FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Feliz aniversario!


Fic: Vida De Adolescente


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo III:

-Parabéns pra você! Nessa data querida! Muitas feli...
Que droga é essa? Quem botou o rádio para despertar com essa musica besta? Bati no despertador as cegas (já que estava com a cabeça tapada), mas ele não parou.
-... cidades, muito anos de vida!
Me apertei mais contra os cobertores, tentando ignorar a musica.
-Acorda logo ô cabeção! - ouvi o rádio exclamar. Espere... O rádio falaria comigo? Oo
-Ai!
Ok, rádios com certeza não jogam objetos em sua cabeça. Abri os olhos, irritado, enquanto esfregava o lugar onde eu tinha sido atingido, para ver o que estava acontecendo. Mamãe, papai, Fred, George, Percy, Gui, Carlinhos e Gina estavam em volta da minha cama com um bolo de chocolate nas mãos.
-Aleluia!
-Mano, você tem um sono mesmo muito pesado. - falou Carlinhos sorrindo.
-O que é tudo isso? - murmurei com a voz grogue. Não estava entendendo nada.
-Ô, é um ritual para os Gnomos não comerem o sorvete da nossa geladeira. - falou Gina fazendo uma voz mistíca. - Lógico que é o seu aniversário né gênio!
-Gnomos, aniversário... Ã? - perguntei. Gente eu tava lerdinho hoje okay? u_u
-Eu ainda não entendi. Como eu e o George saímos tão inteligentes e bonitos se nossos irmãos são tão tapados? - começou a falar Fred.
-Eu também ainda não descobri isso, meu maninho.
Gina lhe bateu com um dicionário.
-Dá onde você tirou isso? - perguntei para Gina.
-Ah, foi o que eu usei para bater na sua cabeça. - ela colocou o dicionário de volta em cima da minha mesa de cabeceira.
Somei um mais um e só então que o meu cérebro começou a funcionar.
-Vocês vieram de outros países só para me ver? - perguntei surpreso olhando para Gui, Percy e Carlinhos.
-Sim, não é todo dia que um Weasley faz 17 anos.
-E afinal, estávamos todos dando uma passadinha aqui por perto.
-Mas se bem que isso ocorre com mais freqüência na nossa do que nas outras famílias...
Consegui ver mamãe dar um cutucão em George.
-Ai! Doeu.
-Esse bolo é pra mim? – perguntei, já ficando com água na boca sem ligar para o comentário do George.
-Não, é para a tia Gioconda! – falou Gina debochando.
-Mas ela não é diabética?
-Se burrice mata-se...
-Cale a boca e faça seus pedidos logo!
Vamos ver, o que eu posso pedir? Já sei!
E assoprei.
-Fura o bolo, Rony! – gritaram Fred e George.
-Ah, não... Essa maldita mania. Vocês ainda fazem isso? – reclamou Percy.
-Deixa de ser puxa-saco da mamãe, Percy!
-É, isso já virou tradição.
-Concordo com o Percy! – falou mamãe arrancando o bolo das minhas mãos. – Todo ano é a mesma coisa, os aniversariantes furam o bolo que eu fiz com todo carinho do meu coração e botam na boca para provar. Acabam destruindo ele todo!
-Vamos lá pra baixo tomar o café da manhã crianças! – falou o meu pai.
Quando todos saíram do quarto, (levando o meu bolo junto ¬¬) eu me levantei e botei meu melhor jeans e uma camiseta de uma marca que eu nem sei o nome. Só sei que foi bem cara, eu a ganhei de aniversario ano passado do Harry. Vocês devem estar pensando “pra que se arrumar tanto?” e blábláblá... É que como eu sou popular no colégio todos viriam me cumprimentar, então tenho que estar elegante certo? Logo depois eu desci.
Nossa! Tem um banquete aqui! Sonho de doce de leite, frutas, bolo (além daquele que a mamãe em levou lá em cima.), cereal, leite, pão-de-queijo, frios, café, bolacha, merengue, suco e mais um monte de gostosuras. Me sentei no mesmo lugar de sempre e começamos a comer.
Interrompendo o meu adorável café da manhã, Fred cochichou no meu ouvido.
-Rony nos siga.
Ele voltou a comer normalmente e depois de alguns minutos ele e o George se levantaram dizendo que iam arumar as coisas para a faculdade.
Me levantei, dizendo que tinha esquecido o meu estojo no andar de cima. Subi as escadas, mas segui os gêmeos em vez de entrar no meu quarto.
-Pra onde vocês vão? – perguntou Gui quando saiu do banheiro e nos viu passar.
-O Rony prometeu que ia arrumar o nosso quarto, ele perdeu uma aposta não é mesmo? - perguntou George.
-É. – falei olhando para ele desconfiado.
-Então arrume rápido Rony, daqui a pouco você tem que ir.
Entramos no quarto deles. Está tudo bagunçado aqui, desde almofadas de pum a canetas que dão choque. Mal da para ver os moveis de tanta coisa.
-Para que tudo isso? – perguntei.
-Eu e o George queremos largar a faculdade e abrir uma loja de pegadinhas.
-E por que me trouxeram aqui?
-Queremos te dar isso. – Fred me mostrou um fone sem fio e como se fosse um botão. – São orelhas extensíveis, você bota o fone no ouvido e esse “botão” tem um tipo de cola que ai você pode botar onde quiser desde paredes a portas. E ai é só ligar no botão do fone e você consegue ouvir tudo que esta do outro lado.
-Tem defeito né? – perguntei desconfiado. Por que eles me dariam algo de graça? Mesmo sendo o meu aniversario não é do feitio deles fazerem isso.
-Não sabemos ainda, mas tem que ter alguém para testar, né?
-Mas não se preocupe, a gente tem certeza que eles não fazem nenhum dano à saúde.
-Então tá. – disse, pegando o fone e o botão e botando no meu bolso.
-Ron, vem ganhar o seu presente! – gritou Carlinhos lá debaixo.
Desci correndo as escadas, Carlinhos me chamou fazendo um sinal com a mão para o quintal. Estranho, por que meu presente estaria lá?
-Ah!!!!!!!!!!!!!!!!! – gritei histericamente (parecendo a Gina no meio de seus ataques) e logo depois fui abraçar os meus pais. – Obrigado, eu amo vocês! Eu amei o presente e eu já disse que amo vocês? Ah, já, né? Mas não custa dizer de novo. Eu amo vocês!!
-Deixa o chilique de lado e vai dar uma olhada no seu presente logo! – falou o meu pai sorrindo.
Fui até o meu Ford Ka vermelho (antes isso do que um fusca de segunda mão). Ele é lindo, 0 km e ainda é a nova linha 2008! [N/A: Hey, eu escrevi isso em 2008 okay? :B] Cara, ainda não to acreditando que eu ganhei um carro! Daqui a pouco eu vou chorar... (Chorar? Que chorar o que! Daqui a pouco vou virar gay desse jeito, ou emo).
-Então era isso que você estava fazendo depois do trabalho, pai?
-Era, eu e todos os seus irmãos ajudamos a pagar.
-Até os dois debilóides ali?
-Até a gente, maninho. – falaram os gêmeos, cada um dando um peteleco nas minhas orelhas.
-Parem vocês dois! – resmunguei tentando me desvencilhar dos seus dedos. –Pai, posso dirigir até o colégio? - perguntei com os olhos brilhando encarando o meu carro.
-Pode, você tirou a carteira mês passado. - ele olhou para a minha mãe. - Não é mesmo Molly?
Seguinte, pessoal, aqui no estado onde eu moro já se pode dirigir com 16 anos de idade. Uma vez a minha mãe falou o porquê de sermos os únicos diferentes, mas eu estava ocupado demais vendo aquele seriado na TV, House. [N/A: Eu amo House *-*]
-Mas você só pode ir se levar a sua irmã junto de carona.
-Yes! – Gina falou toda animadinha.
Odeio quando a minha mãe estraga tudo ¬¬.
-Vamos lá então, pirralha. – disse, me sentando no banco do motorista.
Gina se sentou do meu lado. Eu estava tão feliz que nem liguei para as provocações dela e também nem tentei trocar de estação. Liguei o carro e comecei a dirigir, parece que ele está flutuando (diferente do Monza). Que momento mágico, é a primeira vez que eu dirijo um carro! (que seja meu, é claro. Teve a vez que eu dirigi o carro do Percy escondido para ir numa festa e acabei batendo num poste xP. Claro que eu ainda não tinha carteira. Mamãe quis me matar.).
-Bah, me lembrei de uma coisa. – falei dobrando uma esquina em vez de seguir reto. – Que horas são, Gina?
-7 horas.
-Então dá tempo. – acelerei um pouco, dobrei mais umas 3 esquinas, subi uma lomba e, depois de seguir um pouco reto, cheguei ao ponto de ônibus. Abri a janela, botei meus óculos escuros e meti a cabeça para fora do carro.
-E aí, morena, quer uma carona?
-Rony? Seu gay, que carro é esse?!
-Ganhei de aniversário. Sobe aí, Harry, eu te dou uma carona.
-Valeu. – Harry entrou no carro e ficou observando tudo com muita atenção. Só depois de um tempo ele percebeu que a Gina estava no carro.
-Olá, Gina.
-Oi, Harry. – ela falou, dando uma risadinha.
Dei a volta e retornei ao caminho que eu estava indo.
-Harry, uma pergunta.
-Fala.
-Por que você vai de onibus para o colégio? - perguntei. Tipo, ele é muito mais rico do que eu Oo.
-Ahh, o Mudungo [N/A: É assim que se escreve? :B] iria me esgoelar vivo.
-Mudungo?
-É o motorista do Sirius. Ele tem que ficar de um lado para o outro com ele, até para outros países, e já fica estressado.
-Ué, por que o Sirius não arranja outro?
-Ahh. - Harry chegou mais perto. - Porque o Mudungo é o único motorista que ele conhece que cobra 10 reais por dia e não respeita o perimetro de velocidade.
-E não respeitar é bom? Oo²
-Se você for Sirius Black sim, ele sempre está atrasado e se morrer, como ele sempre diz, eu tenho seguro.
Ok, cada louco com a sua mania.
Depois de alguns minutos cheguei ao colégio, estacionei o carro e depois saí.
-Aqui está o seu presente. – Harry me entregou um pacote retangular e bem leve. Não esperei nem meio segundo e rasguei o pacote.
-Uau, um The Sims 3! Valeu, amigão! Onde você conseguiu uma cópia?
-O Sirius tem uns contatos com a EA Games e conseguiu duas cópias.
-Cadê a outra?
-Peguei pra mim, eu não sou tão burro como parece. – disse no tom mais óbvio do mundo, me fazendo dar um pequeno riso.
-Uon-Uon! – a Lilá tinha acabado de chegar e veio correndo me beijar. –Parabéns, amorzinho, aqui está o seu presente.
-O que é isso?! – perguntei espantado.
-Uma camiseta.
-Escrito Tira o olho que esse já tem dona?!
-O que foi? Não gostou?
-Eu nunca vou usar isso!
Lilá estava ameaçando choro, então dei um beijo nela e depois a abracei, tentando acalmá-la. Odeio ver menina chorando ¬¬.
-Desculpa, Lilá, um dia eu uso, ok?
Ela abriu um sorriso enorme.
-Tá bom.
-Lilá!
-Vou indo Uon-Uon, a Pansy está me chamando. – ela me largou e foi atrás da garota.
-Parabéns, Rony! – ela gritou de longe.
-Valeu, Pansy! – todos aqui me conhecem ^^. Não tá acreditando, é? Então espera só.
-Vamos indo pra sala?
-Vamos.
-Parabéns, Rony.
-Obrigado, Simas.
-Feliz aniver, Ron. Olá, Harry!
-Obrigado, Cho.
-Olá. – respondeu Harry, passando piscando por ela.
-Parabéns, Ronald.
-Valeu, Grable, Goyle.
Não falei? Eu sou o Máximo!
-Ron, soube que fez 17 anos. Parabéns!
-Obrigado, Luna. – logo depois o sinal tocou.
Me sentei no fundão atrás do Neville. Por onde eu passava todos me cumprimentavam e desejavam parabéns, menos a Hermione. Será que ela não sabe que hoje é meu aniversário O.O ? Tipo, todo mundo sabe, até quem eu não conheço...
Mas por que eu estou preocupado com isso? Ela é só uma CDF mesmo...
-Rony, o seu presente. – Neville me entregou um pacote. – Acho que vai gostar, é bem útil. – e, com uma piscadela, se virou para frente.
Abri o pacote.
Isso é um livro! Que podre. Nem dei mais bola, joguei ele dentro da minha mochila. Não demorou muito e meu professor chegou, comecei a tentar prestar atenção e fitei a Hermione lá na frente, copiando tão furiosa o que ele passava no quadro que fiquei surpreso dela não rasgar o papel por causa da velocidade.
Meu bolso tá vibrando, vou ver o que é. Mensagem do Harry.

Você sabe o nºdo cel da Cho?

O professor estava respondendo uma pergunta da Hermione. Então resolvi aproveitar.

48709910, pq?
P/ mim perguntar se ela gosta de biscoito. Vc as vezes me irrita RW


Iginorei a resposta idiota do Harry. Passaram uns 15 minutos e veio mensagem de novo.

A Cho mandou uma mensagem de texto dizendo que vão escolher uma nova líder de torcida 6ª no recreio.

Olhei para o Harry que estava no meu lado e franzi as sobrancelhas.
-Responde logo. - ele murmurou. Coisa de rico ficar gastando crédito para nada ¬¬

E daí

Acorda, Rony! Gatas de minissaia fazendo piruetas no recreio! Nós vamos lá ver!

Ah... Entendi.

Às vezes acho que vc é gay, sabia?


Mostrei aquele dedo por de baixo da classe e o Harry riu.

Béééééééééééééééééééééééééééééééééé [N/A: Não, isso não é uma cabra ¬¬]

Até que enfim o recreio!
-Rony, falei pra Cho que eu ia ajudá-la a botar o cartaz sobre a seleção das líderes de torcida. Depois a gente se encontra, ok? - perguntou Harry.
-Falou.
Peguei meu MP3 e fui para a nossa árvore. Epa! Já tem alguém ali. Puxa, isso nunca tinha acontecido. Cheguei mais perto para ver quem é o sujeito.
-Ahh, oi Ronald.
-O que você ta fazendo aqui?
-O que foi? Aqui é a sua propriedade? - perguntou desafiadoramente.
-Praticamente. - resmunguei.
-Então você vai ter que dividir a sombra da árvore comigo. - Hermione falou dando um sorriso vencedor.
-Você não está muito saidinha não?
-Bem, não estou vendo nem o Draco e nem o Harry por aqui. Acho que a árvore é grande o suficiente para nós dois.
Me sentei ao seu lado emburrado.
-Pense pelo lado bom, não vai passar o recreio sozinho.
-Como se eu fosse excluído. - murmurei. Esse papel é seu babe.
A gente ficou mais ou menos a meio metro de distancia e eu comecei a desenrolar os fones de ouvido. Hermione me encarou e depois falou com um sorriso.
-O Nevi me contou que está fazendo aniversário, parabéns!
-Obrigado... – falei sorrindo sem aparecer os dentes. Então ela sabia o meu aniversário, ou quase.
Comecei a escutar as minhas musicas com apenas um fone, a outra orelha eu deixava sem caso alguém falasse comigo.
-Você é irmão da Gina Weasley?
-De qual deles você quer dizer? – perguntei sorrindo. – Eu sou um ano mais velho que ela.
-É, ela me falou. Ela também disse que você era um idiota, mas essa parte eu não tenho certeza.
-É bom saber o quanto as pessoas me amam.
Gina vai ver, carona para a escola nunca mais ¬¬.
Hermione riu, e eu fiquei por alguns segundos hipnotizado por aqueles dentes brancos. Ela podia ser irritante, mas tinha um sorriso lindo.
-Você tem irmãos? – comecei a falar. Ela até não estava tão chata hoje.
-Não, sempre quis ter uma família bem grande. Mas meus pais falam que é desnecessário ter tantos filhos.
-Escute eles, não é tão bom como parece!
-Que horror, Ronald! Parece que odeia os seus irmãos!
-Não é assim, eles só são meios retardados, mas dá para agüentar.
Ela riu de novo e se deitou na grama.
Hermione ficou um tempo olhando as folhas da árvore contra o sol e eu fiquei concentrado na minha musica. You love me, but you don’t know who I am...
Ela me encarou e ficou encarando do meu MP3 até o meu rosto com um olhar de suplica.
-Ahhh. – suspirei baixinho e encarei os meus pés. – Você quer escutar também?
-Claro. – ela disse se sentando perto de mim e pegando o fone que tinha sobrado.
Me escorei na árvore e fechei os olhos, tentando cantar a musica baixinho. Hermione me imitou.
-Há quanto tempo você passa o recreio aqui? – ela me perguntou curiosa.
-Desde sempre. – respondi, não estava afim de pensar agora. So let me go,
let me go.
-É bem bom aqui, bate uma sombrinha gostosa, além de poder ver tudo. – ela continuou falando. Será que não podia ficar simplesmente quieta?
-É por isso que nós ficamos por aqui. – falei franzindo as sobrancelhas ainda com os olhos fechados. - Você pode, por favor, ficar quieta por um momentinho? Estou tentando escutar a musica.
Abri apenas um olho para olhá-la. Hermione estava com uma aparência de mal humorada e eu percebi que ela tinha se afastado de mim. Fiquei com remorso, ela só estava tentando ser legal.
-Desde quando você é amiga do Neville? – perguntei um pouco inseguro.
Ela pareceu que não ia falar, mas acabou cedendo.
-Desde a 1ª serie, eu não tinha amigos e como o Neville era um desastrado, também não tinha muitos amigos. Então a gente se juntou e um ano depois a Gina entrou no colégio. Acabei conhecendo ela após a aula, quando eu comecei a fazer Inglês. Em pouco tempo começamos a fazer milhares de aulinhas depois do colégio juntas e agora somos melhores amigas.
De repente a Hermione deu um berro que fez meu coração saltar pela boca.
-YES!!!!! AMO essa música!
-Gosta de Strike? - perguntei colocando a mão no meu coração.
-Minha segunda banda favorita.
-Qual é a 1ª?
-Jonas Brothers. - ela falou dando de ombros.
A Hermione parecia uma louca cantando a música. A música já é antiguinha, mas eu também adoro. E não é que ela canta bem? Resolvi acompanhar. Nós dois, os loucos berrando.

Se tudo faz lembrar você
Vou te encontrar, tentar me aproximar
Algo ficou para trás, meu vício é querer te ganhar
Mas eu não vou deixar tudo se perder
E ter você é o que me importa mais
Tudo acontece entre nós
Na chance que eu puder te levar


Fitei as pessoas passando por nós, que nos encaravam e logo depois fofocavam com alguém, as gargalhadas. Hermione pareceu não se importar, já estava acostumada com o fato de tirarem sarro dela.

Foi você
Que fez meu mundo desandar
E me perder ao te encontrar
Se conto as horas pra te convencer
Que é você
E não me importa mais ninguém
Pra te ter vou mais além
E nada vai tirar você de mim!


Olhei as pessoas que estavam rindo de nós e mordi o labio inferior. Hermione me encarou e levantou uma das sobrancelhas, rindo de leve.
-Você realmente se importa né?
-Do que você está falando? – perguntei sem entender.
-Estou falando deles! – Hermione falou apontando para as pessoas. – Você realmente se importa com o que eles pensam.
-Não é verdade.
Hermione não considerou a minha resposta. E o pior que ela tinha razão. Ela sempre tem razão.

Mas se hoje insiste em não me atender
Nem vou ligar
Deixar tudo como está
Manter a distância entre nós
Fugir é querer se enganar
Quer alegar que teus pais não querem entender
Que pra você eu não presto e não te deixo em paz
Mas se ficarmos a sós á noite posso te completar.


Nós dois voltamos a cantar a música, e as palavras de Hermione não saiam da minha cabeça. Tentei ignorar as pessoas que passavam, mas era quase impossivel.
-Relaxa. – ela disse me encarando e tirando o fone do ouvido. – Eu vou para outro lugar.
E antes que eu pudesse impedi-la ela já estava longe. Eu ia chamar ela de volta mas algo, que eu ainda não descobri o que, me impediu disso. Me odiei por ser tão idiota.
-Uon Uon! – eu vi Lilá exclamando de longe e vindo correndo em minha direção. Enrolei o olhos de uma maneira que ela não percebesse.

Foi você
Que fez meu mundo desandar
E me perder ao te encontrar
Se conto as horas pra te convencer
Que é você
E não me importa mais ninguém
Pra te ter vou mais além
E nada vai tirar você de mim!


-Oi Lilá. – murmurei enquanto ela me agarrava e se sentava no meu colo.
-Estava te procurando. – ela falou apoiando a cabeça no meu peito. – Você estava com Hermione Granger? Eu vi ela saindo daqui.
-Ehh. – murmurei ainda pensando o porque eu tinha deixando Hermione ir para outro lugar pensando que eu não gostava dela.
Pude ver que Lilá não gostou nem um pouco da informação, mas depois ela deu de ombros.

Me lembro do teu jeito
Daquelas fotos, teus e-mails
Das coisas que você me disse aqui
Tento te esquecer, mas é impossível
Impossível sem você!


-Hey, que musica você está escutando? – ela me perguntou pegando o fone que Hermione tinha tirado.
-Aquela História.
Ela fez uma careta.
-Não gostei. Achei um porre. – ela tirou o fone e me encarou. – Você tem Kelly Key ai?
Enrolei os olhos. E eu ainda namoro ela.
-Não, e nem quero. – murmurei e Lilá ficou bicuda. – Não me olhe assim. – pedi lhe dando um selinho e então me encostei na árvore, fechando os olhos e me concentrando mais uma vez na música.

Foi você
Que fez meu mundo desandar
E me perder ao te encontrar
Se conto as horas pra te convencer
Que é você
E não me importa mais ninguém
Pra te ter vou mais além
que nada vai tirar você de mim!
(Eu te espero aqui)
Nada vai tirar você de mim
(Eu te espero aqui)
Nada vai tirar você de mim.


Pude escutar o sinal para o fim do intervalo enquanto a musica acabava. Bufei, pensando que eu teria que sair daquela sombrinha gostosa.
-Eu vou indo para a quadra Uon-Uon. – Lilá falou me dando mais um beijo e se levantando.
É mesmo! Agora é Educação Fisica! Futebol, yeah! Guardei meu MP3 e, pegando a minha mochila, saí em direção ao campo. Nós, meninos e meninas, fazemos as aulas separados.
No meio do caminho encontrei Harry, só que a coisa inesperada nisso é que ele não estava enroscado com ninguém. Xii, o que será que aconteceu entre ele e a Cho?
-Que cara de zumbi é essa? A Cho beija tão mal assim? – perguntei rindo a batendo em suas costas.
-Eu nem beijei ela! Ela só sabia falar do Cedrico, que tinha traído ela e blábláblá... Mas o pior de tudo é que ela não parava de chorar! – Harry falou isso tudo tão rápido que eu fiquei tonto.
-Bem, pelo visto não saiu como você planejava. – falei rindo.
-Eu estou dizendo, ela precisa se tratar! Está melancólica pra caramba, tem que procurar um psicólogo!
-Vamos pro campo, temos futebol hoje.
Corremos, já estávamos atrasados. Chegamos lá e a aula já tinha começado.
-Vamos, suas patricinhas! Já começamos o alongamento!
Esse é o Biff. Ele é o pior treinador que se pode existir um dia na Terra!
Fizemos os alongamentos e depois começamos a partida. Eu e o Harry ficamos no mesmo time. Nos 20 minutos ele fez um gol. Está todo exibidinho, botando o cabelo pra trás e tal. Mas por quê? Achei o problema! Ele está de olho na sua próxima “vítima” que está assistindo ao jogo. Ela está muito longe, não consigo ver quem é. Ele não pára de olhar pra ela e... Putz! O que esse cara ‘ta fazendo?! Já estão vindo pra cá e...
-Harry, olha a...!
Pof! A bola acertou em cheio o rosto do Harry, que caiu cambaleando no chão. Todos pararam o que estavam fazendo e correram em sua direção, inclusive eu. Fizemos uma rodinha em volta dele enquanto o treinador o examinava. A menina que Harry olhava atravessou correndo o campo.
Olhei para cima, louco para soltar os cachorros em cima da garota que tinha lesionado meu melhor atacante. Perdi o fio da meada ao ver ela se agachar ao lado de Harry, preocupadíssima.
-Gina? Você está matando aula?! – perguntei incrédulo.
-Quieto besta. Harry... Desculpe. Você está bem? – minha irmã perguntou erguendo a mão, querendo tocar o rosto de Harry.
-Acho que sim. – ele tentou se levantar, apoiando-se no ombro do professor. Mas ele tonteou e caiu logo em seguida no chão.
-Vá para a enfermaria. Você não consegue ficar em pé! Além de o seu olho estar inchado. – disse Biff o examinando.
Agora que eu notei, parece que o Harry está com uma bola de baseball roxa no lugar do olho esquerdo.
-Ok. – ele murmurou, tocando o olho de leve, para não doer.
-Ginevra, você pode acompanhá-lo?
Gina ficou vermelha, pouquíssimas pessoas sabiam seu nome verdadeiro (que, por acaso, é horrível).
-Claro, treinador.
Gina ajudou o Harry a se levantar, ele se apoiou nela e os dois saíram. O Harry está muito animadinho pro meu gosto ¬¬. Algum tempo depois eles já estavam fora de vista.
-Vamos lá, o jogo ainda não acabou! – Biff gritou batendo palmas para todos voltarem aos seus lugares. – E o time sem colete (tradução: o meu *o*) irá jogar com um jogador a menos!
Pude ver Simas e um outro garoto que eu sempre esqueço o nome se lamentar, e eu voltei para o gol. O sol forte das onze horas não me deixava enxergar direito.
Continuamos jogando e o placar continuou 1x 0 (é que eu sou um goleiro muito bom, sabe? Não deixo nenhuma bola entrar, mesmo com o sol nos olhos :D).
Saí do campo e fui para a próxima aula, biologia! Estava tão chato que eu dormi e só acordei quando tocou o sinal para sair.
Melhor eu ir ver o Harry, ele não veio no último período. Cheguei à enfermaria, o Harry estava com um saco de gelo no olho machucado sentado numa maca e adivinha quem estava ao lado dele morrendo de tanto rir? Sim, ela mesma, Ginevra Molly Weasley...
-Por que você não voltou para a sua aula?!
-Porque eu não estava afim. Era aula de história! - Gina disse como você obvio.
-Acho que a mamãe não vai gostar disso...
-Se você abrir o bico eu espalho fotos suas do incidente do karaokê da festa do ano passado pelo colégio todo, além de por o vídeo no Youtube. - ela disse, com aquele sorriso de eu já ganhei babaca estampado no seu rosto.
Acabo de descobrir que a minha maninha é uma manipuladora de primeira ¬¬. Ainda me causa calafrios lembrar daquela festa...


-Muito bem, muito bem! Aproxima ai gente! – gritava Fred no meio da musica pesada, chamando as pessoas e segurando em uma das mãos um bolo de dinheiro.
-Quem vai querer participar?! Ainda dá tempo! – George gritava recolhendo o dinheiro das pessoas que queriam.
-Que muvuca é essa? – perguntei sendo prensado pela multidão de pessoas até chegar em frente aos meus irmãos. Eles estavam de frente a uma mesa grande, com dez pirâmides de cerveja (mais de vinte em cada) em cima da mesa.
-Ahh, oi maninho. Quer participar?
-É uma competição para ver quem bebe mais. – completou Fred com um sorriso.
-Eu não sou louco. - murmurei. Se a minha mãe descobrisse isso eu já era.
-Ahh Rony, deixa de ser quadrado. – pude ver Draco falar, e então só foi aí que notei que ele estava no grupo de pessoas que iria participar.
-Cara, qual é o problema de eu não querer ficar vomitando e desmaiando pelos cantos? Eu não vou ganhar nada com isso.
-Quem disse? – perguntou George com um sorriso enigmático.
-O que você quer dizer com isso? – perguntei sem entender.
-Rony, Rony, Rony... – murmurou Fred batendo em minhas costas. – Você é muito inocente sabia?
O fitei arqueando as sobrancelhas.
-O vencedor ganha metade dos lucros que conseguiremos hoje. – Fred continuou, mostrando o bolo de dinheiro. – E quando digo lucros, estou me referindo a nossa venda de cervejas e bebidas alcoólicas clandestinas aqui nessa festa.
-E a inscrição para essa competição.
-Ahh, além de eu ficar de ressaca, vou ter que pagar para tentar? – perguntei incrédulo.
-E se você ganhar... – George terminou de contar as notas do dinheiro. – Vai ganhar exatamente, 178 euros.
Cedrico que estava ao meu lado tomando uma garrafa de Tequila direto do gargalho se engasgou, cuspindo toda à bebida no chão. O fitei com nojo.
-Eu posso participar? – ele perguntou, limpando a boca com a manga da camisa.
-Claro, ainda tem dois lugares. – Fred falou recolhendo o dinheiro de Cedrico que se posicionou do outro lado da mesa em frente a uma das pilhas de latinhas, assim como Draco e outras pessoas que eu não conhecia.
-Vamos lá maninho.
-Ou será que você é brocha demais para isso? – perguntou George. – A inscrição é 20 euros.
Ok, agora ele me provocou. Porque de BROCHA EU NÃO TENHO NADA!! Meti a mão dentro do bolso e coloquei o dinheiro na sua mão. Ele sorriu vitorioso e me indicou com um gesto para eu me direcionar para a última pilha de latinhas.
-Ok, ok gente! Vamos começar ae! – gritou George atraindo a multidão que iria assistir. – Aqui temos os dez competidores que se acham bons o bastante para tentar ganhar a competição!
-Ou talvez são apenas desesperados precisando de dinheiro. – murmurou Fred.
-É, também... Mas, então? Quem vai começar as apostas?!
-Apostas? – perguntei exasperado. – Então vocês também estão fazendo apostas?!
-Nós levamos jeito para o negócio.
-Eu aposto cinco no Ced!
-Três no Goyle!
-Oito que o Oliver vomite antes de terminar as latas!
-Quinze que o Ronald vai desmaiar logo na primeira latinha! – eu consegui escutar no meio da confusão. – Ele não bebe nem limonada com açúcar sem passar mal!
Seja lá quem tenha sido o desgraçado que falou isso, mas agora ele ia ver! Pode anotar o que eu digo, ele vai perder aqueles quinze reais, e o melhor: Vai me ver ganhar!
-Hey! Vamos logo com isso! – gritou alguém lá do outro lado da mesa que eu não consegui ver o rosto direito.
-Ta bem, ta bem. Apostas encerradas! – gritou Fred terminando de recolher o dinheiro.
-Muito bem alcoólatras de plantão. – começou George olhando para a gente. – Quando eu estourar essa Champagne – ele ergueu a garrafa para que todo mundo visse. – Vocês podem começar a beber. Não vale abrir mais de uma lata de uma vez, e quem desmaiar ou vomitar vai estar eliminado. Todos entenderam?
A gente acenou com a cabeça em sinal de concordância.
-Então se preparem.
George ergueu a garrafa para cima e a sacudiu. Fitei minhas latinhas, sentindo o nervosismo me tomar, minhas mãos preparadas para abri-las a qual quer momento. George fez pressão contra a rolha para que ela saísse, e então ela voou longe, fazendo um barulho parecido com poc e indo parar direto na testa de Colin Creevey que exclamou de dor, levando a mão ao lugar onde tinha sido atingido.
Comecei a abrir as latas e a virá-las completamente dentro da minha boca. Quase cuspi, cerveja tinha um gosto horrível. Me segurei para não fazer isso e tomei tudo em um gole só, já pegando outra latinha.
E assim foi indo, eu mal parava para respirar e já começava a tomar outra. Depois de um tempo comecei a ficar levemente tonto. Pelo canto do olho pude ver Oliver vomitando
-Yeahh!! Lucrei hoje à noite baby! – ouvi alguém que estava assistindo gritar, provavelmente quem tinha apostado que Oliver vomitaria.
Comecei a beber mais e mais, o mais rápido possível. Fitei os dois Cedricos ao meu lado. Haha, não é que ele ficava mais bonito assim, duplicado? Quase perdi o meu equilíbrio e me apoiei na borda da mesa, amassando mais uma latinha que eu tinha acabado de beber.
Foi então que eu, bebendo mais cerveja, notei que o Fred estava falando de um jeito engraçado, sabe? Daquele estilo que aparece em filmes, beeem lerdo. Virei mais duas latinhas, e quando foi pegar a próxima a mesa ficou de um angulo estranho, em diagonal. Não liguei, bebendo mais um pouco. Que coisa estranha isso viu?

Pude ver os dois Dracos um pouco mais longe se agachando atrás da mesa e vomitando. Menos um para competir. Depois de mais cinco cervejas pude ver que estava mais adiantado do que o Goyle, eu acho. É que estava tudo meio embaralhado. Sorri entre um gole de cerveja e outro ao ver ele perder a consciência, caindo com toda aquela gordura toda que só ele tem, de bunda no chão.
Fui bebendo, bebendo, as latas já estavam quase acabando. Foi então que eu comecei a me perguntar por que o Cedrico tinha pintado o cabelo de rosa Pink. E o por que um elefante estava agora dançando créu em cima do palco do Ginásio?
Cedrico desistiu de beber, parece que ele estava passando mal e saiu correndo para o banheiro. Falta mais 5 latinhas para mim! Para os outros competidores falta ainda 10, pelas minhas contas. Hum.. Por que tem um duende vestido de borboleta dançando na cabeça do Simas?
Acho que o efeito do álcool está começando a me afetar... Parece que tudo o que as pessoas falam fica embaralhado nos meus ouvidos. Quase cai de novo, e desta vez me apoiei nas latinhas que tinham sobrado do Cedrico, derrubando toda a pilha.
-Yeah!!!!!! – gritei vitorioso, erguendo a minha última latinha, agora já vazia. Os outros competidores que restaram começaram a me xingar e a falar coisas que a minha mãe faria eles comerem sabão se escutasse.
A platéia me encarou chocada. Ou eu acho que era essa expressão, não sei de mais nada.
-E o premio vai para o meu maninho Rony!! – ouvi George ou Fred exclamar. – Quem diria, heim? – e ele foi me entregar um monte de papeizinhos verdes.
-Euu nauum queiiirouu essi lixuuo! – exclamei empurrando a mão dele. Todo mundo que estava assistindo começou a gritar.
Comecei a caminhar para longe dali, trocando os pés, tentando alcançar o elefante para ele me ensinar alguns passos de dança. Foi então que eu trombei com a Gina e caí com tudo no chão.
Acordei no outro dia às seis da manhã ainda no ginásio do colégio. Eu estava deitado em cima de uma mesa, apenas de cueca, melecado de ponche e escrito em minha barriga Eu acho Cedrico Diggory gostoso.



Bem, eu achei que esse pesadelo tivesse acabado e que eu ficaria para sempre sem descobrir as loucuras que tinha feito naquela noite. Claro que não foi o que aconteceu. Foi eu apenas chegar em casa e acessar meu Orkut que pude ver um dos vídeos favoritos de Gina, chamado Ai, Rony, vai!! com mais de 100 comentários de seus amigos na sua página de recados. Cliquei para ver e quase tive um ataque cardíaco.
Sim, acreditem, não é nem um pouco agradável ver a si mesmo dançando em cima do palco do ginásio, com todas as pessoas da festa te encarando, rindo assobiando e tentando dançar como você, zoando da sua cara. Eu estava apenas de cueca, justo com a minha cueca roxa com bolinhas rosa, girando as calças no ar. A tigela do ponche agora se encontrava em cima da minha cabeça, o ponche de cereja escorrendo pelo meu corpo, na minha outra mão eu segurava um microfone e fazia movimentos que seriam proibidos para menores de 18 anos.


-Eu virei Gay! E assumi, a arte da pederastia e pude um dia então sorrir! – Rony cantava super animado, trocando os pés enquanto dançava e com a voz grogue, a plateia começou a assobiar loucamente.
-Ronald gostosooo!!! – dava para se ouvir na multidão, e Rony apenas dançava mais.
-Pedi o Wilson em casamento e o jumento aceitou. A lua de mel foi no Egito eu fui prá cama e dei um grito! – Rony então começou a berrar, com a voz arranhada e rouca. – WILSON!! EUX TCHE AMOUUU!!! VOCHÊ ÉH Ô AMOUR DHA MINHAHH VIDA!!!!!! – a plateia explodiu mais uma vez em gargalhadas, inclusive Gina, que estava filmando, começou a rir, fazendo a camera tremer. Rony começou a andar para frente com os braços estendidos e com um bico, parecendo que ia beijar alguém. Foi então que ele caiu do palco, se ouviu gritos de surpresa e a imagem da camera foi cortada.



-Eu nunca tinha bebido antes, ok?! Os gêmeos não podiam ter levado escondido pra festa!
-Vou considerar isso um sim. - disse Gina satisfeita.
-Então por que você tomou? – perguntou Harry curioso. Ele não tinha visto a cena, estava ocupado demais dando uns “pegas” na Luna. Ele nunca chegou a namorá-la, foi só uns amassos mesmo.
-Eu entrei numa competição para ver quem bebia mais. O prêmio era um bolão de dinheiro!
-E você ganhou?
-Sim, mas estava tão bêbado que não o peguei.
-Se burrice matasse...
-Você já disse isso...
-Vamos embora?
-Vamos.
-Você vem, Harry?
-Não, o Sirius vem me pegar.
-Está bem então. Manda um abraço pra ele.
-Falou! Tchau, Gi.
-Tchau, Harry!
Na volta a Gina estava bem estranha, olhava para a janela e, de vez em quando, suspirava.
No almoço tudo ocorreu bem, mamãe fez batatas com carne no forno. Uma delícia! Papai comeu hoje com a gente, e depois levou Gina para uma das suas atividades depois do colégio.






Oi, gente! Desculpem a demora --"
é que a minha beta tinha que resolver umas coisas na facul e eu não estava m+ afim de passar a limpo...

Respostas dos comentários:

Mrs. Mione Granger Weasley: Oie! Pode deixar, eu dou uma passadinha nelas ;)

♥ Duda Pirini ♥: Q bom q vc está gostando *.* Estou lendo uma fic tua "O Chefe e a Secretária". Eu tô amando ♥_♥, m++ boa msm.

vah :) : CAP. postado :D

*TaTaH PoTtEr*: Q bom ^^, R/Hr é o meu shipper favorito. Mas também gosto de D/G, D/H, H/G e mais um bando.

Lady L.L: Espero que tenha gostado desse Cap. Beijus ;**

Lika Potter: Verdade, o Harry não podia se achar mais (mas ele é lindu msm *.*)

Bia Brabuletaah: Postado ^^

Rayane c;: Q bom q vc gostou!

jessica nascimento : Eu tb achei a capa m+ massa. Eu queria saber desenhar daquele jeito ¬¬ Eu tirei ela como capa, mas ela tá no começo do cap. 1

Natie_Weasley: Obrigada :), foi a 1ª em q tentei fazer narração em 1ª pessoa

Diana Watson: Q bom q vc gostou! Cap. postado :B

Luuh Calceti: Obrigada ^^

Nubia Caroline: Valeu ;D Apesar de eu achar q ela não tá tão boa assim...

Ewelyn Peixoto: Q bom q vc gostou tanto! Beijos ;**

Mel Potter: Oi, Mel! Que bom q vc gostou ;), Eu só não sei se vou deixar a Gi emo por m+ tempo. Pq eu já tenho uma idéia na cabeça e no início da história eu falei q ela vive trocando de estilo de música. Mas uma coisa eu tenho certeza: ela não vai largar o All-Star ( q, a propósito, eu acho lindo *o*)

Beijo para todas, o próximo pode demorar +++ já q, além de eu ter q passar a limpo, ainda não terminei de escrever e estou em época de provas ¬¬


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.