas não era hora de pensar nisso.


Hermione olhou novamente para Harry e Gina, que finalizavam o beijo que Gina havia começado. A castanha começou a descer as escadas, sem desviar, nem por um segundo, o olhar do casal. Ela queria parar, de olhar, mas não conseguia, parecia o que aconteceu semanas atrás com Harry e Cho nos Jardins de Hogwarts, mas, dessa vez era diferente. Sentia uma vontade desesperada de chorar. Precisava urgentemente de um ombro amigo. Olhou na direção de Rony, mas notou que ele estava muito ocupado com sua namorada. Olhou para Harry de novo, que, agora, já não estava tão grudado com Gina, eles apenas conversavam. Mas, Hermione precisava fazer alguma coisa. Alguma coisa pra se sentir melhor. Era a hora de agir.


Hermione olhou para Logan, que lia um livro sentado a uma mesa. Se perguntou se era isso o que queria, mas logo depois se repreendeu, já era tarde demais para desistir.


- Logan! – Hermione gritou, de forma audível a todos no salão, antes de ir em direção ao amigo.


Harry, ao ouvir a voz da castanha, olhou em direção a ela, e acompanhou seu percurso. Gina fez o mesmo.


- Hermione? – Ele disse se levantando enquanto via a garota se aproximar – Nossa! Quanto temp...


Logan não conseguiu completar a frase, foi tomado nos lábios por Hermione. Ele ficou sem ação por um momento, mas depois acompanhou o ritmo da “amiga” que estava quase parecendo urgente.


Hermione estava extremamente nervosa, mas encarava o beijo como se fosse a coisa mais normal do mundo.


Ron via a cena boquiaberto, enquanto Lilá estava com um pequeno sorriso de satisfação nos lábios.


O casal que se beijava parecia um pouco tenso, mas, aos poucos, foram se acostumando com aquilo. Logan depositou suas mãos na cintura fina de Hermione, e ela levou as suas para a nuca do garoto.


*************************************************************************


N.A.: Esse foi o capítulo mais difícil pra eu escrever. Tanto por que foi o mais triste até agora, quanto que foi mais difícil escolher as palavras e as ações de cada personagem.


Olha, eu NÃO FUI MÁ com a Hermione! Eu só fiz isso por que tinha que acontecer. A realidade é cruel e ponto final!!!


Agradecimentos:


Mari Lovegood Longbottom: HAHA, eu sei que você gosta da minha fic, Mari, pode admitir!! E eu acho que você leria sim mesmo se não fosse minha, tá? :P


PS: Gente, por favor, deixem comentários! Não custa nada e leva menos de um minuto! Eu quase não postei esse capítulo por falta de comentários. Por favor gente, isso desanima um autor e a história não acaba ficando tão boa quanto possível. Obrigada.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por PamyPotter em 14/10/2011

Leitora nova!!!

Tô amando a história, sério, amo essa Mione Malvada!

O Harry é muiiito burro! A Gina? Eca! ;p

Posta assim q der, pq quero só ver o resultado desse  beijo.

PS: Bem que a Mione podia ser mais Bad Girl....

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.