FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

20. Capítulo 19: As nomeações


Fic: Férias de Verão


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPÍTULO 19: AS NOMEAÇÕES

********************************

- Ufa! – disse Penélope encostando-se a uma parede atrás do salão – Pelo menos as coisas animaram mais um pouco...

- Pois é... Depois do tango, parece que as pessoas ficaram mais desenroladas... – disse Percy ao lado da esposa – Também... A idéia maravilhosa só podia ter vindo de você... – Ele se aproximou mais da mulher tomando o rosto dela nas mãos – Você é tão fantástica...

- Sou? – Penélope fez uma voz manhosa.

- Você sabe que é... – disse ele começando a beijá-la.

Em pouco tempo haviam esquecido de onde estavam e começaram uma sessão beijos e mãos para todos os lados. Estavam tão distraídos que nem perceberam alguém se aproximando pela porta.

- Ai meu Deus!!!

Percy e Penélope se separaram ofegantes.

- Gina?! – disse Percy.

- Oh, meu Merlin... Desculpa – disse Gina com as mãos nos olhos – Eu não queria interromper... Eu não sabia que... Ah, meu Deus... Percy, a mamãe quer ver você... Recado dado! E por favor, me desculpem... Ai sejam mais discretos da próxima vez...

Ela saiu deixando o casal mais vermelho que tomates maduros.

Gina saiu tão desconcertada que nem viu por onde ia e acabou esbarrando na primeira pessoa que vinha em sua frente.

- Gina?

- Harry... Por favor... Me tira de perto desse corredor.

- O que aconteceu? – ele reparou que ela estava vermelha, de tanto rir.

Harry obedeceu e começou a conduzi-la pelo salão em direção aos jardins. Gina respirou fundo, tentou se controlar e disse.

- Eu... Eu fui procurar o... Fui procurar o Percy. A mamãe pediu pra eu procurar o Percy, aí fui naquele corredor e ele estava lá com a Penélope... – ela teve outro ataque de risos.

- Sim, o que é que tem? – perguntou Harry confuso.

- Eles estavam no maior amasso!

- Meu Merlin... O Percy e a Penélope estavam se amassando no corredor e você presenciou a cena? – perguntou Harry penalizado.

Gina afirmou com a cabeça.

- Você tem certeza que vai ficar bem, depois disso?

- Não sei... – ela disse séria – talvez eu precise de terapia.

Os dois estouraram na gargalhada.

- Vem, senta aqui... – disse Harry indicando um banquinho no jardim – Você tá precisando... Ai meu Deus...

- Que foi? – perguntou Gina olhando para a direção indicada por Harry – Aqueles não são...

- Luna e Draco – completou Harry.

Um pouco distante deles, estavam Draco e Luna sentados na grama mesmo. Ela estava gesticulando muito e parece que devia estar falando de algo muito interessante, pois Draco não tirava os olhos dela.

- O que é que falta acontecer? – disse Harry – Percy e Penélope se agarrando. Luna e Draco conversando amigavelmente...

- Acho que o que tá faltando mesmo são as nomeações. – disse Gina – Tá demorando né?

- Eu acho que tá – respondeu ele torcendo as mãos.

- Relaxa... Vai dar tudo certo – disse Gina colocando as mãos sobre as dele. – E tudo vai se acertar na sua vida.

Eles ficaram um longo momento em silêncio.

- McGonagall me ofereceu um emprego em Hogwarts... – começou ele.

- Quando?! – perguntou Gina admirada.

- Duas semanas atrás. Ela quer que eu seja professor de DCAT.

- E a Mione?

- Parece que o professor de transfiguração vai se aposentar e a Hermione sempre quis este cargo...

- Ela já sabe?

- MacGonagall ainda não teve tempo de falar com ela.

- E você vai aceitar?

- Não sei... Depende da Mione... De hoje...

- Merlin! Tem a nomeação! E se você for nomeado Ministro?

- Estou um pouco cansado das coisas do Ministérios sabe... – desabafou ele – seria maravilhoso retornar à Hogwarts...

- Você sente falta de Hogwarts não é? – Gina lhe disse com um sorriso meigo no rosto.

- Sinto falta do que vivi lá... Dos momentos que ficaram pra trás... – disse ele com um sorriso melancólico nos lábios. – Sinto falta de você...

Gina corou e baixou os olhos. Harry deve ter encontrado algo muito interessante na grama.

- Harry... – começou ela.

- Se você estiver comigo... Tudo vai ser mais fácil... – cortou ele.

- Harry...

- Eu largaria tudo isso aqui, se você me pedisse...

- Harry, é melhor não começarmos essa conversa...

- Gina, por favor! – disse ele se levantando e depois virando para encará-la – Você não é indiferente a mim... Eu sinto.

- Harry... Não...

- Eu podia até estar bêbado... Mas... Não estava em coma...

- Harry, sobre aquela noite...

- Gina, pelo amor de Deus me deixa tentar te mostrar...

Ela se levantou e caminhou alguns passos, deixando Harry olhando para ela.

- O quanto eu preciso de você – completou ele, caminhando para junto dela.

- Não Harry... Nós precisamos superar isto...

- Nós?! – um brilho de esperança perpassou os olhos verdes – Você disse, nós?
Ela riu sarcástica.

- Claro! Ou você acha que eu sou a pessoa mais feliz do mundo? Não Harry! Eu sofro e você devia saber disso! Sofro tanto quanto naquela maldita tarde
ensolarada! – ela estava vermelha, mas agora era de raiva.

Essas palavras foram como cubos de gelo no estômago do moreno.

- Mas Harry... – disse ela se recompondo – Esse não é o momento, nem o local...

- Então me deixa consertar! – disse ele em tom de súplica – Eu preciso que você me entenda! Eu sei que fiz uma besteira, mas eu estava desesperado... Você precisa entender... Nunca houve outra... Nunca...

- Harry! – disse ela firme – Agora não...

- E quando vai ser? Quando será o momento?...

- Não vai ser! Não há mais nada pra dizer! Basta deixarmos este assunto quieto e pronto!

- Não! Não é assim.

Ela olhou para ele com os olhos já marejados respirando profundamente. Soltou um suspirou cansado e virou-se para deixá-lo sozinho naquele jardim. Mas ele não permitiu, segurando o pulso dela. Gina parou imediatamente, como se estivesse colada no chão, sentiu ele se aproximar devagar.

Harry tocou suavemente o contorno dos lábios dela, mas beijou-lhe a testa. Tocou o queixo da moça fazendo com que ela olhasse para ele.

- Não importo pra onde eu vá... Em que trabalhe... Com quem eu saia... Eu preciso de você pra me sentir completo... – e dizendo isso encostou seus lábios nos dela.

Harry a beijou com suavidade, como se estivesse beijando a mais delicada flor do mais belo jardim. E era isso o que Gina representava para ele.

Gina não lutou. Deixou-se beijar. Porque em sua cabeça, aquela era a despedida. Era o fim de tudo. Se sua presença perturbava Harry, estava disposta a se afastar completamente dele. O importante era que ele superasse e conseguisse ser feliz com alguém especial. Pois ele merecia ser feliz.

Não iria mais tocar no assunto. Não suportaria mais tocar no assunto. A partir desta noite aquela longínqua tarde na Toca não poderia mais ser mencionada.
De repente seus lábios se afastaram. Harry encostou a testa na dela e suspirou.

- Eu te amo, minha luz... Me descup...

Em um segundo, todos os planos de Gina sumiram de sua mente. Ela não podia encerrar o assunto de forma tão simples. A raiva que sentiu naquele dia voltou á tona e ela, sem pensar, seguiu seus impulsos.

PLAFT!

Gina o estapeou no rosto. Imediatamente ele se afastou e colocou a mão sobre sua face que ardia.

- Eu tô cansada Harry! Palavras não são tudo, sabia? – esbravejou Gina caminhando para dentro do salão.

Harry ficou um tempo parado, vendo Gina sumir pela porta do salão, a voz dela ecoando em sua cabeça “palavras não são tudo”. Então ele decidiu: não iria mais ficar se queixando ou se desculpando. Ia tomar as rédeas de sua vida.

**********************************

Draco continuava sentado no mesmo lugar desde que Luna havia se retirado atendendo ao chamado de Collin.

Na verdade, ele não sabia o que estava acontecendo. A Lovegood só podia ter lançado um feitiço poderosíssimo nele. Talvez tenha sido um plano do Potter com o Weasley mais novo, para deixá-lo louco. Riu em seus devaneios.

De repente um barulho de “palma de mão se chocando no rosto de alguém” chamou sua atenção, inconscientemente fez uma careta de dor. Quando olhou para o lado viu sua ruiva caminhando apressadamente deixando um atordoado “cicatriz” para trás.

- Mas é muito idiota mesmo... – murmurou para si mesmo e correu para o lugar onde Gina tinha ido.

*****************************

- Minha Estrela dança tão bem! – disse Rony, de braços dados com Hermione, se aproximando dos pais.

- Ela é uma menina adorável, meu filho! – sorriu o senhor Weasley fazendo Hermione corar.

- Imagina... – respondeu ela olhando para o chão.

O garçom passo perto deles e Rony pegou um copo de hidromel, oferecendo outro à Hermione.

- Obrigada! – disse ela tomando um gole, fazendo uma careta depois. – Merlin, isso é muito forte.

- Se não quiser, não precisa beber querida – disse Molly.

- Eu não disse que é ruim... Apenas que é um pouco forte – sorriu a moça

De repente Carlinhos se aproxima do grupo aparentando um pouco de nervosismo.

- Rony... Posso falar um minutinho com você?

- Claro – disse Rony um pouco preocupado.

- O que aconteceu meu filho? – Perguntou a senhora Weasley.

- Nada de mais mãe... – respondeu o filho mais velho se afastando um pouco do grupo com Rony.

Hermione observou enquanto Carlinhos, torcendo as mãos, falava alguma coisa para Rony que ria gostosamente do que o irmão lhe falava. Logo depois Rony ficou sério e disse algo que pareceu aliviar o mais velho. Este sorriu para o irmão e saiu em busca de alguém.

- O que houve? – perguntou Hermione quando Rony se aproximou dela novamente.

¬- Carlinhos veio me pedir permissão – respondeu ele tranqüilamente.

Hermione não entendeu, mas achou melhor não insistir.

**********************

- Ginevra! – chamou Draco.

Ela se virou para ele com lágrimas escorrendo de seus olhos. Ele a puxou para um corredor vazio e a abraçou.

- Por que ele faz isso comigo? – desabafou ela.

- Shhhh... Calma querida... Eu posso ir lá e arrebentar a cara dele?

- NÃO! – ela se afastou bruscamente e reparou num sorriso maroto nos lábios de Draco.

- Droga... – disse ele em tom de brincadeira.

Gina não pôde se segurar e riu.

- O que houve? – perguntou ele.

- O que houve?! – respondeu ela – O de sempre! Eu não entendo porque ele insiste nisso...

- Eu entendo – disse ele. Gina olhou para ele intrigada e ele continuou – Você pensa que é fácil perder uma garota como você? Eu digo por experiência própria... Não é.

Ele sorriu para ela, que retribuiu.

- Sabe... Eu só queria paz....

- Gina... Não acabou pra ele – disse ele sério – acabou pra você?

- Sinceramente... Eu acho que nunca começou direito...

Draco olhou para ela. Acariciou a face molhada com a ponta dos dedos e falou:

- Recomponha-se querida. Precisamos voltar para a festa.

Ela enxugou os olhos e, seguida por Draco, caminhou para a festa. Cruzou o olhar pelo salão e deparou-se com o verde do olhar de Harry. Pela expressão dele, não estava nada feliz por ela estar em companhia de Draco. Gina desviou o olhar rapidamente e percebeu que Draco procurava alguém pelo salão.

- Ela está ali – disse apontando para Luna que conversava com duas funcionárias do Ministério.

- Não seja tola... – disse Draco – Não estou procurando por ela.

Gina lançou um olhar descrente e deu um beijo na bochecha do louro.

- Vou procurar meu irmão. Obrigada!

Ele apenas piscou o olho para ela e saiu.

******************************

- Onde você estava? – perguntou Hermione quando viu Gina se aproximando.

- Por aí – respondeu ela.

- As nomeações vão começar – disse o senhor Weasley.

Harry se aproximou deles e Gina se aproximou mais de Hermione. Com um simples olhar, esta compreendeu toda situação.

De repente uma mulher, subiu em um palco onde se encontrava a orquestra. Harry sorriu.

- Boa noite a todos! – disse ela – É com satisfação que a partir de agora, divulgo os nomes escolhidos para os cargos de chefia do Ministério.

- Quem é? – Perguntou Hermione.

- É a Ara. – disse Harry ainda sorrindo.

- Foi namorada do Harry – completou Rony.

Hermione olhou para Gina, que apenas deu de ombros.

******************************

Meia hora, e alguns discursos chatos, depois...

- É com grande felicidade, que chamo agora o novo Chefe do Departamento dos Desportos Mágicos, meu amigo, Ronald Weasley!

O ruivo foi abraçado pelos pais e amigos. Depois cumprimentado pelas pessoas no salão. Ele subiu ao palco e recebeu uma placa das mãos da Ara na qual seu nome fora gravado magicamente.

- Obrigado... Sei que muitos aqui não agüentam mais tanta falação. Não pretendo me demorar muito. Prometo! – todos riram – Não vou mentir pra vocês... Nunca foi meu sonho de infância trabalhar no Ministério, meus amigos sabem que eu sempre quis mais ação – Harry e Hermione sorriram – Mas, já que cheguei aqui.... Eu gostaria de agradecer a todos que me deram apoio. Minha família. Meus grandes amigos. E a minha estrela guia... Eu sei que o brilho dela me ilumina sempre. Mesmo ela estando à milhares de anos-luz de mim, ás vezes. Obrigado... – e ele desceu do palco segurando sua placa.

Hermione corou. Para todo o resto do salão, o último comentário de Ronald Weasley havia soado como uma crença mística. Mas, a garota de cabelos cacheados e olhos castanhos, sabia que havia um duplo sentido ali. E ela não pôde deixar de exultar com isso.

Hermione ainda deu alguns passos em direção ao ruivo, mas logo ele foi rodeado de pessoas querendo cumprimentá-lo. Então ela parou no meio do caminho. Apenas olhado para ele. Quando seus olhares se cruzaram, ele lhe lançou o sorriso mais lindo que ela já havia recebido na vida. Suas pernas amoleceram.

“Pára coração estúpido!”, pensou ela.

********************************

- E por último, mas não menos importante – disse Ara sorrindo – Na verdade... Por último e mais importante – todos riram – O novo Ministro da Magia... Que não é surpresa nenhuma... Harry Potter!

Harry ficou parado enquanto as pessoas se aproximavam e lhe cumprimentavam. Ele respondia mecanicamente, quando viu Gina se aproximando dele e o abraçando.

- Você merece – diz-lhe ao ouvido e se afasta também aplaudindo.

Enquanto Harry continua hipnotizado olhando para a ruiva, Rony e Hermione vêm para abraça-lo.

- Hoje foi uma noite muito especial pra nós, cara – Rony diz sorrindo.

- Vai lá! – disse Hermione o empurrando.

Ele caminhou entre a multidão e subiu ao palco. Foi recebido por Ara com um longo abraço.

- Bem que eu poderia ter sido a Primeira Dama né? – cochichou ela no ouvido dele.

Ele apenas sorriu e depositou-lhe um beijo no topo da cabeça.

- Acho que não seríamos um “primeiro casal” muito convencional – respondeu ele, ainda cochichando, quando ela lhe entregou a placa.

Ela piscou para ele. Harry então se virou para a platéia. Ia começar seu discurso de “posse”.

- Bom... Eu realmente queria agradecer pela confiança que todos depositaram em mim. Er... – ele pigarreou – Eu nunca fui um homem de burocracias... Na verdade, assim como meu grande amigo, e irmão, Rony, eu sempre fui um homem de ação... Bom, eu acho que todo mundo sabe disso né? – ele sorriu meio constrangido – Eu realmente agradeço, mas, sinceramente... Eu não posso aceitar esse cargo – um burburinho passou pelo salão, Gina abria um sorriso enorme – eu sei que pode parecer ingratidão da minha parte... Mas na realidade, é o contrário. Eu não sei se seria um bom Ministro... Eu não saberia lidar com tanta burocracia... Tanta diplomacia... Eu não seria feliz sendo Ministro... Vocês podem me considerar um grande bruxo, mas... Sabe... Uma coisa é derrotar um bruxo das trevas, outra é passar anos atrás de uma mesa dando ordens e tentando organizar a vida da comunidade bruxa – ele percebeu todos os olhares chocados em sua direção, coçou a nuca e continuou – Bom, é provável que eu esteja desempregado agora... – ele sorriu para MacGonagall, que estava num canto da sala – mas eu simplesmente não posso mais viver das expectativas que as pessoas têm de mim. E existem grandes nomes entre nós... Pessoas que, com certeza fariam um trabalho melhor que eu. Eu gostaria de indicar o nome de Arthur Weasley, em minha opinião não há ninguém melhor, nesse momento para este cargo. – ele olhou ao redor e viu que todos estavam calados. – Obrigado...

Ele devolveu a placa à sua ex-namorada e desceu as escadas em silêncio, caminhando para perto de sua família sob o olhar chocado das pessoas no salão. No caminho pegou um copo de whisky de fogo e virou de uma vez só.

Quando chegou perto do grupo para onde se dirigia, viu que Hermione, Rony e Gina sorriam radiantes para ele.

- Espero que eles aceitem minha sugestão. – disse ele a Arthur, para logo depois ser puxado para um abraço paterno por este.

De repente uma gargalhada foi ouvida, não muito longe dos Weasleys. Harry se virou e viu Draco morrendo de rir e ficou completamente sem ação. O louro levantou o copo que segurava em brinde ao “menino-que-sobreviveu”.

- Finalmente você fez algo realmente admirável, Potter – sua voz não tinha sarcasmo, mas soava como estranhamente verdadeira.

Logo após Luna, que estava do outro lado do salão, começou a bater palmas para Harry. Depois foi a vez de Hermione, Rony... Gina. Em pouco tempo todo o salão estava imerso em uma salva de palmas pela atitude corajosa do moreno.

As pessoas começaram a se aproximar para cumprimentá-lo e Gina se afastou devagar, acompanhada por Hermione.

- Tô tão orgulhosa dele! – disse Gina quando chegaram aos jardins.

- Eu também... – respondeu Hermione – Vocês conversaram hoje não foi?

- Mione... Eu não sei se quero falar disso agora.

- Tudo bem. Eu não sei o que você disse a ele, mas com certeza foi algo de muito impacto.

Gina sorriu tristemente

- Eu demorei muito tempo tentando arrancar o Harry de dentro de mim.

- E obteve êxito?

- Como?

- Você acha que foi bem sucedida nessa tentativa?

- Ele precisa correr atrás da felicidade dele, e parece que está fazendo.

Hermione olhou pra trás de Gina e sorriu.

- É, parece que ele está fazendo... Gina se acalme e tente resolver logo isso, sim?

- Mione do que você está falando?

Harry se aproximou das duas.

- Gina... Precisamos conversar... Agora.

- Harry – os olhos dela começaram a marejar – Por favor, não!

Hermione saiu deixando-os sozinhos.

- Desculpe, mas não pode ser aqui. – disse ele pegando a moça pela mão e se dirigindo para a saída do Ministério.

- O que é que você está fazendo?

- Te levando pra longe daqui.

- E você me perguntou se eu quero sair daqui? Harry, me solta! – disse Gina com raiva.

CRACK!

De repente Gina se viu na sala do apartamento de Harry. Olhou indignada para o moreno que murmurava alguma coisa com a varinha na mão.

- O que você tá fazendo? – perguntou em tom de súplica.

- Feitiço antiaparatação.

- Eu não acredito! Pelo amor de Deus Harry... A gente não tem mais nada pra conversar! Será que você não entende que acabou?

- Eu até entendo... Mas não aceito.

- Harry... – Gina andava pelo lugar desesperadamente com as mãos na cabeça – Será que você não entende? Eu não suporto mais isso! Eu não suporto mais essas conversas... Eu não agüento mais essa pressão! Droga! Dói mexer nessa ferida sabe? Eu não suporto mais suas palavras de arrependimento, seus pedidos de desculpas! Eu não quero mais ouvir...

- Eu não trouxe você aqui pra conversar... Eu não quero mais que você ouça nada... Quero apenas que você sinta.

Gina olhou para ele intrigada. Então percebeu que ele caminhava em sua direção. Ela se afastava dele, andando de costas, e sem perceber entrou na cozinha. Em determinado momento ela sentiu suas costas encostarem-se à parede. Estava encurralada.

- Harry... Por favor... Não...

- Deixe que eu te faça sentir de novo minha Rosa... Minha Luz...

Ela tentou se debater, mas Harry prendeu delicadamente suas mãos nas dele e aproximava seus lábios. Mas ela não podia permitir que aquilo acontecesse... Ela não podia permitir aquilo de novo! Quando seus lábios se encostaram, ela fez a única coisa que veio à sua mente. Mordeu.

Harry tomou um susto se afastou com a mão no lábio inferior, onde Gina havia mordido. Ele se se encostou à mesa e baixou a cabeça.

- Tá vendo o que você me obriga a fazer? – disse Gina aflita – eu não queria te machucar Harry... Deixa-me ver isso...

Ela se aproximou e levantou a cabeça do amigo. Retirou a mão dele do local e percebeu que estava levemente inchado.

- Desculpa... Eu não quis te ferir.

- Mas você o faz... O tempo todo.

Seus olhos se encontraram. Ela pôde de se enxergar no verde daqueles olhos, como em um lago de água cristalina. Gina não sabia de onde vinha a intensidade daquele olhar. Se da cor, ou do sentimento. Ela viu tanta tristeza, amargura, paixão... Amor. Algo revirou em seu estômago!

“Está tudo muito bem resolvido para você Ginevra!” disse para si mesma. “Será que está?” veio a resposta também de si.

Ela fechou os olhos e suspirou. Ele que até então apenas a observava, achou isso irresistível e não pôde mais se conter. Levantou sua mão e tocou os cabelos dela. Ela novamente suspirou. E antes que pudesse dizer algo, ele a beijou de leve.

I'm going to swim the mountains (Eu vou nadar as montanhas)
I'm going to climb the sea (Eu vou escalar o oceano)
I'm going to surf the fields in front of me (Eu vou surfar os campos a minha frente)


“Eu tenho que fazer alguma coisa!” - manifestou-se o lado racional da ruiva -. “E não tô fazendo? É só deixar o Harry continuar… que tudo vai ficar bem. Estarei segura.”.

E com este pensamento entreabriu os lábios permitindo ao moreno avançar. Ela estava cansada de lutar... Precisava de paz. Da paz que Harry lhe transmitia. Também sentiu uma necessidade insuportável de sentir o calor do corpo dele, por isso, aproximou-se envolvendo seu pescoço com os braços, enquanto ele a abraçava pela cintura.

I'm going to pass the buildings, that silver cage (Eu vou passar pelos prédios, aquela gaiola prateada)
Pass the smiling faces with the hidden rage (Passar pelas faces sorridentes, com suas fúrias escondidas)


Harry ainda não podia acreditar no que estava acontecendo. Ele estava beijando a mulher da sua vida... E ela estava se deixando levar! Os lábios se encaixando perfeitamente, os corpos seguindo o mesmo ritmo... As mãos pequeninas dela deslizando pelo cabelo desalinhado era a sensação mais gostosa que ele já tinha provado. Não conseguia entender como não havia enlouquecido sem os carinhos dela.

Til I find you, feel you, breathe you, (Até eu achar você, sentir você, respirar você,)
touch you, taste your truth... (Tocar você, saborear sua verdade…)
And I... never going to stop til I get to you
(E eu… nunca irei parar até eu chegar até você)


Alguma coisa não estava certa ali. Gina sentia que alguns elementos não estavam se encaixando. Tentou afastar-se devagar, mas Harry não permitiu trazendo-a para um novo beijo. Ele tinha medo de quebrar o contato e todo o encanto se desfazer. Então pelos movimentos das mãos dela, ele percebeu o que Gina queria. E afastou-se devagar, ainda mantendo-a presa pela cintura.

Going to change in a new direction (Vou mudar em uma nova direção)
Make a move with a new intention (Fazer um movimento com uma nova intenção)
You are my one and only temptation (Você é minha primeira e única tentação)
I… til I get to you (Eu... até eu chegar até você)


Gina percebeu pela expressão do homem, que ele temia que ela fugisse. Então sorriu para tranqüilizá-lo. Definitivamente não queria sair dali e delicadamente começou a tirar as luvas. Ele sorriu aliviado e passou a ajudá-la naquela, não tão fácil, tarefa. Em pouco tempo, as duas luvas negras estavam esquecidas num canto, então Harry tentou trazê-la para junto de si novamente. Mas Gina o impediu. Sob o olhar apreensivo dele, suavemente ela retirou os óculos do moreno e os depositou na mesa, só então se permitiu entregar a mais um beijo cheio de volúpia.

I'm going to swim the mountains (Eu vou nadar as montanhas)
I'm going to climb the sea (Eu vou escalar o oceano)
I'm going to surf the fields in front of me (Eu vou surfar os campos a minha frente)


Ele desceu as mãos pela lateral do corpo da mulher, quando chegou às coxas dela segurou o tecido do vestido e o levantou suavemente, a tomou nos braços e a fez sentar-se na mesa onde antes estava encostado. Gina subiu ainda mais o vestido deixando suas coxas à mostra, então ela pôde entreabrir as pernas para que Harry aproximasse seus corpos.

I'm going to pass the buildings, that silver cage (Eu vou passar pelos prédios, aquela gaiola prateada)
Pass the smiling faces with the hidden rage (Passar pelas faces sorridentes, com suas fúrias escondidas)


Ficaram ali, sentindo o gosto um do outro. Ela nunca havia sido tocada daquela forma. Tão doce, tão suave, tão intensa… E ele nunca havia experimentado sensações tão maravilhosas.

Til I find you, feel you, breathe you, (Até eu achar você, sentir você, respirar você,)
touch you, taste your truth... (Tocar você, saborear sua verdade…)
And I... never going to stop til I get to you
(E eu… nunca irei parar até eu chegar até você)


Os lábios dele escorregaram pelo pescoço dela, fazendo com que a moça inclinasse a cabeça para trás. As mãos dele subiam e desciam pelas pernas para depois apertarem a cintura. Gina, que já havia descoberto o caminho por dentro da camisa, deslizava os dedos delicados pelo peitoral dele. O terno e a gravata caídos aos pés deles, a camisa branca totalmente aberta.

Going to change in a new direction (Vou mudar em uma nova direção)
Make a move with a new intention (Fazer um movimento com uma nova intenção)
You are my one and only temptation (Você é minha primeira e única tentação)
I… til I get to you (Eu... até eu chegar até você)


As respirações aceleradas. Os corações disparados. Os corpos sedentos.
Só então a mulher percebeu que a garota de 15 anos ainda existia dentro de si.

Gina sorriu.

Estava segura.

Til I get to you....

I.... til I get to you


******************************
Hermione tinha deixado Rony conversando com alguns dos novos chefes de departamento do Ministério e ido ao banheiro. Não sabia que hidromel era diurético, mas enfim... tinha retocado a maquiagem. Estava tão feliz por aquela noite! Feliz por Harry ter tido coragem de enfrentar todas aquelas pessoas. Feliz, pois tinha certeza que esta noite ele e a Gina resolveriam definitivamente o assunto deles. Feliz por Molly estar bem. Feliz por estar com Rony!

Ele cumprira sua promessa e dedicara à noite inteiramente a ela. Nada de Luna, ou Priscila, ou qualquer uma que fosse. Não que fosse possessiva ou qualquer coisa do tipo... Mentira! Claro que era possessiva! Ele só não precisava saber... a quem ela queria enganar? Era claro que ele sabia...

Saiu do banheiro e caminhou para o salão. Mas o que viu, num cantinho relativamente escuro fez com que ela parasse. Esconde-se atrás de um pilar, pois não queria interferir: Carlinhos estava conversando com uma mulher... não, ele não estava mais apenas conversando... a mulher, que a morena identificou como Priscila, o havia puxado para um beijo... Uau! Que beijo!

Hermione sorriu. Priscila realmente estava aproveitando! Dava até um pouco de inveja. Ela saiu devagarzinho para não atrapalhar. Quando chegou ao salão viu que Rony procurava por ela.

- Onde você estava? – perguntou ele.

- No banheiro... – respondeu ela vaga. – Ron... eu vi uma coisa, mas não sei se você vai gostar...

- O que foi? – perguntou ele preocupado.

- É que eu vi o Carlinhos...

- Ah! – cortou ele – Você viu o Carlinhos com a Priscila? Ele me pediu “permissão” – disse ele fazendo o sinal de aspas com as mãos.

- Quê?! – perguntou ela estupefata.

- Lembra quando ele me puxou pra um canto? – Hermione afirmou com a cabeça – Pois é, ele veio perguntar se eu não me importava de ele tentar alguma coisa com ela... que estava a fim dela há algum tempo... estava-se tudo realmente acabado entre nós... e ele vai passar três meses no Brasil... então, que eles sejam felizes!

Hermione sorriu.

- Você está realmente muito maduro Rony!

- Eu cresci Mione...

- Ron meu filho – chamou o Arthur enquanto se aproximava dos dois – Estamos indo...

- Já? – disse o ruivo.

- Já é bem tarde... – respondeu seu pai – E sua mãe ainda tem que descansar.

- Então é melhor irmos vê-la... pai, como ficou a nomeação do novo Ministro?

- Haverá novas reuniões para a escolha. A decisão será divulgada no início do próximo mês.

Conversavam amenidades enquanto se dirigiam para perto da porta, onde Molly e Fleur esperavam.

Ao reparar no filho de mãos dadas com Hermione, a matriarca Weasley abriu um sorriso enorme. Quando percebeu o olhar da senhora, Hermione corou e, discretamente, soltou a mão do amigo.

- Vocês já vão? – perguntou Rony.

- Estou me sentindo cansada... além do mais, a parte interessante já acabou. – respondeu Molly – Vocês viram a Gina?

- Ela deve estar por aí... – respondeu rapidamente Hermione – Nós avisaremos a ela que vocês já foram.

- Tudo bem... Aproveitem o restante da noite queridos! – acenou a Sra. Weasley, fazendo os dois jovens corarem.

Eles observaram a família ir embora, quando Hermione falou:

- Talvez seja melhor nós irmos também... acho que abusei um pouco do hidromel, sinto-me meio tonta...

- Vamos então... acho que também estou um pouco tonto.

******************************

Chegaram a casa de Rony e enquanto ele fechava a porta, Hermione se jogou no sofá.

- Cansada Estrela?

- Nem tanto... mas estes saltos...

Ele sorriu. Retirou o paletó, jogando no sofá de qualquer jeito, e caminhou até a sala de vídeo. Ela, já com os saltos na mão, o acompanhou.

- Então podemos ficar mais um pouco aqui.

- Agora podemos... – disse Hermione jogando os saltos para trás.

Rony caminhou até a sala e trouxe uma garrafa de vinho e duas taças.

- Aceita um pouco?

Hermione sorriu.

- Aceito. – disse ela retirando o bolero, e deixando aparecer as alças de seu vestido.

Ele serviu as duas taças e entregou uma a moça. Hermione levantou sua taça em um brinde o qual ele respondeu.

- À uma noite excessivamente produtiva!

- O que você chama de noite produtiva? – perguntou ele confuso.

- Ora, você foi promovido! – respondeu ela sorrindo.

- Tem razão... foi uma noite bem produtiva.

Rony tomou um pouco de sua taça e Hermione fez o mesmo. Caminhou em direção ao aparelho de som e ficou um tempo analisando os CDS e bebericando de sua taça. Hermione olhava fixamente para o tapete enquanto saboreava o vinho.

- Eu achei tão bonito... vocês dançando tango... – disse Hermione sonhadora.

- Brigado... – ele corou levemente – eu posso te ensinar. Quer?

- Quero... – respondeu a moça sorrindo.

Ele pegou um CD e colocou no aparelho de som. O som do acordeon encheu o lugar. Era um tango estilizado.

Hay milonga de amor
hay temblor de gotán
este tango es para vos


- Vem cá. – chamou com um olhar típico de “latin lover”

Ela suspirou e tomou mais de seu vinho, levantou e foi até ele. Ele segurou na mão dela e a trouxe para perto em um movimento rápido. Ela amoleceu nos braços dele.

- Mantenha a postura, meu bem...

Ela ergueu o corpo, mantendo a coluna reta.

- Olhe diretamente nos meus olhos.

Hermione obedeceu. Pensou que seria até uma tarefa fácil... já que não conseguia manter o foco direito.

Hay milonga de amor
hay temblor de gotán


- Siga meus movimentos… sempre mantendo a postura.

- Certo.

Argentina Buenos Aires Puerto de Santa Maria de Buen Aire Hay milonga de amor
Este tango es para vos


Ela estava realmente tentando… mas, na realidade, não estava sendo nada fácil... seus movimentos estavam lentos, os olhos de Rony deixando-a cada vez mais embriagada.

Ele também não estava tendo muito sucesso em sua condução. O perfume dela misturado ao vinho... seus próprios movimentos prejudicados devido ao efeito do álcool.

Hay milonga de amor
hay temblor de gotán
este tango es para vos
Ele parou e sorriu para ela.

- Definitivamente não estamos em condições motoras de dançar tango Estrelinha...

Ela fez um “bico” de desagrado.

- Mas, depois você me ensina?

- Com certeza.

Ela voltou a se sentar e serviu-se de mais vinho, virando a taça de uma só vez, sob o olhar abobalhado de Rony.

- Que foi? – perguntou inocentemente.

Rony virou sua taça também e respondeu.

- Nada. – disse encarando Hermione.

- Esse vinho é tão bom... – Hermione olhava a taça estreitando os olhos – Tem a cor bonita.

- Eu também acho... – respondeu ele com a voz já um pouco arrastada – É italiano... de uma safra muito boa. Oito anos envelhecendo em barris de carvalho – Hermione arregalou os olhos – Ao menos foi o que o vendedor disse.

- E você está gastando ele assim? Nem é uma ocasião especial! – A morena falou abismada.

- Como não é uma noite especial?! Você está aqui... – disse Rony.

Hermione lançou um olhar confuso a ele. Ele continuou.

- Eu te tirei de Hogwarts... – ela gargalhou – O que não é uma tarefa fácil se você ainda não percebeu... e olhe que faz mais de um mês que você não põe os pés lá! Ainda tem o fato de nós não estarmos brigando... e além do mais... Eu fui promovido!!!

Hermione novamente gargalhou. Rony também sorriu.

- Enfim, uma noite produtiva! – disse a moça.

- Excessivamente produtiva – completou ele, voltando sua atenção para os CDS na estante, de repente ele virou para Hermione – Vou colocar uma música em homenagem à você.

Ela olhou para ele, não sabia o que esperar do amigo esta noite.

Alguns segundos depois ela ouviu uma melodia suave.

I've never seen you looking so lovely as you did tonight (Eu nunca tinha visto você tão bela, quanto esta noite)
I've never seen you shine so bright (Eu nunca tinha te visto brilhar tanto)


- Lady in red? – ela sorriu – Ron! Eu não tô de vermelho! Esse vestido é cor de vinho!

I've never seen so many men ask you if you wanted to dance (Eu nunca tinha visto tantos homens te convidando pra dançar)
They're looking for a little romance (Eles estão procurando um pouco de romance) Given half a chance (dê a eles uma chance)


- Mione meu bem... e desde quando homens distinguem cores? Turquesa, roial, anil... pra mim é tudo azul! Vermelho, vinho, magenta... pra mim é tudo vermelho... então hoje você é minha dama de vermelho! – ele estendeu a mão para ela – Vem dançar comigo...

And I've never seen that dress you're wearing (Eu nunca tinha visto esse vestido que você está usando)

- Será um prazer, dançar com o novo chefe do departamento de desportos mágicos – ela sorriu marota.

- Então deixa de conversa mole e vem logo... – ele disse zombeteiro.

Ela novamente gargalhou. Ele se aproximou e tomou a mão dela.

Or that highlights in your hair (Ou os destaques em sua cabeça)
That catch your eyes (que realçam seus olhos)

- Seja gentil comigo… - sussurrou ela manhosa.

I have been blind (Eu estava cego)


- Sem os movimentos bruscos e precisos do tango – respondeu ele no mesmo tom – Quero apenas sentir o seu corpo… no ritmo da música...

The lady in red is dancing with me (A dama de vermelho está dançando comigo)
Cheek to cheek (de rostinho colado)


Ela passou os braços ao redor do pescoço dele, e este enlaçou a cintura dela. E começaram a se embalar no ritmo suave.

Ele baixou a cabeça e cantou baixinho o refrão no ouvido dela. Ele apenas sorria.

There's nobody here (Não há ninguém aqui)
It's just you and me (somos apenas você e eu)
It's where I wanna be (É onde eu quero estar)

Hermione separou-se um pouco dele, para olhá-lo nos olhos.

But I hardly know this beauty by my side (Mas eu mal conheço está bela mulher ao meu lado)


Ela fitou os olhos azuis, mas ela podia perceber que ele estava interpretando a música para ela:

I'll never forget the way you look tonight (Eu sei que eu nunca esquecerei, o seu aspecto esta essa noite)

Ela fechou os olhos e afundou o rosto no peito dele.

- Ah, Ron... – murmurou.

Ele apertou o abraço, e depositou um beijo na cabeça dela.

I've never seen you looking so gorgeous as you did tonight (Eu nunca tinha te visto tão maravilhosa como você estava esta noite)
I've never seen you shine so bright you were amazing (Eu nunca tinha te visto brilhar tanto, você estava brilhante!)


Rony deslizou as mãos pelos braços de Hermione, retirando-os do seu pescoço. Afastou-se um pouco e pegou uma mão dela, empurrando-a delicadamente para trás e trazendo-a de volta com um giro.

Ela sorriu.

Ele, mais uma vez se certificou do quanto o sorriso dela era irradiante.

I've never seen so many people want to be there by your side (Eu nunca tinha visto tanta gente querendo estar ao seu lado)
And when you turned to me and smiled (E quando você virou pra mim e sorriu)
it took my breath away (tomou todo o meu ar)


- E agora… que eu tenho realmente influência no ministério - perguntou ele - tá orgulhosa de mim, minha Estrela?

- Eu sempre tive orgulho de você – sussurrou ela no ouvido dele. – Como é possível não ter orgulho de você Ron?

And I have never had such a feeling such a feeling (Eu nunca tinha tido esse sentimento)

Então começou a deslizar os lábios na pele dele. Próximo ao lóbulo da orelha, pelo pescoço, face... ele fechou os olhos e ofegou. Não esperava, por algo tão... bom!

- Mione... – tentou falar.

- Shhhh... quieto, Gatinho... – disse ela com os lábios colados na bochecha dele.

Of complete and utter love, as I do tonight
(Esse sentimento tão completo e absoluto, o amor, como eu senti essa noite)


As mãos dele se cravaram na cintura dela. A respiração pesada. Ele tentava se concentrar e tentar entender o que estava acontecendo ali, mas a pele dela roçando na dele… o vinho correndo em seu sangue... Somente permitia que sensações deliciosas tomassem conta do seu corpo.

Hermione deslizou até a boca de Rony. Lá ficou passando seus lábios sobre os dele, sentindo-o enlouquecer a cada toque. Ela sorriu quando percebeu que ele a trazia para mais perto, o que era fisicamente impossível, então a moça ficou na ponta dos pés, segura por ele.

The lady in red is dancing with me (A dama de vermelho está dançando comigo)
Cheek to cheek (de rostinho colado)


A morena não sabia de onde estava brotando tanta coragem, e também não queria saber. Sua razão estava trancafiada em um lugar bem no fundo de sua mente. E lá deveria ficar.

Começou a dar beijinhos nos lábios dele. Sugando-os, provando o doce sabor do vinho que continuava ali. Ela podia ver os olhos dele fechados, podia sentir o peito dele subindo e descendo rapidamente e a satisfação tomou conta dela. Queria brincar com ele... enlouquecê-lo, e sabia que estava conseguindo.

There's nobody here (Não há ninguém aqui)
It's just you and me (somos apenas você e eu)
It's where I wanna be (É onde eu quero estar)

Rony já não controlava suas mãos que agora haviam abandonado a cintura dela e deslizavam pelas costas numa tentativa desesperada para aproximar mais seus corpos. Não sabia o que estava acontecendo com Hermione, mas estava adorando esse joguinho.

Inclinou sua cabeça para frente, tentando aprofundar o beijo mas ela se afastou. Tentou mais uma vez, ela novamente se afastou. Na terceira tentativa frustrada, abriu os olhos e se deparou com o sorriso mais sedutor que recebera em toda vida.

- Calma... – sussurrou ela – eu comecei a te beijar... eu estou no comando.

Primeiro ele não entendeu. Apenas ficou olhando enquanto ela lhe lançava aquele olhar que o estava fazendo amolecer as pernas. Depois sorriu maroto enquanto ela mordia o lábio inferior.

- Sou todo seu... – disse ele baixinho.

But I hardly know this beauty by my side (Mas eu mal conheço está bela mulher ao meu lado)


Ela se aproximou e beijou o queixo dele enquanto abria os primeiros botões da camisa negra. Hermione o sentiu ofegar quando começou a beijar seu pescoço. Mordiscou o “pomo de Adão” e o corpo da moça todo tremeu quando sentiu as cordas vocais dele vibrarem em um gemido.

I'll never forget the way you look tonight (Eu sei que eu nunca esquecerei, o seu aspecto esta essa noite)

Ela estava adorando aquele joginho de “gato e rato”. Afinal, eles sempre foram assim... Mas ela simplesmente não estava mais conseguindo se controlar. Ansiava pelo toque dele, pelos lábios dele novamente sobre sua pele...
I never will forget the way you look tonight
Eu sei que eu nunca esquecerei, o seu aspecto esta essa noite

- Agora é sua vez... sou toda sua...

Em um movimento rápido, ele tomou os lábios dela num beijo forte, profundo, sedento... ao qual ela se entregou sem receios.

The lady in red (A dama de vermelho)

Rapidamente, ela retirou o elástico dos cabelos dele, a fim de enterrar as mãos naquele “mar de fogo”. Tudo bem que o gel não estava ajudando muito, mas...

“Ah, quem liga?...”

Com pesar, ela sentiu que ele abandonava seus lábios. Com excitação, percebeu que ele beijava com delicado ardor seu pescoço, descendo em direção aos ombros.

The lady in red (A dama de vermelho)

Ele beijava cada centímetro de pele que encontrava. Nunca havia se sentido daquele jeito. Tão sedento… tão ávido por alguém… tentou afastar a alcinha do vestido dela, mas como era muito fina, rasgou em suas mãos.

- Desculpe – sussurrou com a voz rouca, olhando para ela.

The lady in red (A dama de vermelho)

Hermione apenas olhou para a alça solta sobre seu ombro e novamente para ele.

- Depois se conserta...

E o puxou para mais um beijo.

My lady in red (Minha dama de vermelho)

I love you (Eu te amo)

Rony já estava sentindo suas pernas amolecerem. Nunca imaginou que Hermione pudesse ser tão... extasiante! Começou a caminhar em direção ao sofá lentamente, mas ela lhe puxou e juntos caíram sentados no sofá fofinho. Ele a trouxe para seu colo e prosseguiram se beijando. Como se compensando o atraso de tanto tempo... Hermione desabotoou a camisa dele e em pouco tempo, ela estava jogada pelo chão. Estavam tão envolvidos, que nem perceberam o fim da música.

Lentamente ele foi inclinando o corpo e fazendo com que Hermione se deitasse, ficando sobre ela. Ele tentou se acomodar entre as pernas da moça, mas viu que o vestido longo o impedia de fazer isso.

- Hemione... eu acho que vou rasgar seu vestido...

- Não vai precisar...

Ela subiu a barra do vestido, deixando à vista de Rony suas pernas. As quais ele ficou um tempo admirando... para depois se inclinar de beijar a pele alva, fazendo Hermione suspirar.

Ele adorou a sensação de deixar Hermione sem fôlego e rapidamente voltou para beijá-la nos lábios, ao que ela o puxou para um beijo sôfrego, enlaçando uma perna pela cintura do ruivo.

Ele sentia que as coisas realmente iam avançar. Não estava mais conseguindo se segurar, precisava do corpo dela unido ao dele. Mas, num momento de lucidez, disse:

- Hermione... eu estou bêbado...

- O que é que tem? Eu também estou... – ela apertou os braços ao redor do pescoço dele.

Ele afundou o rosto no pescoço dela e sorriu, ela fez o mesmo acariciando o cabelo dele.

- Seu cheiro me entorpece... – murmurou ele – Você entorpece... Eu não consigo pensar...

- Você me atrai de uma forma tão intensa... – disse ela – Eu tenho medo de me perder em você.

- Talvez seja melhor subirmos... – disse ele passando os dedos pela face dela.

- Humhum... – ela encarava o azul do olhar dele.

- Você quer que eu a leve para a cama? – seus olhos fitavam os dela.

- Adoraria...

- Eu poderia carregá-la nos braços, mas...

- Obrigada Ronald, eu não quero cair hoje – sorriso zombeteiro.

- Então posso levá-la pela mão.

- Seria perfeito.

Ele deu um selinho nela e se levantou, oferecendo a mão para ela segurar. Ela o fez e Rony a trouxe-a para perto novamente colando seus lábios. E em meio a beijos e abraços, mãos e lábios, eles caminharam para as escadas.

****************************************

Ui!!!!! Isso é jeito de terminar um capítulo? XD

Pois é, meus queridos... eis mais uma parte desta história!!!!

Não pude postar antes, sorry... Estas cenas estavam na minha cabeça desde o início da fic e eu estava doida pra postá-las, então... finalmente eu consegui!!!!

O que acharam do grito de liberdade do Harry? E da rendição da Gina? E da nova face da Hermione? E das atitudes do Rony? Espero que tenham gostado tanto deste capítulo quanto eu... ^.^

Ah, as músicas do capítulo são: “Till i get to you” do Ricky Martin (na verdade eu só conseguia pensar nela pra cena H/G, pois pra mim ela reflete tudo o que o Harry passou pra conseguir reconquistar a Gina...); “Santa Maria” do Gotan Project (um tango estilizado que eu amoooooooooooooo muito!!! Acho super caliente!) e a antiguíssima “Lady in Red” do Chris DeBurgh (que, além de ser linda, coloquei pela brincadeira que o Rony faz sobre os homens e as cores... ah, essa informação eu tirei do livro “Por que os homems fazem sexo e as mulheres fazem amor”, ou seja, tem embasamento teórico! ^.^)
Obrigada realmente por todos os comentários... me deixam lisonjeada... foram muitos! Por isso, se eu esqueci alguém... perdoem-me tá?



Pontas Potter: Pelamorde Deus!!!! Tá aqui o cap... pode deixar seu pulsos inteiros tá? Xêro!

Carol: Atualizada querida! Besos.

Natinha: Pela sanidade de meus queridos leitores... cap novo!!! Beijos...

Bruno Rodrigues dos Reis: Obrigada! XD Fico lisonjeada... Espero que goste deste capítulo. Beijos!

lana06: Obrigada Lana... está aqui o capítulo. Gostou? ^.^

Tammie: Ok, ok... por Merlin, não quero ser responsável pela doença de ninguém! Aqui está o capítulo rsrsrsrsrs Nossa! Que bom que está gostando... ah, você quer saber o que o Krum quer com a nossa querida Mione? No próximo capítulo eu explico tá? ^.^ besos!

Humildemente Ju: Oi ^.^ Nossa, adorei teu comentário sincero kkkkkk e que bom que eu melhorei né? Kkkkkk Espero ter mantido o padrão e te envolvido mais na história. É uma pena que você não goste de H/G, eu acho tão fofo! Mas tudo bem, gostos á parte, fica tranqüila que o Rony é da Mione! Que bom que você gostou de D/L... eu nunca tinha lido nada deles então resolvi surtar um pouco! Beijos!!!

Liça: Não precisa azarar não!!! Kkkkkk Tipo, rolou alguma coisa... gostou? Besos!

Letícia Maria: Não, não quero matar ninguém não!!!! Kkkkkkkkkkk Por isso, eis o capítulo! Ah, vai ter explicação pro “não daria certo” sim... espere e verá! Besos!

Deya-Amy: kkkkkkkkkkkkkk quer dizer que o costume do Rony pegou né? Não, eu não tenho caveira no meu braço esquerdo kkkkkkkkkkkkkkkkk Sim, não sei se você reparou, mas a Dafne estava dormindo... Besos!

Mayana: Sou má não... só tenho coisa demais pra fazer kkkkkkkkkkkkkkk Tá aqui o cap novo!!! E a aproximação homeopática virou tratamento de choque! Bejinhos!

Leo Potter: Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado! Atualizado!
^.^ Beijos!!!!

Stª Granger: Como eu sou chegada à coisas orientais... resolvi atender ao seu mantra kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Beijos!!!

Lili N: Ahhhh, pensei que você fosse a Liz da fic da Priscila... Sim, realmente, o Rony é tudo!!!!! Então, gostou dos beijos do capítulo? ^.^

Srtáh Míííhh: Atualizado!!!! Beijos!

Marina Lestrange: Pois é... ai, ai... Rony de preto é para derreter qualquer uma! Beijos!!!

Lívia Sardo: Nossa!!! Brigada! *envergonhada* Espero continuar mantendo o padrão!
Beijos!!!
L.Käfer: Ai, como fiquei feliz com seus comentários... nossa, estou me sentindo!!! kkkkkkkkkkkkkkk Como você é feliz de ter um namorado como o meu Rony... queria um assim pra mim kkkkkkkkkkkkkkkkkk Ei, eu nem vi o Rup na apresentação do BAFTA vou procurar fotos na net pra me inspirar mais... Ei, também tive vontade matar a Dafne... mas fazer o quê né? E sinceramente, eu não sei se a Mione tem o borogodó pro tango.... mas quem sabe né? A expressão “fuego wesley” também não me é estranha... nem sei se fui eu que escrevi huahuahuahua! Menina, o tango que eu usei (na minha imaginação) era uma versão cantada por Julio Iglesias, mas se você acho com Cacho Castaña então aproveite que deve ser maravilhoso! Tango é realmente o que há de sensual, eu ainda aprendo a dançar! kkkkkkk Beijos!!! Ps: también no hablo español kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk só portunhol!

Carolinne Claire: Menina, aqui está o capítulo novo. Acho que vai ter nc sim... Beijos!

Patoloko: 19 postado! Siiiim, quanto à música do U2... longe de mim querer desrespeitar uma das melhores músicas do mundo!!!! Mas convenhamos que a letra dela não combina com um “happy end”. Apesar de ser dito de maneira formidável, ela conta a história do fim de um relacionamento... por isso eu disse que ela não era muito feliz. Mas fique certo que eu sou fã do U2 e que One é a minha música preferida deles viu? Beijos!

Ana Carolina: Espero ter matado um pouco da curiosidade... e agora o que vai acontecer com eles depois de tudo isso? ^.^ Aguarde e verá!!! Beijos!

Carolzinha: Que bom que você tá gostando da fic! Fico feliz!!! Ah, quanto a H/G... gostou? Acho que a Gina não podia resistir mais né? ^.^ Sim, tango é realmente perfeito de maravilhoso kkkkkkkkkkkkkk E... qual será a função do Krum nesta história? Próximo capítulo eu digo =] Beijos!

Natércia: Ei, obrigada pelos elogios! Então, gostou dos pegas que o Harry deu na Gina? Pelo menos ele saiu do lugar né? ^.^ Besitos!!!

Olívia: Eita! Alguém que gostou da volta do Krum! Pois é, imagina a confusão que vai dar... Eu realmente queria escrever mais rápido, mas não dá mesmo... vocês me desculpam? *carinha de cachorro abandonado* kkkkkkkkkkkkk Beijos!!!

Lunny: Espero que tenha gostado deste capítulo também... Realmente Rony de preto, dançando tango... ui, ui... Bom, realmente o fim de festa foi proveitoso... pena que não foi o Rony quem tomou a iniciativa né? kkkkkkkkkkkkkkkkkk Beijos!

Lamarck: Capítulo novo! Enjoy! Besos...

Bernardo: Você prefere bolero... eu também gosto, embora o tango seja a menina dos meus olhos. Na verdade, sou louca por dança de salão, até fiz aulas por um tempo mas tive que parar... Ano que vem volto, com certeza! Sim, eu também acho que o Harry como Primeiro Ministro não combinava nem um pouco ^.~ Infelizmente a Gina não será mais primeira-dama. Besos!

Raiza: kkkkkkkkkkkkkkkk imagino sua mãe vindo ver o motivo das suas risadas... é que minha mãe faz o mesmo! Eu também visualizei os ruivos dançando... sem noção! Eu realmente quis fazer um Rony mais maduro, que sobreviveu a uma guerra, enfim... que cresceu! Embora às vezes ainda tenha atitudes de criança (vocês vão ver...). Fico feliz que meus personagens estejam agradando... e a Dafne é legal... só é prestativa demais kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Espero que as músicas deste capítulo também agradem! ^.^ Besos!

Carol Cardilli: Mais uma que se derreteu com o Rony caliente! Eu não sou mais adolescente *droga* kkkkkk mas ainda tenho hormônios a flor da pele... por isso escrevi meu Rony lindo, perfeito, gostoso daquele jeito kkkkkkkkkkkkkk Você viu que a Mione não leva jeito né? Pois é, um dia ela aprende kkkkkkkkkkkkk Fica com raiva da Luna não... ela já desencanou do Rony, e ele dela, só que é muito lento... O conjunto, eu me inspirei no filme “uma linda mulher” que eu amo de paixão!!! Tomara que este capítulo tenha agradado! Besos!!!

Priscila Louredo: Ei, gostou do seu super-herói? Pelo menos com a Mione você não tem mais que se preocupar... e assim, pra mim todos os ruivos são tesudos, então... kkkkkkkkkkkkk Fora que o Carlos é o mais velho, experiente, etc kkkkkkkkkkkkk Espero que tenha gostado de seu novo amor! Realmente, você não esquentava com nada, fazia e acontecia! Kkkkkkkkkkk E parece que a Mione tá seguindo seu exemplo né? Espero que tenha gostado deste cap... Besos, besos...

Ara Potter: E aí, gostou de sua aparição? Infelizmente, o Harry é louco pela Gina... sorry =] Então, gostou do fim da noite? Desta vez não teve Dafne, nem Dobby nem ninguém que atrapalhasse. Foi pra compensar a crueldade dos capítulos anteriores kkkkkkkkkkkkkkkkkk Beijos, linda!

Amanda Regina: Pra você não ter uma crise, eis o capítulo cheio de beijos! kkkkkkkkkkk E relaxa, nem o Krum vai tirar a Mione do nosso querido e amado Rony! Beijos!!!

Gina W. Potter: Desculpa pela demora... mas não deu pra postar antes... que bom que você gostou do capítulo! Tomara que goste desse também! Beijos!!!

Lorenna Paylla: Menina, não assuste suas amigas não! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Aqui está o 19. Beijos pra ti!!!!

Charlotte Ravenclaw: A festa prometeu e cumpriu! Assim... lógico que eu tinha que vender meu peixe né? Por isso o Rony é fã dos cachos!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkk Beijos!


Muchos besos!!!
Adoro todos vocês!!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 02/10/2011

Hum...Que capitulo divooo *-----------------------------*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.