FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Capítulo 7 - Editado


Fic: O Início de uma Vida Sexual


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 7

Tiago e Lílian tomaram um grande susto. Rapidamente, mãos bocas e corpos se separaram e os dois pularam para fora da banheira.

- Quem é? – perguntou Tiago num tom de voz preocupado.

- É... é o Si... é o Si-Sirius...

- Sirius? – perguntou Tiago incrédulo, mas ao mesmo tempo aliviado, imagina se fosse a Minerva ou alguma pessoa estranha?

- É... é... da pra ab-abrir... a porta... sabe... eu-eu não to passando bem...

- Tá... tá... só um pouquinho...

Tiago e Lílian se olharam pelo canto do olho e segundos depois os dois estavam catando roupas pelos cantos do banheiro... Lílian já havia botado a calcinha, e estava procurando pela blusa quando se lembra que suas roupas estão no quarto! Ai meu Merlin e agora?

Tiago ainda estava de calça... portanto só faltava a camiseta... procurou... procurou... e quando colocou-a, notou que ela estava um pouco apertada...

- Ti?

- Que, Lily?

- Minhas roupas...

- Será que dá pra ab-abrir a porta he-hein? – perguntou um Sirius mal humorado.

- O que tem suas roupas? – perguntou Tiago não dando ouvidos aos lamentos de Sirius.

- Estão no quarto... e... eu preciso de algo para vestir...

Tiago olhou em volta e pegou a única coisa que lhe pareceu útil, um roupão.

- Toma veste isso...

Lílian se enrolou do jeito que pôde naquilo. Tiago caminhou até a porta, virou-se para ver se ela já estava vestida, e segundos depois abriu a porta.

Sirius entrou cambaleando no banheiro, não olhou em volta, nem viu quem estava lá, apenas abriu a tampa da privada, ajoelhou-se e começou a vomitar. Lílian virou o rosto para não ver aquela cena... era nojento! Mas depois lembrou-se de que há pouco tempo atrás ela havia feito o mesmo! Eca! Que nojo!

Depois de um tempo, Sirius parou de vomitar e começou a olhar em volta, só agora ele percebeu que não era apenas Tiago que estava no banheiro, tinha também uma certa garota ruiva junto. Ele olhou mais um pouco, como que para ter certeza do que estava vendo e depois de repente começou a sorrir maliciosamente olhando para Tiago.

- O que foi? – perguntou o Tiago ríspido. Já não bastava ter acabado com o clima, ainda tinha que ficar dando aqueles sorrisinhos bestas?

- Hahahahaha! – o outro agora ria como um idiota.

Bêbados insuportáveis, pensou Tiago, menos a minha amada Lily é claro! Corrigiu.

- Não vai falar? – perguntou ele já com raiva.

- Hahaha... é que... é... hahaha... é que eu... eu escutei gemidos sa-sabe... e bom... eu ti-tinha pensado que você tava fazendo... bom... você sabe o quê Tiago... e bom... agora eu ve-vejo... que ahn... hahahahaha... vocês tavam se divertindo... e bom...

- O QUE VOCÊ ESTÁ DIZENDO, BLACK? Com que argumentos você pode dizer uma coisa dessas sobre nós? – falou Lílian, se envolvendo pela primeira vez naquela conversa.

- Bo-bom... se você reparar no ambiente ru-ruivinha... você vai ver que eu te-tenho sim argumentos! Pa-para começar você está usando o roupão do Remo... porque te-tem o distintivo de monitor ali ó... – disse ele apontando para o local. – e se você olhar a sua volta, se-seu namorado está usando uma camiseta que mais parece uma ba-baby look, que sem dúvida deve ser sua... e...

- TÁ BOM! Chega de argumentos senhor Black! – disse Tiago que já estava roxo de raiva e vergonha.

- Ma-mas foi ela quem pediu! – disse ele como se fosse uma criança.

- Tá, já chega ok? – perguntou Tiago. – Porque eu não sei se você percebeu, mas você está sendo incrivelmente inoportuno neste momento.

Sirius arregalou os olhos... de Lílian para Tiago e de Tiago para Lílian... ele havia escutado gemidos... e no segundo seguinte o casal estava todo vestido daquela forma... então será que...

- Eu atrapalhei vocês não foi? – perguntou o outro com uma cara preocupada.

- Não magina... – respondeu Tiago cínico.

- Ah bom! – disse o outro com cara de aliviado. – É porque pelos gemidos... eu pensei... mas bom... se você diz que não...

Tiago não sabia mais aonde enfiar a cara. Meu Merlin! Como você pode ter me destinado a ter um amigo tão chato? E bêbado ainda! Por favor, Merlin! Ninguém merece! Além de estragar o clima, a anta ainda não percebe que não é bem-vinda! Faça-me o favor Merlin...

Sirius continuou ali, olhando com cara de bobo para os dois, até Tiago perguntar.

- Tá e aí? Já terminou de vomitar?

- Já...

- Então o que tu tá fazendo aí?

- Não sei...

- Então porque tu não vai embora? – sugeriu Tiago quase suplicante.

- Ah é! Tô indo...

- Então vai...

- Já disse que tô indo!

- Sim, mas você diz e não se levanta...

- Tá, boa noite! Agora eu vou mesmo...

Sirius se levantou e caminhou vacilando até a cama, só o que Tiago viu foi o amigo cair com tudo no colchão e não levantar mais. Com certeza já pegou no sono...

Tiago fechou a porta e olhou para Lílian. Numa coisa teriam de concordar, o clima entre os dois havia desaparecido completamente. Tiago olhou amavelmente para Lílian, e caminhou até o armário. Abriu a primeira gaveta e de lá tirou duas toalhas. Entregou uma a Lílian que se secou e depois se enrolou na mesma. Tiago também fez o mesmo, não poderia ficar com a roupa toda molhada.

Ele pediu para que Lílian esperasse, enquanto ele buscava umas roupas para eles. E nesse pouco tempo em que ela ficou sozinha no banheiro ela pode refletir um pouco sobre a sua situação. Estava nua, enrolada numa toalha, no banheiro masculino, com metade de suas roupas molhadas e a outra metade vomitada. Tinha acabado de sentir o maior prazer da sua vida e Sirius Black havia atrapalhado a situação. Que vidinha hein?

Tiago estava chegando. Ele já vinha vestido com um pijama branco. Ele entregou para Lílian algumas roupas suas, que cheirou e sentiu o cheiro dele nelas, aquele perfume, aquele cheiro de homem que tanto gostava. Tiago fechara a porta e estava encostado nela, olhando-a. Por um instante ela sentiu vergonha, mas logo passou quando ela se lembrou do que acontecera minutos antes...

Sorriu para ele, olhou para o montinho de roupas e encontrou o que era para ser a sua calcinha. Na verdade era uma cueca de Tiago cinza, tipo um shortinho, o qual se denomina samba-canção. Ela sorriu ao imaginar-se vestindo aquilo, e logo após o fez, sem tirar a toalha.
Tiago então pensou que ela talvez quisesse ficar sozinha para se trocar. Mas quando fez menção de sair, ela o chamou novamente, entregando o resto das roupas em sua mão. Ele olhou-a por uns instantes, pensando se era aquilo mesmo que ele estava pensando... mas não esperou que ela lhe afirmasse e começou a despí-la da toalha.

Tiago colocou cada peça de roupa em Lílian com muito carinho. Entre uma roupa e outra, eles davam ocasionais selinhos, mostrando o quanto se amavam. Depois de Lílian estar completamente vestida beijaram-se ternamente, não da forma como se beijaram antes, mas com mais amor, com mais cumplicidade. Não que não sentissem vontade de se amar intensamente de novo, mas o “momento” havia passado.

Depois foram para o quarto, onde todos os marotos estavam deitados em suas camas, dormindo um sono pesado. O sono dos bêbados. Tiago desceu rapidamente até o Salão Comunal e verificou se estava vazio. Estava. Por isso Lily sentiu-se segura para descer também, sem ser vista.

Tiago subiu e desceu novamente, dessa vez com Lílian, e os dois se despediram com um beijo apaixonado.

- Eu te amo muito sabia? – disse Tiago carinhosamente.

- Eu também Ti... – ela respondeu sorrindo. – Ah e não posso esquecer de te devolver essas suas roupas amanhã, hein? Não me deixa esquecer... – pediu ela.

- Ah... nem precisa se preocupar, meu amor. E a propósito... você tava linda com a minha cuequinha. – disse ele sorrindo maroto.

- Ai pára seu bobo! – disse Lílian sorrindo encabulada e dando uns tapinhas no braço dele.

Tiago sorriu e pegou Lílian pela cintura, beijaram-se mais uma vez, e depois cada um subiu para o seu dormitório.

Lílian foi subindo as escadas, pé por pé, sem fazer muito barulho, pois não queria acordar ninguém naquela hora da noite...

Chegou na porta de seu dormitório e fechou a mão sobre a maçaneta. Muito lentamente começou a girá-la para a direita. Entrou no quarto em silêncio. Mas tal não foi a sua surpresa quando encontrou as duas amigas sentadas em sua cama, de forma que ficassem de costas para ela.

- Letícia? Narcisa? Ainda estão acordadas? – perguntou ela surpresa enquanto caminhava, até ficar de frente para elas.

- Oi Lílian... – respondeu Letícia. – Ei! Que roupas são essas? – perguntou a outra curiosa.

- São do Tia... – começou ela. – Eii! O quê aconteceu com a Cisa?

Narcisa estava curvada, em cima do que parecia ser um balde contendo um líquido que Lílian sabia, era vômito. Será que todo mundo deu para vomitar hoje hein?

- Não sei... ela não quer me falar! – disse Letícia preocupada.

- Narcisa, o que aconteceu? – perguntou Lílian.

Pela primeira vez Narcisa levantou o rosto, até conseguir olhar fixamente nos olhos de Lílian. E esta percebeu que a amiga tinha uma aparência tão triste... tão acabada...

Lílian conseguiu ver quando lágrimas começaram a se formar dentro dos olhos da amiga, e logo depois saírem para fora, descendo até o queixo.

- Narcisa... o quê?... – Letícia iria perguntar, mas antes de terminar a frase ela abraçou Narcisa forte.

Lílian fez o mesmo, não sabia porquê a amiga estava naquele estado, mas com certeza não era nada bom.

Narcisa agora soluçava, seu rosto lavado em lágrimas. As garotas apenas a abraçaram mais forte... protegendo-a do que quer que estivesse atormentando-a.

E ela foi lentamente se acalmando, e as três foram se separando de leve. Até se soltarem por completo, Lílian iria perguntar mais uma vez o que havia acontecido, mas não foi preciso.

- Ai meninas... eu-eu preciso falar para vocês... – começou ela se segurando para não chorar novamente. – Vo-vocês não vão acreditar no-no que me aconteceu...

- Ai meu Merlin, Cisa! Não fala assim que eu fico preocupada... – disse Letícia colocando a mão no peito.

- Mas e-e é mesmo para ficar... aiii Leti... eu tô sofrendo tanto...

- Ai Cisa... não fala isso! Diga logo, o que foi que aconteceu?

- O pior... o pior de tudo! O Si-sirius agarrou a Katherine Olsen na minha frente! Ele não se importou comigo! Ele sabia que eu tava ali do lado dele... e mesmo assim ele beijou ela...

Letícia e Lílian olhavam para Narcisa embasbacadas... não! Isso não poderia estar acontecendo. Sirius e Narcisa se amavam mais do que tudo nesse mundo... tudo bem que eles não namoravam, mas isso não dava o direito de ele fazer uma coisa dessas com ela! Se eles não tinham um compromisso sério, com certeza não era por falta de vontade, era porque a família não aceitava! Mas de qualquer forma, alguma coisa estava errada, o Sirius não faria isso assim... do nada!

- Será que ele não percebe que isso dói? – continuou Narcisa, agora chorando novamente. – Eu amo ele! Será que ele não percebe isso? Que a coisa que eu mais queria no momento era poder gritar para todo mundo o quanto eu sinto por não poder estar com ele?

Lílian e Letícia tentaram, mas não conseguiram agüentar as lágrimas por muito tempo... aquilo tudo era tão triste... só elas sabiam o quanto Narcisa havia sofrido todos esses anos... lágrimas sentidas rolaram pelas faces das duas, enquanto Narcisa desabafava tudo com elas.

- E vocês sabem o que é pior? Eu me entreguei a ele, corpo, alma, coração, tudo! Vocês sabem que ele foi o primeiro homem da minha vida! Nós tínhamos jurado amor eterno! Nós tínhamos combinado, que ao terminar Hogwarts nós nos casaríamos! Seríamos maiores de idade, nossa família já não poderia se envolver na nossa relação! Nós iríamos desafiar tudo e todos para ficarmos juntos! E agora ele vem e me faz isso? Como ele pôde?

Lílian sentia um dor muito grande no peito... era incrivelmente desesperador ver Narcisa naquele estado... ver que ela sofria... e não poder dizer nada que pudesse remediá-la... mas de repente uma coisa veio em sua mente...

- Ci-Cisa... – começou Lílian timidamente. – eu... eu vi o Sirius hoje... e ele tava... ele tava bêbado... talvez... você não acha que...

- E VOCÊ ACHA QUE ISSO EXPLICA? – berrou Narcisa vermelha de raiva.

- Des...desculpa eu não queria dizer... – disse Lílian timidamente.

- VOCÊ ACHA QUE SÓ PORQUE BEBEU ELE TEM O DIREITO DE FAZER ISSO COMIGO?

- Narcisa calma... a Lily só quis dizer uma coisa...

- Tá bem... desculpa... – pediu a outra se recuperando. – eu não queria ter gritado com você, Lílian... mas você não sabe como isso tá doendo... eu... eu não me controlei... desculpa...

- Tudo bem Cisa... não esquenta... – respondeu a outra conciliadora.

...

- Mas peraí! – disse Letícia de repente, sobressaltando as outras duas.

- Ai Leti! Que susto! – exclamou Lílian com a mão no peito.

- Tem alguma coisa errada aí! Eu vi quando vocês dois saíram pelo retrato da mulher gorda juntos! Vocês pareciam tão bem...

- Nós dois saímos juntos? Não... não... você deve estar enganada...

- Não estou não! Eu lembro! Eu e o Remo tínhamos recém entrado no salão comunal! Foi um pouco antes da gente encontrar a Lílian nos corredores... Eu vi você saindo e logo depois o Sirius saiu também...

- Não... não pode... – Narcisa agora parecia incrivelmente assustada. – não pode ser... – ela agora arregalava os olhos. – não... não... ele não pode ter visto... mas será?



---X---

Tiago subiu as escadas sem se preocupar se estava fazendo barulho ou não, na verdade, ele estava tão feliz pensando em Lílian que isso não era uma preocupação para ele. Abriu a porta do dormitório masculino de qualquer forma e bateu-a do mesmo jeito. O barulho foi alto, mas pelo jeito o sono dos marotos estava realmente pesado. Apenas Pedro soltou um ronco alto.

Tiago caminhou lentamente até sua cama, estava tirando seu óculos quando...

- Tiago! – disse Sirius de algum lugar a direita.

- Ai seu puto! Eu espetei meu olho droga!

Tiago no momento do susto, sem querer enfiou a haste do óculos no seu olho esquerdo. Tiago esfregou um pouco o olho e depois recolocou os óculos.

- Eu achei que você tava dormindo! Tomei um baita susto... – disse ele.

- Eu tava! Mas com a batida que você deu na porta eu acordei...

- Tá e o que você queria me chamando?

- Vem aqui que eu te conto...

Sirius pegou Tiago pela mão e o levou até o banheiro. Tiago mantinha uma sobrancelha levantada, não entendendo nada.

- Tô te estranhando hein, Almofadinhas? O que você quer comigo sozinho aqui no banheiro?

- Cala a boca, Pontas! Não viaja... é só para não acordar o Remo e o Pedro...

- Ah tá... já tava ficando com medo... – disse Tiago rindo. – Mas pode falar... o que tá pegando?

- Ah sei lá meu... tô me sentindo estranho...

- Estranho porquê? Bebeu demais?

- Não... não... quer dizer... isso também! Mas eu já to melhor.

- Que bom... e então o que aconteceu?

- Eu não sei como começar... eu to sentindo uma coisa que eu nunca senti antes... é tipo raiva e desilusão...

- Nossa, Sirius! O que foi que houve?

- A Cisa, Tiago... a Cisa...

- O que foi que ela fez?

- Não fez nada! Na verdade eu não sei... só sei que por causa disso eu acabei fazendo uma besteira hoje...

- O que você fez? – perguntou Tiago preocupado.

- Fiquei com a Katherine na frente dela!

- A Olsen? Eu não acredito! Porque você fez isso meu? Você ama ela...

- Eu sei disso... mas eu tive motivo para isso!

- Ah é? E qual é ele?

Sirius sussurrou alguma coisa... mas tão baixo que Tiago não conseguiu ouvir.

- O quê?

- É isso mesmo que você ouviu!

- Não, mas eu não ouvi... poderia repetir mais alto?

- EU VI A CISA SENDO CORTEJADA PELO MALFOY! – ele disse com raiva. – E o pior é que ela tava gostando... ele pegava na mão dela, e beijava... e eu via ela se derretendo toda! Você não sabe como isso me doeu...

- Pô, cara! – disse Tiago pasmo. – Eu não esperava uma coisa dessas...

- Muito menos eu! Eu nunca pensei que a Cisa fosse dessas... eu achava que ela gostava de mim de verdade...

- Mas ela gosta! Só que você sabe... o Malfoy é rico... bonito... argh! Ela deve estar deslumbrada...

- Poxa, Pontas! Assim você me deixa pra baixo...

- Me dá um abraço aqui cara. – disse Tiago abrindo os braços. – vem cá meu!

Sirius chegou mais perto de Tiago e os dois se abraçaram como dois irmãos. Depois que se soltaram Tiago pode perceber uma lágrima rolando pela face do amigo. Que Sirius fez questão de limpar rapidamente.

- Eu não sei o que eu faço! Eu fiquei muito de cara quando vi aquilo! E agora ela também deve estar magoada comigo por eu ter beijado a Katherine. Mas eu não vou pedir desculpas... porque ela que fez a cagada primeiro...

- Mas você seguiu ela né? Você não devia ter ido atrás dela... isso é falta de privacidade!

- Falta de privacidade ou não, eu vi o que ela estava fazendo e ponto. Sem mais discussões...

- Olha, eu não sei o que te dizer... eu acho que é melhor você deixar rolar cara. E agora vamos voltar para o quarto? E vê se tira essa cara de triste do rosto viu?

- Cara de triste? Eu não estou com cara de triste!

- Ah é claro que tá! Tá se mordendo de ciúmes aí! – disse Tiago rindo.

- Ciúmes? Eu? Haha faça-me rir, Pontas... – disse o outro abrindo a porta.

- Você que sabe então... – disse o outro encerrando o assunto.

Depois disso, eles não falaram mais nada. Cada um deitou em sua cama, murmuraram um boa noite baixinho e dormiram logo em seguida. Pelo menos Tiago dormiu. E ele sonhou. Um sonho com Lílian...

Ele estava no vestiário de quadribol. Tiago podia ver por entre a janela uma lua imensa e cheia.

Lílian também estava lá. Nua, deitada em cima de um daqueles bancos compridos que eles normalmente usavam para discutir as táticas do jogo.

Tiago caminhou até ela, e essa permaneceu calada.

Quando Tiago olhou para o próprio corpo, pôde perceber que estava nú também.

Lílian levantou-se. A luz do luar iluminou seu corpo perfeitamente e ela começou a passar a mão pelo mesmo, se acariciando, se tocando. Tiago não conseguiu se controlar, suas mãos voaram para o corpo de Lílian também, onde ele apalpava tudo que suas mãos conseguiam alcançar.

Lílian começou a fazer o mesmo, parando demoradamente no membro de Tiago e fazendo-o endurecer por completo.

Tiago estava louco de tesão, e quando Lílian percebeu que era a hora sussurrou em seu ouvido:

- Hoje eu serei toda sua, serei a sua putinha e tudo o que você tem que fazer é me pegar!

E dizendo isso, ela saiu correndo, com Tiago em seu encalço.

Lílian agora corria dele por entre os armários, ele corria atrás dela, e ela se escondia. Era como num pega-pega infantil, tirando que os dois, de criança, não tinham nada.

Se Tiago quisesse, já podia ter pego Lílian há muito tempo. Mas ele estava gostando da brincadeira, talvez fosse um fetiche seu... caçar sua presa, antes de dar o bote...

De repente Tiago se viu num canto mais escuro do vestiário, já não enxergava onde a garota pudesse estar.

- Aqui... Tiago... vem me pegar vem... – Lílian falava baixinho, instigando-o.

Tiago foi seguindo aquela voz, seguindo e seguindo... até que encontrou...

Ela estava sobre uma mesa, em um canto, mas a luz da lua mesmo assim a banhava. Lílian olhava para Tiago sensualmente.

Quando ele foi chegando perto, ela desceu da mesa e se encostando nela. As mãos abertas sobre o tampo de madeira, a altura da mesa na sua barriga e de costas para Tiago. Ele vislumbrou sua bunda branquinha, redonda... uma vontade de beijar e mordiscar essa parte se apoderou dele. E foi o que ele fez.
Lílian gemia com prazer, Tiago parou, a garota se virou para ele e se abaixou, chupando seu membro com prazer. Lílian chupava de cima a baixo, por vezes lambia-lhe a cabeça e voltava a chupar. Tiago puxava os cabelos ruivos dela pra frente e para trás, facilitando o movimento.

- Isso minha vadiazinha... chupa assim... bem como eu gosto... isso!

E pelo jeito, Lílian gostou do apelido que lhe fora empregado, pois começou a chupar com mais vontade o pênis de Tiago. Tiago gemia e chamava Lílian de vários apelidos, a cada momento mais sórdidos.

Quando ia gozar, ele pediu para que Lílian parasse de chupá-lo, dessa forma ele continuou batendo, até eliminar todo o seu líquido sobre os seios da garota.

Esta esparramou tudo, por toda a extensão, e depois lambeu as mãos meladas.

Mas não acabou por aí.Com o pênis ainda rígido, Tiago pediu para que Lílian ficasse de quatro. Ela obedeceu, e ele então pode ter a visão privilegiada do ânus da garota.

A primeira coisa que fez foi dar um leve tapa na bunda dela, que gemeu baixinho. Ele então bateu mais forte, e ela pediu mais, e mais... até que ficasse nítida a marca da mão dele em sua nádega...

Tiago não disse nada, nenhuma palavra de consolo. Postou-se atrás da garota e meteu-lhe o membro com toda a sua força.
- Toma isso, sua puta... não era isso que você queria?

- É... sim... sim... mais... eu quero mais... me mete toda...

E ele obedeceu. Meteu com tudo e ela gritou, não se sabe se de dor, ou de prazer...

Plaft!

- Não grita sua vadia! – disse ele logo após ter lhe dado um tapa. – Agüenta tudo bem quietinha!

E ele continuou metendo, sem se importar se estava bom ou não para ela. Mulheres não devem sentir prazer, pensava. Elas nasceram para servir a nós, apenas isso.

- Eu vou gozar sua cadela! Agora agüenta a minha porra toda, sua puta!

- Isso! Vai, me goza toda... isso...

E ele gozou. O ânus da garota ficou completamente lambuzado.

Mas nesse momento tudo começou a girar... e girar... e girar...

Tiago Potter acordou suando frio, com o coração acelerado. Uma lágrima escorria-lhe por entre as pálpebras...

Decididamente aquilo não fora um sonho, fora um pesadelo.

Nunca em sua vida faria aquilo com Lílian, e nem com qualquer outra garota.

Outra lágrima escapou de seus olhos.

Sentia nojo de si mesmo! E se culpava por ter-se deixado sonhar algo como aquilo...

Sabia que não era assim... não era e nem nunca seria um homem daquele jeito.

Jurou para si mesmo nunca mais deixar-se levar por sonhos ruins, e jurou com mais força que nunca faria nenhum mal como aquele à Lílian.

Tiago secou as lágrimas, juntou suas mãos em sinal de oração e rezou baixinho. Ele pediu a Merlin que o perdoasse por ter tido aquele pesadelo, mesmo que ele não tivesse escolha de sonhar aquilo ou não. Também pediu para que nunca mais viesse a sonhar nada do gênero, e que Merlin protegesse Lílian, pois não conseguiria viver sem o amor dela.

E pedindo mais uma vez desculpas, Tiago virou-se para o lado e, fechando os olhos, ficou esperando que o sono chegasse...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 22/03/2013

:O
OMG! Amaaaaaaaaaaando! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sarah of Ravenclaw em 30/10/2011

kkkkkkkkkkkk to amando a historia xD

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por CacaBlack em 04/07/2011

Que sonho sinistro e serio eu não aguento amis não rolar algo concreto entre eles!

CacáBlack!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.