FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

14. O que se faz depois de um beij


Fic: Nós... Irmãos ?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

No Capitulo Anterior

-Bem, espero que ele não se engane.

-É, eu também. – disse o moreno preocupado com a ruivinha, ele já tinha a adotado como irmã.





Cap. 14
O que se faz depois de um beijo ‘não’ desejado?



James estava calmo sentado no sofá vendo um programa qualquer, já eram pouco mais de dez horas e ele não apresentava nenhum sinal de preocupação, ao contrario de Sirius, que andava de um lado pra outro pela sala, fazendo James ficar impaciente:

-Aff, daqui a pouco tem um buraco no chão, quer se acalmar, por favor?

-Me acalmar? Já são dez horas e a Lílian ainda não voltou. – disse Sirius sem paciência.

-Ela ta bem, eu sei onde ela está, será que dá pra sossegar o facho agora?

-Certeza de que sabe?

-Absoluta, você acha que se e não soubesse estaria calmo assim? Meu pai me mataria se algo acontecesse a ela. – disse o menino se justificando ao olhar penetrante do amigo.

-Tudo bem então, já que é assim eu vou dormir, mas se em meia hora ela não chegar você me acorda ta? – disse o moreno preocupado.


-Ta bom Sirius, eu chamo sim, pode ficar tranqüilo. – disse James cansado.

-Bem, eu vou indo então, mas qualquer coisa me chame viu!

-Ta bom Sirius, eu já ouvi!

-Ok então, boa noite!

-Boa noite! – disse James se segurando pra não dizer “foi tarde” para o amigo.

E quando Sirius foi para o quarto James parou para pensar:

As bocas se encontraram, os lábios se tocaram, um brincava com a boca do outro...


Isso mesmo James, faça cagadas e fique remoendo cada segundo como se fosse uma coisa boa, beije sempre que puder a sua irmã, parta o coração dela como fez com muitas outras e decepcione o seu pai, ou faça pior ainda: se apaixone por ela, se é que isso já não aconteceu. Repreendeu uma voz dentro da cabeça dele.

“Qual o problema de eu querer relembrar o beijo? Não há problema nenhum, é normal você gostar de um beijo e se lembrar, não é?” Ele perguntou para sua mente.

Não teria problema nenhum se ela não fosse sua irmã. Rebateu a voz.
“Mas ela não é minha irmã”

Mas é como se fosse, não percebe que todos vêem vocês como irmãos? O que é o que realmente deveria ser.

“Mais agora a burrada já ta feita, o que eu faço?” Perguntou ele

Peça desculpas para ela, e diga que isso nunca mais vai acontecer e que você está extremamente arrependido e que não pensou nas conseqüências, por isso a beijou.

“Ou seja, diga tudo o que ela não gostaria de ouvir”.

Como sabe ?

“Nenhuma menina gosta de ouvir essas coisas, ainda mais depois de um beijo como aquele, e sem contar que tudo isso é mentira”

Tudo isso o que?

“O fato de eu estar arrependido e que nunca mais vou voltar a fazer e blá blá blá”

Então você pretende beijar ela de novo?

“Não, mas é que eu não quero dizer isso a ela, na verdade eu não sei o que quero dela”

Oras, não me diga que você está apaixonado?!

“Não estou, é claro que eu não estou, é só que eu curti o beijo e tal’s”

Curtiu o beijo e tal’s? É isso que você pretende dizer a ela? Acho que isso sim á deixaria chateada.

“Não vou dizer isso a ela, na verdade eu não vou falar nada a ela”.

Ah não vai? Você vai ficar fazendo o que então? Vai fingir que não está preocupado com ela pela demora, e quando ela chegar vai continuar com essas provocações idiotas?

“Eu não estou preocupado com ela.”

Como não James? Eu sei que você está e eu sei exatamente porque você não quer enfrentar esse problema de frente.

“Porque então?”

Porque você está morrendo de medo, medo do que ela vai dizer, medo do que todos irão dizer e principalmente medo do que você vai dizer, porque sabe que qualquer palavra proferida irá magoá-la, sendo ela qual for.

“Se o que você queria era uma confissão de que eu estou com medo, pois bem, EU ESTOU MORRENDO DE MEDO, satisfeito? To com medo do que ela vai pensar, do que vai acontecer com a gente, do que o meu pai irá pensar de mim e estou com medo do que eu possa sentir depois.”

Pronto, o mais difícil você fez, agora tem que falar com ela, não precisa dizer que não quis a beijá-la e tal’s, mais terá que pelo menos dar uma trégua, essa situação é ridícula

“Cara, ela não vai querer uma trégua, ela vai querer é me matar, eu a chamei de traíra”


Me diz só uma coisa, porque disse isso?

“Pra irritá-la, e eu queria que ela soubesse que terminei com a minha namorada”

Bem, peça desculpas a ela, só isso, afinal, pior não pode ficar

E a voz parou de soar na cabeça de James, ele estava confuso ainda, afinal, o que fazer após um beijo ‘não’ desejado?

E foi com essa pergunta ecoando na cabeça que ele ouviu a campainha tocando, e olhando no relógio percebeu que já eram dez horas.

Quando foi atender a porta a surpresa foi grande:

-Cadê a Lily? – perguntou Gustavo.

-Saiu, porque? –disse o maroto de má vontade.

-Preciso falar com ela.

-Quer deixar recado? – perguntou o maroto com um tom de desdém não percebido pelo moreno

-Sei lá, você pede pra ela me ligar?

-Peço sim. – disse James.

-Ou melhor, não precisa dizer não, o que eu tenho pra dizer tem que ser pessoalmente.

-E o que você tem pra dizer? – perguntou James percebendo que o menino no estado que estava poderia sair dizendo tudo para qualquer um.

-Que eu beijei a Ren.. – Mais percebendo o que ia dizer o moreno ficou pálido e seus olhos se arregalaram.

-Você o que? – Perguntou o maroto com uma súbita raiva antes desconhecida.

-Aff cara... – disse o menino sem palavras.

-Some daqui agora – disse James com os olhos fechados, a raiva tomando conta de si.

-Você não vai dizer nada a ela não é? Eu preciso conversar com ela,eu tenho que dizer.

-Some daqui, agora - E vendo que o maroto estava realmente furioso, e com motivo, o menino decidiu ir para casa.

“Oooooh, que ÓTIMO, o retardado traiu ela, traiu ela, e de sobra, vem na bagagem eu e o Rafael fazendo besteiras, e agora? O que faço?”. Pensou o moreno.

Peça desculpas, e não diga nada sobre o Gustavo, ela não irá acreditar.

“É, a última pessoa em que ela vai acreditar é em mim”

Pelo menos isso você sabe.

“Já ajudou o suficiente, me deixe em paz”

E foi brigando com seus pensamentos que James percebeu a gravidade dos fatos, ele não queria brigar com a ruiva, na verdade ele não queria ver ela, afinal, dês de que se conheceram só problemas apareceram, começando com o pito ferrado que ele levou de seu pai por sair atrás da ruiva, tudo isso por causa dele, e depois foi o casamento, e agora o beijo, aonde isso vai parar? Com certeza era como uma bola de neve aumentando cada vez mais.

E ele nem percebeu quando a porta foi aberta por ela, que entrou como se não existisse mais nada, como se ela mesma não existisse, como se tudo aquilo fosse um mundo a qual ela não pertencia.

Só que os passos dela foram ouvidos e ele levantou-se com um salto, um pouco envergonhado, mas nem isso ela percebeu, na verdade ela não o tinha o visto, não se sabia se era por tentar forçar-se de que ele não existia ou se era porque só a luz da cozinha estava acessa.

Continuou então seu caminho, subindo as escadas, mas ele pigarreou e ela percebeu que ele estava ali, mais não dava para o ver direito, só uma parte do seu rosto e corpo, que estava sem camisa pelo que ela pode perceber, já o resto estava oculto na escuridão da sala, sua voz saiu de um jeito diferente;

-Onde esteve?

-Não é da sua conta – respondeu ela, e continuou subindo.

-Eu quero falar com você.

-Eu não quero falar com você.

-Eu quero te pedir desculpas.
-Eu não vou te desculpar.

-Eu realmente preciso falar com você. – Agora ele disse mais alto, já que ela já estava no alto da escada.

-Isso não me importa.

-Caramba menina, é tão difícil assim me ouvir por um minuto sequer? – disse ele bem próximo a ela, já que ele tinha subido as escadas.

-Fale logo o que quer.

-Quero te pedir desculpa pô!

-Não está desculpado, agora deixe-me dormir. – Ela tinha perdido o ar monótono que estava e tinha adotado uma postura de quem estava com uma raiva enorme.

-Aff.. o Gustavo veio aqui. – disse ele decidindo apenas informar da visita do rapaz, e não dizer mais nada do que ele havia lhe contado, aquilo era problema da ruiva, e ela estava bravo demais com ela para se preocupar.

-Eu sei, eu vi ele na praça beijando a Renata. – Ela disse isso de uma forma tão displicente que deixou o moreno de boca aberta.

-Então é por isso que você está agindo como uma morta.

-Cala a boca, você não sabe nada da minha vida. – disse ela com o dedo no peito dele, falando de uma forma ameaçadora.

-Isso não me intimida.

-Vá cagar!
-Vá você – disse ele se aproximando mais da ruiva.

-Cala a boca! Some daqui, me deixa em PAZ! – disse ela olhando firmemente em seus olhos, aproximando-se mais ainda dele.

-Sabia que você é insuportável? Eu vim na boa te pedir desculpas e você vem me dando patadas, custa ser educada comigo?

-Educada? Você quer que eu seja EDUCADA? Meu deus ,você está ficando louco. – disse ela irônica.

-Porque você me trata assim?

-Larga de ser idiota, você me agarrou agora pouco, quer que eu te trate como um rei? Quer que eu te pegue no colo?

-Ironia não combina com seus olhos.

-Vá á merda, você não sabe nada sobre mim e não tem o direito de dizer o que combina ou não comigo.

A raiva de ambos novamente tinha chegado ao limite e eles estavam próximos, as testas coladas, os olhares furiosos, a vontade de fazer o outro sentir exatamente como estava se sentindo, de descontar sua raiva, de aliviar a culpa.

-E você sabe algo sobre mim? – Essa frase obteve o efeito maior que o desejado e a ruiva se intimidou um pouco, mais não o bastante.

E vendo que aquilo não a levaria em nada, ela virou às costas e subiu as escadas, mais ele veio atrás e a virou devagar.

-Olhe, me desculpe, eu só não quero continuar com essas brigas. – disse ele cansando.

-Medo do que seu pai irá fazer quando descobrir?

-Eu errei, eu sei, mas não tenho medo de assumir com as minhas responsabilidades, não mais!

-Se você acha que eu vou falar para eles, fique tranqüilo, pois, não é a minha intenção.

-Eu não estou com medo do que eles vão dizer, eu só quero que isso acabe, você não pode entender? – disse ele decidido, tinha deixado o medo pra trás.

Mas ela o ignorou, soltou-se dele e subiu as escadas correndo, deixando o moreno olhando pro nada, realmente essa ruivinha o tirava do sério.

Quando será que teriam uma trégua?

____

Lílian assim que fechou a porta do quarto, desatou a chorar, ela não queria nada daquilo acontecendo, preferiria mil vezes estar com a vida do mesmo modo como tinha á um mês atrás, era tudo tão mais simples, ela gostava do Rafael, ele não era o cachorro de agora, sua mãe viajava e sempre voltava solteira, sem ninguém, e sua casa era a sua casa, não a dos Potter’s ou quem quer que seja.

Não tinha James, não tinha Gustavo, não tinha chifres ou coisas do tipo, não havia traição nem brigas, tampouco não tinha Sirius, que era um super amigo, mas tinha a tranqüilidade de antes.

“Eu tenho que parar com essa choradeira, não é possível isso, tudo bem que eu estou com TPM, mais não é motivo pra fazer tsunames em copos d’água. Foi só um beijo, estou pior que criancinhas que quando são beijadas abrem o berreiro, e nem foi ruim, na verdade foi bom, mas ninguém precisa ficar sabendo e eu deveria ter aceitado a trégua, vai ser muito pior encarar ele amanhã, e como será com o Gustavo? Como vou dizer a ele que o traí? E como ele vai me dizer que me traiu? Meu Deus, que situação!”

E foi pensando que ela adormeceu com aquela roupa mesmo, e só foi acordar no outro dia, levando uma baita susto ao ver o que tinha em cima de sua cama.





____________________________

Gente, cap. minusculuzééérimo, mais minha inspiração decidiu tirar férias e eu não sei como faço pra fazer ela voltar a ativa, eu amei os coments e estranhei e gostei que vcs não gostaram que a Lily tenha traído o Gu, tadeenho, mais ele também não foi muito leal, mais isso vai ser esclarecido depois e beem, é isso, eu li todos os coments e amei tooodos, continuem comentando e acaalmem, logo suas duvidas serão esclarecidas.

Obs: Jessy, eu fui maal de novo né? Muahahahaha!

E geentem, no prox caaapituloo... eu ainda num sei o que vai acunticeeer, mais acho que vai ser bem ligth, só um cap. de transição sem emoção nenhuma.. (6) muahahahahahahaha! Brincadeiriiinha, o prox capitulo vai ser.. digamos que... queente apkspaoskaposkaopksako


beeijo;
=*

N/b-Oieh galerinha!!!
Cara fikei pasma com a traição do Gustavo...mas vamos dizer que a Lily mereceu...ahh sem muita criatividade para a nota...
Tah PERFEITO o cap...Comentem!!!
Tchau Bejux...
Beijãoo!!!
Lethicya Black



Genteee? A Lily mereceeeu?
Aff, =[ apksapskaposkapoksoakpoakopsoapskopoaks

Teeem certeeeza?
Muahahahahahaha!

Como eu sou mááááááh!


Beeijo;
=*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.