FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

36. Capítulo XXXVI


Fic: SURPREENDIDOS PELA PAIXÃO fic de Dyone Smith


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A Galera... fiz o cap rapidinho... se não estiver lá essas coisas não brigue comigo.

---x---x---x---x---x

O castelo estava silencioso, normal para um fim de semana com passeio em Hogsmeade. Ainda nevava, e pela janela Hermione podia ver o campo de quadribol coberto de neve, assim como o Salgueiro Lutador, onde há duas semanas ocorrera a batalha do século. Nem podia acreditar que saíra ilesa daquela história, na verdade ela ficara um pouco debilitada devido ao tratamento que havia recebido na Mansão, mas nada comparado a vários de seus amigos.

Gina havia quebrado o braço ao tentar ajudar seu irmão, que lutava com Greyback, este havia sido morto em combate por Gui, que saíra um pouco machucado pelas investidas do lobisomem. Rony havia ajudado bastante os aurores levando de brinde alguns hematomas e um tornozelo torcido. Minerva ficara inconsciente por três dias após receber um feitiço de Bellatrix, que fora aprisionada em Azkaban após perder o duelo para Tonks. Dumbledore cuidara de Snape, que diante de um bruxo tão poderoso e experiente não foi um grande problema a ser resolvido. O Professor, no entanto saíra um pouco machucado do combate, devido a pouca habilidade física. Lúcio Malfoy foi preso, assim como vários comparsas de Voldemort, e todos haviam sido levados para a prisão, de onde não deveriam nunca mais sair. Harry também conseguira seu objetivo, mas levara em troco um corte profundo na perna e escoriações pelo rosto. O duelo exigiu demais dele, que ficou mais de quatro dias desacordado.

Todos os acontecimentos daquele dia haviam sido inesperados, mas não representaram baixas para a Ordem. Porém, ainda havia o caso de Draco. Ele havia sido atingido pelo feitiço Dillacerum, que somente os comensais utilizavam. Este feitiço, segundo explicara Madame Pomfrey, destruía todas as células do local atingido. Se a pessoa fosse acertada no coração, morreria em segundos, pois o órgão não resistiria por muito tempo. Caso a pessoa fosse acertada na perna, provavelmente teria que ficar sem ela para o resto da vida. No entanto, Hermione não se lembrava de ter visto onde ele fora acertado. Por mais exames que pudessem ser feitos eles teriam que esperar para ver qual reação ele apresentaria, para assim descobrirem o efeito do feitiço nele.

A enfermeira estava apreensiva, pois caso ele tivesse sido atingido na cabeça, provavelmente nunca mais voltaria a acordar e isso deixara Hermione totalmente inconformada. Afinal, quem deveria ter sido enfeitiçada era ela. Draco estava desacordado há duas semanas por culpa dela! Lúcio queria atingir ela, e não o próprio filho. Por mais que seus amigos dissessem que ela não podia ter feito nada para impedir, ela não conseguia se conformar em ter deixado ele sofrer no seu lugar.

Hermione olhava para os cabelos loiros desalinhados, para o rosto pálido enquanto ele parecia dormir tranqüilamente. Ela o visitava todos os dias, e sempre conversava com ele durante horas, como se ele entendesse tudo o que ela falava. Às vezes ela chorava silenciosamente, rezando pra que ele abrisse os olhos de repente e dissesse que tudo estava bem.

Ela havia descoberto da pior maneira que o orgulho de nada valia. Todos os dias que passara se convencendo de que não gostava de Draco só foram perdas de tempo. Agora ela pensava nas coisas que ela podia ter vivido se não fosse tão cabeça-dura. Mas de nada adiantava ficar se lamuriando, o tempo não podia mais voltar e só restava a ela esperar. Esperar pela possibilidade de poder dizer: Draco, eu te amo!

Do lado de fora os coches saíam para a cidade vizinha. Hermione incentivara os amigos a irem, pois eles queriam ficar para fazer-lhe companhia. Ela havia decidido passar o dia ao lado de Draco, mesmo que isso significasse ficar horas sentada ao seu lado falando sozinha. Ela acariciou sua cabeça, acertando os fios que teimavam em tampar-lhe os olhos.

Apoiando os braços na cama ela começou a contornar os traços de seu rosto com a ponta dos dedos, suavemente desenhando cada parte. Ela praticamente estava hipnotizada enquanto via o peito dele subir e descer lentamente imaginando se algum dia voltaria a ouvi-lo dizer seu nome. Uma lágrima rolou por sua face e ela fechou os olhos relembrando cada momento que haviam passado juntos.

How can I just let you walk away?
[i]Como eu posso apenas deixar você ir?[/i]
Just let you leave without a trace?
[i]Apenas te deixar partir sem um vestígio?[/i]
When I stand here taking every breath...with you
[i]Quando estou aqui respirando... com você[/i]
You're the only one who really knew me at all
[i]Você é o único que realmente me conheceu por inteiro[/i]

How can you just walk away from me?
[i]Como você pode apenas se afastar de mim?[/i]
When all I can do is watch you leave?
[i]Quando tudo o que eu posso fazer é olhar você partir?[/i]
'cause we shared the laughter and the pain
[i]Porque nós dividimos os risos e a dor[/i]
and even shared the tears
[i]E até mesmo dividimos as lágrimas[/i]
You're the only one who really knew me at all
[i]Você é o único que realmente me conheceu por inteiro[/i]

So take a look at me now
[i]Então olhe para mim agora[/i]
'cause there's just an empty space
[i]Porque há apenas um espaço vazio[/i]
There's nothing left here to remind me
[i]E não sobrou nada aqui que me faça lembrar[/i]
just the memory of your face
[i]Apenas a memória do seu rosto[/i]
So take a look at me now
[i]Olhe para mim agora[/i]
When there's just an empty space
[i]Oh há apenas um espaço vazio[/i]
And you comin' back to me is against the odds
[i]E você voltar para mim é contra todas as probabilidades[/i]
and that's what I've gotta face
[i]E é isso que eu tive que encarar[/i]

I wish I could just make you turn around
[i]Eu queria apenas poder fazer você se virar[/i]
Turn around to see me cry
[i]Se virar e me ver chorar[/i]
There's so much I need to say to you,
[i]Há muito para dizer a você[/i]
So many reasons why
[i]Muitas razões por que[/i]
You're the only one who really knew me at all
[i]Você é o único que realmente me conheceu por inteiro[/i]

So take a look at me now
[i]Então olhe para mim agora[/i]
'cause there's just an empty space
[i]Porque há apenas um espaço vazio[/i]
There's nothing left here to remind me
[i]E não sobrou nada aqui que me faça lembrar[/i]
just the memory of your face
[i]Apenas a memória do seu rosto[/i]

So take a look at me now
[i]Olhe para mim agora[/i]
But to wait for you is all I can do and that's what I've gotta face
[i]Mas esperar por você é tudo o que eu posso fazer e é isso o que tive que encarar[/i]
Take a good look at me now
[i]Olhe bem para mim agora[/i]
Cause I'll still be standing here
[i]Porque eu ainda estarei aqui[/i]
And you comin' back to me is against all odds
[i]E você voltar para mim é contra todas as probabilidades[/i]
It's a chance I've gotta take
[i]Esta é a chance que tive para me agarrar[/i]

So take a look at me now
[i]Olhe para mim agora[/i]

Hermione abriu lentamente os olhos e não pôde conter um sorriso ao ver que à sua frente Draco encontrava-se acordado. A garota abraçou-o fortemente num impulso, e sem perceber começou a chorar, tamanha era sua felicidade. Após alguns segundos de euforia ela encarou-o pela primeira vez, sem saber o que dizer. Ele ainda não olhava em sua direção e isso não passou despercebido por ela.

- Draco? – Ela chamou suavemente, aguardando uma reação do rapaz. – Draco, você está bem?

- Hermione? – Ele sussurrou lentamente. - Isso, sou eu. – A castanha ficou apreensiva, pois ele poderia estar com amnésia. – Você não se lembra de mim?

- Lembro. – Ele disse ainda sem encará-la. – Claro que lembro.

[i]Tem alguma coisa errada. Será que ele não gosta mais de mim? Será que ele vai terminar comigo depois de tudo o que passamos? Ele está muito indiferente![/i]

- Então, porque não olha pra mim? – Ela perguntou insegura.

- Porque eu não posso te ver. – Respondeu ele tristemente.

- Como assim não pode me ver? – Disse Mione sem saber como reagir. – Eu estou bem aqui. – Ela segurou delicadamente o rosto dele em sua direção.

Draco segurou a mão que ainda estava em seu rosto e levou-a até sua boca dando um leve beijo para depois entrelaçá-la às suas, apoiando-as em seu colo.

- Me desculpe se não fui bom o bastante. – Ele começou a dizer. – Eu não queria que aquilo acontecesse... Eu...

- Pára! – Ela quase gritou sentindo seu rosto afoguear pelas lágrimas que rolavam. – Você não pode ficar se culpando por algo que não fez. E muito menos deve pedir desculpas pra mim... – Ela disse acalmando-se novamente. – Eu é que devo te pedir perdão.

- Você? – Perguntou ele confuso.

- Sim, eu. – Ela repetiu. – Aquele feitiço era pra mim, Draco! Não pra você. Eu é que deveria estar deitada nessa cama! Eu que deveria estar cega!

- Nunca mais repita isso! – Ele falou firmemente, encarando-a.

Hermione podia sentir nas palavras tudo o que ele devia estar sentindo, mas o olhar dele parecia não transmitir mais emoção.

- Eu fiz o que eu deveria ter feito e não me arrependo. – Ele disse com convicção enquanto ela respirava pesadamente. – E se fosse preciso, faria tudo novamente.

Ela encarava o chão sem saber o que dizer, e só voltou a si quando sentiu a mão dele procurar por seu rosto, acariciando-o de leve. Ele agora estava apoiado na cama e parecia querer relembrar como ela era através do toque.

- Eu me lembro de tudo o que aconteceu aquele dia. – Ele falava enquanto mexia em seus cabelos. – Mas de uma coisa eu não tenho certeza.

- O que? – Perguntou ela curiosamente.

- Pensei ter ouvido você dizer que... Me amava.

- Você não pensou ter me ouvido dizer... – Ela disse após alguns segundos. – Eu realmente disse.

Ela percebeu a respiração dele se tornar pesada e um suspiro sair entre seus lábios.

- Eu precisei ficar à beira da morte pra ouvir isso de você. – Ela sentiu o coração parar ao ouvi-lo dizer aquilo. – Pena que aquele Draco que você aprendeu a amar já não exista mais.

- O que você quer dizer com isso? – Ela falou aproximando-se um pouco mais da cama.

- Que agora tudo vai ser diferente, Hermione. – Ele começou a explicar enquanto sentava-se na cama. – Você não vai querer ser namorada de um...

- Nem se atreva a terminar esta frase. – Ela falou firmemente enquanto segurava as mãos dele entre as suas. – Se você acha que meu sentimento por você mudou apenas por estar impossibilitado de enxergar, está muito enganado. – Ela tomou fôlego antes de continuar. – Todo o tempo que passei aqui esperando você acordar só me fez ver que eu não conseguiria ficar longe.

Draco encarava o chão, provavelmente sem saber o que fazer diante daquela declaração.

- Se foi difícil me fazer te amar quando eu te odiava. – Ela continuou, levantando o queixo dele. – Mais difícil vai ser me fazer te esquecer agora que eu te amo.

- Você tem certeza disso? – Ele perguntou segurando-se para não beijá-la.

- Absoluta. – Respondeu ela sinceramente.

Ela pôde ver um sorriso formar-se nos lábios de Draco antes que ele acariciasse seu rosto e segurasse sua nuca, puxando-a para um beijo. Hermione sentiu seu corpo paralisar e somente ele tinha esse poder, podia beijá-lo por horas e nunca seria o suficiente. As duas semanas que passaram “longe” um do outro só serviram para aumentar a intensidade da paixão que sentiam.

Draco a tocava com desvelo, como se ela fosse uma boneca delicada que precisasse de cuidado. Ele registrava as sensações que passavam por seu corpo, o cheiro que vinha dos cabelos dela, o gosto de sua boca, tudo parecia novo pra ele, agora que ele simplesmente podia imaginar tudo à sua volta. O rosto de Hermione estava gravado em sua mente e enquanto ele a beijava seu coração pulsava mais e mais forte.

Ao se separarem, ambos sabiam que o caminho seria difícil, mas depois de tudo o que passaram juntos, nada mais poderia os abalar.

Espero que gostem...
Bjs a todas!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.