FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Depois de todo esse tempo


Fic: A Vida Continua - by Adriana Swan


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

I was young but I wasn't naive
I watched helpless as you turned around to leave
and still I have the pain I have to carry
A past so deep that even you could not burry if you tried
After all this time

I never thought we'd be here
Never thought we'd be here


(Eu era jovem, mas não era ingênuo
Eu assisti sem poder fazer nada Enquanto você ia embora
E eu ainda tenho a dor que devo carregar
Um passado tão profundo que nem você não poderia enterrar se tentasse)

(Depois de todo este tempo
Eu nunca pensei que nós estaríamos aqui
Nunca pensei que nós estaríamos aqui)





...A Vida Continua...


Cap 10
Depois de todo esse tempo



Lily acenou para os pais uma última vez antes deles desaparecerem na curva. Finalmente começaria seu quarto ano em Hogwarts! Passara as férias planejando centenas de coisas que queria fazer quando voltasse para escola. No fim, não achara muito mal a idéia de Thiago ser capitão da equipe de quadribol e Alvo monitor. Pelos seus cálculos adolescentes, não teriam muito tempo desta vez para pegar no seu pé. Isso era tudo o que ela precisava!

Virou para os irmãos e os primos e constatou com desagrado que estava sozinha. Havia esquecido que desta vez eles não fariam companhia a ela a viagem inteira uma vez que Alvo e Rose eram monitores, Thiago capitão e Hugo fazia parte do time. Em outras palavras, ficaria boa tarde da viagem sozinha.

Procurar uma cabine depois que o trem já está em movimento é um trabalho árduo. Lily passou por várias cabines com pessoas que a olhavam torto, assim como passou por tantas outras que idolatravam qualquer integrante da ‘família Potter’.

Quase no fim do trem a garota finalmente encontrou uma cabine quase fazia. Sem muita cerimônia, abriu a porta e entrou assustando o único passageiro.

- Oi, posso sentar aqui? – perguntou já sentando em frente ao rapaz.

O garoto a olhou por alguns segundos e voltou a olhar a paisagem lá fora sem responder.

Lily engoliu em seco. O rapaz a sua frente era loiro, dono um cabelo incrivelmente sedoso, seus olhos eram de um azul tão claro que a primeira vista podia-se dizer que eram apenas cinzas. Sua pele clara contrastava com sua roupa preta caríssima e mesmo distraído com a paisagem, passava uma ligeira impressão de arrogância. A mente turbulenta de Lily constatou tudo isso em frações de segundo, tempo o suficiente para chegar a uma conclusão muito importante: ele era lindo. E mais, podia ter certeza que jamais vira esse rapaz em Hogwarts antes.

- Você não é de Hogwarts é? – perguntou curiosa – não lembro de já ter te visto...

O garoto desviou o olhar da janela para encarar os olhos divertidos da ruiva a sua frente. Parecia pensar a respeito da pergunta, mas se achou uma resposta adequada ela não chegou a saber porque ele simplesmente voltou a olhar a paisagem ignorando a menina. Ela riu satisfeita.

- Você é sempre tímido assim ou só quando está diante de garotas bonitas? – perguntou rindo.

O estranho garoto frio sorriu, mas não olhou para Lily.

- Uau, finalmente uma comprovação de que você não é um fruto da minha imaginação – comentou empinando o nariz – quer dizer... dos meus sonhos, e alguns até impróprios para menores de 17 anos...

Rindo mais ainda do que antes ele acabou olhando para a ruiva, mas voltou-se para a janela rápido quando seu olhar encontrou os olhos verdes da menina. Ela não ia perder a oportunidade.

- Porque não me olha? Tem medo de se apaixonar? – perguntou em desafio.

O garoto virou-se para Lily com um olhar divertido. Chegou a abrir a boca para dar uma resposta, mas foi interrompido por alguém que abriu a porta de repente. Um rapaz alto e forte de cabelos castanhos claros e bem penteados entrou sentando ao lado da ruivinha e deu um beijo no rosto dela.

- Como vai a minha cunhadinha linda? – falou dengoso.

- Kevin, já disse para não me chamar de cunhada. As pessoas podem achar que você está namorando o Thiago ou o Alvo – ela repreendeu. Ele riu achando graça.

- Mas você e Rose são como irmãs, então para mim você é minha cunhadinha...

- E você que eu saiba é o EX da Rose. – completou de forma lógica.

- Por pouquíssimo tempo, ela é monitora e eu sou monitor chefe. Vamos ficar mais juntos do que você pode imaginar – respondeu e piscou para Lily de forma cúmplice.

Pela primeira vez desde que entrou o rapaz olhou para o garoto sentado em frente a ruiva e seu sorriso foi desaparecendo. Lily parou de olhar para Kevin e também olhou para seu belo colega de cabine, mas se surpreendeu com o que viu. O olhar do loiro não era nem de longe agradável, aliais era bastante maligno. O desconhecido tinha uma das mãos fechadas como que tentando controlar a raiva e a outra, pelo que a garota percebeu segurava a varinha dentro das vestes. Ela não saberia dizer se ele estava na defensiva ou se preparava um ataque.

- Você não é daqui... – comentou intrigado – Algum problema?

Kevin fez a pergunta já segurando a varinha dentro das vestes, pronto para defender-se de um possível ataque que não veio. o desconhecido porem não desviou o olhar, continuou encarando o monitor-chefe como se quisesse lançar-lhe uma Maldição Imperdoável.

- Lily, melhor trocarmos de cabine – Kevin falou para a garota embora ainda encarasse o desconhecido de cabeça erguida.

- Eh... vai você Kevin... ‘ta tudo bem, vou ficar aqui. – falou hesitante.

- Não vou te deixar aqui sozinha – falou irritado ainda encarando o rapaz.

- Kevin, já disse que está tudo bem. – falou de forma firme agora também olhando para o loiro – Pode ir procurar a Rose, eu sei me cuidar – encerrou o assunto.

A contra gosto Kevin saiu da cabine deixando a ‘cunhada’ sozinha com o estranho desconhecido.

- Algum problema? – perguntou delicada. Estranhara bastante a mudança súbita do loirinho.

O rapaz ainda olhava a porta da cabine fechada por onde Kevin saíra. Seu rosto estava frio, inexpressivo. Olhou para Lily por alguns segundos e voltou a olhar para a paisagem em silêncio.


**********************
Na estação, Rony iniciava um monólogo em o que faria com o rapaz que magoasse sua filha outra vez.

- Rony, a Rose já tem 15 anos. Já tem idade o suficiente para namorar.

- Gina, diferente do Harry, não sou um pai tão burro que deixa a filha namorar aos 13 anos.

- Eu não deixei a Lily namorar aos 13 – Harry rebateu ofendido.

- Mas Rose disse que Lily namorou um rapaz em Hogwarts ano passado – interferiu Hermione.

- Namorou, mas foi sem a minha permissão – explicou Harry.

Rony, Mione e Gina caíram na gargalhada, deixando Harry ligeiramente corado. Rita Skeeter que havia ido levar a sobrinha na estação, sempre aproveitava o embarque para tentar alguma entrevista (nunca conseguida) com o trio maravilha. Por isso o grupo se surpreendeu bastante quando viu Skeeter passar por eles como se não os tivesse visto e dirigir-se a um casal que conversava num canto da estação.

- Não acredito no que meus olhos estão vendo... – falou a repórter melosa, pegando uma pena-de-repetição-rápida-plus – Se não é a trágica família Malfoy. Ainda estão juntos? Achei que tivessem acabado o casamento...

- Na verdade, não estamos mais juntos Skeeter – disse Draco tranqüilo abraçando a esposa. Pandora sentiu um sobressalto ao ouvir o marido dizer que não estavam juntos.

- Então finalmente resolveram assumir que não é mais possível continuarem a vida a dois? – perguntou olhando com estranheza Draco abraçar a mulher.

- Sim. Ah... não estranhe estarmos agarrados... eu tenho mesmo o costume de andar abraçado com meus inimigos, qualquer dia desses, saiu pelo mundo mágico de mãos dada com a senhora, pode ter certeza...

Rita Skeeter fechou a cara. Pandora riu.

- Sr. Malfoy – falou com os dentes cerrados – Já que está disposto a responder minhas perguntas, diga a meus leitores. Ainda estão juntos por quê? Já se acostumou com a idéia de ser corno? – falou alto para todos na estação ouvir.

Draco precisou segurar firme a esposa que fez menção de avançar para a jornalista.

- E eu tenho cara de rapariga por acaso?! – sibilou tentando se soltar dos braços do marido.

- A senhora deve saber como o povo é maldoso... – falou com malícia.

- Eu vou fazer a senhora engolir essa pena com bloco de anotações e tudo o mais se ousar fazer alguma outra insinuação maldosa a meu respeito – os olhos da sra. Malfoy ganharam um tom estranhamente avermelhado, como se transbordassem magia.

- Pandora – Draco falou com calma, ainda a segurando – Você não vai levar essa Skeeter a sério. – um conhecido sorriso sarcástico voltou a seus lábios.

- Quando eu espancar essa velha fofoqueira você vai descobrir que levei bem a sério esse insulto. Ele insinuou que eu sou uma vagabunda! – agora ela tentasse a todo custo pegar a própria varinha, tarefa complicada uma vez que seu marido segurava suas mãos.

-E eu falei alguma mentira por acaso. – acrescentou a jornalista com sarcasmo.

Pandora e Draco pararam alguns segundos absorvendo a afirmação.

- EU VOU MATAR ESSA VELHA!!! –Draco precisou agarrar a esposa por trás enquanto ela se debatia tentando alcançar a Skeeter.

O grupo que olhava de longe intrigado com a situação não pode deixar de rir da cena. Rony se deleitou ao ver os Malfoys tão encrencados, Harry e Gina tentaram controlar as risadas, já Mione, como sempre, manteve a seriedade necessária para a ocasião.

- Skeeter – Hermione falou se aproximando – suma da minha frente. Você só atrapalha.

A jornalista olhou para Mione com desagrado, mas dando uma última olhada no casal, guardo a pena e o bloco e foi embora. Hermione virou-se para os Malfoys.

- A culpa é toda sua! – Pandora ralhou se libertando de Draco.

- Minha? – perguntou indignado. – Fui eu que andei fazendo o que não devia?

Os olhos de Pandora se estreitaram perigosamente.

- A não... a culpa é MINHA por VOCÊ ter tido uma crise de ciúmes idiota e ter PARTIDO PARA CIMA DE UM PROFESSOR DE DURMSTRANG!!! – os olhos dela faiscavam.

Draco ergueu a cabeça arrogante.

- Não era só um professor Pandora, era seu ex-namorado...

- De quando eu tinha 16 anos e nem te conhecia! Homens são seres tão estúpidos... Definitivamente, qualquer dia desses desisto dos homens e tento domesticar outro animal!

Hermione não conseguiu conter a risada diante da idéia (muito boa) da Inominável, o que acabou atraindo a atenção do casal para o fato de estarem numa estação de trem lotada de curiosos. Pandora pareceu desconcertada, Draco nem ligou. Hermione se adiantou.

- Sra. Malfoy, não sei se lembra de mim, mas já nos encontramos antes. Sou Hermione Weasley.

- Até parece que daria para esquecer nosso último encontro – Pandora riu a contra gosto. Hermione também.

- Bom, sou a chefe do Departamento de Execução das Leis da Magia, indiretamente, fui eu que a contratei.

- Mesmo? Não sabia... – falou já se interessando.

- Lamento muito que este tido de coisa tenha de acontecer. Farei o possível para manter Rita Skeeter longe da senhora e de sua família, Dra. Malfoy.

- Ah... você pode me chamar de Pandora... ou mesmo de Pan! – falou já se empolgando.

- Pandora, não dê intimidade a... a essa gente – Draco falou puxando a esposa. – Vamos embora.

Pandora sorriu para Hermione com tanta tranqüilidade que nem parecia estar discutindo minutos antes.

- Nos vemos no trabalho então... – fez um aceno para Harry, Rony e Gina e saiu da estação com o marido.

- Sabe Harry – disse Rony vendo o casal se afastar – acho que o Malfoy casol com um graaande problema.

- Eh... – Harry sorriu pensativo.

Gina amarrou a cara gostando cada vez menos dessa ‘sra. Malfoy’.



********************
N.A.:
A música que inicia esse capítulo é BLIND do LIFEHOUSE. É muuuito linda e eu recomendo (embora sempre a escute como sendo uma fanmiz Sev/Lily).

N.A.2:
Gente, esse capítulo foi caprichado^^
Tenho imaginado ele desde que mandei Scorpius para Grifinória... aliais, esse e o próximo. Espero que tenham gostado. AH... estava fazendo um esquema aqui e cheguei a conclusão que essa fic será beeem graaande. O que vocês acham de uma fic comédia romântica grande? Nunca li nenhuma com mais de 15 ou 20 cap. Essa deve ter (pelo menos) 30.

Próximo capítulo: RECOMEÇO

Meu perfil no Orkut
http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=12339462248727156727

minha comu Scorpius e Rose
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=42417492


~~~~~~~~~~§~~~~~~~~~Lara Malfoy ~~~~~~~~~~§~~~~~~~~~

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.