FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Festa - parte 2: Thiago Potter


Fic: Encontro virtual


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Milady?! – senti o senhor soltar meu braço e minha mão ser levente pousada sobre outra. Vestido como um perfeito cavalheiro estava sorrindo para mim o mesmo rapaz da rodoviária e que eu vira mais cedo naquele dia.


Fiquei sem fala momentaneamente, piscando como se com isso conseguisse afastar qualquer alucinação. Vi o sorriso dele se alargar ainda mais com minha confusão.


- Você é muda? – ele indagou ainda gentilmente enquanto me conduzia para o centro da festa.


- Me desculpe... – eu disse meio atordoada. Ele era perfeito, o cheiro, as palavras, o tom... – Eu só me assustei...


- Eu disse a minha mãe que achava os “recepcionistas” demais... – ele me disse parando na mesa com bebidas. Nos servindo do que me lembrava achar ser vinho.


- Seus pais?! – eu perguntei me dando conta de que ele deveria ser filho dos amigos de Lisa ou de algum amigo desses.


- Elizabeth e Charlie Potter – ele disse – Os orgulhosos Marques e marquesa de Oregan.


- Vocês devem ser importantes... – eu disse meio que em tom de brincadeira.


- Um titulo? Ele não faz o carater e fibra de alguem – ele me disse olhando fixamente para mim. – O desculpe, esqueci de nos apresentar... – ele disse ao ver a confusão em meu rosto – É que Lisa já me contou tanto sobre você...


- Hã? – eu disse surpresa.


- Ela e mamãe conversam bastante e mamãe me conta... – ele disse me dando um sorriso torto que fez meu estomago dar cambalhotas de nervosismo – Eu sei por tabela...


- Nem preciso te dizer que sou Lilian então?! – eu disse rindo com certa nota de ironia que eu implorava escondessem meu nervosismo.


- Cabelos vermelhos, alta, bonita... – ele disse me acompanhando. Não que eu levasse muita fé no tom gentil com que ele disse bonita... Não era nem bonitinha...


- E você? – eu indaguei, mas alguém naquela hora resolveu o chamar...


- Já volto! Não saia daqui... – ele me disse sério e eu obedeci, não porque devesse, mas porque eu queria.


Dei uma volta ao redor de onde estavamos enquanto o esperava. Avistei Sirius com uma bonita loira a tiracolo. Jessica tinha uma concorrente muito dura, se por acaso quisesse investir. Eu ri para mim mesma, vendo o modo “possessivo” com que a garota parecia tratar a ele. Me afastei para o outro lado, não queria que ele tivesse a obrigação de vir falar comigo.


Ainda mais quando eu tinha um perfeito cavalheiro que me fazia companhia. Ao invés de achar que ele estava brincando quanto a parte de eu esperar por ele eu não conseguia não acreditar em suas palavras.


Talvez eu estivesse andando demais com Jessica e Cecilia, ou talvez eu estivesse com lapsos de memória… Uma consulta médica com meu tio talvez não fosse tão má ideia assim, como Lisa me sugerira quando conversei um dia desses com ela.


Ou não, vai que ele achasse que eu estava surtando?


Lisa estava conversando com uma mulher de sua idade eu diria, elegantemente vestida. Era difícil dizer que Lisa era a mesma simpática enfermeira de um hospital, minha tia realmente sabia surpreender. Minha tia só podia ter sangue de fada, sabe aquelas das histórias que costumamos ouvir quando crianças e que resolvem qualquer coisa e situação? Pois acredite, se elas existissem minha tia seria uma. Com toda a certeza.


- Lilian?! – ela me chamou quando me aproximei – Quero que conheça minha amiga Lizzye, Elizabeth como eu te contei...


Elizabeth era uma mulher alta como eu e esbelta, com aquele tipo de beleza clássica que costuma se acentuar com o passar dos anos. A pele branca era destacada com o vestido azul escuro e o coque fora arrumado de modo a destacar as jóias que usava, ela poderia se passar por uma senhora de séculos atrás


- Muito prazer sra Elizabeth – eu disse gentilmente.


- Por favor meu bem, me chame de Lizzye. – ela me reprendeu com um enorme sorriso – Lisa me fala tanto de você que é como se eu te conhecesse desde sempre.


- Obrigada, só não sei se mereço tanta cortesia...


- Bobagem! – ela me disse – Ela é do jeitinho que você me disse Lisa – ela disse me olhando atentamente de maneira carinhosa.


- Ela é nosso orgulho.


- Já conheceu Thiago querida? – ela me perguntou e eu olhei pra minha tia.


- O filho deles. Um encanto de rapaz.


- Pena que não pare tanto em casa... – ela disse com um suspiro saudoso – Ele é meu único filho com excessão de minha filha adotiva Samanta. Ela deve estar por ai, falando nela.


- Ele está em outro pais? – eu perguntei mais por educação do que por curiosidade.


- Sim.


- Thiago é ator. – Lisa me disse – Acho que suas amigas são bastante fãs dele...


Será? Meu coração disparou sem que eu me desse conta e eu comecei a soar. Será que seria pedir demais que a água que eu joguei pra cima não recaísse em cima de mim própria? Era só imaginação Lily, só isso. Eu que gosto de viajar nas coisas que os outros dizem. Eu nunca estava errada sobre algo.


- Ele é ótimo em tudo o que faz, mas eu queria que ele assumisse de vez a profissão pra qual ele estudou – ela disse e eu até podia entender o tom levemente decepcionado dela.


- Jovens! Querem viver a vida Lizzye.


- Eu sei, fui um deles um dia... – ela riu com minha tia. Ela era um amor de pessoa pelo que eu podia ver, simpática e atenciosa.


- Olha ele ali... – ela disse a minha tia e eu me virei. Eu o vi voltando e procurando algo pelo salão. – Querido! – ela chamou o filho e eu vi ele se aproximar de mim, provavelmente deveria estar me procurando.


Não que eu fosse convencida. Ele disse que voltaria pra falar comigo. E isso provaria que era mera coincidência a minha analogia com ele.


- Querido – ela se referiu a ele quando ele se aproximou e eu abri um enorme sorriso pra ele. – Conhece Lily?


Meu rosto se fechou em uma máscara de educada atenção. Eu estava nervosa, eu me senti mal e por uma fração de segundo pensei que desmaiaria.


- a adorável dama que me fazia companhia... – ele disse sorrindo pra mim.


- Tão galante! – Lisa disse.


- Esse é meu filho – Elizabeth disse.


- Lilian?! – Minha tia perguntou com certa preocupação para mim. Eu a ouvia ao longe agora. – Você está bem?


Eu podia me sentir caindo, eu não estava bem, podia sentir um torpor tomar conta do meu corpo. E de repente eu não fui capaz de me sustentar. A última coisa que tive consciência foi de um par de mãos me amparar e então tudo escureceu e eu mergulhei em um mundo desconhecido.


X


- Lilian? – Eu ouvia a voz de minha tia. Eu estava dormindo ainda. Será que eu estava atrasada para algo e por isso a voz preocupada de minha tia? – Querida? – outra voz me persuadia. Eu abri meus olhos lentamente para me descobrir com uma horrível dor de cabeça.


- Você está se sentindo melhor? – Eu lembrava. Eu estava na festa e eu desmaeie. Eu podia ver que estava em uma sala, deitada em um divã com minha tia abaixada a meu lado. Meu tio acabava de entrar pela porta.


- Lilian? – ele me perguntou preocupado – Esta sentindo algo?


- Uma dor de cabeça – eu tentei me sentar mas fui invadida por uma onda de náusea e tontura. Me abaixei e fechei meus olhos, eu iria desfalecer novamente. Senti as mãos ágeis e rápidas de meu tio trabalharem em silêncio em mim, pareciam estar pegando fogo contra a minha pele, senti quando algo picou em alguma parte de meu corpo.


Eu podia apenas distinguir um burburinho ao fundo, eu estava sentindo meu estômago dar cambalhotas, minha cabeça rodar, muito lentamente começou a ceder e eu fui voltando lentamente.


- Melhor?


- Sim – eu respondi ao meu tio que estava sentado ao meu lado me observando.


- A senhorita nem pense que vai escapar de fazer os exames – ele me disse severo e paternal. Eu odiava qualquer coisa que lembrava hospitais.


- Minha pressão caiu de novo? – eu perguntei com falsa inocência.


- A senhorita andou fazendo o que não devia?


- Acho que tomei um pouco de vinho… - eu disse culpada. Eu sabia que tinha pouca tolerância a álcool e outras substâncias. Me faziam mal.


- Bonito heim! – era minha tia. Ela e Thiago estavam a um lado nos observando – Saindo da linha… - seu tom era reprovador e eu me senti ficar envergonhada.


- Acredito que a culpa foi minha – Thiago disse aos meus tios em um tom culpado enquanto eu me sentava no divã.


- Não querido – minha tia o tranquilizou. E voltando-se para mim em um tom de censura – Lilian sabe que tem que se policiar.


- Se sente bem? – ele me perguntou com a sobrancelha arqueada. Eu prendi a respiração por um momento, como ele conseguia fazer aquilo comigo?


- Estou melhor já – eu disse mais pros meus tios do que para ele. – Paguei um king kong – eu gemi baixo e ele riu.


- Isso que é saber se fazer notar! – ele e meus tios riram do meu ar desolado.


- Você só passou mal… - minha tia me disse – Ninguém esta te julgando por isso…


Acho que ela pensou que isso melhoraria a situação. Grande entrada, triunfal… eu diria…


- Eu já estou bem – eu disse notando que minha tia iria me fazer voltar a sentar novamente.


- Então, o que acha de irmos para casa? – Meu tio sugeriu.


- Eu to bem, sério – eu disse mais mentindo do que sendo verdadeira. – Já estou melhor e seus amigos vão se chatear…


- Garanto que eles entenderiam - Thiago interviu.


- Sério, eu to bem, nem aproveitaram a festa ainda… - eu disse e minha tia me olhou receosa.


- Você tem certeza? – meu tio me perguntou conciso.


- Sim.


- Eu fico de olho – Thiago se manifestou. Eu não sabia se ficava grata ou indignada com a menção de precisar de babá, pelo menos foi o sentido que entendi disso.


Ele e Lisa me olharam e saíram da sala me deixando com Thiago ainda. Mas eu sabia que eles provavelmente ficariam de olho em mim por um bom tempo.


- Então você não pode tomar nada alcoólico.. – era uma afirmação com algo que imediatamente não consegui identificar.


- Mal de família…


- Falta de memória também? – ele indagou pegando uma cadeira e sentando a minha frente.


- Porque tanto interrogatório? – eu disse já meio aborrecida.


- Fugitiva da policia? – ele continuou me ignorando.


- CIA. Você é agente 007?! – eu disse em tom nada amistoso.


- Na verdade sou detetive Monk, a seu dispor… - ele disse eu ri da sua expressão um tanto cómica. Igualzinha a do personagem do seriado.


- Vai me prender?


- A senhorita pode se considerar sob minha custódia pelo restante da noite…


 


NA: ainda falta uma parte do mesmo capitulo, mas a pedidos de Patricia vai metade já ai!!!


Obrigada pelos comentários Patricia e Olivia!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por camila prongs. em 09/04/2011

aeeee, Thiago \o/

cara, eu queria que ele ficasse de olho em mim também... auhauhauha

ela tomou uma taça de vinho e desmaiou? o.Õ hauhauahuahau

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Olívia Mirisola em 09/04/2011

Finalmente o thiagoooo!

quero a continuaçãooo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.