FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

11. O Casamento


Fic: Só Queria Dizer Que Te Amo --- R/Hr D/Hr ---


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Importante: Como eu não tinha a minima noção de como fazer um casamento bruxo a parte da cerimônia é quase completamente copiada do sétimo livro. Mas o resto é 100% meu! Só mais uma coisa... Eu aconselho lerem o capítulo ( principalmente o finzinho) com a música A girl can dream da Mandy Moore Espero que gostem do capítulo!

Capitulo 11-O Casamento

Não foram muitos os que repararam que Rony e Hermione estavam chegando juntos e de mãos dadas. Dava para perceber que Rony estava muito feliz, mas Hermione parecia muito preocupada. Sentaram-se, e sentiram falta de Harry.

-Onde ele foi? – perguntou Hermione.

-Mione, porque você está assim? Parece preocupada... - sussurrou Rony.

-Eu não acho uma boa coisa o Malfoy ter estado aqui. E cadê o Harry?

-Calma Mione... Daqui a pouco ele chega. – Rony deu um aperto firme na mão na garota lhe passando tranqüilidade.

Ela suspirou e segundos antes de Gui entrar e ficar parado na frente da marquise seguido por Carlinhos - ambos muito bonitos e elegantes – Harry sentou-se ao lado deles.

-Onde você esteve?-perguntou Hermione ansiosa.

-Depois eu explico. – disse Harry. – O casamento.

Hermione concordou com a cabeça e então largou a mão de Rony. Não queria que alguém pensasse algo que não existia isso só aumentaria suas esperanças, mais até do que já estavam grandes.

Então a marcha nupcial começou a tocar de forma suave e todos ficaram admirados quando Fleur e Monsieur Delacour entravam, a beleza de Fleur era imensa e parecia que todos ficaram deslumbrados, parecia que tudo a volta de Fleur ficava mais bonito. Gina e Gabrielle vinham logo atrás, ambas com vestido dourado e estavam lindas.

Fleur alcançou a marquise, Monsieur Delacour a entregou para Gui e os dois pareciam perfeitos juntos. Viraram-se de frente e então a cerimônia começou.

- Senhoras e Senhores – disse o pequeno bruxo de cabelos em tufos que havia presidido o funeral de Dumbledore, parado agora em frente de Gui e Fleur. - Estamos aqui reunidos para celebrar a união de duas almas...

-O vestido de Ginevra está muito curto... – comentou Muriel para alguém do seu lado.

- Você, William Arthur, aceita Fleur Isabelle...?

Na primeira fila, a Sra. Weasley e Me. Delacour estavam fungando lacrimosas em seus lenços. Sons semelhantes a trompetes vieram da parte de trás da marquise avisaram a todos que Hagrid havia sacado um de seus lenços do tamanho de toalhas de mesa. Hermione se virou e acenou com a cabeça para Harry, com os olhos cheios de lágrimas.

-... então eu os declaro unidos pela vida.

O bruxo de cabelos em tufos agitou a varinha sobre as cabeças de Gui e Fleur e uma chuva de estrelas prateadas caiu sobre eles, em espirais ao redor de suas agora entrelaçadas silhuetas. Quando Fred e Jorge começaram os aplausos, os balões dourados sobre suas cabeças se romperam; aves do paraíso e pequenos sinos dourados voaram e planaram sobre eles, juntando suas canções e tilintares ao fragor do aplauso.

- Senhoras e senhores – chamou o bruxo de cabelo de tufos, - se vocês puderem, se levantem!

Todos se ergueram e ele agitou a varinha novamente. A tenda sob a qual eles estavam sentados ergueu-se graciosamente no ar enquanto as paredes de cavas da marquise sumiram, assim, parecia que elas eram mantidas por um dossel de postes dourados, com uma vista gloriosa do pomar iluminado pelo sol e a cidade ao fundo.

A seguir, um jorro de ouro derretido espirrou do centro da tenda formando uma brilhante pista de dança; as cadeiras pairaram e se agruparam ao redor de pequenas mesas com toalhas brancas, e os garçons de jaquetas douradas circularam até um pódio.

- Legal! – disse Ron, aprovadoramente, enquanto os garçons surgiam de todos os lados, alguns carregando jarras prateadas de suco de abóbora, cerveja amanteigada e whisky de fogo, outros empilhando tortas e sanduíches.

-Vamos lá cumprimentá-los! – Chamou Hermione puxando os amigos.

Depois de cumprimentarem Gui e Fleur, de tirarem fotos, foram aproveitar a festa...

Harry, Rony e Hermione estavam sentados comendo um pouco, Gina se juntou a eles e os quatro estavam rindo e se divertindo entre uma beliscada na comida e outra, até que uma cadeira foi puxada e colocada entre Hermione e Gina. Vitor Krum chegara ali.

Os quatro pareceram respirar fundo assim que ele chegou. Ele pegou um aperitivo de cima da mesa, olhou para Hermione e perguntou delicadamente:

-Poder-ria dançar-r comigo? – e estendeu a mão.

Hermione pegou a mão dele, levantou-se e murmurando um “já volto” foi para a pista de dança com Vítor.

Rony respirou fundo, tentando controlar a raiva crescente.

-Porque não pediu antes, Rony? – perguntou Harry.

-Rony não sabe dançar. – esclareceu Gina.

-Eu também não sei. – disse Harry.

-Isso é mentira. Mas de qualquer forma. Deixem a Mione sozinha com o Vítor. Eles precisam conversar.

-Gina, o que você sabe que eu não sei? – perguntou Rony.

-Bom, sabe... Quando se trata de garotos Hermione prefere conversar com uma garota... Vocês não servem exatamente para tudo, sabe?

-Conta o que tu sabe!-falou Rony.

-Não posso. Eu não gostaria que fizessem isso comigo. Eu não vou fazer isso com ela.

Rony emburrou um pouquinho depois disso, mas assim que a música acabou procurou, olhando para os lados, mas não viu Hermione nem Vitor em lugar nenhum. Bufou.

-Calma, Rony! Vitor não seqüestrou a Mione. Bem que ele queria, mas ele não faria assim, com um cão de guarda em cima dela.

Rony girou os olhos. E poucos minutos depois Hermione juntou-se a eles e sentou, então beliscou algumas coisas. Os três olhando para ela. Depois de alguns segundos, perturbada olhou para eles e levantou ambas as sobrancelhas.

-Quê?

Harry riu. Gina sorriu e Rony bufou.

-O que ele queria com você? – perguntou Rony.

-Dançar. - Hermione disse. – Eu acho que você ouviu quando ele pediu, não ouviu?

-Mas e quando vocês sumiram da pista?

-Fomos dançar mais lá para trás... – falou Hermione novamente. Comendo mais um pouco. Quando viu que todos ainda estavam olhando pra ela, revirou os olhos e perguntou:- Que foi? Olha fazia tempo que eu e Vitor não nos víamos, esta bem? Agora, se vocês forem bonzinhos... Dá pra parar de me olhar?

Hermione beliscou mais alguma coisa, então Rony decidiu convidá-la, pigarreou e Hermione o olhou com curiosidade, quando ele ia convidá-la, Fred e Jorge vieram pulando, já suados.

-Dança comigo? – perguntou Jorge.

-E comigo?

Hermione levantou sorridente e se perdeu com ambos na pista de dança, só quando começou a tocar uma música mais lenta que eles pararam e foram falar com as primas de Fleur. Hermione voltou à mesa e ficou apavorada quando viu que só havia dois ocupantes nela. Foi o mais rápido que pode tentando não tropeçar no seu salto alto. Sentou rapidamente, percebendo que estava interrompendo a conversa.

-... quando? – perguntava Rony.

-Está quente, não? – falou Hermione. Os dois não haviam notado sua presença até que ela falou. Arrependeu-se por não ter deixado pra ver o que eles estavam falando. Os dois pareceram um pouco assustados com a presença dela ali. – Preciso de uma bebida. – falou novamente chamando um garçom e servindo-se de suco de abóbora. Bebeu e fingiu-se, olhando para ambos, desinteressada. – Sobre o que conversavam? Podem continuar, finjam que não estou aqui.

-Conversa de homem. – desconversou Vitor.

Hermione ergue uma sobrancelha e olhou para o garoto. Mas preferiu deixar daquele jeito. Logo que se recompôs Hermione estava tentando manter uma conversa com ambos, o que não estava sendo uma tarefa fácil, ela tinha de tentar fazer com que um dos dois saísse dali, não era muito agradável ficar ali, com os dois, um de cada lado e tentando manter uma conversa civilizada.

Então Luna apareceu e sentou-se com eles, para alivio de Hermione, mais uma pessoa não lhe faria mal, era melhor até, no mínimo achava isso.

-Está gostando da festa, Luna?

-Claro! – respondeu a garota com olhos sonhadores. E então seus olhos arregalaram-se um pouco mais. – Esse é Vitor Krum?

Vitor estendeu a mão, com um sorriso meio torto e cumprimentou a garota.

-Desculpe – disse Hermione -, me esqueci de apresentá-los. Vitor essa é a Luna Lovegood, aluna de Hogwarts também. Luna esse é Vitor Krum, acho que não tenho que lhe dizer muita coisa sobre ele, não é?

-Claro que não! Eu ainda lembro quando ele estava lá na escola. Foi você quem foi no Baile de Inverno com ele, Mione, não foi?

Hermione preferia que ela não tivesse tocado nesse assunto, olhou para Rony que emburrou a cara mais ainda.

-Foi. – respondeu Vitor.

-E porque você escolheu a Mione, quero dizer, você podia ter qualquer uma e...

Hermione estava prestes a lançar um feitiço em Luna quando Vitor respondeu a pergunta da mesma antes de terminar.

-Não sei ao cerr-rto como... Mas desde que eu potei pela primeir-ra vez os olhos nela... Não sei o que houve comigo... – Vitor fez menção de pegar a mão de Hermione, mas essa se virou antes que ele fizesse isso. Todos olharam para ver o porquê de Hermione ter se levantado e presenciaram um garoto loiro, de olhos azuis, relativamente forte, parte do cabelo prateado - certamente algum primo de Fleur - , ele estava com uma de suas mãos no ombro de Hermione.

-Faria a gentileza de dançar comigo? – ele disse lhe estendendo sua mão.

Hermione foi pega de surpresa, mas pegou na mão do garoto, sussurrou algo em seu ouvido, foi até Luna e sussurrou mais algo, então foi com o garoto para a pista de dança. Rony e Vitor a olhavam estupefatos e furiosos.

Hermione havia dito ao garoto que lhe esperasse dois segundos e depois sussurrou para Luna: “Cuidado com esses dois. Não os deixe sozinho. Cuide deles por mim.”. O garoto era muito bonito, mas Hermione agradeceu por estar tocando uma musica rápida e por esta já estar no final.

-Qual o seu nome? – perguntou ele.

-Hermione Granger. E o seu? – Hermione era o mais educada que podia.

-Carlos Delacour. Você é de Hogwarts, não é?

-Sim, sou. Você é primo de Fleur, então?

-Sou sim. E eu se soubesse que uma garota como você estava em Hogwarts teria ido para lá e não para Beauxbatons.

Hermione sorriu delicadamente.

-Obrigada. Gentileza sua. Você fala muito bem o inglês para um francês.

Ele sorriu.

-Minha mãe acha que aprender algumas culturas é muito importante, ela estudou em Hogwarts, meu pai que é da França. Ela ainda conversa com um professor de lá.

-Sério? Que professor?

-Ela disse que ele era meio maluco e que fazia clubes com seus favoritos. Se eu não me engano se chama Slughorn.

-Aaah, sim. Ele é bem engraçado, mas eu acho meio errado ele ter seus favoritos, mas muita gente adora estar no grupo dele porque sempre tem festa. Eu não gosto muito, pois, nunca tenho muita companhia para as festas dele e meu amigo, Harry, foge o máximo que pode das festas dele e, conseqüentemente, a namorada dele da época, que é minha amiga, também não ia.

-Então você faz parte?

-Faço. – e Hermione sorriu. Era fácil conversar com ele.

-Se eu fosse para Hogwarts esse ano... Você me ajudava a... me estabilizar?

-Claro. Mas também depende de algumas coisas, por exemplo, em que ano você esta?

-No 7º.

-Eu também. Desde que você não vá para a sonserina está tudo bem.

-Por quê? – ele perguntou rindo. Como os dentes dele eram brancos. E o sorriso... lindo!

-Hmm... Eu parecia implicante com eles se dissesse que não me dou bem com ninguém de lá?

Ele riu.

-Só um pouquinho. Tudo bem. Acho que eu faço de tudo pra ficar na mesma casa que você.

Hermione sorriu e antes que começasse a falar, a música parou de tocar e começou uma lenta, ela ia começar a se desculpar e sair quando o garoto a puxou para mais perto, ela estava tentando ser educada, então simplesmente colocou as mãos em cima do ombro do garoto, enquanto este a enlaçava firmemente pela cintura.

-Mas, bem. –Hermione continuou – Não sou eu bem a principio... São os caras da Sonserina que não vão muito com a minha cara e eu por conseqüência não gosto deles.

-Mas como eles não “vão com a sua cara” com – nesse momento ele tirou uma de suas mãos da cintura da garota e segurou delicadamente o rosto dela - esse rosto de anjo que você tem?

Hermione enrubesceu. Mas respondeu delicadamente.

-É porque nasci trouxa. Na Sonserina só há sangues-puros e os que prezam isso. Então eles basicamente me odeiam. Então é por isso, eu diria.

Ele sorriu novamente. E devolveu a mão à cintura de Hermione a puxando para mais perto.

-Você deve achar que eu estou brincando, mas agora, realmente eu estou pensando em ir para Hogwarts. Eu tenho dois colegas que vão para lá, inclusive, tem uma garota que é bem parecida com você. Mas eu diria, com toda a certeza, que você é mais bonita.

-Você está me deixando completamente envergonhada assim.

-Desculpa, mas você deve ter algo que cative muito os garotos.

-Eu não acredito nisso. – disse Hermione. – Nunca tive muita sorte.

-Eu não entendo como, ou você que não percebe. Estava sentada com dois na mesa e um deles era Vitor Krum. Tu imaginas quanta coragem eu tive de reunir para ir lá e te chamar pra dançar. Mas venho lhe observando desde que foi cumprimentar a Fleur e o Gui.

-Bom, se você é corajoso, irá para a Grifinória, minha casa. E bem, quanto aos dois... Um deles é Rony, um de meus melhores amigos e quanto ao Vitor, bem... No ano do Torneio Tri Bruxo eu fui ao Baile com ele e bem...

-Vocês ficaram. – ele foi direto e surpreendeu Hermione, que sorriu timidamente.

-É. Mas, bem, eu gosto dele e tudo mais, ele é muito gentil comigo, não estamos juntas nem nada, mas aah! não sei! Você acaba de me deixar confusa!

Ele riu.

-Posso te deixar mais confusa? – quando ele perguntou puxou Hermione mais para perto, esta ficou muita surpresa com a atitude do rapaz, ele a olhava nos olhos e Hermione também não conseguia desviar o olhar. Não muito longe dali, Rony os olhava sem saber o que fazer. Luna já havia tirado Vitor dali, mas este também olhava a cena de longe apertando os punhos para se conter de ir lá e arrebentar a cara do primo de Fleur. Harry e Gina estavam conversando em um canto, então Gina cutucou-o e apontou os dois olharam chegando a mesma conclusão: eles iriam se beijar. Havia mais três pares de olhos os encarando.

Ele se aproximou mais. Parecia que ele estava a hipnotizando com seus olhos. Hermione não conseguia desviar, já não ouvia mais a musica e por causa de seu salto estava exatamente da mesma altura que a do garoto a sua frente, então ele fechou os olhos quando estavam a míseros centímetros um do outro Hermione pareceu acordar, mas antes de tentar repeli-lo com gentileza, alguém o fez para ela.

-Carlos! Qu'est-ce que tu penses? Vienne ici maintenant! (tradução: O que está pensando? Venha cá agora!)– a mãe de Fleur falou em francês e o puxava, furiosa, ele murmurou um “desculpa” para Hermione e esta viu os olhos que a estavam olhando com o garoto. Além de seus amigos, aparentemente a Sra. Delacour estava discutindo com Fleur e com a Sra. Weasley quanto a isso, pois estas também olhavam. A garota ficou mais vermelha que estava antes.

Então uma mão a enlaçou pela cintura no mesmo instante que acabou a música lenta e começou outra e lhe estalou um beijo fraco na bochecha.

-Se a mãe de Fleur não tivesse feito nada, eu teria feito alguma coisa. – incrivelmente, a voz dele estava suave, era Rony. A garota estava morrendo de vergonha.

-Rony, me tira daqui. Por favor. Agora. – Hermione pediu com urgência.

O garoto apertou sua cintura mais forte e a levou perto de um armário de vassouras onde não havia ninguém, mas dava para ver todo o casamento. Hermione se recompôs um pouco antes de dizer a Rony:

-Que vergonha! Sua mãe! Todos olhando! Que vergonha!

-Mione! Calma! – Hermione não estava reconhecendo esse Rony calmo, será que alguém dera uma pancada na cabeça dele? – Eu sei que você só estava tentando ser educada e não sabia como tirar o garoto gentilmente dali.

Hermione ficou confusa.

-Sabia?

-Você não faria tudo àquilo em publico. E ele deve ter falado algo que te pegou de surpresa e te deixou sem reação. Eu te conheço.

Hermione se irritou.

-Você já pensou na possibilidade de eu querer aquilo também?

-Já, mas acho que não seria tanto você, sem pensar.

-Tu já pensaste que eu também sou humana, Rony? Eu conversei com ele, eu sei tomar decisões rápidas.

-Desculpa, então. – Rony ficou bravo. Então a sua raiva se dissipou quando Hermione soltou um abraço forte nele e ele ficou confuso, mas relaxado, ela o tranqüilizou, o abraço de Hermione era um mundo inteiro para ele.

-Se eu quisesse o levaria para um lugar mais privado. Mas nunca aqui, com a família inteira, eu acho. Quero dizer, eu não acredito que vou dizer isso pra você agora, mas no momento eu até queria, mas agora que estou aqui com você...

Hermione não precisou completar a frase. Rony sorriu para a amiga e a enlaçou pela cintura de novo.
- Quer me contar o que te preocupou com Draco aqui se você votou a favor dele, afinal. – Hermione fez que sim com a cabeça e puxou Rony até uma mesa, voltando ao centro da festa, não queria sumir com outro garoto, o que todos deveriam estar pensando dela?

---

Hermione já havia conversado com Rony, Harry e Gina sobre o aparecimento de Draco. Harry havia lhes contado que teve de sair para dar uma pista falsa de onde ele estaria no dia de hoje, entre outros... O casamento já estava quase acabando e Hermione e Gina recusaram todos os pedidos pra dançar, Vitor foi embora logo depois que Hermione voltou com Rony do armário de vassouras logo depois do fiasco com o primo de Fleur e antes de ir embora, Vitor pediu para conversar com Hermione a sós. Mas Hermione depois de tantos “não”, acabou desencorajando Rony de lhe convidar para dançar.

Já era noite e era tarde. A Sra. Weasley resolveu que iriam arrumar tudo aquilo no dia seguinte pela manhã, um som ainda tocava, esqueceram de desligar e tocava uma musica animada, não muito haver com o local quase vazio agora. Todos os parentes de Fleur, inclusive seus pais e sua irmã, já haviam voltado par a França, Gui e Fleur já haviam saído para a lua-de-mel, que seria em uma casinha deles mesmos e ali só restavam eles. Os Weasleys e dois amigos próximos, Harry e Hermione.

Todos queriam tomar banho antes de ir para a cama, para relaxar. Estavam todos esperando na sala, para ser algo mais justo a Sra. Weasley sorteou a ordem do banho, Gina era a primeira, por isso todos estavam esperando pela garota, depois era Fred, Sr. Weasley, Harry, Carlinhos, Jorge, Sra. Weasley, Rony e então Hermione. Passado algum tempo Gina berrou de algum lugar lá de cima:

-PRÓXIMO!

Fred levantou-se e foi correndo. Conversavam cansados sobre qualquer assunto, passaram-se longos minutos, então a Sra. Weasley subiu e começou a berrar com Fred por estar demorando no banho. Hermione levantou-se e saiu. Foi lá para fora, no jardim, no instante em que a ultima musica tocava. Foi até o final da pista e sentou-se na grama, olhando para o céu estrelado. Depois de algum tempo ouvindo os sons da noite, resolveu que não faria mal algum se ouvisse um pouco de música, então acenou a varinha e começaram a tocar algumas musicas.

Passadas algumas músicas ouviu passos se aproximando e sentando-se ao seu lado. Não precisou olhar para saber quem era. Reconheceu pelo cheiro, reconheceria aquele cheiro em qualquer lugar. Ficaram em silencio por um tempo, aproveitando a companhia um do outro assim, em um momento Rony deitou. Hermione finalmente olhou para o garoto que olhava atenciosamente para o céu. Hermione abriu um pequeno sorriso e quebrou o silencio:

-Sabia que às vezes os teus olhos têm essa cor? – quando Hermione falou “essa cor” voltou a olhar para o céu e segundos depois continuou – Comumente é quando está preocupado ou triste.

Passados mais alguns instantes, uma música lenta começou a tocar e ele respondeu simplesmente:

-Não sabia.

-Às vezes – Hermione começou com o olhar perdido como se tivesse lembranças boas. – eles são da cor do mar, mas o meu favorito é como ele esta agora. – ela voltou a olhar para ele. – Azul céu. –passaram-se mais alguns instantes antes de Hermione recomeçar novamente. – Naqueles dias que o sol ilumina todo o céu. É esse o jeito que seus olhos ficam mais bonitos. Quando eu vejo seus olhos assim... – Hermione não terminou só suspirou e abraçou as pernas.

Rony continuou em silêncio. Os dois voltaram a olhar para o céu. Olhar a lua. A lua não estava cheia, mas via-se que em poucos dias ela estaria assim. Passou-se mais tempo, músicas diferentes tocavam, pensamentos vinham, lembranças, a coragem chegava, a música mudava...

Rony levantou-se, se colocou na frente de Hermione, uma mão atrás nas costas e uma mão ele oferecia para ela, inclinado um pouco para frente. Perguntou delicadamente:

-Dança comigo?

Hermione abriu um pequeno sorriso, pegou na mão do garoto e se levantou.

-Mas se você pisar no meu pé, você vai ver! Pelo que me disseram você não dança muito bem...

Em silencio ele a conduziu para a pista de dança, ainda segurando-a pela mão, colocou a outra mão na cintura dela. Ela o olhou meio surpresa, ele ainda queria fazer a mais difícil? Tudo bem. Hermione colocou sua mão sobre o ombro de Rony e ele começou a conduzi-la delicadamente, deram um giro juntos e depois quando a música mudou um pouco Rony segurou-a pela mão e ela girou então a puxou de volta para continuar. Dançavam olhando sem desviar os olhos um do outro, ambos com um sorriso um pouco tímido, mas feliz. Rony por vezes mordia o lábio inferior, mas era porque sabia que estava surpreendendo Hermione, era um sorriso meio safado.

Sempre que chegava ao refrão da musica Rony girava Hermione delicadamente, mas para o final da música quando a puxou de volta, a puxou pelas duas mãos, a empurrando de novo e a puxando novamente quebrando o contato visual e fez com que ela encostasse a cabeça no pescoço dele, dançando assim por algum tempo. Quando voltaram a estabelecer contato visual tinham um meio sorriso simplesmente, mas qualquer um que visse a cena veria que os dois estavam apaixonados, só pela cara que estavam fazendo.

E, aliás, havia alguém vendo a cena. Chegara a vez da Sra. Weasley tomar banho e foi avisar para Rony ir se preparando e viu os dois. Sorriu, pensando em seu filho lhe pedindo pra aprender a dançar. Os dois eram tão bonitos juntos. E Hermione seria perfeita. Continuou os olhando por algum tempo. Viu quando Rony deu somente meia-volta com ela, de forma que ele ficou abraçado atrás dela, e continuou a embalando delicadamente assim, a Sra. Weasley resolveu chamá-los depois que voltasse do banho e saiu dali e foi tomar banho contente.

Rony voltou a virar Hermione, dessa vez com a dança mais fácil. As duas mãos não cintura dela e as dela em torno de seu pescoço. Como ela ainda estava com o salto, não havia muita diferença na altura. Hermione apontou a varinha para o som e agora só tocava músicas lentas. Sentiam-se tranqüilos, com mil formigamentos pelo corpo e o coração feliz, mas batendo acelerado.

-Bem que você falou sobre a altura ser boa... – comentou Rony.

-Só quem não gostou foi a mãe da Fleur...

-Não gostou mesmo, mas naquele momento eu também não gostei. A altura de vocês era exatamente a mesma.

Hermione bufou no pescoço do garoto, este sentiu arrepios percorrerem-lhe o corpo.

-Mas agora... – ele falou com a voz quase sussurrada. – Eu acho a altura perfeita.

Ele tirou as mãos da cintura de Hermione e pegou as mãos dela que estavam em seus ombros e a empurrou para longe e a puxou novamente, ela voltou rindo. Ele colocou as mãos dela na frente de seus próprios ombros, como se ela estivesse o empurrando e voltou a enlaçar firmemente a cintura da garota.

-Está rindo do que?

-Do que as pessoas diziam sobre você dançar e no Baile de Inverno que você nem dançou... Que desperdício.

-Porque?

-Eu acho que você dança perfeitamente bem.

-É só com você. Pode perguntar pra qualquer outra. Só pode ser a companhia.

Hermione sorriu timidamente e estalou um beijo na bochecha do garoto, que sentiu o lugar onde ela beijou mudando de frio para quente de forma rápida.

-Além disso, isso é a única coisa que eu sei dançar. Nada de musicas rápidas ou qualquer outra lenta... Tipo o Gui e a Fleur dançando valsa. Jamais.

Hermione riu.

-Assim pra mim já está bom. - Hermione disse e se aconchegou mais no rapaz, fazendo da dança um abraço.

A Sra. Weasley lamentou, mas tinha de interromper os dois, já estava tarde. No momento em que começou a falar os dois estavam se olhando novamente, mas mais profundamente e estavam se aproximando.

-Rony! Eu já tomei banho! É sua vez, venha...

-Tudo bem mamãe...

Sra Weasley virou-se e saiu.

-Vai lá, Rony. Eu já vou entrar... Só vou ficar um tempinho aqui fora... Diga a sua mãe que ela pode dormir... Eu tranco a casa.

-Tudo bem. – Rony deu um beijo na testa da garota e entrou em casa para seu banho.

Hermione ficou lá fora refletindo sobre muitas coisas... Mais tarde entrou em casa e tomou seu banho. Mais um dia de paz havia se passado. Hermione já se perguntava quando começaria o terror de verdade.

[(N/A).; O capítulo está grande, não reclamem! Eu achei ele razoável... Não gostei muito, né... mas fazer o que!? Bom, Terça-feira agora estou indo viajar... E não sei muito bem quando poderei passar o 12 pro computador, mas PROMETO que nó MÁXIMO uma semana depois de completar 58 comentários eu posto. Nem que eu tenha de fazer mágica. Prometo.
Obrigada, como sempre pelos comentários e como sempre também, assim que eu voltar de viajem talvez eu tenha mais tempo apra ler as fics de vocês!
Obrigada mesmo a todos vocês!

Bruxinha Mione]

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.