FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. "A Festa" ou "Apresentações"


Fic: Sweet Revenge - Não temos nada a perder!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Malfoy
– MAMÃE É A CARTA DE HOGW... AH! – eu caí da escada... DE NOVO! Pois é. Pra quem não me conhece: prazer, Carly Amy Malfoy, a filha mais nova de Hermione e Draco Malfoy. Sim, eu tenho um irmão, Thomas. Mas ele é bastante inútil. - Ai!
– Carly, você caiu? – e minha mãe ainda pergunta se eu caí. Aliás, como vocês já devem ter percebido eu não sou muito... "equilibrada". Thomas costuma dizer que eu caí do berço quando nasci e nunca mais voltei ao normal.
– É... Mas eu to bem! Obrigada por perguntar. – disse, conseguindo me levantar e indo pra cozinha mostrar a... tchan tchan tchan tchannnnnnn... CARTA DE HOGWARTS.
– Não seria a primeira vez que eu tenho que te lembrar que...
– Que se eu não quiser parar no St. Mungus com metade do corpo quebrado eu não posso correr na escada! Eu sei... Mas é importante!
– E o que pode ser tão importante pra senhorita sair correndo por ai? – meu pai, ilustríssimo Dramo Malfoy, entrou na cozinha.
– Bom dia, Draco! – eles se abraçaram.
– Bom dia! - ele sorriu pra ela. E se virou pra mim com a cara amarrada - Agora a senhorita vai me falar o que é tão importante pra você ter que descer a maldita escada correndo.
– Ah, é porque a carta de Hogwarts chegou!!! OLHA!!! – eu entreguei a carta pra mamãe e ela abriu um sorriso, meu pai tirou a cara de bravo dele, isso é um bom sinal! Provavelmente ele deve estar pensando que eu vou pra Sonserina que nem o Thomas. HÁ, HÁ, HÁ! Meu pai sonha muito alto, tadinho!
– Temos que ir ao beco! Vou combinar com a Gina e com a Luna de irmos juntas tá Draco? – NÃO! MINHA MÃE NÃO PODE FAZER ISSO COMIGO! SE ELA CHAMAR A TIA GINA E A TIA LUNA AQUELAS PESTES EM FORMA DE GENTE VÃO IR JUNTO E JÁ BASTA ELAS ENTRAREM NO MESMO ANO QUE EU EM HOGWARTS! POR QUÊ?!
– NÃO! – eu disse antes que ela cometesse um grande erro.
– Por mim tudo bem, desde que eu não tenha que conversar com o cicatriz ou qualquer outro amigo seu. – meu pai respondeu me enfiando uma faca nas costas, traidor!
– Droga! – enfiei um muffin na boca, irritada.
~~~~
Potter
– FINALMENTE! – comemorei. Também já tava demorando, né? To esperando há um tempão.
– A gente tem que ir ao Beco! – mamãe lembrou.
– Vou mandar uma carta ao Rony pra gente combinar um dia de ir ! – papai disse, empolgado. Nada contra o tio Rony e a tia Luna, mas a filha deles é uma insuportável! A propósito, sou Loren Lílian Potter, filha do famoso Harry Potter (é, eu sei, papai salvou o mundo) e Gina Potter. Ruiva, branca, 1,60. O que posso dizer? Puxei o lado "Weasley".
– A Mione me mandou uma mais cedo. Disse que a Luna também vai. Já está tudo combinado, vamos na semana que vem! – dona Gina sorriu e piscou pra mim, ignorando minha cara de enterro.
– Então, mande outra a Mione avisando que o Teddy vai com a gente!
– Eu posso ficar em casa com o James? – perguntei tentando parecer o mais inocente possível. Aliás, James é meu irmão mais velho. Bonitão, alto, moreno, olhos claros, 12 anos e já é o líder do maior grupo de (idiotas) "marotos" em Hogwarts (sim, eles se autonomiaram de "Os Marotos" em homenagem ao antigo grupo do meu avô. De acordo com James, ele tem que "honrar a família". Eu culpo o tio Jorge por isso, ele conta histórias demais sobre meu avô).
– Não, você precisa ir. E sua briga com as suas amigas já está indo longe demais! – papai me repreendeu. Espera... Que amigas?
– Como assim amigas? – ergui uma sombrancelha, pensando. Amigas... Amigas, hum... Não sei, não! Não briguei com nenhuma.
– A Carly, a Rachel e a Robbie! Vocês não eram amigas? - mamãe delirou.
– O QUÊ? Mãe você tá se sentindo bem? Porque eu NUNCA fui amiga daquelas lá! Aposto que todas elas vão pra Sonserina! – respondi. E vão mesmo, são um bando de cobras.
– Não fale assim delas! O que elas fizeram a você? – papai bagunçou meus cabelos no caminho pra pegar uma caneca cheia de café.
– Tudo, pai!
– Dê 3 exemplos! – ele pediu. Mamãe riu enquanto se sentava ao meu lado, se servindo de uma torrada.
– OK! Na minha festa de aniversário de 6 anos, a cara de doninha me jogou dentro da piscina no começo da festa. No Natal do ano passado, a Lupin jogou a minha boneca na lareira. E, mês passado, me deram chiclete cabeça de bola e eu fiquei com a cabeça inchada por uma semana! – contei nos dedos. Pois é... esse último foi triste.
– A Carly não te empurrou dentro da piscina, ela tropeçou! - minha mãe lembrou.
- A Rachel não jogou sua boneca na lareira porque ela estava dormindo no colo do seu tio, que estava conversando comigo, e eu não posso fazer nada se você comeu o chiclete do estoque de Gemialidades Weasley do seu irmão! – papai sentou do outro lado da mesa, em frente a minha mãe.
– DESISTO! - respondi irritada, jogando o cereal colorido na minha linda vasilha de ursinhos e pegando o leite logo em seguida.
~~~~
Weasley
– Nossa, até que enfim você chegou! - disse abrindo a carta e lendo rapidamente seu coteúdo - Quando vamos ao Beco? - perguntei. Ah, é. Robin Molly Weasley, prazer.
– Vamos semana que vem! Hermione nos mandou uma carta, pedindo para nos encontrarmos no Olivaras. – mamãe respondeu enchendo sua caneca azul de chá. Ah, é. Sou filha de Luna e Rony Weasley. Tenho um irmão mais novo, Fred, que tem dois anos. - Ela disse que mandou a carta pro Harry também.
– Ai, minha Morgana do cabelo roxo! Aquelas lá vão também?
– Quem? A Loren e a Carly? – papai perguntou, sentado ao meu lado enchendo o prato de bolo.
- Não, Merlin de calcinha! - respondi irritada, recebendo um olhar feio de reprovação da mamãe.
– Não reclama! Vocês têm que experimentar as roupas... E a Rachel vai também! - papai disse enfiando uma collher cheia de bolo de chocolate na boca. Eu deixei quieto. Não iria fazer diferença eu disser que não vou, porque eles não me deixariam ficar sozinha em casa, ainda mais depois da última vez que eles deixaram. Tive que vigiar o Fred: ele quase morreu engasgado com uma pedra, caiu da poltrona, quebrou dois vasos de flores e eu perdi ele por umas duas horas. Quando eu o achei, ele tava todo sujo de lama e com os bolsos cheios de doce, no porão.
~~~~
Lupin
– Hogwarts! - disse com a carta selada na mão, ainda sentada na minha cama meio acordada, meio dormindo. Bom... sou Rock Tonks Lupin. Não, meu nome de verdade não é Rock. Tenho uma irmã mais nova que mora com minha tia na itália e meus pais são Cécily e Teddy Lupin. Sou metamorfomaga, ou seja, tenho a habilidade de modificar meu corpo da forma que eu quiser. Eu sei, eu sei, muito legal.
– MÃE! PAI! A CARTA DE HOGWARTS CHEGOU! – berrei indo pro jardim, é onde a gente toma café da manhã quando não está chovendo, nem nevando.
– Que bom! Seu tio Harry tem que saber disso! Vou mandar uma carta agora mesmo! – ele saiu pra procurar nossa coruja. Papai sempre manda cartas pro tio Harry, eu o adoro e ele é padrinho do meu pai. Mas a filha dele...
– Vem tomar café, Rock! – minha mãe chamou. Esse é meu apelido. Odeio o meu nome: Rachel! Meus pais deviam estar bêbados quando colocaram esse nome em mim. Eu poderia ter um nome mais legal. Mas tinha que ser Rachel. Pelo menos o apelido é legal: Rock! Foi até engraçado quando eu ganhei esse apelido do tio Jorge... Ele não é meu tio de verdade mas eu cresci ouvindo várias histórias dele e acabei acostumando a o chamar assim, mas... É... Eu não fui uma criança muito carinhosa. Puxei a cadeira e me servi um pedaço de torta.
~~~~
Ojean
– Hog... O quê? Magia e Bruxaria? – disse parada na porta de casa. - MÃE? - chamei entrando na sala de estar e desviando de algumas caixas espalhadas pelo chão.
– Sim, querida? - ela entrou no cômodo. Entreguei a carta pra ela, que leu tudo com muito cuidado. FIquei esperando alguma reação mas tudo que eu consegui foi uma expressão confusa e uma olhada feia pra mim.
- Midori, mal chegamos e você já tá aprontando? Pega essa sua energia e usa pra levar as caixas lá pra cima, anda. - ela disse irritada, me devolvendo a carta. Claramente, não fui eu quem escreveu aquela bobagem de magia e bruxaria e lista de compras e blablabla. Mas antes que eu pudesse me defender a doidinha já tinha ido pra cozinha. Decidi que era melhor levar minhas coisas lá pra cima logo. Meu nome é Midori Ojean. Sou japonesa mas fui criada na Coréia... até completar uns três anos, daí eu me mudei e... Realmente, é uma longa história. Pra resumir, por causa do trabalho do papai, eu sempre tive que me mudar muito Estudei em sete escolas diferentes até agora. Não é muito fácil ser filha de alguém que trabalha com relações internacionais como meu pai. Não tenho amigos. Honestamente, a pessoa que mais se aproxima de ser minha amiga é minha prima, Yuna, que mora no Japão. Nós nos falamos toda semana por e-mail, mas não é a mesma coisa. Enfim, espero que Londres seja mais fácil de lidar. Papai disse que provavelmente vamos ficar aqui por um bom tempo. Fiquei desempacotando minhas caixas por um tempo até ouvir minha mãe chamar. Desci as escadas correndo e me deparei com meus pais e um cara exageradamentre alto e barbudo.
– Midori, sente-se, por favor! – papai pediu. Eu sentei no sofá, meio desconfortável. Odeio não saber o que está acontecendo e ninguém falava nada. Sério. Tem uns dois minutos que tá um silêncio mortal aqui.
- Então... - tentei fazer com que falassem. Mamãe se remexeu na poltrona, parecendo escolher as palavras antes de abrir a boca.
- Olá. - o "gigante" cumprimentou. Eu acenei, meio sem graça.
– Ele é da Escola de magia e bruxaria de Hogwarts. E veio nos informar que você é uma bruxa e você foi aceita em Hogwarts. – mamãe finalmente se pronunciou. Eu ri. Mas como ninguém mais estava rindo, parei.
– Espera... É sério? - perguntei encarando meu pai, que afirmou com a cabeça, sorrindo.
- Sim, senhorita Ojean. - foi a vez do cara enorme falar. - Meu nome é Hagrid e eu sou professor em Hogwarts.
- Ah, aquela escola da carta. - lembrei puxando o envelope amassado do bolso da calça.
- Isso mesmo. - ele confirmou. Depois de uma longa conversa explicando sobre a escola e meus "poderes", o gigante foi embora. Mamãe ainda estava meio desnorteada com a notícia mas o papai parecia bem animado. Não posso culpá-lo... Ele passou a infância e adolescência lendo livros de ficção e revistas em quadrinhos de super-heróis, que parecia uma ótima notícia ter uma bruxa na família... Por mais que ele não possa contar pra ninguém e tal. Passei o resto do dia arrumando minhas coisas e pensando sobre a escola. Honestamente, eu estou com medo. Nunca fui muito boa em me relacionar com outras pessoas porque nunca precisei de verdade, mas sendo um lugar tão diferente acho que não vou saber lidar com tudo isso sozinha. Mamãe gritou que a janta já estava pronta assim que eu terminei de esvasiar a última caixa.

~~~~


- Dorothy, você está pronta? – minha mãe me perguntou batendo na porta do meu quarto.
- Estou sim. – respondi.
- Então vamos. – ela chamou. Estamos indo a uma festa na casa de uma antiga amiga da minha mãe. A propósito, eu não me apresentei ainda. Meu nome é Dorothy Sierra Cormich, mas minha família geralmente me chama de Dottie. Ontem a gente tava fazendo compras no Beco Diagonal quando minha mãe encontrou algumas amigas da época dela em Hogwarts. Acontece que elas voltaram a se falar e é aniversário de uma delas hoje. Fomos convidadas e cá estamos nós, na porta de entrada da enorme casa dos Weasley.
- Kathy, Bernard. Que bom que vocês vieram! – uma moça com longos cabelos loiros atendeu a porta, parecia ser a tal aniversariante. Eu me lembro dela no Beco – Dorothy, por que você não vai fazer amizade com as meninas, elas estão lá atrás, acho que os meninos estão lá também. – disse a mulher. Se não me engano, seu nome é Luna. Luna Weasley.
- Tudo bem. – eu fui à direção apontada e vi uma porta de vidro, passei por ela. A porta dava pros fundos da casa e, como ela havia dito, estavam todos aqui, mas eles não pareciam estar se divertindo muito, quer dizer, as garotas, porque os meninos estavam conversando sobre alguma coisa que parecia interessante. Eu não tinha certeza do que fazer, então um dos meninos me chamou.
- Ei, vem cá!
- Oi? – disse indo até eles. Não sabia bem como reagir. Nunca fui uma pessoa de muito amigos, sou mais aquela que se sente mais confortável sozinha.
- Quem é você? – disse um loiro, bem um deles muito sem educação por sinal.
- Desculpa pela falta de educação do Thomas, ele é meio tapado assim mesmo. – disse o moreno dando um tapa na cabeça do Thomas.
- Tudo bem. Meu nome é Dorothy, Dorothy Cormich. – eu respondi. Como não tinha absolutamente mais nada pra fazer já que meu pai fez o favor de me proibir de trazer um livro pra festa, decidi ficar por lá mesmo. Era melhor do quê ficar perto daquele bando discutindo.
- Eu sou James. – o moreno disse – Esse sem educação aqui é o Thomas.
- Jay, meu amor você está me ofendendo! – o Thomas disse.
- Sinto muito, querida, mas é verdade! Você está terrível hoje. Seus ciúmes estão acabando comigo. – ele respondeu. Fiquei parada, sem entender direito o que tava acontecendo.
- Isso significa que você vai voltar pra mim, Jay, minha amada? – disse o outro moreno, muito bonito, por sinal. Aliás, todos são bonitos, parece que sairam da capa de uma revista trouxa adolescente.
- Isso é sério? – eu perguntei, tentando não parecer tão confusa quanto eu realmente estava.
- Não, eles só estão brincando. – disse um outro garoto, este com os cabelos loiro bem claro – Eu sou Daniel.
- Eles fazem isso todo dia e, se a gente não fizer eles pararem, eles vão ficar nessa discussão até amanhã. – um moreno um pouco mais alto que eu disse. – A propósito, eu me chamo Joey. – ele disse esticando a mão pra eu apertar e, como eu não sou sem educação, eu apertei.
- JAMES HARRY POTTER! VOCÊ ESTÁ ME TROCANDO POR ESSA CADELA? – disse o Thomas.
- DÁ PRA PARAR? VOCÊS TÃO ASSUSTANDO ELA! – Joey gritou para os dois e eles pararam na mesma hora.
- Tá. – disseram juntos. Meu Merlin, que bobos. Tentei disfarçar meu tédio quando eles começaram a falar das férias deles e fiquei olhando o circo do outro lado do gramado. Não demorou muito pra mãe de uma delas chegar e acabar com a discussão. Cada uma das quatro envolvidas foram prum canto e uma delas veio pra cá. Rock o nome dela. Apelido, sei lá. Ela começou a contar o porquê da ruiva e da loira estarem brigando e como ela e uma outra ruiva entraram na discussão. Como eu não tinha interesse algum, fui pra dentro da casa, pegar alguma coisa pra comer e fazer hora. Logo fomos embora e eu espero nunca mais ter que chegar perto daquele povo doido de novo.




~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

N/A: Sim, o primeiro cap é em POV. Mas é só pra vocês conhecerem as garotas um pouco melhor e eu achei interessante elas se apresentarem kkkkk então... É isso. Comentem

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.