FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

12. Décimo Primeiro Capítulo.


Fic: Marotos - Nem Tudo é o que parece ser...Primeira Temporada


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

~~> Décimo Primeiro Capítulo...
“Hogwarts, lar doce lar...”

- Como vocês foram de feriado?! – Perguntava Bel para os marotos, Lily, Lele e Júlia.
- O feriado mais esquisito de todos... – Respondeu Sirius procurando um rosto dentre os vários rostos.
- Sirius... – Começou uma voz conhecida, era uma garota de cabelos curtos e negros, e olhos azuis. – Preciso falar com você... – Disse com uma voz baixa puxando Sirius para longe do grupinho.
- Cadê a Liu, Mary?! – Perguntou Sirius confuso.
- Cuidado com ela Sirius... – Murmurou Mary Kate. – Não abrace ela muito forte...e não faça muitas perguntas... – Pediu preocupada com a prima. – Por favor... – Insistiu.
- Cadê ela?! – Voltou a perguntar Sirius.
- Estou aqui Si... – Murmurou Liu vindo por trás de Mary Kate, suas roupas cobriam a maioria de seus cortes, menos o do braço.
- Eu trouxe as suas coisas... – Disse Sirius calmamente.
- Vou deixar vocês aqui... – Murmurou Mary Kate. – Vou procurar a Vivi... – Adicionou saindo de lá.
- Si... – Começou Liu abraçando o maroto enquanto lágrimas lhe caiam dos olhos.
- O que houve minha pequena?! – Perguntou Sirius preocupado abraçando Liu.
- Aii... – Murmurou Liu ao sentir o braço de Sirius lhe tocar as costas se afastando imediatamente. – Dói tudo Si...mas dói mais aqui... – Disse apontando para o coração.
- O que fizeram com você?! – Perguntou Sirius com raiva na voz.
- Nada demais Si...deixa pra lá... – Murmurou Liu limpando as próprias lágrimas.
- E esse corte?! – Perguntou Sirius. – Apareceu do nada foi?! – Adicionou.
- Si...eu não quero falar sobre isso... – Murmurou Liu virando o rosto.
- Olha para mim... – Pediu Sirius fazendo com que Liu passasse a o encarar. – Eu te Amo...e quero saber o que te machucou... – Adicionou se aproximando cuidadosamente de Liu.
- Foi apenas uma queda... – Mentiu Liu. – Eu caí das escadas do porão... – Adicionou.
- Mentira... – Murmurou Sirius. – Não confia em mim é?! – Perguntou encarando a namorada. – Eu já te disse que você faz parte de mim, o que te deixa triste me deixa triste... – Continuou. – Por favor, me conta o que aconteceu... – Pediu seriamente.
- Certo Si... –Começou Liu baixando a cabeça em sinal de vergonha. – Eu apanhei todos os dias que passei na casa de minha tia depois de ser tirada da casa do James... – Disse com lágrimas nos olhos. – O homem me batia com chicote...por isso as marcas... – Explicou ainda de cabeça baixa.
- Esse homem me paga! – Exclamou Sirius em fúria. – Esse...arghhh...faltam palavras no meu dicionário para descrever a maldade desse cara... – Pontuou. – De hoje em diante eu prometo que ninguém, ninguém vai te machucar... – Adicionou levantando a cabeça de Liu cuidadosamente.
- Si... – Começou Liu. – Me promete que aconteça o que acontecer você não vai se machucar por mim?! – Perguntou preocupada com o futuro.
- Não... – Respondeu Sirius. – Agora vamos logo para dentro do vagão... – Disse sorrindo marotamente. – E tome a sua varinha ... – Adicionou entregando a varinha para Liu.
- Sabia que eu Amo o seu sorriso?! – Pontuou Liu enquanto ela e Sirius entravam no trem à procura de um vagão livre.
- Agora que você me contou isso eu não vou parar mais de sorrir... – Brincou Sirius arrancando um sorriso de Liu. – Isso mesmo...tem que sorrir minha pequena! – Adicionou piscando para Liu.
- Só você mesmo Si... – Murmurou Liu sorrindo novamente.
- Olha só! – Exclamou Sirius. – Achei os casais!! – Exclamou abrindo a porta de um vagão enquanto Liu tentava inutilmente esconder o corte do seu braço.
- Que bom que você está viva Manaaa! – Exclamou Lele abraçando Liu bem forte, a dor foi muita, mas para não ter que falar para todos o que havia acontecido ela simplesmente fingiu estar bem, embora uma lágrima estivesse escorrendo do seu olho.
- Está chorando mana?! – Perguntou Lele ao ver aquela fina lágrima no rosto da amiga.
- É de alegria mana...é de alegria... – Respondeu Liu limpando a lágrima e respirando fundo antes de se sentar, qualquer movimento, por menor que fosse, fazia com que alguma parte de seu corpo doesse.
- Conta para eles Liu... – Murmurou Sirius de uma maneira que só Liu ouviu, enquanto pegava a mão da garota e beijava de uma maneira carinhosa.
- É melhor eles não ficarem sabendo... – Murmurou Liu apertando a mão de Sirius.
- Não ficar sabendo o quê?! – Perguntou James, a audição dele era algo incrível.
- Que eu caí da escada do porão... – Mentiu Liu.
- Mentira... – Murmurou Lele.
- Não é mentira... – Disse Liu mentindo novamente.
- É sim... – Pontuou Lele. – Quando você mente você desvia o olhar... – Adicionou.- E você desviou o olhar....- Completou.
- Certo... – Começou Liu.- Eu não caí das escadas... – Confessou sem encarar ninguém dali.
- O que houve então?! – Perguntou James. – Eu estou vendo esse corte aí no seu braço... – Pontuou apontando para o corte.
- Tem mais nas costas e nas pernas... – Começou Liu. – Mas eu não pretendo mostrar... – Brincou.
- Desculpa pelo abraço então... – Murmurou Lele sorrindo.
- Sem problemas... – Disse Liu.
- Então... – Começou remus. – O que aconteceu com você?! – Perguntou preocupado.
- Genteee!! – Gritou uma pessoa abrindo a porta do vagão. – Eu não perco o momento “Como foi o feriado de vocês?” por nada nesse mundo! – Disse a garota entrando no vagão junto com um garoto.
- Belll!! – Exclamou Liu. – Thomas!! – Adicionou enquanto os dois se sentavam.
- Diga logo Liu...como foi o seu feriado?! – Perguntou Bel sem ter noção de nada.
- Bom... – Começou Liu. – Não posso reclamar... – Disse sorrindo. – A minha noite de Natal foi ótima, o dia que passei na casa do James também...
- O Dragão deixou você sair de casa?! – Interrompeu Bel surpresa.
- Eu fugi com a ajuda da Mary Kate... – Liu disse feliz.
- Ah...certo...continue... – Falou Bel sorrindo.
- Só que a Marta me achou, e daí por diante eu apanhei de chicote todos os dias... – Adicionou Liu olhando para o chão.
- Como é?! – Perguntaram todos menos Sirius e Liu em coral.
- O “namorado” da minha tia... – Começou Liu.
- Aquele homem que o bicho papão se transformou... – Adicionou Sirius.
- Ele me batia de chicote todo dia...- Explicou Liu. – Para eu aprender a me comportar...só porque eu me recusei a fazer tudo que eles mandaram... – Completou com uma cara estilo “¬¬”.
- Ele vai se ver com a gente... – Pontuou James sério.
- Oh se vai... – Concordou Remus.
- Ele que tente te machucar de novo... – Murmurou Thomas.
- Errr... – Começou Peter. – Somos um monte contra dois, acho que eles não vão tentar nada contra a Liu mais não... – Pontuou.
- Mas é passado! – Exclamou Liu. – O que importa é que agora eu estou sã e salva em Hogwarts... – Disse feliz. – E ao lado de todos que realmente importam para mim... – Completou sorrindo.
Finalmente todos chegaram no castelo, como era bom estar lá de volta. Já era hora de todos irem para o salão comunal, e assim todos fizeram.
- Estou cansada... – Murmurou Liu sentando – se no sofá.
- Também né... – Começou Sirius sentando – se ao lado de Liu. – Você não deve ter dormido bem nenhum dia... – Pontuou.
- Bom... – Começou Liu. – Eu apagava mesmo... – Pontuou. – Dormir eu acho que eu dormi... – Disse sorrindo.
- AHsudhausdhau! – Riu Sirius. – Agora você vai dormir bem... – Pontuou. – Qualquer pesadelo é só gritar pelo meu nome... – Completou sorrindo.
- Nunca mais tive pesadelos... – Disse Liu sorrindo para Sirius.
- Isso é muito bom! – Exclamou James. – Até porque o Almofadas é que deu para ter pesadelos agora... – Disse preocupado.
- Com o quê Si?! – Perguntou Liu olhando nos olhos do maroto.
- Monstros! – Mentiu Sirius para não assustar Liu.
- AHusdhaudhas! – Riu Liu. – Monstros muito feios?! – Perguntou se segurando para não rir mais.
- Horríveis... – Murmurou Sirius encarando os próprios pés.
- Monstros nada... – Começou Peter recebendo um olhar fatal de Sirius. – Eu ouvi ele falando para o Pontas e o Aluado que ele tinha sonhado com a morte de alguém... – Disse fazendo com que Sirius baixasse a cabeça. – E você estava no sonho... – Completou apontando para Liu.
- Sério Si?! – Perguntou Liu preocupada.
- Sim, mas eu acho que não era você que morria... – Respondeu Sirius com uma cara de dar pena.
- Entendo... – Murmurou Liu pensando no pesadelo que insistia em lhe assombrar as vezes. – Bom... – Começou novamente. – Eu vou ir dormir... – Disse se aproximando do rosto de Sirius e beijando lhe os lábios bem de leve. – Boa noite Si... – Despediu – se enquanto se levantava.
- Boa noite Liu... – Desejou Sirius para Liu que agora já estava quase nas escadas para o dormitório feminino.
- Boa noite galera... – Acrescentou Liu antes de subir as escadas.
- Boa noite! – Exclamaram todos que estavam no salão comunal.
- Você tinha que falar não é Rabicho?! – Pontuou Sirius irritado jogando uma almofada em Peter.
- Que é?! – Perguntou Peter. – Ela nem brigou com você... – Disse jogando a almofada de volta.
- Mas agora ela vai ficar preocupada a toa... – Pontuou Sirius. – Você tem sempre que falar tudo... – Murmurou. – Boa noite para vocês... – Disse se levantando e indo para o dormitório antes mesmo de ouvir uma resposta.
- Ele tem razão Rabicho... – Começou James. – Deixava ele decidir se ia ou não contar...afinal, o pesadelo foi dele... – Pontuou sentado ao lado de Lily.
- Aff... – Murmurou Peter. – Não é minha culpa se não gosto de ver o Almofadas enganando uma garota que é gente fina... – Pontuou.
- Ele não estava “enganando” ela... – Começou Lily. – Não exatamente... – Acrescentou.
- Ele só não queria ver ela preocupada... – Adicionou Lele.
- Problema o dele... – Começou Peter. – Eu não escondo nada de ninguém... – Murmurou mais para si mesmo.
- Amanhã... – Começou James.
- Vai ser outro dia... – Continuou Lily cantando algo.
- Hausdhausdhausdhsaudh! – Riram Lily e James juntos.
- Como eu ia dizendo... – Recomeçou James. – Amanhã temos a aula mais empolgante de todas! – Exclamou num tom irônico.
- História da Magia... – Murmurou Lele com uma cara de desanimo.
- Isso é que eu chamo de aula boa... – Brincou Remus.
Em sua cama, Liu se debatia, estava tendo outro pesadelo...

[Modo Sonho On]

Aquele era definitivamente o corredor do castelo. Ela não estava lá, e a única pessoa que ela reconhecia era o homem de olhos azuis, que estava com a varinha apontada para alguém que estava em sua frente.
Era possível ver uma outra pessoa escondida atrás de uma pilastra, como se esperasse pelo momento certo para sair de lá.
- Você deu azar de estar no lugar errado na hora errada... – Pontuou o homem de olhos azuis, sua cara estava ainda mais assustadora do que era de verdade.
- Você não vai conseguir fazer nada de mal à Liu! – Retrucou alguém que não dava para identificar, mas com certeza conhecia Liu.
- Você que pensa... – Disse o homem de olhos azuis. – AVADA KEDAVRA! – Gritou, e um raio de luz verde saiu da ponta de sua varinha.
Liu pode ver no seu sonho que o raio atingiu a pessoa errada, aquela pessoa escondida pulou na frente recebendo a maldição e morrendo.
- Seu...seu... – Começou a outra pessoa, a que antes estava sendo ameaçada, se debruçando sobre o corpo que estava em sua frente.
- Cale – se... – Pontuou o homem de olhos azuis.

“Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue”


- Não! – Exclamou o que agora dava para perceber ser um garoto. Se um pesadelo desse estilo já era esquisito, com música de fundo tudo parecia ainda mais real.

“Como beber dessa bebida amarga
Tragar a dor, engolir a labuta
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta
De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta”


- Me diga aonde está a sua amiguinha... – Mandou Nosferato.
- Nunca... – Murmurou o garoto debruçado sobre o corpo do que agora dava para notar ser uma garota loira. Lágrimas escorriam de sua face.
- Ela não vai precisar saber que você disse... – Começou o homem. – Acho que não vai dar nem tempo dela perguntar nada... – Pontuou.

“Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue”


- Não me proponha uma coisa dessas! – Exclamou o garoto em fúria.
- Melhor você pensar melhor garoto... – Começou o homem. – Ou então ficar calado... – Completou.

“Como é difícil acordar calado
Se na calada da noite eu me dano
Quero lançar um grito desumano
Que é uma maneira de ser escutado
Esse silêncio todo me atordoa
Atordoado eu permaneço atento
Na arquibancada pra a qualquer momento
Ver emergir o monstro da lagoa”


Que cena bizarra era aquela...Liu pensava no que aquele sonho estava tentando dizer, já tinha uma pessoa morta, uma garota...
- Eu vou gritar e todos saberão que você está aqui! – Pontuou o garoto.
- Você não teria coragem... – Retrucou Nosferato.
- Quer apostar?! – Provocou o garoto que sentia a raiva o consumir.
- Cala a boca! – Gritou Nosferato.

“Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue”


Não...algo estava para acontecer...e ela novamente não podia fazer nada para evitar. Seriam dois mortos no corredor nesse sonho?!...Ou alguém chegaria e salvaria todo mundo...?! De qualquer modo, a culpa novamente caía sobre alguém, e para Liu, a culpa era toda dela...

“De muito gorda a porca já não anda
De muito usada a faca já não corta
Como é difícil, pai, abrir a porta
Essa palavra presa na garganta
Esse pileque homérico no mundo
De que adianta ter boa vontade
Mesmo calado o peito, resta a cuca
Dos bêbados do centro da cidade”


- Alguma última palavra?! – Perguntou Nosferato com um sorriso maléfico.
- Se mate... – Pontuou o garoto. – Você estaria fazendo a primeira coisa certa da sua vida... – Completou.
- Chega!! – Gritou o homem de olhos azuis.

“Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue”


- Te vejo no inferno... – Pontuou o homem de olhos azuis com um olhar de fúria para o garoto que continuava chorando sobre o corpo da jovem.

“Talvez o mundo não seja pequeno
Nem seja a vida um fato consumado
Quero inventar o meu próprio pecado
Quero morrer do meu próprio veneno
Quero perder de vez tua cabeça
Minha cabeça perder teu juízo
Quero cheirar fumaça de óleo diesel
Me embriagar até que alguém me esqueça”


E com um flash de luz verde se fez a escuridão.

[Modo Sonho Off]


- Não! – Gritou Liu ao acordar de mais um de seus pesadelos. Novamente suava frio.
- Liu... – Murmurou Sirius ao ouvir o grito estridente da garota, abrindo os olhos rapidamente como quem acorda com um susto.
- O que foi isso?! – Perguntou James para Lily no salão comunal.
- Foi a Liu... – Respondeu Lily preocupada. – Já volto... – Disse subindo as escadas do dormitório feminino feito uma flecha e encontrando com Liu sentada em sua cama com as mãos no rosto. – O que houve Liu?! – Perguntou sentando – se ao lado da amiga.
- Nada Lily...nada... – Respondeu Liu rapidamente respirando fundo.
- Vem... – Começou Lily. – Vamos para o salão comunal aí você distrai um pouco a sua mente... – Pontuou.
- Eu vou dormir Lily...dormir... – Murmurou Liu.
- Bom... – Recomeçou Lily. – Bons sonhos então... – Disse saindo do dormitório feminino.
- Bons sonhos... – Repetiu Liu deitando – se em sua cama. – Para mim isso está parecendo algo impossível... – Murmurou fechando os olhos.
- O que houve com a Liu?! – Perguntou Sirius, que havia descido para o salão comunal, para Lily que estava descendo do dormitório feminino.
- Só um pesadelo eu acho... – Pontuou Lily voltando a se sentar ao lado de James.
- Espero que não tenha sido por causa do que o Rabicho disse... – Murmurou Sirius olhando feio para Peter.
- Mas ela já foi dormir de novo... – Acrescentou Lily para não deixar Sirius preocupado.
- Não precisa se preocupar Almofadas... – Começou James ao notar a expressão de preocupação que estava no rosto de Sirius. – Todos temos pesadelos as vezes... – Pontuou sorrindo.
- Vou ficar aqui no salão comunal mais um pouco, caso ela tenha outro pesadelo... – Murmurou Sirius sentando – se em uma poltrona e apoiando a sua cabeça em sua mão direita.
- “Eu vou dormir, eu vou dormir...” – Pensava Liu em sua cama lutando para conseguir dormir. Até que novamente veio um sonho em sua mente.

[Modo Sonho On]

Ela estava andando sozinha em direção à algum lugar, julgando os corredores era possível saber que ela estava indo para a sala precisa. Tinha algo em sua mão, era um bilhete.

“Me encontre na sala precisa às Oito horas...
Beijos, Sirius Black.”

Então era o que ela estava fazendo no sonho, indo para a sala precisa como havia combinado com Sirius, pelo menos era o que parecia.
Ela abriu a porta e viu um monte de balões e faixas, à julgar pelo que estava escrito nas faixas, aquilo ali era uma espécie de surpresa para ela. Viu – se chorar de alegria ao notar que todos de quem ela gostava estavam ali. Edu, Douglas, Lele, Peter, James, Lily, Remus, Mary Kate e ele, Sirius...espera, faltavam três nesse aniversário, onde estaria o Thomas, a Bel e a Júlia?!
- Feliz aniversário!! – Gritaram todos que ali estavam, indo um por um dar um abraço em Liu, o último fora seu namorado, Sirius.
- Cadê a Júlia, a Bel e o Thomas?! – A garota viu ela mesmo perguntar naquele sonho.
- Já devem estar vindo... – Disse Sirius com um sorriso maroto nos lábios, eles deviam estar encarregados de alguma surpresa, isso sim...
- Almofadas... – James começou, ele até então estava conversando com o pessoal. – Nós vamos ir procurar o Thomas,a Bel e a Júlia, certo?! – Perguntou.
- Vão lá... – Respondeu Sirius. – Eu, o Edu e o Douglas ficamos aqui com a Liu... – Pontuou sorrindo novamente.
- Até daqui a pouco... – Despediu – se James saindo com Lily, Remus, Lele, Peter, Mary Kate, e indo à procura dos dois atrasados.
- Agora é só esperar... – Começou Sirius. – Aceita dançar comigo?! – Perguntou para a garota, que dormindo em sua cama pensava finalmente estar tendo um sonho bom.
- Sim... – Viu – se responder logo depois começando a dançar com Sirius enquanto Edu comia os doces antes da hora em uma mesa mais afastada, e Douglas sentava – se em uma cadeira que estava perto do casal.
Duas músicas se passaram e nada do pessoal chegar. O sonho estava começando a ficar estranho. Um barulho, alguém entrando na sala...
- Vocês?! – Perguntaram Douglas e Sirius juntos. Liu estava de costas e ainda não tinha visto quem havia entrado, e Edu estava muito ocupado decidindo qual LP ele iria por para tocar, não notando assim a presença de ninguém.

[Modo Sonho Off]


- “Dessa vez eu não vou deixar o pesadelo começar...” – Pensou Liu acordando sem fazer nenhum barulho.
- Acorda Almofadas... – Começou James cutucando o amigo que havia começado à dormir na poltrona.
- Não estou dormindo Pontas... – Murmurou Sirius sonolento. Todos já haviam ido dormir, menos Sirius e James.
- E eu sou o professor Binns... – Pontuou James com uma cara tipo “¬¬”.
- Oi Professor Binns... – Provocou Sirius.
- Almofadas! – Exclamou James. – A Liu não vai ter outro pesadelo...agora vamos logo?! – Perguntou.
- Está bem... – Concordou Sirius que estava muito cansado. – Vamos... – Disse levantando – se da poltrona e indo junto com James para o dormitório masculino.
- “Isso não é justo...” – Pensava Liu acordada em silêncio em sua cama. – “Porque tudo acontece comigo?!” – Se perguntou deixando uma fina lágrima escorrer seu rosto enquanto se virava de lado na cama em busca de uma posição confortável para dormir.
A noite se passou tranquilamente, ou nem tão tranquilamente assim...Logo se fez dia, e o sol brilhou sem esquentar muito já que o frio ainda permanecia instalado naquele lugar, era como se fosse um sol de enfeite.
- Bom dia! – Exclamou Lily ao abrir os olhos, notando que Lele ainda dormia e Liu não estava mais em sua cama.
- Bom dia... – Respondeu Lele murmurando pois tinha acabado de ser acordada. – Cadê a Liu?! – Perguntou após abrir os olhos olhar para as camas do dormitório e ver que Liu não estava mais ali.
- Não faço a mínima idéia... – Respondeu Lily. – Deve ter acordado mais cedo... – Pontuou enquanto se levantava para ir se arrumar.
- Eduuu...abre essa porta...! – Gritou Liu na frente da porta da sala de Edu e Douglas.
- Santo Merlim... – Murmurou Edu indo até a porta. – Você acorda mais cedo só para vir me encher a paciência?! – Perguntou esfregando o olho como sinal de sono.
- É sério Edu... – Disse Liu entrando, o irmão ainda estava de pijama.
- Hey! – Exclamou Edu. – Seu braço está cortado, andou caindo foi?! – Perguntou rindo.
- Não...andei apanhando de chicote... – Respondeu Liu seriamente.
- Hahahah!! – Riu Edu pensando que fosse brincadeira. – Boa tentativa de me enganar... – Disse sorrindo.
- Idiota... – Murmurou Liu. – Eu não estou brincando... – Repetiu.
- Aquela filha da.... – Começou Edu.
- Eduuu!! Não xingue a vovó! – Interrompeu Liu olhando para Edu.
- As vezes eu esqueço que ela é nossa tia... – Pontuou Edu com um olhar vago.
- Que barulheira é essa?! – Perguntou uma voz masculina se juntando aos dois.
- Douglas! – Cumprimentou Liu.
- Ah...- Começou Douglas. – Reunião familiar e vocês nem vão me chamar né?! – Disse sentando – se em uma cadeira.
- Ela chegou aqui agora... – Pontuou Edu apontando para Liu.
- Caiu Liu?! – Perguntou Douglas apontando para o braço cortado de Liu.
- Não, apanhou de chicote... – Pontuou Edu olhando para Douglas. – Vá vestir uma roupa, você está de pijama na frente da minha irmã! – Exclamou com um olhar fatal.
- Ela é minha irmã também... – Retrucou Douglas.
- Chega vocês dois... – Disse Liu olhando para os dois.
- Agora diga porque que você veio aqui... – Pediu Edu.
- Eu tenho tido sonhos estranhos maninho... – Murmurou Liu com os olhos marejados.
- Estranhos como?! – Perguntou Douglas.
- Com mortes... – Respondeu Liu cabisbaixa.
- Quem morreu nos seus sonhos?! – Perguntou Edu curioso.
- Eu não sei... – Respondeu Liu confusa.
- Como você não sabe?! – Reperguntou Edu.
- Não deu para ver direito... – Pontuou Liu olhando para os próprios pés.
- E quem estava nos sonhos?! – Perguntou Douglas.
- Em um só tinha eu, você, o Sirius, a Marta e o homem de olhos azuis... – Respondeu Liu. – Em outro tinha duas pessoas e mais o homem de olhos azuis... – Continuou. – E em um terceiro tinha todo mundo menos Júlia e Thomas... – Acrescentou.
- Bom dia!! – Saudou Lily ao descer do dormitório feminino junto com Lele.
- Bom dia ruiva mais linda de todas as ruivas! – Exclamou James indo abraçar Lily.
- Bom dia... – Murmurou Lele sonolenta.
- Bom dia minha doidinha... – Respondeu Remus indo em direção à Lele.
- Hey! – Exclamou Sirius. – Cadê a minha namorada?! – Perguntou ao ver que Liu não estava descendo as escadas.
- Acho que ela acordou muito mais cedo e foi fazer alguma coisa... – Pontuou Lele.
- Quando eu acordei ela já não estava mais na cama... – Acrescentou Lily.
- Que ótimo... – Começou Sirius. – A Liu resolveu sumir! – Adicionou.
- Vamos tomar logo nosso café da manhã?! – Perguntou Peter que até então estava calado sentado no sofá.
- É né... – Murmurou Sirius. – Quem sabe ela não ficou com fome e foi comer mais cedo?! – Pontuou sorrindo enquanto saía do salão comunal junto com seus amigos.
- A esperança é a última que morre, não é mesmo?! – Pontuou James sorrindo marotamente.
- Oh se é... – Murmurou Sirius.
- Você realmente não tem idéia de quem morreu no seu sonho?! – Perguntou Edu mais do que curioso.
- Não Edu! – Exclamou Liu. – E eu não quero sonhar de novo para saber... – Adicionou ao ver a cara de curiosidade do irmão.
- Você poderia tentar sonhar só mais uma vez só para descobrir quem morre... – Disse Edu com um sorrisinho amarelo no rosto.
- Nem venha com essa idéia Edu! – Exclamou Liu.
- Isso não é sonho, é pesadelo... – Pontuou Douglas.
- Viu?! – Começou Liu. – O Douglas concorda comigo que não é para eu sonhar com isso de novo... – Disse sorrindo.
- Eu não disse isso... – Começou Douglas recebendo um olhar fatal de Liu. – Você bem que poderia tentar sonhar com isso de novo para nos dizer quem morre... – Acrescentou sorrindo.
- Viu?! – Começou Edu. – Ele concorda é comigo... – Disse dando língua para Liu.
- Aff... – Murmurou Liu. – Vocês dois são insensíveis... – Pontuou de cara fechada.
- Nemmm.... – Disseram Edu e Douglas juntos.
- Ela não está aqui... – Pontuou Sirius ao olhar o salão principal e não ver Liu.
- “Aff...eu não quero entender o sonho..” – Pensava Liu enquanto andava em direção ao salão principal.
- Olha ela ali... – Pontuou Lily apontando para Liu que havia acabado de entrar no salão principal de cabeça baixa.
- Liu! – Gritou Sirius indo em direção à garota correndo.
- Ah.. – Murmurou Liu quando Sirius estava em sua frente. – Bom dia Si... – Disse feliz.
- Já disse que te Amo hoje?! – Perguntou Sirius com uma cara safada.
- Não né... – Riu Liu para Sirius.
- Então que fique claro... – Começou Sirius. – Eu te Amo! – Exclamou logo após beijando os lábios da namorada.
Meses se passaram, tudo na mais perfeita e suspeita paz, logo seria o aniversário de Liu e todos tinham combinado uma festa surpresa na sala precisa.
O sol já voltava a esquentar os campos de Hogwarts, e não mais era necessário usar milhões de roupas para se proteger do frio.

*****************************************************
Espero que gostem.
Comentem :D

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.