FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. A Outra Hermione


Fic: Os amores do meu melhor amigo


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Música tema da fic: http://www.youtube.com/watch?v=VuNIsY6JdUw&ob=av3e << YOU BELONG WITH ME - TAYLOR SWIFT



Estavam todos concentrados nos seus deveres de História da Magia. Havia alguns cochichos na sala, mas nada que quebrasse totalmente o silêncio. Faltavam alguns minutos para a hora de os alunos saírem para o almoço, e isso não saía da cabeça da Castanha.


- Ron... – Dizia Hermione com o cenho franzido – A gente vai comer alguma coisa antes de fazer as entrevistas?


- Ontem eu e o Harry engolimos qualquer coisa correndo. Da pra comer alguma coisa, mas tem que ser bem rápido... Infelizmente...


- Ah tá... E... Vocês disseram que só tem um garoto na lista... – Hermione se aproximara do amigo movimentando a cadeira.


- É... – Disse o ruivo franzindo cenho.


- E... – A garota passou o dedo indicador pelo rosto de ruivo pousando, logo após, sua mão no ombro dele – Por que você não coloca seu nome lá?


- Ãn? – O garoto franzira o cenho.


- Você me entendeu! – Disse a Castanha com um sorriso no rosto.


- Você quer que eu coloque meu nome na lista? – Rony fazia cara de quem não estava entendendo nada, tanto o que a garota dizia quanto como ela agia.


- Sim... – Ela passava a mão no braço do ruivo como se estivesse fazendo carinho e se aproximando mais dele – Por que não iria querer?


- Por que você iria querer? – O ruivo ainda fazia cara de confuso, mas agora estava entendendo o que Hermione queria dizer.


- Como assim por que eu iria querer? – Ela apoiara as mãos na cadeira, uma de cada lado – Até parece que você não iria querer colocar seu nome na lista – Ela aproximou seu tronco do dele de forma que fizesse suas mãos continuarem na cadeira, mas, mesmo assim, fazendo sua face ficar muito perto da do amigo – É isso o que está dizendo? Que você realmente não iria querer colocar seu nome na lista? – Completou ela com fingida mágoa.


Rony engolira em seco. Não podia falar “não”, por que não seria TOTALMENTE verdade, mas também não podia falar “sim” pela mesma razão – E-eu... É... – Começou ele.


- O que está acontecendo aqui? – Disse uma voz ao lado de Ron que parecia zangada – Em? Posso saber? – Lilá Brown observava atentamente a cena e esperava a resposta de sua pergunta.


- Nada. – Respondeu o ruivo de forma simples, mas não conseguindo tirar totalmente o nervosismo de sua voz.


- Nada? – Perguntara a Castanha indignada com a resposta do amigo – Como assim “Nada”? Até alguns segundos não era um “nada” que estava acontecendo.


- Ronald Billius Weasley, ou você me diz o que está acontecendo ou nunca mais olhe na minha cara! – Disse Lilá autoritária tentando manter o tom de voz baixo, mas deixando clara a sua raiva.


- A Hermione está agindo de forma estranha, é isso o que está acontecendo!


- De forma estranha? Explique essa “forma estranha” em que eu estou agindo. – Rony sentiu o olhar severo da namorada em sua nuca em quanto estava tentando achar uma resposta para a pergunta da amiga. Passara alguns segundos até que Hermione continuou – Ron? O que houve? Por que está me olhando assim?


Rony virara em direção a Lilá que estava com um olhar confuso, o mesmo que o dele. Virara-se novamente para a Castanha e disse um simples – Ãn?


- Hermione. Você estava falando com a gente. Está tudo bem? – Perguntou Lilá de forma preocupada.


Hermione fechara os olhos e respirara fundo antes de responder – Não. Isso também aconteceu ontem.


- Como assim? – Rony parecia atordoado, ainda tentando entender as palavras que a amiga lhe dissera há alguns segundos.


- Harry não te contou? – Rony fez que “não” com a cabeça. A garota continuou logo após dar um longo suspiro seco – Ontem na aula de Poções eu estava lendo no livro que poção o professor havia passado para nós fazermos, vendo que não teria problemas. Mas, de repente, eu perguntei pro Harry se ele poderia me ajudar a fazer a poção. Não sei por que perguntei aquilo. Eu não parecia ter controle sobre o que falava. Então continuou naquele diálogo estranho em que eu tentava convencer Harry a me ajudar, quando eu “acordei” – Hermione fez um gesto com as mãos representando as aspas – e vi o que tinha dito. Eu não queria dizer aquilo. Não sei por que disse aquelas coisas. Eu parecia fora de mim. Eu estava praticamente me jogando pra cima dele, como fiz agora com o Ron. Mas não foi de propósito. – Lilá e Rony haviam prestado atenção em cada palavra que Hermione dissera, de vez em quando olharam em direção a Harry que parecia muito feliz roncando em cima de sua lição de História da Magia como a maioria dos alunos ali presentes. Quando a Castanha terminara de falar, os dois se entreolharam, parecendo buscar um nos olhos do outro o que dizer depois daquele “discurso”.


- Mione, se isso for verdade, você vai precisar resolver esse problema. Isso não é normal. – Disse Ron tentando parecer o mais calmo possível.


- Isso pode se tornar frequente – disse Lilá aliviada por saber que, na verdade, não estava acontecendo nada entre ela e Ron há alguns minutos - e você não vai querer ser conhecida como “A oferecida de Hogwarts”, vai?


- Claro que não!


- Então você vai precisar de ajuda. Vai precisar descobrir o que está fazendo isso com você, antes que você perca o controle e acabe não voltando ao normal. – Disse Ron como se ensinasse a uma criança de 5 anos quanto é 2+2.


- Sério? Nem pensei nessa possibilidade... – Disse Hermione sarcasticamente.


- Eu posso te ajudar se quiser! – Lilá dizia entusiasmadamente – À noite nós vemos o que pode ter causado isso.


- Ok. – Disse a garota assim que eles foram dispensados. Ela andou a passos rápidos até onde Harry estava. – Harry, acorda. Já está na hora do almoço. – Ela tocava do ombro do amigo tentando acorda-lo – Harry! Acorda! A gente tem que ir logo! – A garota mexia o ombro do moreno violentamente, o que só causou gemidos do garoto que pareciam dizer “Mais 5 minutos...”. Até que Hermione se cansou. Pegou a varinha e apontou para o amigo – Aguamenti – Ela disse fazendo jorrar água da ponta de sua varinha, acertando diretamente no rosto do garoto.


- Ah! O que foi isso? – Disse Harry irritado, logo depois de levar um susto. Ele passava a mão pelo rosto tentando se livrar da água.


- Você não estava acordando e eu decidi dar uma “ajudinha” – Disse Hermione da forma mais normal do mundo, guardando a varinha no bolso.


- Ah! Muito obrigado Hermione! – Disse o moreno sarcasticamente, se levantando da cadeira e indo em direção à porta, onde estavam Rony e Lilá.


- De nada! – A garota deu um sorriso mais deslavado da vida dela, o que fez Harry direcionar um olhar assassino para a garota.


- É melhor a gente ir logo! Já devem estar formando a fila no salão comunal. – Disse Rony induzindo Harry e Hermione a correrem.


- Lilá, você não vem? – Perguntou Hermione parando a porta da sala.


- Não... Vão vocês. – Hermione saíra da sala correndo tentando acompanhar os garotos.


Eles corriam desesperadamente até o Salão Principal. Todos olhavam para eles desconfiados, mas eles não se importavam. Até que ouviram uma voz.


- Harry! – Cho Chang se encontrava encostada na parede do corredor. Os três pararam ao ver a garota. Ela parecia deprimida segurando seus livros com as duas mãos. Harry se aproximara lentamente da namorada.


- Podem ir. – Ele disse se virando para os amigos que estavam imóveis – Daqui a pouco eu vou. – Concluiu olhando os dois correrem pelo corredor. – Oi. – Ele dera um leve beijo na namorada que retribuiu com o mesmo carinho – O que foi?


- O que vocês iam fazer que estavam com tanta pressa? – Perguntou Cho olhando, com o cenho franzido, para a direção que há pouco tempo haviam passado dois adolescentes correndo.


- Oh! Nós vamos fazer uma coisa no almoço. – Respondeu Harry olhando para a mesma direção que ela – Vamos fazer algumas entrevistas.


- Entrevistas? Pra quê? – Perguntou a garota, interessada, com um pequeno sorriso no rosto.


- São para Hermione. – Respondeu o moreno fazendo o sorriso de Cho sumir. E Harry sabia o porquê – Nós estamos entrevistando alguns garotos para ver qual se encaixa melhor ao perfil dela. Pra fazer ela não se sentir tão sozinha, sabe? – Ele concluiu tentando consertar o que dissera anteriormente.


- Bem... – Disse a garota, sem expressão – Isso... Isso vai ser bom pra ela! – Ela deu um pequeno sorriso, quase imperceptível – E pra mim também... – Sussurrou a garota.


- O quê?


- Nada... Então... Que tal a gente passar o almoço juntos amanhã? – Perguntou ela agora com um sorriso grande nos lábios.


- Ah... Bem... – Harry dizia colocando uma das mãos atrás da nuca – Eu vou fazer as entrevistas amanhã. Na verdade, vou fazer a semana inteira. – Dizendo essas palavras Harry vira em Cho um olhar raivoso e com uma petada mágoa. Ela parecia aborrecida pelo fato de ele não poder ficar com ela, mas a raiva tomava conta da situação, tanto pelo fato de ele ter recusado o almoço com ela quanto pela razão. – Desculpa Cho... Talvez outro dia. – Completou o moreno notando o olhar da namorada.


- Ok, tudo bem... Não tem problema... – A garota tentava controlar a voz, tentando deixa-la num tom mais ameno e suave, não tendo muito sucesso. – Outro dia, ou nos intervalos de aula... Uma hora a gente se encontra, né?


- É... Agora eu tenho que ir! Já estou atrasado! – Ele dera um estalinho nela e saíra correndo na direção que os amigos passaram há alguns minutos, deixando para traz uma garota cheia de pensamentos, não muito amigáveis, sobre a amiga do seu namorado.


 


- O que ela queria? – Perguntou Rony assim que Harry chegou perto da mesa onde ele e Hermione faziam as anotações das entrevistas.


- Cho? Nada de mais... Mas, então... – Harry mudou de assunto – Conseguiram colocar mais alguém na lista? – Disse o moreno se sentando em uma cadeira do lado de Ron, fazendo o ruivo ficar entre os dois amigos.


- Ah... Ron – Disse Hermione olhando para Harry – será que você poderia trocar de lugar comigo?


- O que? Mas por qu... – Antes que o ruivo terminasse a pergunta, a castanha o empurrou da cadeira logo em seguida sentando no lugar dele, sem se importar se o amigo estava machucado ou não – Como é delicada, não? – Completou o Ron, com a mão nas costas doloridas, se sentando na cadeira onde Hermione estava.


- Harry, eu tive uma ideia. – Disse Hermione, eufórica, olhando para o amigo – Você e Ron pegam o nome de possíveis candidatos para colocar na lista, mas não precisam ser tão rigorosos – Hermione ouviu Harry cochichar para si algo como “Precisamos sim...” mas resolveu não perguntar nada – por que... Da lista que vocês me derem eu vou escolher só um pra sair comigo. O melhor! Aí eu fico aqui com você avaliando a aparência deles... Por que vocês podem arranjar um que é perfeito nas respostas, mas pessoalmente... – A castanha fez uma careta e depois continuou - E vocês dois fazem as entrevistas separadamente, fazendo duas filas para ir mais rápido, por que... Aqui – Ela olhou ao redor – não tem só alunos da Grifinória...


- Alguém espalhou por aí e chamaram garotos de outras casas para virem. Alguns até conseguiram a senha, e parece que a mulher Gorda não está se importando muito com isso... – Disse Harry interrompendo-a e tentando explicar o porquê de isso ter acontecido.


– E... Pelo o que eu estou vendo aqui, vocês não vão terminar até o fim de semana.


- Pelo o que eu estou vendo aqui, 90% dos garotos que estão nessa fila só leram, no aviso, as palavras “Hermione Granger” e “nesse salão comunal durante o horário do almoço”. – Disse Harry em um ponto fixo na mesa, parecendo indignado, fazendo Hermione rir histericamente e ele franzir o cenho.


- Ai Harry, você é tão engraçado! – Hermione disse colocando a mão no ombro do amigo ainda rindo. Ela parou de rir repentinamente e olhou para Harry profundamente dizendo com o tom suave e mais baixo – Muito engraçado... – Harry olhou confuso para amiga, não entendendo a expressão dela. Ela levou seu rosto próximo ao do amigo, se direcionando ao seu ouvido, e sussurrou – Você bem que podia fazer a mesma coisa que eu falei pro Ron na aula de História da magia...


- O quê? – Perguntou Harry quase sem fala.


- Você pode colocar seu nome na lista... Se você colocar, eu tenho certeza de que você seria o escolhido... – Ela se afastou lentamente, olhando a expressão amigo, que parecia meio atordoado com as palavras dela. Ele piscou três vezes até conseguir entender as palavras da castanha. Hermione mordiscou o próprio lábio e levantou uma sobrancelha – Então... O que me diz?


Harry ficou alguns segundos olhando para a amiga, sem expressão nenhuma, depois respondeu – Hermione... Você precisa de ajuda...


- Ajuda? – Ela parecia indignada com as palavras dele – Ajuda pra quê?


- Você precisa dar um jeito nisso que está acontecendo com você! – Ele respondeu fazendo Hermione dar uma pequena risada.


- Você é mesmo muito engraçado Harry! Eu não preciso de ajuda! Eu estou muito bem e não tem nada acontecendo comigo!


- É sério, Hermione... Isso está ficando constante!


- Isso o quê?


- Esse seu jeito estranho!


- Ainda não entendi. – Ela cruzou os braços parecendo ficar cada vez mais brava com aquela história.


- Hermione... – Harry fechou os olhos pensando no que iria dizer – Você acabou de dizer que queria ter um encontro comigo!


- E daí? Eu quero!


- Não, não quer não! Essa não é a Hermione que eu conheço!


- A Hermione que você conhece mudou!


- E você acha que essa mudança foi boa?


- Bem... – Ela pensou um pouco – Acho!


- Eu acho que não!


- Por que não?


- O que você estava falando pra mim ontem e hoje? Você está estranha... Está fora de si, está...


- Harry? Por que está falando assim? – Hermione estava com o cenho franzido e estava um pouco assustada por o amigo ter elevado a voz com ela, mesmo ele não falando alto o bastante para as outras pessoas ouvirem.


- An? Você... Você não... Você estava falando comigo Hermione!


- Aconteceu de novo! Está se tornando mais frequente...


- Era o que eu estava falando, Hermione. Você precisa de ajuda! Mas, você se lembra do que a nós estávamos falando? – Perguntou Harry preocupado.


- Lembro... – Disse a castanha após pensar um pouco.


- E... Você sabia o que estava fazendo? Tinha noção do que estava dizendo? – Ele perguntou com desconfiança na voz.


- Bem... Eu sabia o que estava dizendo... – Ela respondeu deixando Harry com uma expressão estranha de espanto misturada com indignação – Mas eu não tinha controle sobre as minhas palavras... Quer dizer... Eu queria dizer aquilo, era o que eu tinha de dizer, bem, não exatamente, mas... – Ela deu uma pequena pausa vendo a expressão do amigo – Olha... É melhor a gente fazer logo as entrevistas. Não vamos deixar tudo nas costas do Ron... – Completou tentando encerrar o assunto.


- Ok... Ah! E sobre o que você disse sobre as entrevistas, acho uma boa ideia. Vamos fazer o que você disse. Diga a Ron o que tem que fazer enquanto eu peço para fazerem outra fila. – Disse Harry se levantando e falando para os garotos que ali havia para fazerem outra fila em frente à mesa.


Hermione contou o novo plano para Ron enquanto a sala entrava em colapso com alguns garotos correndo para a nova fila e outro permanecendo na primeira. Depois eles começaram a fazer as entrevistas. Ron parecia levar bem a sério a questão de não ser tão rigoroso. De dez garotos que ele entrevistou, seis entraram em sua lista. Já Harry não parecia faze jus ao novo conceito de avaliação. Ele continuava rigoroso e fez com que nenhum dos garotos entrevistados entrasse em sua lista, mesmo Hermione falando para ele colocar pelo menos um.


O dia passou normalmente. Hermione não teve mais nenhuma daquelas conversas estranhas que tivera com os garotos mais cedo. Tudo estava correndo bem, mas eles tinham que saber o que fazia Hermione agir daquela maneira. Por que ela ficava daquele jeito quando os garotos estavam por perto? Era isso o que Lilá estava tentando descobrir naquela noite a caminho do salão comunal da Grifinória depois de outra reunião da AD.


- Hermione, você não sabe mesmo o que está causando isso? – Perguntou Lilá intrigada.


- Eu já disse que não! Não faço ideia! – Hermione respondeu enquanto andava, com passos rápidos, pelos corredores escuros do castelo – Isso só... Aconteceu!


- Quando? Quando isso aconteceu? Quando começou? – Perguntou Lilá andando no mesmo ritmo da amiga, tentando acompanha-la.


- Há dois dias... Bem... No dia em que Harry e Ron colocaram aquele anúncio idiota no quadro de avisos...


- E... Aconteceu alguma coisa estranha perto desse dia? – Lilá a interrogava como se fosse uma detetive prestes a desvendar um caso.


- Não... – Respondeu a castanha franzindo o cenho por causa do jeito da amiga.


- Você... Deixe-me ver... Fez algum feitiço ou tomou alguma poção que possa ter feito isso? – Hermione começou a andar mais lentamente, pensando na resposta que daria. Não sabia ao certo se tinha feito algo assim... Depois de alguns segundos ela arregalou os olhos, levou o olhar lentamente até Lilá e depois deu um sorriso amarelo – O que foi?


- Bem... Eu tomei uma poção que eu comprei em Hogsmeade. Uma poção pra dar um jeito na minha aparência... Isso faz... Uns quatro dias.


- Você não leu o rótulo da poção? Não viu se tinha algum efeito colateral? – Perguntou Lilá ficando de frente para a amiga e andando de costas.


- Não... Eu só... Tomei! Eu não consegui pensar em nada na hora... Só pensava em tomar logo a poção... E engoli tudo nem pensei em ver o rótulo e joguei o vidro no lixo! – Respondeu Hermione, vendo no rosto de Lilá um olhar de desaprovação, enquanto ela balançava a cabeça negativamente.


- Tsc tsc... Hermione, Hermione... Você viu a burrada que você fez? Você esta enlouquecendo a si mesma, ao Harry e ao Ron, tudo por causa de um capricho e essa sua impaciência... – Disse Lilá como se estivesse falando para uma criança de cinco anos que não pode desenhar nas paredes.


- Eu sei... Mas, o que a gente vai fazer?


- Bem... Já que você tomou tudo e não guardou a embalagem, nós vamos ter que ir, no fim de semana, ao local que você comprou ver se tem mesmo algum efeito colateral e se é reversível. – Disse Lilá, instrutivamente, voltando a andar ao lado da castanha.


- Mas aí eu vou voltar ao normal! – Disse Hermione, indignada, chegando em frente ao quadro da mulher Gorda, que parecia muito irritada por ser acordada.


- Ararambóia – Lilá disse a senha e voltou sua atenção para a amiga enquanto elas passavam pelo buraco do quadro e indo em direção ao dormitório – Mas isso é tudo culpa sua! Você estava tão desesperada pra chamar a atenção do Harry que nem ao menos viu se você podia tomar toda a poção de uma vez!


- Uou, uou, uou! – Disse Hermione abrindo a porta do quarto – Eu não falei nada de “Harry” nessa conversa!


- E, por acaso, eu estou mentindo? – Perguntou ela enquanto eles trocavam de roupa.


- Bem... Não, mas... Eu não estava tentando chamar a atenção dele exatamente. Seria ótimo! Mas, eu só queria chamar a atenção de alguém, não dele especificamente. – Disse Hermione enquanto terminava de colocar seu pijama.


- E foi o que conseguiu, não é? – Lilá foi em direção ao banheiro escovar os dentes.


- Olha... – A castanha foi na direção que a amiga fora - Vamos parar de falar disso, ok? Agora... E até lá? Até o fim de semana, o que eu faço?


- Fem... Você fai ter que fenfar confrolar essa “oufra Hermione” que fem denfro de você quando esfiver perfo dos garotos. – Ela respondeu com pasta de dente na boca. Cuspira o conteúdo de sua boca e continuou – Principalmente do Ron. – Completou falando mais rápido, de um jeito preocupado que parecia, ao ver de Hermione, até que engraçado. Hermione também cuspira a espuma da pasta de dente.


- “Outra Hermione”? – Perguntou a castanha sem entender o que Lilá quis dizer com essa expressão.


- É! É a garota que se apodera de você quando está perto dos garotos, ela é igual a você, mas age como se fosse uma pervertida. Por isso “Outra Hermione”. Ela precisava de um nome... – Respondeu Lilá como se isso fosse a coisa mais óbvia do mundo.


- Assim parece que ela é um bichinho de estimação que precisa de cuidados! – Disse ela.


- Bem, ela não é um bichinho de estimação, mas, com certeza precisa de cuidados! – Lilá disse em meio a risos, fazendo Hermione fechar a cara – Mas, a gente vai dar um jeito.


- Ok... – Hermione olhava para a amiga intrigada enquanto as duas saiam do banheiro – É melhor a gente ir dormir... Já está ficando tarde e eu não quero ter que falar o que está acontecendo se alguém entrar aqui e perguntar...


- É mesmo... - Lilá foi em direção a sua cama e deitou-se, a mesma coisa que Hermione fez – Boa noite.


- Boa noite...


*************************************************************************


Os dias se passaram. Os alunos estavam felizes por ter chegado o tão esperado sábado, depois de uma semana inteira de tortura. Mas, eles não estavam tão felizes assim. Umbridge estava cada vez mais insuportável. Mandava em tudo e todos e parecia uma detetive procurando alguma pista de que os alunos estavam tramando alguma coisa. Principalmente Harry.


Mesmo com isso acontecendo, ainda havia um problema. Hermione estava tentando conter a “Outra Hermione”, mas era difícil. Quase todas as vezes que se encontrava com um dos garotos, principalmente com Harry, acontecia alguma coisa. Na maioria das vezes eram coisas pequenas que pesavam em alguns segundos, porem, teve uma vez que Hermione chegou ao ponto de quase atacar Harry em pleno salão comunal. É claro, os garotos sabiam o que estava acontecendo, mas ainda era estranho e meio constrangedor ver Hermione daquele jeito com eles, além de ela parecer mais “segura de si” em relação a garotos em geral.


Os alunos de Hogwarts estavam animados com a visita à Hogsmeade. Muito deles iriam aproveitar para ir a Dedos-de-Mel provar o novo sorvete que não derretia com o sabor de suas emoções, era o que Ron iria fazer acompanhado por Neville, Simas e Dino, pois estava um tremendo calor. Mas, Harry e Hermione tinham outros planos. Harry, como havia combinado, ia passar esse dia ensolarado com sua namorada, desobedecendo Umbridge que o proibira de ir para Hogsmeade. Já Hermione ia ter um encontro com o garoto escolhido por ela mesma das listas que os garotos montaram pela semana. Os três estavam muito animados.


Hermione, já em Hogsmeade, estava parada olhando para o céu, com o ombro encostado desleixadamente em um muro, esperando uma pessoa. Estava pensando em o que Harry e Ron poderiam estar fazer naquele momento. Logo veio a sua mente a imagem de Ron se empanturrando de sorvete, entre outros doces e tendo que ser amparado pelos amigos, pois estava passando mal de tanto comer. Hermione rira, tanto de seus pensamentos quanto de que, de fato, isso poderia acontecer. Então, ela pensou em Harry. Sabia que Harry estava com Cho Chang, mas não queria pensar nisso. Balançou a cabeça tentando espantar aqueles pensamentos quando ouviu uma voz atrás de si.


- Oi, Hermione! – A Castanha virou-se e se deparou com uma garota com os cabelos cacheados e castanhos. Lilá Brown – Nossa! Você Está linda! – Disse a garota olhando que Hermione vestia uma saia rosa claro que vinha até os joelhos, uma blusa de alça branca e justa com uma renda delicada que passava de uma alça a outra, os cabelos com delicados cachos que desciam de um prendedor no alto da cabeça da garota, formando um belo rabo-de-cavalo, que só mantinha solta uma franja lisa na frente de sua testa, e um par de sapatilhas cor-de-creme que deixava um ar mais bonito as suas pernas. Sem contar a maquiagem, que, diferente dos dias de aula, estava leve e feminina, mas com um toque mais adulto.


Hermione olhou para sua própria roupa – Sério? – Disse levantando a cabeça com um belo sorriso estampado no rosto.


- Claro! Eu não mentiria sobre isso. Então, quer vir comigo e com a Gina no “Três vassouras” tomar uma cerveja amanteigada?


- 1: Eu tenho outros planos. E 2: Mesmo se não tivesse, eu não iria...


- Por que não iria? – Perguntou Lilá com o cenho franzido.


- Por causa da Gina... – Hermione notou que a garota ainda não estava entendendo e continuou – Eu nunca fui “Muito fã” dela...


- Ah é? – Lilá cruzara os braços – Desde quando?


- Desde que ela escreveu aquela carta de amor idiota pro Harry no nosso segundo ano... – Disse Hermione fazendo cara de emburrada.


- Uhm... – Lilá fazia uma cara estranha, indecifrável para Hermione. Mas ela pensava “Como é que essa garota pode odiar uma pessoa só por que essa pessoa gosta da mesma pessoa que ela?” – E... Quais são esses outros planos, posso saber? – Disse Lilá, trocando a cara pensativa por uma interrogativa.


- Bem, eu... – Hermione não conseguiu terminar a pergunta, pois uma pessoa chegara perto dela. Era um garoto que era uns três centímetros mais alto que Hermione, de cabelos escuros e levemente bagunçados, com a pele clara e um pouco avermelhada por causa do calor e pequenas sardas quase imperceptíveis no nariz e nas bochechas. Era Logan Midelton.


- Olá Hermione. – Disse ele, timidamente, assim que chegou perto das garotas.


- Oi Logan. – Disse Hermione, dando um pequeno baixo no rosto do garoto, que ficou mais vermelho e desconcertado do que já estava. – Essa é Lilá Brown, minha melhor amiga. – Completou apontando para a garota a sua frente. Os dois apertaram as mãos dizendo um pequeno “Prazer”.


- Como eu estava dizendo, Lilá – Disse Hermione – Eu tenho coisas pra fazer agora, ok? – Disse ela indicando, com os olhos, o garoto atrás de si.


- Ah ta... Então depois a gente se vê e vai até a loja que você comprou a poção. – Disse Lilá, passando ao lado da garota e murmurando em seu ouvindo “Ele é lindo!” com um pequeno sorriso no rosto.


Hermione sorrira com o comentário da amiga. Pensou no que ela dissera e concluíra que, realmente, o garoto que ela escolhera era lindo!


- Então, vamos? – Disse o garoto, despertando a Castanha de seus pensamentos.


- Para onde vamos? – Perguntou ela quando eles começaram a andar.


- Para o Café Madame Puddifoot. – Disse o garoto olhando para o chão. Hermione sabia que esse era um dos lugares mais aconchegantes e românticos de Hogsmeade e que, com certeza, Logan queria impressiona-la. Ela sorriu e os dois foram em direção ao Café. – Você está linda. – Disse ele, ainda olhando para o chão, de forma tímida. Hermione ficou desconsertada e vermelha. “Você também está lindo” pensou.


 


Foi uma ótima tarde, na opinião de Hermione. Eles comeram alguns bolinhos no Café Madame Puddifoot e depois foram ao Três Vassouras. Ela estava se divertindo muito, conhecendo cada vez mais o tímido Logan. Ele realmente era um garoto muito legal e simpático, mesmo com toda a sua insegurança. Mas, nem tudo foi “Uma maravilha”.


 


FLASHBACK ON


Hermione conversava abertamente com Logan em uma mesa no “Três vassouras”. Estava rindo das histórias da família de Logan e contando as suas. Estava indo tudo muito bem, quando Hermione sentira ser observada. Ela olhara ao redor e vira do outro lado do salão, um garoto de cabelos perfeitamente bagunçados e olhos verdes como duas esmeraldas olhando em sua direção.


Harry observava atentamente um ponto atrás de sua acompanhante. Olhava cada movimento que um casal fazia, principalmente os da garota, ignorando totalmente a namorada que contava suas histórias.


- Harry? – O garoto voltou-se para Cho – Você está me ouvindo?


- Ahm... Sim. – Disse ele voltando a olhar para o casal atrás da namorada. Notando, agora, que a garota que ele observava, olhava para ele.


Hermione estava indignada por Harry estar a espionando durante um encontro. Ele estava com sua namorada! Como ele podia fazer uma coisa dessas?


- Ahn... Logan... – Disse ela interrompendo o garoto a sua frente e olhando descaradamente na direção de Harry – Chega mais perto. Eu não mordo, não. - Disse a garota voltando sua atenção para seu acompanhante. Ele não entendeu o que ela queria, mas se levantou e arrastou sua cadeira para mais perto da Castanha. Mas, antes que ele pudesse se sentar, ela puxou a cadeira para mais perto de si, deixando as duas cadeiras lado-a-lado. Ele se sentara.


- Você tem namorada? – Perguntou antes de Logan pensar em dizer alguma coisa.


- Ahn... Não.


- Não? Como “não”? Um garoto tão lindo e simpático, você tem que ter uma namorada. – Ela sorriu. Logan olhou para os próprios pés, corado.


- N-não necessariamente. Você é uma garota linda e inteligente e não tem namorado. – Disse ele com dificuldade.


- Obrigada. – Disse abrindo mais ainda o sorriso e dando uma pequena olhada na direção de Harry, que parecia pasmo. Ela pegou a mão do moreno colocou-a em cima da mesa, segurando-a firmemente e vendo que Harry ficara boquiaberto. – Eu estou aqui pra te ajudar nisso.


- N-nisso o que? – Logan não conseguiu deixar de ficar nervoso sentindo suas mãos nas mãos de Hermione e ao ver que ela se movimentara na cadeira, deixando seu corpo mais perto do dele.


- No fato de você não ter uma namorada.


- Como assim? – A castanha aproximara se rosto, deixando menos de um palmo entre os dois.


- Acho que você entendeu Logan. – Hermione viu o nervosismo do garoto com sua proximidade e completou – Não precisa ficar tão nervoso. – Parece que o garoto entendera o recado, pois ele começou a se aproximar da garota, indo em direção a seus lábios. Os dois estavam prestes a se beijar quando ouviram alguém pigarrear muito perto deles.


- Mione, - Disse Harry, firmemente, fazendo Hermione e Logan virarem-se para ele. – Posso falar com você? – Hermione bufara com o atrevimento do amigo, mas se levantara.


- Daqui a pouco eu volto. – Disse a garota para Logan, lhe dando uma piscadela que fez o garoto sorrir. Harry pegou no braço da garota, impacientemente e a levou para um canto isolado.


- O que você estava fazendo? – Disse ele sussurrando, mas com a voz firme.


- O que VOCÊ está fazendo? Você me interrompeu, sabia disso? – Disse ela, acompanhando a voz firme do amigo.


- Ele ia te beijar, Mione!


- Eu sei! Eu queria que ele me beijasse! Por que você acha que eu pedi pra ele se aproximar? – Harry franziu o cenho e fechou os olhos.


- Espera aí! Foi você quem pediu pra ele se aproximar?


- Foi! – Harry parecia meio atordoado com aquela afirmação.


- Por favor, me diz que quem fez isso foi a “Outra Hermione”. – O moreno disse, nervosamente.


- Bem, eu não sei ao certo, – a castanha franziu cenho – mas, tenho quase certeza de que fui eu mesma.


- Então, você pediu pro Lucas Midelton...


- O nome dele é Logan – Interrompeu a Castanha tentando corrigir o erro do amigo. Mas, ele não pareceu se importar com o erro.


-... Ficar do seu lado e segurar na sua mão?


- Bem... Sim!


- Por quê?


- Ahn... – Hermione buscava palavras para responder, pois ela não podia falar que era por causa dele. – Por que... Por que sim, oras! E, além do mais, você não tem o direito de ficar me interrogando desse jeito!


- Eu estou querendo te proteger, Mione!


- DE QUÊ? Do Logan? Harry... Ele não é o tipo de garoto que você está pensando, tá? – Ao ouvir as palavras de Hermione, Harry bufou.


- Eu só não quero que ele te beije, tá bom?


- Por quê? Posso saber? – Harry hesitou na resposta, nem ele sabia por que ele não queria que o garoto a beijasse.


- Ele é muito novo pra você...


- Muito novo? Ele é um ano mais novo que eu! – Disse Hermione, indignada com a desculpa do amigo.


- Exatamente!


- Então você é muito novo pra Cho! – Harry não pensara nisso. Realmente a castanha tinha razão, Cho era um ano mais velha que ele.


- Você não pode ficar se agarrando por aí com ele.


- E você pode ficar se agarrando com a Cho, né?


- Ela é minha namorada! Eu posso ficar com ela quantas vezes eu quiser! E isso não vem ao caso!


- Você tem tanto direito de ficar com a Cho quanto eu tenho de ficar com Logan! – Harry se espantou com o comentário dela, estariam ela e Logan namorando? - Eu posso ficar me agarrando com que eu quiser! Você não manda em mim!


- Você não faria isso, faria? Por favor... – Harry disse com a voz mais fraca. Ao ouvir a voz preocupada de Harry, Hermione ficou com o pé atrás. Ela bufara se dando por vencida.


- Se eu começasse a namorar com o Logan, eu poderia fazer as mesmas coisas que você e a Cho fazem! Esse ainda não é o caso, mas a gente tem que começar de algum lugar, né? – Ela cruzou os braços e continuou – Por falar em Cho, onde está a sua namoradinha?


- Ela foi pegar cerveja amanteigada pra a gente. – Disse Harry se sentindo aliviado por Hermione não estar namorando e por ela “concordar” em não se agarrar com Logan, pelo menos, não agora.


- Acho que ela está te procurando. – Ela falou olhando para um ponto atrás do moreno.


- Como assim? – Logo depois de Harry dizer isso ele ouviu alguém pigarrear atrás dele. Ele virara-se e vira sua namorada em pé de braços cruzados.


- Pode nos dar licença, querida? – Disse Cho para Hermione, colocando uma dose extra de sarcasmo na última palavra.


- Toda. – A castanha virou-se e foi embora deixando o casalzinho “não tão feliz” sozinho, discutindo.


Ela voltara para a mesa. Onde encontrara Logan dando um longo gole em sua cerveja amanteigada. Ela sentou, deixou passar alguns segundos de silêncio e começou a falar.


- Logan, eu acho melhor nós só sermos amigos... – Disse a Castanha olhando para os pés – Você é um garoto superlegal e qualquer garota seria uma sortuda em namorar com você, mas...


- Você gosta do Potter...? – Ele a interrompeu. Ela arregalou os olhos e murmurou “Como você sabe?” – Não sei... Eu só... “Chutei”! Mas, tudo bem... Eu não me importo... Como eu disse na entrevista, eu estava procurando uma amiga, e se fosse o caso, uma namorada, mas já que não é, podemos ser amigos? – Hermione sorriu e assentiu com a cabeça.


- Mas, antes... – Ela se aproximou do garoto e deu-lhe um leve beijo, que pareceu durar longos minutos, mas que, na verdade, durou menos de 10 segundos – Só pra concluir o que tínhamos começado. – Ela sorriu acompanhando o ato do seu mais novo amigo.


 


FALSHBACK OFF


 


Hermione estava no salão comunal da Grifinória pensando naquela tarde que passara em Hogsmeade. Ela pensava em cada detalhe, mas o que mais tomava sua mente era o beijo que ela dera em Logan. Ainda não sabia de onde tirara coragem para fazer uma coisa dessas. Talvez tenha sido um ato da “Outra Hermione”. Ela não sabia. Outra coisa que não saia de sua cabeça era sua discussão com Harry. Ele estava em um encontro com sua namorada e ficou observando ela e Logan. Bem, ela já esperava isso de Harry. É típico dele agir como se fosse seu pai ou seu irmão mais velho. Ela sabia que ele se preocupava com ela, mas interrompe-la quando ela estava prestes a beijar Logan, já era de mais. Como ele teve coragem de ir até lá e mostrar que estava espionando os dois? Como ele pode achar que Logan não era confiável? Foi ele mesmo quem o colocou na lista! Por que ele fez todo aquele alvoroço pelo simples fato de Hermione ter quase beijado o garoto que ele e Ron praticamente obrigaram ela a sair? E, por que ele queria manter eles dois afastados? Essas eram as perguntas que batiam fortemente em sua cabeça. Por um segundo Hermione achara que Harry poderia estar com ciúmes, mas esses pensamentos logo foram espantados por uma voz ao seu lado.


- Ah... Estou vendo que voltou ao normal, Hermione. – Rony chegara perto da poltrona que a castanha estava.


- É... Depois de sair do “Três Vassouras” Lilá me arrastou pra aonde eu tinha comprado a poção. Eu a procurei, mostrei para a dona da loja e ela me deu uma poção para reverter.


- Então era mesmo aquela poção que estava fazendo a “Outra Hermione” se libertar dentro de você? – Só naquele momento Hermione notara que Ron estava acompanhado.


- Sim, Harry, era mesmo a poção que estava fazendo aquilo. Mas, eu ainda não voltei totalmente ao normal. Bem, a outra Hermione pode voltar a qualquer momento. A dona da loja disse que a poção começa a agir em sete dias, mas que a minha aparência comum volta antes, eu não entendi direito, mas, aqui estou eu, feia como sempre. – Hermione apoiou os cotovelos nos joelhos e as mãos no seu queixo de forma desleixada.


- Mione, de onde você tirou a ideia de você ser feia? – Ron disse se sentando no braço da poltrona. Ele passou a mãos pelos cabelos cheios de Hermione e continuou – Você não é feia Hermione.


- Só você pensa assim... – Hermione olhou discretamente para Harry, que pareceu notar.


- Bem, eu acho que já vou indo, boa noite. – Disse Harry um segundo antes de se virar e subir as escadas em direção ao seu dormitório, deixando Hermione e Ron sozinhos.


- Não liga pro Harry, ele é um idiota. – Ron ouviu Hermione sussurrar algo como “Concordamos em alguma coisa” mas resolveu não comentar – Agora, levanta daí, é melhor nós irmos dormir, já está ficando tarde.


- Ok... – Disse Hermione se levantando e subindo as escadas ao lado de Ron.


*************************************************************************


Já era sábado. Os alunos estavam muito estressados e irritados. Estavam todos enlouquecendo com Dolores Umbridge, principalmente os integrantes da AD. Ela descobrira o que eles estavam fazendo. Sobre as reuniões, onde eram, para quê serviam, sobre tudo! Isso, graças a ilustríssima melhor amiga de Cho Chang, Marieta Edgecombe.


Por causa dessa dedo-duro, descobriram que Harry dava aulas de defesa contra as artes das trevas na sala precisa, Dumbledore fora mandado para Azkaban (ele acabara não indo, claro. Ao invés disse, saíra do mapa) e Dolores Umbridge virara diretora de Hogwarts. Havia um clima muito ruim em Hogwarts, as novas regras, os novos hábitos, tudo estava deixando o clima muito pior.


No sábado, Harry e seus amigos estavam muito tristes. Estavam abalados por tudo ter ido por água a baixo. Parecia que ninguém seria capaz de fazer um patrono naquele momento. Mas, nem tudo estava aos prantos.


- O QUÊ? – Gritou Hermione eufórica.


- Isso mesmo – disse Lilá sentando-se na cama de Hermione – Ron me contou tudo. Eles terminaram hoje de manhã.


- E foi graças a mim? – Hermione exibira um sorriso de orelha a orelha.


- Sim, foi por sua culpa. – Disse Lilá dando ênfase nas últimas palavras.


- Então, por causa da “Outra Hermione” a Changalinha ficou com ciúmes, Harry não aguentou tanto ciúmes e terminou com ela? – Hermione dissera tudo tão rápido que Lilá quase não entendera.


- ELES terminaram, mas, sim, isso e por causa da Edgicombe. Cho não gostou do fato da amiga estar cheia de espinhas na testa e disse que isso foi muito cruel, Harry discordou e Cho lembrou que a ideia fora sua. O que só fez seus ciúmes aumentar mais ainda. – Ao ouvir as palavras da amiga, Hermione deitou na cama desleixadamente dando um pequeno gritinho histérico – É, Hermione... Mesmo fazendo alguma coisa errada, você acaba acertando.


- Pois é! E eu adoro isso em mim! – Disse Hermione se sentando novamente na cama – Ah! É melhor eu ir “consolar” meu amiguinho por ter perdido a namorada, não é? - Ela disse se levantando da cama.


- Vai lá! – Disse Lilá em meio a um riso e a castanha saiu correndo do quarto.


Procurava Harry por todos os cantos do castelo, no salão principal, no campo de quadribol, na torre de astronomia, até que se lembrou de um lugar que não procurara.


Harry estava sentado no chão ao fundo da biblioteca, folheava um livro parecendo não ter nenhum interesse em lê-lo. O fechou violentamente, fazendo um barulho ecoar por toda a biblioteca, Colocara o rosto em suas mãos e suspirou pesadamente.


- Oi! – Harry levou um susto ao ouvir uma voz, levando rapidamente o rosto para ver quem era.


- Ah... Oi Hermione... – Disse ele sem nenhum tom especial na voz, mas tentando dar um leve sorriso. Hermione sentou-se ao seu lado.


- Eu fiquei sabendo do que aconteceu. – Hermione notara que Harry estava com um misto de abalado, nervoso e pensativo. – Você está bem?


- Estou... Só estou meio confuso pelos motivos da Cho... – Disse Harry sem olhar para a garota.


- E quais foram esses motivos? - A castanha perguntou como se não soubesse a resposta.


- Ciúmes...


- Ciúmes? De quem? – Harry deu uma abafada risada e depois respondeu ao mesmo tempo em que se virava pra castanha.


- De você. – Harry deu uma pequena risada, fazendo parecer absurda a ideia de Cho ter ciúmes de Hermione – Acho que ela não gostou muito da “Outra Hermione” e se sentiu ameaçada.


- Ameaçada por mim? – Hermione dera uma curta risada – Eu NUNCA poderia ameaça-la. – “Pelo menos, não do jeito que ela diz” pensou.


Harry franziu o cenho ao ouvir a última frase da garota – O que quer dizer com isso?


- Eu não estou à altura dela para poder ameaça-la...


- Você está dizendo que ela é melhor que você?


- É! – Disse a castanha como se fosse a coisa mais obvia do mundo.


- Hermione... – Harry dizia com um tom explicativo e indignado - Ela não é melhor que você. Na verdade, você é muito melhor do que ela. – “Se eu fosse melhor, você teria me escolhido ao em vez dela!” pensara Hermione.


- Não... Não sou... – Disse Hermione, que parecia muito sentida com suas próprias palavras.


- Claro que é, Herm...


- Então me diz por quê. – Hermione o interrompera dizendo quase que desafiadoramente.


- Você é inteligente...


- Harry... Ela é da Corvinal. Ela é inteligente!


- Você é fiel aos amigos...


- Por que você acha que ela ficou tão revoltada por causa das espinhas da dedo-duro?


- Você é meiga. – A castanha apenas levantara uma sobrancelha em respostas, o que fez o moreno entender que Cho era quase uma santa – Você é corajosa, companheira, independente e eu posso contar com você pra qualquer coisa a qualquer hora. – Harry colocara sua mão sobre o ombro da garota, que permanecia séria, e sorrira. Mas, Hermione notara que esse era apenas um sorriso de amigo.


- Isso é ser companheira, Harry. – Hermione disse sem nenhum tom de voz especial, encarando aquelas lindas esmeraldas que estavam a sua frente. O garoto deu uma leve risada tirando sua mão do ombro da amiga.


- E ainda é a Sabe-Tudo Mandona e Certinha Granger! E isso eu tenho certeza de que Cho não pode ser... – Os dois riram por algum tempo e depois apareceu um silêncio constrangedor entre eles. Os dois olhavam para o chão, como se lá houvesse algo muito interessante de se ver, até que Harry quebrou o silêncio – Mione... – Ele dizia com uma voz fraca e preocupada.


- Que? – E ela falava no mesmo tom.


- Será que o problema sou eu? – Hermione olhou para ele indignada.


- Harry! Foi por sua causa que vocês terminaram? – Em resposta ele apenas levantou os ombros – Não! Foi por MINHA causa.


- Hermione, não foi culpa sua...


- Foi sim!


- Não! Não era pra ser... Tinha que acabar desse jeito! – Hermione deu um suspiro pesadamente.


- A questão é... Não tem NADA de errado com você! Muito pelo contrário! Você... – Ela colocou sua mão nos cabelos dele, enrolando-os devagar com os dedos. – É muito gentil, leal, inteligente, - Ela dizia com um sorriso bobo nos lábios, descendo a mão delicadamente pelos finos cabelos do moreno, passando pela sua nuca e pousando-a, por fim, em seu ombro, o que causou a ele arrepios – humilde, você pode ser um pouco teimoso, – Ela dera um breve riso e continuara – mas, mesmo assim, qualquer garota seria uma idiota se não quisesse namorar com você. – Finalizara com um sorriso acolhedor.


- Qualquer garota seria uma idiota se gostasse de mim – Assim que Harry dissera isso Hermione pensara “Está me chamando de idiota, é?”, mas, ao invés de uma expressão brava, ela dera um pequeno sorriso pelo canto da boca e escorregara sua mão pelo braço do amigo.


- Ah... Então é isso... Harry, uma garota não seria idiota pelo fato de gostar de você, aliás, ela teria muito bom gosto. E... – Ela pegara no queixo do moreno fazendo-o mira-la – Eu sei... EU SEI – repetiu frisando as palavras – Que tem uma garota que gosta de você mais perto do que você imagina. – Harry franzira o cenho.


- Como assim “mais perto do que eu imagino”? Tem uma garota que gosta de mim? – Hermione respondera apenas com uma aceno de cabeça – E ela está mais perto do que eu imagino? – Hermione repetira o ato – Quem é?


- Pensa um pouco – Hermione dissera de uma forma que parecesse um sussurro.


Harry não respondera nada, olhou para o chão e começou a pensar. Uma garota que gosta dele e que está próxima. Depois de alguns segundos ele arregalara levemente os olhos e direcionara-os para os de Hermione.


- Tem razão, Hermione. Ela está mais perto do que eu imaginava. – Ela dera um pequeno sorriso e Hermione retribuíra – Eu já vou indo – Ele dissera em forma de sussurro, dando, logo depois, um beijo na face da amiga, levantando-se e indo em direção à saída da biblioteca.


“Finalmente ele se tocou que eu gosto dele.” Pensava a garota com sorriso bobo nos lábios e a mão no local onde ardia o beijo que ele lhe dera há alguns segundos.



N/A: Oi gente! Desculpa a demora pra postar esse capítulo, é que aconteceram algumas coisas na minha vida, mas, não pensem que eu esqueci de vocês!
Esse foi o capítulo que eu mais gostei de escrever e espero que vocês tenham gostado de ler também.

Agradecimentos:

Jess Watson :  Obrigada! Aqui está o cap.! :)

Gabriella Callado : Obrigada mesmo! Aqui explica a situação, não é um bom "por quê", mas ajuda ela. :)

PS: DEIXEM COMENTS, PLEASEEEE! Assim eu vou poder saber a opinião de vocês sobre a história e se eu mudo alguma coisa, ok?

Até o próximo cap. ;) 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.