FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Assuntos Inacabados


Fic: UMA HISTÓRIA PARA TODO O SEMPRE :: hiatus ::


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

“Sem dar mais satisfações aos amigos, rumou firme para fora do salão, se nem ao menos se preocupar com as regras, correu em disparada ao escritório do diretor, precisava de respostas.”


Capitulo 10 – Assuntos Inacabados


Tiago havia saído transtornado do salão comunal, ele não queria saber se haviam regras a ser cumprida, ou se um louco e maníaco havia arrumado uma maneira de penetrar no colégio na cara do diretor. Nada disso importava! O que era uma mera mensagem quando ele mandou uma carta para os pais, uma carta perguntando se algo ruim havia acontecido, uma carta que voltara sem resposta...
Ele chegou frente a gárgula que levava ao escritório do diretor, sim ele sabia onde ficava, em menos de um mês já o tinha visitado duas vezes, e subiu as escadas correndo, ela estava aberta, alguém com certeza havia entrado ali a pouco, não demorou e chegou até a porta, nem se deu ao trabalho de bater a porta, entro de supetão e assustou-se ao perceber que todo o corpo docente se encontrava lá, e todos tinham feições preocupadas e pareceram se encabular mais ainda com a chegada do garoto. Não se intimidando pela quantidade de pessoas ele foi diretamente até onde o diretor estava e jogou a carta em cima de sua mesa.
- O que aconteceu com eles?! – perguntou pausadamente com uma frieza na voz que assustou a todos que um dia já tinham visto Tiago Potter falar maroto. O diretor apenas o olhou através de seus óculos de meia lua, sem manifestar qualquer sinal de que iria falar – Eu perguntei: O QUE ACONTECEU COM ELES?! – o tom que o garoto usava agora não era frio, e nem raivoso, era o tom de um filho, de uma criança que estava desesperado pra saber dos pais.
- Não, não sabemos querido, estamos esperando noticias do ministério. Por enquanto não podemos dizer nada. – quem havia respondido havia sido a profª McGonagall, não agüentando ver o desespero dele.
- Como assim não sabem de nada? Não é possível, quer dizer, vocês podem aparatar, podem usar as lareiras, porque não vão logo atrás dos meus pais pra trazê-los aqui, pra eu saber que eles estão bem?! – o garoto estava desesperado, e a cada palavra que ele dizia, lágrimas involuntárias começavam a cair. Ao vê-lo nesse estado Minerva caminhou até o garoto envolvendo-o num abraço confortante.
- Acalme-se querido, logo vamos saber se houve alguma coisa com seus pais. – ela dizia ainda abraçando o garoto.
- Como você soube Tiago? – Dumbledore perguntou sem desviar seu olhar da penseira que estava a sua frente agora.
- Eu mandei uma carta pra eles perguntando se eles estavam bem, porque eu estava com um pressentimento ruim, e depois que fomos mandados para o salão comunal minha coruja voltou, só que com a minha carta, e sem uma resposta. E ela nunca falhou. – acrescentou.
- Entendo. Mas agora, eu quero que vá para o seu dormitório afinal você aqui e você lá não vão fazer diferença, você não vai poder ajudar de qualquer forma, fique no dormitório, e prometo que assim que tivermos qualquer noticia que seja dos seus pais te avisaremos. – o diretor disse, agora olhando para o rapaz que fazia cara de desacreditado a sua frente.
- Aconteceu alguma coisa com meus pais e você quer que eu vá dormir? Francamente, eu não vou conseguir ficar lá parado sendo que meus pais estão por ai, machucados, quem sabe até coisa pior! – ele exclamou voltando a se exaltar.
- Não precisa se alterar, só que aqui nenhum de nós também podemos fazer algo, pelo menos colabore conosco e vá para a cama, já mandamos uma mensagem para o ministro, e assim que nos responder mandamos te chamar, agora, vá para o dormitório. – ele ordenou, encerrando o assunto.
Bufando e resmungando, o garoto se virou e saiu pisando forte do escritório, até o salão comunal.
******

Assim que Tiago desceu o ultimo degrau da escada, foi ouvido um estampido vindo da lareira, e de lá saiu o sub-chefe dos aurores, Alastor Moody, com uma cara nada amigável [não que ele costume ter uma cara amigável ;s].
- E então Alastor, o que aconteceu? – Dumbledore perguntou, deixando de lado sua pose tranqüila e tomando uma postura completamente preocupada e aflita.
- Péssimas notícias Alvo. – ele disse cabisbaixo. - Charlus e Dorea foram feridos durante o ataque, eles sobreviveram embora o feitiço que foi usado neles fosse muito poderoso, e eles não estão mais tão jovens, não tem a mesma resistência de quando tinham seus vinte e poucos anos, outros aurores do alto escalão também foram feridos, esse foi um ataque muito bem planejado, e muito forte também, quase que não vencemos, nossa sorte foi que os aurores iniciantes chegaram, eles e os aprendizes, não sei como nenhum deles foi morto, não tinham treinamento o suficiente pra enfrentarem um ataque daqueles. – ele deu uma pausa, como se estivesse esperado até aquele momento para soltar a bomba – Infelizmente, perdemos um, Longbottom, Harfang Longbottom.
- O tio de Frank! – exclamou McGonagall horrorizada.
- Mas não acaba por ai Minerva, também perdemos outro, o ministro da magia foi morto, por aquele que se intitula... Lord Voldemort. – disse sombriamente.
A respiração parou de correr naquela sala naquele momento. E se um dia voltasse, voltaria com o choque em saber que seu ministro, havia sido morto por um desequilibrado que a partir daquele momento, acabaria com a paz que todos pensaram ter conquistado.

******


Tiago mal havia saído pelo quadro quando Sirius deu sinal de quem iria atrás dele.
- Não Sirius! Ele tem que resolver isso sozinho, ele não vai fazer besteira. – “Eu realmente espero que não faça” Lilian pensou logo em seguida.
- Ele já fez, não era nem pra ele ter saído, os professores vão dar suspensão pra ele se pegarem ele andando por ai sendo que deram ordens pra ficar na torre. – ele retorquiu.
- E desde quando você se importa com as regras? – ela perguntou debochadamente.
- Desde que meu amigo pode se dar muito mal nessa história, uma coisa é sair por ai e quebrar regras por diversão, outras bem diferente é sair sem permissão em espécie nenhuma, e principalmente, quando tem um louco por ai que faz mensagens aparecerem do nada e seqüestra pessoas. – ele disse irritado.
Anne se mexeu incomodada em sua poltrona.
- Black, é impressão minha ou você está com medo? – a garota perguntou desafiadora.
- Eu não to com medo! – ele disse tentando parecer o mais seguro possível.
- Ah, - ela falou sarcástica – imagina se estivesse. – se virou e foi em direção do outro lado do salão, onde estavam outros primeiranistas, logo foi seguida por Mary que não se sentia muito a vontade perto dos garotos.
Anne, porém, ficou, olhando para o nada, pensando consigo mesmo tudo o que havia passado antes de vir para Hogwarts e porque essas coisas estranhas aconteciam com ela, como, estar em lugares e não saber como havia chegado lá, fazer coisas, ou pelo menos sentir que fez, e não saber como, acontecer coisas apenas quando ela estava desligada, porque ela nunca sabia o que tinha acontecido, ficava assustada com os outros, mas exatamente por isso, exatamente por não saber o que aconteceu, exatamente por que quando aconteceu, ela teve um lapso e a única coisa que conseguia ver era seu próprio interior. Era como se lutasse com ele enquanto algo acontecia, era como se as coisas que aconteciam, fossem sua culpa.
A garota foi tirada de seus devaneios quando o quadro se abriu e ela, assim como todos os outros que ainda estavam no salão, olharam para lá, para ver um Tiago Potter arrasado, com o rosto molhado pelo choro, agora não chorava mais, entretanto a face permanecia úmida, provando aos amigos, que algo ruim havia acontecido.


________________________________________________________________

N/A: Pessoas, dessa vez eu acho que não demorei tanto embora tenha pouca coisa ai, mas é que eu fiquei meio desispirada de uma hora pra outra, quando eu acabei o capitulo passado tava com uma vontade enorme de escrever só que não sei o que aconteceu, que conforme eu fui escrevendo parece que não tava ficando do jeito que eu queria. Mas enfim, ai tá 20% do capitulo. logo vem o resto, antes eu tenho que atualizar minha fic conjunta que eu recomendei esses dias ;).


comeeeeeeeeeeentem muuuuuuuuuuuiito³, por favor, tá?

X.o.X.o.

Mandy Jonas



N/A²(?): Eu tava relendo os comentarios do capitulo passado e percebi que muita gente tinha achado que os pais do Tiago tinham morrido, pois é, eles não morreram ainda, porque acho que ficaria sem graça e também, ah sei lá, não tava nos meus planos matar eles agora, então eu não matei, mas logo vocês entenderam o porque. Peço desculpas porque eu acho que vou demorar um pouquinho pra postar de novo, porque tem uns problemas aqui em casa então não to tendo nem inspiração e muito menos tempo pra escrever, mas prometo que sempre que der uma brechinha eu escrevo um pouco, okay? ^^

beeeeeeijos ;*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.