FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

14. A Floresta das Veelas


Fic: Os Novos Marotos 4 De volta a Hogwarts


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A:: Gente como eu estou em época de provasXfestas, não vai dar para responder os coments, mas eu li todos e agradeço de coração pelo carinho ok? Beijos imensos! Prometo tentar não demorar mais ;)

OBS: As músicas inseridas na Fic são:
1ª - Secret Love – JoJo
2ª - You Are Sou Beautiful – Ray Charles
3ª - It’s Not Over – Chris Daughtry



A Floresta das Veelas


O pégasus que galopava dentre as árvores daquela floresta obscura havia parado rapidamente fazendo a bela garota loira sobre si segurar-se fortemente em sua crina, ela arregalou os olhos ao ver uma neblina negra voar e passar em sua direção. Amy engolira em seco, era muita magia negra. Levou rapidamente a mão a Lança La Blanck posta em suas costas e franziu o cenho, entretanto não conseguira se mover nem um milímetro, pois aquela magia havia a deixado fraca por demais, não tardando em deixa-la inconsciente.

Os olhos azulados abriram-se levemente, não estava mais sobre Hélios e muito menos em uma floresta obscura. Estava deitada sobre uma cama confortável, coberta por lençóis de seda azuis claros, ao seu redor havia móveis azuis clássicos, com vários objetos de cristal, não havia parede, parecia mais que ela encontrava-se em uma cúpula. Levantou-se da cama tentando identificar onde se encontrava.

- Vejo que já está posta... – Uma voz adentrara ao quarto assim como uma bela mulher pálida de cabelos loiros presos em um coque e olhos azuis.
- Quem é você? – Amy perguntara logo caçando sua lança e sua varinha. – ONDE ESTÃO MINHAS COISAS? ONDE ESTÁ HÉLIOS?
- Acalme-se garota, uma pergunta de cada vez... – A mulher trajada com um belo vestido de cetim branco com uma estola de pele branca caminhou como se deslizasse sobre o chão e colocou-se ao lado da loira a encarando ternamente. – Sou Akari, rainha de todas as Veelas, minhas filhas a encontraram inconsciente na Floresta Sombria. Seus objetos pessoais e o belo Pégasus estão bem não se preocupe, devemos nos unir agora menina...
- Senti algo ruim lá... Na floresta... – Amy olhava atentamente a bela mulher.
- Magia Negra... – A Rainha Akari analisava a menina. – Todo mundo mágico estremeceu criança, o Herdeiro das Trevas tomou seu posto.

A expressão se assombro tomara posse daquela face angelical de Amy Malfoy, assim como sua mão estremecera. Carter não podia ter ido para as trevas, ele não faria isto!

- Está mentindo... – Murmurou.
- Não me insulte criança, sou uma rainha de uma espécie mais avançada do que a vossa! Eu não ouso mentir!
- Carter jamais iria para ás trevas! ELE É BOM!
- Mas seu sangue é do mal! Está na hora de separar o coração e a razão criança, ou todos nós pagaremos por sua negligência.
- O que quer dizer com isso?
- Quero dizer que tem mais poderes do que qualquer um nesse mundo, e por ter se fundido com La Blanck acha que é capaz de controlar toda esta magia que lhe habita!
- Eu sei controlar meu poder!
- Se soubesse não teria desmaiado apenas com um pouco de magia negra... – Akari virara de costas para Amy dirigindo-se a saída. – Me acompanhe criança, vou lhe mostrar algo...

Amy respirara fundo, aquela maldita Veela tinha razão! Por mais que tivesse se fundido com La Blanck não sabia quais poderes tinha e muito menos controla-los! Engoliu em seco e seguiu a Rainha para fora daquele quarto. Surpreendeu-se mais uma vez ao colocar-se fora dele, estava em uma varanda. Olhou para cima e viu que aquele quarto era uma flor gigantesca, apoiou-se na grade feita de raízes e olhou para baixo, várias mulheres lindas, todas cantavam na beira de um lago e penteavam suas longas madeixas.

- O que acha delas criança?
- São... Lindas... – Amy analisava as mulheres.
- São Veelas... – Akari a encarava carinhosa. – Todos os seres têm sua origem, sua casa. Os centauros, os bruxos, os trouxas, os gigantes e as Veelas... Cada um tem algum lugar para chamar de lar, se as trevas comandarem nosso mundo não teremos mais um lar, nem as Veelas e muito menos os trouxas...
- Eu entendo... – Amy encarava a mulher.
- As Veelas receberam há muito tempo atrás à missão de passar aos Guerreiros Mágicos todo seu saber sobre os poderes que estes possuem, cinco veelas foram escolhidas... – Akari erguera uma mão para o alto fazendo mais três veelas aparecerem.

As três eram extremamente belas e trajavam vestidos magníficos, Amy admirava-as de boca aberta sem saber bem o que falar.

- Cada uma foi nomeada para orientar e ensinar os guerreiros sobre seus poderes, eu Akari, Ame... – Uma mulher de cabelos negros aproximava-se de Amy. – Sora... – A outra muito ruiva sorria levemente. – E Hana... – Uma mulher ruiva acenava com a cabeça. – Somos as Veelas escolhidas...
- Você disse que são cinco Veelas, eu só vejo quatro, onde está a quinta? – Amy perguntara receosa.
- Quando uma Veela recebe uma missão e esta sua missão não pode ser cumprida... – Ame a Veela dos cabelos longos e negros falava séria. – A vida se esvai de seu corpo. A quinta Veela tinha a missão exclusiva com o sétimo guerreiro, entretanto, não há mais o sétimo guerreiro...

Amy mordera o lábio inferior ao escutar tais palavras, se a tal veela que instruiria o sétimo guerreiro estava morta, aquilo queria dizer que Carter realmente estava ao lado das trevas.



Cold segurava firmemente as grades daquela cela imunda, escutara alguns guardas falando sobre a missão de Hogwarts ter falhado, agradecera a Merlim por isto. Podia notar seus amigos preocupados e entediados, principalmente agora que haviam descoberto que Carter havia optado pelas trevas, o loiro engolira em seco e olhara para James.

- Acha que Draco conseguirá lutar contra Carter? – James perguntara com uma voz amargurada.
- Não... – Cold balançava a cabeça negativamente. – Temo que se nossos filhos usarem o coração ao invés da razão, esta guerra estará vencida pelo lado negro...
- O que eu não entendo... – Johnny começava. – É o porque deles nos manterem aqui!
- Querem nos matar frente a nossos filhos John... – Miguel sorria levemente. – Assim eles os enfraquecerão.
- Jamais pensei que a última batalha iria ser assim... – Cold suspirava.
- Assim como? – James perguntara.
- Cheia de mistérios...

O loiro voltara sua atenção para as grades assim como os amigos, naquele momento nem eles mesmos sabiam o que viria.



Megan estava lá sentada na mesa do salão principal, era estranho ali estar vazio principalmente aquela hora da tarde. Todos os alunos pareciam estar procurando algo sobre a floresta das Veelas, isto apenas por que Tonks havia viajado. A diretora havia deixado claro que não aceitaria que ela e os outros saíssem de Hogwarts para uma missão suicida.

- Sabia que estaria aqui... – A voz de Katty fez a ruiva despertar de seus devaneios. – Como se sente Meg?
- Bem... Eu acho... – A ruiva sorria fracamente. – Consegui controlar os espirros, as coisas não vão voar mais por aí...
- Você tem muito de seus pais... – A professora sentava ao lado da menina. – Principalmente em questão de orgulho!
- Sinto falta dos meus pais... – A garota olhava tristemente para a professora.
- Sei que sente, mas agora deveria se apegar a pessoas que gostam mesmo de você...
- Se está falando do Harry eu...
- Ele também está sofrendo Megan... – Katty acariciava os cabelos da aluna. – Todos estão, e quanto mais unidos estiverem mais poderão enfrentar esta tristeza...
- Acontece que...
- Por que não desabafa com uma canção? Você é realmente boa nisso... – Katty sorria conjurando um violão.
- Acha que eu deveria? – Megan lamentava.
- Você precisa colocar isso tudo para fora...

Boy you're so hard to believe
Garoto você é tão difícil de acreditar
Boy you're so hard to believe
Garoto você é tão difícil de acreditar


A ruiva respirara fundo ao começar a tocar o violão levemente, Katty a encarava ternamente como uma mãe orgulhosa, admirando a filha.

Just a friend
Apenas uma amiga
That's all I've ever been to you
Isso é tudo o que eu tenho sido pra você
Oh just a girl
Oh, Apenas uma garota
Who wants to be the center of your world
Que quer ser o centro do seu mundo
But I ain't got much to offer
Mas eu não tenho muito a oferecer
But my heart and soul
Mas meu coração e alma
And I guess that's not enough
E eu acho que isso não é suficiente
For you to notice me
Para você me notar
I'm just a girl
Eu sou apenas uma garota
And I guess that's all I'll ever be to you
E eu acho que isso é tudo o que eu serei para você
To you
Para você


Harry descia as escadas quando escutou uma bela canção vindo de dentro do salão principal, franziu o cenho e caminhou até a porta do mesmo a abrindo levemente e espiando para dentro. A imagem de Megan com um violão nas mãos o fez arrepiar dos pés a cabeça, apoiou-se na porta para escutar tal canção que a ruiva cantava.

I try to smile when I see other girls with you
Eu tento sorrir quando vejo outras garotas com você
Acting like everything is ok
Agindo como se tudo estivesse bem
But ohh
Mas ohh
You don't know how it feels to be so in love
Você não sabe como se sentir tão apaixonado
With someone who doesn't even know
Com alguém que nem ao menos sabe
My secret love
Meu amor secreto


Katty sorrira ternamente e levantara-se do lado de Megan, a ruiva a olhou sem entender.

- Cante tudo, desabafe... Acho que no momento você precisa ficar só... - A mulher murmurara seguindo para fora dali.

Katty abrira a porta deparando-se com Harry, ele tinha os olhos arregalados e a professora apenas lhe dera um tapinha nos ombros afastando-se dali. O moreno engolira em seco voltando a prestar atenção na melodia.

In my dreams
Em meus sonhos
see us both together constantly
Eu vejo nós dois juntos, constantemente
Why can't you see
Porque você não pode ver
This love that's here for you inside of me
Este amor que está aqui para você, dentro de mim
Oh, What do I have to do
Oh, O que eu tenho que fazer
For you to notice this
Para você notar isto
You look at her with love
Você olha para ela com amor
With me it's just friendship
Comigo é apenas amizade
I'm just your girl
Eu sou apenas sua garota
And I guess that's all I'll ever be to you
E eu acho que isso é tudo o que eu serei para você
To you
Para você


Agora ele podia ter certeza, aquela música era sobre ele e Megan! Quando ela cantara a parte da outra garota ele pôde lembrar-se de Amy. Sentiu-se um completo idiota de nunca reparar que a ruiva gostava dele mais do que um amigo passou a mão no cabelo impaciente.


I try to smile when I see other girls with you
Eu tento sorrir quando vejo outras garotas com você
Acting like everything is ok
Agindo como se tudo estivesse bem
But ohh
Mas ohh
You don't know how it feels to be so in love
Você não sabe como se sentir tão apaixonado
With someone who doesn't even know
Com alguém que nem ao menos sabe
My secret love
Meu amor secreto


Tomou fôlego e abriu a porta entrando pelo salão sorrateiramente, Megan mantinha os olhos azuis fechados e cantava sem notar a presença de Harry aproximando dela a cada palavra cantada.

What do you see in her
O que você ver nela
You don't see in me
Você não ver em mim
Boy you're so hard to believe
Garoto, você é tão difícil de acreditar
Why do you show her love
Porque você mostra o amor dela
But there's none for me
Mas não há nenhum para mim
Boy you don't make sense to me
Garoto, você não faz sentido para mim
Cause I don't have much to offer
Isso é porque eu não tenho muito a oferecer
But my heart and soul
Mas meu coração e alma
And I guess that's not enough
E eu acho que isso não é suficiente
For you to notice me
Para você me notar
I'm just your girl
Eu sou apenas uma garota
And I guess that's all I'll ever be to you
E eu acho que isso é tudo o que eu serei para você
To you
Para você


Harry havia parado atrás dela, notou que a cada sentimento expressado naquelas palavras cantadas pela ruiva, uma leve brisa com cheiro de morango se emanava do corpo dela. Ele segurara-se para não lhe tocar no ombro, chegou a erguer uma mão, mas logo hesitara.

I try to smile when I see other girls with you
Eu tento sorrir quando vejo outras garotas com você
Acting like everything is ok
Agindo como se tudo estivesse bem
But ohh
Mas ohh
You don't know how it feels to be so in love
Você não sabe como se sentir tão apaixonado
With someone who doesn't even know
Com alguém que nem ao menos sabe
My secret love
Meu amor secreto


Megan abrira os olhos levemente ao sentir alguém a suas costas, virara a cabeça deparando-se com a imagem de Harry, engoliu em seco murmurando as últimas palavras da música.

Boy you’re so hard to believe...
Garoto você é tão difícil de acreditar



- Bonita música... – Harry murmurara.
- Obrigada... – Os olhos azuis dela baixaram-se lentamente.
- Pena que não diz nada sobre o que o garoto pensa... – Ele tomava o violão das mãos da garota o colocando de lado. – Pois nunca revelou nada ao garoto seu amor secreto...
- A garota podia ter medo da rejeição! – Megan o encarava séria.
- O garoto jamais rejeitaria uma garota como ela... – Ele aproximara-se a puxando da mesa e a beijando em seguida.

Megan assustara-se com a reação do Grifinório que sempre fora tão certinho, entretanto sentiu seu peito urrar em felicidade a cada movimento dos lábios dele sobre os seus. Aquilo era melhor do que seus sonhos.

- Fala sério o mundo está acabando e vocês se agarrando? – Uma voz fizera com que os dois se separassem rapidamente.
- Não enche Blake... – Megan sorria levemente.
- Realmente fala sério... – O sonserino piscava maroto. – Encontramos a localização da Floresta das Veelas...
- Como? – Harry arregalava os olhos.
- Estamos pensando em partir ainda hoje, antes da chegada de Tonks... – Blake virava de costas e seguia para fora do salão. – Eu só sou um mensageiro, mandaram eu vir os avisar, mas de qualquer forma... – Ela olhava para o casal por cima dos ombros. – É bom ver que vocês finalmente se entenderam...

Harry tomara a mão de Megan dentre as suas e sorriu levemente ao ver Blake se retirando dali, os olhos verdes azulados do Grifinório pousaram sobre a Lufa-Lufa ternamente. Ela apenas o abraçara fortemente com medo de que todo aquele momento não passasse de um sonho muito bom.



Draco estava em seu dormitório, arrumava uma mochila para sua breve partida. Era tão estranho estar deixando Hogwarts e indo para uma batalha, quando escutara as histórias de seu pai e seu avô sobre partir de Hogwarts ele pensara que teria sido fácil, apenas naquele dia ele sabia o quanto estava sendo difícil. Sentou-se na cama ao lado da mochila verde e olhou para suas mãos, não soube quanto tempo ficou ali parado as observando, só parou de prestar atenção nelas quando a porta do dormitório abrira-se e uma ruiva adentrara.

- Uma Grifinória num dormitório de um Sonserino? Essa vai para a história... – Ele sorria erguendo a cabeça para Suzan.
- Digamos que algumas regras podem ser quebradas agora... – A ruiva sorria aproximando-se e sentando-se no colo do loiro. – Olha o que eu consigo fazer...

Draco sorriu ao ver a garota estalar o dedo e fazer uma pequena chama aparecer na ponta do mesmo, o loiro a beijou na bochecha e apontou para o dedo da garota congelando a chama e a fazendo cair no chão e se quebrar.

- Hey! Eu havia acabado de conseguir! – A ruiva emburrava.
- Eu também... – Ele sorria maroto. – Acha que voltaremos Su?
- Para Hogwarts? – Ela analisava o sorriso do namorado desaparecer.
- Sim...
- Faremos o possível para voltar Draco, é nisso que acredito... – Ela enterrava a cabeça no ombro do loiro enquanto ele afagava-lhe os cabelos.
- Não quero te perder nessa guerra...
- Você jamais vai me perder... – Ela erguia a cabeça para encarar os olhos azuis.

Draco arqueou uma sobrancelha quando a ruiva saltara de seu colo e colocara frente a si, engoliu em seco ao ver o modo como ela lhe olhava, um olhar diferente, cheio de confiança.

You are so beautiful
Você é tão bonita
To me, you are so beautiful
Para mim, você é tão bonita
To me, can't you see
Pra mim, você não consegue ver?


Suzan retirara a capa negra com o imenso emblema da Grifinória em seguida o cachecol amarelo com vermelho e fitara os olhos azulados com ternura. Draco levantara-se da cama num pulo logo a tomando pela cintura e a beijando o pescoço enquanto Suzan deslizava sua capa negra da Sonserina pelos ombros.

You're everything i've hoped for
Você é tudo pelo o que eu tinha esperado
You're everything i need
Você é tudo o que eu preciso


Ele retirara a gravata da grifinória que ela usava logo retirando a sua própria, a beijou com fervor nos lábios e logo se separou levemente com um sorriso debochado nos lábios, Suzan apenas sorriu e soprou um ar gelado o empurrando sobre a cama do dormitório. Draco apenas teve tempo de apanhar sua varinha e apontar para a porta murmurando um feitiço para silenciar o quarto e trancar a porta.

You are so beautiful to me
Você é tão bonita pra mim
You are so beautiful to me
Você é tão bonita pra mim
You are so beautiful to me, can't you see
Você é tão bonita pra mim, você não consegue ver?


E eles se amaram pela primeira vez, a garota dormira sobre o peito nu desprovido de pêlos de Draco enquanto ele afagava-lhe os cabelos vermelhos. Suzan estava perfeita naquele momento para ele. Draco apenas a beijara na testa, jamais se perdoaria se a perdesse naquela batalha.

You're everything I've hoped for
Você é tudo pelo o que eu tinha esperado
You're everything i need
Você é tudo o que eu preciso
You are so beautiful to me
Você é tão bonita pra mim


- Em breve estaremos em uma batalha... - Ele murmurara. - E o que mais me incomoda é não saber o que pode acontecer...



A capa negra voava enquanto todos os homens encapuzados abriam passagem para aquele rapaz, todos faziam leves reverências que eram retribuídas por um olhar frio e calculista. Atrás do rapaz Crainte esbanjava um sorriso vitorioso jamais visto em seus lábios. Ambos pararam frente há uma imensa porta que logo fora aberta revelando um gigantesco salão.

Carter andou até o centro do salão, onde haviam vários bruxos das trevas, muitos destes serviam a alta sociedade bruxa, alguns jamais seriam acusados de traição ao ministério. Carter os analisava com seus olhos verdes intensos, até pousar os olhos perante quatro homens mal vestidos, barbudos e feridos.

- Estes quatro homens são um dos que nos trás mais problemas, meu senhor... – Crainte apontava para os quatro homens.
- Não creio que precisemos de apresentações... – Um homem loiro erguia a cabeça fitando Carter. – Jamais pensei que se tornaria um deles Carter, quando me contaram rezei para não crer, entretanto é evidente que não é mais um dos nossos...
- Não preciso de suas palavras Sr. Malfoy... – Carter analisava Cold friamente.
- O que vai fazer Carter? Matar os pais de seus melhores amigos? – Miguel perguntava.
- Acho que o Herdeiro das Trevas não precisa sujar suas mãos com o sangue de vocês... – Um homem de cabelos negros e olhos da mesma cor adentrava o salão.

Carter virara-se lentamente para encarar a figura, assim como todos ali. Muitos bruxos ali se curvaram perante o homem, o que fez apenas os quatro homens que se encontravam no centro do salão franzirem o cenho e fazerem uma cara de nojo.

- Não fomos apresentados Trent, entretanto minha filha sempre esteve próxima a você... – O homem sorria levemente e logo uma garota surgia atrás de si. – Lembra-se de Kira Sian?
- Como poderia me esquecer... – Carter analisava a garota dos pés a cabeça. – O que faz aqui Sian?
- Sou uma das seguidoras de você e de meu pai, mestre... – Kira baixava a cabeça.
- Meu nome é Akuma Sian, sou pai de Kira e um dos cinco Lordes das Trevas...

Carter dera um sorriso debochado para aquele homem o que surpreendeu a todos ali. O rapaz caminhou até Cold e abaixou-se na altura do mesmo, os olhos castanhos de Cold estavam vidrados nos olhos verdes de Carter.

“Faça o que tem que fazer garoto...” – Cold falara por pensamento.

Carter erguera uma sobrancelha e apontou a varinha para Cold, o loiro apenas fechara os olhos ao receber uma maldição imperdoável, ao receber um cruccios. Cold de contorcia enquanto James cerrava os olhos e Johnny e Miguel franziam o cenho, Carter levantava-se e dava as costas aos quatro.

- Não ousem mais dirigir uma palavra sem respeito a mim, sou um Herdeiro das Trevas, da próxima vez não hesitarei em mata-los... – Carter falara sombriamente caminhando de volta até Akuma. – Akuma, um dos Lordes das Trevas... Quem diria...
- Acha engraçado Trent? – Akuma Sian analisava o rapaz.
- Hilário na verdade... – Carter analisava o homem. – Você é fraco Akuma, precisa de mim e tenta se mostrar mais poderoso, isso é realmente decepcionante...
- Está correto no que fala Trent, entretanto como posso confiar em seus poderes, se jamais os mostrou?

Carter franzira o cenho e segurara firmemente a foice do destino em suas mãos, logo a apontando para o pescoço do homem, Akuma nem sequer piscara apenas analisava as feições de Carter.

- Posso lhe mostrar agora se quiser... – murmurou.
- Creio que não seja necessário... – Akuma sorria levemente. – Kira o levará para seus novos aposentos e ficará ao seu dispor!
- Não encoste um dedo em Malfoy e nos outros, eles são minha propriedade agora... – Carter falara com uma voz rouca e arrastada. – Leve-me aos meus aposentos Kira...

A garota apenas consentira com a cabeça e engolira seco saindo do salão com Carter atrás de si. Akuma olhara sério para Crainte que mandara levar Cold e os outros de volta para o calabouço.

- Não confio nele Crainte, principalmente por ele saber que é poderoso por demais...
- Precisamos então libertar os outros meu lorde, com todos os lordes das trevas unidos, jamais seriamos vencidos por ele...



A aparência de serenidade expressada na face de Ashlee Potter nunca parecera tão incômoda quanto naquele momento. Lily Potter beijara a testa da irmã e logo acariciara sua mão, era estranho ver sua irmã do meio em coma. Suspirou tristemente quando escutara passos vindo de trás de si.

- Soube que já encontraram a tal floresta... – Murmurou a garota.
- Você não sabe como me dói deixa-la aqui dessa forma ridícula... – Blake colocava-se ao lado da cama de Ashlee. – Entretanto quero ficar forte para me vingar de todos que de certa forma contribuíram para isso!
- Ash se orgulharia de você Blake... – Lily sentia os olhos lacrimejarem. – Você amadureceu muito este ano...
- E você é um orgulho para ela Lilzinha... – Blake sorria levemente. – Sempre cuidou dela...
- Deixarei vocês a sós, acho que precisam de uma despedida... – Lily beijara a testa da irmã e beijara a bochecha do cunhado logo retirando-se da ala hospitalar.

Blake sorrira de canto e analisara os cabelos loiros escuros caindo sobre a face da namorada, retirou alguns fios e colara os lábios sobre os da mesma.

- Nunca pensei que ficar sem escutar sua voz fosse tão irritante... – Ele segurava a mão dela a fitando. – E por mais que você fique linda nesse estado patético eu quero que saiba que eu vou me vingar de todos aqueles que lhe afetaram de certa forma. Quando eu retornar eu prometo ser um namorado melhor ok? E depois casaremos e teremos uma vida idiota e feliz como a de nossos pais, por isso que eu quero que você esteja acordada quando eu retornar ok? Me promete que estará aqui? Droga odeio quando não me responde... – Ele tomava fôlego e limpava uma lágrima teimosa.
- Blake... – A mão de Harry lhe tocava o ombro. – Está na hora de partirmos...
- Eu sei... – Blake erguia-se e olhava uma última vez para a namorada retirando-se dali.
- Eu cuidarei dele mana, não se preocupe... – Harry beijava Ashlee na bochecha e saia atrás do amigo.


A visão de cinco jovens segurando suas mochilas, nos jardins de Hogwarts frente uma névoa negra era de arrepiar qualquer um. Um vento gélido tocou a face dos cinco ali, Draco segurara firmemente a mão de Suzan, assim como Harry segurara a mão de Megan. Blake apenas sorrira para os dois casais e fora o primeiro a jogar um pouco do pó mágico que receberão sobre si e atravessar correndo a névoa. Logo os outros quatro fizeram o mesmo, eles estavam oficialmente fugindo de Hogwarts.


Dois dias se passaram após Amy estar na floresta das Veelas, em tais dias ela aprendera a obter equilíbrio em seus poderes, graças a ajuda das quatro Veelas, Amy havia ficado mais confiante e mais mulher. Ela estava sentada a beirada do lago cristalino limpando sua lança com um pano branco de seda quando sentira alguém atrás de si. Virou-se séria ao ver a Rainha das Veelas, Akari, lhe olhando ternamente.

- Algum problema Akari?
- Bruxos das trevas atacaram uma aldeia trouxa na madrugada, o comando foi do Herdeiro das Trevas...
- Como obteve tal informação? – Amy franzia o cenho.
- Alguns trouxas conseguiram escapar com ajuda de alguns seres mágicos, a meu mando.
- Não posso ficar mais aqui... – A garota levantava-se e colocava a lança nas costas.
- Irá atrás dele Amy? Atrás do Herdeiro?
- Antes dele ser um maldito Herdeiro ele é o cara que eu amo!
- Não iluda-se Criança! – Akari segurara a face da menina.
- Não aceito que ele tenha ido para o lado das trevas Akari, jamais aceitarei se eu não ver com meus próprios olhos!
- Então terá de se preparar para um duelo...
- Acha que ele duelaria comigo?
- Acho que ele lhe mataria... – Akari falara sombriamente.

Os olhos azulados de Amy espreitaram-se, por mais que confiasse em Carter não podia ficar sem escutar Akari. Akari lhe ensinara praticamente tudo sobre seus poderes, ela devia muito aquela Rainha das Veelas. Suspirou fundo ao ver Akari ir em direção a uma das flores gigantes que serviam-se de casa.

- Ela está apenas preocupada com você... – Sora sorria gentil aproximando-se.
- E não é só ela... – Ame acompanhava-a.
- Se quer encontrar o Herdeiro deve estar preparada e ser forte, foi isto que lhe ensinamos aqui Amy... – Hana tocava o ombro da loirinha. – Soubemos que os membros da Ordem da Fênix andam se reunindo novamente sobre o comando da Ministra Hermione Malfoy...
- Minha vó jamais fugiria desta batalha... – Amy sorria.
- Você e os outros guerreiros são as chaves peças da vitória de tal batalha Amy... – Sora suspirava fundo.
- Não pode dar o luxo de morrer... – Ame analisava a garota. – Ainda por cima que seu irmão e os outros quatro guerreiros estão a cada dia aproximando-se da floresta.
- Draco está vindo? – Amy arqueava a sobrancelha.
- Eles estão vindo para receber o mesmo treinamento que você... – Akari aparecia novamente segurando uma roupa negra e várias armas.
- Akari mas...
- Essas “facas” são um tipo de arma Veela, lhe ajudarão bastante. Use a roupa negra e discreta, use a varinha dentro da lança assim não terá como perde-las, seja confiante, mas desconfie da sabedoria de seu inimigo, lute com todas suas forças. Não use o coração, entretanto não seja sempre racional, fazendo isso não terá como perder um duelo. – Akari estendia a roupa e as armas.
- Eu agradeço muito Akari... – Amy sorria levemente.
- Parta ao anoitecer para o norte, creio que o Herdeiro e seu bando continuará destruindo aldeia por aldeia... – Sora encarava a menina.
- E após ter seu primeiro duelo com ele, retorne para cá, assim você unirá com os outros guerreiros e a última guerra começará de verdade... – Ame baixava os olhos.


I was blown away what could I say
Eu fui deixado de lado o que eu posso dizer
It all seemed to make sense
Tudo isso esta parecendo fazer sentido
You've taken away everything
Você levou tudo embora
And I can't do without
E eu não posso não fazer nada
try to see the good in life
Eu tento ver o lado bom da vida
But good things in life are hard to find
Mas coisas boas na vida são difíceis de encontrar



Amy apenas consentira com a cabeça, caminhou em direção a uma das flores gigantes adentrando em uma das mesmas, parou frente a um imenso espelho de cristal e despiu-se começando a vestir a camiseta negra e a calça negra com bota de cano alto. Uma das armas Amy amarrara em sua perna esquerda, a outra em seu braço e a última em seu tornozelo. Jogou a lança La Blanck sobre as costas e guardou a varinha em um cinto negro.

Blow it away, Blow it away
Deixa pra lá, deixa pra lá.
Can we make this something good
A gente pode fazer disso uma coisa boa
Well I tried to do it right this time around
Bom eu tentei fazer a coisa certa dessa vez
Let's start over
Vamos começar de novo
I tried to do it right this time around
Eu tentei fazer a coisa certa dessa vez
It's not over
Não acabou
There's a part of me that's dead and in the ground
E lá esta uma parte de mim morta e no chão
This love is killing me, but you're the only one
Esse amor esta me matando, mas você é a única.
It's not over
Não acabou


Carter estava lá dentro de uma tenda quando sentiu um arrepio em sua nuca, franziu o cenho ao sentir a imagem de Amy invadir-lhe a mente. Sacudiu a cabeça negativamente afastando tais pensamentos quando sentiu uma mão abraçando-lhe por trás.

- Se eu soubesse que seria tão imponente teria ficado com você em Hogwarts ao invés de Draco...
- Já mandei não citar o nome daqueles que fizeram parte de meu passado Kira... - Ele a repreendia a encostando na parede.

Kira envolveu as pernas na cintura de Carter o beijando com fervor, enquanto as mãos do mesmo passeavam pelo corpo de si a despindo.

Taken all I could take and I cannot wait
Peguei tudo que eu pude pegar e eu não posso esperar
Were wasting to much time
Estávamos perdendo muito tempo
Being strong holding on
Sendo fortes esperando
Cant let it bring us down
Não podemos deixar isso nos abalar
My life with you means everything
Minha vida com você significa tudo
So I won't give up that easily
Então eu não vou te deixar tão fácil


Amy montara sobre o pégasus e este galopara para fora da floresta das Veelas. A loira pôde ver de longe Hana, Akari, Sora e Ame acenando e lhe desejando sorte. Segurou firmemente na crina de Hélios, ela sabia que agora era uma questão pessoal, não importa que guerra que eles estavam, aquele era um assunto que só ela e Carter poderiam resolver.

Blow it Away, Blow it Away
Deixa pra lá, deixa pra lá
Can we make this something good
A gente pode fazer disso uma coisa boa
Cause it's all misunderstood
Porque tudo isso e um mal entendido
Well I tried to do it right this time around
Bom eu tentei fazer a coisa certa dessa vez
Let's start over
Vamos começar de novo
I tried to do it right this time around
Eu tentei fazer a coisa certa dessa vez
It's not over
Não acabou
Cause a part of me is dead and in the ground
Porque parte de mim esta morta e no chão
This love is killing me
Esse amor esta me matando
But you're the only one
Mas você e a única
It's not over
Não acabou


Carter olhava Kira adormecida sobre a cama, o corpo da mesma nu. Franziu o cenho e saiu da barraca, usava o corpo da mesma para satisfazer seus prazeres, entretanto enquanto fazia amor com aquela traidora maldita, apenas a imagem de Amy lhe invadiam a cabeça. Ele realmente achava que estava começando a ficar maluco. Engoliu em seco e fitou a noite, o céu estrelado, lindo...

- Amy...

We can't let this get away
Nos não podemos deixar isso se afastar
Let it out, let it out
Deixe sair, deixe sair
Don't get caught up in yourself
Não se prenda
Let it out
Deixe sair


Aquela noite estava congelante, mas aquela garota sobre o pégasus parecia determinada.

- Carter...

Let's start over
Vamos começar de novo
I tried to do it right this time around
Eu tentei fazer a coisa certa dessa vez
It's not over
Não acabou
Cause a part of me is dead and in the ground
Porque parte de mim está morta e no chão
This love is killing me
Esse amor esta me matando
But you're the only one
Mas você e a única
It's not over
Não acabou
Let's start over
Vamos começar de novo
It's not over, Oh yeah, yeah!
Não acabou, Oh yeah, yeah!
This love is killing me
Esse amor esta me matando
But you're the only one
Mas você e a única
It's not over...
Não acabou...


- O que acha que os céus planejam para o Herdeiro das Trevas e a Escolhida da Luz, Akari? - Ame perguntava ao fitar sua rainha séria admirando o céu.
- É impossível prever Ame, no momento creio que nem mesmo os céus sabem o que pode acontecer...



Aquela floresta obscura era realmente tenebrosa, Draco podia sentir os cabelos de sua nuca arrepiarem-se a cada passo dado. Suzan estava ao seu lado e tremia de frio enquanto Harry levava Megan em suas costas e Blake cantarolava uma músiquinha muito irritante que lembrava “Guto bate com um martelo”.

- Sabe eu acho que estamos perdidos... – Blake comentara colocando as mãos a trás de sua cabeça.
- E por que você acha isso maninho? – Suzan perguntava irônica.
- Pelo simples fato de termos passado por essa mesma árvore mais de quinze vezes!
- E como você sabe que é a mesma árvore? – Draco o encarava sobre os ombros.
- É que enquanto estávamos descansando a uma hora atrás eu desenhei dois ursinhos de mãos dadas nela! – Blake alargava o sorriso apontando para os ursos.
- Eu não acredito... – Harry girava os olhos.
- Que estamos perdidos? – Megan perguntava.
- Não... Eu não acredito que no meio dessa selva, o Blake desenhou ursinhos felizes em uma árvore!
- Hey! Qual é o preconceito com os ursos? – O sonserino emburrava.
- Blake, cala a boca! – Draco ordenava.

Todos gargalharam alto, talvez fosse a primeira gargalhada sincera desde a partida de Amy e Carter de Hogwarts. Os cinco trocaram olhares carinhosos e logo franziram o cenho virando-se bruscamente para trás. Fitaram algumas mulheres maravilhosas a suas costas, todas os encaravam ternamente, até que uma tomou a frente de todas e estendeu a mão a eles.

Um clarão invadiu a cabeça daqueles cinco jovens e fora como um flash muitoestranho. Draco abriu os olhos e notou não estar mais na floresta obscura, olhou para os lados seus amigos o encaravam com um “quê” de interrogação explicito na face.

- Não temam Guerreiros... – Akari surgia colocando-se a frente das veelas.
- Uau... – Harry, Blake e Draco falaram em conjunto.
- Quem é a senhora?- Megan perguntava dando uma cotovelada em seguida no estomago de Harry.
- Sou Akari, Rainha das Veelas, e agora vocês se encontram em nossa floresta.
- Se isso é um sonho, não me acordem... – Draco murmurava ao olhar as mulheres Veelas no lago penteando os cabelos.
- Se não quiser que seu sonho vire pesadelo sugiro que olhe para outra coisa além das Veelas... – Suzan acendia uma chama em seus dedos e apontava para Draco que sorrira amarelo.
- Olá gatinhas! Tudo bom? Blakezão na área! – Blake sorria e acenava para as mulheres.
- Tem certeza que estes são os Guerreiros Akari? – Hana colocava-se ao lado da rainha.
- Eles não parecem sérios... – Sora sorria marota olhando para Blake que emburrara.
- Não são como Amy... – Ame analisava o loiro. – Entretanto este parece muito com ela fisicamente...
- Amy? Conheceram minha irmã? – Draco tomava a frente.
- Nós treinamos sua irmã... – Akari sorria ternamente. – Mas no momento ela fora confrontar o Herdeiro das Trevas...
- Herdeiro das Trevas? – Harry franzia o cenho. – Mas este posto só seria ocupado por...
- Carter! – Blake arregalava os olhos. – ELE NÃO VIROU DAS TREVAS!
- Sinto informar, mas é verdade... – Hana sentava-se sobre uma pedra. – Carter Trent é o Herdeiro do mal.
- ELE JAMAIS NOS TRAIRIA! – Draco berrava fazendo o chão a sua volta congelar.
- Interessante, seus poderes ficam mais fortes quando sente raiva... – Sora analisava.
- Escute aqui ow Rainha sabe de quem, Carter é meu amigo e ele jamais iria para o lado das trevas! – Blake falava nervoso.
- Amy também teve dificuldade em aceitar isto, entretanto fora confrontar o novo Herdeiro, creio que vocês devem aceitar como ela... Carter Trent o amigo de vocês não existe mais... – Ame falara por fim.
- ESCUTA AQUI SUA... – Draco começara a berrar, mas logo sentira o braço sendo segurado por Suzan que balançava a cabeça negativamente.
- Eu sei que é doloroso Draco, mas não temos tempo para isso... – A ruiva murmurara. – Se não aprendermos a dominar nossos poderes muita gente vai sair perdendo, temos que deixar o sentimento em relação ao Carter de lado agora para um bem maior...
- Sabedoria... – Akari olhava séria para Suzan. – Todos vocês tem qualidades que identificam com seus poderes, se souberem encaixa-los não precisarão de quase nenhum treinamento. Amy conseguiu controlar seus poderes em dois dias de treino, creio que se aplicarem conseguirão também.
- E como ela está? – Megan perguntara. – Como Amy está?
- Ela está forte... – Sora sorria.
- E então? Irão aceitar o treinamento, ou ficarão se lamuriando pela escolha do amigo de vocês? – Fora à vez de Hana perguntar.
- Treinaremos, e depois provaremos que estão erradas sobre Carter... – Draco respondera amargo.



Carter estava lá sentado encarando o céu quando escutou passos atrás de si, virou-se rapidamente agarrando a pessoa que estava atrás pelo pescoço e a erguendo do chão, logo encarando os olhos de um de seus seguidores. Soltou o pobre homem no chão e o encarou com desprezo.

- O que quer? – Perguntou com uma voz fria e arrastada.
- Temos informação meu senhor... – O homem tremia. – Uma garota loira montada em um pégasus se dirige rapidamente para cá!
- Loira? – Carter erguia uma sobrancelha.
- Estão a chamando de Amy Malfoy, filha do Cold Malfoy, ela deve estar atrás do senhor para se vingar...
- Amy... – Carter virava o olhar para o mato. – Quanto tempo ela está daqui?
- Umas duas horas senhor...
- Levante acampamento e partam para a outra aldeia trouxa sem mim, após resolver o que tenho de resolver encontrarei com vocês lá!
- Sim senhor! Como quiser! – O homem correra para longe de Carter.

O Herdeiro das Trevas sorriu de canto ao escutar suas ordens serem executadas, adentrou sua barraca e trajou uma roupa negra diferente, logo jogando a foice do destino nas costas, ao sair da barraca sentou-se no meio da aldeia esperando, sim... Ele estava esperando Amy Malfoy.






Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.