FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. PARTE 10 ULTIMA!!!!!!!!!!!!!!!


Fic: A HISTORIA DE ALEXIA EVANS RIDDLE


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

NT BOM ESSA É A ULTIMA PARTE DESSA FIC, ESPERO TER AGRADADO A TODOS .... AGRADEÇO A TODOS QUE LERAM.............. BJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO ***************************************************** A semana passou como um relâmpago, e o sábado chegou. Alexia estava na sala precisa esperando por Harry, “chegou o dia, OH! Merlin me ajude, nos ajuda” pedia em pensamento quando viu a porta se abrir. - Oi minha princesa – disse Harry com um sorriso que deixava Alexia encantada. - Oi vida, como eu te amo – disse ela com os olhos marejados. - Eu também te amo Alexia. - Sabe Harry, o que iremos enfrentar hoje é algo muito perigoso, pode ser que um de nós não sobrevive, então antes de irmos queria te dizer uma coisa. - Não pense negativo, vamos ficar bem, vai dar tudo certo – disse Harry abraçando a namorada. - Não estou pensando negativo Harry, só sendo realista e você sabe que eu tenho razão em pensar assim. - É sei sim. - Então, eu queria que você soubesse que por pior que seja o fim disso tudo e se algo acontecer comigo, se eu morrer – nesse momento uma lágrima rolou de seus olhos – eu morrerei sendo a mulher mais feliz do mundo, pelo fato de amar e ser amada. Eu guardarei no meu coração todos os momentos que eu vivi com você, desde o dia que te conheci no trem até esse momento. - tomou fôlego e continuou - depois da morte da minha mãe achei que não seria feliz novamente, mas você apareceu e me deixou assim, completamente apaixonada. - Você é a razão da minha vida Alexia, no momento em que te vi, já tive certeza que estávamos predestinados, te amo com todas as minhas forças e não vou deixar que nada aconteça com você. Alexia sentiu Harry segura-la pela cintura e olhou fundo nos olhos verdes dele, viu ele se aproximar devagar até encontrar os lábios quentes dela, foi um beijo intenso, cheio de um amor verdadeiro, ficaram assim por um bom tempo, pois não sabiam se iriam estar juntos novamente. - Está na hora Harry, vou te prender com a corda e você vai fingir estar atordoado. - OK – Harry deu um selinho em Alexia – Eu te amo. - Eu também te amo vida – ela sorriu com a atitude dele. Saíram e logo aparataram em frente à casa dos Potter, Alexia sentiu uma angustia ao olhar a casa, estava totalmente destruída, ela conduziu Harry para dentro da casa, estava atenta com a espada de Godric Gryffindor na mão. “OH! Merlin, nos proteja” pedia em pensamento. Alexia subiu as escadas e se dirigiu ao antigo quarto de Harry, ao entrar pela porta ela avistou um homem de cara de cobra, junto com a inseparável cobra Nagini. Harry sentiu sua cicatriz queimar como nunca. - Olá papai. – disse Alexia – olha quem eu trouxe. - Muito bem! Minha Lady, ótimo trabalho – disse como um sorriso maligno no que parecia uma boca. - Sabia que você iria se orgulhar de mim, papai. Voldemort conjurou uma cadeira no centro do quarto e Alexia fez Harry sentar. - Agora é entre nós dois Harry Potter, dessa vez você não escapa. Harry o encarou e disse. - Eu vou te destruir Voldemort isso eu te garanto. - Hahaha... Não está em posição de ameaçar garoto insolente, não tem ninguém aqui para te salvar, não tem mais Alvo Dumbledore. Harry sentiu o sangue subir. - Cala a boca seu imundo, como se atreve a tocar no nome de Dumbledore. – gritou. - Está nervosinho Potter? – perguntou Alexia rindo cinicamente. - Deixa-me brincar com ele um pouquinho papai? – pediu a garota. - Claro. Alexia olhou na direção da cobra e disse. - “Vamos brincar um pouquinho minha preciosa? Venha até aqui”. A cobra se aproximou de Alexia e esta fez um carinho na cabeça do anfíbio. - Olha que magnífico Potter, que ser onipotente, sabia que ela é uma parte de papai? Juntamente com essa espada do fundador da sua medíocre casa? E sabe o que eu vou fazer com as duas? – perguntava Alexia Voldemort observava com orgulho a sena. - Me responda Potter – pedia a garota. “é agora ou nunca” pensou. Nesse momento Alexia levantou a espada e quando ia à direção de Harry, mudou o sentido e atingiu Nagini em cheio, decepando a cobra. - Não sua idiota! – urrou Voldemort. Nesse momento Harry levantou da cadeira , Alexia lhe jogou a espada e gritou - É agora Harry. Harry pegou a espada no alto e enterrou no peito de Voldemort que não teve tempo de reação. - Seu tolo, não pode me destruir com a espada. – disse o bruxo caído de joelhos, sua varinha voou longe, e Alexia a pegou antes que ele pudesse recuperar. - Não mesmo papai, mas ele te feriu, assim terei tempo de destruí-la na sua frente, me entregue à espada Harry. Harry a entregou enquanto apontava sua varinha na direção de Voldemort. - Pensei que estivesse do meu lado filha? Alexia sentiu a raiva subir, não pode se conter mais. - Filha? Nunca fui sua filha, achou mesmo que eu iria pra o seu lado, Hahaha... você me faz rir papai, achei que fosse mais esperto. - Você vai pagar caro com isso sua insolente. Alexia depositou a espada no chão, olhou firmemente para ela, de repente seus olhos verdes começaram a brilhar intensamente, esticou os braços para cima e uma força imensa saiu de suas mãos, ela então apontou com a varinha de Voldemort para a espada e disse. - Bombarda. A espada se fez em pedaços, nesse momento Voldemort ficou mais fraco. - Maldita, vou te matar como fiz com sua mãe – gritou o bruxo. - Nem se atreva a chegar perto dela Voldemort, agora quem não está em condições é você. – disse Harry entre os dentes. - Alias papai, queria te dizer algumas coisas antes de Harry cumprir com a profecia – Alexia voltara ao normal – foi graças ao poder que recebi de você que destruí o medalhão de Salazar e a espada de Godric, ah... Harry destruiu a Taça de Helga também, sem contar com as outras horcruxes já destruídas, se não sou má em contas, acho que contando com a sua cobrinha sem cabeça já destruímos todas as seis não é Harry? - Malditos, eu ainda tenho forças para acabar com vocês. - Bom Voldemort eu creio que Alexia tem razão, você é mortal agora, mas antes de acabar com você temos uma coisa para contar, você ou eu ? – perguntou a Alexia. - Eu terei o prazer Harry. Harry sorriu para a garota. - Sabe o que me diferencia de você Voldemort? Eu amo e sou amada, isso você não sabe o que é, tenho pena de você, foi um tolo, pois minha mãe o amou de verdade, até pensou que poderia amolecer o seu coração, como ela estava enganada, por que você não tem um. – olhou com desprezo para o bruxo – e outra coisa, sou amada pelo amor que te baniu um dia e que ira destruí-lo de uma vez por todas hoje, eu amo e sou amada por Harry. - Sua traidora, como ousa falar assim comigo. - Chega de enrolação, sua hora chegou Tom Riddle. Harry apontou a varinha para Voldemort e disse. - Sabe o que dizia a profecia? – olhou fundo nos olhos de cobra de Voldemort – dizia que um deve morrer pelas mãos do outro porquanto nenhum poderá viver enquanto o outro sobreviver, e quem vai morrer é você. - Avada kedavra – gritou Harry. Uma luz verde saiu da varinha de Harry e atingiu direto Voldemort que caiu imóvel com os olhos abertos no chão. Harry transpirava, sentiu a dor da cicatriz sumir instantaneamente, estava acabado, tinha cumprido a profecia. Alexia olhava com desprezo o corpo inerte de Voldemort no chão. - Isso é pelas pessoas que amamos que você destruiu – disse cuspindo no corpo. - Alexia você está bem? – perguntou Harry abraçando-a. - Não poderia estar melhor. - Agora acabou de uma vez por todas, iremos ter paz – disse Harry. Alexia o abraçou, realmente tudo iria acabar. - Venha vamos ajudar os outros – disse Harry puxando-a pela mão. Desceram as escadas correndo e puderam ouvir o barulho da batalha que estava sendo travada. Quando Alexia e Harry saíram da casa, todos pararam de lutar. - Creio que tenho uma péssima noticia para vocês – disse Harry aos comensais – Voldemort não existe mais. Houve pânico entre os comensais, muitos acabaram se entregando. Alexia percebeu Gina correndo na direção deles. - Harry! – gritava Gina desesperada. - O que foi Gina? – perguntou. - É o Draco, está duelando com Snape, Rony e Mione tentaram ajudar, mas Lestrange os estuporou – disse a ruiva sem fôlego. - Vamos rápido – disse Alexia ainda como à varinha de Voldemort em punho. Correram em direção aos amigos e avistaram Rony tentando proteger Mione que estava desmaiada, mais à frente Draco duelava contra Snape e Lestrange. Harry e Alexia correram em direção a Draco, Gina foi ajudar Mione e Rony. - Sectusempra – gritou Harry. Lestrange fora atingida em cheio, e vários cortes apareceram em seu corpo. - Maldito! – ela gritou. Snape foi à direção a Harry, mas Draco lançou um feitiço antes. - Everete Statum Snape foi jogado para traz dando cambalhotas no ar. Recompôs-se e foi na direção de Draco. - Jurei para sua mãe que iria te proteger aquela vez Draco, mas como já cumpri com o acordo, irei te matar agora garoto insolente. – apontou a varinha e disse – Avad.... Alexia percebeu o que Snape ia fazer e agiu mais rápida. - Avada Kedavra. – uma luz verde saiu da varinha que fora de Voldemort e atingiu Snape, que caiu imóvel no chão com os olhos ainda abertos. - Sua desgraçada – urrou Lestrange caída no chão sem forças por estar perdendo muito sangue. - Cala a boca – gritou Harry – Agora quem vai morrer é você Lestrange, mas não vai ser indolor como Snape, você vai sangrar até a morte e pagar a vida das pessoas que você matou com o seu próprio sangue. Alexia correu até Draco. - Você está bem? – perguntou ajudando o garoto a se levantar, ele estava bem machucado, mas não corria perigo. - Estou bem minha Lady – disse com um sorriso amarelo. Nisso Remo e Tonks se aproximaram. - Vocês estão bem garotos? – perguntou Remo preocupado. - Sim – responderam Alexia e Draco. - Harry, deixe-a conosco, vamos leva-la para Azkaban – pedia Tonks. – não vale a pena se sujar com ela. Alexia percebeu que Harry iria fazer besteira, se aproximou dele e disse. - Harry, não queira se tornar igual a ela, você não é mal, ela vai pagar pelos crimes cometidos, mas morrer pela sua mão seria privilegio demais. – disse levando ele de perto da bruxa. - Você tem razão, morrer seria pouco para pagar todo o sofrimento que ela causou, não só na minha vida, mas também na vida de Neville. – olhou com desprezo para a bruxa que a cada momento estava mais pálida e disse – Lestrange você não vale a pena! Saíram de lá ajudando Draco, e se encaminharam para o castelo, lá encontraram Rony e Gina na enfermaria, Hermione estava desacordada, mas não corria risco. Gina se apavorou ao ver Harry e Alexia carregando Draco ferido. - Draco, você está bem? – perguntou a garota chorando. - Vai ficar tudo bem minha ruiva – respondeu Draco. A enfermeira logo cuidou dos ferimentos de Draco e deu uma poção para ele dormir. - Vamos, vocês não podem ficar aqui, Malfoy e Granger precisam descansar – pedia a enfermeira Pomfrey. - Eu não vou deixar a Mione sozinha – protestava Rony. - Sinto muito Sr Weasley, mas não irá adiantar sua presença aqui, ela só ira acordar amanha. – disse a enfermeira. - Vamos Rony, amanha bem cedo voltaremos – pedia Gina com os olhos marejados. - Isso Rony vai dar tudo certo – Alexia abraçava o amigo. Depois de muita luta conseguiram convencer Rony a deixar a enfermaria, eles seguiram para o salão comunal da grifinória, onde Alexia se despediu de Gina e Rony, Harry a acompanhou até o salão da sonserina. - Você está bem minha princesa? – perguntou acariciando o rosto da namorada. - Estou em paz meu amor, agora está tudo consumado – disse Alexia abraçando o namorado. Alexia se despediu do namorado e entrou no salão comunal, os alunos já estavam todos dormindo, ela agradeceu por isso e foi para o seu quarto dormir, finalmente teria uma noite em paz. “Mamãe, está tudo consumado, ele não ira fazer maldade para mais ninguém” pensou antes de entrar num sono pesado. No dia seguinte Alexia acordou cedo, pois iria até a enfermaria ver os amigos, encontrou com Harry, Gina e Rony e foram na direção da enfermaria. Logo que adentraram o lugar avistaram os dois acordados e bem. - Mione – Rony correu em direção à namorada. – você está bem meu amor? - Estou ótima Rony – respondeu Mione beijando o namorado. Gina também foi afoita em direção a Draco. - Achei que iria te perder para sempre – dizia chorando. - Não irá se livrar tão fácil de mim assim minha ruiva – disse Draco acariciando os cabelos da garota. Harry e Alexia se aproximaram dos amigos aliviados por tudo acabar bem. - Como você está minha Lady? – perguntou Draco ainda abraçado a Gina. - Estou ótima – Alexia sorriu, mesmo debilitado Draco ainda se preocupava com a bem estar dela. – e você como se sente? - Pronto pra outra – Gina fez uma careta – estou brincando minha ruiva. - E você Mione, como está se sentindo? – perguntou Alexia. - Meio tonta, mas bem, obrigada Ale – respondeu sorrindo. - Vamos Alexia, vamos deixar os pombinhos – Harry disse puxando-a pela mão. - Claro Harry – Alexia sorriu e acompanhou Harry. No jantar estavam todos os alunos reunidos, quando a Prof ª Mcgonagall levantou e pediu a atenção de todos. No mesmo instante formou-se um silencio mortal, pois não era sempre que a diretora falava durante as refeições, somente em ocasiões especiais e para eles não havia nenhuma. - Tenho um comunicado para fazer, é com grande prazer que anuncio a queda definitiva de Voldemort. Todos os alunos falavam ao mesmo tempo. - Silêncio – pediu a diretora, mais uma vez se fez silêncio. – continuando, ontem o Lorde das Trevas foi destruído e a paz reinará novamente em nossas vidas. Na mesa da sonserina, Pansy olhava apavorada para Alexia. - Como isso aconteceu? – perguntou baixinho. - Você logo vai saber Pansy – Alexia respondeu como se nada tivesse acontecido. - E você fica calma assim? Mataram o Lorde, o seu pai e mesmo sabendo disso você fica assim? – perguntava Pansy abismada. - Você logo irá entender Pansy, mas antes só quero que saiba que você tem escolhas que poderá fazer na sua vida, gosto muito de você de verdade e queria que você optasse pela certa. – disse Alexia. Draco somente sorriu para Alexia, Pansy ficou sem entender e voltou a prestar a atenção no que a diretora falava. - E devemos isso a algumas pessoas que gostaria de agradecer. – disse a Diretora. – da Grifinória os alunos Hermione Granger, Ginevra Weasley, Ronald Weasley e o Harry Potter. – houve uma grande salva de palmas, os alunos da Grifinória aplaudiam de pé. – e os alunos da sonserina, Draco Malfoy e Alexia Smith. Todos olhavam sem entender na direção dos sonserinos, Pansy olhava de Draco para Alexia, então na mesa da Grifinória Harry, Rony, Mione e Gina, levantaram e começaram a aplaudir, sendo seguido pelos outros grifinórios e logo os alunos de corvinal e lufa-lufa aplaudiam também, os sonserinos sem entender direito levantaram e aplaudiam. No salão comunal da sonserina, Alexia tentava falar com Pansy. - Pansy, eu preciso falar com você – pediu. Mas Pansy fez que não escutou e saiu em direção ao dormitório. - Deixa Alexia, depois você fala com ela – pedia Draco – agora não adianta. Alexia concordou, mas ficou muito triste, queria que Pansy escolhesse o lado certo. As aulas voltaram ao normal, os alunos do sétimo ano estavam apavorados, pois os seus N.I.E.M.s seria na semana seguinte. Logo após as provas seria a formatura seguida pelo baile. Os exames foram, de certa forma, tranqüilos, Hermione e Alexia, estavam confiantes já Draco, Harry e Rony estavam inseguros quanto a notas. - Com certeza eu não consegui notas aceitáveis nem para faxineiro. – dizia Rony - Não pense assim Ronald Weasley – pedia Hermione brava com aquele olhar de Prof McGonagall que só ela sabia imitar. Todos riram da cena. Pansy evitava chegar perto de Alexia e Draco, mas um dia não teve como escapar. - Pansy, nós precisamos conversar – pedia Alexia. - Não tenho nada para falar com você – disse a garota. - Preciso que você me entenda, queria pedir desculpas pela minha atitude. - Você me usou Alexia, achei que fosse minha amiga, mas me enganei – disse Pansy com lagrimas nos olhos. - Me desculpe por isso, mas não tive outra saída, precisava me infiltrar entre os comensais, não deveria ter feito isso com você, mas mesmo sabendo que você é uma pessoa boa, não pude evitar. Pansy abaixou a cabeça, não conseguiu controlar as lágrimas. - Sabe Alexia, esse tempo que convivi com você, eu realmente senti que finalmente tinha encontrado uma verdadeira amiga, nunca isso tinha acontecido – tomou fôlego e continuou – para ser sincera com você, tive medo quando soube que você era filha do Lorde, medo de perder a sutileza e o amor que sentia com a sua amizade. Mas não pude dizer nada, tinha que ficar do lado da minha família. Alexia sorriu e disse. - Sabia que você era diferente do que mostrava Pansy, fico feliz em saber que a minha amizade é importante para você, saiba que nunca vou deixar de ser sua amiga, eu juro. As amigas se abraçaram e deixaram a emoção rolar pelos olhos de ambas, mais uma vez o amor vencera a barreira do mal. Finalmente o dia da formatura chegou, os formandos estavam correndo com os preparativos. Os inseparáveis amigos agora não ligavam da escola interia vê-los juntos, Harry e Alexia assumiram o namoro, o mesmo fizeram Draco e Gina, até a Pansy estava sempre com eles. Na entrega dos diplomas a escola estava toda reunida, os familiares dos formandos também aguardavam ansiosos, pela entrada dos alunos. A Diretora McGonagall chamou por cada casa. Primeiro entraram os alunos da Corvinal, depois Lufa-lufa em seguida a professora chamou. - Grifinória. Alexia pode ver Harry, Hermione e Rony entrarem no salão principal, escutou os aplausos. - Nervosa minha Lady? – perguntou Draco. - Muito, muito meu Lorde – respondeu Alexia com um grande sorriso, pois ela estava realizada, estava se formando e tinha o amor dos amigos e principalmente do Harry. Escutaram então a professora McGonagall. - E finalmente Sonserina. Alexia, Draco e Pansy entraram juntos com os outros alunos da sonserina. Depois das solenidades, a entrega dos diplomas foi muito festejada, principalmente quando a diretora chamou o nome dos amigos, logo depois os formandos voltaram para suas respectivas mesas, pois a diretora iria anunciar a casa campeã. - E como muito orgulho que anuncio a casa campeã desse ano, com uma vantagem de 258 pontos. A casa campeã é Grifinória. Uma festa se via na mesa da grifinória, todos aplaudiam de pé, até os alunos da sonserina aplaudiam. Logo em seguida foi servido o banquete, onde todos comemoravam felizes. No dia seguinte seria o baile de formatura, onde também seria a despedidas dos formandos da escola e dos professores. Alexia estava no quarto se preparando quando Pansy entrou. - Ale, chegou essa carta para você – disse lhe entregando um pergaminho. Alexia se assustou ao ver o remetente, era uma carta de Luigi. Minha flor Alexia. Espero que esta carta lhe encontre bem, estou com muita saudade de você, até ontem eu estava preocupado por falta de noticias, mas uma bruxa de cabelos rosa, Tonks eu acho , veio aqui na E M B A e nos contou tudo o que aconteceu, sinto não poder ter estado ao seu lado nesse momento difícil da sua vida, mas fiquei muito feliz e aliviado por saber que você superou tudo dignamente, sabia que você era especial, especial demais para mim, não se assuste, mas eu já estou sabendo do seu namoro com o Harry Potter, só fiquei meio triste por você não ter me contado antes, mas depois de saber o que você passou, eu entendi, o mais importante para mim é a sua felicidade, não fica se culpando, eu estou bem mesmo, estou seguindo a minha vida conforme te prometi, estou namorando a Priscila, estamos felizes, com planos para nos casarmos depois que nos formarmos, estou te escrevendo para te tranqüilizar e dizer que você é a flor mais bela que já tive no meu jardim, que embora o nosso destino não esteja traçado junto eu estou imensamente feliz por você, estarei sempre aqui para quando você precisar, diga ao Harry Potter que se ele não te fizer feliz ira prestar contas comigo. Um grande beijo minha flor, e se cuide hem?! Luigi Thurston. Alexia não pode conter as lagrimas, sentiu um aperto grande no coração, mas ao mesmo tempo estava feliz pelo Luigi, ele havia entendido suas razões, ele era realmente um homem digno. - Tudo bem Ale? – perguntou Pansy preocupada. - Está sim Pansy, é somente saudade de casa. Pansy abraçou Alexia e voltaram a se arrumar, pois já estava quase na hora do baile. O baile foi perfeito, se divertiram como nunca, houve uma grande confraternização, todas as casas unidas, naquele momento não tinha mais motivo para intrigas, o lema era se divertir. Na casa de Tonks, Alexia estava nervosa andando de um lado para o outro, pois faltava apenas um mês para seu casamento com Harry, “OH! Merlin, eu não acredito, só falta um mês e eu ainda tenho muita coisa para aprontar, preciso de ajuda” mas seu pensamento foi interrompido por um barulho vindo da porta, sua feição de preocupação mudou instantaneamente para um imenso sorriso quando viu quem entrava no quarto. - Amy, Lucy! – gritou correndo na direção da amigas. - Ale!! – as duas também correram. Foi um abraço cheio de felicidade, saudade, choro. - Eu não acredito que vocês duas estão aqui – Alexia dizia com os olhos banhados em lágrimas. - Você acha que nós duas iríamos deixar de estar do seu lado nos preparativos do seu casamento? – disse Lucy - Se pensou isso realmente surto, e sinto lhe dizer que no momento estou sem grana nenhuma para o seu tratamento – ria Amy. - Que felicidade – Alexia sorriu. Nesse momento Mione e Gina chegaram a casa de Tonks, e foram informadas que Alexia estava no quarto. Foram até lá e ouviram vozes. - Quem será que está com ela? – perguntou Mione. - Vamos descobrir – respondeu Gina batendo na porta. - Pode entrar, está aberta – autorizou Alexia. - Oi Ale, desculpa o atraso – pediu Mione com um imenso sorriso. - Não tem problema, como vão as duas – disse Alexia abraçando as duas amigas. - Bom eu estou bem, já a Mione, nunca vi ela mais nervosa na vida – disse Gina rindo. - Quero só ver a sua cara quando faltar apenas um mês para o SEU casamento com o Draco – respondeu Mione corada. Alexia riu da cena. - Quero apresentar duas pessoas especiais para vocês – disse indicando as outras garotas – essa são Amy e Lucy, minhas amigas desde os onze anos de idade. - Olá – disseram as duas juntas. - Amy, Lucy essas são Gina e Hermione. - Prazer – disse Mione. - Você é a Amy, a responsável pelo porta-retratos? – perguntou Gina. Amy corou. - É ela sim – ria Lucy. Todas riram, Alexia estava feliz por ter reunido suas amigas, tiveram muito trabalho durante o mês todo. O grande dia chegou Alexia e Hermione estavam nervosas, não melhor dizer apavoradas, medo de tudo dar errado, estavam se preparando desde a noite anterior, queriam que tudo fosse perfeito. - Alexia, eu acho que essa maquiagem está muito forte, o que você acha? – perguntava Mione. - Está perfeita Mione, você está linda, já o meu cabelo tá uma droga, não consigo fazer essas flores pararem – respondia mexendo no cabelo. - Calma eu te ajudo – Hermione apontou a varinha murmurou um feitiço e logo o cabelo de Alexia estava perfeito. - Obrigada Mione, eu não sei o que seria da minha vida sem você amiga – agradeceu Alexia. Hermione sorriu. O Sr Weasley e o Sr Granger estavam começando a ficar impacientes com a demora das duas. - Assim elas não casam nessa década – dizia o sr Weasley. - Hermione Jane Granger, é para hoje, estamos muitos atrasados, desse jeito o Ronald vai cansar de esperar – gritou o Sr Granger na escada. - Estamos descendo papai – gritou Hermione de longe. As duas apareceram na escada, estavam lindas, Hermione estava com um vestido branco com alças finas , meio rodadinho, com os cabelos presos num coque e um véu que vinha ate os ombros, já Alexia ela usava um vestido tomara que caia, um pouco menos rodado que Hermione, seus cabelos negros estavam presos mas com vários fios soltos com flores naturais, usava uma coroa de brilhantes na cabeça que lembrava muito uma rainha. - Achei que vocês tinham desistido meninas – disse o Sr Weasley. - Nunca! – disseram as duas juntas. Na hora da cerimônia tudo estava impecável, Luna, Neville, Gui e Fleur eram padrinhos de Rony e Hermione, já Draco, Gina, Tonks e Remo eram de Alexia e Harry. Rony e Harry estavam nervosos com a demora das noivas. - Elas estão demorando muito – dizia o impaciente Rony. - Agora tenho que concordar com você Rony – respondeu Harry nervoso. Foi então que a musica começou a tocar e as duas apareceram impecáveis, Hermione era conduzida pelo seu pai, já Alexia era conduzida pelo Sr Weasley. Alexia avistou Luigi e Pierre entre os convidados, eles estavam com Amy e Lucy, Alexia lançou um sorriso imenso quando seus olhos cruzaram com os de Luigi, este acenou com a cabeça. Harry e Rony estavam com um sorriso imenso ao receberem elas no altar. - Nunca vou esquecer desse momento minha princesa – dizia Harry. – você está linda. - Nem eu minha vida, hoje realmente sei que você é a minha felicidade. Depois da cerimônia todos festejaram alegre a união dos quatro, pois agora tinham a certeza que um grande futuro estava para vir. Passado um ano Harry chegava em casa do trabalho, ele trabalhava como chefe dos aurores, entrou na casa e estranhou o fato de estar silenciosa. “O que está acontecendo aqui?” pensou. - Alexia, eu cheguei princesa, onde você está? – chamou mas não obteve resposta. – onde ela se meteu?! Alexia corria nervosa por um imenso corredor, era um lugar frio, sinistro, sentia medo, como queria sua mãe junto dela naquele momento, sentia falta dos seus amigos, mas tinha que continuar sozinha, isso ela teria que fazer sem a ajuda de mingúem, parou em frente a uma porta e bateu, ouviu uma voz permitindo a sua entrada. - Boa tarde Sra Potter – disse um homem com um olhar serio. - Boa tarde! Doutor – disse Alexia. – o Senhor já tem uma resposta? O medico sorriu e confirmou com a cabeça. - E então doutor, por Merlin, me fala logo, não agüento tanta angustia. - Parabéns Sra Potter, a senhora será mãe daqui a 7 meses. Alexia sorria em meios as lagrimas que corriam pelos olhos. - Obrigada Merlin! – agradeceu. Alexia fez mais alguns exames e voltou para casa. “Droga, demorou mais que o previsto, Harry já deve ter chegado e conhecendo ele deve estar achando que eu fui raptada” pensava enquanto aparatava em frente ao portão de sua casa. Adentrou a porta e logo viu um par de olhos verdes perdidos em meio aos cabelos bagunçados a fitando do sofá na sala. - Já chegou minha vida? – disse Alexia tentando parecer o mais natural. - Já há exatamente 1 hora e 47 minutos – disse ele num tom seco – posso saber onde à senhora se meteu? Por que não me avisou que iria sair? E se algo tivesse acontecido com você? E se você... - Tivesse sido raptada? – interrompeu Alexia – Por Merlin Harry, eu sou bem grandinha para me cuidar sozinha, eu fui ao médico e me atrasei... - AO MÉDICO – gritou Harry, mas a sua voz era de pânico agora. – o que você tem? - Calma Harry, eu estou ótima, na verdade estou maravilhosa – ela abriu um imenso sorriso. – só estou grávida. - Que susto você me .... – ele a olhou surpreso – você disse grávida? - Isso mesmo que você ouviu. – ela tinha os olhos marejados - GRAVIDA! – ele a pegou no colo e entre beijos ele gritava – EU VOU SER PAI, EU VOU SER PAI – pareciam criança. Alexia sentia uma felicidade imensa, ela iria dar um filho ao homem da sua vida, sabia que era o grande sonho dele. Sua vida estava completa, eles estavam em paz. Fim.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.