FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Capítulo 3


Fic: BgBand - SM JL RD ED


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


Capítulo 3: História-não-História se você quiser.


Image Hosted by ImageShack.us


Narrado por: Marlene McKinnon
Humor: chorando de engasgo (?)
Pensando em: como bater no seu irmão (?)

DEUS ME ACUDA! Todos vocês ai go to cú. Sim, meu português é desenvolvido, mas do que eu imagino, mas isso não vem ao caso. É HOJE QUE A GIRIPOCA, ou sei lá como se escreve isso, VAI PIAR! EU TO ENGASGADA, isso mesmo! É agora que a Marlene fica com uma coisa na traquéia e aí todo mundo pega uma caneta Bic e fura a traquéia dela pra ela respirar, Dicas de um Sedutor. Mentira. Dicas daquela minha professora da estria u_u Então, eu não sei COMO eu estou pensando, porque eu to ENGASGADA. Alguém sabe uma receita pra desengasgar?

- MARLENE RESPIRA!
- NÃO MORRE, EU NUNCA FALEI, MAS EU TE AMO! – disse a Lílian desesperadamente.
Eu SÓ estou engasgada. Quer dizer, eu SÓ estou quase morrendo aqui na frente dos amigos do meu irmão que até agora eu não vi.

Cheguei a uma conclusão: respirar e olhar ao mesmo tempo é um processo muito difícil.
- LENE, SÃO BRÁS! – Pelo amor de Deus, eu não sabia que tinha um santo chamado Brás. Daqui a pouco começa: São 25 de março, São Mendigos da Praça da Sé; Que eu saiba a Dorcas nunca foi numa igreja, só na primeira comunhão dela, que ela pegou a vela acesa e tacou fogo na roupa do padres, mas isso não é nada (?) Eu estou muito irônica hoje.

Maldito Halls que eu fui comer. Eu vou processa a fábrica da Halls e vou ficar galizionária (?)

- Eu não te conheço, se você parar agora eu juro que te pago uma vaca preta.

Duda, uma coisa. CHANTAGEM É SUBORNO (?) Quer dizer, chantagem é crime :* Eu não si a diferença entre os dois. EU NÃO POSSO RESPONDER, mas uma vaca preta iria bem se eu não estivesse quase vomitando meu café-da-manhã. Fiz um yes com o dedo, já que minha boca estava ocupada, rs.

- SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

Foi a única coisa que eu disse antes de ser enterrada viva igual a cena daquela novela, a Padroeira. NOSSA! Beleza, desenterrei. HUAHSDUIDASHUIS. Mentira. O Duda meu deu um tapa de virar no avesso nas minhas costas e eu quase expeli meu pulmão com todos os meus órgãos ali mesmo no pátio da escola. Eu odeio meu irmão desde o dia em que ele falou que meu DVD do McFLY tinha quebrado ao meio e eu comecei a chorar e pensar: EU NUNCA MAIS VOU VER O DANNY ;-; Foi tenso.

- A Lene tá viva gente! – tá legal após meu momento mais looser na escola, o do engasgamento precoce minha amiga resolve me dar um abraço de elefante (?) Agora eu vou morrer sufocada.Eu quero minha mãe.

- NAÕ GOSTEI – foi a única coisa que eu disse antes de um menino com chuteira laranja passar e repetir o que eu disse e eu mandar ele ir cagar u_u Não, eu não estou de TPM. Eu tenho pena dos meus amigos nesses dias. – Você me deve uma vaca preta.

- Desde quando você é pecuarista ou sei lá como se chama quem cuida de ... bichos quadrúpedes com 5 patas? – Emy inteligente. Ela precisa de uma enciclopédia, por favor.

- São quatro patas Emy. – POR ISSO EU AMO A DORCAS. Ela é a única com a mente não estragada por protozoários marrons lactobacilóticos vestidos de Cruela. – A diferença é que eles têm 5 pés. – RETIRE O QUE EU DISSE!

- Rabo é um pé. Pé na bosta mais é.

- Eu sou uma pessoa muito pura, parem de falar esse tipo de coisas. – Sim, eu sou uma santa. Tanto que meu apelido é Safadie. Não me perguntem o porquê. (6)

- Eu já disse pra você parar de se prostituir u_u A mamãe vai fica sabendo disso

- Faça isso e amanhã toda a escola vai ficar sabendo que você usa cuca do Johny Bravo :~

- VOCÊ USA CUECA DO JOHNY BRAVO? – perguntaram as meninas enquanto a gente andava até perto de um orelhão com um carro do lado aonde tinham 3 garotos parados, sendo que um deles tinha um bunda extremamente bem definida [baba].

- Vai cagar.

- É vão cagar, imbecil.

- Sua vaca preta acabou de virar bife a role.

- Vai cagar [2]. – EU ODEIO QUANDO MENTEM PRA MIM. Eu suporto tudo, menos traição e mentira; Cara, existe coisa pior do que isso? Você tá lá, supeeeeeeeeeeeeeeer de boas com a pessoa mais sempre tem uma franga filha-da-puta com cara de sapo que acabou de fazer ovas para estragar. O mundo é assim: o prazo de validade sempre vence, e quando vence você fica com diarréia e não sabe por quê.

- Uma privada aqui, por favor. – pediu a Líl’s com uma cara daquelas clientes chatas daquelas barraquinhas de hambúrguer.

DEUS ME AJUDA! EU ACHO QUE VOU ME ENGASGAR DE NOVO!
Fato! Eu me engasguei de novo. Eu vou morrer. Hoje é o dia do engasgo das idiotas retardadas estúpidas ou o quê? É o dia do formol *-*

EU NÃO VEJO QUEM EU VEJO, VEJO? Pra falar a verdade eu to entrando em uma crise abstinência. Eu acho que vou ficar cega depois de todas as lesões salivares de cuspi.

- Ah não. Alguém leva essa menina num fonoaudiologista?

- Não fala assim da sua irmã. – Falou a Emy enquanto tipo, quase que enchia um poço com baba de tanto babar. – Fonoaudiologistas cuidam do pé. Ela precisa cuidar da cabeça.

- EU SOU A ÚNICA QUE PENSO? Eles cuidam do fono do áudio e da logia :D

- Calem. Alguém por favor dá um tapa nessa menina.

Eu tenho trauma de tapas. Uma vez a Lílian foi bater na Carly e aí a mão dela meio que tava boba, e bateu na minha cara. Eu quebrei o nariz. Então né, eu sei que vocês estão super curioso pra saber quem é, mais eu não vou falar. Tô pagando. Essa camisa ai que você tá usando fui eu que comprei. Essa calcinha vermelha escrita segunda-feira foi eu que comprei.

- Tá legal, eu tô viva. Eu acabei de ver um flash de tudo que aconteceu na minha vida. Até aquele dia que estava parecendo o bolo do meu aniversário, e aquele outro que o Duda caiu dentro da privada e aquele ....

- Fala mais alguma coisa e a mamãe vai ficar sabendo que você se prostitui por 99 cents.

- EU NÃO ME PROSTITUO E EU NÃO SOU O 50 CENT! – pêra aí, vamos esclarecer essa situação. Nada contra você prima, mas sua profissão não é muito ... de família (?)

- Que barraco :’O

- Não gostei Dorcas.

- E aê Duda?

Deus, me dá o deserto do Saara aí que eu encho ele inteirinho de baba aqui.
Pêra! REFLITA! Sabia que agora não precisa mais de trema, não precisa acentuar pára ou para, o raio que os pára, quer dizer, parta, e o nosso alfabeto tem 26 letras? Morra. Pra mim ele sempre teve 26. Ê Lula, não tem o que fazer e fica querendo dar uma de Scooby Dôo. Ignore isso por favor.

ALGUÉM por favor, me diz quem é esse ser lindo, maravilhoso, gostoso, tesão... hãm hãm, que se encontra aqui na minha frente com cabelos despenteados negros e olhos azuis, azuis, azuis que nem o mar no filme do Nemo? PÁRA TUDO! PÁRA TUDO! [2] PÁRA TUDO! [3]

EU MESMA DIGO QUEM É! Quem acertar leva um Peugeot 206, 16 válvulas azul calcinha. Tipo eu nem sei o que significa o 206 e muito menos os 16 válvulas, eu só sei que eu ouvi isso na propaganda e eu quero comprar esse carro, porque o jeito de falar é bonito *-* Então, voltando, rebobina. EU NÃO ACREDITO! OMFG :& Oi mãe. Não, na é minha mãe. É o gostoso maldito Sirius – não – Sirius, beijos me liga :* É agora que o pau vai comer. OPA! Não esse pau. Ah, vai cagar.

- Eaê Sirius, James, Remo.

Bom, é nessa parte que a Sherlock Marlene com cara de Açaí entra em ação. Se ele pensa que vai fingir que não me conhece ela vai ficar aleijado. Seria melhor se meu irmão apresentasse a gente se não eu farei isso à la Marlene.

- Oi gostosos. – Opa, a Líl’s acabou de pensar alto demais. Pra falar a verdade eu acho que ela escalou o Everest de tão alto que ela foi.

- Quê? – perguntou o menino do cabelo descabelado gostoso, número 2. SERÁ QUE NINGUÉM MAIS PERCEBE QUE ELES SÃO OS MENINOS DA FESTA JUNINA? :Ç

- Nada, ela falou que o avô dela é idoso. – eu sou uma colcha de retalhos. Sou a melhora pra remendar as cagadas. Eu sou uma merda então se eu remendo cagadas. Pêra aí, EU NÃO SOU UMA MERDA.

- Ãhn – falou o Duda com uma cara de dor de barriga. Eu acho que ele queria que uma cratera fosse aberta nos pés dele nesse momento. Se ele quiser eu posso chutar a canela dele. Eu juro que não vai doer :D – Então ...

- Duda, nós somos pessoas, fazendo o favor de apresentar. – ISSO MESMO EMY! Bota moral na cadela sem dono do meu irmão. Reflita. Se ele é uma cadela eu sou um Poodle?

- Então, essa aqui é a Dorcas – PORQUE ELE COMEÇOU PELA DORCAS? Ele gosta mais dela do que de mim. Ei, porque eu to ligando pra isso? :Ç – Essa é a Emmeline, essa é a Lílian e essa é minha irmã, a Marlene. Esses aqui são os Sirius, o Remo e o James. – Meu irmão me odeia. Eu sei disso. FATO! Vai cagar. Esse capítulo está tão embostiado que daqui a poço o esgoto vai encher.

- Qual delas é sua namorada? – perguntou o loiro gostoso número 3. Isso mesmo, são tantas opções que eles têm que ser enumerados u_u Eu posso porque eu tenho um irmão gostoso. Pêra aí, eu chamei meu irmã de gostoso? Eu REALMENTE preciso de umas seções de psicanálise. You are the music in me :*

- A Emmeline, - respondeu a Lílian antes que o Duda falasse, ‘ Sabe eu gosto da Emy desde os meus três anos de idade, mas eu nunca tive coragem de contar isso pra ela.’ Eu sou uma gênia, diz aí (ý). – é que eles não gostam de anunciar em público, mas eles se namoram.

- Da onde você tirou esse se namoram? ‘Tá parecendo aquela música do Armandinho: ‘ Me namora, pois quando eu saio eu sei que você chora e papapá ‘ – Emy e seu strike em Lílian, 1 X 1. EU ODEIO A MÚSICA DA SEMENTE. Desculpa, mas eu odeio ela. A música toda fala da semente, é ela é um daqueles tipos de música que você odeia mas ela gruda na sua cabeça feito o cérebro do Macaco – Loco com chiclete.

- A criatividade é uma coisa – disse a Lílian fazendo os meninos darem risada. ISSO NÃO É JUSTO (?) Eu não consigo fazer ninguém dar risada, a não ser quando eu bato minha cabeça 3 vezes no mesmo lugar no mesmo dia ou quando eu caio no meio da escola, mas isso não vem ao caso não é mesmo?

- Mas é sério... vocês namoram mesmo? – perguntou o menino que quase aleijou minha bunda ontem. Não é desse jeito que você tá pensando amor de minha vida, daqui até a eternidade, nossos destinos foram traçados na maternidade... (8)

- NÃO – responderam os dois em alto e bom som. Credo que stress. Quem está estressada sou eu pelo fato que ninguém se pronunciou sobre o fato FESTA JUNINA - NÃO – JUNINA. Essa história está muito não história (?)

- Eu acho que conheço vocês de algum lugar. - FALEI! Quer me bater? Beleza, eu chamo minha gangue com aquelas calças que deixa metade d abunda de fora, com aquelas corrente do Akon e poso de malandra pra você falou? Te pego na saída.

- Que cantada mais velha Lene. – EU AINDA BATO NA DORCAS. Ela tem problema mental ou o quê? Até ontem ela queria transar beijar o loiro gostoso e hoje necas, nem lembra que ele existe. Realmente a farra foi boa ontem.

De repente, não mais que de repente... Me empolguei com o poema da aula de português, desculpa. Então, o gostoso número dois, tá bom, o James, começou a dar risada. Não gostei dele. Ele tá rindo de mim .

- É lógico que a gente se conhece – disse ele enquanto ria desgraçadamente (?) – eu fiz você cair no chão ontem. – Obrigada pela parte que toca minha bunda. – E ela, a Lílian certo? Então, ela começou a gritar comigo e depois a gente empatou no bingo e ela disse que meus olhos eram bonitos.

- DEUS! É verdade, eu acho que tô te devendo 50 pilas não? – perguntou a Líl’s com uma cara de ‘ Eu sei que eu te devo, mas por favor não cobra, rs’ :&

- Não, não precisa, sério.

Ai que romântico. Beleza, o assunto acabou. Lá vai a Marlene tentar criar um. Silvia Popovick?

- Uhn, e você é o Sirius da barraca da pescaria que me pagou uma amoeba não é não? Mas, pêra ai, você disse que não conhecia meu irmão. – AHÁ, quem pensou que ele ia sair ileso dessa mentira, errou. Ele simplesmente ao pode sair falando que não é o Sirius amigo do meu irmão, ou pode (?)

- Ah é verdade, e você é a Marlene desesperada por pescaria que não me deu licença. – Tá bom então né. Só porque você é muito gostoso eu deixo você me chamar assim. Tá todo mundo rindo. Se você não tivesse olhos tão cativantes eu te deixava com olho roxo. Estou me achando A Lutadora.

- Você me disse que não conhecia meu irmão. – PEGUEI O RABO DO GATO. Opa. Ele tá todo com cara de tomate.

- Então pêra aí. – Vixe, meu irmão vai começar pensar, isso leva no mínimo 3 dias. – A menina que você disse que era bonita, e os olhos principalmente era MINHA irmã? – Fudeu. Fudeu. Fudeu. Ah gente, ele falou que meus olhos são bonitos. Nunca mais lavo meus olhos (?)

- Ér, aham. Só rqu eu não sabia que ela era sua irmã. Tipo, ela perguntou se eu conhecia um Duda, mas dái fala que eu te conhecia, vai que ela era realmente sua irmã e você ia me encher o saco? Além de tudo você disse que elas eram meio... dopadas (?)

HASDUHASDUIDHASUIASDHDUISHSIADUHASDIUHASDUIDHASUIHASDUI, ele falou isso tudo muito rápido. Acho que vou mijar litros aqui. Tá todo mundo rindo. Ele tá com uma cara de não em mate, por favor.

- Ah, deixa quieto vai.
- E aí, vamos toma o sorvete Dudoquinha? – eu perguntei, afinal promessa é dívida, não quando sou eu que devo, mas pros outros sim (: Dudoquinha, os meninos tão mijando litros.
- Ui Dudoquinha – disse o Remo com cara de tesão (?)
- Amor da minha vida – disse o James abraçando meu irmão enquanto todo mundo ria, inclusive meu irmão. Ele é gay.

- Ér, desculpa ai alguma coisa, mas Lílian eu posso falar com você?

>Image Hosted by ImageShack.us


Narrado por: Lily Evans
Humor: Abduzida.
Pensando em: Preciso de uma arma (?)


Alguém me dá um balde pra eu vomitar, por favor? Eu PRCISO vomitar. Tô grávida. Que mentira. Meu instinto mentiroso tá assassino hoje. Não pense... coisas. Existe alguém mais, own, do que o Jay? Olha a intimidade. Dá licença? EU ESTOU FALANDO COM JAMES POTTER, você não. Só pra lembrar, ás vezes é bom ressaltar o fato. Nossa, eu vou entender se vocês não quiserem falar mais comigo, eu realmente estou muito chata. Mas, experimenta ficar de TPM com um gato desses na sua frente e de repente, chega alguém que você não sabe quem, e que pode ser até sua mãe e isso não seria legal, porque ela vai pensar que seus amigos se drogam, fazem sexo e Rolling Stones. Me empolguei. Eu só sei uma coisa, que é a única coisa que eu sei (?) Eu quero saber quem é o filho-da-puta Cristo que está me atrapalhando numa hora dessas.

Não gostei. Sabe eu pensei, eu tive a ilusão que poderia ser o Bradd Pitty, mas não foi dessa vez. Ele deve estar fazendo mais um filho com a Angelina, que Deus acuda. Eu gosto dela. Falei. Tipo, hoje em dia quem se preocupa com as crianças no mundo? Ninguém, só as próprias crianças. Por isso que eu queria ser rica (?) Então, é o Dan. Jim do céu. Não me pergunte quem é Jim. Eu acho que eu nunca disse como o Dan é; bom ele é alto, gigante, uma girafa com cara de gente, cabelo castanho com olhos verdes. Eu amo ele. Pêra aí, EU NÃO AMO O DAN, EU NÃO AMO, SE EU TO FALANDO QUE EU NÃO AMO EU NÃO AMO. Entendeu ou quer que eu desenhe? Obrigada u_u

- Tá, mas eu não posso demorar. – eu tenho mais o que fazer, foi isso que me deu vontade de falar, mas como eu sou muito comportada e não bebo todo dia, até porque não tenho dinheiro pra tudo isso, eu não disse. A Lene me lançou um olhar assim: ‘ Se vai ver só sua filha de uma puta desgraçada, eu te pego de jeito e te jogo no mar pra não perceberem (6)’. Ela era melhor amiga dele também, mas ela não superou o fato dele trcoar a gente. Nem eu. Nossa eu acho que eu prefiro ser enfiada numa privada, assim pelo menos eu ainda vou te ruma visão, nada agradável mas dá pro gasto. Que nojo.

- Eu nem sei por onde começar.
- Ótimo, começa do começo. - EU NÃO SOU GROSSA! SOU REALISTA! Existe uma diferença. Estou em sentindo as últimas das cabeças laranja do mundo. Mas tipo, sabe quando bate um vazio dentro de você e você tem aquela vontade súbita de falar tudo que você sente de uma vez só? É isso que eu tenho vontade de fazer, mas existe uma coisa chamada orgulho que não me deixa fazer isso. Eu tenho esse problema desde criança; uma vez eu tinha brigado com a Emy porque uma língua de trapo disse que ela disse [N/A: ok, isso ficou estranho :~ ] que eu era um legume dissolvido em Nescau com cabeça de azeitona e eu acreditei nela e ai eu não queria pedir desculpas pra Emy, a saída foi dar um tapa na cara dela e pedir desculpas. Eu sou normal, vocês sabem disso.
- Eu percebi que você ficou mal pelo que a Carly disse, mas tenta entender...
- Entender o quê? Eu não fiquei mal, - que mentira. Nossa eu estou realmente assustada com meu poder de mentir. Eu sou uma coisa mesmo, isso ‘mermo. – o que a Carly diz pra mim sai por um ouvido e entra pelo outro. Quer dizer, ah você entendeu.E além de tudo, o que eu tenho que entender? Que a Carly odeia a mim e as minhas amigas e por isso que não posso falar com você quando ela tiver do seu lado? Qualé Dan, você não é mais um garotinho de sete anos que resolveu mudar de grupinho escolar.

Tá legal, eu acho que eu peguei pesado. Muito pesado. Instintivamente pesado. Um elefante pesado. Meu Jim do céu. Alguém lança uma bomba atômica aqui pra abrir uma cratera do tamanho do Cazaquistão pra eu me afundar e jogarem cimento por cima com cobertura de gelatina. Eu falei tudo isso muito rápido e isso não é bom. Eu to vermelha. Muito vermelha, da cor de alguma coisa muito vermelha que você tenha na sua casa. Falar e respirar é um processo difícil. Muito difícil. Ah Lílian, se sente e cata.

- A Carly é minha namorada, só queria que você entendesse que é normal ela ficar, ér... mexida quando vocês falam comigo. Ela não é quem parece. E quanto ao fato que você disse de seu ser uma garotinho de 7 anos ou não, eu queria dizer que eu não troquei ninguém, eu continuo sentindo o mesmo por você. Pelas meninas.
- E é normal que suas amigas falem com você. Eu sei o que é namorar, você tem que dar atenção pra ela. Eu só não acho justo você ficar se esquivando de mim quando me vê e a noite me ligar falando que precisa falar comigo, sendo que no outro dia você nem olha na minha cara.

Ah tá brigada. Então quer dizer que a Lílian aqui é o resto do resto do resto do resto do resto e etc. Eu sou um Lixo Evans, prazer me limpe, me suje, me coma, me fuce mendigo desesperado,quem sabe você acha uma banana aqui. Eu quero meu Melocoton da Eliana que vibrava e fazia cócegas. HDAUSHIASDUHASDUHASDIUASD, eu não disse isso. Odeio pensar alto. Que fome (?)

- Eu não fiz isso.
- Ah não, então quem me ligou ontem à noite, a Ana Maria Braga me passando receita de bolinho de carne de avestruz com salsinha? – Eu disse que eu to com fome. Quando eu fico com fome eu fico com fome. Quem já foi no Outback? Eu já fui, nhãm. Deus, alguém me diz: O QUE É AQUELA BATATA FRITA COM QUEIJO E BACON? Engordei só de pensar. Vou cheirar.
- Ãhn? Escuta Lílian... – disse ele pegando na minha mão. Socorro eu to com medo. E se a namorada dele chega agora e rola um adultério aqui? Ui, o bagulho tá sério, vai rolar o adultério (8); CRÉU, CRÉU CRÉU, calei, eu odeio créu. Eu abomino qualquer dança que se mostrem a bunda porque eu não tenho bunda.

- Lílian você vem ou não? - ah Deus, EU VOU, VOU, VOU! Contigo eu vou James. Tinha que ser ele. Ele tá me chamando. Com certeza as bobonas idiotas viadas e tudo que xinge alguém, mandaram ele me chamar só pra eu derreter aqui. Tá tão calor hoje, acho que eu tô na menopausa, só pode ser. Sabia que meu computador já teve menopausa? Quando ele ficava superaquecido ele desligava sozinho e só abanando ele ligava.

- Tô indo, gostoso. – Me mata, eu já disse. Eu odeio pensar alto. Com que cara eu olho pro Dan agora? Abram o Cazaquistão [2].

- Ãhn?. – ai que cara mais cute que dá vontade de lamber todinha (?) Gente, que coisa erótica. Eu preciso de tratamento de choque, por favor. Mas, me diga ele tem uma puta cara.

- Eu disse que vou tirar um cisco do olho e já vou. – aham, vem me ajudar amor. WANT PLEASE, PLEASE, HELP ME :Ç Não faço a mínima do que significa isso mas como todos dizem, pra toda ação tem um reação (?)

- Lílian, eu nunca deixei de gostar de você, - disse ele enquanto se aproximava de mim e eu podia ver cada veiazinha, daquelas que a gente tem vermelha no olho, que ele tinha. Porra, porque ele continua com aquele cheirinho de bebê que eu conheço desde os 3 anos de idade? Concentra no James. Força na peruca. Mais pêra aí, seu eu pensar no James ai mesmo que eu agarro ele aqui, god. Qual é o problema com esse mundo de vespas? – acontece que a gente se afastou e ...

- Escuta você, se você nem olha na minha cara quanto menos tem coragem de falar que eu sou sua amiga pra sua namorada, toma um pouco de moral antes de vir me procurar ok? TÔ INDO GENTE! – doeu. E muito se vocês querem saber. Talvez vocês não entendam do que eu to falando e vocês tão pensando que eu meio que bati a cabeça de manhã, ou talvez batido o joelho, mas a paciência é uma ciência muito ciência? É O QUE HÁ. Só assim ele vai aprender. Não que eu seja a Dercy Gonçalves e tenha lá meus 100 anos de experiência com 200 rugas na cara, mas as coisas não são assim, fica a dica. Queria nascer velha e ir me tornando mais nova, até virar um feto. Assim a gente não teria que passar por certas coisas :@

- E aí, como foi a conversa? – perguntou a Lene com uma cara de leguminosa azeda mergulhada no champanhe.
- Normal. – disse eu com cara de pastel. Caralho, eu to com fome. Isso é um vocativo. Que te cate e pegue (?)
- Não sabia que quase te beijar é normal. – falou a Emy estressada. VAI PESCAR SUA LOIRA OXIGENADA DE OLHOS AZUIS. Ela faz inveja em mim, ela passa com esses lindos cabelos na minha frente everday só pra me causar, aí quando eu cuspo ela reclama.

EU tenho uma pergunta muito importante.
Se uma pessoa é vesga e ela fica vesga ela fica mais vesga ou volta ao normal?
ALGUÉM ME RESPONDE? Você é 2347847389734289723498 pessoa que eu pergunto e não me responde. Isso é meu ar. No air.

- Bom, depende, pra uma pessoa experiente como ela é normal na base da lingüística a Líl é mestra, tipo Aladin. – disse a Dorcas muito sabiamente. Eu amo essa menina, só não entendi a parte do Aladin. Eu amava Aladin, não que eu ame agora mais fica meio estranho eu gostar dele com essa idade? :G
- Não só lingüística. – opa, aí o Duda pegou pesado. EU SOU SANTA. Eu to cansada de repetir isso. Nem minha mãe me dá sossego. Eu to com uma borrachinha nos dentes que está doendo pra caralho cacilda.
- Ele é o quê seu? – perguntou o Sirius com cara de, ah não sei, com cara de Sirius enquanto todo mundo começou assoviar. Eu causo. Na verdade, ninguém sabe. Eles ficam fazem psicológico comigo pra me enlouquecer. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH.

Tá todo mundo dando risada enquanto assovia, porque ninguém sabe o que eu sou dele. Nem eu sei. Talvez eu saiba, saiba (?)

- Ele é meu chofer, sabe? Só que ele tem uma queda por mim e eu sei que ele só quer sair comigo porque ele precisa de um aumento. – disse eu enquanto todo mundo me olhava como se eu tivesse com um olho roxo cor-de-cosa na cara e não tinha passado corretivo. NÃO COLOU! Eu sou péssima pra mentir. Se alguém souber de um curso me avisa, bejos. – Ah, tá legal, a quem eu to enganado? Ele é uma coisa meia....

- Ele é uma longa história. Por mim ele tinha que passar uns 20 metros longe da gente pelo que ele fez. Isso não é ódio, atenção. – disse a Lene com um olhar depravado nos olhos, olhando pra bunda do Sirius (?)

- Se isso não é ódio então, por favor, nunca sinta ódio de mim Marlene. – disse o James Gostoso enquanto passava a mão no cabelo e deixava-o bagunçado. Ah God, ele tem dislexia nas mãos? QUAL É O PROBLEMA DELE? Eu ainda vão agarrar ele aqui.

- Lene, Jay. – disse a Lene enquanto piscava pra ele. EU VOU BATER NA MARLENE. Respira espira. Calma, a sua melhor-amiga gosta da bundona redondona e gostosona do Sirius. O James tem mais conteúdo que ele, fica a dica. Vou testar o conteúdo dos dois (6). – Experimenta andar com as garotas que a gente mais odeia depois de andar 8 anos com a gente que você vai ver a força da raiva feminina. – a Lene é feminista. Eu também sou. TODO MUNDO É! Até o Bob Esponja é. Mas ele é muito feminista. Em parte, meia que completa, eu acho que ela tá certa. NÃO CONTA PRA ELA. Senão, ela vai querer me alistar ao partido dela, mas eu tenho que cuidar do meu sono de beleza.

- Você é feminista? – perguntou o Sirius com cara de ponto de interrogação. Eu realmente não sei como é essa cara porque eu acho que ninguém pode nascer com cara de ponto. Mas, em todo caso, a falta do que falar leva a gente até fronteiras inusitadas.

- Claro que não. Ela só defende os direitos das mulheres, ou acha que defende. – eu acho que vou fundar uma biblioteca na casa da Dorcas. Essa menina precisa ler. O resultado foi que tá todo mundo rindo, mas eu não consigo. Parece que eu to com uma dentadura sem Corega Tab’s que me impede de fazer qualquer coisa com a boca. Não pense... merdas.

- Eu sou feministasona, mas tipo, eu não admito que falem mal das mulheres na minha frente. A gente tem que aturar TPM, isso já é suficiente pra recebermos o Globo de Ouro. Líbis você tá bem? – Um ser se preocupou comigo. Vai chover canivete aberto. Eu estou muito emo hoje. Corte meus pulsos, obrigada. Eu realmente devo tá com uma cara muito estranha, porque eu to vendo isso (?)

- E agente tem que aturar vocês de TPM, isso já é suficiente pra nós recebermos o Globo de Ouro. – disse o Duda enquanto ria descaradamente. Isso não tem graça. O mundo tá revoltado hoje, eu preciso de chuveirinho pra me afogar.

- E a gente tem que aturar a traição de vocês, fica a dica. Lílian você tá bem? – perguntou a Emy. Tá todo mundo olhando pra minha cara, eu acho que eu preciso de uma daquelas coisas que você coloca no olho pra dormir que eu esqueci o nome e aqueles adesivos pra ronco, porque eu ronco. Sim, eu ronco. Ronco igual a uma porca. Roinc!

- Ér, mais ou menos. Eu acho que eu vou pra casa e mais tarde a gente se encontra.
- Meninas vocês já sabem o que isso significa não? – perguntou a Dorcas como quem é uma super adivinha do futuro. Quem já foi em cartomante? Eu já fui, na verdade, minha mãe foi. Ela saiu zonzinha de lá, foi tenso.
- Vamos, chocolate, sorvete, música, Guita Hero, xingar e caralho a quatro. – as meninas sempre sabem que esse meu mais ou menos é a mesma coisa que ‘ EU QUERO MORRER ENTÃO POR FAVOR ME BATE E ME ESPANCA’. Eu preciso em afogar em uma travesseiro. Eu odeio travesseiros porque eles me sufocam. Mas, em todo caso, é pra isso mesmo.
- Deixa a sorveteria pra outro dia Duda, eu com certeza vou cobrar a vaca-preta. Se vocês quiserem ir lá pra casa, agente vai ficar no quarto fazendo trabalho, vocês põem ficar á na sala.
- Ei a casa também é minha.
- Tecnicamente é minha primeiro, eu sou 1 minuto mais velha que vocês, cale-se.
- Que seja, a gente vai casa também. Nós temos umas ér... coisas pra fazer. – falou o Duda finalizando a discussão de posse da casa que são dos pais deles e deixando a gente com medo (?) Que coisas são essas?
- Não usem o meu banheiro por favor, eu ainda quero meu quarto limpo e sem nenhuma Playboy no meu porta revistas.- disse a Lene. Ela é foda. Na verdade ela não é, ela só sabe das coisas de menino porque lê as revistas que o irmão dela compra, e ele é homem, em fato.
- A gente vai com vocês – disse o Lupin, pela primeira vez depois de séculos sem voz.

It’s to late do apologizeeee, is to late.

Isso é um celular. Um celular. Celular.
Em especial sabe de quem? Do James. O toque dele é Apologize. Ah gente, que graça, quando a mãe dele liga pra ele toca essa música, ele dever ser muito de família. MÃE CADÊ VOCÊ? Se eu te contar a música que toca quando é minha mãe, eu acho que ela nunca mais de deixa sair de casa e me mata de desgosto. Ele tá falando no telefone atrás da árvore, não to escutando nada, só um ‘Beleza’. Surdismo é foda.

- Vocês estudam em que colégio?
- St. Petersburg Brown. – Nunca ouvi falar nisso e nem a autora, fica a dica. Mas como dizem por aí, a criatividade é uma coisa.
- Ah, sei. – falou a Dorcas.
- Vocês conhecem? – perguntou o Duda que nem um alecrim desabrochando.
- Ér, não. – respondeu a Dorcas. Mijei aqui com todo mundo. Sério, eu vou abrir um pepinol, assim todo mundo pode mijar litros das coisas que a gente fala. R$0,25 o litro u_u
- Voltei, era a Jess no telefone. – Ah, que lindo, o nome da mãe dele é Jess. Oi futura sogra, vou te dar no mínimo 12 netos, um time de futebol inteiro.
- Sua mãe? - Perguntei eu muito educada.
- Não, minha namorada.





Um minuto de silêncio.
O bagulho tá sério, vai rolar o adultério.


>Image Hosted by ImageShack.us


Narrado por: Emmeline Vance
Humor: gorda, se é que isso é humor.
Pensando em: Giz de cera.


Chão, chão, chão. Deus me acuda. Ou melhor, acuda a Lílian. QUE MEDO DO JAMIE! O chão vai tremer, a terra vai subir e Lílian Evans vai explodir (?) Isso não foi lá muito amigável, mas tipo eu lembro dessa musiquinha quando eu estudava na 3ª série e todos me chamavam de banana, porque todo dia minha mãe me mandava levar banana de lanche, anyway. Não tem graça. Era constragedor. Mas é o seguinte, nesse exato momento, aonde fazem 17 graus do lado de fora do lado de fora (?) do lugar onde eu estou, estou pressentindo que tá todo mundo com cara de enterro. Se eu não fizer alguma coisa, o mundo vai acabar obrigada (Y)

- Oi. –essa é a maior e melhor palavra do mundo. Tudo começa com um ‘oi’. Thomas Édison disse ‘oi’ antes de inventar a luz, se é que foi ele que inventou a luz ;* - O nome da sua namorada é Jess então?

- Aham, a gente tá junto faz 7 meses. – Não perguntei. Mas antes do não perguntei vem a parte do: MINHA BOCA ESTÁ ABERTA DESSE TAMANHO! Sete meses. Sete meses é como um filho. Sete meses é o tempo que eu fiquei no útero da minha mãe. Sim, eu nasci prematura, eu era doida por Nutella (?) Com sete meses eu já falava, ou não ? Eu não sei quando eu comecei a falar, vai ver eu nasci falando. Nem meu pai me aturava, uma dia ele me tacou pela janela do carro porque eu não parava de falar. Mentira. SETE MESES! Sete é o número da Samara. Deus, como eu não acho ninguém pra ficar sete meses? Líl, coitada. Que medo, ela tá meio que verde com azul.

- Own, que lindo. – disse o Remo zuando com a cara do James. HEWRUHEUIWHERUW. QUE CARA FOI ESSA? Sabe aquela cara do gato-de-botas do Shereck, quando os olhinhos brilham?Então, era igualzinho, só que coloque um cara de 1,83 de altura com olhos azuis e cabelo loiro na sua frente.

- Mas alguém tem o pé amarrado à mesa? – perguntou a Dorcas, tentando desvirtuar, mas só se aprofundando feio mergulhador em caverna de tubarão.




- Eu. – disse o Sirius e eu automaticamente vi a Marlene engasgando de novo. Pra você que não se lembra, ou seja se você lembra: ME ERRA! Desculpa, descontrolei. Então, pra quem não lembra ela quase vomitou duas vezes. Tá grávida, TÁ GRÁVIDA, fato consumado.
Tá, ela não engasgou porque a Lílian meio que deu uma mochilada nela, bem no pulmão, e a a saliva que ia sair da boca dela voltou.

- O cachorro resolveu se acoleirar. – disse o James enquanto fingia estar se enforcando com alguma coisa que descia do céu. Talvez o Tobey Maguire. – Pegador, late que eu to passando. – disse o James, again. Porra Cacilda, como o James fala. Fala mais que eu, quando meu pai tentou me tacar pelo carro.

- Qual é o nome dela? – perguntou a Lene com cara de maníaca do parque enquanto todo mundo ria dos latidos do Sirius e do James. Que belos cachorros a mãe deles têm.

- Angel. – Angel. Nome legal. Pêra aí. Não é legal. CRISTO OLHA PRA ISTO. Por que eu? Eu realmente devo ter sido muito má na outra encarnação, daquelas do tipo que come o fígado de todo mundo, pra merecer amigas que só sofrem com meninos. Tá, você não sacou! Angel, A vaca. Sim, é aquela amiga da vadia Carly u_u Ela é feia. Mentira, ela não é feia, mas a gente fala que é só pro nosso nível de inteligência superficial aumentar :Ç Ela é morena de olho castanho, e só não tem a maior bunda do colégio porque a Lene vence dela. Não que eu fique olhando pra bunda dela, mas tipo, é meio que reparável. E tem outro põem, ela é burra pra caralho caramba.

- Sim, é essa que você tá pesando Lene. Tipo, como você namora com ela? – disse o Duda. EU SOU OBRIGADA A CONCORDAR COM ELE. O Sirius parece ser, sei lá, um menino centrado e inteligente e gostoso.

- VOCÊ NAMORA A ANGEL QUE ESTUDA AQUI? – Marlene Chiliquenta McKinnon. Esse lado da Lene vocês ainda não conhecem.

- Ér ...namoro. – disse ele ficando vermelho e com medo da cara psicodélica da Marlene. Tem horas que eu penso que a Lene vai começar a ficar deformada, que nem naqueles desenhos que as pessoas se transformam em gosminhas e viram monstros. – Porque?

- Nada não. É que eu não me dou muito bem com ela, desde o primeiro dia de aula que, quando ela grudou chiclete no meu cabelo.

- Isso é verdade, a Lene chegou em casa com um monte de coisa grudada na cabeça, eu pensei que estavam saindo gosmas do cérebro dela. – disse o Duda fazendo uma cara cute. Ele é lindo. Mas é gosmento (?) Essa parte tá ficando muito gosmenta.

- Eu lembro desse dia, a Lene apareceu com o cabelo cortado todo torto na escola, porque ela resolveu cortar sozinha e ai fico meio que fashion de mais.- disse a Lílian bagunçando o cabelo dela, feito a Lene. Tipo, eu realmente lembro desse dia, eu tentei fazer em casa também, mas não deu certo.

- Isso foi um trauma tá legal?

- Mas seu cabelo é bonito, Lene. É melhor do que ser loiro aguado, como qualquer pessoa da Inglaterra.- ISSO FOI UMA INDIRETA? FOI? O Lupin disse isso.Eu te soco, menino. Você tá achando que só porque é amigo do Duda pode né? MAS O DUDA NÃO PODE NADA, muito menos você. – Não se referindo à você Emy, mas sim a mim. Quantos loiros existem na Inglaterra? – Eu acho que meio que percebeu minha cara de psicopata assassina perdida no set de gravação do Jô Soares.

- É lindo sim, pra posar marimbondo é. Mas, voltando ao assunto, como você conheceu ela?

- FESTA! Tipo a gente ficou numa festa aí e começamos a namorar. – Cara, eu acho que ele não gosta dela, sinceramente. Não é o tipo de casal em que a gente vê os olhos brilhando, não que eu possa falar muita coisa, mas eu sou a que mais dá conselho pras meninas, elas REALMENTE precisam de direcionamento :Ç

- Vocês meio que se comeram na festa. – disse o James mostrando seus dentinhos de coelho. Que coisa linda, já pensou o James vestido de coelho? Tá legal, isso não é um fantasia erótica, guys. É só um pensamento atrevido, até porque eu não estou pensando nele como um coelho da Playboy, mas como uma pessoa com dentes (?)

- Hey, beijar ela não é comer tá legal? E comer é um termo muito pesado, espera sua mãe ouvir você dizer isso. – Marlene à Parmegiana, isso porque ela está parecendo um bife na grelha, daqueles bem torrados. Que nojo. Eu não sou vegetariana, mas imagina a Marlene na chapa. Chapada.

- Cá pra nós, nenhum de nós gosta dela. – disse o Remus, baixinho, bem baixinho, muito baixinho. Eu só escutei porque eu estou usando o aparelho de surdismo da minha vó. ESTOU NA CHAPA, ME FRITA AMORZINHO. Isso foi muito lésbico, se é que essa opção sexual tem masculino, porque isso se aplica a feminino... AH PENSEI DEMAIS! Me perdi, onde eu tava? Ah é, todo mundo odeia o Chris a Angel. Own, isso é bom, assim numa briga com ela eu digo: ‘ Ahá, eu sei o que os amigos do seu namorado pensam de você’. Como se ela se importasse muito com isso, mas o que vale é a humilhação.

- Ela tem cara de cachorro atropelado por caminhão. – Own, tadinho.

- Gente, com o perdão da palavra, - me senti na missa agora, ‘ com o perdão de Deus pai Todo Poderoso”. – mas o cachorro que é chifrado está na atual conjuntura. – disse o Duda, meio que tentando beliscar meu braço e do Remus ao mesmo tempo só conseguindo quase quebrar o dedo quando eu virei-o de ponta cabeça. Se bem que, dedos não tem cabeça.

- Ninguém disse que ele é corno. – disse eu meio que completamente alto demais e fazendo todo mundo que não se incluía na conversa Sirius- corno – ou – não eis a questão virasse pra mim, inclusive a Lene que tava tentando sondar o relacionamento do menino.

- Quem é corno? – perguntou a Dorcas e a Lily interessadas no coitado. Imagina quando elas souberem que o corno é gostoso. God, ai lovi iou.

- Meu pai. – disse o Remus. HUADSHUIASDHDUIASHASDUIHUASDIHUIASDHDUIASHUDIASHU. O JAMES TÁ COM CARA DE ‘ Cara, porque não me contaste isto antes? Eu ia entender, não precisava segurar, uma hora ia sair.’ Ah gente, o que é isso. Eu tô quase morrendo com a cara de todo mundo.

- Mas pêra aí, seus pais não são separados? Seu pai, tipo, não... – o Sirius tá vermelho que nem limão (?) Se eles são separados então o pai dele não é corno, tecnicamente.Debate: o pai o Remus é corno ou não?

- Largou a gente, foi. – não teve graça. Você que riu , ENGOLE O RISO. Ele foi abandonado pelo pai, que triste. Eu não sei o que seria se mim sem meu pai ou minha mãe, obrigada. – Mas ele é corno, eu acho. – disse ele tentando remendar a situação que eu só cagava cada vez mais. Queen (Ý). A partir de hoje eu juro que nunca mais, nunca MESMO, eu berro e me esgoelo porque eu não posso entrar no banheiro. Não que eu faça isso todo dia, mas é um tipo de rotina (?)

- O que a gente diz quando alguém é corno? – essa clássica pergunta veio de ninguém menos que MARLENE! Own. Realmente, o que a gente diz quando alguém é corno?

ATENÇÃO: esse uso da palavra corno, foi devidamente autorizado por todos o seres com galhadas na cabeça, e se um dia você foi corno, me desculpe, eu não preconceito, mas o assunto tá rolando, sabe como é que é.

- Acho que, meus pêsames. – Lily gênia.

- Ou, sei lá, quem quer um Anador? – é ANADOR e não ANALDOR. Entendeu né? Sabe, as vezes feito você não sabem ler. Tá parei, se não ninguém mais lê a fic e aí a autora me exclui da história.

- Minha cabeça tá doendo com essa história de chifre. – disse a Dorcas. Tinha que ter alguém pra cagar. Sempre. A Lily até tinha esquecido o Dan e a Marlene tava quase se comendo com o Sirius [/mentira]. Mas que seja, realmente eu preciso ir pra minha casa, melhor se referindo, casa da Lene, a gente tem trabalho pra fazer, só espero que não tenha mais nenhuma surpresa about fuckfriends.

- ‘Seis vão pra casa? – perguntou o Duda. Tipo ele só quer saber pra ver se pode chegar com menina ou casa ou não, hê. Viado. Não fique brava com isso, mas é realmente mal você ver uma blusa rosa baby loock, ou sei lá como se escreve essa porra jogada no corredor do quarto da sua melhor amiga e que por sinal, nem verde nem amarelo, nem nada, é dela. Estressei, coitada da Lene. Ou ele pega a garota ou então filha, abaixa as calças e mostra a bunda, ele tá treinando pra ser traveco.

- Aham, dá a chave. – disse a Lene meio que obrigando ele a dar as chaves ao dar um tapa na cabeça dele que nem os Backyardigans [ N/A: não sei escrever, obrigada ] mereceriam, apesar daquela música chata, se é que tem música, eu não assisto. Meu primo assiste, sim, é AQUELE pentelho que rasgou meu trabalho.

- Tá bom, mãe. - ISSO MESMO QUE VOCÊ OUVIU. Duda McKinnon chama sua irmã de mãe nas horas vagas, sendo que eles têm a mesma idade, só com um minuto de diferença. Que meigo. O Duda é todo fofo, não me pergunte o porquê. Talvez porque os olhos deles realmente mexem comigo, ou talvez o jeito moleque dele. FALEI.

Que tal chamar os Back Street Boys pra minha festa de aniversário? Ãh. Viajei aqui, eu sei, mas eu precisava desvirtuar o assunto antes que eu virasse peru. Eu acho que a Lene vai quebrar o vaso da mãe dela que fica localizado a exatamente 5 centímetros distanciado verticalmente encima da mesa de centro que fica no centro da sala, e que pertence a mãe dela. Sim, eu já medi tudo isso, quando um dia a gente decidiu destruir redecorar a casa da Lene, só que meio que caiu tinta pela sala toda e as penas das almofadas grudaram no nosso cabelo. Foi nojento, eca. Me senti uma verdadeira galinha indo pra um frigorífico.

- Depois a gente vai pra lá, so. – completou a frase, que eu acho que tinha um começo e eu perdi, mas uma vez pensando.

- Tá, já sabe como avisar. – não vou contar. Isso você vai saber como é se ler o resto do capítulo e comentar. Ou seja, você vai ter que voltar aqui pra ler, hê. – Legal conhecer vocês guys. - disse a Lene piscando pra eles. QUE INTIMIDADE É ESSA? Ah, eu esqueci, eles são amigos do irmão dela. Por que eu não tenho irmão? Porque Deus disse: “Você vai ser loira oxigenada, vai gostar do irmão da sua melhor amiga e não vai contar pra ninguém, vai ser morta por asfixia e pá, essa é sua vida”.

- A gente se vê mais tarde então. – Hey, o James tá achando que vai morar na casa do Duda, né. Esse dentes de coelho tem um olhar muito perverso, e vai dominar o mundo e todos vão morrer, mas aí ele vai pegar a Lily pra ser a rainha de gelo.

Eu sou tímida. Pode não parecer. EU SOU TÁ LEGAL? E agora o bicho vai pegar. Como eu me despeço deles, afinal? Tipo, eu dou:

a) um tchauzinho básico;
b) um tchau nada básico;
c) um beijo na buchecha
d) sai daqui fingindo que nem chamei o Sirius de corno;

Tá, eu vou dar um beijo na bochecha, porque minhas amigas fizeram isso. Mas, assim, eu NÃO sou Maria – vai – com – as –outras, eu só tento passar a impressão que combino tanto com elas que vou junto em qualquer parada. Sim, eu sou persuasiva. Eu acho, que eu preciso de psicanálise, porque, vejamos, eu muitas vezes não sigo minha opinião, obrigada. O tempo ajuda nesse tipo de coisa, eu fico velha e morro e aí, fim. Tenho minha opinião, oxalá.

- Emy? – perguntou a Dorcas, como se tivesse me chamado umas quinhentas vezes. E isso deve ter acontecido, pela cara que todo mundo tá me olhando. EU PRECISO PARAR DE PENSAR!

- Oi, dormi aqui. – estão rindo de mim. É impressão minha ou todo mundo ri de todo mundo aqui? Você! A culpa é sua. Imagina quando eles ficarem sabendo que eu vivo fazendo aqueles testes de ‘ Como é seu beijo’ e ‘ Que tipo de garoto você atrai’. Até agora só deu um resultado e eu refaço eles everey week: pé rapados.

Ê BELEZA! Agora tá tudo ótimo, meu material caiu todo no chão. GOD, O QUE TÁ ACONTENCENDO? Eu tenho algum tipo específico de carma, aonde tudo cai. Espero que isso não inclua meus seios. Mas, porque tudo caiu aqui? Foi terremoto. Não, não foi porque se fosse todos estariam caídos e com dores latejantes de coluna, mas ninguém está. CARALHO. O Remus me deu um tapa na cabeça de virar e romper. ELE PENSA QUE É QUEM? UM ESTRUPADOR, POR ACASO?

- HEY! EU AINDA QUERO MEU CÉREBRO! – disse eu, meio que gritando, de novo, ennquanto todo mundo ria.

- Desculpa, fui eu que mandei. – obrigada Lily. Eu sei que você me odeia porque eu não te paguei aquele dinheiro, ainda, mas quem tem motivo pra te bater sou eu, já que você me deu um tapa na cara no Jardim de Infância, isso foi traumático.

- Desculpa, não era pra ser forte. Por favor, não pense que eu sou agressivo, HDASUHASD. – quem disse que eu pensando isso? Eu tô pensando aonde você gasta essa força. Own, não foi isso que eu quis dizer. O DIA TÁ BONITO HOJE.

- Você cheirou foi? – perguntou o Sirius. Gente, eu to tão estranha assim?

- Não, mas eu acho que o tombo da sala de aula tá fazendo efeito na minha bunda.

- Você caiu de bunda? – não, cai em pé Duda. Se a minha bunda tá doendo é óbvio que eu cai de bunda, jumento.

- Ela meio que se jogou no chão. – disse a Lene. – Foi constrangedor. – a Lene deve estar com cólicas, só pode ser, ou vontade de fazer número 2. É CADA CARA QUE ELA TÁ FAZENDO. A não ser, que foi realmente constrangedor me ver cair naquelas situações.

- Por causa da Dorcas. A menina não estuda e vem me pedir cola, a única saída, já que nosso plano falhou foi improvisar.

- Agora a culpa do mundo ser cheio de gente capitalista é minha. – Não entendi. EI! Eu não sou
capitalista, pelo contrário, eu sou a favor do socialismo, mas eu sou contra ao mesmo tempo. Como eu vou viver sem IPod? Em Cuba não tem IPod :Q A Dorcas é extremamente anti –materialismo.

- Que horas são? – perguntei eu, já que eu estou ficando com câimbra nas pernas de ficar em pé. Não que a visão não esteja boa, mas sabe, as pessoas tem um sistema circulatório pra cuidar.

- Onze e meia. – disse o James olhando as horas, (não diga), no relógio super chique dele, que deve ter custado uns £300. Se ele queria me chamar de pobre conseguiu. Nem meu pai tem um relógio daquele.

- Hey, sem querer ser chata nem nada, mas sabe, a gente tem um relógio de no mínimo 3.000 palavras pra escrever, detalhe. – A NERD FALOU! Sim, fui eu. Mas, sabe isso é verdade, e eu ainda quero almoçar na casa da Lene, porque meus pais não estão em casa e eu não quero passar fome.

- Eu to ficando com medo de você. Você só pode ter fumado. – Duda, vai cagar. Não é seu estômago que está latejando de fome.

- Tá, a Emy tem razão gente, afinal a gente já tinha que ter ido, mas as viagens da Emy atrasaram nosso plano de vôo. – Um ser racional: Marlene McKinnon, sempre <3

- Bom, tchau gente. – disse eu dando tchau pra cada um. EI EU TOMEI UMA INICIATIVA! Espero que não me achem uma atirada de marca Bombril.

- Desculpa o tapa, aí Emy. – disse o Remus rindo.

- Eu supero. Se eu sentir alguma coisa latejando meu cérebro nos próximos 15 minutos eu me interno e mando a conta.

- Tchau gente. – disse a Lily, meio que comendo o James com os olhos. Talvez elas tenham mais intimidade porque elas conhecem eles da Festa da Igreja que a Emmeline não foi.

- Tchau, mais tarde a gente se vê.

Tá, eu não vou falar o tchau de cada um, senão vai ficar muito tchau, e tchau é uma palavra muito depressiva. Isso mesmo, nunca diga tchau. Diga até mais ver. Que tipo de pessoa eu sou? Eu não sigo meus próprios conselhos e fico dando pros outros. EI! Eu não fico dando, não. Você entendeu. Diga que entendeu e pronto, não quero explicar.

- E aí meninas? – perguntei pra elas, depois nós já tínhamos dobrado a esquina.

- Gente, eu preciso de um Sirius pra mim. – eu sabia que a Lene tava com cólica. Hello! Ele tem namorada, e o nome dela é Angel, e só pra refrescar, depois da Carly ela é a menina que você mias odeia. Faça amor, não faça guerra (?)

- Isso, ai a Angel te soca com aquelas unhas de gavião. – calma, também não é assim. Ninguém bate na Lene comigo por perto, a não ser que seja um daqueles “armários”, porque eu não vou ter força pra bater neles e ainda corro o risco de quebrar minha unha.

- Eu acho que eu vou me afogar em manteiga. Como uma pessoa reage ao ser quase beijada pelo menino que ela tem um situação bem mal resolvida e depois descobre o novo gato que ela conheceu tem um namorada? – eu tenho pena da Lily. Não, pena é um sentimento ridículo e eu prefiro não senti-lo do que ter pena de alguém, mas a vida da Lily tá virada de cabeça pra baixo diagonalmente.

- Eu sairia gritando ou então dançaria até desmaiar. – sim, a Lene disse isso. Ele prefere fazer isso a socar alguém. Eu fico com a opção numero dois: socar quem estiver na minha frente.

- Então se prepare para ouvir um show de ópera na sua casa hoje.

- Ei, meu ouvido não é penico.

- Falando em penico, eu sei que não tem nada ver, mas parece que alguém conhecida como Dorcas, ficou de olho em um certo loiro chamado Remus, own. – sim, eu sei provocar em todos os sentidos. Eu sou phoda.

- Ele é gato, e como.

- Fiquei meia revoltada com a história do pai dele. – disse a Lene com uma cara de choro. Não ele vai chorar, é que ela é igual a mim, no sentido ‘pena’. – Que tipo de pai faz isso com o filho?

- Sei lá, só sei que sei lá.

- Own, isso foi profundo Dorcas, hallelujah. – concordo Lily, nunca vi nada mais profundo e profano. O que é profano? Nota mental: colocar um dicionário na mala e jogar “profano” no Google.

- Tão profundo quanto as frases do Duda. – porque eu sempre lembro dele? Droga.

- Por que você sempre lembra do Duda? – perguntou a Lene. Dãr. Ela só pode ler meus pensamentos e faz isso pra me deixar humilhada verbalmente (?)

- I CANT’ STOPING LOVE YOU! – começaram a cantar a Lily e a Dorcas,, togheter, jeito High School Musical.

- Você o ama. – disse a Dorcas. Ela bebeu hoje, ou cheirou, é uma possibilidade.

- Não! Desencanem vocês.

- Eu não sou comida pra descer pelo cano e desencanar. Tudo bem que eu to com fome, mas isso não é motivo pra me chamar de mastigada. – disse a Lene. Há, não gostei. Se eu começar a corar ai o bicho vai pegar. Malditas bochechas, eu vou arranca-las fora um dia desses. – Você tem certeza disso que você disse?

- Tenho. – disse eu firmemente demonstrando toda a certeza do mundo. Na verdade eu só tenho uma, no momento: se eu pudesse eu queria acreditar eu mesma nessa frase.


Image Hosted by ImageShack.us


Narrador por: Dorcas Meadowes
Humor: chocada
Pensando em: sim ou não.


Que fome! Todo mundo nesse capítulo está com fome, não sei se você já percebeu. Todo mundo aqui passa fome, inclusive eu. Sabe os vegetais estão muito caros ultimamente, quer dizer, eu só estou transmitindo o que minha mãe disse quando eu pedi pra ela comprar 5 pés de alface, porque eu estou de regime e ela tentou me obrigar a ir na feira com ela. Feira é uma coisa tão barulhenta, é um monte de gente gritando na sua orelha e carrinho passando no seu pé, fora aquelas coisas gosmentas que você vê amassadas no chão e aí você pisa e seu pé fica sujo. Isso está ficando nojento, eca.

- Larguem as coisas aí, girls. – disse a Lene enquanto entrava na cozinha enquanto a gente tava na sala ligando a TV. Nós não somos folgadas, acontece que a mãe dela disse uma vez: ‘ Sintam na casa de vocês.’Como nós não devemos desrespeitar as pessoas mais velhas a gente obedeceu, isso inclui comer três potes de Nutella com pipoca, assistir Bob Esponja o dia todo até ficar olhando pra TV que nem retardado, vazando baba e dizendo ‘Bob Esponja, calça quadrada’ e, o principal: assistir o DVD do McFly pela nonagésima vez.

- O que a gente vai comer? – perguntou a Lily ainda meio verde. Cara, ela precisa de um bronzeamento artificial, juro. Se bem, que não ia combinar com o cabelo dela, quer dizer, ia, mas ela ficaria muito laranja e se colocasse ela numa fruteira ela seria confundida com uma cenoura facilmente.

- Tudo menos lasanha, por favor. Toda vez que eu como lasanha eu vomito. – QUE ESPÉCIE DE PESSOA É ASSIM? Gente, a Emy não come lasanha. Ela é da espécie, Loirus agüaticos. A Lene cozinha muito bem, tenho certeza que fome eu não passo, eu acho. Eu adorava fazer brigadeiro, até o dia em que eu deixei a panela esquentar demais e joguei a manteiga. Sabe o que aconteceu? Quando eu joguei a manteiga ela simplesmente derreteu [N/A: não diga :Q ] e ai subiu um monte de vapor amanteigado na minha cara, mas tipo assim, era muito MESMO.

- Sentem lá, eu vou fazer alguma coisa pra gente comer. Dorcas arruma a mesa pra mim?

- Bom saber que minha opinião conta. – disse eu muito deprimida. Nossa, forcei a barra agora. Ficar deprimida porque não sabe o que vai comer? Gente, eu preciso de uma psicanálise. Isso me lembra peixe, não sei porquê.

- HEY LENE! ONDE TÁ O DVD? – perguntou a Emy, gritando lá da sala. Eu ainda quero amnter meus tímpanos imune ao radar Emmeline. Cara, porque os pais da Emy resolveram colocar dois ‘emes’ no nome dela? Tudo bem que eles queriam ser alpinistas quando eram crianças, mas daí colocar quatro montanhas no nome dela? Você sabe do que eu to falando né? Óbvio que e sobre as curvas do M que todos nós tivemos que desenhar numa caixa de areia que o gato fazia xixi quando tínhamos 4 anos de idade .___.

- NO ARMÁRIO DO MEU QUARTO, VÊ SE O JOSH TÁ NO MSN E BLOQUEIA ELE. – agora você se pergunta: ‘Quem é Josh?’. Josh é um menino que a Lene namorou e não sai do pé dela desde que eles terminaram, faz uns 4 meses. Sério, eu tenho medo dele. Ele mando uma daqueles carros de tele-mensagem em plenas 3 horas da madrugada cantando Bésame Mucho, vestido a caráter e a ridículo de mexicano. A Lene jogo um vaso na cabeça dele :)

- O que você vai fazer pra gente? Eu ainda quero meu estômago. – perguntei eu. Afinal, vai que ela quer me envenenar, apesar que se ela fosse fazer isso eu não ficaria sabendo. Eu iria voltar pra puxar o pé dela, gritando sufler, ah isso eu ia.

- Sanduíche. É o que temos pra hoje. Agora, por favor, não me diga que você é alérgica a glúten. – disse a Lene. Acho que ela percebeu minha cara na parte sanduíche. Eu não gosto porque sanduíche é uma coisa chamada pão com outra coisa chamada pão por cima. Que graça tem isso? Isso me lembrou McDonalds, god.

- JONES! – gritei eu enquanto corria eroticamente batendo em tudo e corria pra pegar de jeito o gostoso, vulgo Danny Jonnes. Vocês já viram como os olhos deles brilham? E aqueles narizinhos perfeitos em contraste com aquele sorriso? Ah, cara. Ele me enlouquece, eu tenho uma grande descontrolada queda por ele. VOCÊ NÃO GOSTA DELE? ELE É MAIS BONITO QUE VOCÊ SABIA? COMO ALGUÉM NÃO GOSTA DO GATO DA LENE? Você, realmente não pensou que eu tava falando do Jones do McFly, pensou? Acreditem se quiserem, a Lene pôs o nome do gato dela de Jones Danny. Além de tudo, eu sou mais o Judd. Não que o Danny não seja gostoso e tal, ma so Judd me dá um fogo (?) – Own gostoso da Dorcas. Vem cá vem.

Eu devo estar parecendo uma débil, fato.

- SOCORRO! – foi isso que eu ouvi antes das meninas rolarem escada abaixo e morrerem de paralisia bucal. Mentira.


- Elas abriram o armário. – disse a Lene mais pra si própria do que pra mim e pro gato dela. ISSO É EXCLUSÃO SOCIAL! É impressão minha ou o rosto da Lene tá lambuzado com requeijão? Que linda, ela tá parecendo um boneco de neve em pleno verão. – Eu esqueci de avisar que ele está meio que totalmente cheio de quinquilharias. Isso inclui meu violão velho pintado de rosa choque em homenagem a Madonna.

- Só falta sair um filho daí de dentro. – disse a Lily enquanto tirava o que parecia ser uma fantasia de chacrete da cabeça. – Sua mãe era chacrete?

Porém a frase não pode ser respondida porque simplesmente um filho saiu do armário. Gente, ele é a cara do pai. Incrível. Parece até o Pinóquio, com olhinhos de madeira, pernas de madeira, braços de madeira, você-sabe-oque de madeira. Bom, quanto isso eu não sei. Favor me dar um certificado. Mentira. Eu menti sobre tudo, me acuda mamãe.

- Que eu saiba não. Ou será que foi? – perguntou a Lene de novo mais pra si mesma. Ou ela cheirou ou então ela ainda está atordoada por causa do Sirius.

- Isso explicaria bem aquela foto das nossas mães naquela festa de carnaval. – disse a Emy enquanto assoprava um monte de purpurina que tinha caído na sua cara. Ui, se solta purpurinada.

- Parem com isso, O Jones não pode ouvir esse tipo de coisa. Lene, esse seu gato tá desnutrido. Você anda fazendo vodu com ele? – perguntei eu ao notar que faltavam pêlos em sua pelagem (?). Mentira. É porque sei lá, o Danny tá meio gordinho, ai quem sabe ela pode tá fazendo regime no gato dela pra atingir o Danny? Tá, eu só fui até Roma e voltei.

- Não, até porque eu não sei fazer isso. Mas eu to achando ele muito magro mesmo. Eu acho que meu irmão tá comendo a comida dele (?) – gente, eu vou denunciar o Duda. Desculpa Emy, eu sei que você queria casar com ele e tal, mas cara: ele come a comida do gato! Não que ele não seja gato, quer dizer, ele é gato, mas... me perdi! @_@

- Falando em comida, só pra lembrar, eu tô com fome. – disse a Lily com os olhinhos brilhando feito lantejoula em época de carnaval. Eu cismei com carnaval ou é impressão minha? É, eu estou ficando com raiva, porque quem desfila geralmente tem bunda, e eu não. Eu pareço aquelas taboas de passar roupa que você vive alisando quando passa o ferro.

- Vão descendo. Depois a gente arruma isso ou então minha mãe me bate, essas são as opções. Vão descendo enquanto eu ponho o DVD. – disse a Lene enquanto adentrava no recinto, chamado quarto. Alguém já disse que o quarto da Lene é lindo? Ele é tão...lindo. Que profundo.

- Eu sento na ponta, dãr. – disse eu enquanto puxava a cadeira e deixava a Emy cair no hcão, de novo, por minha causa. Essa menina ainda vai ficar sem bunda.

- Você ainda me deixa sem bunda, sua mal agradecida. – eu falo que ela lê minha mente. Eu realmente tenho medo dela. Se colocar uma verruga no nariz dela ela pode substituir a Morgana no Castelo Rá-Tim-Bum. E outra coisa: MAL AGRADECIDA É A MÃE. Falei. Eu vivo passando cola pra ela, [/mentira], e ela me xinga?

Went out with the guys
And before my eyes
There was this girl she looked so fine
And she blew my mind
And I wish that she was mine
And I said 'hey wait up cos I'm off to speak to her'


Eu surto quando ouço eles cantando That Girl, ao vivo. ♥_♥ A voz deles realmente fica mais bonita vinda do andar de cima da casa da Lene. God, o Jones tá comendo a Lene. CALMA EU TO CHEGANDO! Se bem que eu acho que a Lene não iria querer ajuda pra isso, ér... mas pêra aí. Eu também quero um pedaço do Jones. Eu to tratando ele como um pedaço de carne .___. Eu comendo pão com ovo e o Judd, um filé mingon, dando sopa por aí.

- Cheguei. Eu juro que ainda acabo com o Josh. Será que é difícil dele entender que eu não estou a fim de beijar ele? Cara, isso corrompe meu passado. Ele beija mal, argh.

- Não cuspa no prato onde você comeu. Quer dizer, minha mãe vive dizendo isso e no fundo eu acho que ela esta certa. – disse a Lily enquanto olhava pra uma pequena gota de cuspe no prato dela, HSDUHSDAUIHDASUIHASDUIHDUIASHASD.

- Eu sei, mas ele não é o tipo de cara que você tem orgulho de dizer que namorou, sabe? Não quando se tem um outro bem mais amoroso do seu lado.

- Cara, se eu encontrar o Sirius eu vou mandar ele se mudar pra Groenlândia, antes de você caia de amor por ele. – disse a Emy enquanto tomava suco. Por que ela consegue fazer isso e eu não? Se eu fizer isso eu simplesmente me afogo dentro de um copinho de suco.

- Não é isso, mas convenhamos que qualquer garoto é mais educado do que ele. Enfim, não existem garotos perfeitos, por isso eu amo o meu gato Jones, que isso fique bem claro.

- Minha mãe disse semana passada que terminou de novo com outro namorado, ele só queria sacanagem, e ela não tá mais afim só disso, tipo, eu e ela somos uma família, não dá pra sair brincando. – disse eu. Ei eu disse uma verdade (Y). GENTE, EU DISSE UMA VERDADE! Ela tem razão, porque, se ela pensa que vai colocar qualquer cara careca que venha se ajeitando ela está muito enganada.

- Sem chances dos seus pais voltarem? – perguntou a Lílian com uma mancha de mostarda na boca. Que linda, tá contrastando com o cabelo dela :’) Eu acho que quando meus pais se separaram foi a barra mais pesada que eu passei. Em fato, eu e as meninas, porque todas nós estávamos com uma avalanche de problemas pra resolver.

- Acho que não. Em parte até é bom, é melhor do que ter os dois discutindo o dia todo, e eu realmente prefiro morar com minha mãe. Enquanto o processo não sai eu não sou nem obrigada a ficar com meu pai no final de semana. – calma! Eu gosto muito do meu pai, mas pode-se dizer que minha relação com eles não é lá das melhores sabe? E além de tudo, minha história toda tá aqui nesse bairro e com as minhas amigas, eu jamais suportaria me mudar.

- Quando seu tio vem da França? – isso é um interrogatório? Eu to em sentindo numa delegacia, por favor, só respondo na presença do meu advogado. Não que já tenha sido presa, mas eu realmente assisto muita televisão.

- No final dessa semana, segundo minha mãe. – não sei se vocês já perceberam, mas nessa fic os personagens só repetem o que as mães falam? É, eles não tem opinião e nem senso se informação próprios. E quem disse que você ai pode ler o que eu penso? [ N/A: calada! @_@]

- Bom, vamos fazer o trabalho. – ordenou perguntou a Lene levantando e tirando os pratos enquanto todo mundo arrotava. Cara eu não agüento mais falar mentira, tá ficando chato. Isso mesmo serviço completo serviçal.

- Não tem sobremesa? – perguntou a Emy enquanto tirava a roupa (?) Tirava o casaco, corrigindo.

- Eu tenho cara de padaria? – perguntou a Lene enquanto dava uma bala pra cada uma. Que pobreza, até minha casa tá melhor que isso.

- Qual é o tema do trabalho? – perguntou a Lily enquanto jogava tudo que tinha dentro da mochila dela no tapete do quarto da Lene. Isso inclui giz de professor, calça jeans, absorvente, fotografia, papel higiênico, etc. Alguém me diz como alguém que veio fazer um trabalho não sabe o tema dele? Por favor, qual é o tema do trabalho?

Escolha uma cidade da Inglaterra. Escreve suas características econômicas, geográficas, sociais, etc. Enfim, faça um trabalho decente Emy, já que eu você não está afim de copiar o resto que está na lousa. ” Bom, é isso que tá escrito na agenda da Emy. Ela escreve esses recados educados pra ela não esquecer.

- Liverpool. – dissemos nós quatro com os olhos brilhando ao mesmo tempo. Cara, existe melhor lugar do que lá? Imagina, foi ali que os Beatles nasceram e sem eles o mundo da música não seria nada, god. Só não sei como eu sei que meus olhos estão brilhando. Desculpa aí, eu tenho o dom.

- Façamos assim, eu pesquiso no computador, Dorcas e Lily ficam com o cartaz e a Emy escreve, já que a letra dela é a melhor.
Por isso eu só faço trabalho com elas. A Lene coordena tudo e fica mais fácil, assim a gente pensa menos :’) A Lene sabe uns sites muito fodas bons de pesquisa, eu e a Lily sabemos como se faz um cartaz, desculpa aí [2], e a Emy tem uma letra perfeita. Uma vez eu resolvi fazer com outras meninas, eu acho que tinha batido a cabeça. Enfim, eu me afundei num buraco, porque eu não sabia do que elas tavam falando.

- Por que só se fala do time de Liverpool? Essa internet está uma decadência. – disse a Lene olhando maniacamente pro computador e lambendo os lábios de um jeito sexy (?). Gente, me ajuda, eu fico vendo esse tipo de coisa, e isso não é bom, mamãe luta muito pra me educar.

- Por que a gente não escreve assim: ‘ Os Beatles são fodões, nasceram lá, e é por isso que eu tenho vontade de ir pra lá, e pouco me importa o que eles plantam lá.’ e pronto? – isso mesmo Emy. POR QUE? Isso poupa meu preciso tempo. Como se eu fizesse mais alguma coisa do que ficar no ócio me entupindo de Nutella com pipoca.

- Por que vocês não param de falar por quê? – HSDUIHUISDAHUIASDHSUIAHUI. Que cara de meleca a Lily fez agora. Eu acho que ela vai vomitar. Ela se estressou porque ela odeia repetição de palavras, eu acho que confunde a mente dela, tipo eu acho que só o lado esquerdo do cérebro dela funciona, mas não conta pra ela.

- Ouve e escreve, eu não vou repetir. – credo, como ela é gentil. Ser acostume, tipo eu fiquei assustada no começa, mas eu acho que me juntei e fiquei tão má quanto elas.- No início do século 13 Liverpool era somente um povoado às margens do rio Mersey, habitado por meia dúzia de pescadores. No início dos anos 60 era pouco mais que uma cinzenta cidade portuária da Inglaterra, sem quaisquer atrativos. Agora, em pleno século 21, o nome Liverpool é sempre associado, em qualquer lugar do mundo, a uma palavra que mudou a história da música: Beatles.

- TÁ VENDO. EU DISSE QUE ELES ERAM FODÕES! – Emy, que coisa feia. Tipo assim, eles são os clássicos da música e você chama de eles de fodões? Onde está sua educação. Você está assistindo muito Discovery Channel e está se transformando num animal.

- Isso não é coisa que se diga. Por que você não diz: ‘CARA, ELES ERAM FANTÁSTISCOS’? – desculpe, ma seu tive que intervir. Eu não posso deixar a Emy xingar o Paul de fodão.

- O cara do site é fã dos Beatles. Tipo assim, ele é horrível, mas quem sabe ele não me empresta aquela nova coletânea dos Beatles que lançou, ãhn? – Eu preciso marcar uma hora num consultório de brisantes pra Lene.

- E se ele for pedófilo e na hora que você for falar com ele, ele resolver te agarrar? É uma chance. – que trágico Lily. Nunca mais falo com ninguém que conhecer pela internet. Sabe, eu tenho um monte de amigas espalhadas pelo mundo. Elas foram jogadas feito semente pela cegonha.

- Bom, do jeito que o ressecamento está em situação de emergência eu duvido que a Lene negaria, SAHOASHOIASHOASHOH. – disse a Emy e logo depois ela morreu por uma almofada voadora jogada pela Barbie Marlene do Mar. Eu acho que ela morreu, porque ela despejando uma coisa branca da boca. QUE NOJO! A Emy tá babando feito cão raivoso @_@

- Eu acho que a Emy babou um pouco, OASDIHDASOIHDOASI. – disse a Lily enquanto se dobrava no chão feito lagartixa de tanto rir. E a guerra de travesseiro começa.

- SDAHOASDHOASDHOASDI, PAREM COM ISSO, EU TO MORRENDO. – disse eu depois que um travesseiro voou na minha cara e as três se jogaram em cima de mim pra pegar. BOM SABER QUE SE PREOCUPAM COMIGO!

- Respira e vai fundo. Bem fundo. – disse a Lene enquanto se ajoelhava nas minhas costelas (?). Mamãe, favor pagar um convênio pra mim, eu realmente preciso de uma cirurgia pulmonar com urgência. Isso tá virando pornografia, essa parte do ‘ Fundo, bem fundo.’

- DEUS, O QUE TÁ ACONTECENDO AQUI? - porque a autora vive botando gente indesejável nas horas mais inusitadas, ou seja, sempre aquela parte que a gente tá pagando mico?

Adivinha quem entrou no quarto, justamente na parte em que a Lily estava virada de barriga pra cima com o cabelo todo na boca, a Emy com uma cara de roqueira do faroeste enquanto tava com uma caneta rosa-choque na mão, a Lene prendendo minhas pernas com a perna dela enquanto tentava mudar as músicas dos guys, encima da cama, e eu pra finalizar deitada que nem uma louca destrambelhada tentando empurrar a Marlene? Duda, James, Sirius e Remus. Prazer, é assim que eu me divirto nas horas vagas (H).

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH SOCORRO! – gritou a Lene, antes de cair da cama e ficar com os pés pendurados no ar. ASHDUASDUIASDHASDISDHAOHASDOH, em lembrem de chamar o resgate, por favor. – Quem te deu autorização de entrar sem bater? – disse a Lene, de novo, dessa vez levantando a cabeça com o maior esforço do mundo, como se ela pesasse umas 500 toneladas.

- Isso mesmo. Fazendo o favor de virar pra eu poder me levantar decentemente? – mandou a Lily enquanto tentava se recompor. Tipo, os garotos devem pensar que a gente bebeu, fato. Eu bem que percebi que aquele suco no almoço estava com um gosto meio... alcoólico.

- Parecia que vocês ‘tavam fazendo outra coisa, pra quem ouve do lado de fora. – disse o Sirius com um olhar safado, e eu não pude deixar de notar: PRA BUNDA DA LENE! O QUE É ISSO? Espera ela ficar sabendo disso. A coitada só tá pausando o DVD e o cara tá olhando pra bunda dela. Tudo bem que ela fica mais assaltada quando ela fica ajoelhada, mas assim... PERA AÍ! Eu to olhando pra bunda da minha melhor amiga?

- Nós ainda não chegamos a esse ponto de necessidade, feito o Ronaldinho. – disse a Emy enquanto assoprava uma pena do cabelo dela. Eu realmente não sei da onde saiu essa pena, não me pergunte u_u

- Você não vieram fazer trabalho não? – perguntou o Duda enquanto olhava uma foto do Jones sem camisa no monitor da Lene e o resto dos meninos também. DÁ LICENÇA? ISSO É FONTE DE INSPIRAÇÃO!No mínimo meu sobrenome vai virar: Dorcas Tarada Meadowes.

- Aham, só que a gente se empolgou ao saber que era pra falar de Liverpool. – disse eu enquanto calçava meu tênis pra esconder minha meia de golfinhos rosas, tecnicamente botos cor-de-rosa.

- Liverpool? Vocês torcem pra eles? Ah, eles jogam muito bem, sério. Meu tio torce pra eles e eu meio que fiquei viciado por eles então... – disse o Remus. Eu já disse que ele é lindo?

- Elas não sabem nem o que é linha de fundo.- interrompeu o Duda Chato McKinnon. Isso é preconceito. É óbvio que linha de campo é aquela linha que fica bem no meio do campo, dãr.

- Eu sei o que é estar impedido. Toda vez que um jogador adversário chega perto do gol, eu sempre grito: TÁ IMPEDIDO! – se eu contar que é verdade você tapam seus ouvidos por favor? É um bem que vocês fazem a vocês mesmos. A Lene em o dom de fazer os outros rirem. Ela disse isso e tá todo mundo cagando de rir. – QUÊ FOI?

- Nada não. Se vocês quiserem a gente ajuda vocês com o trabalho depois. – disse o James. Eu acho que a Lily vai desmaiar aqui. O perfume dele está infectando o quarto. ABRINDO TODAS AS JANELAS! Risco de se infectar.

- É, a gente precisa falar com vocês ... EI O QUE SEU VIOLÃO DA MADONNA TÁ FAZENDO AQUI? – perguntou o Duda enquanto olhava o violão como se aquilo fosse um óvni no meio do quarto. Eu acho que alguém morreu, tá todo mundo sério.

- Me deu saudade, licença? Ou melhor, licença não, porque eu tenho um certo trauma com essa palavra. – disse a Lene enquanto começa a rir junto com o Sirius. Gente, a Angel vai virar corna, pode crê.

- Sirius vai pra Groenlândia. – disse a Emy enquanto tacava um folheto de viajem na cara dele. Isso deve ter doído.

- Falando sério agora. A gente precisa conversar. – disse o Remus, puxando o James pra dentro do quarto. Quer dizer, entrando mais ainda no recinto, e detalhe: sem autorização.

- Que medo. Isso tá parecendo aquelas cenas de novela que a mulher fala pra filha que o pai dela é um pé rapado e não aquele rico que ela pensou que fosse. – disse eu encarnando o Rui Barbosa, brigada. Eu tava aqui pensando, eles podiam ter pego gente dançando Britney. Se isso acontecesse eu acho que me jogava daqui do quarto do Lene bem em cima dos arbustos do jardim da casa dela.

- Fala logo, o que você quer Duda? – disse a Lily. A Lily conhece ele faz muito tempo, então ele quase um irmão pra ela, ou seja, ela sabe todos os podres dele, oh yes (H)

- A gente resolveu formar um banda. Porém a gente não tem a mínima idéia de como começar, e como vocês são ligadas nessa coisa de música e tal a gente queria saber se vocês podiam ajudar a gente. – disse o James parecendo um cachorro pedinte.

Alguém me explica uma coisa, só uma: FOI ISSO MESMO QUE EU OUVI? Eles vão formar uma banda e... chamaram a gente pra ajudar? Mamãe, me acuda. Nunca nenhuma coisa assim se passou pela minha cabeça. Eu tenho cara de rock star?

- Pêra aí, é isso mesmo que eu entendi? Vocês vão formar uma boyband? – perguntou a Lene com uma cara de ovo passado estatelado no chão. Eu acho que nenhuma de nós, afinal esperávamos isso.

- É, porque? Alguma coisa contra? – disse o Duda enquanto fitava a Lene, muito sério.

Eu acho que não são só eles que vão precisar de ajuda.

Fim do Capítulo 3


N/A: Gente, depois de 3 capítulos que finalmente foi falado alguma coisa da BoyBand. Muito obrigada por exercitarem sua paciência :Q Espero que vocês estejam gostando, e enfim, eu só vou postar em porcentagem ok? Porque se não eu não dou conta e vocês vão se cansar de ler o capítulo todo de uma vez só .____. O capítulo quatro começa vai demorar mais porque eu vou viajar e lá pra onde eu vou eu não tenho computador e eu não sou tão chique ao ponto de ter um laptop ‘—Bom, espero que vocês gostem e A M E I os comentários (H). Beijos,

Diine Black *-*


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.