FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Entre Histórias, memórias e ou


Fic: Temporada de Caça *Cap.05 on/ Faça uma autora feliz COMENTE!!!!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap.04 - Entre Histórias, memórias e outras coisas

N/A Este capítulo teve um 'leve' retrocesso, mais precisamente, o momento que que Harry subira e entrara no quarto de Ginnye ter passado 'literalmente' a noite lá.

Não esquecendo que está fic tem conteúdo inapropriado pra menores de 17 (NC-17) esta é a classificação não é atoa.

Boa leitura. ^^


Ron continuara sentado no sofá com a revista na mão enquanto Ginny subira murmurando que não iria jantar.

Algum tempo depois Sra. Weasley chamara Hermione e Ron pra jantar. Hermione olhara de maneira inquisidora para o rapaz.

-Pode falar?

-Que foi Mione?

-Não se faça de idiota, pois sei que esta escondendo algo. E não me diga que estou ficando neurótica pois não estou.

Ron sorriu e lhe deu um selinho na garota.

-Não você não é neurótica... mas pensa demais. - Sorriu e entrara na cozinha.

-Você... - Ao entrar na cozinha parou imediatamente com a monografia que faria à Ronald Weasley, na mesa se encontrava Lupin, Tonks, Gui, Fleur, os gêmeos e mais dois membros da ordem, ambos guardavam alguns papéis.

-Querida, onde está Gin? - Perguntara a senhora Weasley.

-Ela pediu para avisar que não iria jantar hoje, sra. Weasley.Ela está meio aborrecida por causa do “sumiço” do Harry.

-Harry sumiu? - Perguntara Lupim.

-Nada de mais. - Adiantara Ron – Ele só teve uma pequena discussão com a minha irmã por causa de alguns ferimentos nas costas dela.

O rosto de Lupim se modificara de preocupação para intendimento.

-E Ginny não lhe contou o que ela está fazendo?

-Não. - Disseram Ron e Hermione em uníssono.

-Bahh - Fizera um movimento displiscente com a mão - bobagem, ela poderia ter contado que está treinado comigo e o velho Moody e nós andamos exagerando só um “poquinho” sabe... - concluiu Tonks como se fose algo completamente natural.

-Um pouquinho? Puxa... aqueles ferimentos são terriveis.

-Só pra quem ver assim, são apenas superficiais, como já disse uma vez para a Molly. Era só passar um pouco da poção que eu dei que sumiria em poucas horas.

-Mas eu tenho feito isso, não fica uma marca sequer. - Disse a mulher confiante.

-E depois de um ano a Gin treinando conosco ela tem melhorado a passos largos... a agilidade dela melhorou, o desempenho, ela tem treinado perfeitamente todos os dias depois que Hogwarts fechou...- Dizia totalmente orgulhosa pelo fato.

-Humm, então quer dizer que aqueles ferimento foram causados por você e o Moody? - Perguntara Hermione.

A mulher acentira com a cabeça. - Molly tem levado Ginny a nova central da Ordem toda vez que estou de folga ou Moody não está prestando serviço pela ordem, sabe como é né... Vai fazer dois anos que Dumbledore morreu e isso torna as coisas um tanto difícéis já que muitos aliados após a morte dele fugiram do país. Mas digo fugiram do país não foram engolidos pelo mundo, pois desapareceram, as vezes temos até medo de terem sido pegos por Vol-Vol..voldemort – Ela unira toda a força que tinha, era uma tarefa dificil poder dizer o nome de uma pessoal onde passara toda a vida com medo, mas Lupin a ajudava a ter forças e ela o ajudava a encontrar forças toda noite de lua cheia.

-Mas como vai a vida Tonks? - Perguntara Hermione mudando de assunto.

-Bom... como sabem eu e Remo estamos morando juntos, já que muitas pessoas não aceitam nossa relação... e casar é um tanto dificil principalmente nessas condições... sabe quando ele precisa tornar o peludinho às vezes as pessoas não entendem muito bem, e fica dificil dele arrumar um emprego, as pessoas são muito pre-conceituosas. - Ela olhara Lupin com todo o carinho e lhe dera um beijo no rosto murmurando: “-não fique assim, Eu te amo” -... mas tem mais uma coisa... que é um tanto provavel, mas ainda não tem nada confirmado ofícialmente mas... -ela se virou para Remo e lhe disse: “Desculpe, não lhe contei antes por que estava com medo da sua reação, mas depois de hoje andei conversando algumas coisas com Molly andou confimando as minhas suspeitas... e... acho que estou grávida Remo”

A sala prorrompeu em apalausos muitos dando os parabéns ao atonito ex-professor de Defesa contra artes das trevas e as mulheres sorriam e abraçavam Tonks mexendo na barriga da mulher que nem se quer havia mudado de forma. Remo se levantou se aproximou a mulher e lhe abraçou com lágrimas aos olhos, os presentes estavam à beira das lágrimas, como o futuro papai se ajoelhou e acaricíava a barriga da mulher.

-Mas... mas... ele pode ser também ser um... um...um...

-Lobsomen? Pouco provável querido o máximo que acontecera é ser como Gui no momento atual, ter seus rompantes violentos e gostar de carne um pouco mais sangrenta, mas isso a gente tira de letra... - Disse a mulher com um sorriso cálido e acolhedor.

-Eu devia ter desconfiado... você anda muito esquisita... mais que o normal, tudo bem que há muito tempo não derruba mais nada, queima nada, ou destroi alguma coisa...

-Ela fazia isso pra chamar a sua atenção. - Dissera Ron, de um jeito desleixado, falava como se explicasse o óbvio para uma criança de 5 anos. - Sabe, quando eu, Harry e Mione achavamos que ela estava deprimida por conta de Sírius, ela tinha mudado muito, então tinhamos - apontava para Hermione deliberadamente - chegado a conlusão que ela amava Sírius e estava assim por causa dele, mas quando aconteceu toda aquela confusão na ala hospitalar, e mamãe havia entregue o segredo de Tonks... bom comecei a me lembrar dos momentos que ela fazia algo errado... e elas vinham sempre quando professor Lupim estava no lugar, nem sempre era quando Síirus estava, mas ela queria se mostrar um boa 'senhora do lar' para o professor.

Todos olhavam aturdidos para Rony, ele com aquele jeito relaxado e de que não ligava para os outros . Hermione olhara para o ruivo completamente atúrdita.

-Você é sempre assim? Ou hoje foi um acaso? Pois você nunca percebe coisas desse tipo. - Disse a garota.

Rony olhara dentro das iris castanhas da garota e dissera simplismente: - Eu percebo muitas coisas... mas nem sempre fico falando. Nem fazendo discurso. Principalmente se for sentimento dos outros. - Finalizara olhando serio para Hermione.

Rapidamente esse detalhe fora passado por despercebido, todos conversavam animadamente sobre a grávidez de Tonks, as mulheres se encaminharam para a sala e começavam a conversar sobre roupas e coisas do tipo.

-Querida eu lhe farei um lindo par de sapatinhos, você verá como ficara lindo. - Dizia uma Senhora Weasley muito emotiva. Por outro lado os homens começavam a conversar sobre quadribol, ou notícias que apareciam (ou não) no jornal bruxo.

-Nesses tempos de guerra é tão difícil ter um bebê, eu digo isso por experiência própria, Gui, Carlinhos,Percy , Fred, George, Rony e Ginny que estava à caminho... lembro que me distorcia em 5 para conseguir concluir tudo que me pediam, claro... trabalho de campo fica de lado por nós.

-As mulheres assentiam concordando, ao imaginar a bondosa senhora Weasley fazendo trabalhos e mais seis filhos colados atrás deles.

-Quendo serrá que ui poderrei ter meu bebê... gostarria de poderr da esta alegrrria parra Gui. - Dizia Fleur entristecida.

-Não se preocupe tudo ao seu tempo. O que aconteceu com Tonks fora por acaso, não estavam nos planos deles um bebê agora..., mas se aconteceu só temos que festejar, mais um bruxinho para correr pelos cantos. - Dizia Molly de forma acolhedora abraçando a nora que se mostrava totalmente entristecida pelo fato de não estar grávida de seu marido.

-Vocês vão ter bastante tempo pra isso, logo, logo... - Brincara Hermione.

Após algumas horas, risos e conversas mais tarde os presentes começaram a ir embora, Tonks e um sorridente Remo sairam pela lareira - eles estam no momento, morando junto da família de Ninphadora pois a antiga casa dos gritos, esta sendo rigorosamente reformada e re-ajustada para a família Lupim, que estava se formando – Hermione soubera ao perguntar à mulher. Gui e Fleur também seguiram pela rede de flú - o terreno da Toca estava sendo rigosoramente vigiado, e os feitiços de proteção iam de magia anti-aparatação até a magias que impediam vassouras voarem nos terrenos e próximidades da casa – Os gêmeos como sempre só ficavam pro jantar sempre voltavam pro apartamento que fica em cima da loja de logros.

Algum tempo depois Senhor e Senhora Weasley subiram dando um beijo em Ron e Hermione. Ambos ficaram na sala jogando xadrez bruxo. Ao que perceberam depois de algum tempo que estavam literalmente 'sozinhos', o ruivo começara a falar com a garota.

-Ei?

-hum? - Disse ela tentando não perder a concentração no jogo.

Ron se levantara do lugar onde estava e beijara a testa da morena. Ela fica intrigada com tal gesto, na casa dos pais dele, por vontade do própria do rapaz nunca assumiram o que tinham publicamente.

--xx--

FLASHBACK


Os três estavam escondidos na Antiga casa Black estavam à procura do medalhão no andar dos quartos, enquanto Harry procurava no “buraco” que Monstro* chamava de quarto.

Hermione revirava em dos quartos com a ajuda de Ron, ela tentava bobamente puxar uma gaveta que estava enperrada.

-Que houve? - Perguntara o ruivo.

-Ela tá.. enperrada... oh droga. - Esbravejava a garota.

-Pera, pera... deixa eu te ajudar. - Disse ele se pondo por trás da garota e segurando um pedacinho das alças, a maior parte da mão estava por cima das de Hermione. Ao sentir os corpos tão colados a garota colara ligieramente.

-”Mas que droga. Ele está só me ajudando... e a coisa não tá ajudando muito...” - A garota tentava raciocinar friamente a situção.

-Olhe... acho que ela realmente está bem presa... eu vou contar de um à três quanto chegar no “agora“ nós puxamos ao mesmo tempo com bastante força. Ta legal? - Dizia o ruivo.

-Até parece que não estou fazendo força, Ronald. - Alfinetara Hermione.

-Okay. - Respondera do garoto tentando não responder 'adequadamente' a malcriação da garota.

“-Ela tá querendo me deixar doido... e vai acabar conseguindo...” - Pensava rapidamente o ruivo, entre mais alguns pensamentos muitos convidativos sobre uma garota e uma cama que se localizava atrás deles.

-Um ... - Tentaram segurar o puxador com o máximo de força possível - ...Dois.... - Se prepararam para puxar – Três... Hermione pusera o pé direito apoiando no grande armário - ...Agora – Gritara o Ron.

No momento que se seguiu o que se via era muita poeira Ron e Hermione jogados em cima da cama daquele quarto numa posição meio incomoda e o puxador na mão de ambos.

-Há não... quebrou.... - Disse Hermione.

-Não tem problema, até que eu gostei por ela ter quebrado sabe... - Disse o ruivo soltando o puxador e sentado-se na cama ao lado da garota.

-E porque? Ronald...

-Bom pra começar, ela já estava me chateando... em segundo lugar você já esta com as mãos feridas por causa dela. - Ele puxou as mãos da garota e tinham alguns cortes com marcas do desenho do puxador. - E terceiro, eu queria ver você assim, sabe... - o ruivo começara a enrusbecer apartir das orelhas. - Você fica muito bonita... quando está brava.

Ela se desarmou no mesmo instante que ele pegara a sua mão e beijava onde estavam as feriadas, “-Ele só pode estar ficando louco, não tem explicação...” - pensava frenéticamente Hermione tentando formular um frase que a tirasse da situação intima que estavam tomando...

-Você so pode ter ficado doente, Ron... que você tem?- Disse ela se levantando e indo em uma direção bem distante do ruivo, e pensara em seguir até a porta.

-Eu? Bom... - ele fora mais rápido e fechara a porta. - Pra começar eu acho que devemos conversar, você não vai poder fugir sempre de mim ou desconversar sobre o que aconteceu na Toca no casamento de Gui, já tem quase um ano que estamos nessa com Harry e você nem sequer toca no assunto.

-Não tenho nada pra falar sobre isso. - A garota ficara vermelha com a lembrança do fatídico dia “ela encontrara Ron sozinho em um dos quartos após a cerimônia, estava terminando de guardar mais algumas coisas na sua mochila. Hermione se aproximara e sem dizer nada subiu em cima de Ron e o beijara, mas não fora um beijo comum, era um beijo de posse, como se ela fosse a dona dele e o ruivo permitira tal ato, ele correspondera integralmente ao beijo. Quando percebera o que tinha feito, ela simplismente se levantou e saiu do quarto ao ouvir som de passos no corredor.” - .. Não temos NADA à falar sobre isso.

-Há temos sim, você me beijou, quase me seduziu Hermione e saiu do quarto sem mais nem menos, e nem sequer fala sobre o assunto, eu já estou ficando doente com isso. Você senhorita certinha monita-chefe entre mais um monte de coisas, tá pensando o que? Que sou algum fantoche seu? - Rony se aproximara e a garota como um bicho acuado dera um passo para trás, tentava ter espaço para encarar o ruivo.

-Eu não te seduzi Ronald... sim.. simm.simplismente te beijei , um.. um beijo inocente. - Tentava articular nervosamente a garota.

--Inocente... Hah ... tá bom... inocente... - O ruivo começara a se aproximar de Hermione perigosamente atá que ela não tinha mais para onde fugir.

-O que você tá pensando em fazer...Rony... - Disse a garota engolindo seco se perdendo dentro dos olhos rapaz.

-Eu? Bom já que você me deu um beijo inocênte... -ele a puxou mais para perto, segurando sua cintura de forma que não se esquivasse dele novamente. - eu vou te beijar também... mas não será de forma inocênte... - Concluíra o ruivo se aproximando os lábios da morena.

-Não se atreva... seu... seu... - “Ele não pode estar falando sério, não... NÃO ELE TÁ FALANDO SÉRIO ” - sua mente gritava para que fugisse mas seu corpo não... seu coração estava acelerado, estava ficando anciosa por aquilo.

-Hermione?

-Hum..

-Fica quieta. - Dissera o ruivo colando os corpos e deu-lhe um beijou cálido e quente, ele fora exigente com sua lingua, abrira passagem para a boca de Hermione, onde ela se deixou obedecer, o rapaz a levantou e enconstou-a na parede velha e surrada do cômodo. Ela por outro lado simplismente cruzou as pernas na cintura do ruivo e continuara o beijo ela passeava as mãos da nuca às costas dele. Ron a segurava pelas coxas a fazendo se arrepiar.

Logo os dois estavam entregues em uma dança sensual, ali naquela parede... as roupas impediam muitas coisas da qual anciavam, as brigas durante tanto tempo impedia algo que seria invitavel, a paixão dos dois.

Ron a levara para a cama, e continuavam a se beijar... até que ouviram um estalar na porta. Sentiram como se um raio os tivesse atingido. Se separaram ofegantes.

Depois de algum tempo ambos em silêncio a garota tomara a iniciativa.

-O que você vai fazer? - Perguntara a morena.

-Eu? Porque essa pergunta agora? Eu vou continuar procurando o medalhão, ué? - Repondera o ruivo sorrindo.

A garota fechara o semblante – Seu... Seu.. Legume incensivel, seu... Trasgo... Seu...

Mas fora impedida de terminar os insultos Ron a beijava docemente. - Você quer dizer com relação à nós dois? - Ela acentira confimando –... Eu quero poder namorar você, mas não quero que minha família saiba ainda, eles vão nos pertubar demais..

-Mas.. - Ela voltara a pensar racionalmente – por que?

Ele virou e começou a enumerar algumas 'razões' – Primeiro meus irmãos Fred e George não vão deixar passar essa de jeito nenhum, eles não dão refresco pra ninguém, nem mesmo pra você; Segundo minha mãe – fizera uma careta - ... ela vai começar a falar das responsabilidades de um namoro, o que isso acarreta e ela vai puxar meu pai pra essa conversinha 'famíliar', e não estou disposto a ouvir, terceiro e acho que esse é o mais importante, se algum comensal descobrir que estamos juntos eles sequestraram um de nós para nos impedir, Foi por isso que Harry terminou com a Gin. Esqueceu?

-Não. - Respondera tristemente.

-A única coisa que podemos nos consolar, será um com o outro. - Dissera acariciando o rosto de Hermione.

-Você tem razão. -Ela olhara estranhamente para Ron – Nossa, VOCÊ TEM RAZÃO!!!! - Falara chocada..

-E o que tem isso? - Perguntara o ruivo.

-Rony, você nunca tem razão em nada... meu Deus, estou ficando louca... acho que terei de ir ao St.Mungus, devo estar com algum problema... aliás eu não quem tem problema aqui é você não sou eu que estou falando algo coerente... e sim Ronald Weasley o legume mais insensível .. - Mas fora calada com um beijo do ruivo.

FIM DO FLASHBACK


Após sairem de Grimauld Place não comentaram nem sequer com o melhor amigo... ele dizia ter descoberto algum tempo depois quando os flagou em um tórrido beijo na casa - se é que poderiam chamar assim.onde moravam.

-Que aconteceu? - Perguntara Hermione.

-Nada me deu saudades de você - Disse sorrindo a tirando do lugar onde estavam e a encaminhando até o sofá.

-Mas...

-Eu sei o que eu disse, mas não tem mais ninguém por aqui, Harry não vai aparecer por aqui mesmo agora e Gin a essa hora esta dormindo.

-hah... quer dizer que você sabe onde o Harry está!?

-Sei...

-Me fala onde aquele sem juízo esta...

-Não... eu não quero falar dele, 'do meu melhor amigo'... mas eu prefiro fazer uma 'pequena' inspeção na minha 'melhor amiga', sabe...

Hermione corara. -Ron, estamos na casa dos seus pais... - Ele à tapou a boca com um beijo.

-Como eu lhe disse antes, eu já sei o que eu disse, quer parar... tá todo mundo dormindo, Mione. Vem cá estou com saudades dos seus beijos.

Os dois começaram com beijos inocentes, até por que Hermione ficara visivelmente preocupada com que os pais do ruivo aparececem ali e os pegasse em uma situação constrangedora.

Ron pecebera imediatamente qual era o medo dela e a levou para o quarto dele. Subira as escadas com ela no colo.

-Vou sair antes que amanheça do seu quarto. - Dizia uma Hermione enrusbecida.

-Tá até porque eu deixei minha varinha la embaixo.

-Eu também...droga - Dizia a morena constrangida por tal constatação.

-Que foi?

-Sei lá...mas não está certo... estamos muito longe das varinhas, e se algo acontecer?

-Não seja boba... o que pode acontecer? O pior será a cama cair com nós dois. - Sorrira o ruivo.

Dos risos iniciaram-se alguns beijos, eles gradativamente começaram a tomar visivel grandeza e se tornando mais quentes. Rony desabotoara a camisa que estava atrpalhando a aproximação deles, Hermione tirara o vestido que usava e se alojara próximo ao tórax do rapaz.

O ruivo a deitara e seus beijos foram descendo até que chegou as coxas da morena, ele começara a mordiscá-la. A morena segura a boca contendo o riso e os gritinhos que vinham subiam a garganta.

-Sabe o que eu mais gosto quando estou aqui na casa dos meus pais? E sem as varinhas?- Dissera de forma maliciosa.

-O que? Se tem algo pra se gostar...- Dissera tentando ficar séria.

-Você tentando conter a alegria de estarmos juntos. - E continuara a beijá-la. E os beijos seguiam-lhe um caminho vertiginoso.

A garota tentava conter os gemidos que lhe subiam à garganta. Após algum tempo de carícias do ruivo, ela investira pra cima do rapaz, ela apoiava seus braços prendendo os do rapaz.

-Bom... se você pode ver um lado bom nisso eu também posso ver não? - Perguntara de forma inocente dando pequenos beijos no rapaz.

-Claro. - Disse o rapaz sorrindo.

No mesmo momento ela começara a dar beijos no tórax descendo cada vez mais os beijos. até que chegara a masculinidade de Ron. Ela o pegara com as duas mãos e acariciava-o fazendo o ruivo se contorcer de excitação.

-hummm.... assim não vale.. - Tentava falar o rapaz que não conseguira ser tão centrado com Hermione contendo os gemidos.

-Claro que pode. - Dizendo isso a garota pôs o membro em sua boca e o chupou.

O rapaz demonstrava que não aguentaria muito tempo, ambos estavam excitados por dois fatores. Primeiro a adrenalina que percorria os corpos com a imaginação de serem pegos e segundo o jogo de sedução que ambos faziam, conheciam cada lugar que excitava mais ou aqueles que os deixava mais relaxados e no momento ambos estavam travando uma 'guerra' pra decidir quem tinha poder naquela cama.

-Mi... você faz qualquer... loucura que eu faça... valer a pena. - Tentava se conter o rapaz, falando baixo e com a voz perigosamente sexy.

-E eu o amo. - Disse a garota subindo para o colo de Ron, e colocando o membro entre suas pernas.- E só pra você não esquecer... eu mando em você. - a garota sorria.

-Com toda certeza. Quem mais eu deixaria que mandasse em mim. - Disse o rapaz agora segurando as coxas de Hermione investindo delicadamente fazendo ela se deliciar enquanto o rapaz lhe penetrava. Ron a deitou na cama e a beijava entre os seios sugando cada parte que lhe era possivel beijar nas posição em que estavam.

Hermione ofevaga a cada investida; o toque do rapaz era como altas cargas elétricas passando pelo seu corpo que iam da nuca à ponta dos pés... Ela não conseguira segurar um gemido que tanto se policiava para não soltar.Algum tempo depois ambos chegaram ao extase Ron se deitara e Hermione se levantara e tateava pelo chão sua roupa.

-Aonde vai?

-Pro meu quarto Ron.

-Não, deita aqui você sai de manhã logo cedo, antes de todos acordarem. - Falava ele puxando a garota que estava pondo a camisa do ruivo.

-Não, Ron ... melhor eu ir...

-Nem pensar... pode ficar aqui eu "tento" acordar bem cedo e te acordo para você voltar para o quarto da Gin.

-Tá legal... vai ficar por sua conta e risco. - A garota deitara na cama e se aconchegara ao corpo do ruivo.

--xx--

A noite passara rapidamente aos sentidos de Rony e Hermione. O ruivo se despertara com um rangido da porta os raios de Sol foram a primeira coisa captada pelos olhos do rapaz, a seguinte não fora uma coisa das mais agradáveis naquele momento... ele abrira os olhos encarara o rosto da mãe completamente atonita com a cena que via sua frente.

-Ma..ma...mãe. - O rapaz falava quase num fio de voz.

-Ron? Que est... - Hermione não conseguia formular mais nenhuma palavra no instante que levantara a cabeça e vira Molly Weasley com o rosto vermelho.

A mulher gritara parecia que havia um bicho papão ou na melhor das hipóteses um Dementador absorvendo sua alma.

-PELO AMOR DE MERLIM, O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI RONALD WEASLEY.

Rony levantara de um salto da cama e a namorada se cobria até o rosto completamente corada.

-Calma, mãe...

-CALMA, VOCÊ ME PEDE CALMA? RONAL BILLIUS WEASLEY O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI???? - A mulher estava num misto de susto e descrença.

Todos os presentes se aproximaram do quarto, com excessão de Harry, que aparentava não ter saido do quarto.

-Que esta... hohou... quer dizerr que Roniquinho estava dando uns amassos nesse cômodo. - Brincara Fred.

-NÃO BRINQUE COM ISSO FRED.- Esbravejara Molly.

-Pelo menos não foi no seu quarto mamãe... - George começara a formular a piada, mas ao ver os olhos crispados da mãe, voltara instintivamente para trás descendo quase num passo as escada que dão acesso a sala.

Hermione estava coberta até a altura dos olhos a garota estava completamente vestida... mas a vergonha mesmo assim lhe subia a face. Não conseguia compreender como fora tão tola de dormir até tão tarde.

-Querida se acalme, vamos descer e lá em baixo conversaremos, cada um vá arrumar o que fazer. Ronald e Hermione queremos os dois na cozinha... Vamos conversar sobre o ocorrido aqui em cima durante o café...Ginny?...está bem? - Perguntara o pai.

A garota fora despertada do choque e ao mesmo tempo do susto de ver o irmão e a amiga em situação bastante constrangedora. - Si...Sim, papai?

-Acorde o Harry, queremos os quatro lá embaixo, precisamos conversar.

-Tá. - A garota fora monosilábica na resposta e seguira para a porta do namorado.

--xx--

Ginny batera na porta, e o rapaz dissera em um leve sussurro... entra como se eu estivesse ai dentro. A garota agiu como pedira.

-Harry, tô entrando.. espero que você esteja vestido, pois já tivemos situações constragedoras demais por hoje. - E ria abertamente tentando quebrar o clima que se instalava no corredor, entrando no quarto dando passagem ao namorado. O rapaz se descubrira da capa suspirando aliviado.

-Que sorte eu ter trancado a porta daqui e de lá.

-Mas Hermione e Rony não tiveram a mesma sorte.- Dissera a garota sentando na cama que estava intocada.

-Sei, mas o que será que houve? Rony e Hermione nunca deram um fora desses de ficarem juntos aqui na casa dos pais de vocês. - Dissera o rapaz sentando-se ao lado da ruiva.

-Percebi. E por falar nisso à quanto tempos eles estão juntos?

-Não sei ao certo... mas eu acho que estão juntos à mais tempo que nós imaginamos. - Dizia o rapaz sensatamente.

-Bom ... se nós contarmos nossas indas e vindas, estamos juntos à mais ou menos um ano e um pouquinho, estou certa?

O rapaz fizera um rosto de quem fazia contas espantosas na mente dizendo em seguida. - Acho que sim, terminei quando Dumbledore morreu, e voltamos após o casamento de Fleur e Gui, depois terminamos alguns meses depois que comecei procurar os Horcruxes e voltamos dois meses depois... realmente sou um homem vergonhoso.... nunca mantenho minha palavra se tratando de você sabe.... - Disse ele acariciando o rosto de Ginny.

-E se arrepende?

-De ter voltado com você?

Ela acentira a cabeça, o rapaz sorrira e respondera.

-Nenhuma vez. A única coisa da qual me arrependo e de ter terminado com você essas duas vezes. - Disse o rapaz finalizando com um beijo. e falou em seguida. - Acho que vou tomar um banho e desço logo. Avise para eles por favor.

-Tá legal. - Disse a garota sorrindo seguindo para a porta e a abrindo em seguida. - Mas primeiro eu também vou tomar um banho sabe, estou precisando, ainda estou da mesma forma da qual dormimos... - Dizia de forma marota.

-Deixa eu te dar um banho então. - O rapaz sorria marotamente.

-Claro, se você quiser que minha mãe nos amaldiçoe hoje ainda, é só fazermos isso. - Disse rindo ao abrir a porta.

-Pelo menos eu tentei! - Disse o rapaz indo em direção ao armário pegando roupas para ir tomar banho. E fazendo a garota rir ao fechar a porta.

-xx-

-Rony...- Hermione não conseguia formular muitas palavras, o cérebro estava processando o que tinha acontecido.

O ruivo fechara a porta e passava as mãos frenéticamente nos cabelos.

-Ela agora sim vai me matar... - O rapaz olhara para a namorada.

-Desculpe... - Foi a única palavra que conseguira falar.

-Desculpe? Pelo o que? Por eu te amar... por eu querer ter você ao meu lado? Não não desculpo... isso iria acontecer mais tempo ou menos tempo... - O rapaz se sentara ao lado de Hermione lhe depositando um beijo no topo da cabeça. - Não se preocupe... tudo ficara bem, pelo menos espero que sim. - Dizia com um sorriso fraco.

-Acho que vou me trocar... Vou pro quarto de Ginny pegar umas roupas e vou tomar banho... te encontro lá em baixo. - Ela se levantara abotoando a camisa do namorado e seguindo para o quarto da amiga.

-Sim... e cuidado... essa blusa não é tão comprida assim... - Dizia o ruivo olhando marotamente para Hermione.

-Não se preocupe... acho que já viram banstante coisas minhas hoje. - Com um sorriso saira do quarto do namorado.
--xx--


Harry tomara banho e ao descer dera de cara com uma cena não tão bonita. Rony e Hermione, todos estavam sentados à mesa com excessão dele e de Ginny. De frente Sr. e Sra. Weasley ambos com rostos muito sérios, a mulher vira o rapaz e se levantara e pôs-se a prepara o café.

-Bom dia querido, sente e tome seu café pois queremos conversar com vocês três e Ginny ao mesmo tempo.

Harry acentira e começara seu café sem ousar olhar para os amigos que tomavam o café também silêncio total, a atmosfera era quase papável. Ele ouvira sons do lado de fora da casa, olhara pela janela e vira Fred e George do lado de fora da casa, eles tentavam (ou fingiam) organizar desgnomizando o jardim d'a Toca, só ai que percebera... era véspera de natal.

-Ah... - começara Harry meio indeciso – Sra. Weasley a senhora vai ao beco diagonal? - Perguntara o rapaz tentando melhorar a atmosfera do cômodo.

-Sim querido, vou sim, tenho que ir comprar algumas coisas para o jantar.

-Eu posso ir com a senhora?

-Não sei querido, acho melhor não... teriamos que deslocar alguém da Ordem para ir conosco, você é de maior... mas você compreende, não?

O rapaz ficara ligeiramente decepcionado... estava sem saída para comprar presentes de natal, teria que fugir dali para conseguir comprar o presente para Ginny. Mas derepente um pensamento lhe veio a mente. Se levantara da mesa dizendo que precisava ir ao quarto por um minuto e voltaria logo. Harry entrara no quarto e chamara Edwiges pegara um pergaminho e dissera a ave – "Preciso que você voe com cuidado, não se deixe ser interceptada e entregue isso ao Gui, só venha quando o que eu pedi estiver pronto. Entendeu minha amiga?" Perguntara o rapaz terminando de amarrar o pergaminho a pata da ave, e ela respondeu com leves bicadinhas no dedo do moreno.

Ele saira do quarto e vira Ginny descendo as escadas, ele não se cansava de olhar a garota e pensar o quanto ela não era mais uma garotinha tão indefesa, e como num flash Harry relembrava desde o primeiro momento que a vira na estação King's Cross, uma menininha de cabelos ruivos e aspecto simpático onde perguntava a mãe se poderia seguir com os irmãos para a escola, a reviu no seu segundo ano era o primeiro dela foram ao beco Diagonal comprar materiais e ela enfrentara Malfoy como uma autentica Weasley... Nesse momento ouvira a voz de Draco ecoando em sua mente. "Ei Potter, arranjou uma namorada." ... Não lembrava do por que não ter respondido tal afirmação na época... mas aquelas palavras não pareceram tão ruins, namorar a mais nova dos Weasley's que o haviam abrigado como um filho... De repente mais uma lembrança aflorara do interior de suas memórias... A carta de dias dos Namorados "...seus olhos são como sapinhos verdes cozidos..." Harry continuava a descer as escadas em silêncio mas não resistiu a lembrança, vindo jundo com ela memórias não tão boas daquela época, "ela poderia ter morrido por causa daquela Horcrux no Diário de Riddle." Pensava ele serrando os pulsos na tentava de reter a raiva que o invadia pelo Lord das trevas. No terceiro ano ele não consegue lembrar como Ginny passou tão despercebida por ele, "talvez fosse o efeito Chang em sua mente." No quarto ano ele lembrava da época do baile de inverno não conseguia convidar ninguém; no rosto do moreno aparecera uma expressão vitoriosa - "Ela gostava de mim naquela época, pois ela ficou muito séria quando soube que havia convidado Cho" - e Ron falara com Ginny para ir com ele mas ela se negou "Desculpe Ron, mas eu já fui convidada", "...Bom eu vou com... Neville... depois que Hermione disse que não ele me convidou e eu aceitei... era a única forma de eu ir pois ainda não estou no quarto ano..." O moreno sorria ainda mais ao entrar na cozinha ele lembra bem do rosto infeliz que Ginny fazia, parecia que havia comido palha-fede.

-Que foi cara? Você tá sorrindo que nem idiota? - Perguntara Ron, tentando manter um pouco de oxigênio menos sério dentro da cozinha, Sra. Weasley estava de costas e preparava algo pra Ginny comer.

-Eu estava me lembrando do quarto ano... - Ginny saira do estado normal para entrar no estado "alerta bomba" ao ouvir o namorado falando sobre "lembraças escolares" ela fuzilara Harry com os olhos, sorrindo nervosamente.

-E o que você estava se lembrando, Harry? - Perguntara já imaginando que a coisa não seria muito boa.

-Lembra quando o Rony foi convidar a Fleur para ir com ele no baile, em consequência – se concertara rapidamente, sabia que a meio-vella era o "queixo de vidro" de Hermione vivia empatado com Lilá amiga (ou ex) dependendo do ponto de vista dela. - do poder vella que ela usava em cima do Cedrico para fazê-lo a convidar para ir ao baile com ela? Eu estava me lembrando que você não acreditava que algum rapaz poderia convidar Hermione – "ops..." pensara Harry, a cena ficara tensa, a amiga olhara sério para Ron, Ginny gargalhava pela falta de tato tando do namorado quanto ao do irmão.

-E se me lembro bem, Ginny você foi ao baile com o Neville... e eu fui com o Vitor Krun... - Respondia Hermione fazendo a ruiva corar de rir, Harry não saberia dizer ao certo o por que do "corar" de Ginny.

-É...é sim... melhor parar com essa conversa, que ela não tá tomando um rumo muito bom... - Dizia o ruivo com uma cara desgostosa.

-Mas por que Roniquinho é sempre bom relembrar o passado, e saber que "eu sou uma garota". - Dissera Hermione frisando bem a parte que ela se denominava uma garota.

-Você quer que eu faça mais o que Hermione? Eu já paguei e com juros tal besteira que eu disse tá... ou não se lembra que não dancei, não me diverti e só ganhei aborrecimento além de ter brigado com você no final da festa. - Disse o ruivo de pé, tentando responder à altura para Hermione.

-Tá legal, sentem-se. - Mandara a matriarca da família, falando o que tornara o que havia se tornado 'sessão nostalgia' em um reunião séria e a atmosfera mudara instantaneamente quando a mulher falara,

- Eu e seu pai queremos saber à quanto tempo isso esta acontecendo? Claro... pois se Hermione estava naqueles trajes na sua cama Ronald, isso não é coisa nova, já é bem antiga. - Dissera a mulher impassivel

-Isso o que mãe? - Perguntara Ginny tentando manter o ar inocênte. Harry tentava reconhecer a Ginny naquela feição angelical, ela se parecia cada dia mais com os gêmeos do que gostava de admitir.

-Isso o que? Então vou lhe refrescar a memória Ginevra - A mulher falara e Ginny fizera uma careta à menção de seu nome, o que se resumia que estavam muito encrecados naquela saia justa -... seu irmão, este aqui Ronald Billius Weasley, estava dormindo na cama com a "amiga dele" Hermione Jane Granger... Não abuse da minha paciência pois ela não está muito boa hoje, se puderam perceber.

O ruivo olhara para a mãe sabia que ao falar nomes completos, e dizer ao final que não estava pra 'brincadeiras' a reação não era das melhores ali. -Mãe, eu e Hermione estamos namorando,e a quase dois anos estamos juntos, na realidade começamos a namorar quando sai de casa com Harry, foi mais ou menos nessa mesma época.

A mulher olhava para Hermione que estava completamente corada.
-Desculpe Sra. Weasley eu queria contar... mas Rony me pediu para manter segredo – Hermioner tomou a palavra, tentando não corar diante da situação constrangedora que se tornara ter passado a noite com Rony.

-E por que não contaram antes? Vocês só tornaram as coisas piores. - Perguntara a mulher. - Eu a adoro Hermione, eu sinceramente não escolheria mulher melhor para meu filho... mas a forma que descobri não é das melhores, você não concorda?

A garota apenas acentira afirmando, com os olhos rasos d'água.

-Eu pedi que ela mantivesse em segredo, pois poderiam sequestrá-la ou a mim mesmo, se vazasse descobrissem, eles tentariam vetar Harry de continuar a caçada que ele está fazendo se soubessem de algo e ... - Ele para por um momento.

-Os gêmeos iriam perturbá-lo até o dia do Armagedon. - Ginny dizia as palavras ao final dava gargalhadas gostosas de serem ouvidas - ...Ele tava com medo da Senhora também. Hauhauahauahuaha – Ela continua a rir.

-Medo de mim?

-Claro mãe, a senhora ficaria toda melosa ao saber que seu "filhinho" esta namorando, cada um aqui lembra quando Gui trouxe aqui pela primeira vez uma namorada... sinto arrepios só de pensar... - Dizia Ron levantando da cadeira. - Pronto já sabe o que queria saber? Posso me levantar?

-Não. - Dissera Sr.Weasley, Ginny silenciara-se no mesmo momento. - Eu ainda não falei.

Ron sentara-se na cadeira e tentava se afundar entre o chão e a mesa.

-Você foi imprudente, primeiro em esconder isso de sua família, mais dia, menos dia saberíamos, creio que vocês não iriam aparecer aqui daqui à alguns anos já casados? - Rony e Hermione acentiram as cabeças em neganção à pergunta do Patriarca – em segundo, por que diabos aquela porta não estava trancada? - Perguntava o pai tornando o ar sério em gradativamente maroto, ele começava a sorrir quando as orelhas de Rony começavam a ficar vermelhas. - Depois de quase dois anos vocês não dormem de portas fechadas? - O ar foi ficando mais divertido conforme senhor Weasley fazia bincadeira com o filho e a 'nora'.

-Nós esquecemos as varinhas aqui embaixo pai, pode ter certeza que eu não gostaria de ver o que tinha acontecido... mas já aconteceu, e agora não é mais segredo pra ninguém que eu e Hermione estamos juntos.

O velho homem se virara para Harry e perguntara – E você rapazinho, ou devo dizer Genro...tem feito visitas para a minha filha nas madrugadas em que Hermione não está no quarto dela?

Harry não sabia o que dizer...estava atônito ele no misto entre pálido e o vermelho pimentão quando ouvira a pergunta... ele fizera menção de responder mas em sua mente ele duela internamente "diria a verdade ou desconversaria" não saberia mentir para eles que o tratavam tão bem desde que fora aceito por aquela família... Ginny percebendo o quão perigoso aquilo estava se tornando aquela conversa. Tomara a frente na resposta.

-Oras pai, até parece que você não conhece a mim e o Harry, se tem alguém invadindo algum lugar essa seria eu... oras... o Harry tem seguido todas as regras da casa desde os 12 anos quando veio aqui pela primeira vez, ele é quase um Santo..

Todos riam quando Fred e George entravam na cozinha um tanto enlameados ao tentar arrumar o canteiro da mãe, tirando os duendes das tocas.

-Por que estamos tão felizes? Também queremos rir... ou melhor já nos faremos rir- Falava Fred

-Nada disso, vocês irão para o banho e a única coisa que direi é... Rony,namora com Hermione à dois anos e esconde isso da família esse tempo todo.

-Irmãozinho, você mantendo segredos dos seus irmãos... Mas nos conte uma coisa, como você conseguiu manter um segredo desses? Afinal você é um Weasley... e nossa família é bem grande... afinal... você tava só dormindo ou 'dormindo' com a nossa cunhadinha no seu quarto. - George fazia gestos meio obcenos para Ron fazendo ele atirar um copo em direção ao irmão.

-Isso não é dá sua conta. Idiota. - Dissera Ron de modo grosseiro para o irmão dando um ponto final. Ele virara para Hermione e dissera; - Viu por que eu não queria contar? Isso vai ser assunto até a páscoa agora.

-Rony não atire coisas no seu irmão. - Disse a mulher de forma enégica. - E vocês já pro banho.

Fred se aproximara de Harry e sentara-se entre ele e Ginny empurrando a irmã do banco. - E você cunhadinho, o que tem feito com a nossa irmãzinha... claro pois essa é a segunda vez que vocês voltam, não é? Como foi a comemoração...

-FRED! - Gritara Ginny com o irmão.

-Você quer mesmo que eu lhe conte?

Os olhos dos 3 irmãos mais velhos de Ginny brilharam espantosamente, a conversa pararela de George e Rony sessara, como também de Hermione com a senhora Weasley, o local caira um espantoso silêncio.

-Nossa comemoração foi em um navio de luxo, nós viajamos por toda costa do pacífico... ficamos fora por 6 meses. - Dissera o rapaz sério, Ginny caira mais uma vez na gargalhada.

-Idiotas. Vocês acham mesmo que eu sai para algum lugar? Vocês Idiotas. - Dizia Ginny sorrindo para a mãe.

-Mãe, por favor... você vai não acreditar nessa mentira do Harry... eu estive aqui todo o tempo... ele tá tirando uma com a cara deles.

-Eu sei querida, mas o que me espantou foi o Harry ter dito, de maneira tão séria, ele não consegue mentir assim. Parecia ... que estava lendo a mente dos seus irmãos.

-Que isso senhora Weasley, nunca fui bom em legilimencia, tenho treinado... mas sou uma completa negação, nunca consigo entender a mente de ninguém, mal consigo entender a minha. - Dizia Harry, ele havia aperfeiçoado muito bem legilimencia, mas não diria a ninguém isso só quem sabia deste fato era dois amigos e a namorada.

-Bom.. chega dessa conversa... Tenho que prepara o jantar de Natal, quero as duas me ajudando aqui na cozinha, Harry e Ron vão ao pomar preciso que peguem maçãs pra mim, creio que um cesto seja o bastante.Fred e George... o que estão fazendo parados ai enlameando o meu chão subam e tomem logo um banho... vão, vão, vão... -Dizia mulher conduzindo cada filho. Ah uma tarefa.

Após colherem as maçãs Harry e Ron foram mandados com Fred e George, para arrumarem o sótão e a barraca de ferramentas do Sr. Weasley. Teriam de esvazia-los e arrumar cada um dos lugares de maneira que tivesse espaço para pessoas dormirem lá.

Durante a arrumação surgira o assunto entre Harry e Ron, sobre onde Ginny estaria fazendo o trabalho da ordem.

-É verdade... você ainda não sabe...

-O que, que eu não sei, Ron?

-Descobrimos o que a Ginny, anda fazendo que se fere daquela forma.

-É? E porque você ainda não me falou? Fala logo.

-Ela está treinando com a Tonks e o professor Moody, não disseram o local, mas pelo que pude entender eles andam treinando batalhas com maldições fortíssimas na Ginny. Mas como são simulações, então os feitiços não a fere de verdade, mas deixa o corpo um bocado dolorido. E ainda tem mais....

-Mais?

-Sim, Remus vai ser papai, Tonks deixou pra contar aqui junto com minha mãe pois ficou com medo da reação de Lupim.

-Nossa eu perdi isso tudo ontem? Ah que horas foi que isso aconteceu?

-Depois que você subiu uma ou duas horas mais tarde.

Nesse momento Harry foi possuído pelas lembranças do que fazia duas horas mais tarde depois que subira 'pro seu quarto', e fora tomado de um calor intenso.

-Vou beber um pouco de agua quer?

-Não. Vai lá que eu vou continuando aqui.

O rapaz fora até a porta e pegara a garrafa e o copo que descansava ali... não podia dar tanto na pinta, quanto imaginava que estava dando, ao lembrar do que andara fazendo na noite anterior.

Algum tempo depois continuavam a arrumação do sótão conversando sobre o que poderia ser o bebê de Tonks. Depois de muito tempo deram pela ausência do vampiro de estimação da família, havia morrido ou fugido ninguém saberia dizer ao certo... quando os Weasley tiveram de sair por quase um ano da casa; Harry e Ron atiravam em qualquer coisa que se mexesse no lugar... abriram a janela e arremessavam magicamente várias caixas onde Fred e George no jardim abriam as caixas e organizavão tudo em caixas novas, e encolhiam cada caixa.para caberem dentro de uma caixa de sapato. Pausaram para o almoço, no iníco da tarde começaram a organizar a oficina do Sr. Weasley. Harry e Ron ao final do dia antes do banho conjuraram camas para a oficina e para o sótão. Desceram e viram que o jantar estava quase pronto.

Gui e Fleur já estavam na casa, tanto como Carlinhos viria com a noiva, Tonks e Remus também viriam, mais alguns membros da ordem, os 'garotos' subiram e foram tomar banho e se arrumarem. Algum tempo depois Harry terminava de se arrumar e ouvira batidas na porta.

-Pode entrar! - Dissera terminando de abotoar a camisa verde musgo que caia por seu corpo delicadamente.


N/A:Olá minhas queridas e queridos que acompanham essa humilde fic.
Como foram de ano novo? Leram muito? Beijaram muito na boca? Beberam até cair? Se fizeram tudo isso parabéns (para os que gostam de balbúrdia como eu), mas se você é mais do gênero calminho ficar em casa, vendo tv comendo uma pipoquinha parabéns também pois cada um passa o final de ano da sua maneira.

E ai o que acharam do capítulo? Esse é um capítulo especialmente decicado as autoras de fic's TODAS as autoras de fic em especial a minha querida amiga Ara Potter, viu amiga tentei fazer um cena digna das suas fic's.

Agora darei atenção especial à todos os meus queridos que deixam reviews:

Talita Jonhson: Fala aê prima, a kathi..aça tá te prendendo muito? Maneira ai viu... senão tu não vai mais ver dedicatória nenhuma pra você (sei que é puxão de orelha... mas você tá precisando) Ahhh muito obrigado pelo comentário, sabia que você ia gostar da reconciliação.

Geia- Oi amiga, adorei conhcer vc por telefone, muito obrigada pelos votos de Natal... Voluntariosa.... tô sentindo uma ambiguidade ai... mas tudo bem... pra mim o amor de Harry e Ginny é uma troca, tá acima do tato (sabe... não é aquele lance de carne, estritamente físico), mas sim ver o outro feliz e completo.

Ara Potter – Oi miga ^^, obrigado pelo apoio, vc me dizendo que adorou a NC é um elogio e tanto ^^, espero que tenha gostado do meu capítulo particularmente mais ousado com R/Hr.

Dianna Luna- Bom querida desejo um atendido, e veio com brinde, gostou? Espero que sim. Já Luna e Neville posso pensar em pô-los um pouco mais pra frente. Para saber se vai realmente acontecer vai ter que esperar e acompanhar a fic ^^. Bjos e obrigado pelo apoio.

Lie Malfoy – Uma malfoy lendo minha fic, que honra ^^. Curiosidade sanada :p (gastando meu português ) XD

Nani Potter- *Crise de fã ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh – ela lê a minha fic e me add no Orkut dela que honra* - fim da crise**.
Muito obrigado pela atenção que deu a minha fic Nani, quando eu contei pra uma amiga que você tinha lido a minha fic ela quase caiu pra trás, e não acreditou ^^
Estou maravilhada que você tenha gostado da minha fic, e das cenas que coloquei. E agora hostou da confusão? Ainda tem mais... vem vindo o jantar de natal. Depois disso vamos começar a avançar no tempo. Muito obrigado pela atenção, vocÊ tem faz milhões de fic's. Bjos. Quero Atualizações.

Sil17 – Minha querida amiga do coração, que mora do lado direito do meu peito. Tô morrendo de saudade de ti, Você mora um tanto longe, mas o msn nos uniu amiga, apareça para podermos nos falar tô com saudades de ti, ainda vai render bastante como disse vem chegando jantar em família, sempre acontece as coisas mais loucas nessas reuniões; não concorda comigo? Bjos amiga.

Remaria- Oi Re, realmente acho que no livro 5 não teve a 'oportunidade' de mostrar todo esse carinho entre eles... mas como a esperança é a última que morre, espero piamente rezando pra tudo que é santo e apelando até pra promessa pra rolar mais que aqueles beijinhos meia boca entre o Harry e a Ginny no próximo livro.

Priscila Louredo – Oi pri, adorei ter conseguido seu msn com a Ara. Podemos dizer por assim acontecer... foi um acidente, até pra escrever isso foi realmente um acidente, quando começo a escrever meus personagens* (Digo quanto à história) eles tomam vida própria.E eu gosto assim. Eu estou pensando na próxima confusão que eles vão arrumar. Bjos miga.

E Muito obrigado por lerem meu trabalho todos os que não quiseram ou não puderam deixar um review; pra quem não conhece ela tem conteúdo não apropriado para menores de 18 anos. Se você não tem a idade adequada, é por sua conta estar lendo, como eu já disse diversas vezes "a cabeça é seu guia", se você acha maduro o bastante pra ler... problema seu, mas depois não se queixem com terceiros pra reclamar que andam lendo conteúdo inapropriado, existe fic's para pessoas que não gostam de cenas de sexo, é isso mesmo SEXO – S-E-X-O – você pode muito bem ler outra história, mas se continua acompanhando uma fic "pesada" não reclamem, pois é hipocrisia, não é a primeira vez que vejo algo desse tipo.. e digo novamente a mesma coisa. "Existe fic para todos os tipos e todos os gostos, você é quem escolhe o que ler".

Muito obrigado à todos. E até o próximo capítulo.
Enão se esqueçam faça parte da Campanha "Deixe uma autora feliz, COMENTEM!" Isso nos faz bem e nos motiva a atualizar muito mais rápido.

Beijos carinhosos à todos.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.