FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Capítulo 6 - Editado


Fic: O Início de uma Vida Sexual


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 6

Até a água antes fria, agora era amornada pelo calor que emanava daqueles dois corpos cheios de paixão.

Tiago caíra sobre Lílian no momento em que esta havia lhe puxado pela camisa. Ela agora estava quase completamente submersa, de modo que apenas sua cabeça ficasse à vista. E Tiago, que tinha seu corpo inteiro sobre ela, estava beijando-a com paixão.

Lílian o havia provocado... e ele estava muito excitado. Mas mesmo assim, algo em seu coração lhe dizia que não deveria fazer aquilo com ela... seria grotesco... ela era a Lílian... sua Lily carinhosa e meiga... seria muito nojento de sua parte deixar-se levar pela cabeça de baixo... ainda mais ele que sempre fora muito cuidadoso com ela... sempre preocupado... carinhoso...

Tiago estava completamente confuso pois, enquanto seu membro pulsava rígido, sua mente parecia querer sair o mais rápido possível dali...

Optou por fazer o que o seu coração e sua razão mandavam. Amava aquela mulher não poderia fazer mal a ela nunca em sua vida.

Tiago separou-se muito lentamente de Lílian, aproveitando até o ultimo contato de seus lábios. Ninguém poderia imaginar o quão complicado era ter de se privar de fazer algo que seu corpo desejava mais que tudo na vida, mas ao mesmo tempo, não poderia trair a si mesmo e a Lílian.

Seus lábios já estavam quase desgrudando, quando ele foi surpreendido por Lílian, que novamente o puxava para perto de si e o beijava com fervor. Ele já estava sem fôlego, as mãos dela em sua nuca não o deixavam escapar. Não que ele quisesse, mas era o que ele precisava.

Com esforço, e respirando ofegante, ele conseguiu finalmente separar-se dela e dizer aquilo que estava trancado em sua garganta.

- Lílian, você... você não tá bem... – dizia ele com a voz da razão. – É melhor parar logo com isso...

- E quem disse que eu quero parar? – respondeu ela sensualmente.

E apesar de não estarem se beijando, seus rostos ainda estavam muito próximos. E aquela proximidade complicava as coisas para Tiago. Aquilo era difícil, exigia muito mais do que razão. Lílian seguia provocando-o, agora passando a língua sobre seus lábios. Tiago já não sabia o que fazer. Por uma última vez, ele reuniu tudo o que possuía de dignidade para tentar proferir algumas palavras.

- Não... faz isso... – disse ele escapando da língua quente dela. – Você sabe que eu não quero me sentir culpado depois...

- Mas eu te quero, Tiago! – disse ela convicta.

- Não, Lily! Eu não posso! Não quero machucá-la...

- Mas isso não vai acontecer! Será que você não entende que eu te amo, e que nada do que eu faça com você eu irei me arrepender?

- Mas, Lily...

- São coisas da vida Ti... mais cedo ou mais tarde, o que quer que possa acontecer nessa banheira hoje, vai acontecer em qualquer outro lugar.

- Eu sei disso Lílian. Mas você sabe que você tá bêbada, depois você vai se arrepender e eu não quero te magoar...

- Bom, Tiago. Em primeiro lugar, eu já estou praticamente normal, e completamente lúcida. E em segundo lugar, – ela deu uma pausa para pegar um ar. - PARE DE SE SENTIR CULPADO SEM MOTIVO!

- Mas, Lily... eu tenho motivo. Eu iria me sentir mal comigo mesmo se eu te usasse dessa forma. Eu pareceria um... um... um troglodita...

- Pela última vez eu vou te dizer uma coisinha tá, Tiago? Espero que você compreenda... – pausa para a respiração. – Primeiro, você NÃO vai parecer um troglodita por me fazer feliz. Segundo que se é com amor, eu não vou estar sendo usada de forma alguma, e eu jamais iria me arrepender. E terceiro que já está mais do que na hora de eu também sentir prazer!

Lílian corou. Não havia pensado em nada antes de dizer aquilo... fora completamente involuntário.

- E eu não acredito que te disse isso... – completou ela.

Tiago também não acreditou no que ouviu. Olhou pasmo para a namorada. Amava e desejava aquela garota mais que tudo. Mas parecia que não era ela. Não. Aquela não era sua Lily pura, ingênua e inocente.

Ele, ainda em estado de choque, saiu da banheira e lentamente foi caminhando até a porta.

Lily enterrou as mãos no rosto e começou a chorar de vergonha. Por que eu tinha que ter aberto a minha boca? Agora ele deve pensar que eu estou me queixando dele... ou que eu sou uma maníaca por prazer...

E ele vai me deixar aqui sozinha agora... burra... burra!!! Se o Ti não tá brabo comigo, com certeza ele deve estar com nojo de mim... uma bêbada... semi-nua na banheira do dormitório masculino! Ai meu deus! Onde eu estava com a cabeça?

Lílian chorava com raiva de si mesma... chorava tão compulsivamente, que não ouviu quando Tiago trancou a porta e voltou para junto dela.

Ele se aproximou e entrou na banheira sem que ela percebesse. Então, tirou as mãos dela no rosto e levantou-as de uma forma delicada. Lílian não estava entendendo nada, até Tiago começar a beijá-la de forma lenta e sensual.

E aos poucos ela foi se rendendo ao beijo. Os corpos molhados se entrelaçavam e ambos sentiam mais tesão do que todas as outras vezes em que se encontraram juntas. Lílian já deixara de se arrepender, mas aquilo era só o começo...

As mãos dela automaticamente iam descendo para fazer aquilo que ele gostava, mas foi impedida pelas mãos dele e por um sussurro:

- Agora é a minha vez...

Ela ficou sem reação, então suas mãos enlaçaram o pescoço do namorado e ali permaneceram, enquanto as mãos dele desciam por sua barriga e iam parar na calcinha molhada e quase inexistente de Lílian. Ele contornou a costura, deixando-a arrepiada... e com a ajuda da outra mão foi abaixando a calcinha dela de leve.

O que antes fora uma calcinha, agora jazia esparramada no do chão banheiro...

Tiago foi lentamente passando a mão pelo sexo da namorada. Sentiu que ela ficou um pouco tensa, mas então foi em busca do clitóris dela, e no momento que seus dedos friccionaram sobre ele, sentiu Lílian se entregando e se sentiu compelido a continuar...

Lílian relaxou, deixou-se levar. O que tivesse de ser seria... confiava em Tiago, sabia que ele não lhe faria mal algum. Entregou-se de corpo e alma a ele... saboreando cada sensação nova que seu corpo recebia a cada toque do garoto.

Primeiramente foram os arrepios... que logo depois se transformaram em um calor que lhe subia pelo corpo todo...

A mão dele roçava pelo clitóris dela freneticamente... Lílian apesar de enlouquecida com tanto prazer, ainda se sentia um pouco acanhada por deixar-se levar por isto. Era estranho estar nua em uma banheira, com alguém tocando uma área tão intima sua... era realmente estranho... mas que era bom... ah, isso era...

Tiago agora beijava Lílian carinhosamente, enquanto uma de suas mãos apertava os seios da garota de leve, e a outra acariciava sua intimidades...

Lílian tentou como pôde reprimir seus gemidos, mas teve uma hora que não conseguiu mais segurar... e Tiago ouviu-a gemer com vontade.

O prazer de Lílian estava aumentando de intensidade... e aumentando... e aumentando... sentiu que a qualquer momento explodiria de tanto prazer...

- Não pára! Não pára... vai... continua... – gemeu Lílian.

Mas Tiago parou. Não queria que tudo acabasse tão rápido, sabia que o prazer seria maior se ele prolongasse um pouco... ele então tirou a mão que se encontrava no sexo dela, e dirigiu a blusa, a qual desabotoou calmamente, gerando um clima de expectativa. Depois, com a ajuda de Lílian, ele retirou a blusa por completo.

Os seios perfeitos que no mesmo dia ele havia visto e acariciado por cima da blusa, pareciam mais perfeitos ainda desta forma. Não conseguiu se conter, e quando viu, seus lábios já beijavam e acariciavam aquelas divindades...

Lílian estava amando aquilo tudo, Tiago mexia a língua em volta do bico de seu seio, e ela gemia com prazer. O que era de início uma simples lambida, começou a evoluir gradativamente. Tiago agora chupava, e mordiscava os seios de Lílian, que já não mais controlava seu corpo, e utilizava as mãos que antes estavam em voltas ao pescoço de Tiago para puxar-lhe o cabelo de leve... num modo de extravasar todo aquele tesão que percorria seu corpo...

Uma das mãos de Tiago agora voltava lentamente ao íntimo da namorada. Seus dedos encontraram o ponto certo com agilidade. E logo Lílian já sentia todo aquele prazer reprimido voltar...

Seu corpo todo se encontrava num maravilhoso êxtase, que parecia nunca terminar. Suas mãos já não respeitavam seu cérebro e se moviam sozinhas pelo corpo do namorado, passeando desde a nuca até a barriga. E Lílian não resistiu à tentação, quando viu que Tiago ainda mantinha o membro rígido sob a calça. Aproveitou que ele estava distraído lhe acariciando e muito discretamente pegou no seu membro.

Ele sentiu os dedos da garota se fecharem em torno de si e aquele movimento gostoso se iniciar. Não sabia porque mas aquilo parecia entorpecê-lo. Quanto mais recebia prazer, mais prazer queria dar...

Lílian lambia seu pescoço e ele se arrepiava todo de tesão. Aquilo era perfeito, ela nua, masturbando-o, beijando seu pescoço, enquanto ele, com a boca nos seios dela, tinha a mão no seu clitóris.

Lílian começava a sentir aquele turbilhão novamente... parecia estar crescendo muito rapidamente de intensidade... ela iria pedir para que Tiago continuasse mais rápido, mas o que ele fez foi muito melhor do que isso.

Tiago introduziu um dedo dentro da vagina de Lílian, e esta não poderia ter esperado coisa melhor. Era como se aquilo segurasse o prazer ainda mais dentro dela, enquanto isso suas mãos moviam-se mais agilmente no pênis de Tiago, e este gemia... baixinho... enquanto massageava os seios dela...

Lílian também não se importava mais com os gemidos, gemia, lambia, beijava, chupava, apertava... fazia tudo o que conseguia enquanto seu corpo buscava mais e mais prazer. Não sabia como era gozar, mas tinha certeza que estava muito próxima disso...

Lílian batia mais forte, Tiago mexia no clitóris dela e enfiava um dedo ao mesmo tempo... gozariam a qualquer momento.

Estavam quase lá... quase... lá... quase...

Lílian sentia como se estivesse pegando fogo, e o membro de Tiago já pulsava, quando...

TOC, TOC, TOC...

Havia alguém do outro lado da porta.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por na carolina veiga em 04/05/2015

Kkkkkkk na melhor parte!!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Rafaella_Potter_Malfoy em 24/06/2014

Caracá na melhor parte veio TOC,TOC,TOc kkkkkk

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 22/03/2013

Cacete!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.