FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. PARTE 2


Fic: A HISTORIA DE ALEXIA EVANS RIDDLE


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Já no quarto Alexia observava as duas amigas empolgadas, pois combinaram de no próximo final de semana saírem todos juntos, os seis, Luigi e Pierre ficaram de chamar Lincoln também.

- Vai ser demais – disse Lucy.

- Tomara que o Lincoln vá, por que se não eu vou ficar de vela – dizia Amy preocupada.

- Bom vou deixar vocês, preciso escrever no meu diário, hoje é um dia importante né? - disse Alexia rindo – Ah! Vou levar o Harry comigo, temos que conversar, eu tenho explicações para dar a ele.

- Hahaha! Você não tem jeito Ale. – ria Lucy.

Alexia chegou na sala e começou a escrever suas memórias.


"... Dia mais que perfeito, nossa desencalhei, rs, Luigi me pediu em namoro hoje, e eu aceitei, embora alguma coisa dentro de mim parece que não mudou, não sei dizer o que, só sei que vou fazer o possível para amar ele, ele merece pois é uma pessoa maravilhosa, mesmo sabendo que eu não sinto o mesmo, ele quis ficar comigo. Isso é uma atitude de um homem de coragem. Preciso contar para mamãe, ela vai ficar feliz por mim....

Mas por outro lado tem uma coisa que me deixou com medo hoje, foi um sonho que eu tive, um pesadelo para ser mais exata, parecia tudo tão real, estava num lugar muito longe daqui, um lugar frio, não sei exatamente o que isso significa, mas preciso contar para mamãe também..

Mas foi um dia perfeito, não vou deixar isso me preocupar agora, tenho outras preocupações, rs, como explicar para o Harry que eu estou namorando, ele vai ficar triste, mas terá que entender, mas eu não vou deixar de ama-lo nunca....

Melhor eu fazer isso agora e ir dormir amanha tenho aulas cedo..."


Alexia fechou o diário colocou de lado e pegou o porta-retratos, ao olhar a foto do famoso Harry Potter, sentiu seu coração apertar, não soube explicar esse sentimento, como ela poderia ficar assim por uma pessoa que ela nunca tinha visto pessoalmente, mas o fato dela estar namorando Luigi parecia ser uma traição ao olhar para o retrato. “você deve estar enlouquecendo mesmo Alexia, como pode sentir isso se nunca viu esse garoto?” enquanto pensava, sentiu lagrimas rolarem pela face, no fundo algo lhe dizia que aquele garoto de olhos verdes que sorria para ela no retrato iria cruzar seu caminho.

Os dias passavam normalmente, o namoro de Alexia e Luigi ia de vento em polpa, Katy mãe de Alexia ficou muito feliz em saber que a filha estava namorando tanto que tinha convidado Luigi para passar uns dias em sua casa, já Lucy e Pierre brigavam por tudo, mas no fundo todos já começavam a perceber o amor que nascia ali, Amy e Lincoln assumiram o namoro também.

Faltavam alguns dias para as férias de julho, Alexia teve outro sonho parecido com aquele, mas nesse ela discutia com um homem estranho, tinha cara de cobra e olhos vermelhos, escutava a risada macabra dele , onde ele gritava, “sua mãe pagou por ter me traído”...
Alexia deu um grito que fez com que suas amigas acordassem apavoradas.

- O que foi Ale? – perguntou Amy.

- Tive outro daqueles sonhos, dessa vez eu vi um homem horrível, tinha cara de cobra, e ele me disse que havia matado minha mãe – dizia Alexia chorando abraçada em Amy.

- Calma Ale, foi só um sonho, não precisa se preocupar – tentava Lucy acalmar a amiga.

Elas ficaram abraçadas até que Alexia se acalmou, mas não conseguiram dormir mais, Alexia preocupada com sua mãe e as duas amigas preocupadas com Alexia.

Naquele mesmo dia os inseparáveis amigos estavam nos jardim aproveitando o final de tarde embora estivesse no outono na Amazônia o calor era intenso.

- Ale, você vai passar as férias com a sua mãe? – perguntou Lucy.

- Vou sim, mas Luigi vai pra casa na ultima semana de férias não vai ? – respondeu enquanto fazia cara de pidonha para o namorado.

- Claro minha flor, o que você não me pede que eu não faça? - respondeu Luigi abraçando a namorada.

Conversavam amimados que nem perceberam um homem se aproximar, era o Sr. Pedro, o auxiliar da diretora da escola.

- Com licença Srta Riddle, mas a Sra Silver pede sua presença na sala dela agora.

- Claro Sr Pedro, estou indo – respondeu levantando – vejo vocês depois.

Deu um selinho no namorado e acompanhou o homem.

- O que será que a diretora quer com ela? – perguntou Amy preocupada.

- Teremos que esperar para saber – respondeu Luigi – eu só espero que não seja nada de grave.

Alexia acompanhava o homem pensativa, “o que será que aconteceu”, quando entrou na sala da diretora, encontrou uma outra mulher junto, parecia ser uma bruxa também.

- Boa tarde Srta Riddle, sente-se por favor – pediu a Diretora indicando a cadeira para Alexia.

- Bom tarde Senhora – respondeu a garota

- Srta Riddle essa é a Professora Minerva McGonagall, diretora de Hogwarts.

- Como vai senhora? É um imenso prazer conhece-la – disse Alexia.

- O prazer é todo meu Srta. – respondeu a Bruxa.

- Você deve estar se perguntando o por que de termos te chamar aqui – Alexia concordou com a cabeça – mas temos algo realmente urgente para te comunicar.

Alexia sentiu um frio lhe correr a espinha, o sonho veio novamente a sua mente.

- Sinto ter que lhe dar essa noticia triste minha filha – falou McGonagall

- Noticia triste? O que aconteceu? É com a minha mãe? – Alexia não sabia ao certo, mas algo lhe dizia que tinha acontecido algo com sua mãe.

McGonagall olhou para a Sra Silver, como que pedindo para dar a noticia, esta concordou com a cabeça

- Tem haver com sua mãe sim querida, sinto muito em lhe dar essa noticia, mas houve um ataque ontem à noite, e infelizmente sua mãe ...

- NÃO!!!!!! – gritou Alexia interrompendo a professora. – ela não pode ter morrido, isso é impossível!!!

- Sinto muito Alexia – disse a Sra Silver não contendo as lagrimas.

- Como isso pode acontecer? O que vai ser de mim agora? Quem fez isso e por que? – Alexia perguntava aos prantos não querendo acreditar que era verdade.

- Vamos te explicar tudo minha filha, mas antes tente se acalmar – pedia McGonagall lhe entregando um copo com água.

Depois de alguns minutos Alexia parecia mais calma, então a Professora McGonagall disse.

- Esta na hora de você saber toda verdade Alexia, saber quem realmente você é. – Alexia acompanhava cada palavra da professora – Sua mãe foi morta pela maldição imperdoável.

- Maldição Imperdoável? Quem poderia ter feito isso? – perguntava a garota apavorada.

- Foi seu pai Alexia quem matou sua mãe. – respondeu a Sr Silver

- Como assim meu pai? Ele está morto, minha mãe me contou.

- Alexia, seu pai foi dado como morto, mas na verdade ele estava muito fraco, sem forma humana, há dois anos ele voltou e com uma força muito maior.

- Voltou? Não estou entendendo professora.

- Alexia, você é filha do ... – McGonagall fez um esforço para dizer o nome – Voldemort, o bruxo das trevas.

- Voldemort? Você está brincando comigo, não pode ser?! – Alexia andava de um lado para o outro nervosa.

- Parece loucura, mas é a pura verdade, sente-se vou te contar toda a historia que a sua mãe lhe escondeu para poder te preservar, te proteger.

Alexia sentou meio contra gosto.

- Sua mãe amou muito seu pai, mas Tom Riddle sempre foi do lado das trevas, antes de se denominar “você-sabe-quem”, teve um relacionamento longo com Katy, mas sua mãe começou perceber que ele era perigoso, tentou romper, mas ele não aceitou, pelo fato dela saber muito, até que um dia sua mãe descobriu que estava grávida, achou que com isso iria mudar o Tom, grande erro dela, ele ficou furioso, não aceitou o fato de ter um filho, iria estragar os planos dele, e assim ameaçou mata-la junto com a criança, mas sua mãe conseguiu fugir e procurou pela prima, Lílian estava casada, que na época também estava grávida, acolheu vocês duas, e nós da Ordem da Fênix achamos melhor traze-la para o Brasil, inventamos um ataque e demos sua mãe como morta, na época “você-sabe-quem” acreditou na historia, e você nasceu aqui no Brasil.

Alexia absorvia cada palavra enquanto as lagrimas corriam livremente pela face.

- Sempre demos o apoio total para vocês duas, mas na noite de ontem, não sei como mas “você-sabe-quem” descobriu onde sua mãe estava, ele queria saber do seu paradeiro, disse que tinha vindo busca-la pois você era sangue do sangue dele, e você iria ser sua herdeira, sua mãe começou uma briga com ele, e não revelou o local do seu paradeiro, ele furioso lançou a maldição imperdoável nela.

- Canalha!!!! Eu vou mata-lo com as minhas próprias mãos – Alexia gritava, nesse momento algo aconteceu na sala que assustou as duas professoras, dos olhos verdes de Alexia saiu uma luz verde muito forte, que atingiu uma estatua, esta se fez em pedaços. – eu o mato ou não me chamo Alexia Evans Riddle!!!

A própria Alexia se assustou com o que aconteceu, olhou na direção da Sra Silver, pedindo explicações.

- Por Merlin!! Que força imensa!! – exclamou McGonagall. – Marta eu tenho que leva-la comigo pra Hogwarts ela não está segura aqui.

- Você tem certeza quanto a isso Minerva? Não seria melhor ela ficar junto dos amigos nesse momento? – pedia a Sra Silver.

- Você sabe que eu tenho razão Marta, se ela ficar todos irão correr perigo.

- Eu não quero ir para Hogwarts – pedia Alexia ainda apavorada.

- Será melhor para você querida, você vai estar cercada de pessoas que te ajudaram, tenha certeza disso. – respondeu Mcgonagall

Não tendo muita opção Alexia concordou em ir para Hogwarts.

- Como o nosso calendário letivo é diferente do seu, você vai começar a cursar o último ano em setembro, pelo que a Sra Silver me passou você é a melhor aluna do sexto ano – explicava a professora McGonagall.

- Mas Senhora, eu nem vi todas as matérias do sexto ano ainda.

- Você conseguira acompanhar com facilidade Alexia, fica tranqüila.

Alexia saiu da sala da diretora apavorada, sentia uma dor terrível no peito, logo avistou seus amigos.

- Alexia! Por Merlin! O que aconteceu? – Luigi corria na direção de Alexia.

Alexia não teve forças nem para responder ao sentir Luigi lhe abraçar desmaiou.
Na enfermaria, seus amigos estavam em volta da cama, Amy e Lucy estavam abraçadas chorando muito, eles já tinham recebido a noticia da morte de Katy.

- Eu não acredito nisso! – dizia Luigi muito nervoso e preocupado com a namorada.

Alexia acordou e viu que Luigi dormia sentado numa cadeira ao seu lado, segurava com força sua mão.

- Luigi! – chamou sem forças pelo namorado.

- Você está bem minha flor? – perguntava o rapaz acariciando o rosto da garota.

- Diz pra mim que tudo isso não é verdade, que foi só mais um daqueles sonhos horríveis que eu sempre tenho? – pedia Alexia com os olhos marejados.

Luigi abraçou forte Alexia e disse.

- Sinto muito amor, não queria que você sentisse essa dor horrível, estou aqui com você.

Alexia entendeu aquilo como uma resposta, realmente era tudo verdade, sua mãe não estava mais entre eles.

- Mamãe eu te amo!

Durante o velório todos estavam indignados pela crueldade. Mas ainda não havia acabado a tortura, pois Alexia ainda não tinha contado para os amigos que iria embora, não tinha contado a Luigi que o amor deles não seria para o sempre.

Antes de descerem o caixão, Alexia se aproximou para se despedir de sua mãe com uma rosa vermelha na mão.

- Mamãe, onde quer que a Senhora esteja, saiba que eu te amo, e que esse amor será mantido sempre no meu coração, mas eu vou fazer justiça – disse enquanto colocava a rosa sobre o caixão.

Já de volta a escola tinha chegado o momento de Alexia contar aos amigos que iria partir, pois no dia seguinte já embarcaria para Londres.
Estavam todos juntos na sala, quando Alexia quebrou o silencio.

- Tenho uma coisa para contar para vocês – disse olhando para os amigos.

- Deixa isso para depois Alexia, você precisa descansar agora – pedia Amy.

- Não posso, tem que ser agora – tomou coragem e disse – estou indo embora amanha para Londres.

- O que?! – perguntou Luigi se levantando – Para Londres?

- Porque isso Alexia? – perguntava Lucy não acreditando.

- Isso mesmo que vocês ouviram, não poderei ficar mais aqui na E M B A, não posso explicar os verdadeiros motivos para não colocar a vida de vocês em perigo, seria torturante para mim se eu perder mais alguém que eu amo. – dizia com lágrimas nos olhos.

- Não! Você não pode me deixar assim, eu te amo Alexia – pedia Luigi aos prantos.

- É por isso que eu não posso continuar aqui, por te amar que não vou colocar você em perigo Luigi. – respondeu abraçando o namorado.

- Como vamos viver sem você Ale? – perguntava Lucy chorando.

- Quem vai interferir nas nossas brigas, quem vai nos ajudar nos deveres? – choramingava Amy.

- Eu amo demais vocês duas, sempre que puder entrarei em contato, eu juro – disse abraçando as amigas.

As amigas estavam no quarto ajudando Alexia a arrumar sua mala, quando Alexia guardava o porta-retratos percebeu uma coisa.

- Meninas, agora que eu me dei conta de uma coisa – olhava assustada para as amigas – eu vou estudar em Hogwarts, vou estudar na mesma escola que Harry Potter.

- Nossa é mesmo!! – disse Lucy surpresa.

- Incrível. – foi só o que Amy conseguiu dizer.

Mas Alexia estava com o coração apertado, ela finalmente iria conhecer, nem que seja de vista, o seu Harry Potter.


No dia seguinte Alexia estava em frente aos portões da escola se despedindo dos amigos.

- Se comportem as duas hein?! Não quero saber de brigas – pedia Alexia enquanto abraçava as amigas.

- Pode deixar Ale, iremos nos comportar direitinho – respondeu Amy.

- Eu juro – tentava Lucy esconder as lágrimas com um sorriso forçado.

Alexia amava aquelas duas, não sabia se iria suportar a falta delas.

- Se cuida minha flor – pedia Luigi abraçando forte Alexia.

- Irei me cuidar Luigi – Alexia beijou o namorado e depois continuou – prometa pra mim que você irá seguir a sua vida.

- Você é a minha vida Alexia – disse Luigi com um sorriso triste.

- Me prometa Luigi, por favor

- Será muito difícil, mais eu prometo minha flor.

Alexia acenou para os amigos antes de tocar numa bota velha junto com McGonagall.

- Se cuida minha Flor – disse Luigi quando uma lágrima rolou pela sua face.********

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.