FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. A decoberta de Hermione


Fic: Começando de novo...


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPÍTULO 3.

Toda família Weasley estava almoçando n’A toca quando alguém bateu na porta. Era Alvo Dumbledore.
-Boa tarde Molly, -sorriu o velho- eu preciso conversar com a Sta. Granger. Bem na verdade não sou eu, mas participarei de toda a conversa.
-Aconteceu alguma coisa Alvo? – a Sra. Weasley pediu para que ele entrasse.
Ao lhe dar passagem, viu uma Minerva muito séria e calma e uma mulher que vinha logo atrás dela com um capuz cobrindo-lhe o rosto. Todos os Weasley foram para a sala junto com Harry e Hemione. Ao ver a menina, Alvo pediu para que a mulher retirasse o capuz que a cobria. Harry passou a frente de todos e ergueu a varinha, seguido por Fred, Jorge, Gui e Rony.
-O que essa mulher está fazendo aqui professor? Ela matou o Sirius!- Harry perguntou
-Calmo Harry, -Dumbledore falava com calma- ela só quer conversar com a Hermione.
-Mas o que ela quer com alguém como “eu”?- perguntou ela dando ênfase na última palavra- Afinal ela é uma sangue-puro e eu...
-Também!- Bellatrix se pronunciou pela primeira vez. Minerva estava segurando-lhe a mão- Obrigada Minerva, mas eu não podia a deixarela falar algo que “nós” sabemos que não é verdade.
Todos pareceram confusos. Alvo pediu para subir e conversar. Quando Harry e Rony fizeram menção de subirem juntos, o diretor apenas disse:
-Não se preocupem, eu e Minerva vamos com elas.
Quase duas horas depois, ouviram a porta do quarto abrir e uma Hermione descer as escadas apavorada. Ela abraçou Rony que não entendendo nada só pode consolá-la.
-Mione, olha pra mim, me fala o que aconteceu-Harry apenas olha para Bellatrix que desce a escada chorando. Nunca pode imaginar a assassina de Sirius chorando daquele jeito.
-Hermione, me desculpa eu só fiz o que achei que fosse o melhor para você. -Bellatrix estava perto da morena.
-Tudo bem, mas é que é tudo muito pesado pra carregar sozinha. Eu não sei se vou conseguir.
-Eu te entendo querida, mas saiba que você não esta sozinha. Você tem aos seus amigos - indicando a família Weasley- tem seus professores- olhou para Alvo e Minerva- tem seu namorado- indicando Rony- não pensa que eu não percebi os olhares de vocês dois. - Hermione sorriu e Rony ficou vermelho- E agora você tem a mim.-concluiu.
-Obrigada Bella. –ao ouvir Hermione falar aquilo, a única coisa que Bellatrix conseguiu fazer foi abraçar a filha- Posso te chamar assim né?- Bellatrix concordou.
Para quem via aquela cena de fora, acharia a cena mais linda. Mas para a matriarca dos Weasley, tinha algo errado.
-Me perdoem, mas, por favor, alguém pode me explicar o que está acontecendo nesta casa?- a Sra. Weasley falou olhando do diretor para a morena.
Hermione não sabia como dizer a todos que a mulher que matou Sirius era sua mãe biológica, afinal nem ela mesma sabia que era adotada. Então olhou para a mãe como se pedisse ajuda.
-Deixa que eu explico a Molly. - Alvo deu um passo à frente e sorriu- A nossa querida Sta. Granger, acabou de descobrir que é adotada e que seus pais verdadeiros são Bellatrix e Sirius Black.
-Mas ela matou o Sirius e... – Harry percebeu que ao tocar no nome do padrinho, os olhos da ex-comensal se encheram de lágrimas. - Me desculpe. Como você esta se sentindo Mione? – Achou melhor mudar de assunto.
-Ah Harry! É tudo muito novo, mas me acostumo logo “se não fosse o fato do Voldemort me querer tanto quanto quer você”- terminou a frase em pensamento. - Eu vou contar tudo para vocês- ela abrangeu o olhar a todos os ruivos presentes na sala- mas primeiro eu quero falar com você e com o Rony.
Os três se olharam e se entenderam.
-Eu preciso ir agora, mas te espero amanhã para almoçarmos juntas. Você pode levar quem você quiser, está bem? –as novas mãe e filha se abraçaram e Bellatrix foi embora acompanhada pelos professores.
Após a partida deles, o trio foi para o quarto dos meninos conversarem.
-Ok Mione, agora você pode contar TUDO o que aquela mulher lhe falou- Rony parecia sério.
-Calma, senta aí, que eu vou contar sim.


Flash Back

Hermione entrou no quarto de Gina e fez um aceno para que os professores e aquela mulher a acompanhar.
-Hermione, é melhor você se sentar- Minerva estava séria.
-Professora, eu não entendo o que querem comigo! O que “ela” pode querer comigo?
-Há 18 anos, eu me casei com Rodolpho Lestrange, não era um casamento feliz, eu não o amava. Então eu e Sirius viramos amantes. Minha mãe nunca soube nem nunca me perdoaria por fazer aquilo, mas Sirius foi o único homem que eu amei na vida. Algum tempo depois eu engravidei, quando descobri, inventei uma desculpa para viajar, não queria ter a minha filha perto de ninguém. A única pessoa que sabia da minha gravidez era Narcisa, minha irmã. Mas quando você nasceu, uma jornalista nos achou e fez uma reportagem para o Profeta Diário.- ela mostrou um jornal muito velho, a foto era de uma mulher com um bebê no colo, saindo do hospital. Acima da foto lia-se: “Nasce à herdeira de Bellatrix e Rodolpho Lestrange”.
“Rodolpho nunca pode ter filhos, então quando soube, ele queria matá-la, mas eu não deixei. Então te deixei na porta da casa de um casal trouxa que tinha acabado de perder uma filha da mesma idade. Mas depois de um tempo eles se mudaram e eu não soube mais de você, até o dia primeiro de setembro, quando te vi na estação, eu sabia que era você. Draco me contou que tinha a mesma idade dele, que era do Potter e era nascida trouxa. O seu sorriso é igual ao de seu pai. Sirius. Você se parece muito com ele. Graças a Merlin.”
-Mas por que isso agora? – Hermione estava chocada.
-O Lorde das Trevas quer que você se alie a ele, mas eu não poderia permitir tal absurdo. Então pedi a ajuda a Alvo e Minerva.
-Obrigada professora, obrigada o senhor também diretor. – Hermione chorava, mas parecia que faltava explicar algo- Eu não entendi uma coisa. Se Sirius era o homem que você amava, por que o matou?- perguntou olhando para Bellatrix.
-Por que... –ela fitou o diretor pro alguns instantes- Porque o Lorde me obrigou a fazer um Voto Perpétuo. Caso eu não o matasse, você morreria.
-Você matou o seu amor para salvar a vida da sua filha que nem sabia que você existia?- Hermione chorava muito –Obrigada- e as duas se abraçaram. Quando tempo demoraram naquele abraço não se importaram. Em seguida saíram do quarto.


FIM do Flash Back





Os dois rapazes olhavam aquela menina inteligente, mas muito frágil que chorava. Harry saiu do quarto com a desculpa de ir buscar água para a amiga.
Ao se ver sozinho com Hermione, Rony a abraçou.
-Ela me convidou para almoçar com ela amanhã na mansão Malfoy. –ela o encarou- Você vai comigo né?
-É claro que eu vou- ele a olhou com paixão-e você acha que eu deixaria você ir até a casa do Malfoy sozinha?
Ele foi se aproximando cada vez mais. Agora dava até para ver o seu reflexo em cada gota de lágrima que escorria no rosto dela. Não sabiam o que estava acontecendo, mas assim que Rony começou a brincar com os cachos do cabelo da morena, o corpo dela se arrepiou inteiro.
Quando os lábios do ruivo se encontraram com os dela e sua língua pediu passagem, ela apenas sorriu e passou os braços em volta do pescoço dela enquanto entreabria a boca. O beijo foi doce e intenso, as línguas exploravam cada patê da boca um do outro. Mas não eram só as línguas que queriam explorar, as mãos do ruivo deslizaram do pescoço dela, passaram pelas costas, cintura e voltaram para as costas, pescoço, cabelos e só pararam quando ela se separou um pouco e encarou-o
-Eu te amo Rony! -dizia ela entre um beijo e outro- Eu sempre te amei.
-Eu também te amo Mione! –ele a abraçou- Mas só percebi isso quando você começou a namorar o Krum.
Eles ficaram mais algum tempo ali, só se beijando até que viram a hora e desceram para jantar. Chegaram à cozinha abraçados e todos os olharam sorrindo.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.