FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Por ela~~


Fic: Os Gêmeos Potter - Sim, eu vou atualizar!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Reeeeeeespostas dos coooooomentários!

BELA_BLACK


N/A: Que bom que você gostou taaaanto do capítulo e mais ainda do bônus! E quanto à Mione chamar o St. Mungus pro Sirius... Fica tranqüila que eu já chamei... só que ta demorando um pouquinho... ;~

N/Sirius: Ô.o


nadja smith hufflepuff gaunt slyterin


N/A: MAROTOS DE VOLTA, XUXUUUU! _õ/


Amanda Regina Magatti


N/A: Aeeeee! Boa menina! Fazendo todos os deveres certinho! ;) continue assim que a titia dá balinha!

N/Mione: O.O Que história é essa de me empurrar pro Rony? De... de onde você tirou isso???

N/A: Mew... você ainda não aprendeu? Eu sou MUITO malvada... ainda to decidindo quanto tempo eles vão ficar assim... xD~ Beijossss

Jeanny


N/A: Nhaaaaaa... você fala que eles vão andar em Hogwarts na mesma época de Voldemort e acha “lindooooooo”! Mano, tu é das minhas! Gosta de ver os outros sofrerem! ^.~ Voooooou tentar escrever mais rápido! ;*

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº01


N/A: u.Ú... eu também fui pra praia... (to muito nêgaaaaaa Oo). Pior coisa do mundo ficar sem net...
Aeeeeeeeeeeee
VOLTAR NO TEMPOOOOO! LÁLÁLÁLÁLÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!
*autora dançando em cima da cadeira e rebolando (gente, é sério! Podem imaginar a cena! Empolgante! xD)*
Há! Ama essa fic??? REVELAÇÃO: eu também... >.<
Eu assisti os três Star Wars... só fui entender depois de meia hora do meu padrasto me explicando... xD Mas fique sabendo que a história não tem nenhuma noção...
N/Marcela: Aeeeeeeeeeeeeeeeeeee! Sem apelidoooooooooooo! *cantando:* MINHA VIDA É ANDAAAAAAAAAAR, POR ESTE PAÍS, PRA VER SE UM DIA DESCANSO FELIIIIIIIIIIIZ! E eu NÃO TENHU UM METRO E MEIO! Eu tenho um metro, trinta centímetros E MEIO! Não esqueça do meio centímetro! ^.~
N/Harry: Que bom que você falou que me ama... ‘Tava precisando... minha irmã não me dá carinho... ;~~
N/Marcela: Lógico que eu te dou carinho! Quer ver? *aperta as bochechas do Harry* Quer ver mais? *bate na cabeça dele 3 vezes* Quer mais carinho?

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº02


N/A: Uhuuuul! Você tem uma bola de cristal??? *.*


Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº03


N/A: Essa é uma das minhas músicas preferidassss! >.<

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº04


N/A: Arrumando o guarda-roupas? Era pra eu ter arrumado o meu faz uns três meses... xD
N/Marcela: Ta bom... ele não é um trasgo... mas se você não percebeu foi ELE que começou me chamando de trasgo... :~
N/Harry: Mentira! Foi ela!
N/Marcela: Foi ele!
N/Harry: Foi ela!
N/Marcela: Ele!
N/Harry: Ela!
N/Marcela: Eleeee!
N/Harry: Elaaaaa!
N/A: Okay! Chega com esse assunto! Temos mais o que fazer! *Harry e Marcela olham feio pra autora* E neeeeeem adianta fica com essa cara pra mim! Se não eu faço uma ostra gigante comer vocês dois!
N/Marcela: *medo* Que isso autora... A gente te ama! S2
N/Harry: Com certeza! Abraço coletivo??? ç.ç
N/A: NÃO! Eu sempre fico por baixo e todo mundo me esmaga! ;~
N/Matt: Uhá! Você já aprendeu que minha sensualidade não tem limites! =DDDDDDDDDD
N/Marcela: O QUEEEEEEE??? Eu não sirvo pro Matt??? Você quer é roubar ele, não é? Só por cima do MEU cadáver! *faz pose de boxeadora pronta pra briga* CAI PRA DENTROOO!

Evinhas Mandinha e Tamy Potter Nº05


N/A: Pooode ficar com o Osama pra você... Eu tive que cortar relações com ele mesmo... sabe... meu amigo Bush veio me visitar aqui no Brasil, né... sabe como é que é... *¬¬ sou muito trouxa mesmo...*

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº06


N/Fred&Jorge: Nós nos garantimoooos! \/ *V de vitória*
N/A: Eu também prefiro muuuuito mais os Marotos... *-*
N/Matt: O QUEEEE? VOCÊ PREFERE ELES DO QUE A MIM?
N/A: Por que você acha que você vão voltar no tempo, queridéx!?
N/Matt: Oo Vou cortar meus pulsos... y.y

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº07


N/Marcela: Eu nãããããão sou problemática! Só um pouco confusa...
N/A: ...indecisa, volúvel, briguenta, frescurenta, pintora de roda-pé, trouxa...
N/Marcela: ta bom... você me convenceu... ¬¬
N/A: ...sem contar que quando quer (e quando não quer também) eeeenche o saco de qualquer um! Pelo amor de Merlin! Vai encher o saco assim na casa do...
N/Marcela: CHEEEGA!

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº08


N/A: Herold??? Huuuum... Pra mim o Matt ta mais pro Ashton Kutcher! *-* Neeeeem falo nada... muito bonito pro meu gostooo... *olhos brilhantesss*
N/Marcela: Sumeeeeeeemo, autora! *autora e Marcela fazem um toque com as mãos!*

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº09


N/Autora&Marcela: *pulam, dançam e cantam de mãos dadas* O giiipe do padre fez um furo no pneu! O jipe do padre fez um furo no pneu! O giiipe do padre fez um furo no pneu! Colaaamos com chicleeetssssssss!
N/Todos: Caaaaaalem a boca!
N/Autora&Marcela: =X

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº10


N/A: Manda a saga do tio Patinhas! Manda! Manda! Mandaaaaaaaaa! Se você não mandar eu falo pro Bush enviar umas bombas pra você! E cê sabe que ele é beeeeeeem mais perigoso que o Osama! ^.~

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº11


N/Matt: Hããããããm... ainda não gamooo!? U.ú

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº12


N/Gina: Você ta gentil hoje chamando a Gabrielle só de chata, né? Pode ter certeza que ela vai ter o que merece! *retribui a bundada e sai cantando da sala*

Evinhas Mandinha e Tamy Potter nº13


N/A: Uiiiiii... 72!!! _õ/

Srta.Black


N/A: Também pensou que nem eu? *-* Eu não sou a única com uma mente doentiaaaa! Uhuuuu! Ruiva? Melanie? Namorar o Fred? Ôo É... você é mais normal que eu... u.u Matt perfeito? Uhá! Não é a única! *.* Obrigada pelos elogios, mas a ação pode demorar um pouquinho... é só esperar... xD Beijosss

Nina Black nº01


N/Sirius: heheee... fazer o que? Elas me amam... *pisca maroto*
N/A: Sériooo... fiquei emocionada agora... essas suas palavras “nosso(meu e da autora hehe) amado Ponticas” me emocionaram muito... u.u AH-HÁ! UH-HÚ! O THIAGUITO É NOSSO!!!
N/Lily: Ham-ham...
N/A: *envergonhada e com medo* Seu também, Lily querida... Todinho seu... *sorriso amarelo* E fica tranqüila... quando der tempo eu faço bônus sim... xD
Ham-ham... *limpa a garganta*
Vamos conjurar o verbo ressuscitar:
EU ressuscito
TU ressuscitas
ELE ressuscita (Aeeeeee _õ/)
NÓS ressuscitamos
VÓS ressuscitais
ELES ressuscitam
beijossss

Gabizita


N/A: Hummm... boa sugestão... mas tipo... eu tava pensando em fazer outra fic mostrando como seria a vida de Harry e Marcela se seus pais não tivessem morrido (Eitaaaaaa! Eu revelei! Num era pra falar... =X Era pra ser surpresa... u.u OBS: NINGUÉM LEIA ISSO A NÃO SER A GABIZITA!)
Mas se eu tiver tempo e inspirada eu faço sim! xD até mais!

Gabriella Black Potter


N/Marcela&Harry: E aí!? Quando vai sair esse capítulo? Heeeeeeein? *ameaçando*
N/Ron&Mione: SE você não atualizar, faremos cosquinhas em você até sua dentadura cair! *chantageando*
N/Sirius: Posta o capítulo AGORA, autora! *OBRIGANDO*
N/A: Cruzes! Depois disso... O cap. 5 ta aí, criaturaaaaa! E mais cedo ou mais tarde eu mando um e-mail! Me aguarde! Uhá!
N/Todos: Beeeeeeeeijos!

Kiara_Granger


N/A: Cap. 5? É só descer mais um pouquinho... *aponta pra baixo*
N/Harry: *corado* hãm-hãm... Obrigado pelo elogio... (PS da autora: Não tem jeito... ele tenta... mas a timidez ás vezes toma conta... xD)
N/A: Como você mesmo disse “gosto não se discute”, mas eu simplesmente não consigo ver o Harry e a Mione juntos... =/ Até hoje eu só li inteira e gostei de UMA fic dos dois... mas tudo bem... espero que pelo menos dessa fic você goste...
Beijosssss

Sophi Potter


N/A: Valeu por gostar tanto assim da fic e virar minha fã... Vocês nem sabem o bem que me fazem me mandando essas coisas... eu... eu acho... acho que vou... *buááááááááááááááááááááááááaáááááááá*

Depois de meia hora tentando se recuperar...;
N/A: Falar que a titia Rowling devia colocar a Marcela é uma loucura... Acha! Só uma pessoa doida, perturbada, retardada e besta como eu teria umas idéias doidas, perturbadas, retardadas, e bestas como essa! Uhá! Mas você gostooooou! E isso me deixa tãããããããããããão feliz! Sabe... é uma prova que eu posso conviver com pessoas normais! xD Aiiii... precisava me lembrar disso? Masss.... EU FAÇO TUDO PELOS MEUS LEITORES QUERIDOS! PODE CRE!
N/Todos: Beijos mandados e beijos devolvidoooos! ;**************
PS: A resposta ta aí, e foi mesmo MARAVILHOSO!
PS2: Valeu de novo por gostar tanto assim da fic... e não ta incomodando nem um pouco... xD
PS3: Eu também AMO PS!!!

Débora Barreto nº01


N/A: Há! Cumpriu a promessa de comentar sempreeee! Não morre não.. eu demoro mas atualizo... e como você vai ler a fic do céu? ôO ahsuhiaHSIUA
Obrigada pelo “capítulo perfeito” e por me perdoar... xD
N/Sirius: Aeeeeee! Agora eu tenho oficialmente uma guarda-pé... *.* Ai que emoção...
N/Tiago: *cochicha pra autora* Que gaaaaay!
N/Sirius: EU ESCUTEEEEEI, VIU!? E GAY É A VÓZINHA!
N/Tiago: O QUEEEE? MINHA VÓ ERA MUITO MACHO QUE EU SEI!!!
N/Sirius: Ôo
N/Tiago: o.o’ Esquece...
N/Harry: Não... eu não vou levar a mal... eu vou levar a PÉSSIMO! Pode ser? *faz biquinho*
N/Rony: Eu fiquei tão emocionado que não tenho nem palavras... Se você tem chance? Você é morena? Cabelos cacheados? Olhos escuros? Pelo menos um pouco inteligente?
N/Todos: Uhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!
N/Mione: *fica escarlate*
N/Harry: Pelo menos charme eu tenho que ter, né... u.ú
N/Marcela: Hihi... gostei da parte do teu coment sobre eu e o Matt... =D Eu já to com tudoooooooooo! *pula*
N/Mione: Claro que você pode me chamar assim... já é de casa... Quem é que ta colocando essas coisas na cabeça das pessoas? Eu e o Rony? *vermelha* Só um louco pra achar isso...
N/A: *fala baixinho* Então somos todos loucos... *se recompõe* Aeeeee!
Comentando sempre ganha balinhaaaaa!
N/Tiago: Eu fico até emocionado quando vejo esses dois tão lindos... y.y *abraça Harry e Marcela fazendo os dois ficarem sem ar* Realmente se parecem comigo... eles são MARAVILHOSOS!
N/Lily: E eu nem quero pensar nas possibilidade de nossos filhos serem tão modestos quanto você... Sinceramente...
N/Tiago: Lily querida... eu também te amo... E eles também puxaram pra você... ^.~
N/Todos: Beeeeeeijos!


Débora Barreto nº02


N/A: Querida... comente o quanto quiser... já falei que a casa é sua... xD
N/Rony: 1- To pensando... pode demorar... mas eu penso...
N/Gina: 2- Sabe... do jeito que as coisas tão indo eu vou querer umas aulas particulares... :~
N/Matt: 3- *fala sonhadoramente* A Marcela fica linda de qualquer jeito... *se recompõe* E eu também... lógico! Mas também concordo que juntos somos melhores! ;D
N/A: 4- Claaaaro que passo lá... Só espera um pouco... mas eu busco pelo seu nome, ta bom? ;~
N/Gina: Ham! Papel principal! Que emocionaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaante!!!
N/Todos: :**********************************************

Sueniaaraujo nº01


N/A: Taaaaaaaaaaaaaaa postado!

Jéssica Evans Potter


N/A: Que bom que você ta gostandooo... To tentando fazer todos gostarem dos shippers que escolhi... xD Vejo que pelo menos você ta lendo a Fic... \õ/ Valeu... e sobre a capa eu falo depois com você! Beeeeeeeeijos!

Débora Barreto nº03


N/Sirius: Você vai ser a única!!! Falando nisso você tem que assinar o contrato de direitos autorais... ahsuhaIOHSIOHAsiua Senão não dá... ;)
N/Harry: É meio relativo o termo “se acertar”, não...? *passa a mão pelos cabelos*
N/Gina: *olha furiosa pro Harry* Pelo jeito eu vou precisar mesmo das aulas... humpf!
N/Rony: Dá pra esperar só mais um pouco? Ainda to pensando... *careta pensativa* Se você me falasse como você é ajudaria... =/
N/Marcela: Minha cabeça não é dura!!! Pode ser oca... *bate nela* Mas dura não, oh... é até molinha... *bate de novo* Ai... essa doeu!
N/Matt: Hãm-hãm... bem... querer voltar com ela??? Bom... éh... Vamos mudar de assunto? =D
N/Mione: Hihi! Fofa! Eu! Que legal!!! ;D
N/Tiago: A Lily ta aqui bem do meu ladinho... *abraça a esposa*
N/Lily: Desculpa não ter vindo antes... mas é que tive que passar na casa dos meus pais... sabe... minha mãe não ta nada bem e minha irmã nem pra ajudar... ¬¬
N/A: Adorei os 3 comentários super, big, blaster, plus advanced de mega gigantescos! Outros beijos pra você de novo!

Débora Barreto nº04


N/A: Fiquei sabendo que passou por aqui dia 12 de fevereiro... ^^

Débora Barreto nº05


N/A: Nem falo nada do tempo que o site saiu do ar... u.u... Tive pesadelos horríveis! E você ta comprovando o tamanho do recado... Oo daqui a pouco fico com desgaste físico nas mãos...
N/Rony: Oooooooutro beijo pra você!

Débora Barreto nº06


N/A: Nem falo nada de sua mais nova rotina... Se alguma vez eu vier aqui e não tiver nenhum sequer coment seu vou ficar preocupada! O sucesso subiu à cabeça? Ôo... Bem... Não sabia que a coisa tava ficando assim... Na verdade eu não postei mesmo por falta de tempo... nem ficava mais em casa... teve uma semana que eu dormi aqui só duas vezes.... e só dormi mesmo... Tente me entender.... xD Mas todo tempo livre eu escrevia... Como agora! =D

Débora Barreto nº07


N/A: Dia 20 de fevereiro você também esteve aqui, né...? Fiquei sabeeeeendo! Tipo... eu sei que você esperou muito.... Mas depois de ler o capitulo você me fala se valeu a pena ou não... Praia??? Eu queroooooo! õ/
N/Todos: Nós também! õ/õ/õ/õ/õ/õ/

Débora Barreto nº08


N/A: Ahhh... Toma remédio pra você não ficar tão ansiosa que eu tomo pra não ser tão lerda... xD

Débora Barreto nº09


N/A: *biquinho* Eu não sou desnaturada... ;~ O Rony e o Sirius tão mandando outro beijo... Mas é que o Sirius ta resolvendo um probleminha... O pessoal do St. Mungus chegou, sabe...? E ele ta tentando explicar que não é louco... Coitado... Vai passar a vida inteira tentando...

Débora Barreto nº10


N/A: Mas que menininha impaciente, viu??? Eu posso demorar...
N/Todos: ... E como!
N/A: *olhar macabro pra todos* ... Mas eu atualizo! ;*

Sueniaaraujo nº02


N/A: Eitaaaaa... Já ta atualizada! _õ/

Débora Barreto nº11


N/A: Você aqui de novo??? O.o Eeeeeeeeuuuuuu já atualizei! Rola um pouco mais a página pra baixo que você vai vê o capítulo lindo, belo e gracioso! ^^

Débora Barreto nº12


N/A: Que bom que você não desiste da fic! ahusAIHSIahsihaihsiau
Espera só pra você ver o que eu vou fazer com a sua fic quando você postar... Ela vai virar meu diário virtual... vou escrever um monte e baboseiraaaa! =D

Madalena


N/Matt: Ahhh... Valeu por me amar sem me conhecer muito ainda... Espere só pra ver algumas loucuras da nossa turma toda reunida! xD
N/Sirius: Queeeeeeem não me ama, baby!? E pode ter certeza que sou muito mais que hilário! ^.~
N/Marcela: Todo mundo insiste em falar que eu sou louca... ôO Só porque de vez em quando eu me empolgo? Tuuuudo bem que não é só de vez em quando... Mas dá pra relevar! ^.~
N/A: Brigada pelo elogio da capa... ^^ Tava pensando em colocar outra... Mas daí é outro assunto... Beijos e abraços pra você! ;****
N/Todos: Muuuuuuuuuuuuuuitos beijos!

Débora Barreto nº13


1_Depois de tanto tempo eu e os personagens também amamos você!
2_Es oficialmente a guarda-pé do Sirius agora!
3_Se não fosse por outra pessoa o Rony aceitava seu convite...
4_A Gina ta precisando mesmo, esmo, esmo da sua ajuda!
5_Ela falou que quer os conselhos!
6_Marcela e Matt também sabem disso! Mas são mais cabeça-duras que um pau-brasil!
7_A Mione é muito fofa mesmo!
8_O Tiago e a Lily já apareceram nos coments... Espere na fic!
9_haushIAHSUIA Na verdade a autora ta mais pra louca de hospício do que só pra “meio-louquinha”! Muahahahahahaha...
10_Então vai amar esse recadão-ão-ão!
PS: Se você não achar tudo isso enorme eu não sei o que você acha então... Ôo

Nina Black nº02


N/A: Taaaa atualizada! ;D

Débora Barreto nº14


N/A: Tava demorandooo...

Sueniaaraujo nº03


N/A: Ta postado, ta?

Débora Barreto nº15


N/A: Firme e forte que o dia chegou! ¬¬ Nunca consigo fazer nada que rime... :~

Débora Barreto nº16


N/A: Passo por aqui dia 6 também, né? ;~

Débora Barreto nº17


N/A: Você ta aqui de novo... ^^

Débora Barreto nº18


N/A: Feliiiiiiz dia Internacional das Mulheres atrasado! ;D

Agora acabou! =D

N/A: Bom... Parece que os comentários tão ocupando mais espaço do que a própria fic... u.u... daqui a pouco vou fazer uma fic só pros coments... Oo Bom... Nesse capítulo não tem ação e nem muita comédia... Tem só uma introdução do que está por vir. ^.~ Esse capítulo ta muito sério pro meu gosto... mas ele foi necessário... e muito pequeno também... Podem ter certeza que depois eu vou aumentá-lo! Espero que gostem do capítulo!

PS: Também não teve bônus... mas para eu postar no dia que combinei eu deixei pra colocar o bônus depois. To trabalhando nele! ;~




Papa Roach – Broken Home

[Broken Home, All alone]
Lar destruído, tudo abandonado
[Broken Home, All alone]
Lar destruído, tudo abandonado

[I can't seem to fight these feelings]
Eu não posso lutar contra esses sentimentos
[I'm caught in the middle of this]
Estou preso no meio disto
[My wounds are not healing]
Minhas feridas não estão curando
[I'm stuck in between my parents]
Estou preso no meio dos meus pais
[I wish i had someone to talk to]
Eu queria ter alguém pra desabafar
[Someone I could confide in]
Alguém que eu possa confiar
[I just want to know the truth]
Eu só quero saber da verdade
[I just want to know the truth]
Eu só quero saber da verdade
[want to know the truth]
Quero saber da verdade

[Broken Home]
Lar destruído
[All alone]
Tudo abandonado

[I know my mother loves me]
Eu sei que minha mãe me ama
[But does father even care]
Mas será que meu pai liga pra mim?
[If i'm sad or angry]
Se eu tô triste ou puto
[You were never ever there]
Você nuca esteve lá
[When i needed you]
Quando eu precisei de você
[I hope you regret what you did]
Espero que você se arrependa do que fez
[I think i know the truth]
Eu acho que sei a verdade
[Your father did the same to you]
Seu pai fez o mesmo pra você
[Did the same to you]
Fez o mesmo pra você!

[I'm crying day and night now]
Eu choro dia e noite agora
[What is wrong with me]
O que está errado comigo?
[I cannot fight now]
Eu não consigo lutar agora
[I feel like a weak link
Me sinto como um arco froxo

[crying day and night now]]
Choro dia e noite agora
[What is wrong with me]
O que está errado comigo?
[I cannot fight now]
Eu não consigo lutar agora
[I feel like a weak link 4x]
Me sinto como um arco froxo 4x
[a weak link]
Um arco froxo

[Broken Home, All alone]
Lar destruído, tudo abandonado

[It feels bad to be alone]
É tão ruim se sentir sozinho
[Crying by yourself,living in a broken home]
Chorando isolado vivendo num lar destruído
[How could i tell it]
Como que eu posso dizer?
[so you all could feel it?
De um jeito que todos vocês possam entender
[Depression strikes me hard like my old earth would tell it]
Igual a velha terra falaria
[To me , her son , she told me i'm the one]
Pra mim, seu filho, ela me disse que eu era o único
[Pain bottled up about to blow like a gun]
Dor engarrafada, igual o golpe de uma arma
[Stories that i tell]
As historias que eu conto
[are nonfiction]
São mentiras
[And you can take it back cos' its already done]
E você não pode trazer isso e volta porque já acabou

[Broken home! Broken Home!]
Lar destruído! Lar destruído!

[I can't seem to fight these feelings]
Eu não posso lutar contra esses sentimentos
[I'm caught in the middle of this]
Estou preso no meio disto
[My wounds are not healing]
Minhas feridas não estão curando
[I'm stuck in between my parents]
Estou preso no meio dos meus pais
[Broken home! Broken Home!]
Lar destruído! Lar destruído!





Capítulo cinco: Por ela!


- Quem será essa pessoa que Dumbledore falou na carta? – perguntou Marcela séria. Ela e o irmão estavam sentados no sofá da sala de estar, ambos com os sobretudos do Clã. Eles resolveram usar, já que queriam passar um pouco desapercebidos.

- Eu não sei... – respondeu ele um pouco cansado. – Mas não se esqueça que é o Dumbledore... Nele nós podemos confiar.

- É... Certo... – falou Marcela baixinho viajando em seus pensamentos.

Passaram-se alguns minutos de silêncio até que Harry, depois de olhar ao relógio pela quinta vez disse:

- Vamos. Já é onze e vinte.

Eles levantarão de um pulo e foram em direção ao jardim da mansão para aparatarem no Caldeirão Furado. Aparataram ao lado da lata de lixo e andaram até o bar com os sobretudos cobrindo-lhes a face.

- Temos uma reunião marcada às onze e meia no quarto de n° 14. – falou Marcela abafando um pouco a voz, pois seria complicado se algum comensal soubesse que eles estariam ali sem nenhuma guarda.

- Ah... – respondeu Tom com uma cara um pouco surpresa. – Claro... Tomem a chave e podem subir.


- Sinceramente, seja quem for essa visita, ela está atrasada cinco minutos! E isto está me matando! – falou Marcela enquanto andava de um lado para o outro.

- To começando a achar que isso tudo é uma armadilha. – Harry estava sentado na cadeira muito tenso.

- Não, isso não é uma armadilha. Fiquem tranqüilos. – os dois se viraram rapidamente a tempo de verem um vulto, também de sobretudo escondendo sua face, entrando no quarto. – Vocês acham que é fácil fugir daquele inferno onde eu estava? – falou com uma voz arrastada cheia de rancor e raiva depois de fechar a porta atrás de si.

Espere ai... Essa voz arrastada...? pensaram os dois irmãos.

- Não pode ser... - falou Marcela baixinho com os olhos arregalados e abaixando seu capuz.

- Malfoy! – disse Harry com raiva enquanto se levantava da cadeira e tirava o capuz também. – Como é que você tem essa audácia!? – Harry já pegava a varinha dentro do bolso.

- Pela carta que recebi de Dumbledore ele garantiu que vocês me ouviriam... – e ele tirou o capuz também para encará-los. – Mas talvez ele tenha se enganado.

Nem de longe aquele era o Malfoy que eles se lembravam. Ele estava mais magro, o nariz não estava tão empinado como antes, e carregava no rosto uma expressão mais dura, de quem sofrera muito nesses últimos meses.

- Não pode ser... – repetiu Marcela um pouco mais alto, ainda encarando Malfoy. – Você quase matou Dumbledore... Como é que ele traria você aqui?

- Pra tudo se tem uma explicação. – Draco olhava nos olhos dos dois enquanto falava com um tom de súplica. – Dumbledore pediu que eu fizesse aquilo.

- COMO!? VOCÊ TA ME DIZENDO QUE DUMBLEDORE PEDIU PRA SER MORTO? COMO VOCÊ TEM CORAGEM DE FALAR ISSO? – gritou Harry indo em direção a Draco que deu dois passos para trás antes que Marcela se colocasse na frente do irmão, o impedindo de bater no loiro.

- Harry... se acalma. Ele tem razão! – Marcela tinha os olhos brilhantes olhando o irmão.

- Marcela, você percebeu o que disse? – Harry parou e olhou ela nos olhos. Era uma luta de verde-vivo contra verde-vivo. – Você disse que o Malfoy tem razão!

- E tem! Lembra da carta que recebemos de Dumbledore? Ele falava que tudo que essa pessoa fez ou faz foi ordem dele, e que ele não se arrepende de nada!

- Pelo menos você compreendeu... – falou Malfoy cansado sentando em uma cadeira e suspirando logo em seguida. – Eu mudei, Potter. Todos podem mudar. Eu vi no que eu estava me tornando. E era numa pessoa igual ao meu pai... Coisa que eu não queria pra mim... – suspirou de novo. – Dumbledore foi o único que me ajudou no momento que precisei. Em troca eu virei um espião pra ele, para a Ordem.

- Ok, Malfoy. Mas posso saber desde quando você e Dumbledore têm se confabulado? – perguntou Harry sarcástico se sentando de novo, seguido por Marcela. Os dois ficaram frente-a-frente ao menino.

- Desde o meu quinto ano. – respondeu ele simplesmente, aparentemente esperando mais uma pergunta de um dos gêmeos.

Mas Harry estava demasiado furioso, e Marcela demasiada pensativa. Até que a menina resolve fazer a pergunta que tanto incomodava.

- Por quê?

Malfoy olhou fundo nos olhos dela pela primeira vez desde sua chegada. Demorou um pouco até reunir coragem de dizer a verdade, mas já que estava começando uma nova vida não começaria mentindo. Ele se tornaria um novo homem... Por ela...

- Por você.

Nenhum dos dois teve uma reação imediata. Eles apenas olhavam para o loiro com o rosto impassível.

- Como... – começou Harry ainda sem demonstrar nada.

- Como assim...? – completou a menina que estava começando uma batalha em sua cabeça.

- Tudo aconteceu em um jogo e quadribol. – Marcela ergueu as sobrancelhas duvidosa e Harry perguntou:

- O que quadribol tem a ver com isso!?

- Não foi um simples jogo de quadribol.


.::.Flashback.::.


Sonserina estava ganhando da Grifinória de quarenta a dez, e uma única música era escutada no estádio inteiro:

“Weasley nasceu no lixo
Sempre deixa a bola entrar
A vitória já é nossa
Weasley é nosso rei!”


Finalmente Harry, que começava a se desesperar, viu o pomo, e saiu em disparada atrás dele no campo da Sonserina. Malfoy correu atrás dele, mas Harry deu um mergulho, e logo voltou com o pomo batendo as asinhas nas mãos dele.

Com o braço erguido ele escutava os espectadores da Grifinória aprovando o lance.

As preocupações de Marcela, que era a artilheira que fizera o único gol da equipe, não existiam mais. Ela voava dando socos no ar. Estavam salvos, não importava que Rony tivesse deixado entrar aqueles gols, ninguém se lembraria desde que a Grifinória tivesse ganho...

TAPUM.

Um balaço atingiu Harry nos rins e ele foi lançado para fora da vassoura. Por sorte, estava a menos de dois metros do chão, pois mergulhara muito baixo para apanhar o pomo, mas ficou sem ar e caiu com as costas chapadas no chão congelado. Marcela estava furiosa quando ouviu o apito de Madame Hooch. Desceu ao lado de Harry ainda deitado e perguntou:

- Você está bem? – disse ajudando-o a se levantar.

- Claro que estou.

- Como é que ele está? – perguntou Angelina frenética à Marcela.

- Disse que está bem. – Madame Hooch voava velozmente em direção a um dos jogadores da Sonserina acima, embora do ângulo em que estavam, eles não conseguissem ver quem era. – Quem fez isso com o Harry? Eu não consegui ver.

- Foi aquele bandido do Crabbe – disse Angelina, furiosa -, atirou o balaço no momento em que viu que o Harry tinha capturado o pomo... Mas nós ganhamos, Marcela, nós ganhamos!

Marcela sorriu para Angelina ainda segurando Harry apoiado em si. Esse, por sua vez, se virou ao ouvir um bufo às suas costas. Draco Malfoy pousara ali perto. O rosto branco de fúria, ainda assim conseguia desdenhar.

- Salvou o pescoço do Weasley, não foi? Nunca vi um goleiro pior... Mas também, nasceu no lixo... Gostou da minha letra, Potter?

Harry não respondeu. Virou-se para se reunir ao resto de sua equipe que agora aterrissava, um a um, berrando e dando socos no ar; todos, exceto Rony, que desmontara da vassoura próxima às balizas e parecia estar caminhando lentamente para os vestiários, sozinho.

- Queríamos acrescentar mais uns versos! – gritou Malfoy enquanto Cátia e Angelina abraçavam Harry e Marcela pulava cantando “ganhamos,Grifinória!” – Mas não encontramos rimas para gorda e feia, queríamos cantar alguma coisa sobre a mãe dele, sabe...

- Inveja mata. – disse Angelina lançando a Malfoy um olhar enojado.

- ... Também não conseguimos encaixar "fracassado inútil”... para o pai dele, sabe...

Fred e Jorge perceberam o que Malfoy estava dizendo. A meio caminho de apertar a mão de Harry, eles se retesaram, encarando Malfoy.

- Deixa pra lá! – disse Angelina na mesma hora, segurando o braço de Fred. – Deixa pra lá, Fred, deixa ele gritar, ele só está frustrado porque perdeu, o metido...

- ... mas vocês gostam dos Weasleys, não é Potter’s? – continuou Malfoy caçoando. Passam as férias lá e tudo, não é? Não sei como vocês agüentam o fedor, mas suponho que para alguém criado por trouxas até o pardieiro dos Weasleys cheira bem...

Harry agarrou Jorge. Entrementes Marcela, Angelina e Cátia seguravam Fred, o impedindo de pular no pescoço de Malfoy. Harry olhou para os lados procurando Madame Hooch, mas ela estava brigando com Crabbe por seu ataque ilegal com o balaço.

Marcela percebeu que isso não iria parar por ali, e a última coisa que a equipe de Grifinória precisaria era de uma briga logo depois de uma vitória sofrida. Olhou decidida para Cátia e sussurrou:

- Vá impedir Madame Hooch e a McGonagall de virem aqui. Atrase-as! – Cátia acenou brevemente para a menina e saiu em disparada. Marcela se virou para encarar Malfoy, deixando Angelina segurar Fred.

- Ou vai ver – disse Malfoy, recuando com um sorriso debochado – vocês se lembram como a casa da mãe de vocês fedia, Potter’s, e o chiqueiro dos Weasleys faz lembrar dela...

Harry não percebeu que largara Jorge, só soube é que um segundo depois os dois deram um belo de um soco em Malfoy, o derrubando e deixando sair sangue de sua boca. Ele e Jorge iriam bater mais ainda se Marcela não entrasse na frente deles protegendo Malfoy.

- Parem com isso já! – ela falou severa – Se vocês continuarem vamos perder mais pontos para Grifinória. Sem falar na detenção!

- Sorte sua que ela entrou na frente, Malfoy. – falou Harry lançando um olhar gélido ao loiro e se virando junto com Jorge.

Marcela olhou os dois meninos que iam em direção à Fred e agradeceu mentalmente Cátia que conseguiu distrair Madame Hooch e McGonagall. Malfoy ainda estava atirado no chão limpando o sangue que escorria de sua boca, então Marcela se agachou pra ficar perto de Malfoy e perguntou educada:

- Você está bem, Malfoy?

O menino que tentava amenizar o sangramento olhou-a como se nunca a tivesse visto. Uma coisa dentro de si cresceu ao perceber como aqueles olhos verdes eram brilhantes quando não estava com raiva e como a pele branquinha dela contrastava com os cabelos negros como carvão. Ele se deu um sacudidela mental e falou com a voz mais arrastada que pôde.

- Eu não preciso da ajuda de uma mestiça como você! Principalmente grifinória!

A expressão da menina enrijeceu e o olhou com um profundo desgosto.

- Eu sabia que você não valia a pena mesmo... Não sei nem o que me deu na cabeça pra ter dó de você! – e saiu andando para os vestiários.

- Bem que dizem que as grifinórias são as mais bonitas da escola! – gritou Malfoy enquanto se levantava para Marcela. Infelizmente Harry e Jorge escutaram e se voltaram para o loiro esperando o que ele iria falar. – E de costas assim eu comprovei! Até que você é gostosa, Potter! – a garota se virou furiosa, totalmente vermelha. – Deve ter puxado a sua mãe, por que pra um sangue puro que nem o pai de vocês ter escolhido ela deve ter sido por essa razão!

Ele não viu de onde, mas dois punhos o acertaram de novo, mas não parou por ai, pois dessa vez Marcela não fez questão nenhuma de apartar a briga. Até que eles escutaram McGonnagal chegar brigando com eles.

É, Cátia não havia conseguido por muito tempo.

.::.Fim do Flashback.::.



Assim que o menino terminou de contar toda a história a sala onde eles estavam ficou em completo silêncio.

Ele tentara contar tudo de um modo que não denunciasse seu sentimento por ela, mas a menina havia percebido. Claro que internamente tentava negar.

- Tudo bem, Malfoy. Mas saiba que de agora em diante somos nós que ditamos as regras. Nós vamos fazer de tudo para proteger você. – falou Marcela saindo do transe.

- E “ai” de você se pensar em nos trair ou qualquer coisa nesse sentido. Nós somos o lado “bonzinho” da história. Mas também temos o nosso lado negro.

- Com certeza! Vamos, Malfoy! Vem com a gente! Vamos te levar ao seu esconderijo!






- Eu... não pensava que vocês iriam me esconder na casa de vocês... – Malfoy disse olhando tudo ao redor. Eles estavam na sala de estar da mansão Potter.

- Você precisa de um lugar seguro agora... E provavelmente esse é o lugar mais seguro no momento em todo o mundo. – falou Marcela explicando educadamente.

- Eu vou subir. Preciso mandar uma carta pro Lupin o chamando pra reunião mais tarde. Pensei bastante e acho que pelo menos ele deveria saber do plano.

- Tem razão... Além do mais ele pode ajudar bastante.

- Plano...? – o loiro olhou com um ar de interrogação para a menina, no que ela suspirou.

- Pode indo, Harry. Eu explico tudo ao Malfoy.

- Não. Nem pensar! Ele não pode saber disso! Não ele! – o moreno estava ficando vermelho, e deixando todo o porte que ele tinha aparecer mais ainda. Ele inchou e olhou assustado para a irmã.

- Esqueceu que Dumbledore falou que ele tem que ir com a gente?

- Mas por quê? Nós podemos nos virar muito bem sozinhos!

- Precisamos ter um espião na Sonserina, Harry! Lá tem a maioria dos Comensais!

- Mas... Hogwarts não vai fechar? – os dois que estavam discutindo viraram-se para encará-lo. Harry suspirou derrotado e disse:

- Está bem... Eu vou subir, escrever a carta e tomar um banho. Eu to precisando. – e subiu as escadas. Marcela, ainda encarando o loiro falou:

- Sim, Draco. Hogwarts vai fechar esse ano sim! – o menino registrou mentalmente o uso de seu primeiro nome – Quer dizer... É isso que parece. Mas como eu disse, ela vai fechar esse ano! Mas vinte anos atrás ela estava aberta ainda.

Ele demorou pra compreender o que ela estava dizendo, mas quando entendeu arregalou os olhos com olheiras. Esperava tudo, menos isso.

- C-como assim?

- Dumbledore deu essa missão pra gente. Como ele mesmo disse, temos que cortar o mal pela raiz. Ele quer que voltemos no passado pra acabar com o Tom enquanto ele se erguia ainda. E você vai com a gente.

- Por... Por que eu?

- Aparentemente Dumbledore confiava em você... E como você escutou, nós precisamos de um espião na Sonserina. Depois na reunião você vai ficar sabendo todos os detalhes.

E sorriu para encorajá-lo. Para Malfoy aquela era uma nova sensação maravilhosa que estava sentindo. Ela nunca tinha sorrido tão sinceramente para ele. É claro que já sorrira, mas sempre foi sarcástico, vitorioso ou triste. Ele não resistiu e sorriu também.

- Vem, eu vou mostrar o seu quarto. Você precisa tomar um banho e descansar antes da reunião. Não parece nada bem... E daqui a pouco eu vou sair pra comprar roupas pra você.

- Não. Eu não tenho mais dinheiro. – começou ele envergonhado e olhando para os pés. – Desde que meu pai foi preso o nosso dinheiro foi confiscado.

- Não ia comprar com seu dinheiro mesmo. Agora vamos que eu tenho que mostrar o seu quarto ainda.

E nisso os dois subiram as escadas e pararam só no terceiro andar, onde Marcela abriu a porta do quarto e entrou, sendo seguida logo por Draco.

- Bom, está entregue. No banheiro tem toalhas, e enquanto eu não voltar com as roupas pode ir usando o roupão. Agora eu tenho que ir se eu quiser chegar pra reunião ainda.

E ia saindo, até que é parada pelo loiro que segura seu punho.

- Eu... Posso te perguntar uma coisa?

- Claro. – respondeu ela se virando.

- Porque você confia tanto em mim?

Por um momento a garota não fez nada, só depois ela abaixou a cabeça hesitante, erguendo-a de novo para encará-lo.

- Não é questão de confiar em você... É questão de confiar em Dumbledore!





N/A: iki isoideeeee! Shiboritotteeeee!
motsureru ashi dakedo mae yori zutto sou tokueeeee!
Ubaitotteeeee! Tsukandatteeeee!
kimi ja nai nara imi was naniosa
dakara motto motto motto haruka kanata

uhá! Música do Narutoooo!

;D~

The end of the N/A

Harry passeava no seu quarto inconformado. Já tinha mandado uma carta a Lupin e tomado banho. Acabara de ler a resposta afirmativa do lobisomem, mas não parava de pensar que tinha Draco Malfoy hospedade em sua casa.

Tinha acabado de saber por Dobby que sua irmã havia ido ao Beco Diagonal comprar as roupas de Draco. Só faltava essa! Gastando o meu dinheiro com aquele imprestável! Pensou ele nervoso. Estava começando a ficar com calor, pois eles estavam no verão, então em um movimento furioso tirou a camiseta e a tirou para um canto qualquer em seu quarto.

Se jogou em sua espaçosa cama com os braços abertos, pouco antes de adormecer.






Marcela abria a porta do quarto de Draco. Tinha certeza que o menino estava dormindo, pois bateu duas vezes na porta devagar e ninguém respondeu. Quando olhou para a cama viu o loiro enrolado com um roupão vermelho e o emblema dos Potter no peito. Não parecia nem respirar tamanho era seu sono.

A menina deu um sorrisinho após deixar várias sacolas de roupas no chão. Se lembrando da resposta que tinha dado à pergunta dele. Não era totalmente verdade. Lógico que se Dumbledore não acreditasse nele ela não pensaria na possibilidade de colocar um ex-comensal da morte em sua casa. Mas também não era verdade que não confiasse em Draco. No fundo, no fundo ela desejava que ele se redimisse pra valer, e acreditava que era verdade. Mas não iria admitir isso para um Malfoy. Ah, isso nunca!

Se voltou para a porta já pensando ir direto a seu quarto tomar um banho antes que todos chegassem para a reunião, o que seria dali a pouco. Por isso não reparou quando dois pares de olhos cinzas a fitaram fechando a porta e indo embora.






Depois que se vestiu Draco se sentiu na obrigação agradecer à moça. Perguntou à Dobby onde ficava o quarto de sua senhora e rumou em direção ao andar de cima. Parou de frente à uma porta negra, como todas as outras daquele corredor, e bateu. Nenhuma resposta. Bateu de novo. Nada. Começou a abrir a porta devagarzinho... E escutou barulho de água caindo vindo do banheiro. Olhou em volta e fechou a porta. O quarto era bem o estilo dela mesmo. Um guarda-roupa grande e negro. Os móveis do quarto eram praticamente todos pretos com detalhes brancos. As paredes pintadas de roxo claro, que amenizava bastante o ambiente. Não havia quase nenhuma foto, apenas duas; uma que estava os pais dela com dois bebês de cabelos negros no colo, e outra que tinha Rony e Mione no centro, Harry e Gina abraçados de um lado e Marcela e Matt do outro. Não conseguiu olhar aquela foto por muito tempo... Eles estavam muito felizes e muito juntos.

Ouviu o barulho de uma porta se abrindo e virou para ver Marcela saindo do banheiro enrolada em uma toalha vermelha e enxugando o cabelo com uma preta. Parou e olhou o loiro na sua frente e disse:

- Vejo que as roupas serviram... – disse ela se sentando em sua penteadeira e começando a pentear o cabelo.

- É... Você tem bom gosto. – o loiro parou com as mãos no bolso admirando a morena. – Eu vim lhe agradecer.

- Eu já disse que você não tem o que agradecer. Agora eu tenho que te pedir uma coisa. – completou se virando e o encarando. Draco não pôde deixar de reparar como ela ficava só de toalha.

- Fala...

- Antes de você chegar na reunião eu preciso preparar o terreno... Pelo menos pra alguns... Como o Ron.

- Tudo bem... Eu vou ficar no meu quarto... Quando der é só me chamar.

- Okay! – e volta para frente do espelho penteando seus cabelos molhados. – As roupas ficaram mesmo boas em você! Eu sou fodeta mesmo, hein!? Hihihi...

Draco ri dela e sai fechando a porta atrás de si. Aquele dia ainda não tinha acabado.





CONTINUAÇÃO DO CAPÍTULO;

Marcela descia as escadas da mansão rumo à cozinha. Ela estava vestindo uma bermuda xadrez, uma blusa preta e um tênis também preto. Mas parara no meio do corredor quando ouviu a campainha tocar.

Dobby saiu em direção à porta quando ela disse:

- Pode deixar, Dobby! Eu atendo, deve ser os meus amigos chegando pra reunião.

- Sim, minha senhora! Dobby e Monstro estão terminando de fazer o jantar, mas se precisar é só chamar Dobby!

- Pode deixar, Dobby! – sorriu ela quando a campainha tocou outra vez. – Mas que coisa! – falou abrindo a porta e dando de cara com Rony, Mione e Gina. – Vocês acham o que? Que aqui é a casa da mãe Joana pra vocês ficarem apertando a campainha assim? Olha que eu mando o Dobby atrás de vocês!

- Há há! Que graça, hein!? – Falou Rony entrando na casa sem nenhuma cerimônia e olhando para todos os lados. – O Lupin tinha me dito como era grande a casa... mas eu nem imaginei que seria tanto assim!

- Ah, Rony... Se eu e o Harry fossemos pessoas que ligássemos pra esse tipo de coisa... – suspirou ela entrando e se esparramando no sofá da casa, enquanto Gina sentava do seu lado e Hermione fechava a porta. – Mas caso você não se lembre, Voldemort já destruiu essa casa uma vez, e faria isso de novo com toooodo o prazer, sabe?

- O melhor que você tem a fazer é curtir enquanto pode, amiga! – começou Hermione se sentando na sua frente. – Por que daqui a pouco nós vamos pegar o cara-de-cobra e fazer ele picadinho!

- Assim que se fala, Mione! ‘Brigada!

- O bom é que por enquanto não temos que nos preocupar com muita coisa... Só na missão pra dar tudo certo... – falou Gina. – Tava começando a ficar cansada de quando era uma bomba por dia!

Marcela riu fraquinho pra depois falar:

- Não é bem assim... – todos a encararam. O clima estava tão concentrado na conversa que ninguém percebeu um certo loiro espiando do alto da escada. – Na verdade eu tenho uma bomba. E das grandes!

- O que!? Você ta grávida do Matt!? – gritou Rony com os olhos esbugalhados.

- TÁ MALUCO, RONY!?!?!? – a garota pulou em cima do sofá e começou a tacar as almofadas no amigo. – DE ONDE VOCÊ TIROU ESSA IDÉIA!?

- Ai! – gritou ele por baixo das risadas de Gina e Hermione e da chuva de almofadas que recebia cada vez mais forte. – Vai saber o que vocês já fizeram quando ficavam sozinhos...

- EU VOU TE MATAR HOJE, RON! – ela estava em cima do ruivo batendo com duas almofadas na cabeça dele. – MORRAAAAAAAAAAAAAA!

- SOCORROOOOOOOOOO! ME AJUDEEEEEEEEEM!

- Solta o Ron logo, Marcela! – falava Hermione rindo. – E trata de contar a tal da bomba!

- Humpf! – resmungou ela saindo de cima do ruivo. – Sorte sua que a Mione te protegeu, baixinho! – e mostrou a língua.

- BAIXINHO!? – gritou. – VOCÊ JÁ REPAROU NO SEU TAMANHO!?

- Ahhh... isso não vem ao caso! – ela fez um gesto com as mãos como se espantasse um mosquito e se sentou. – Mas vamos falar sério agora. O negócio é o seguinte: lembram da carta de Dumbledore que falava sobre um aliado?






Draco havia acabado de chegar em seu quarto e fechado sua porta. Encostou-se na parede e se deixou cair. Eles eram tão diferentes do que estava acostumado. Tão... amigos. Isso o assustava um pouco; não podia negar. Mas ao mesmo tempo... era tudo o que ele queria ter.

Mas também era tudo o que ele nunca foi.

Será que vou conseguir mudar?






- E U N Ã O A C R E D I T O ! ! ! – Rony gritava essas palavras soletrando. – O MALFOY SABE DO NOSSO PLANO??? ELE VAI COM A GENTE???

- Eu já falei que sim, Rony! Agora pára com isso! Eu não quero ouvir mais nenhum pio sobre isso, ok!? E não vou permitir qualquer coisa sem fundamento contra o Draco! – falou Marcela.

- Ahh... agora não é mais Malfoy? É o Draquinho.

- Ronald Billius Weasley! – Esbravejou Hermione brava com ele.

- Humpf! Quem foi o desgraçado que falou meu nome inteiro pra ela? - sussurou ele antes de continuar. – Tudo bem... Prometo não falar nada!

- Assim é melhor!

- Obrigada por domesticar o ruivo-raivoso pra mim, Mione.

- Não foi nada. Quando precisar é só chamar!

- Parem de falar de mim como se eu não estivesse aqui!

- Gina, você faz um favor pra mim?

- Claro, Marcela!

- Heeeeey! Eu, Rony Weasley, me declaro vivo aqui do lado de vocês!

- Então vamos subir pra onde que vai ser a reunião que eu te falo.

- Okay!

- E eu!? Parem de me ignorar! Vai ser assim agora? Então daqui eu não saio mais!!! – falou ele se sentando com os braços cruzados.

- Vem com a gente, Mione, e arrasta o Rony junto!

- FINALMENTE! PENSEI QUE VOCÊS TIVESSEM SE ESQUECIDO DE MIM!

- Vamos logo, Rony! E nada de ironias!

Eles subiram as escadas e pararam em frente ao quarto Harry.

- Okay, Gina. Provavelmente Harry deve ta dormindo. Acorda ele pra mim?

- O que???

- Você disse que faria esse favor pra mim!

- Por que eu?

- Porque eu sei que ele vai gostar, e vai ser uma chance pra você. – falou Marcela piscando e deixando Gina vermelha. Ela, Rony e Hermione começaram a andar deixando a ruiva pra trás. – E além do mais ele tem um sono muito pesado! To cansada de ficar acordando ele!

Gina respirou fundo e encarou a porta. Por que não podia ser o Dobby? Por que tudo tinha que acontecer com ela? Bufou pensando em Marcela, e logo depois colocou a mão na fechadura da porta negra, a abrindo sem fazer muito barulho.

Olhou em volta e fechou a porta do quarto. O quarto era de um azul-marinho escuro. Exatamente o que ela achava ser o temperamento de Harry. Os móveis eram pretos com detalhes brancos. Em cima de uma mesinha tinha o famoso álbum de fotografias dos Potter. Estava aberto deixando ver duas fotos; umas com Harry, Marcela, Hermione, Rony, Matt e ela na beira do lago, que ela sabia ter sido tirado por Colin. E outra só dela e de Harry. Eles estavam tão felizes... Aquele era um dia tão simples e feliz de suas vidas... Era apenas um dia.

Mas sua respiração parou no momento que olhou para a cama. Ficou com os olhos arregalados.

Harry estava deitado de barriga pra cima. Detalhe: só com uma calça! A ruiva ficou da cor de seus cabelos quando começou a reparar em todo o corpo do moreno. Os anos de Quadribol fizeram milagres! Nem parecia que era ele aquele menininho magricela que ela viu pela primeira vez em King’s Cross. A visão dela não foi de um garoto, e sim de um homem. É... Harry havia se tornado um homem... O homem de sua vida!

- Harry... – falou ela baixinho enquanto se agachava. – Harry... acorda!
Ele nem se mexeu.

- Harry... – insistiu ela cutucando o braço do menino. – Harry... acorda! Vamos! Harry... levanta! Ta todo mundo te esperando!

Ele simplesmente mudou a posição do ombro.

- Harry! Acorda, homem!!! – agora ela usava as duas mãos sem muita paciência.

Ele só resmungou.

- HARRYYYYYYY! ACORDAAAAAAA! – Gina pulara em cima dele.

- Huuuuuum... que foi? – resmungou ele se mexendo na cama.

- Putz! A sua irmã falou que seu sono era pesado, mas eu não sabia que era tanto! Acooooooorda!

- Gina!? – ele arregalou os olhos. – O que você ta fazendo aqui?

- Te acordando!? – ele simplesmente fez uma cara de desentendido quando a menina saiu de cima da cama e disse: - Já que você acordou minha missão está cumprida!

Gina foi em direção à porta com Harry ainda a mirando intrigado.

- E é pra você ir na sala de reunião logo. Falando nisso... – ela parou com a mão na maçaneta da porta e virou-se. – Onde é que fica a sala de reunião?

- Hããm... Terceiro andar, penúltima porta à esquerda.

- Obrigada! – e saiu deixando um Harry pasmo sozinho no quarto.






- Isso daqui é a sala de reunião? – perguntou Rony olhando para o quarto cheio de ursinhos e bichinhos com um berço enorme no centro.

- Basicamente. – respondeu Marcela. Rony e Hermione continuaram parados na porta do quarto, enquanto Marcela ia direto à parede oposta. Ela colocou a palma da mão onde Lupin tinha falado e uma porta se abriu do mesmo jeito que se abrira da primeira vez.

Marcela deu dois passos e parou olhando pra trás, a ponto de ver Rony e Hermione de bocas abertas a olhando.

- Que foi? Vão ficar parados aí?


Depois de terem se recuperado do susto, Gina ter chegado e Marcela ter contado o que era exatamente o quarto do Clã, todos estavam acomodados.

- Dobby! – chamou a garota, e após um segundo ouviram um barulho de aparatação.

- Minha senhora chamou Dobby?

- Sim. Faz um favor pra mim? Vai chamar o Malfoy e mostra o caminho do quarto pra ele?

- Mal-Malfoy?

- Fique tranqüilo, Dobby. Eu tenho certeza que ele mudou e não vai mais tratar você mal. E se ele te tratar mal de alguma maneira você tem o direito, não, você tem a obrigação de usar magia contra ele. Se sente mais confiante?

- Muito, minha senhora... – os grandes olhos do elfo estavam enchendo de água. – A senhora e o senhor Potter são tão bons pro Dobby...

*blim-blom!* (haushaiHSIUHAIUHSA adoro esse sonzinho!)

- Atende a porta primeiro, Dobby. Provavelmente vai ser pra reunião... e traz aqui. Depois você chama o Draco.

- Sim, minha senhora! Dobby já vai atender a porta!



Its gonna be
[esse vai ser]
a punk rock christmas this year,
[um natal punk rock esse ano]
even santas gonna be
[até mesmo Papai Noel vai ser]


Marcela começara a cantar a música baixinho enquanto Hermione tentava explicar para Rony e Gina o que tinha sido feito para chamarem todos à reunião.

a sex pistol for a day
[um Sex Pistols por um dia]
all those christmas trees swinging safety pins from their leaves
[Toda aquelas árvores de natal sacudindo alfinetes dos seus galhos]


- Marcela, será que dá pra você parar de cantar e prestar atenção no que eu to falando? – ralhou Hermione com ela.

A menina apenas deu um sorrisinho, mostrou a língua e continuou com mais entusiasmo:

its gonna be
[esse vai ser]
a punk rock christmas this year
[um natal punk rock esse ano]


Harry havia chegado e estava a caminho de se sentar na mesa, mas ninguém prestou muita atenção nele;

- Sabe de uma coisa? Eu desisto! Ah Harry, que bom que você chegou! Eu tenho umas coisas pra falar...

there are 4 singers changing their styles for a day,
[há 4 cantores mudando seus estilos por um dia,]
and the queen will sing
[e a rainha irá cantar]
anarchy in the UK
["anarquia do reino unido"]


Marcela agora já estava em cima da cadeira com Rony e Gina dançando junto com ela.

- Bom diiiia, povo querido! – disse Matt entrando na sala e olhando tudo em volta.

and old Mick Jagger will look daft -
[e o velho Mick Jagger parecerá louco-]
strangle a swagger
[estrangulando a gabolice]


Hermione revirou os olhos e acenou com a cabeça demonstrando sua reprovação à bagunça que acontecia ali. Harry deu um sorriso divertido a Matt e se recostou mais na cadeira pra poder observar a animação dos outros.

Matt riu e se juntou aos três que cantavam e dançavam. Marcela ainda em cima da cadeira.

yeh, yeh, yeh, yeh, yeh, yeh baby
[sim, sim, sim, sim, sim, sim baby]


Ele continuou a cantar e a pular ao lado de Marcela, que agora fazia uns gestos para o menino como se estivesse em um show de rock.

Rick Wakeman will take up the electric guitar, ha
[Rick Wakeman vai levar a guitarra, há]
and Johnny Ramone will get a sled for a car,
[e Johnny Ramone usará um trenó para carro,]
theres a group called The Damned, they say
[há um grupo chamado The Damned, eles dizem]
who play the four mournsmen
[que tocam os quatro homens desgostosos]
in a play, in a play, in A PLAY!!
[em um toque, em um toque, em um TOQUE!!]


Rony, Gina, Matt e Marcela pareciam que tinham sido eletrocutados, tamanha era a animação. Gina, que agora estava em cima da cadeira ao lado de Marcela, ficava batendo a bunda na da amiga. E os dois garotos pularam em cima de Harry e Hermione, que começaram a rir e a dançar também.

its gonna be, haha
[esse será, haha]
a punk rock christmas this year
[um natal punk rock esse ano]
even santas gonna be
[até mesmo Papai Noel vai ser]
a sex pistol for a day
[um Sex Pistols por um dia]
all those christmas trees swinging safety pins from their leaves
[Toda aquelas árvores de natal sacudindo alfinetes dos seus galhos]


Hermione cantava ao lado de Gina, as duas dançando quase descabeladas. Harry e Rony tocavam guitarra imaginária e riam sem parar. Já Marcela pulara em cima de Matt, montando de cavalinho no garoto.

its gonna be
[esse será]
a punk rock christmas this year
[um natal punk rock nesse ano]


Marcela percebeu que Matt parou e ficou olhando em direção à porta. Parecia que todos os outros também perceberam alguma coisa, pois olhavam para o mesmo lugar, mas ainda sim rindo e suados. Só Matt tinha uma expressão séria. Quando a menina virou o olhar a porta pôde ver que ali se encontrava Draco Malfoy, parado e olhando para todos da sala. O olhar do loiro parou em Marcela que ainda estava em cima de Matt, e uma sombra de tristeza passou por seus olhos azul-acinzentados.

- Ah... Oi Draco! – falou Marcela descendo de cima de Matt e respirando com um pouco de dificuldade ainda.

- Oi... Dobby falou que eu já podia vim aqui...

- Draco...? repetiu o moreno do lado de Marcela.

- Bom... errrr... – começou Hermione tentando tirar aquele peso do ambiente. – Nós temos que te explicar algumas coisinhas ainda, Matt. Sente-se... E você também, Malfoy.


~*~Bônus~*~


Harry e Marcela tinham acabado de sair da sala de aula onde cursavam a quarta série. Patrícia, a única colega deles os acompanhava.

- Minha mamãe falou pra passarem lá em casa e pegar umas coisas pra levar pra tia de vocês. – falou ela quando viravam a esquina da escola.

- Mas eu não posso ir agora... – falou Harry. – Vai você sozinha, Marcela. Eu vou direto pra casa terminar uns deveres que eu preciso e a gente se vê lá depois.

- Então ta! – e beijou o rosto do irmão. – Até logo!

- Tchau, Harry! – Patrícia falou e deu outro beijinho na bochecha do menino, que corou. – A gente se vê amanhã!

As duas foram para a esquerda e o menino continuou reto. A rua dos Alfeneiros era um pouco longe, mas ele sabia que a casa de Patrícia era bem mais longe que sua casa. Foi com o pensamento nas lições de casa que ele andou até mais da metade do caminho.

- Ora, ora, ora... se não é o meu priminho andando sozinho de volta pra casa... – Harry não parou ao ouvir a voz de Duda. Começou a andar um pouco mais depressa. Ele sabia que o primo provavelmente não estava sozinho... Ao contrário dele.

Sentiu duas mãos o puxarem para o terreno baldio que estava ao lado.


Estava com a boca sangrando e apertava as costelas com a mão que não segurava a mochila. Entrou na casa dos tios meio cambaleando e foi direto à cozinha, onde encontrou tia Petúnia.

- Tia... será que a senhora podia me ajudar?

A tia o olhou primeiro com os olhos arregalados, e depois com nojo.

- Primeiro você sai brigando que nem um delinqüente e depois vem pedindo ajuda pra mim?

- Só... só um remédio pra dor... Talvez um esparadrapo...

- Foi você que brigou! Não tenho nada a ver com isso. E saia já daqui, seu moleque! Não vê que ta sujando o tapete com sangue? Vá se deitar e depois eu quero que você limpe essa sujeira!

Os olhos de Harry se encheram de lágrimas, mas ele segurou o choro e foi para o armário debaixo da escada que dividia com a irmã. Deitou no colchão e fechou os olhos pra ver se a dor passava. Apenas uma lágrima caiu.

Passado alguns minutos adormeceu, esperando que quando acordasse suas feridas não doessem tanto.


Sentiu uma gota de água cair em seu rosto. Estava chovendo? Ele se mexeu ligeiramente e sentiu uma dor horrível em suas costas. Não estava chovendo. Ele estava deitado no armário da escada, como choveria lá dentro? Então porque pingou de novo?

Abriu os olhos lentamente, vendo em seguida o par de olhos verde-vivos da irmã o encarando.

Percebeu que ela estava chorando e fazia curativos com suas pequeninas mãos nos machucados do garoto.

- Eu já limpei o tapete que a tia Petúnia falou que você sujou. – falou ela engolindo um pouco o choro e passando um pano no sangue que estava no pescoço dele.

- Obrigado... – falou ele olhando nos olhos da menina que começaram a escorrer lágrimas de novo.

- Eu... Não devia ter deixado você voltar sozinho da escola...

- Você não tinha como saber... E a culpa foi só do Duda. Se não fosse...

- Para de se esforçar, Harry. Pode dormir tranqüilo... Eu vou cuidar de você.

O menino sorriu e virou a cabeça para o outro lado. Realmente quando estava dormindo não sentia muita dor.



bye... espero que gostaram... ;~

COMENTEM...? *.*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.