FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Capítulo 2


Fic: My Last breath


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

___________________________________



_O que você esta fazendo? _ Hermione ficou estarrecida ao chegar na sala, olhar para a cozinha e não se agradar com a cena que via: Draco estava sem camisa e mexendo na geladeira como se estivesse em casa.

_ Oras, estou com fome. _ respondeu ele com o tom de voz mais cínico possível a um ser humano. Hermione cruzou os braços e o encarou.

_ Fome? Fome na minha casa, e eu disse pra você que não fizesse nenhuma gracinha. Se lembra?

_ Claro que me lembro. Mas uma comidinha quente seria uma boa idéia, não? _ Draco debruçou-se sobre o balcão da cozinha e virou a cabeça para o lado, usando todo o charme que tinha.

_ Jantar? _ Hermione pareceu indignada com a situação.

_ Ótima idéia. Um macarrão com molho branco, uma carne... um bom vinho... Que tal? _ ele saiu detrás do balcão e foi para perto de Hermione, que logo saiu do caminho do loiro.

_ Macarrão, carne e vinho? _Não posso acreditar em tanta asneira! pensou Hermione.

_ É, esta faltando alguma coisa. _ Draco deitou-se no sofá, se sentindo o dono da casa.

_ O seu senso de idiotice. _ Draco arregalou os olhos. _Pelo amor de Merlin, Malfoy, levanta, se veste e vai embora, você já me ajudou como queria, então já pode ir.

_ Ir embora, com esse temporal? _ ele aprontou para a janela. _ Nem pense nessa hipótese. Não posso aparatar, porque com certeza algum trouxa me viu entrando aqui, seria estranho um homem sumir sem mais nem menos da casa de uma virgem inocente. _ Draco franziu as sobrancelhas e balançou a cabeça.

_ Virgem inocente? Você já esta ultrapassando os limites da minha paciência. _ Hermione começava a ficar vermelha de raiva.

_ Não gosta de tocar nesse assunto, não é? Desculpe-me se falei a verdade. _ Draco largou-se no sofá novamente.

_ Que verdade, eu não sou virgem. _ Hermione andou até a beirada do sofá para: Poder olhar melhor aqueles olhos verdes e repugnantes e dizer a verdade. (N/A: quem não entender esse pedacinho, releia :P)_ Vai querer que eu soletre que não sou virgem?

_ Nossa Granger, tanta teimosia me faz acreditar que você é uma oferecida. _ Hermione não suportou, levantou o braço no intuito de começar a estapear Malfoy, mas ele levantou e a segurou pelos punhos.

_ Me solta. _ ela pediu.

_ Por que deveria? Pra você me bater da melhor maneira trouxa? Não mesmo morena. _ Draco continuava a segurá-la, cada vez mais forte.

_ Você esta me apertando Malfoy, me larga. _ Ela precisava que ele a soltasse.

_ Somente as virgens sentem dor. _ Draco riu de canto de boca.

_ Seu imbecil, estúpido, idiota. _ Hermione começou a se debater levantando os braços até conseguir acertar um tapa em cheio na face de Malfoy.

_ Calma Granger. Vai comprar as coisas pra esse jantar enquanto eu tomo um banho. _ Ela estava um pouco descabelada, sentada no sofá, tentava assimilar todas aquelas informações e se conformar com aquela cena.

_ Você vai tomar banho? Eu vou te matar com as minhas próprias mãos se você ousar...MALFOY! _ Draco estava indo em direção ao banheiro, deixando os sapatos pelo caminho.

_ Relaxa, é só um banho. Eu não quero ficar igual a você._ Draco deu de ombros.

_ Igual a mim como?_ Hermione ia atrás dele, afinal, a casa é sua.

_ ‘Fanho’. _ Draco entrou no banheiro rapidamente e trancou a porta, deixando uma Hermione furiosa do outro lado.

_ Se eu comprar essas coisas pra esse jantar, você promete que come e vai embora? _ Negociação?

_ Você vai fazer?

_ Não, eu compro e você faz. Eu não cozinho nada. _ rebateu ela.

_ Tudo bem. Onde tem toalha nesse banheiro? _ Draco abriu um pedaço da porta, espaço suficiente para ver Hermione encostada na parede oposta à porta e com os braços cruzados.

_ No gabinete da pia, segunda porta à esquerda. _ Hermione disse sem entusiasmo.

_ Obrigado. _ Draco respondeu e fechou a porta novamente.

Hermione não podia acreditar em tudo aquilo, seu maior inimigo desde a adolescência, agora estava dentro da sua casa, revirando a sua geladeira, e tomando banho no seu banheiro. Era muita ousadia ou muita folga por parte dele. Hermione, como toda trouxa, tinha seu carro. Vestiu um sobretudo, pegou a bolsa e saiu. Se parasse para analisar, não tinha escolha, ou fazia esse maldito jantar ou ficava com um “imbecil insuportável só de calças largado no meu sofá”. Parou no supermercado mais próximo para comprar as coisas.

_ Macarrão... _ pensou alto.

___________________________________



_ Nossa, isso aqui ta mais esburacado que há 5 anos atrás... _ era a primeira vez que Gina voltava pra casa desde que saiu para jogar em times fora da Inglaterra. _ Mamãe ? _ Ela empurrou a porta da cozinha e a pequena sineta que alertava a chegada das pessoas soou, sinalizando que alguém havia entrado.

_ Quem está aí? _ Molly desceu às pressas a escada até a cozinha e parou espantada no fim dela ao ver Gina. _ Gina?

_ Oi! _ ela respondeu e abriu um sorriso de orelha a orelha.

_ Ai meu Merlim! É você! _ ela saiu correndo para dar um verdadeiro abraço de quebrar costelas em Gina.

_ Mãe... você está... me apertando..! _ Molly a soltou _ Que saudades mamãe!

_ Menina, o que você andou comendo? Pelo visto nada, menina magrela.

_ Mania de mãe achar que o filho está magro. _ Gina se separou da mãe e foi se sentar à mesa.

_ Mania de mãe coisa nenhuma. E tira esse negócio do rosto, eu não posso ver seus olhos! _ Molly se aproximou de Gina e puxou os óculos escuros dos olhos da filha.

_ Mãe, isso custou caro, sabia? _ Gina pareceu indignada com a atitude da mãe.

_ E o que isso tem a ver? Mas, o que você está fazendo aqui no meio do ano? O time te despensou?

_ Acabou de ser azarada, foi? Olha só o meu braço. _ Gina levantou o braço direito mostrando o gesso que ia da mão até passar um pouco para cima do cotovelo.

_ Por Merlim! _ Molly arregalou os olhos e não conseguiu segurar um grito agudo de espanto. _ Foi só você sair de casa para começar a se machucar.

_ Mamãe, foi incrível, seleção estava ganhando de pontos de diferença, o pomo estava muito alto, já estávamos jogando há horas... _ os olhos de Gina brilhavam ao lembrar da partida; Molly se levantou, cruzou os braços e fitou a filha com um olhar de condenação.

_ Você ficou feliz em ter quebrado o braço?

_ Claro que não mamãe, mas a Romênia venceu o jogo e vai enfrentar a Bósnia-Herzegovina para tentar a classificação para a Copa Mundial. E eu...

_ Gina, você não volta mais para esse time. _ Molly falou de forma imperativa.

_ Como assim não volto mais?

_ Não volta ora! Olha só o seu cabelo, eu sinto o cheiro de amônia à quilômetros de distância.

_ Dona Molly, desde quando a senhora entende de tintura para cabelo? Isso é coisa de trouxas! _ ela falou um pouco surpresa.

_ Culpa do seu pai, mas isso não vem ao caso... _ ela se sentou novamente _ Você vai ficar aqui em casa, né?

_ Não.

_ Como assim não? Como ela pode não querer ficar aqui?

_ Eu quero ficar em casa, relaxar um pouco... _ Gina se espreguiçou e se levantou

_ Você não vai ficar?

_ Mamãe, não chore, eu vou estar ‘em casa’. _ Gina sorriu para tentar evitar que a mãe ficasse chateada

_ Ok, eu vou tentar me acostumar com a distância... _ Molly se virou e começou a ajeitar a toalha da mesa.

_Dona molly, sem drama, ok? _ Gina abraçou e deu um beijo na mãe, pegou as malas e saiu.

_ Ela está parecendo com os gêmeos... _ Molly pensou alto quando a filha já não podia mais ouvi-la.



________________________________



Gina estranhou a porta da casa de Hermione estar destrancada, mas mesmo assim entrou.

_ Mione! _ chamou.

Ela ouviu um barulho de box e caminhou até a porta do banheiro quando esta se abriu.

_ Por favor, não tire essa toalha!! _ antes de falar, Gina olhou a figura que saia de dentro banheiro da cabeça aos pés. ah, bem que podia só um pouquinho né?

_ Weasley, o que você está fazendo aqui? _ no mesmo instante, eles escutaram um barulho na porta da sala, era Hermione. Ela deixou as sacolas na mesa da cozinha e ao se virar viu no fim do corredor algo que nunca imaginara na vida; um homem seminu e sua amiga o secando ‘discretamente’. Ela passou por Gina e empurrou Draco para dentro do banheiro.

_ Coloca uma roupa. _ Draco estava coberto somente por uma toalha envolta em sua cintura. Ao sair tentou fechar a porta, mas ele a segurou.

_ Eu estou bem assim... Sem roupa. _ Hermione enrubesceu no mesmo instante.

_ Gente, por favor... _ Gina levou a mão aos olhos _ na minha frente não, né?

Hermione percebendo que estava sendo segurada pelo braço, se desvencilhou daquele contato e o empurrou para longe.

_ Gina, você está imaginando coisas...

_ Não minta para sua amiga, morena. _ Draco se aproximou de Hermione e passou o braço, ainda um pouco molhado, por sua cintura.

_ Sai daqui! _ Hermione o afastou e sentiu seu rosto corar levemente.

_ E você nem para me contar, né Mione? _ Gina se fez de indignada, cruzando os braços e batendo o pé, numa postura digna de sua mãe Molly.

_ Contar o que Gina, se não tem nada acontecendo?

_ Conta para ela Granjear... _ Draco se aproximou novamente de Hermione e a abraçou pelas costas, deixando a cabeça pousada sobre seu ombro. _ Sobre o nosso namoro.

_ Oh meu Merlim, você... _ Gina se aproximou da amiga e segurou suas mãos e olhou-a nos olhos _ está grávida? _ Nesse momento Draco desato a rir, e Hermione ficou chocada com a conclusão ‘genial’ da amiga.

_ Gina! Como você pode pensar isso de mim?

_ Relaxa Weasley, ela é virgem. _ Draco colocou a mão sobre a barriga controlando o ataque de risos. Pensa rápido... pensou Hermione.

Se virou na direção de Draco _ Você sabe que não loirão. _ Hermione usou a tática do olhar safado e sorrido de canto de boca. Draco passou a mão pelo peito (N/A: Bem no estilo “sou gostoso” sabe? :P) e se aproximou da moça.

_ Não fala assim que você me deixa louco... _ ele passou os braços ao redor da cintura dela, enquanto Gina limpava os óculos escuros, observando a cena.

_ Mais tarde... _ Hermione corou levemente e arriscou um leve toque no queixo dele _ amor.

_ Gente, aloô! Ainda tem uma ruiva inocente aqui sabe..? _ Gina agitou os braços, os dois se separaram _ Quantos meses?

_ Meses? _ Hermione estava com um sorrisinho que foi desaparecendo aos poucos.

_ É... o namoro. Vocês estão juntos à...

_ Um ano e meio. _ Draco segurou Hermione e tampou a boca dela com a mão.

_ Fiquei cinco anos fora e tudo isso já! Espero que Blaise não tenha tingido o cabelo... _ Gina olhou para o lado, a parte do Blaise era só um pensamento alto.

_ Blaise? _ Draco perguntou enquanto Hermione tentava tirar a mão dele de cima de sua boca, sem poder falar nada.

_ Hum? Quem é Blaise? _ a ruiva se fez de desentendida, droga, eu falei aquilo alto? e começou a voltar para a sala; Hermione então mordeu a mão do loiro fazendo-o soltar uma exclamação de dor.

_ Sua... animal! Selvagem, canibal... _ Draco teve vontade de matá-la naquele mesmo instante, Merda, tava tudo indo tão bem, eu tava começando até a conquista a morena, mas logo em seguida quase perco a minha mão na boca daquela canibal ’ .

Hermione ignorou o loiro e foi para a sala procurar a amiga.

_ Gina? Ah, mas hoje Malfoy não sai vivo daqui...


___________________________________


N/A: Fans .. ;p espero que vocês gostem desse capítulo, e desculpem a gente se demorou. Tha Potter ! obrg meu amoor *-* vc digita pra mim. UIAHSDOUIAHSAI nós escrevemos à mão. Y# superável. Bom... pensando no terceeeiro.. é só ta digitado pra eu postar. ^^ atenção:pra quem não entendeu ainda, alguns trechos (ou todos) em itálico são os pensamentos dos personageens, Certo? ;D . OBRG!

18/06/08 - 20:37

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.