FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Nunca diga nunca


Fic: HARRY POTTER E O ÚLTIMO DRAGÃO - ATUALIZADA 03.11.2010


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

OBS: o capitulo não esta batado, por isso nada de reparar hem, depois que a di lua me devolver o capitulo eu troco hehe, nao ia deixar voce sem capitulo neh...

Boa leitura hehehe

_________________________________-



CAP 4. NUNCA GIGA NUNCA


Após um majestoso almoço no castelo Gina e Hermione foram ate a vila fora dos portões para comprarem roupas e acessórios.
Novamente Gina se viu encantada pela vila, era realmente mágica.
Nas ruas haviam criaturas que ela nunca havia sonhado em ver mas, o que mais lhe chamou a atenção foi quando uma jovem passou por elas, ao lado de um lindo unicórnio branco.



_Princesa. – a jovem exclamou.


_Luna, que prazer em reve-la – disse ela abraçando Lua.



_Faz um bom tempo que você não vem aqui, pensei que algum “Lemotin” tinha apagado suas lembranças sobre eu.



_Desculpem mas, o que eu é um Lemotin. – perguntou Gina curiosa, sem percebera careta que Hermione fez.



_Há, são criaturas invisíveis que roubam as lembranças das pessoas, acho que já vi alguns aqui por Avalon. – Disse a moça olhando ao seu redor.
Gina encarou a moça encantada, e perguntou:



_Posso acariciar seu unicórnio?



_Claro, mas Riuwa não é minha, ela é de Avalon, vive livre pelo campos- explicou a moça sonhadora – mas algum bicho machucou sua pata e eu estou cuidando dela.
Gina sorriu, foi ate o unicórnio e acariciou levemente sua crina, ela era linda, um pouco menor que um cavalo, o pelo era tão branco que reluzia ao contato com a luz do sul, sua crina era prateada e contrastava com su único chifre também prateado.



_Você tem idéia do que poderia atacar um unicórnio? – perguntou Hermione parecendo preocupada.




_Não, mas, não me parece que pode ser alguma criatura de Avalon, todos eles respeitam os unicórnios.
Gina olhou encabulada para Hermione.



_Gina, não conhece nada sobre unicórnios? – perguntou Hermione. Gina balançou a cabeça negativamente, então Hermione explicou com um “ar” de professora. - Os unicórnios são as criaturas mais puras de todo o universo, machucar um, é um crime, uma crueldade. Aqui em Avalon há muitas criaturas, mas acredito eu que nenhuma criatura das trevas, por que somente elas machucam seres como unicórnios.



_Acho que quem o machucou queria o seu sangue, mas não o matou para isso, apenas o machucou...



_Talvez...- sussurrou Hermione.



_Talvez? - Perguntou Luna.



_Não, nada, não pode ser. – respondeu a princesa sorrindo. – Bom, Acho que você esta fazendo um ótimo trabalho, se você quiser, pode também procurar o Hagrid la no castelo, ele sabe tudo sobre criaturas magicas.



_Tudo bem princesa, foi ele mesmo quem me ensinou tudo o que sei sobre cuidar de animais.



_Então, já estamos indo, temos muitas coisas a fazer, foi ótimo te ver Luna, quando puder passe la no castelo.



_Tudo bem. – respondeu a jovem.


Quando a sineta que havia em cima da porta tocou, Madame Malkin saiu de seu ateliê e foi ver quem havia chegado, ao ver Hermione abriu um grande sorriso.


_Princesa. – comprimentou fazendo uma leve reverencia, sendo respondida por Hermione do mesmo modo. – Como estas linda, veio comprar novos vestidos, tenho um tecido lindo que veio da Calormania, acredito que você ira adorar.


_Tenho certeza que é lindo, mas hoje não vim comprar vestido para mim e sim para Gina.
A senhora que ate aquele momento não havia reparado na ruiva a encarou.


_Uma nova moça para sua corte? – perguntou a senhora medindo Gina se cima a baixo.



_Não, ela esta hospedada no castelo a convite do Harry.



_Hum, então será que esse linda mocinha conquistou o coração de pedra do nosso amado rei? – assim se virou para Hermione – Nunca vi seu irmão cortejando nenhuma moça, será que não pretende se casar.



Hermione sorriu.



_Se ele pretende ou não, não sei, só sei que Gina esta no castelo como nossa convidada, ela é nossa amiga.



_Hum, não sei – a senhora se aproxima de Hermione e fala só para ela ouvir- Ela parece muito com sua mãe, sabe desde que eu me lembre, há muitos anos só temos rainhas ruivas.
Hermione sorriu para a senhora.


Gina parecia nem se importar com os cochichos delas, ela estava maravilhada com a loja de Madame Malkin, pois havia tecidos, vestido, de todas as cores e estampas, ela nunca havia visto nada igual.



_Enfim – disse a senhora – o que deseja então minha jovem? Vestidos de festa, para cavalgadas, passeios no campo, cidade, camisolas e tudo mais? – perguntou ela olhando para Hermione, como se Gina nem estivesse ali.



_Sim, tudo que ela precisar, e sapatos também – disse Hermione – Gina, acompanhe a Madame Malkin para ela lhe mostrar seus modelos e tecidos, assim você escolhe o que mais gosta e depois ela tira suas medias.



_Mione – disse Gina chegando perto da outra. – Tem certeza que preciso de tudo isso que ela falou? Não seria muitos gastos acho que o Harry...


_O Harry disse para mim cuidar de você, como se você fosse minha irmã casula – respondeu Hermione sorrindo – E ele enfatizou muito bem que poderia lhe dar tudo o que você quiser e precisa, sem ligar para os gastos. – e com um sorriso malicioso finalizou. – Acho que você conquistou a simpatia do meu irmão.



Gina e pensou que gostaria de conquistar muito mais...



Quando as duas já haviam escolhidos todos os modelos que iriam querer, e já estavam de pe em cima de um banquinho onde Madame Malkin e sua assistente Érika tiravam suas medidas.


Gina estava se divertindo muito naquele dia, primeira tinha tido uma manhã maravilhosa com Harry nos estábulos, e agora com Hermione.



Quando o sino em cima da porta da loja soou, Madame Malkin fez uma sinal para Érika ir atender, a jovem atendeu o visitante e logo voltou para onde Madame Malkin e as moças estavam.



_Senhorita Weasley, é um recado do rei, ele pede para que a senhorita e a princesa voltem o mais rápido possível para o castelo. – disse a jovem em um fôlego só.



_Aconteceu alguma coisa. – Hermione perguntou com o semblante preocupado.



_Não senhora, a carruagem esta esperando por vocês em frente a loja.
Hermione desceu do banco, e mesmo estando somente vestida com roupa de baixo, foi ate a frente da loja e falou com o mensageiro, que baixou a cabeça rapidamente ao ver a princesa despida.



Ela conversou com ele quase em sussurros, abriu um lindo sorriso ao receber uma noticia, correu para onde Gina estava, vestiu sua roupa voando, e apressou Gina também, logo as duas já estavam na carruagem a caminho do castelo.




Harry e Hagrid cavalgavam lentamente pelas planícies de Avalon, eles estavam seguindo o caminho para Éravem, por mais que Hagrid tivesse insistido a Harry para trazerem uma pequena comitiva de cavaleiros, Harry achou somente ele e Hagrid era o suficiente para a missão.



_Senhor? – Chamou Hagrid, mas Harry não respondeu.- Senhor? – chamou ele mais alto, mas mesmo assim Harry não respondeu. – Harry! – ele gritou.


_Nossa Hagrid, não precisava gritar! – Exclamou Harry um pouco irritado.


_Como não? Eu te chamei duas vezes e você nem ligou, então tive que gritar.



_É, eu estava pensando em umas coisas...



_Em umas coisas é, sei, desde ontem quando a gente voltou para o castelo você ficou assim, pensativo. – disse Hagrid irônico.


_Por que você esta falando isso?


_Bom, acredito que desde que uma certa jovem chegou ao castelo...



_Há, nada a ver Hagrid...eu estava pensando em como vamos trazer a senhora para Avalon, convence-la sabe?


_Sei, e sei também por que você fez tanta questão de você ir busca-la, ao invés de Draco.


_A é, e por que?


_Por que você tem medo que Draco desista de sua irmã e caia em cima da ruivinha.



_Por favor, desde quando os casos do Draco são problema meu?


_Desde que ele se meta com a jovem que mexeu com seu coração. – disse Hagrid imitando um olhar apaixonado.



_Hagrid, meu caro amigo, por favor, para de falar besteiras, assim irei me arrepender te ter lhe trazido ao invés do Collin, pelo menos ele só puxa “o meu saco” não fica falando besteiras, e sobre o Draco, bom ele esta em outra missão, esta indo falar com o rei Voldemort, pedir que ele impeça os Orks de atacarem suas vilas.
_Harry, todos sabemos que Voldemort, não faz nada por que ano quer, que esta mais do que na hora de Avalon colocar um ponto final nisso.



_Não posso interferir nos outros reinos Hagrid.


_Como não, Avalon é chamada de segundo reino, você só esta abaixo de...


_Aragorn. Eu sei. Vamos ver. Se Draco falhar, irei procurar Aragorn, só não quero me meter em uma guerra, odeio guerras, sempre tem um lado que sai perdendo...


_Sim, meu senhor, mas nunca o nosso.


_Por que você diz isso?


_Por que o bem, sempre vence o mal.


_Hagrid, bem e mal, depende somente do ponto de vista, para nós, nos somos o bem e eles o mal, para eles o contrario.


Hagrid não teve mais argumentos, apenas se calou se seguiu seu caminho.



Um pouco distante dali...



_Senhor! – Chamou o guarda indo em direção ao rei e curvando-se diante dele.
_Sim. – O rei respondeu.
_O senhor tem uma visita do reino de Avalon.
_E quem seria?
_O comandante da guarda real, o Senhor Draco Malfoy, majestade.
_Hum, mande o comandante entrar, eu estava esperando por usa visita dele.


O guarda saio do aposento, depois de curvar-se novamente diante do rei, minutos depois ele voltou com Draco ao seu lado, o jovem comandante estava vestindo sua armadura de prata, no elmo o brasão de Avalon, um unicórnio e uma fênix.


_Comandante Malfoy, é uma honra tê-lo em meu castelo. – Disse Voldemort levando-se de seu torno. – Me diga jovem comandante o lhe traz aqui?


_Venho a pedido de meu rei, senhor das terras de Avalon e sub-rei das terras médias, ele pede que o senhor, Rei de Éravem, impeça que os Orks ataquem suas vilas, matando seus homens ou levando-os para suas cavernas, que o senhor impeça eles de destruíram as suas plantações...

_Já esta bom! – Disse Voldemort.


Draco olhou para ele desconfiado, nem ao menos o deixou terminar, isso não era um bom sinal.


_Comandante, digamos que tenho meu interesses nos Orks, e no trabalho deles em minha vilas.


_Trabalho? Você chama o que eles estão fazendo de trabalho? Isso é crueldade!


_Acredito que temos opiniões diferentes sobre certos assuntos, comandante, mas também acredito que temos as mesmas sobre outros.


Draco apenas continuou encarando o rei, esperando ele terminar seus discurso.


_Os Orks fazem o que fazem por que deixei, temos uma acordo, ele tema a liberdade, de matar, saquear, destruir minhas aldeias, e me pagam, com ouro e jóias, eu lhes dou o seu alimento, carne humana, eles me dão riquezas.


_Por enquanto que o seu povo morre! – respondeu Draco ironicamente.


_Meu povo, há muito tempo o povo de Éravem não é mais meu, há dez anos quando o um anel fi destruído, todos os tipo de gente entraram minhas terras e as usaram como quiseram, bruxos, trouxas e mestiços, antes Éravem era dos puros e nobres, hoje são dos sangue-sujo e dos pobres, esse não é mais meu reino.
Com a ajuda dos Orks vou eliminar todos que não quero por aqui, e criar uma nova Éravem, e uma nova era, assim como a era dos Elfos acabou, a eras dos homens também ira acabar, e uma nova era ira chegar, a era dos Bruxos, eu Malfoy, sou o bruxo mais bem qualificado para dominar essa era, por isso não quero mais trouxas misturando seus sangues sujos com o sangue bruxo.



_Você é louco! – gritou o rapaz



_Louco, não, mas não se engane Malfoy, vou precisar de um comandante para meu exercito de Orks, e quem melhor que você?



_Nunca me aliaria a você Voldemort.- disse ele com raiva.


_Nuca diga nunca comandante. – respondeu Voldemort firmemente.


Draco saiu do salão o mais rápido que pode, correu pelos corredores do castelo, em seu rosto a mais pura expressão de ódio, não acreditava nas palavras do rei, ele era louco.



“Nunca eu irei trair o meu rei, Harry é fiel a mim, assim como sou fiel a ele”.




N/a: Well, well, well, to me thos part is not bad....
hehhee
bom achoq ue o capitulo cumpriu sua função hehehe, mostrar algumas coisas hehehhehe, (autora doida mesmo)....
Da qui a pouco a ação começa...


Claudio, tiago, kyo, valew pelos comentes...


queria que mais gente comentasse...
do que adiante soemnet meus autores favortos??? Duvido que nao fazem isso so por respeito hehhe...


Valew


abração


tonks




Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.