FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Uma Cicatriz do Passado


Fic: The Seven Gates - Capitulo NOVO - O Céu Iluminado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

. . . “Na parede, gravado a fogo, um símbolo que Harry jamais vira na vida: Um circulo com um sete invertido no centro”.

“Ao mesmo tempo os dois se jogaram no chão. O feitiço passou direto por eles, acertando uma cerca que explodiu em vários pedaços em todas as direções. O grito de dor vindo de Rony foi a ultima coisa que Hermione escutou antes de aparatar”.


~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~

O corpo de Hermione caiu pesadamente no chão. Rony estava ao lado, a mão do rapaz ainda estava firmemente em volta da cintura dela. Ela olhou para o lugar, haviam aparatado num beco escuro próximo ao apartamento dela, nenhum trouxa que passava na rua mais adiante notou a aparição repentina dos dois no beco.
Ela se colocou de pé, puxando Rony... Algo estava errado: A perna de Rony havia vacilado quando ele tentou se colocar de pé.

- Mione... Temos que chegar ao seu apartamento... Agora... – Os olhos do ruivo entraram e saíram de foco.

Com horror Hermione notou a macha escura no ombro direito de Rony. Ele estava sangrando muito. Ela tentou raciocinar, mas naquele momento parecia uma coisa impossível. Segurando Rony pela cintura ela saiu em disparada pela rua cheia de trouxas em direção ao apartamento, o ruivo mancava e respirava pesadamente ao lado dela. Varias pessoas olharam curiosas, Hermione tentou ignorar, e em pouco tempo haviam chegado ao prédio. Eles subiram as escadas até o terceiro andar com muita dificuldade, e com as mãos tremulas Hermione abriu a porta com um solavanco.

Rony se soltou dela e sentou-se no sofá próximo. - Tem Ditamno aqui Mione? – Ele disse com a voz fraca enquanto ia tirando o casaco de viagem. Ela assentiu com a cabeça. Rony notou que ela estava pálida e assustada, e ele compreendia totalmente. Afinal, estavam almoçando normalmente quando foram atacados... Ela nem se quer sabia o porquê.
Hermione correu o mais depressa que pode até o banheiro do apartamento onde guardava uma infusão de Ditamno para emergências. Tentando com todas as forças pensar que o ferimento era leve e Rony iria se recuperar, que aquele ferimento não tinha nada com o fato dos dois estarem juntos.
Ela pegou o frasquinho com as mãos tremulas e voltou até a sala, onde Rony já havia tirado o casaco e a camisa, agora estava deitado no sofá. Ela se sentiu zonza com o que viu; O ar lhe faltou nos pulmões e por um momento Hermione achou que iria desmaiar. Havia um corte profundo no ombro direito de Rony, ele apertava com força com a mão boa, evitando a perda de sangue.
Rony nunca havia visto Hermione tão amedrontada... Bom, talvez no castelo de Hogwarts durante a batalha final... Ela estava pálida e tremula, lagrimas começavam a escorrer pelos olhos castanhos dela.

- Como foi que isso aconteceu? – A voz dela saiu fracamente.

- A maldição que lançaram em nós acertou uma cerca... Um dos pedaços da cerca voou em mim quando ela explodiu.

Ela empalideceu imediatamente e sentiu um embrulho no estomago vendo o sangue escorrendo livre pelo braço de Rony. - Não se preocupe Mione... – Ele disse para acalmar a garota – Foi só um corte leve... Coloque um pouco de Ditamno e daqui a alguns dias nem vou ter uma cicatriz...

Ela tentou manter a calma, o pensamento no lugar... “Rony já se machucou assim antes... Ele vai ficar bem...”.
Ela se aproximou cautelosa, e despejou o conteúdo do frasquinho no ombro de Rony. Uma nuvem se formou por alguns instantes no lugar, quando ela se dissipou o corte estava fechado e começando a cicatrizar. Ela respirou aliviada, nem havia percebido que as lagrimas estava descendo lentamente pelas bochechas.

- Viu só? – Disse Rony se aproximando e limpando uma das lagrimas dela com o polegar – Eu disse que não era nada de mais... Vou ficar bem Mione...

Ela passou os braços em volta da cintura dele e se atirou num abraço desesperado, chorando abertamente, o peso do abraço foi demais para Rony e eles acabaram caindo deitados no sofá. – Eu fiquei com medo Rony... Eu achei que iria te perder novamente...

- Você jamais me perdeu... E jamais irá perder... – Ele sussurrou enquanto afagava carinhosamente os cabelos cheios dela.

Ela tentou compreender exatamente o que as palavras dele significavam... “Será que ele ainda me ama?”

Ficaram assim abraçados por um bom tempo. Rony apreciando o macio dos cabelos de Hermione, ela apenas se deixando levar por aquela sensação boa de estar abraçada a Rony novamente. Só agora ela se dava conta de que Rony ainda estava sem a camisa. Os olhos dela correram pelo peito nu dele. O ruivo continuava magro, mas tinha um corpo masculino mais definido após tantos anos. Ele encarou perplexo, a maneira como ela olhava para ele, ela tinha um olhar que Rony não conseguia definir. Ela ofegava ao olhar com atenção o corpo do rapaz, o corpo que ela conhecia tão bem... Cada uma das sardas espalhadas pelo corpo... Cada uma das cicatrizes...
Involuntariamente suas mãos alcançaram uma fina cicatriz na diagonal no peito dele, bem no lugar onde ficava o coração.

- Foi aqui não foi? – ela falou baixo, a voz falhando estranhamente.

- O que? – Ele perguntou abobalhado, como se acordasse de um transe.

- Que aquele feitiço te acertou... – Ela percorreu a cicatriz no peito dele com os dedos, isso fez com que Rony ofegasse e fechasse os olhos tentando conter a sensação que o toque dela causava.

- Você ainda se lembra disso? – O ruivo perguntou.

- Como eu poderia me esquecer? – Ele fechou os olhos tentando reprimir as lembranças.

~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~

Rony e Hermione caminhavam juntos de mãos dadas pela colina. Um fraco sol brilhava e uma brisa morna acariciava o rosto dos dois. Mione olhava em todas as direções a procura de alguma coisa, Rony por sua vez, remexia impaciente a varinha no bolso.

- Eu não gosto disso Mione... – Dizia o Ruivo pela milésima vez naquela tarde. – Não quero você participando dos trabalhos dos Aurores...

A garota revirou os olhos. – Rony, quantas vezes eu tenho que dizer que vai ser só um trabalho de rotina? – Ela voltou a procurar algo na extensão da colina – O ministério precisava de alguém do departamento de Leis Mágicas acompanhando um você... Acharam que eu era uma boa opção já que nós nos conhecemos tão bem...

- Mesmo assim... Pode ser perigoso... – Ele arriscou um olhar pra ela. – Eu fico preocupado com o que pode acontecer com você... – As orelhas dele ganharam um pouco mais de cor.

- Rony... Você sabe muito bem que eu sou tão qualificada quanto você pra fazer o serviço de Auror...

- Mesmo assim eu fico preocupado... – Ele bufou audivelmente demonstrando seu nervosismo com a situação.

- Fique calmo... Tente ver o lado positivo disso...

- Que lado positivo? – Ele perguntou confuso.

- Bom... – Ela abriu um sorriso malicioso enquanto passava a mão envolta da cintura de Rony – Estamos trabalhando juntos... Quanto mais cedo terminarmos essa inspeção... Mais cedo nós podemos sair para ficarmos a sós, e aproveitar o tempo livre... Ele a puxou mais para perto, os dois se fecharam num abraço.

– Eu gostei dessa idéia... – Ele sussurrou ao ouvido dela, ela apenas sorriu e beijou-lhe os lábios com ternura. O beijo se tornou mais prolongado e intenso quando ele a ergueu do chão pela cintura. Ela se separou do beijo e gargalhou feliz do alto.

- Eu adoro quando você faz isso! – Ela disse ainda sorrindo nos braços dele.

- É por isso que eu continuo fazendo – Falou Rony girando a garota e aplicando um beijo no pescoço dela.

- Para Rony... – Ela ofegou vermelha – Olha, é ali o lugar... – Ela indicou uma casinha de pedra não muito longe de onde eles estavam.

- Certo... – Ele bufou nervoso outra vez – Vamos resolver isso logo para podermos sair daqui...

Os dois seguiram em direção da casinha de mãos dadas. Aproximaram-se cautelosamente, o pequeno portão de ferro rangeu alto quando Rony o empurrou. Ele olhou diversas vezes para os lados antes de bater na porta da casa.

- Edward Giggs, aqui é do Ministério... Abra a porta – O ruivo disse alto para quem quer que estivesse do lado de dentro escutar. Eles ouviram passos apressados do lado de dentro e em alguns instantes um homem quase tão alto quando Rony, com cabelos negros curtos e feições duras aparecia na porta. Ele teve o cuidado de não abrir a porta toda, deixando apenas parte do rosto visível e impedindo a entrada dos dois na casa.

- O que querem aqui? – Ele falou rispidamente.

- Temos ordem do Ministério de vasculhar sua casa. – Rony disse autoritário, tentando não se intimidar com o homem.

- Saiam já da minha propriedade! – Ele fez menção de bater a porta na cara de Rony, mas o ruivo foi mais rápido. Com uma das mãos ele segurou a porta, com a outra ele sacou a varinha.

- Acho que você não me entendeu... – Rony disse ameaçadoramente – Temos ordens do Ministério para checar essa casa... E nós vamos checar essa casa. - o ruivo fez questão de salientar a ultima frase. 

Hermione que apenas observava a cena decidiu falar. – Recebemos uma denuncia de que o senhor tem guardados venenos e poções que violam o estatuto de proteção aos trouxas.

O homem empalideceu e os olhos arregalaram por um instante, ele tentou disfarçar o gesto, mas Rony havia empurrado a porta nesse mesmo momento, forçando entrada na casa. O lugar era pequeno e úmido, extremamente escuro e um mau cheiro pairava em todo lugar.

- Por medidas de precaução, sua varinha fica comigo durante a inspeção senhor Giggs... – Rony estendeu a mão livre. A contra gosto o homem retirou a varinha do bolso e depositou nas mãos de Rony.

- Accio Poções – Hermione murmurou ao entrar na casa. Nada aconteceu.

- Por que eles nunca facilitam as coisas? – Rony reclamou audivelmente enquanto começavam a procurar, Hermione lançando varios feitiços pela casa, Rony abrindo gavetas, armários e baús por onde quer que ele fosse. O ruivo lançava olhares ao dono da casa sempre que podia, o homem parecia nervoso e não desgrudava os olhos de Hermione nenhum segundo.
Demoraram cerca de vinte minutos até que eles achassem alguma coisa.

– Aqui Rony! – Hermione chamou, e mostrou ao ruivo, numa passagem falsa no chão de um dos quartos havia diversos frascos com poções multicoloridas. – Tudo aqui é ilegal... – Ela disse com um sorriso triunfante no rosto.

- Senhor Giggs, você vai ter que nos acompanhar até o Ministério – Disse Rony apontando a varinha para o homem.

Edward Giggs tremia da cabeça aos pés, estava mais pálido do que nunca, e algumas gotículas de suor se formavam na testa do homem.

- Eu não vou pra Azkaban! – Ele gritou inesperadamente fazendo Hermione saltar de susto.

- Você não vai para Azkaban... – Falou Rony calmamente – Você vai se apresentar no ministério e dar um depoimento, depois vamos ver o que... – Rony foi interrompido quando o homem enfiou a mão com força no bolso das vestes. Tudo aconteceu muito rápido, Edward Giggs retirou um pequeno frasco do bolso e lançou com força sobre Hermione. Rony não pensou se deixou levar por instinto. Seus reflexos de goleiro agiram, e ele se atirou sobre Hermione. O frasquinho o acertou direto no peito gerando uma explosão e uma fumaça mal cheirosa cor púrpura. Hermione sacou imediatamente a própria varinha estuporando Giggs, que caiu pesadamente no chão. Ela rolou para perto de Rony a tempo de ver os olhos dele girando nos orbes pouco antes dele desmaiar.

~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~

- Você ficou dois dias desacordado no St. Mungus... – Hermione disse ainda abraçada a Rony no sofá da sala.

- E você não saiu nenhum momento de perto de mim... – Ele disse limpando outra lagrima insistente no rosto dela. Ela correu novamente com os dedos a cicatriz, a pequena cicatriz que de certa forma havia separado os dois.

Estavam muito próximos. Ela podia ver cada uma das sardas do rosto de Rony claramente agora. Ele via os olhos brilhantes e castanhos se aproximando cada vez mais. Eles podiam sentir a respiração quente e pesada um do outro... Os lábios se encontraram por um instante... Uma batida forte na porta fez com que os dois se separassem imediatamente como se tivesse recebido um choque elétrico. Hermione se levantou extremamente vermelha, tentando ajeitar as roupas e o cabelo amassado. E se dirigiu a porta, nem se atrevendo a olhar para Rony, que por sua vez, ainda estava parado estático no sofá.
Ela respirou forte diversas vezes, ainda assimilando o que havia acabado de acontecer no sofá. Ela abriu a porta apenas para encontrar Harry do lado de fora com uma pequena pasta debaixo do braço.
A primeira coisa que ele viu foi o cabelo de Hermione, muito mais alto do que normalmente era, depois a movimentação no sofá, e Harry reconheceu imediatamente os cabelos ruivos do melhor amigo. Ao notar que Rony estava sem camisa ele ficou extremamente vermelho e sem graça.

- Desculpe... – Ele disse gaguejando – Eu não devia ter vindo sem avisar... Não queria atrapalhar nada...

Hermione ficou muito vermelha e baixou a cabeça, encarando os próprios pés, tentando formular uma resposta.

Mas foi Rony que falou, se levantando com dificuldade do sofá. - Não é nada disso que você está pensando companheiro... – Ele mostrou a cicatriz recentemente fechada no ombro e as manchas de sangue no braço.

- O que houve? – Perguntou Harry entrando preocupado no apartamento.

- Fomos atacados... – Disse Hermione – Um homem e uma mulher que eu nunca vi...

- Yuri Podolski e Mikaela Ulianoff... O nome dos dois está no relatório que eu te entreguei Harry. – Disse Rony surpreendendo Hermione.

Ela encarou o ruivo, perplexa. – Você os conhecia? – Foi tudo que ela pode perguntar.

- De certa forma eles são o motivo pelo qual eu passei esses quatro anos fora...

Hermione franziu o cenho confusa.

- Há uns cinco anos atrás o ministério vem recebendo informações de que um grupo de bruxos das trevas tem causado mortes em toda Europa. – Disse Harry. – Descobrimos que Yuri e Mikaela têm liderado uma horda de seguidores causando terror por todo lugar onde passam... Rony foi voluntário para viajar por todo o mundo vigiando os movimentos desse grupo de bruxos das trevas e informando o departamento de Aurores.

Hermione analisou a informação com cuidado. Então era isso que Rony fazia todos esses anos... Vigiava bruxos das trevas para o Ministério. Colocava a vida em risco... Mas o que realmente despertou o cérebro de Hermione foi à informação de que Rony havia sido voluntário. Todos esses anos ela havia imaginado que o ministério forçara o ruivo a partir... Mas agora sabia que havia sido decisão dele. Ela tentou afastar os pensamentos, não imaginar que ele havia sido voluntário justamente por que ela havia terminado com ele alguns dias antes dele partir.

- E o que os esses dois estão fazendo aqui em Londres? – Ela perguntou evitando os olhos de Rony.

- Eles têm um plano para dominar os bruxos e os trouxas, eles vão criar um império... – Falou Rony - Onde eles vão governar absolutamente sobre todos... Eu ainda não sei ao certo qual é o plano... Mas eu sei que para que ele funcione, eles precisam de um artefato mágico poderoso... Um artefato que nesse momento se encontra no seu bolso Hermione. Ela havia se esquecido completamente. Ela enfiou a mão no bolso e puxou para fora a pequena caixinha de rubi. - Quando eu descobri que eles precisavam dessa caixa para tomar o mundo mágico eu fui até o local onde estava escondida antes deles, retirei a caixa de lá, e trouxe comigo para Londres onde eu achei que era mais seguro. – Falou o ruivo encarando a caixinha. – Eles devem ter descoberto que eu estava aqui, e vieram atrás da caixa.

- Talvez não só da caixa... – Disse Harry. Ele abriu a pastinha que carregava debaixo do braço. – Uma pessoa foi torturada e morta essa manhã... Fizeram essa marca na parede. Ele abriu a pasta mostrando uma foto de um símbolo marcado a fogo na parede de um escritório. Foi com surpresa que ele notou que era o mesmo símbolo na caixinha feita de rubi: Um circulo com um sete invertido no centro.

- Eu trouxe essa foto por que você é a pessoa que melhor entende de runas que eu conheço... – falou Harry. Ela estudou as runas da caixinha e da fotografia. Finalmente ela começava a compreender os mistérios da partida de Rony, e o quanto a caixa e o símbolo significavam.

Ela assentiu com a cabeça. – Me dêem um instante... Eu preciso pegar meu silabário...

~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~~~~~♱♱♱~~~~ 

 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sheilinha Araujo em 02/06/2013

estou cada dia amando mais sua fic!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.