FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Mudanças


Fic: Herdeiros das Trevas


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Aquela noite Harry teve sonhos agitados dos quais não se lembrava muito bem, mas uma palavra resumia todas as partes que se lembrava: Hermione. A morena preenchera sua noite com seus sorrisos, seus olhares de carinho, compreensão, repreensão, amizade, mas o olhar que não saía de sua cabeça um só momento, fora aquele que precedera o momento mais louco de sua vida, o beijo que dera na amiga. Só em lembrar dele sentia seu corpo formigar e sua boca quase podia sentir os lábios quentes e macios provocando-lhe as mais diversas sensações possíveis, apesar de algumas dessas terem o assustado, pois com certeza não tinham nenhuma relação com sensações que um beijo poderia provocar.

Desistindo de pensar sobre o que definitivamente não deveria pensar, abriu os olhos apesar da enorme preguiça que o tomava, mesmo nas manhãs onde a primeira aula seria de História da Magia, não se sentia dessa forma, era como se não houvesse dormido nada na noite anterior. Afastou rapidamente esses e quaisquer outros pensamentos ao abrir os olhos, estranhando estar enxergando perfeitamente, levando uma das mãos ao rosto e certificando-se de que os óculos não estavam lá. Pegou os óculos na mesinha de cabeceira e os pôs, vendo tudo se transformar em borrões e uma sensação de incomodo surgir nos olhos, fazendo-o tirar os óculos momentos depois.

-Mas o que está acontecendo? –Harry fala confuso, fechando a cortina e impedindo que a incômoda luz do sol entrasse fortemente no quarto. –Eu não vou me preocupar com isso agora, afinal não foi uma coisa ruim! –fala guardando os óculos e levantando-se ainda com uma sensação estranha de cansaço.

Andou até o banheiro e lavou o rosto para ver se acordava, mas surpreendendo-se ao deixar a toalha de lado e ver seu reflexo. Seus olhos estavam de um verde intenso, como nunca vira antes.

“Aquelas lentes grossas definitivamente deviam me deixar com cara de nerd!” -pensa rindo, estava gostando da “novidade”, no entanto ao olhar um pouco pra baixo em seu reflexo, notou algo incomum. Seu corpo estava diferente, o tempo de quadribol e outros exercícios que fazia haviam começado a dar forma a seu corpo, mas agora ele possuía músculos muito bem definidos, não estava exageradamente forte, mas parecia que estava no corpo de outra pessoa. “Será que se eu tentar consigo lançar teias?” -Harry pensa rindo de si mesmo, sentia-se como Peter Parker quando acordou depois de ser picado pela aranha que o transformara em homem aranha.
-Hoje é o dia do casamento do Gui e da Fleur, melhor não aborrecer ninguém com esses problemas vão ficar todos preocupados. Amanhã falo com Lupin, ele pode tentar saber o que é isso. –Harry murmura enquanto retira o resto do pijama pra tomar um banho frio, o qual deveria espantar aquela preguiça que sentia.


Hermione acordou preguiçosamente, não se lembrava com o que sonhara, mas tinha certeza de que a noite havia sido muito agitada. Olhou pro lado onde viu Bichento dormir na cama de Gina, como se estivesse esperando a dona acordar.

-Bom dia, Bichento! Hora de acordar, querido. –Hermione fala e leva a mão até ele, na intenção de fazer lhe um carinho, mas o gato mia assustado e sai correndo, o que deixa Hermione assustada. –Eu estou tão horrível assim? O que eu to dizendo, devo mesmo estar cansada. –Hermione pensa alto, se levantando e indo até seu malão pegar uma roupa para se trocar.

Ao tocar a tranca do malão e levanta-la com um pouquinho de força, viu a tampa se levantar e bater com força na cama, o que a fez dar um pulo assustado, observando parte da tranca na sua mão.

-Eu já devia ter dado um jeito nisso. –pensa tentando se acalmar, afinal se a fechadura estava um pouco empenada, era normal que quebrasse, pelo menos era isso que achava melhor pensar. - Reparo -o feitiço consertou o malão, ao qual ela passou a manipular com cuidado e delicadeza.

Foi para o banheiro se aprontar rápido, pois estava tarde e todos já deviam estar fazendo os últimos preparativos pro casamento. Tudo ocorria bem, até o momento em que fora se vestir, pois seu sutiã parecia ter encolhido e sequer fechava.

-O que houve com esse sutiã? –se perguntou examinando a peça, mas assustando-se ao notar que o problema era nela. –Mas o que é isso? –pergunta a si mesma, dirigindo-se até o grande espelho que havia no banheiro e dando uma boa olhada em si mesma. –Mas o que aconteceu comigo? –pergunta pasma, não acreditando no que o reflexo mostrava.

Seus seios haviam crescido um pouco, provavelmente teria que usar um sutiã cerca de dois números maiores, suas coxas estavam mais firmes e melhor definidas, suas pernas até pareciam um pouco mais longas, quase perfeitas pra qualquer mulher, seus cabelos também pareciam mais assentados e seus olhos possuíam um tom castanho um pouco diferente, talvez mais escuro e um pouco mais brilhante.

“Hoje é o dia do casamento do Gui e da Fleur, eu não devo preocupar ninguém, então melhor deixar pra me preocupar amanhã.” -pensa tirando as milhares de indagações da cabeça, até porque as mudanças não eram ruins e ficariam ótimas no seu vestido.

Assim que se trocou e saiu do banheiro, o cheiro de carne invadiu suas narinas e fez seu estômago roncar, assim como o cheiro do bolo de chocolate e de café quentinho. Sem pensar em como estava sentindo todos aqueles cheiros, saiu pra cozinha atrás de seu café, e talvez conseguisse um bom pedaço de carne mal passada.


Harry desceu as escadas apressadamente, o cheiro da carne e do café fresco estava o deixando faminto, apesar de não se lembrar de um dia em que houvesse sentido o cheiro da comida tão nitidamente do quarto de Rony. Chegando lá, encontrou Hermione comendo um pedaço de carne um pouco mal passada e tomando o café quente, enquanto a sra. Weasley preparava o almoço.

-Bom dia. –Harry falou timidamente olhando para Hermione, que também corou um pouco ao olhar para ele.

-Bom dia. –ela respondeu brevemente, pois a sra. Weasley já começara a falar as mesmas coisas que falara a ela quando desceu pra comer.

-Harry, querido, você está bem? Rony disse que tentou te acordar, mas que você nem se mexeu direito! –ela fala preocupada e parecendo examinar Harry de cima a baixo. –O que houve com seus óculos? –pergunta sentindo falta da armação no rosto do garoto.

-Eu estou usando lentes, fica bem melhor, a senhora não concorda? –Harry fala a primeira desculpa que lhe vem à cabeça.

-Sim, eu vou demorar a me acostumar, mas está melhor sim. –fala um pouco desconcertada. –Mas sente-se pra comer, deve estar com fome, não é? –pergunta indo até o fogão apressada.

-A senhora poderia me arranjar um desses? –Harry pergunta sentindo o estômago roncar ao olhar o prato da amiga.

-Claro, mas desde quando os dois gostam de carne mal passada? Isso faz mal sabiam? –fala providenciando um bife pra Harry, que apenas se serve de café.

-Ei, aí estão vocês! –Rony fala chegando à cozinha, provavelmente atrás de algo pra comer. –Dormiram mais que a cama hoje, se não os conhecesse diria que estavam fugindo do trabalho! –Rony fala sentando-se ao lado de Harry e servindo-se de torradas e bolo.

-Não é nada disso Rony, só não dormi bem a noite. –Hermione fala ainda cismada com a noite conturbada, mas da qual não lembrava nada.

-Eu também não dormi muito bem, é como se eu tivesse sonhado muito, mas não me lembro do que sonhei. –Harry fala também intrigado e vê um olhar interessado de Hermione, chegando à conclusão de que ela estava com problemas semelhantes.

-Eu vou até o quarto da Fleur pra ver se está tudo bem, não mexam no fogão. –a sra. Weasley fala apressada, tirando o avental e entregando o bife de Harry no caminho.

-Agora que a mamãe já foi, que tal vocês me falarem o que está acontecendo, a começar por onde estão seus óculos, Harry. –Rony fala olhando os dois de forma suspeita.

-Estão guardados, porque não preciso mais deles pra enxergar e não me perguntem o porque, pois eu já acordei assim e não fiz nenhum feitiço. –Harry fala já se esquivando de possíveis indagações que com certeza Hermione faria.

-Você está dizendo que acordou e estava enxergando direito como num passe de mágica? –Rony pergunta desconfiado e Harry só assente, se ocupando em saborear a carne plenamente, como se de repente aquele virasse seu prato favorito.

-Houve mais alguma mudança inexplicável? –Hermione pergunta ficando repentinamente interessada.

-Sim, meu corpo está um pouco mais definido, na verdade até me senti o Peter Parker hoje cedo, mas não acho que vou conseguir subir em paredes ou ter o sentido aranha. –Harry fala brincando, sentindo-se bastante nervoso ao mencionar aquilo.

-Peter quem? E que negocio é esse com aranha? –Rony fala fazendo uma careta e Harry e Hermione riem, imaginando a cara que Rony faria ao ouvir a história.

-É uma história trouxa, você não deve conhecer, mas outro dia a gente te conta. –Hermione fala segurando o riso. –Agora, Harry, me explica melhor o que você falou, exatamente o que mudou em você? –pergunta um pouco ansiosa.

-Meus músculos estão bem mais definidos, senti o cheiro da comida lá do quarto e pude dizer tudo o que estava na mesa no caminho pra cozinha. Eu não tenho certeza, mais acho que minha audição também está muito melhor. –Harry fala observando a reação dos amigos. Rony olhava-o como se analisasse a chance dele estar delirando por febre, enquanto Hermione parecia querer falar algo, mas hesitando sem saber se deveria ou não.

-Eu não sei que tipo de ligação pode ter, mas eu também tive sonhos dos quais não me lembro, mas me fizeram acordar bem cansada, além de quase quebrar a tampa do meu malão sem fazer força aparente, também ganhei umas medidas um pouco novas, meus sentidos estão tão aguçados como os seus e eu quebrei um copo ao tentar segura-lo, não sei porque, mas pareço estar com o triplo da força que eu tinha ontem a noite. –Hermione fala mordendo o lábio inferior nervosamente.

-Não olhem pra mim, eu estou normal! –Rony fala ao notar que ambos haviam se voltado pra ele curiosos.

-Isso tudo é estranho, mas não acho que devamos comentar com alguém, pelo menos não hoje. –Harry fala e Hermione concorda.

-Eu não sei não, isso tudo é muito estranho, vocês não podem acordar tão diferentes de repente, pode ser algo armado por você-sabe-quem. –Rony fala mais baixo, como se estivesse com medo de ser ouvido.

-Pra que Voldemort ia querer me deixar mais forte? Porque eu me sinto mais... poderoso, que antes. –Harry fala parecendo tomar cuidado com a palavra que usaria, mas não achando uma que se encaixasse melhor.

-Eu também me sinto assim, além do que, como Voldemort faria alguma coisa conosco se não chegamos perto dele ou de algum comensal? –Hermione fala se sentindo cada vez mais perdida no meio da falta de explicações para as crescentes dúvidas que surgiam.

-Agora não, Rony. –Harry fala ao ouvir passos se aproximando –Depois a gente continua a conversa, alguém está chegando. –Harry sussurra pra que só os três ouvissem.

Alguns segundos depois, Gina aparece e sorri ao ver que finalmente Harry e Hermione haviam acordado, pois o que não faltava eram coisas a serem feitas.

-Ainda bem que acordaram, estamos precisando de ajuda pra arrumar as mesas, então acabem logo com isso! –Gina fala animada, sentando-se rapidamente e se servindo de suco.

-Já estamos acabando! –Hermione fala tentando esquecer dos “problemas” que eles tinham.


Assim que acabaram de comer, foram se juntar aos demais Weasley que arrumavam o jardim pro casamento, que seria aquela noite. Os gêmeos estavam preparando os fogos e efeitos que fariam durante o casamento e a festa, Carlinhos ajudava Gui com a decoração, Rony ajudava Gina com a mesa onde ficariam as comidas e a outra em que ficariam as bebidas, Harry e Hermione quiseram aproveitar a “nova força” pra pegar as cadeiras e mesas, além das caixas com os pratos e talheres, até como forma de testar suas capacidades.

-Parem um pouco de se exibir e nos ajudem com esses talheres! –Rony fala pros dois amigos que sorriem e vão ajudar o ruivo que parecia não saber como organizar os talheres na mesa.

-Rony você é mesmo um desajeitado! –Hermione fala rindo e se aproximando com Harry. –Ai! –Hermione e Harry soltam um gemido ao pegarem os talhares, soltando-os na mesma hora.

-O que foi isso? Se cortaram com as facas? –Rony pergunta rindo, mas fica sério ao ver o jeito como os amigos se olhavam. –O que houve? –pergunta dando a volta na mesa pra olhá-los.

-Os talhares nos queimaram. –Harry fala mostrando a marca vermelha que o talher deixou na mão dele, Hermione fazia o mesmo.

-São talheres de prata não é? –Hermione pergunta já sabendo a resposta.

-Sim, prata pura, bem antigo de família, sabe? –Rony comenta ainda concentrado nas marcas vermelhas.

-Você tem alguma teoria sobre isso, Hermione? –Harry pergunta sentindo que não seria coisa muito boa.

-Não ainda, preciso pensar melhor. Desculpa não poder te ajudar, Rony. –Hermione fala sem jeito, enquanto se afastava deles. –Eu vou caminhar um pouco. –ela fala já andando.

-Eu vou ver o que está perturbando ela, depois a gente conversa! –Harry fala indo atrás da morena.

Ele a seguiu em silêncio até a parte de trás da Toca, onde eles não seriam ouvidos por ninguém. Ela parou recostando-se em uma árvore e ele fez o mesmo, ficando de frente pra ela.

-Já tem idéia do que está acontecendo? –Harry pergunta sentindo que ela tinha uma teoria sobre tudo aquilo.

-Talvez, mas preciso saber de outras coisas antes. –fala pensativa. –Creio que devamos nos concentrar em medir as mudanças, o que você acha? –pergunta o observando.

-Pode ser, mas o que você sugere? –Harry pergunta tentando acompanhar o raciocínio de Hermione.

-Que fiquemos um minuto em silêncio, apenas escutando os sons a nossa volta. –fala parecendo se concentrar, ao que Harry concorda, fazendo o mesmo que ela.

-Eu consigo ouvir nitidamente a conversa de Gui e Carlinhos! –Harry fala assustado com o alcance de sua audição, já que os irmãos estavam do outro lado do jardim.

-Também consegue sentir o cheiro da terra úmida, da grama jovem, do tronco da árvore ou ainda de sua copa? –Hermione fala baixo, como se não quisesse quebrar a concentração, os sons do meio lhe atingindo de forma muito reconfortante.

-Consigo, mas prefiro o cheiro da comida. –Harry fala voltando a postura normal.

-Não gosta do perfume da natureza ou os sons dos pássaros? Não se sentiu bem ao sair da casa? –Hermione pergunta curiosa.

-Sinceramente não! Quer dizer, até gosto do som dos pássaros e do vento, sentir a brisa, mas preferia estar lá dentro, na minha cama quietinho e longe desse sol. –fala fazendo uma careta no fim, o sol lhe incomodava muito aquele dia.

-Acho que trocaram nossas personalidades, pois eu adorei vir pro jardim, sentir o sol, a brisa, a terra levemente úmida. Me deu uma sensação incrível de liberdade, até uma sensação de segurança e bem-estar que eu não tinha lá dentro. –Hermione fala com um sorriso divertido, enquanto Harry sorria admirado, observando como o cabelo e a pele dela ficavam mais belos sob a luz do sol, como seu sorriso parecia mais encantador que nunca e como seu cheiro lhe era imensamente agradável.

-Encontramos algumas diferenças entre nós, mas tem uma coisa que eu gostaria de saber se é só da minha parte ou se também mudou pra você. –Harry fala um pouco incerto, mas curioso demais pra resistir à vontade de perguntar.

-O que é? –pergunta tentando entender do que ele estava falando e não gostando quando ele se aproximou até ficar bem junto dela.

-Quando eu estava indo para a cozinha senti algo quente e meu coração bateu mais forte, como se sinalizasse que eu estava me aproximando de você e depois se repetiu todas as vezes que nos distanciávamos e reaproximávamos, também tem um aroma especial que vem de você, diferente de tudo que já senti, mas que é maravilhoso. Resumindo, estar perto de você é muito bom, o que me dá vontade de nunca me afastar. –Harry fala querendo saber até onde aquilo tinha relação com as mudanças ou se realmente estava loucamente apaixonado por Hermione.

-Eu também me sinto assim, é uma sensação de conforto muito semelhante a que sinto quando estou com meus pais. –Hermione fala dando alguns passos pra trás.

-Ah, entendo. –Harry fala sentindo-se como se o houvessem arremessado no lago da lula gigante em pleno inverno.

-Mas vamos continuar os testes. Talvez medirmos nossa força, agilidade. –Hermione muda o assunto, ainda preocupada com a queimadura.

-Que tal corrermos até o rio que fica depois dos bosques? –Harry fala apontando pra leste.

-Ok, vamos apostar corrida? –Hermione pergunta animada e ao ver o sorriso maroto que Harry exibia, dispara na direção do rio.

Os dois correm a uma velocidade muito acima do normal, ela com o corpo curvado pra frente e os braços juntos ao corpo de forma ‘aerodinâmica’, usando bastante da explosão muscular. Harry usava de sua agilidade, saltava pra cima das árvores, tocando brevemente nos galhos para ganhar impulsão e dar enormes saltos, indo de uma copa a outra e por raras vezes correndo lado a lado com ela.
Ao chegarem ao rio, Harry saltou da copa de uma árvore até a margem, tocando no solo quase ao mesmo tempo em que Hermione freava a corrida, deslizando até a margem.

-Venci! –Harry fala fazendo uma dança desengonçada da vitória.

-Venceu nada seu macaco! E pelos céus, não faça essa dança outra vez se não eu morro de tanto rir. –Hermione fala em meio à gargalhadas. Harry apenas dá a língua pra ela e depois começa a rir junto.

Depois de um tempo rindo, Hermione se controla e se ajoelha na margem, lavando o rosto e bebendo um pouco de água. Harry também pára de rir e fica olhando para ela, admirando cada traço. Era incrível como suas opiniões e sentimentos haviam mudado com apenas um beijo... O melhor e mais intenso de sua vida.

-O que está olhando? –pergunta ao perceber que ele não parava de observá-la.

-O ser mais belo que já vi! –fala de modo galante e com seu sorriso mais charmoso.

-Sem gracinhas, Harry. –Hermione fala se levantando e se afastando dele, desviando o olhar pro rio.

-Não podemos fugir daquele beijo pra sempre. –fala num sussurro, após se aproximar silenciosamente dela, a assustando.

-Não deveria ter acontecido... –fala tentando se afastar, disfarçando o efeito que a proximidade dele causara.

-Mas aconteceu e você não pode dizer que não mexeu contigo. –fala em tom baixo, como se tivesse certeza absoluta do que dizia, enquanto seus olhos tentavam prender os dela.

-Mexeu, mas eu tenho que pensar melhor sobre tudo isso...

-É o Rony? –pergunta um pouco mais seriamente.

-São muitos fatores, e eu tenho que pesar todos eles. –Hermione fala do modo mais racional e objetivo que consegue.

-Tudo bem, eu espero você ponderar sobre os motivos e conseqüências. –fala com um sorriso enigmático, que a fez pressentir que boa coisa não viria.

-E quanto a Gina? Você gostava dela até pouco tempo atrás. –fala tentando inverter aquela conversa.

-Eu me sentia muito atraído por ela, mas esse tempo de férias me fez perceber que ela não tinha o que eu precisava em uma mulher. –fala novamente em tom sedutor, fazendo Hermione lembrar do beijo da noite anterior.

-Eu preciso voltar pra Toca, tenho que começar a me arrumar. Com licença. –fala passando rapidamente por ele, depois começando a correr numa velocidade muito acima do normal.

-Eu enlouqueci! –Harry fala com a voz trêmula e se sentando, parecendo sem força para continuar de pé. –De onde veio toda aquela confiança e atitude? –Harry murmura pra si mesmo, ainda surpreso pelo modo como agira.

Harry demorara um pouco no banho e ao se vestir, sabia que por mais que tentasse negar, queria impressionar Hermione e sentia-se anormalmente com sorte aquele dia. Ao ver seu reflexo sorriu confiante, vestia um terno preto com uma camisa social verde escura, cujos dois primeiros botões estavam abertos, o cabelo estava rebelde como sempre, mas isto apenas acentuava seu charme e os olhos que já não mais estavam encobertos pelas grossas lentes, brilhavam em um verde tão intenso que os faziam parecer duas esmeraldas.
Saiu do banheiro e encontrou Rony entrando no quarto, vestindo um elegante terno encomendado pelos gêmeos, que fizeram questão de dar uma roupa nova a cada uma das pessoas da família.

-Até que enfim, pensei que havia se afogado no chuveiro! –Rony fala impaciente.

-Eu já estou pronto e podemos ir, sem estresse! –Harry fala já saindo do quarto, Rony vinha logo atrás.

-Você fala isso porque não é você que tem que ouvir as reclamações da minha mãe! –Rony fala acelerando o passo.

-Ela está nervosa, afinal é a primeira vez que um filho dela casa. –Harry fala sem perder o bom humor, estava muito mais disposto que durante a tarde.

-Ela ainda vai estar assim quando o último filho casar, você conhece a minha mãe! –Rony fala segurando uma risadinha, enquanto eles chegavam à sala.

-Até que enfim vocês aparece... Uau! Toda a demora está desculpada! –Gina falava apressada, mas depois que olha Harry muda o tom e sorri satisfeita. –Esse cuidado todo é pra mim? –Gina pergunta olhando-o de cima a baixo.

-Você sabe que o que houve entre nós é passado, eu te quero muito bem, mas apenas como uma amiga muito querida. –Harry fala o mais cuidadosamente possível, mas mantendo-se distante dela.

-Gina, hoje não! Você não vai querer atrapalhar o casamento, vai? –Rony pergunta olhando a irmã seriamente ao que ela respira fundo antes de assentir.

Ao chegar aos jardins Harry se surpreendeu, durante a noite a decoração estava ainda mais bela, já havia alguns convidados andando de uma a outra mesa, a banda já tocava uma música suave, mas ninguém dançava, provavelmente esperando o depois da cerimônia. A noite estava simplesmente perfeita, o céu não possuía uma nuvem deixando as estrelas brilharem fortemente, uma brisa muito agradável soprava em uma noite de temperatura amena.
Mal teve tempo de continuar observando quando viu Gui, ele estava realmente nervoso. Seu cabelo que deveria estar muito bem arrumado estava bagunçado apesar disso lhe cair bem, os sapatos estavam um pouco sujos, provavelmente por chutar pedrinhas no chão e ficar andando de um lado pra outro, olhando atentamente ele parecia pálido e suas mãos tremiam levemente.

-Vamos até lá falar com ele, tentar distraí-lo um pouco. –Rony propôs e Harry apenas assentiu.

Hermione estava muito nervosa aquela noite, primeiro porque Gina e Fleur lhe ocuparam tanto na hora de se arrumarem que ela estava atrasada pra festa, segundo e mais determinante, Harry. Ela não sabia o que estava acontecendo, mas aquelas horas que ficou sem vê-lo lhe fizeram sentir um grande vazio, sabia que não poderia ter nada com ele, afinal Gina era sua melhor amiga e ainda estava confusa sobre esse sentimento tão avassalador que a tomou depois daquele beijo.
Hermione mirou sua imagem mais uma vez no espelho, não ficou perplexa com o que trajava e sim da maneira como este se adaptou ao seu novo físico. Usava um belo vestido preto de finas alças com decote em V cruzado à frente. Era direito nas costas e drapeado à frente desde os seios, realçando-os mais, até as ancas. Devido às ‘novas’ formas adquiridas, o trajado que era suposto ser desagregado, pegou-a as novas curvas evidenciando-as com minúcia. Terminava dois dedos acima do joelho e tinha acabamento ondulado. O vestido se adaptava perfeitamente ao seu corpo delgado e sinuoso e a cor lhe louvava a pele alva, terminava dois dedos acima do joelho e tinha acabamento ondulado.

“Não tem mais o que fazer, agora é torcer pra que ninguém repare muito nesse vestido, principalmente a sra. Weasley.” -Hermione pensa nervosamente, lembrando das exigências que fizera pro vestido de Gina, as quais a amiga não gostou nem um pouco. A morena deu um tchau pra Bichento, que ainda estava arredio com ela, e desceu tentando relaxar e esquecer os problemas.

Harry estava andando a esmo pelo jardim, sem querer falar com ninguém, evitando perguntas sobre a guerra. Pior que os puxa-sacos eram aqueles que queriam saber de tudo. Encaminhando-se devagar pra mesa onde a maioria dos Weasley estava, parou ao ver quem caminhava na direção dele.

Hermione trajava um vestido que evidenciava suas novas e perfeitas formas, o que rapidamente o deixou empolgado e também de sobre aviso, afinal ele não era o único homem do local. Ela parou a dois metros de Harry e ambos se olharam nos olhos, um sorriso foi inevitável nos lábios de ambos, que caminharam na direção um do outro sem desviar o olhar ou quebrar o sorriso.

-Ninguém te disse que não se deve brilhar mais que a noiva em casamentos? –Harry fala com seu sorriso mais charmoso.

-De onde você tirou esse Harry galante e tão “ofensivamente” charmoso? –Hermione pergunta retribuindo o sorriso.

-Precisa mesmo que eu responda? –sussurra de modo envolvente se aproximando dela.

-Boa noite! –Tonks fala ao chegar de modo animado, se aproximando deles e da mesa onde os Weasley estavam.

-Boa noite! –Lupin fala chegando após a namorada e todos respondem e acenam pros recém-chegados.

-Nossa! Você está maravilhosa Hermione! E não estou falando apenas do vestido. –Tonks fala admirada e termina em tom cúmplice, deixando a garota corada, sabia que as novas medidas iriam chamar atenção no seu vestido.

-Você também está linda! E pelo visto mais feliz que nunca. –Hermione tenta inverter a situação, deixando Tonks e Lupin como o centro das atenções.

-E quem não fica feliz amando e sendo amada? –Tonks fala de modo maroto, deixando Lupin corado e fazendo todos rirem.

-O que houve com seus óculos, Harry? –Lupin pergunta reparando no “afilhado”.

-Eu resolvi usar lentes, acha que eu fiquei bem? –Harry pergunta tentando parecer brincar.

-Está ótimo! Parece até que se preparou pra arrasar os corações hoje. –Tonks fala com um sorriso malicioso.

-Cuidado Lupin, o Harry está impossível hoje! –Fred fala e os irmãos parecem concordar, ao que Lupin apenas respira fundo tentando ignorar o comentário.

-Você está usando algum perfume especial, Hermione? –Lupin pergunta repentinamente.

-Não, é até trouxa. Por quê? –pergunta intrigada.

-Nada demais, é que o cheiro é muito bom. –fala olhando rapidamente pra Hermione, como se a percorresse em busca de algo.

-Tentando dar o troco na Tonks, Remo? –Harry pergunta abraçando Hermione de um modo protetor.

-Descobrimos então pra quem o Harry se arrumou. –Lupin fala disfarçando a resposta, coisa da qual Harry não gostou nem um pouco.

-Ei, assim não vale! Logo hoje que a Mione ta arrasando você quer monopolizar? –Jorge fala falsamente irritado, mas olhando pra Hermione cheio de segundas intenções.

-Isso mesmo, Harry, se contente com o resto da festa! –Fred apóia o irmão, dirigindo o mesmo olhar que o irmão pra morena.

-Vocês querem parar com as gracinhas! –Molly ralha com os filhos, vendo que Hermione havia ficado constrangida.

-Tudo bem, mãe. Eu e o Harry vamos pra nossa mesa com a Mione, mantê-la longe dos assanhados. –Rony fala, indo pra perto dos amigos.

-A Luna chegou, eu vou até lá e a levo pra nossa mesa! –Gina fala pro trio já se levantando.

Dito isso, Harry, Rony e Hermione seguem pra uma mesa uns metros à frente, onde ficariam com Gina, Luna e Neville. A cerimônia começaria em cerca de vinte minutos, tempo pros convidados acabarem de chegar e a noiva ser acalmada pela mãe e a irmã.

A cerimônia era muito semelhante a uma trouxa, um bruxo do ministério, com vestes tradicionais, estava no altar e lia os votos, que pareciam bem tradicionais e falavam de como o casamento era algo importante pros bruxos. Os noivos acompanhavam tudo atentamente, ajoelhados a frente do bruxo do ministério.
Os convidados assistiam sentados em bancos conjurados a frente do pequeno e bem ornado altar, todos pareciam emocionados e alguns realmente se renderam às lágrimas quando Remo como padrinho do noivo, fez um discurso falando sobre o amor dos dois e a guerra contra Voldemort. Nesse momento, Harry que estava entre Rony e Hermione apertou com mais força a mão da amiga e olhou de modo encorajador pros dois amigos, que haviam combinado de partir com ele atrás das horcruxes.

Durante o restante da festa, Harry conversou com algumas pessoas, a maioria mulheres, mas sem desgrudar os olhos de Hermione, que parecia estar se divertindo muito na companhia de Carlinhos. Rony e Neville não desgrudaram de umas primas de Fleur, que estavam muito interessadas nas histórias sobre Hogwarts, Luna conversa com os Weasley e Tonks, enquanto Gina tentava sempre ficar por perto de Harry, como se tentasse afastar as mulheres que o rodeavam e pareciam fascinadas por ele.

Hermione e Carlinhos já dançavam há algum tempo, no momento a música ficara lenta e os dois haviam se aproximado, perigosamente, na visão de Harry, que não agüentava mais as investidas do ruivo, as quais ouvia com sua excelente audição, e resolveu interferir.

-Posso conversar um minuto com você, Hermione? É importante. –Harry fala seriamente, deixando Hermione levemente preocupada.

-Claro, podemos sim. –ela responde rapidamente. –Depois nós continuamos, desculpe. –ela fala a Carlinhos, que não tem tempo de responder, pois Harry já a guiava pra parte de trás da casa, onde não poderiam ser vistos.

-O que você pensa que está fazendo dando corda praquele cara? –Harry pergunta parecendo furioso, seus olhos pareciam brilhar um pouco mais forte.

-Eu não acredito que era esse o “assunto importante” que você tinha pra falar! –Hermione retruca não gostando nada da atitude do amigo.

-Você não percebe que ele só ficou interessado em você por causa desse vestido, ou melhor, do que ele mostra? –Harry fala tentando controlar um pouco mais o tom da voz.

-Volta pra suas fãs e deixa que da minha vida eu cuido, até porque eu e o Carlinhos somos livres e desimpedidos. –Hermione retruca mordaz, tentando passar por ele e voltar à festa, mas é impedida por Harry que a pega com força pelo braço e a traz pra junto de si.

-Você é minha! –Harry fala de modo possessivo, apertando mais o braço dela.

-Você está me machucando! –Hermione fala puxando o braço e vendo um pouco de sangue escorrer de um pequeno corte formado pelas unhas dele.

-Me desculpe, eu não queria te machucar... –ele começa a falar, mas Hermione passa por ele a passos rápidos, ignorando-o. –Espera, me escuta! –Harry fala puxando o braço dela de novo, só que desta vez Hermione o empurra com bastante força, fazendo-o, sem querer, voar a três metros até bater em uma árvore, que racha e cai.

-Harry! Você está bem? –Hermione pergunta correndo preocupada até ele, que se movia devagar, parecendo zonzo.

-Estou, acho que não quebrei nada. –Harry fala se levantando com a ajuda dela.

-Eu ainda não estou controlando bem minha força. –Hermione se lamenta, observando-o pra se certificar de que tudo estava bem.

-Tudo bem, eu perdi a cabeça, merecia uma chacoalhada. –Harry fala tentando rir, mas se sentindo dolorido demais pra isso.

-Ainda dói muito? –ela pergunta olhando o rosto dele, mas não encontrando nenhuma marca ou hematoma. –Você realmente me desculpa?

-Só se você dançar comigo. –Harry fala recuperando o seu jeito charmoso.

-Harry, nós já conversa...

-Eu só quero dançar, juro que não faço nada! Além do que, eu tenho que arranjar um jeito de me livrar daquelas loucas que não largam do meu pé. –Harry fala fazendo cara de cachorrinho pidão.

-Ok, mas se você tentar algo...

-Você me arremessa em uma árvore! –Harry completa brincando, mas deixando Hermione constrangida.

-Ei, é brincadeira! –Harry fala a abraçando carinhosamente e lhe beijando a testa tentando lhe confortar.

-Tudo bem, mas não pense que vou ter pena de você se tentar fazer algo! -Hermione fala com um olhar ameaçador que o fez sentir um estranho frio na espinha.

-Eu sou um santo! Posso estar interessado em você, mas continuo sendo o seu amigo de sempre! –Harry fala com um sorriso franco, que ela corresponde.

-Então vamos logo antes que voltem com aquelas músicas agitadas, as quais fariam um dançarino como você passar muita vergonha! –Hermione fala sem conseguir conter o riso.

-Também não é assim, eu posso aprender. –Harry fala entrelaçando seus dedos nos dela após alcançar a mão da morena.

Hermione parece não se importar com a iniciativa dele, apenas o segue até a pista de dança, onde entrelaça seus braços em volta do pescoço dele, deixando seus rostos bem perto. Era incrível a sensação de proteção que ele lhe passava, era quase como se nos braços dele, perto dele, nada de mal pudesse acontecer, como se juntos pudessem superar tudo e todos que os quisesse mal.


N/A: Oi! Como eu prometi, junto com os comentários veio o cap, que eu espero tenha atendido as espectativas de vocês.

N/A²: Bom, antes deixe-me explicar que as sensações estranhas durante o beijo se deveram ao "despertar" das maldições seladas por Mérlin.

N/A³: No próximo cap virão as explicações e mais novidades sobre eles, agora uma pergunta muito importante: Como vocês vêem os sentimentos de Harry para Hermione e os de Hermione para Harry?

Próxima Atualização: O Príncipe de Avalon

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.