FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

17. Capítulo XIII


Fic: Só Esquece Por Um Momento


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo XIII

A manhã chegou e a animação dos gêmeos a acompanhou. Assim que os primeiros raios de sol apareceram, eles acordaram e, por conseguinte, acordaram toda a casa...

-Eu não posso acreditar! – Gina gritou exasperada, abrindo furiosamente a porta do quarto e debruçando-se no corrimão para observar a parte de baixo. – Será que dá pra fazer silêncio?! – continuou e sem esperar resposta fechou novamente a porta, com um estrondo.

-Bom, Gina – Hermione bocejou ainda sonolenta. – Se havia alguém, nesta casa, que ainda estivesse dormindo, seus gritos certamente o acordaram... – disse levantando-se da cama.

-Perdoe-me Mione, mas aqueles dois me tiram do sério! Grrr – falou jogando-se na cama. – Ai Droga... Queria tanto dormir um pouco mais – reclamou tapando o rosto com o travesseiro.

-Boa sorte – a morena falou, dirigindo-se ao banheiro. – Eu não irei mais conseguir...

Assim que Hermione saiu do banho, Gina entrou. E depois de alguns minutos, estavam descendo as escadas ao encontro da cozinha. O mal-humor de Gina sumindo assim que entrara no local.

-Você sabe que eu te amo não é, Harry? – indagou beijando sua face e pegando um copo de chocolate quente e uma torrada que o mesmo lhe oferecera. – Está delicioso.

-Creio que esteja falando do chocolate – ela sorriu, sentando-se ao lado de Neville.

–Bom dia! – falou beijando sua face também. Neville apenas assentiu para ela e Hermione.

-Estávamos comentando, vamos dar uma olhada por aí, procurar alguns amigos. O que acham de um passeio? – indagou Fred, olhando a irmã e Hermione.

-Seria ótimo! – a ruiva exclamou, mas desanimou um pouco ao olhar para o amigo ao seu lado.
**

Jorge e Fred sumiram de vista. Decerto, Harry dissera a Hermione, estavam fazendo apostas...
Então, Gina puxara Neville para um lado, dizendo que queria ajudá-lo e – para Harry e Hermione - que mais tarde se encontrariam em casa.

-Você acha que isso pode dar certo?

Harry sorriu e negou com a cabeça. – Mas torço para dar. Venha, - ele segurou sua mão - Vou lhe mostrar as últimas novidades.

Hermione se divertia vendo as roupas que alguns fãs colocavam. Homens usando saias, camisolas... Meias-calça como cinto ou touca.

-Bem. Nem tudo mudou por aqui – Harry comentou quando passaram por um bruxo com uma roupa de mergulho, incluindo os pés de pato. Eles entreolharam-se sorrindo.

O moreno lhe mostrava algumas miniaturas dos jogadores, pôsteres que falavam ou se despiam – Hermione ficara chocada. – chapéus mágicos que gritavam horrores do time adversário.
Comprara para eles, mais uma vez, aqueles binóculos mágicos que retardava as jogadas.

Por fim, Harry comprara para ela um enorme chapéu do time Irlandês. – Não! É maior que minha cabeça! – ela argumentou.

-Ele é ajustável – retrucou vencedor, pondo em sua cabeça.

Hermione suspirou resignada, enquanto deixava Harry colocar o chapéu em sua cabeça. Assim que ele o fez, a morena teve a sensação de estar em seu quinto ano e ter se tornado, de repente, Luna Lovegood, com aquele seu enorme chapéu de um leão rugindo... Mas afastou o pensando ao lembrar de Rony.

–Ficou uma gracinha... Está linda – Harry disse com um sorriso que, ela achava, fazia de propósito para desorientá-la.

Hermione virou os olhos. – Agora vamos procurar alguma coisa para o senhor, Harry James – ele apenas sorriu, há quando tempo aquela mulher não o chamava assim? Hermione continuou - Está muito enganado se acha que ficará assim, tão simpático
aos olhos alheios – foi a vez dela de lhe tomar pela mão e seguir ao encontro de alguma barraca que pudesse encontrar algo bem interessante.

As pessoas algumas vezes paravam para observá-los, querendo saber quem era aquela bela mulher sorridente que parecia tão intima a Harry Potter. Mas até aquele momento, nenhuma informação era passada e só havia especulações.

Hermione se deu por satisfeita ao encontrar um broche de no mínimo 25 centímetros de altura e 15 de largura que falava a escalação da Irlanda e projetava o nome “Irlanda” de modo multicolor com todas as cores possíveis e imagináveis de cinco em cinco minutos – como se estivesse soltando fogos de artifício.

-Eu não vou comprar isso! – Harry reclamou, pedindo com o olhar que a amiga fosse um pouco condescendente.

-Tudo bem – ele se animou. – Eu compro – a morena disse dando de ombros e retirando a carteira do bolso. – Você faria o favor de trocar pra mim? – ela indagou com um sorriso inocente, mostrando o dinheiro trouxa para o homem dono da barraca ao lado, que, pelo modo “normal” que se vestia, conhecia o mundo trouxa.

-Mas é claro princesa... – Harry bufou e sem mais, puxou a amiga para seu lado.

-O que foi?

-Eu troco pra você – disse com cara de pouco amigos para o homem que parecia querer falar alguma coisa.

-Você é um amor, Harry – disse sorrindo assim que fizeram a troca e pôde comprar o broche. – Aqui! Venha – Harry ainda tentou fazer seu melhor olhar do tipo: cachorro-que-caira-do-caminhão-de-mudança, mas a morena fingiu não enxergar.

-Já que você quer tanto me fazer passar essa vergonha – ele disse cedendo. Hermione sorriu, aproximando-se para por em sua blusa o buttom.

A morena riu gostosamente quando, assim que terminara de atacar o broche, ele começou a projetar as luzes e gritar a possível escalação da Irlanda e Harry corara furiosamente enquanto passavam por uma multidão que o olhavam com curiosidade.


-Ah. Nem pensar Harry! Pode tirando esse casaco.

-Estou sentindo frio! - a verdade, no entanto, é que descobrira que coberto, o broche não funcionava.

-Harry – falou em tom de aviso, estendendo a mão. Esperando que o homem lhe desse o casaco, ele assim o fez. Muito relutante, é verdade, mas lhe deu.

Assim que tirou o casaco e o estendeu para Hermione, alguém o abraçou. – Harry! Tudo bom?! Não posso acreditar que esteja aqui.

Ele se afastou incomodado. – Ah... – ele encarou a pessoa. - Olá Chang – disse franzindo a testa.

Antes que a mulher pudesse dizer alguma coisa, o buttom disparou e Cho deu um pulo para trás, totalmente assustada. Hermione, que fora ignorada por Cho - não se sabe se propositalmente -, gargalhou, fazendo Harry se voltar para ela. – Muito engraçado não é, Srta. Granger? – ele indagou sem conter o riso também.

-Não... Não me pergunte coisas... Coisas desse tipo – retrucou tentando, de modo frustrado, parar de rir. – Podem me comprometer – disse secando os olhos e tentando se acalmar, respirando fundo. – Ai meu Deus... – ela murmurou quando percebeu que Cho se desequilibrara e agora estava no chão. Hermione fungou. – Ai meu Deus, Harry. Ajude! – disse pondo a mão na boca, forçando-se a não rir mais. Mas era quase impossível.

Assim que Harry a ajudou, Hermione se aproximou. – Você está bem, Cho? – indagou revestindo-se de toda sua força de vontade e engolindo um riso que viera assim que a oriental lhe olhara indignada.

-Quem é você? – perguntou olhando-a de cima a baixo.

-Não se lembra? É a Mione. Hermione Granger – Harry falou e não estava nada contente com o comportamento de Cho.

Ela torceu o nariz. – Tudo bem, Granger. Não foi nenhum tipo de feitiço seu, eu creio – disse com ironia.

Hermione, para o espanto de Cho e o de Harry, sorriu. – Não. Não foi... Tenho o costume de utilizar a face para eles. E a propósito... Como vai sua amiga, a Marietta*...? Aquela sua amiga... A dedo-duro? – indagou como se pensasse no assunto. - Acho que é isso, “Marietta”, se não me engano.

Cho se tornou escarlate, Harry estava vendo a hora dela explodir. – Escute aqui sua... – A morena ergueu a sobrancelha de modo desafiador. Ela suspirou. – Eu tenho que ir. Foi realmente bom encontrar você, Harry. Espero que torça por mim.

Assim que ela saiu, Hermione fechou os olhos. – Ah Droga...

-Aquela sobre a Marietta - ele comentou em seu ouvido. –, Foi muito boa. Vamos lá, nós podemos comer alguma coisa e esquecer este ou pelo menos parte deste incidente grotesco – disse lhe segurando a cintura e a guiando.

-Desculpe por aquilo, ela me tirou do sério.

-Pelo que? – retrucou olhando-a e sorrindo. – Não sei do que está falando... Mas se for deste broche... Só aceito suas desculpas se puder retirá-lo.

-Nada disso. É um presente. Além do mais, você fica estranhamente “brilhante” com ele – ela comentou em remoque.
*
(continua)
*
Olá... Obrigada pelos comentários! Desculpa a demora!

*Bom, esqueci se o nome da amiga de Cho é Marietta... Corrijam-me se estiver errada, tudo bem?

E mamy dê um descondo a Hermione, tá? Ela ainda está a se situar novamente no mundo mágico^^!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.