FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Capitulo 1 .:


Fic: Be with you


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 


Quando ele fora atacado por Nagini sabia que seria seu fim, precisava ver os olhos da sua melhor amiga pela última vez, sabia que não veria os olhos de sua amada, ela deveria odiá-lo e com toda a razão, ele fizera coisas que todos estavam o odiando. Matara seu tutor, seu melhor amigo. Traira a confiança dela sobre ele, mas um peso ele não tinha sobre suas costas, ele conseguira salvar os pais dela do ataque dos comensais, roubara a foto dela naquele dia, ele gostara daquela foto desde o primeiro dia que a vira, ela estava tão radiante, com um sorriso maravilhoso, o sorriso que havia roubado o coração dele, o sorriso que aquecia o sangue frio em suas veias, o sorriso que mostrava ao seu velho coração que poderia ainda amar, mesmo que no começo fosse só um sentimento quase paterno, mas o passar dos anos sua visão sobre ela foi se modificando, passou a vê-la como uma amiga, depois como uma amante, e ele guardaria com ele para sempre, era o seu fim, ele entregou suas lembranças ao santo Potter e esperou de bom grado que a morte chegasse para levá-lo. Ele fechou seus olhos em um último sinal de entrega. Mãos quentes tocaram seu rosto e um perfume de Jasmim terrivelmente agradável adentrou por suas narinas o que fez seu cérebro pensar por um segundo, não sabia que a morte era assim tão convidativa, talvez ao contrário do bicho-papão a morte assumisse a forma que a pessoa mais desejava, mesmo que não soubessem, sim, só poderia ser isso, porque a única pessoa com mãos de toque tão agradável e de odor tão inebriante não voltaria para aquele lugar imundo onde havia sido deixado, ela o odiava, não é verdade? Gotas quentes caíram sobre seu rosto e ele sentiu um corpo quente abraçá-lo, era ela, sim era, aquele calor ele iria reconhecer sempre, mesmo que um dia seus olhos e ouvidos não mais funcionassem, ele saberia que aquela presença só poderia ser dela. A pequena mão massageou seu pescoço para que ele conseguisse ingerir algumas poções que ela estava administrando, ele não reconheceu de imediato, seu cérebro estava em um estado de estupor causado pela presença dela, e pelos acontecimentos anteriores, era sempre assim, o maldito parava quando ela se aproximava e o coração tomava conta da situação. Sua cabeça havia sido apoiada no colo dela, mas ele não conseguia abrir seus olhos ou se mover, mesmo que estivesse consciente de tudo que acontecia ao seu redor.


 


 "Severus, por favor, acorde, eu preciso de você, eu preciso da sua segurança."


 


O corpo leve voltou a abraçá-lo e ele conseguiu somente reconhecer a sensação que aparatar causava, para onde ela havia o levado? Não demorou muito e sua pergunta fora respondida por um grito desesperado da mesma.


 


 "Por favor, me ajudem, ele foi picado por uma cobra e precisa de cuidados imediatos"


 


 "Minha jovem, não sei se você percebeu estamos em um hospital, não pode ir gritando assim"


 


Uma enfermeira roliça falara e Hermione se pôs de pé, deixando o corpo de Severus no chão, a fúria faiscava em seus olhos, o que aquela idiota estava falando, ele necessitava de cuidados e ela iria gritar o quanto fosse preciso.


 


 "E eu não sei se a senhora percebeu, mas ele tem que ser tratado agora"


 


A mulher baixinha se aproximou do corpo inerte de Severus e ao reconhecê-lo cobriu sua boca com a mão, ato que fez Hermione revirar os olhos.


 


 "Mas esse é o... é o assassino de Dumbledore, não atendemos seguidores daquele-que-não-devemos-nomear"


 


 "Morgana me ajude. Minha senhora, esse é Severus Snape, um fiel membro da ordem da Fênix, espião que ajudou mais do que qualquer um para o fim da droga dessa guerra, agora a senhora dá o tratamento necessário ou a próxima assassina aqui serei eu"


 


Severus entedera o que levara Hermione a ajudá-lo, Potter havia lhe mostrado as lembranças, claro, era a única explicação lógica. Hermione se sentou exausta quando outras pessoas vieram socorrer a enfermeira roliça que continuava pálida diante as palavras de Hermione, logo o corpo dele fora levado para uma enfermaria. Hermione fechara os olhos por alguns instantes enquanto massageava suas têmporas latejantes, ela precisava de um descanso, mas só quando ele melhorasse ela teria isso, um pigarro a tirou de seu transe.


 


 "Perdão, senhorita Granger, tanto por tirá-la de seu descanso quanto pelo o que Clarice lhe disse sobre Severus, eu estudei com ele e acreditava que ele não havia ido para o lado errado, muito menos matar Albus Dumbledore, ele o considerava bastante, mas vamos ao que lhe parece interessar, ele está sendo avaliado, mas pelo que consegui perceber é que seu corpo se fechou, protegendo-se do veneno da cobra e devo afirmar que a administração de algumas poções nos possibilitou mais algum tempo para salvá-lo, eu tenho que voltar, assim que puder vê-lo eu virei avisá-la, descanse, está estampado em sua face que precisa disso."


 


Hermione escutara tudo o que o médico dissera com um singelo sorriso aliviado brincando em seus lábios, Severus iria sobreviver ela acreditava nisso, fechou novamente seus olhos para aproveitar os momentos de paz que teria, ainda precisava voltar para ver seus amigos e ir até a Austrália para resgatar seus pais, que só estavam vivos por causa dele. Ele era um homem tão diferente do que todos imaginavam, ele não era tão cruel quanto se mostrava nas aulas, era uma mascara que ele aprendera a conviver com ela, mas ela sabia separar o Severus do professor Snape, porque ela olhava a alma dele, através dos seus olhos que todos temiam encarar por um longo tempo, ela conseguia ver além daquela carranca. Hermione não queria, mas adormeceu, seus olhos estavam pesados demais para continuar abertos, ela se entregou a Morfeu.  Cutucões fortes em seu ombro lhe acordaram algum tempo depois, ela não poderia determinar quanto, olhou para o lado e havia Ronald Weasley olhando para ela com um sorriso animado no rosto.


 


 "Olá Mione, o que está fazendo aqui agora e assim?"


 


Ela ainda estava com as roupas sujas, ela mesma ainda estava toda suja e com alguns machucados, ela olhou ao redor e estavam todos lá, quem eles estavam visitando? Sabia que muitos morreram em campo de batalha e isso lhe trouxe para a realidade, como um choque forte, ela não voltara para falar com seus amigos.


 


 "Eu voltei à casa dos gritos e salvei o professor Snape"


 


No começo a surpresa invadiu as feições de todos os presentes mas logo sorrisos calmos tomaram conta das faces animadas de todos os presente.


 


 "Harry nos contou que ele sempre foi inocente, mas como você soube disso para conseguir salvar a vida dele?"


 


 "Eu não sabia Ronald, eu sempre confiei nele"


 


 "Sempre confiou naquele bastardo, é verdade, brigamos várias vezes por isso"


 


 "Ronald, você sabe que Severus ajudou muito para o fim da guerra, não tem o direito de falar assim"


 


A senhora Weasley tomou conta da situação e puxou o filho, que estava vermelho como os cabelos, pela orelha para um canto mais afastado, dando-lhe alguma bronca pelo modo que ele falara sobre Severus, se ela não o fizesse Hermione teria feito e seria bem pior a maneira que ela resolveria aquilo.


 


 "Senhorita Granger"


 


Ela se virou em direção a voz que vinha de trás dela, era o médico que conversara com ela anteriormente, graças a Deus noticias sobre Severus.


 


 "Conseguimos fechar parcialmente a mordida da cobra, mas ele continua em coma, só uma pessoa poderá ir vê-lo e eu achei justo que fosse a senhorita já que o trouxe."


 


 "Fico muito grata senhor, eu já irei vê-lo."


 


Hermione se virou ficando de frente novamente para os presentes que a olhavam de um modo diferente, mas ela não ligou muito para eles, queria ver Severus logo.


 


 "Se me dão licença eu preciso ir ver o Professor Snape"


 


Ela não esperou pelo consentimento de ninguém, ela não precisava, iria vê-lo eles querendo ou não. Entrou na enfermaria letamente, seus passos estavam vacilantes, ela se aproximou do leito dele puxando uma cadeira, segurou a mão dele que estava sobre sua barriga, correu seus dedos quentes pelo braço desnudo dele parando quando chegou à mão dele. Encostou sua testa no ombro dele enquanto entrelaçava seus dedos nos dele, seus dedos se soltaram dos dele quando ela uniu as mãos para orar, e orou como há muito tempo não fazia, orou para que ele sobrevivesse, que ele saísse do coma.


 


 "Severus, sabia que só nos seus braços eu realmente me sentia segura? Só quando eu conseguia me encontrar com você que eu encontrava paz, desde o primeiro dia que eu te encontrei, desde aquele dia eu encontrei segurança nos seus olhos, eu aprendi a vê-los de outro modo, eu aprendi a te entender, eu aprendi a te amar, espero que saia desse coma logo, eu preciso olhar dentro dos seus olhos novamente."


 


Hermione segurou sua mão pela última vez, os lábios molhados pelas lágrimas tocaram os dele, estavam frios, seus dedos afastaram uma mecha de cabelo que lhe cobria o rosto, e após observar distraidamente, mais uma vez, ela saiu. Severus queria impedir a saída dela, mas não podia, estava lutando contra o coma, precisava dela, precisava falar sobre tudo o que tinha guardado dentro de si, mas ele sabia em quê iria se prender para conseguir sair daquela situação, só desejava que não fosse tarde demais quando conseguisse, porque precisava dela, como alguém necessita de água no meio do deserto, ou no seu caso, precisava dela como um ser vagante sem alma, que precisava de uma alma pura e gentil como a dela para sobreviver, precisa daquele amor puril, precisava dela, sua vida era ela.




 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Rosy SS em 04/09/2011

Lindo capitulo!! Quero mais!! rsrsrs

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.