FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Nova Hermione, novos problemas


Fic: Os amores do meu melhor amigo


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

A semana passou. Hogwarts estava começando a entrar em colapso por causa de Umbridge (atual diretora da escola) e suas rigorosas regras, fazendo os alunos não poderem mais montar grupos de mais do que duas pessoas, não tendo mais jogos de quadribol ou até fazendo os garotos ficarem afastados das garotas por, no mínimo, 20 centímetros. Mas, nem por isso Harry e Ron se afastaram de Cho e Lilá ou a Armada de Dumbledore parou de fazer suas reuniões, levando em conta que eles já fizeram coisas muito piores do que isso.


Mesmo com a crise de ciúmes de Cho na semana anterior, Harry continuou com a garota. No dia seguinte, Harry teve uma conversa com a namorada sobre o que ela dissera.


FLASHBACK ON


Estava na hora do almoço. Os alunos já estavam nas mesas devorando tudo o que podiam e conversando com os amigos, inclusive o trio mais comentado de Hogwarts. Harry, Rony e Hermione estavam sentados à mesa da Grifinória com Lilá. Rony, como sempre, parecia faminto e não se importava com os olhares de reprovação que sua namorada lhe dava. Hermione comia normalmente, sem ligar pra nenhum dos três, parecia muito concentrada em seus pensamentos. Harry também comia almoçava normalmente até que olhou em direção da mesa da Corvinal. Parecia procurar alguma coisa. Sentia um par de olhos arderem em sua direção e tinha certeza que era de lá que esses olhos vinham. Percorria o olhar pela mesa, procurando a pessoa que o observava, quando vira olhos negros direcionados a ele. Eram de uma garota com os cabelos tão negros quanto os próprios olhos e tão lisos quanto à própria pele. Ela tinha um olhar meio preocupado, mas ao mesmo tempo decidido e meigo. Quando viu que o garoto a observava, deu um pequeno sorriso que a fazia ter um ar angelical. Realmente, era uma garota muito bonita. Era Cho Chang.


Harry se perguntava o que ela queria o olhando daquele jeito, quando a viu fazer um pequeno movimento com a cabeça em direção a porta do salão. Harry entendeu o recado e se levantou da mesa, ainda olhando para a garota, indo em direção à porta de saída do salão, vendo a garota fazer a mesma coisa.


Ele queria saber o que ela queria conversar com ele que não poderia conversar no salão. Então ele se lembrou da noite anterior e que ele deixara a conversa para aquele dia. Os dois foram até o lado de fora do castelo e se sentaram em um banco ao lado de uma árvore.


- Então... O que foi? – Perguntou o garoto.


- A gente precisa conversar sobre o que aconteceu ontem. – Respondeu Cho com a voz dolorida e meiga.


Harry suspirou pesadamente – Olha Cho, eu...


- Harry! – Interrompeu a garota vendo o tom estressado do moreno – Eu sei que eu estou sendo uma idiota, mas... Você é muito importante pra mim e... Não é que eu me sinta ameaçada, mas... – ela dizia agora olhando para as mãos - É que eu me senti meio desconfortável com o fato de você ter ficado o dia inteiro com ela...


- Cho! Eu e Hermione somos só amigos! – Interrompeu Harry diminuindo um pouco o tom.


- Eu sei! – Continuou a garota olhando para ele – Mas, vocês sempre foram tão próximos e você confia tanto nela. Vocês conversam sobre tudo e sentem um carinho muito grande um pelo outro. Queria que com a gente fosse assim. – Concluiu ela olhando novamente para as mãos


- Queria que com a gente fosse assim? – Disse ele, olhando-a carinhosamente - Cho... Você é minha namorada. Nós estamos nos conhecendo e eu e Hermione nos conhecemos há anos. É claro que nós vamos ser próximos. Ela é minha melhor amiga, mas você está comigo agora. E como você quer que nós sejamos mais próximos se nem confiança em mim você não tem?


- Eu tenho confiança a você!


- Então por que fez todo aquele alvoroço ontem à noite?


- Por que não é em você que eu não confio! É nela! – Disse ela com certeza


- O quê...? Como assim? – Perguntou Harry abafadamente em meio a risos


- Harry... Eu tenho quase certeza que o sentimento que a Hermione carrega por você é maior do que só a amizade. Sério... Eu acho que ela gosta mesmo de você...


- Cho... – Disse ele com o cenho franzido – Você comeu alguma coisa hoje?


- Harry, acredite! Ela gosta de você!


- Você esta vendo coisas, Cho... Hermione não gosta de mim. Ela é como uma irmã pra mim e os meus sentimentos a ela são mútuos.


- Então você não confia em mim? – Perguntou Cho com a voz fraca.


- Eu confio em você. Só não acho que Hermione vá gostar de mim ou algo do tipo. Eu passei o dia com ela por que estava se sentindo sozinha e abandonada. Ela sabia disso, eu sabia disso, Ron sabia disso e agora você sabe! E foi só por isso! Agora, não é pra você ficar desse jeito por que eu passei o dia com uma garota que não era você. Não sei o que você pensou exatamente, mas, olha pra mim. – Disse ele levantando o queixo da menina que agora tinha várias lágrimas nos olhos - Garanto que eu nunca faria nada do que você pode ter pensado. Ok? – Ela acenou afirmativamente com a cabeça ainda com uma cara tristonha – Ótimo. Agora é melhor eu ir ou vou me atrasar. – Concluiu o garoto dando um leve beijo na namorada, se levantando e indo em direção ao castelo.


FLASHBACK OFF


Harry e Ron estavam preocupados com Hermione. Além de ela ter mudado drasticamente de visual, cortando o cabelo até um pouco a baixo dos ombros e deixando-o com pequenos cachos definidos que diminuíram o volume de suas madeixas e usando maquiagem (sem falar que a pele da garota parecia muito mais bonita), era evidente o fato de que a castanha continuava deprimida e sempre ficava sozinha quando os garotos estavam com as namoradas (até o momento que Umbridge vê e separa os casais com um balanço da varinha) mesmo com o novo look, mas eles não podiam fazer nada. Ou era isso o que achavam até certo dia.


*************************************************************************


Hermione levantara de manhã para mais um dia de aula. Escovou os dentes, se trocou, penteou os cabelos, pegou o material e desceu as escadas em direção ao salão comunal. Como havia acordado cedo, não havia muitos alunos no salão, mas os pouco que lá haviam a olhavam intrigados e cochichavam entre si dando pequenas risadas. A garota não entendeu o que estava acontecendo, mas ignorou e foi até uma mesa vazia onde depositou o livro de Aritimancia e começou a ler tentando se concentrar.


Mas as risadas continuavam. Ela olhava ao redor e as pessoas desviavam rapidamente o olhar da direção dela. Hermione já estava ficando nervosa quando lembrou que não havia visto o quadro de avisos. Ela se levando e foi em direção ao quadro. Procurou alguma coisa nova, mas não estava achando nada, até que viu uma coisa que não parecia bem um aviso. Estava escrito em um pergaminho comum com uma letra esquisita que lhe parecia muito familiar. Hermione começou a ler. À medida que ia lendo cada linha ia se interessando mais no que o pergaminho dizia. Até que chegou um ponto que ela fez outra expressão. Uma expressão espantada e com um pouco de raiva. No aviso dizia:


A procura de um namoro


Você está sozinho? Está procurando por alguém especial que entende o que você sente? Você é um Grifinório que gosta de livros, que se considera inteligente e que se sente bem na biblioteca?


Você se pergunta se tem alguém como você nessa grande escola e acha que nunca vai achar alguém assim? Está enganado! Se está procurando uma garota inteligente, sensível e que adora uma boa companhia, essa garota é Hermione Granger. Se você quer uma namorada como ela ou só precisa de alguém para conversar, procure por Harry Potter e Ronald Weasley nesse salão comunal durante o horário do almoço. Não perca essa oportunidade.


Na mesma hora que Hermione terminou de ler o pergaminho ela disse – Eles me pagam! – Entre os dentes com um tom de raiva.


Ela subiu as escadas e foi em direção ao dormitório dos meninos, não se importando com o fato de ela não poder fazer isso. Ela abriu uma pequena fresta da porta e viu que no quarto só tinham eles dois. Mas, Hermione não conseguiu fazer nada. Ron ainda estava dormindo, mas ela viu que Harry estava colocando o uniforme naquele momento. Ele só estava com a calça da escola e o sapato preto. Hermione observava, boquiaberta, o garoto com o peitoral de fora, realmente o quadribol fez muito bem a ele, tentando acordar o colega que parecia uma pedra de tão adormecido que estava. De repente a castanha voltou a realidade, lembrando o motivo de ela estar ali.


Ela empurrou a porta violentamente tentando não prestar atenção em Harry e ouviu o moreno dizer:


- Uou uou uou! O que está fazendo aqui? – Disse Harry enquanto a garota se aproximava


- Eu que pergunto o que vocês fizeram?! – Disse Hermione não conseguindo conter o olhar que foi em direção ao peito nu do moreno.


- Do que você está falando?? O que nós fizemos? Como assim? Eu não sei do que você está falando – Disse Harry colocando a camisa ao perceber que a Castanha o olhava de forma estranha.


- Ahn... O que você disse? – Perguntou a garota confusa depois que Harry havia fechado totalmente a camisa.


- O que? Você não me ouviu? – Perguntou Harry vendo agora que Rony acordava.


- Não... Eu estava... Distraída... – Respondeu ela pausadamente.


- O que está acontecen... Hermione?!? – Disse Ron quando abriu os olhos, confuso com a presença da amiga e se cobrindo até o pescoço com o edredom.


- Eu perguntei do que você estava falando. – Disse Harry com o cenho franzido encarando a Castanha com um ar de dúvida do que ela dissera.


- Ah...! Vocês colocaram um pergaminho no quadro de anúncios falando de mim! Quem deixou vocês fazerem isso? – Disse a garota com um tom bravo e colocando as mãos na cintura.


- Foi ideia do Ron.


- Ah! Valeu Harry! Você é um ótimo amigo, posso confiar em você a qualquer hora! Poxa, valeu mesmo! – Disse Ron assim que Harry terminara a frase.


- Ah... Então foi você. – Disse Hermione se aproximando perigosamente do amigo que tinha um olhar de medo. Com a varinha em mãos ela chegou até a cama, subiu nela e ficou sobreposta em cima do ruivo, fazendo-o corar e engolir em seco, e ela o olhava desafiadoramente. Harry observava tudo pasmo, virando a cabeça de forma a observar melhor a posição de Hermione – Foi você que teve a ideia de fazer aquela palhaçada! Você quer me ver sofrer, é? Pensei que você fosse meu amigo.


- Foi exatamente por isso que eu fiz aquilo. E-eu sou seu amigo Hermione. Eu queria te ver feliz.


- EU PAREÇO FELIZ??? Isso parece felicidade pra você? – Disse Hermione gritando.


- Harry disse que você estava se sentindo sozinha, então eu achei que seria bom pra você. Eu queria ajudar.


Hermione virou rapidamente o rosto em direção ao moreno que, com uma cara idiota, parecia muito entretido com o que aparecia embaixo da saia da Castanha.


- Então você contou pra ele? – Disse a garota ainda com um tom grosseiro e com raiva.


- Ahm... Bem... E-eu... – Tentou Harry ainda com os olhos nas curvas da Castanha.


- Você ajudou nisso tudo. Ajudou nessa ideia idiota. A parecer que eu sou uma desesperada a procura de qualquer um. HARRY ME RESPONDE! VOCê TÁ ME OUVINDO?– Gritou Hermione.


- Ah... Ahn?


Nesse momento a Castanha se levantou de cima de Rony e segurando firmemente a varinha foi até o moreno rapidamente o prensando contra a parede e levando as mãos do garoto numa altura acima da cabeça.


- Você ajudou nisso tudo? – Disse a garota, diminuindo a voz, enquanto pensava “Se contenha Hermione, se contenha. Não o beije!”.


- B-bem... Eu falei que você estava se sentindo sozinha e abandonada e que você se incomodava com o fato de nós estarmos namorando e você não. Então, Ron teve a ideia de fazer um anúncio para reunir alguns garotos para ver se alguém estava a sua altura.


- A minha altura? – Disse a castanha com o cenho franzido – Como assim “minha altura”?


- Claro! Você é uma garota tão inteligente e sentimental. Sempre tão dedicada e companheira que pra encontrar um garoto vai ser muito difícil por causa das tantas qualidades que você tem. – Disse Harry.


Hermione, ainda com o cenho franzido, olhou para Harry, confusa e pensou “Nossa, que vontade de beijar ele. Ele é um doce e também é MUITO lindo! Esses lábios finos, esse olhar suplicante, esse cabelo perfeitamente bagunçado. Acho que se ele ainda tivesse sem camisa eu já teria atacado ele! Ai... LINDO, MARAVILHOSO, GOSTOSO!”.


Nesse momento Hermione começou a se aproximar perigosamente do garoto, o fazendo engolir em seco. Ela estava prestes a beija-lo quando pensou “Me esqueci. Ele tem namorada.”. Então a garota, ainda com os lábios próximos aos dele, disse – Está mentindo... – Ela parou. Ficou naquela posição esperando a reação do moreno. Rony observava tudo boquiaberto, parecia que ele estava vendo algo tão impossível que Merlin poderia dizer que era verdade e ele não acreditaria. Não acreditaria que Hermione poderia ficar daquela maneira. Ela soltou as mãos de Harry, fazendo-o abaixar os braços, e apoiou a mão que estava sem a varinha na parede e a que estava apoiou no peito do garoto, ainda esperando a resposta do garoto.


- O que? Agora você tem algum superpoder de sedução? – Disse Harry, finalmente, mas ainda sem se mexer.


- Eu? Não... A menos que você ache isso... – Disse ela sedutoramente, fazendo-o engolir em seco e pensar “Calma Harry, calma. Bem, ela está com uma varinha na mão, mas tudo bem. Ela é sua amiga e só quer que você diga a verdade. Só! Só por que ela está desse jeito não quer dizer que ela queira... Não precisa ficar nervoso pelo fato de ela ter mudado de visual e por você ter visto o que tem embaixo da saia dela. Ela é como uma irmã pra você e você tem namorada! Não tem porque ficar desse jeito por causa da Hermione. Fica calmo...” – Harry? – Insistiu a garota percebendo que estava com o controle da situação.


- Nossa Hermione... Não sabia que você se interessava tanto em minha opinião quanto a isso. – Disse ele tentando manter um tom de superioridade.


Hermione ficou observando o garoto. Era verdade que ela se importava com a opinião dele, mas ela não diria...


- Você não respondeu a minha pergunta... – Insistiu novamente a castanha ainda encarando-o e movendo levemente a varinha em sua mão.


Harry engoliu em seco, não sabia o que dizer. Olhou para Ron, que já estava arrumado, suplicantemente, que pareceu entender o recado.


- Gente, é melhor a gente ir. Já estamos ficando atrasados... – Disse Ron tentando ajudar o amigo.


Hermione ficou alguns instantes ainda olhando para Harry, depois se afastou dele e saiu do quarto.


Harry respirava pesadamente, ainda confuso com o que tinha acontecido. Olhou para Rony que estava boquiaberto.


- Cara, você viu aquilo? Ela estava se jogando pra cima de você! E você estava aceitando numa boa! – Disse Rony entusiasmadamente.


- Hermione? Não... Ela estava querendo saber a verdade. Só isso... – Disse Harry colocando a mão na nuca e caminhando até onde estavam sua gravata e sua mochila.


- E toda aquela história de “Agora você tem um superpoder de sedução?” “Não, a menos que você ache isso.”? – Disse Ron imitando a voz dos amigos infantilmente.


- Não... Isso não tem nada a ver. Eu falei isso por que ela estava muito perto e eu queria aliviar a tensão.


- Primeiro: O que ela fazia tão perto de você? E segundo: Por que ela queria saber se você achava que ela tinha um “superpoder de sedução” ou não? – Retrucou Rony que, agora, acompanhava o amigo para fora do quarto.


- Ron, ela é minha amiga! Nossa amiga. – Disse Harry dando ênfase no “nossa”.


- Ok, ela é sua amiga, mas não é só por que ela é sua amiga que ela tem que querer ser sua amiga. – Disse o ruivo dando ênfase nos “suas”


- Você está querendo dizer que a Hermione não quer a minha amizade?


- Exatamente.


- Você bebeu – Disse Harry dando uma pequena e abafada risada


- Harry, só você não percebeu a cara de segundas intenções que ela fazia...


- Ok, você está realmente louco...


- Não estou não... Confie em mim! – Concluiu o ruivo seguindo o moreno até o lado de fora do salão.


- Ainda não acho que Hermione goste de mim. Isso não é motivo pra ela gostar de mim. Só por que ela ficou daquele jeito? Não quer dizer nada. Eu não gosto dela e fiquei daquele jeito! – Disse Harry tentando dar um fim nas tentativas de Rony de fazê-lo acreditar naquela barbaridade.


- É... Talvez você tenha razão – Disse Ron, ainda desconfiado, fazendo Harry dar um aceno positivo com a cabeça – Mas, então... Está tudo certo para hoje no almoço?


- Tudo certo.


*************************************************************************


Hermione caminhava em direção ao salão principal para o almoço. Estava pensando em tudo o que acontecera no dormitório dos meninos essa manhã. O que deu na cabeça dela para ficar daquele jeito com o Harry? Talvez fosse o fato de ela ter visto ele sem camisa ou ela estava com muita raiva e acabou naquela situação... Mas, ela não entendia o porquê disso tudo. Ela só queria que ele dissesse a verdade e de repente e estava praticamente se oferecendo pra ele. Realmente, ela parecia mudada. Não parecia ela mesma. Estava mais espontânea e sempre que chegava perto de Harry acendia um fogo nela e ela não sabia de onde vinha. Alguma coisa estranha estava acontecendo.


Ela entrou no salão principal e todas as cabeças viraram para ela. Ficou um pouco constrangida, mas não ligou muito. Ela foi em direção à mesa da Grifinória e lá encontrou Lilá sozinha. Ela se sentou em frente à menina e começou a colocar comida no prato.


- Eu acho melhor você comer logo. Os meninos estão te esperando. – Disse Lilá observando a calma que a castanha colocava as coisas no prato.


- Esperando? Esperando pra que? – Perguntou a Hermione colocando em uma taça suco de abóbora e depois bebendo um longo gole.


- Eles não estão fazendo aquelas entrevistas malucas com os meninos da Grifinória? – Depois que a menina disse isso, tudo o que a Castanha conseguiu fazer foi cuspir todo o suco que ainda havia dentro de sua boca. – O que foi? – Perguntou Lilá com cara de nojo.


- Eles não desistiram dessa coisa? – Perguntou Hermione limpando a boca com um guardanapo e, com um gesto da varinha, limpando a mesa.


- Não. Eles não desistiram. Na verdade eles devem estar fazendo as entrevistas agora mesmo. – Ao dizer isso, Lilá viu Hermione engolir o conteúdo do prato e sair correndo para a porta do salão. Provavelmente indo para o salão comunal da Grifinória.


Hermione corria desesperada, não acreditando que depois de todo o sermão daquele dia eles continuaram com aquela ideia idiota. Como eles puderam prosseguir com esse negócio que a fazia parecer uma desesperada? Como? Eles só poderiam querer a ver sofrer. Só poderia ser isso.


Hermione chegou a frente ao quadro da Mulher Gorda e disse a senha “Ararambóia”. A porta se abriu e logo ela viu uma fila de meninos indo em direção a uma mesa. Na fila tinha mais ou menos uns 30 alunos, a maioria do quinto ano, e até alguns de outras casas, mas até havia alguns do sétimo ano. A maioria dos alunos não combinavam muito com o que dizia no anúncio. Eles eram altos e provavelmente não queriam apenas conversar com ela. A fila dava voltas e voltas no salão comunal. A garota estranhou no começo, mas depois abriu um sorriso vendo que todos aqueles garotos estavam ali por causa dela. É... Ela estava mesmo mudada.


Quando Hermione entrou todos eles olharam em sua direção. Alguns olhavam timidamente e deram um pequeno aceno, mas outros pareceram mais a vontade e a olhavam perigosamente e até mesmo dando uma piscadela em sua direção. O que ela achou MUITO estranho.


Harry e Rony estavam bem ocupados com as entrevistas. Eles estavam atrás de uma mesa e a cada garoto que chegava, era mais difícil para eles de conseguirem achar alguém para Hermione.


- Então... Qual é o seu nome? – Perguntou Ron para um garoto loiro de cabelos espetados que acabara de sentar a frente deles.


- Lucas Gollerran – Disse o garoto normalmente.


- E... Em que ano você está, Gollerran? – Perguntou Harry enquanto Rony anotava alguma coisa em um pedaço de pergaminho violentamente.


- Eu tô no sexto ano...


- Ah tá... E o que você acha da Hermione? – Perguntou Ron desconfiado.


- Ah... Antes eu achava que ela era nerd e que nem em um milhão de anos eu ficaria com ela. Mas... Agora... Eu acho que ela tá bem gostosa... – Respondeu o loiro naturalmente.


- Sei... Bem, acabamos por aqui. Se você for escolhido nós te avisamos. – Disse Harry decidido, ouvindo, logo em seguida Ron sussurrar de modo que Gollerran ouvisse “Mas ainda não acabaram as perguntas.” e Harry respondendo irritado “Acabaram sim. Pode ir.”


- Ahm... Posso saber o que está acontecendo aqui? – Disse Hermione, ao lado dos amigos, assim que Gollerran foi embora.


- Estamos fazendo as entrevistas. – Disse Ron olhando para amiga – Seria bom se você nos ajudasse.


- Ajudar? – Disse a castanha indignada – Ajudar a fazer vocês acabarem com a minha reputação? Não que eu tenha uma, mas todo mundo acha que eu sou a “santinha” e “quietinha” Granger.


- Bem, desde hoje de manhã, pra mim você não é mais tão “santa” nem “quieta” Hermione. – Disse Ron calmamente.


- Eu não sou mais? Não foi minha culpa! Eu só...


- Qual é o seu nome? – Interrompeu Ron se dirigindo a um garoto de óculos quadrado, pele clara com pequenas sardas e cabelos escuros.


- Logan Midelton... – Respondeu o garoto, com a voz fraca, mas audível ao ruivo.


- Ok Logan, em que ano você está? – Perguntou Harry enquanto o amigo anotava tudo.


- No quarto ano.


- Certo, e o que você acha da nossa amiga aqui? – Disse Ron apontando para Hermione com a pena que estava na sua mão.


- Bem... Eu acho que ela é uma garota inteligente e bem comportada. Que é muito fiel aos amigos e que parece gentil e doce. – Respondeu o garoto timidamente olhando em direção à castanha, que deu um leve sorriso com o comentário dele.


- Ok, você gosta de ler?


- Gosto.


- Gosta de ler o que?


- Gosto mais de ler ficção, mas costumo ler de tudo um pouco.


- Se você pudesse escolher uma palavra para definir a Hermione, qual palavra usaria e por quê? – Perguntou Harry colocando a mão no queixo.


- Acho que... – Midelton olhou em direção a Castanha – Acho que “equilibrada”. Por que ela tem o equilíbrio de ser inteligente, mas bonita, tímida, mas falante e corajosa, mas moderada. – Concluiu o garoto vendo outro sorriso brotar no rosto da garota.


- Muito bem... E... Quais são as suas intenções com ela? – Disse Harry normalmente.


Hermione puxou o amigo pelo braço e cochichou no seu ouvido – “Suas intenções com ela?”? Que tipo de pergunta é essa?


Mas, antes que ele pudesse responder, Midelton disse:


- Ah... Acho que primeiro eu iria conversar com ela. Saber do que ela gosta e do que não gosta. Iria leva-la pra passear e fazer algumas compras. Depois eu iria pensar em outras coisas, mas no momento eu só quero uma amiga. – Concluiu o garoto olhando em direção a Hermione e vendo que ela estava com um sorriso de aprovação no rosto.


- Ok, nós entramos em contato se você for um dos escolhidos. – Disse Rony fazendo


Hermione, agora, puxou o braço do ruivo – “Escolhidos”? Como assim “escolhidos”? Serão mais de um? – Perguntou ela.


- Nós vamos selecionar os melhores e eles vão sair com você. – Respondeu Rony, naturalmente, enquanto Harry cuidava da próxima entrevista.


- Como assim vão sair comigo? Vocês não me disseram nada! Eu nunca concordei de sair com um monte de meninos. Não. Eu me recuso. – Disse ela decididamente.


- Bem, pelo o que eu vi você pareceu bem interessada nesse tal de... – Rony olhou o pergaminho em que Harry anotava as informações procurando o nome do garoto que acabara de sair da frente da mesa – Logan Midelton. Ele está na lista dos escolhidos.


- Quem disse que eu gostei dele? – Disse Hermione com um tom indignado.


- Tá escrito na sua cara! – Disse o ruivo em meio a risos abafados – A não ser que você goste de outro. – Completou desafiadoramente.


- E se for? Isso não é da sua conta!


- Olha Hermione, a gente está tentando te ajudar! Você vive falando que se sente sozinha e deprimida. Eu e Harry não queremos mais te ver assim. – Disse Rony colocando a mão no ombro da amiga.


- E por isso armam essa muvuca no salão comunal e colocam o meu nome no quadro de avisos? – Perguntou a Castanha colocando as mãos na cintura.


- Nós queríamos ter o máximo de candidatos possíveis.


- Candidatos? E o que é isso? Uma eleição pra saber quem vai ser o novo presidente? Quem ganhar vai ter o direito de ficar comigo? Cadê a urna eletrônica que eu não estou vendo? – Disse Hermione em tom de deboche.


- An... O que é “urna eletrônica”? – Perguntou Rony confuso. Hermione esquecera que Rony não convivia como os trouxas. Que ele não sabia de nada que acontecia desse mundo.


- Ah... Esquece... Eu vou embora... – Disse Hermione se dirigindo a saída do salão comunal.


- Mas, você ainda tá dentro, né? – Perguntou o ruivo se levantando, mas ela não respondeu.


Ron voltou a sentar na cadeira olhando as anotações que Harry fizera enquanto ele conversava com a amiga.


- O que o Simas veio fazer aqui? – Perguntou o ruivo vendo que o nome do amigo estava no pergaminho.


- Eu perguntei isso a ele. Ele disse que era uma boa oportunidade de ele de aproximar de nós. E também disse que era uma boa oportunidade de arrumar uma... Como foi mesmo que ele disse? “Namorada gata”. – Disse Harry, fazendo gestos com as mãos representando as aspas e fazendo Ron rir.


- Simas não tem jeito mesmo... – Disse Ron quando terminou de rir e balançando a cabeça de forma que representasse “não”.


Harry olhou apara o relógio e viu que o almoço já iria acabar. Levantou da cadeira e disse, de forma a todos ouvirem:


- Ok pessoal, por hoje é só. Amanhã estaremos aqui no mesmo horário para os garotos que não fizeram a entrevista. Podem ir.


Os garotos começaram a sair, desapontados por terem que encarar a fila novamente no dia seguinte.


Os dois amigos pegaram as mochilas e foram em direção a saída pelo quadro da mulher gorda.


- Então... A Mione está muito brava? – Perguntou Harry olhando para o chão.


- Bem, ela falou alguma coisa de ela não ter concordado com isso, que era um absurdo a gente estar escolhendo candidatos e disse alguma coisa que eu não entendi sobre urna “elefônica”.


- Quer dizer urna “eletrônica”.


- É isso mesmo. Acho que ela está brava, né? – Perguntou Ron preocupado.


- Acho que sim... Ela disse mais alguma coisa? – Perguntou Harry, querendo saber se Rony fez alguma coisa pra deixa-la brava.


- Bem... – Começou o ruivo – Ela disse que nós estávamos destruindo a reputação de santinha e certinha e eu disse que desde hoje de manhã eu não achava ela mais tão santinha nem certinha. – Completou ele como se fosse a coisa mais comum do mundo. O que fez Harry bater a mão na própria testa – O que?


- Com isso ela entendeu que você chamou ela de oferecida, Ron...


- Ah... Eu não queria dizer isso... Mas, bem que a Hermione anda bem estranha...


- Isso é verdade... – Confirmou o moreno abrindo a porta da sala das masmorras. Eles viram Hermione e Lilá e se sentaram perto do lugar onde elas estavam.


- E aí? Foi muito difícil encontrar algum menino que se encaixe no perfil da Hermione? – Perguntou Lilá dando um beijo em Ron e logo em seguida olhando para a Castanha.


- Foi... Até agora só tem 1 na lista de confirmados. – Disse Ron sentando na cadeira.


- Nossa... Por quê? – Perguntou Lilá


- Por que todos os garotos são uns pervertidos. – Disse Harry irritado assim que Lilá tinha acabado a pergunta. Os três olharam para o moreno com o cenho franzido – Mas são! Não é, Ron?


- Ah... É! São mesmo. – Confirmou o amigo - Tiveram alguns garotos que, quando nós perguntamos qual era a intenção deles com a Mione eles disseram que preferiam não dizer. – Concluiu o ruivo que fez todos ficarem boquiabertos, menos Hermione, que abrira um sorriso malicioso. Mas quando notou o que tinha feito, desfez o sorriso rapidamente.


Nesse momento um homem de capa negra entrou rapidamente na sala de aula.


- Abram na página 137 dos seus livros de poções. – Era o professor Snape que, como sempre, não estava com a cara mais feliz do mundo. – Vamos! Andem logo!


Todos pegaram os livros e abriram na página designada. Todos ouviam atentos às instruções do professor, menos Hermione. Ela estava preocupada com o comportamento de ultimamente. Estava se oferecendo para Harry, mesmo sem perceber, estava se sentindo “A tal” por que os garotos estavam começando a gostar dela e outras coisas. Aconteceu alguma coisa que a fez mudar... Alguma coisa que a fazia parecer uma pessoa nova...


- Mione, não vai fazer sua poção? – Perguntou Harry preocupado por ela ainda não ter começado.


- An? O que? – Hermione olhou para o livro e viu a poção que tinha que fazer. Ela já sabia fazer essa poção, não teria problemas. – Harry, você pode me ajudar? Eu não ouvi o que o professor disse. – Disse a garota sedutoramente se aproximando do amigo. Ela não sabia por que dissera aquilo. Ela sabia como fazer a poção. Não precisava de ajuda.


- C-claro... – disse Harry percebendo que a amiga se aproximava perigosamente – M-mas eu pensava que você sabia fazer essa poção...


- E eu sei... – Falou a castanha dando um leve sorriso ao terminar a frase.


- Então por que precisa da minha ajuda? – Perguntou o moreno sem entender o que a Castanha queria.


- Ah Harry... O que foi? Não quer me ajudar? – Perguntou Hermione com um tom magoado meio infantil, agora de frente ao amigo se apoiando desleixadamente na mesa.


- Bem, mas você não precisa de ajuda. Como você acabou de dizer você sabe fazer a poção.


- Ah... Mas não quer dizer que você não possa me ajudar. – Disse a garota no mesmo tom, até que a menina desfez a cara de “mulher sedutora” e franziu o cenho – O qu... O que aconteceu? Por que você está assim?


- O que? Como assim? Você estava falando comigo, uma conversa meio estranha, mas estava falando comigo... – Disse o amigo sem entender o que estava acontecendo.


- É? E o que eu disse?


- Você disse que queria que eu te ajudasse na poção.


- Isso não faz sentido, eu já sei fazer essa poção!


- Eu sei. Eu tentei te dizer isso. Você confirmou que sabia, mas ainda assim queria que eu te ajudasse. – Hermione olhou confusa para o chão, como se ele lhe desse a resposta do que estava acontecendo. – Você não se lembra? – Perguntou Harry preocupado.


- Eu lembro, mas é como se não fosse eu quem estava fazendo isso. Eu não quis fazer isso.


*************************************************************************


Já era a hora do jantar. Todos os alunos de Hogwarts estavam devorando a última refeição do dia para depois irem para as suas casas e dormirem. Estava tudo muito calmo no salão principal. Poucas conversavam, talvez fosse por causa do cansaço, mas ainda havia alguns alunos que nem pensavam em ficar quietos.


Como assim você não viu o que estava fazendo? – Perguntou Lilá, sussurrando, sem entender a história de Hermione.


Não sei. Uma hora eu estava lendo o livro de poções depois eu já estava pedindo ajuda do Harry sem perceber. Hoje de manhã não foi assim. Bem, eu ainda tinha algum controle sobre mim, mas ainda não estava totalmente sã. Eu não parecia eu mesma...


É... Foi o que o Won-Won disse. – Interrompeu Lilá – Ele disse que nunca havia te visto você daquele jeito. Que você estava estranha e que parecia querer, como posso dizer, seduzir o Harry. – Completou a garota afirmando com a cabeça.


Mas eu não queria! Bem, eu acho que não... Normalmente eu iria querer, mas eu não estava normal naquele momento. Tem alguma coisa muito estranha acontecendo comigo. Eu tenho que descobrir o que é, antes que eu acabe atacando o Harry ou qualquer outro aluno de Hogwarts.


Eu te ajudo se quiser.


- Ah... Obrigada. – Disse Hermione


E esse negócio das entrevistas, você esta bem quanto a isso.


- Ah... Sei lá... Estou meio brava, o que eles pensam que eu sou? Uma mercadoria a ser vendida? Grr... Que raiva!


- Ah... Eles estão tentando te ajudar, mas se você acha isso ruim, fala com eles. – Disse Lilá compreensivamente enquanto se levantava.


- Se eles me escutassem... – Disse Hermione colocando os cotovelos na mesa.


- Você não vem? – Perguntou Lilá que já estava levantada.


- Não, daqui a pouco eu vou.


- Ok... Vem Won-Won. – Ela apontou para o namorado que levantou na mesma hora e a seguiu para fora do salão.


- Do que vocês estavam falando? – Perguntou Harry de forma que parecesse que ele estava tentando ouvir o tempo todo.


- Sobre a forma estranha que eu estou agindo... – Respondeu com o cenho franzido - Você estava tentando ouvir? – Perguntou dando uma leve risada.


- Eu? Não... – Disse ironicamente – Sim... – Completou naturalmente ouvindo as risadas da amiga. – Mas, o quê que tem o jeito que você está agindo?


- Alô! Você não notou nada de diferente não? – Perguntou a castanha.


- Ah... Você anda mais... Espontânea. – Respondeu o moreno tomando um longo gole de suco de abóbora.


- “Espontânea”? – Disse Hermione estressadamente – “Espontânea”? A Lilá é espontânea, mas nem por isso ela fica do jeito que eu fiquei.


- Que jeito? – Perguntou ele desconfiado.


- Que jeito? Você sabe você estava lá! – Respondeu ela levantando da mesa e indo em direção à saída, como o amigo.


- Eu sei, mas eu tenho o meu ponto de vista. Eu quero saber o seu.


- Bem... Eu estava lendo a página que o professor mandou abrir no livro de poções por que eu não tinha ouvido o que ele havia dito. Eu li o nome da poção e já sabia o que fazer. Quando vi, já estava pedindo pra você me ajudar. – Disse a castanha olhando para o chão enquanto andava ao lado do moreno.


- Ok, mas por que você não parou?


- Não sei... Eu... Não... Consegui... – Respondeu ela pausadamente.


- Não conseguiu? O que quer dizer? – Perguntou Harry, não sabia por que, mas com um pequeno sorriso nos lábios.


- Não sei... Parece que aquela não era eu! Parece que eu estava sendo controlada. Como se alguém tivesse usando a maldição Império em mim, mas de um jeito diferente. Como se alguma coisa dissesse o que eu tenho que fazer e eu obedecesse de bom grado. Como se eu mesma quisesse que isso acontecesse ou algo assim...


- Ah tá... – Disse Harry ainda meio confuso. – E... Você vai sair com os garotos que nós falarmos né? – Completou ele enquanto os dois caminhavam lentamente pelos corredores de Hogwarts em direção ao salão comunal.


- Me dê uma razão pra eu fazer isso. – Retrucou a castanha colocando as mãos na cintura.


- Assim você não vai ficar sozinha.


- Só isso? Estando com vocês eu não estou sozinha. Não me importo com o fato de vocês não terem todo o tempo do mundo pra mim. Não me importo mesmo...


- Mas você disse pra mim que você se importa com o fato de eu estar namorando e você não. – Nesse momento Harry pigarreou – Eu e Ron. – Concluiu.


- Mas não era pra vocês se meterem nisso, não é? – Disse a garota com um pequeno tom de raiva.


- Ah... Dê uma chance! Nós queremos te ver bem e nós escolhemos isso por que achamos que seria melhor. Vai Hermione, faz isso! – Disse Harry suplicante.


- Ok... Eu faço. – Disse Hermione, o que fez Harry abrir um lindo sorriso – E... Quando começa?


- Bem, nós ainda temos que fazer VÁRIAS entrevistas. O negócio está difícil... Você podia ajudar a gente nas entrevistas. Nós queremos terminar isso até sábado.


- Está bem... Eu ajudo... – Um silêncio pairou entre os dois. Faltava pouco para chegarem no quadro da Mulher Gorda, mas eles não sabia o que fazer ou dizer. Até que - Então... – Disse Hermione – Você disse que foi difícil... Por quê?


- Bem... Como eu disse hoje de manhã, é difícil achar alguém a sua altura. – Respondeu o garoto olhando para o chão.


- Mentiroso. – Disse a castanha em meio a um riso – Estava escrito na sua cara que você estava mentindo!


- Não, não estava não...


- Claro que estava! Você estava todo nervoso e soando frio...


- Mas não era por isso que eu estava desse jeito! – Disse Harry tentando se explicar


- Então era por quê? – Perguntou Hermione com um tom desafiador e um pequeno sorriso no rosto.


Você estava me forçando a ficar daquele jeito. – Disse ele dando ênfase no “Você”.


- “Forçar” é uma palavra muito forte. Eu não estava te forçando.


- Ah não... – Disse ele ironicamente – Hermione, você estava me prensando na parede com a varinha na mão.


- Ué! Eu não ia fazer nada com a varinha, você sabe disso e não é culpa minha se você ficou TÃO nervoso com a minha proximidade – Devolveu a castanha com um pequeno sorriso nos lábios.


- Nossa... Parece que o seu ego aumentou bastante depois que você mudou de visual... – Disse ele.


- Meu ego? Não... Eu só estava tentando fazer você falar a verdade, vi que você estava ficando meio, digamos, desconfortável e aproveitei a situação. – Disse Hermione, simplesmente.


- Você é muito esperta, sabia? – Disse Harry quando chegaram em frente do quadro da Mulher Gorda – Ararambóia. – Completou dizendo a senha.


- Descobriu isso agora? – Disse a castanha com um tom irônico fazendo Harry dar uma pequena risada abafada - E você é muito fácil de ser controlado! – Retrucou ela rindo-se.


- Muito engraçado... – Disse o Moreno ironicamente.


Os dois foram em direção aos seus respectivos dormitórios. No dia seguinte eles tinham muito coisa a fazer...


 


N/A: Eu sei, eu sei eu demorei pra postar, mas eu não estava com muito ânimo pra escrever enquanto todos estavam falando da estreia de Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2. O filme foi MUITO da hora, fiquei dias falando sobre ele e chorando por causa dele...


Bem, a história de que a Hermione está fazendo essas coisas tem um motivo. Ela não está ficando pervertida nem nada disso. Tem uma razão pra ela estar desse jeito, não é uma razão muito boa, mas é uma razão.


Bem, eu tinha dito no N/A do 2° capítulo que a Hermione ia ficar muito brava com os meninos. Bem, ela acabou não ficando TÃO brava quanto eu previa, mas eu tentei.


Eu já tenho o nome do próximo capítulo e acho que já sei tudo o que vou escrever nele. Só o que falta é começar a escrever, mas acho que vai ser bem difícil eu escrever tudo o que eu quero.

Agradecimentos:


Gabriella Callado : Oi! Obrigada! Eu sei que ainda está meio fraco, mas eu to tentando melhorar. Muito obrigada mesmo. :)

alylyzinhaAh! Muito obrigada! É muito bom saber que alguém está gostando! E... eu ía fazer a Hermione dar uma de loka lá no dormitório deles, mas eu fui escrevendo e troquei a história totalmente de rumo. E... eu não vou demorar tanto dessa vez :)


PS: Esse capítulo teve 19 páginas no Word e teve que ser dividido em 2 partes. Meu novo recorde.


PPS: Deixem comentário POR FAVORRRR, podem falar que tá ridículo, eu aceito qualquer coment! :)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.