FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Fulga de Azkaban.


Fic: Harry Potter e o Poder Escondido (((CAP 9 POSTADO)))


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Em uma casa grande e mal cuidada, a mansão dos Riddle, dentro de um cômodo, iluminado somente pela lareira, sentado em um trono preto estava um homem vestido todo de preto, com feições ofídicas, olhos vermelhos e pele muito branca, e ao seu lado estava um cobra maior que o normal, era Lord Voldemort e Nagini, juntamente com eles dentro do cômodo estava um homem baixo e gordo que exibi feições de um rato, este era Rabicho.

- Rabicho mande Bella entrar. – Disse Lord Voldemort acariciando Nagini.

- Sim, mi lorde. – Disse Rabicho fazendo um reverencia e saindo do cômodo. E depois de um tempo Rabicho retorna com Bellatrix Lestrange.

- O que o senhor deseja mi lorde? – Disse Bellatrix fazendo uma reverencia.

- Bella chegou a meus ouvidos que Hogwarts irá reabrir. – Disse Voldemort ainda acariciando Nagini. – Quero que você reúna o máximo de comensais que você conseguir, para atacar Azkaban e preparar um ataque a Hogwarts no Halloween. Você tem dez dias para libertar os prisioneiros do Azkaban. Agora pode ir.

- Sim, mi lorde. – Disse Bella fazendo outra reverencia e saindo da sala.


********


Em um lugar distante da Mansão dos Riddle. Um garoto, de cabelos bagunçados e olhos verdes, acaba de aparatar em frente a uma casa igual às outras casas, esse garoto é Harry Potter.

- Eles vão me matar por eu chegar tão tarde em casa. – Pensou Harry. – Mas se eles vierem falar algo eu os azaro.

E Harry tentou entrar na casa de seus tios sem fazer barulho para não acorda-los,
Harry vê uma claridade vindo da sala de estar, eles não estariam acordados a essa hora da noite. – Pensa Harry. Mas quando Harry podem a cabeça na porta para ver quem estava na sala, Harry leva um susto ao ver seu primo Duda assistindo televisão, Harry não quis nem saber o que ele estava assistindo, pois não queria ver seu primo fazendo certas coisas. Harry subiu até seu quarto e arrumou a sua cama e dormiu um sono sem sonhos.

No dia seguinte Harry acorda e foi tomar um banho e fazer a higiene pessoal, e depois desceu para tomar café, chegando à cozinha os Dursley tomaram um susto ao ver Harry.

- Quando você chegou moleque? – Disse tio Valter.

- Ontem à noite. – Disse Harry. – Vocês já estavam dormindo quando cheguei.

- E como você se atreve a entrar em nossa casa sem nossa autorização. – Disse tio Valter bufando. – Você poderia ter trazido gente de sua laia e nos nem saberíamos.

- Eu não trouxe ninguém do meu mundo. – Disse harry encarando o tio. – E quando cheguei Duda ainda estava acordado.

- Hei como assim eu estava acordado? – Disse Duda.

- Você estava assistindo teve e nem me ouviu entrar. – Disse Harry agora encarando Duda.

- Não ponha o Dudinha nessa história moleque atrevido. – Disse tio Valter segurando Harry pela gola da camiseta.

- Me solta. – Disse Harry calmo, querendo não perder a paciência.

- E o que você vai fazer se eu não te soltar? – Perguntou tio Valter desafiando Harry. Harry pegou a varinha e apontou em direção ao seu tio que o soltou. – Você não pode usar essa sua coisa fora daquele lugar maldito.

- E como o senhor pode ter tanta certeza? – Perguntou Harry.

- Eles te expulsariam. – Disse tio Valter, mas já não tão valente, e sim assustado igual a todos os Dursley.

- Pois eu tenho permissão para usar MAGIA fora da escola. – Disse Harry destacando a palavra “magia”.

- Como você se atreve a falar essa palavra aqui em minha casa? – Disse tio Valter ainda recuando.

- Eu falo o que eu quiser onde eu quiser. – Disse Harry fazendo uma torrada voar na direção dele e ele comendo a torrada, fazendo com que os Dursley ficassem ainda mais assustados.

- Como... Como... Você se atreve? – Disse tio Valter gaguejando.

- Dentro de nove dias eu irei embora desta casa e quero que vocês fiquem avisados de que ninguém irá proteger vocês de qualquer perigo que possa acontecer a vocês. – Disse Harry fazendo levitar mais algumas torradas e um copo de suco ate a sua mão. – Agora irei ate meu quarto.

Harry subiu ate seu quarto e fechou a porta e começou a rir, rir muito da cara de seus tios quando ele levitou a comida ate a sua mão. E assim foram passando os dias até chegar no dia 30 de Julho.

- Daqui a duas horas eu irei embora desta casa para sempre. – Pensou Harry olhando para seu relógio que marcava dez horas da noite. Harry olhou para seu quarto que estava tudo arrumado, sua mala estava pronta e arrumada, a gaiola de Edwirges estava limpa, Edwirges estava ao lado de Harry que fazia carinho em sua coruja, que estava adorando, Harry esperava tanto tempo por este momento, finalmente deixaria a casa dos Dursley e iria para A Toca, Harry já mandara uma coruja para os Weasley avisando que ele iria para lá a convite de Rony, e com esses pensamentos Harry ouve o relógio do corredor anunciar meia noite.

- É agora que eu vou sair desta casa que tanto odeio. – Pensou Harry. E assim Harry pegou sua mala, a gaiola de Edwirges e sua Vassoura e com um feitiço fez tudo ir para A Toca, e aparatou.

Harry aparatou nos portões da A Toca, Harry olhou para a casa muito torta que só podia estar sustentada por magia, como Harry amava aquele lugar e aquela família, Harry foi andando em direção a casa e bateu na porta.

- Quem é? – Perguntou a Srª. Weasley.

- Sou eu Harry. – Respondeu Harry.

- Harry! – Disse a Srª. Weasley abrindo a porta e dando um abraço quebra costela que só ela sabe fazer. – Como você está magro Harry, eles não te alimentaram direito? Venha comer algo Harry, todos estão dormindo agora. – Disse a Srª. Weasley entrando em sua casa.

Mas quando Harry entrou viu que estava tudo escuro, estava um pouco estranho, Harry podia jurar que tinha ouvido vozes enquanto esperava do lado de fora, mas de repente.

- SURPRESA!!! – Disseram todos, tinha muitas pessoas, Sr. e Srª. Weasley, Gina que logo pulou nos braços de Harry e o beijou, Rony, Hermione, Fred, Jorge, Gui, Fleur, Carlinhos, Hagrid, McGonagall, Lupin, Tonks, Moody e todos os membros da Ordem. Harry se sentiu muito feliz, pois essa era a primeira festa de aniversario que Harry teve, estava tudo decorado, com uma faixa escrita “Harry feliz aniversario” com uma mesa de comes e bebes, com uma caixa de som enfeitiçada para reproduzir músicas. Todos cantaram “parabéns” para Harry e o cumprimentaram.

- Toma cara. – Disse Rony, que estava junto de Hermione, entregando a Harry, que estava junto de Gina, matando a saudade, um copo com cerveja amanteigada.

- Como foi na casa de seus tios? – Perguntou Hermione.

- Foi chato como sempre, mas depois que eu usei alguns feitiços eles não mexeram mais comigo. – Disse Harry.

- Você não os azarou, não é? – Disse Gina.

- Não. – Disse Harry. – eu só enfeiticei umas torradas para voarem ate a minha mão.

E assim continuou a festa, eles dançaram zoaram, se divertiram muito, e quando eram umas quatro da manhã todos se retiraram e a Srª. Weasley falou para todos irem dormir.

Harry sentiu sua cicatriz doer à noite toda. O que será que Voldemort está tramando? – Pensou ele – Seja o que for ele está feliz. Harry acordou devido à barulheira que Gina e Hermione fizeram quando entraram no quarto de Rony e começaram a pular na cama dos dois.

- ACORDA! – Gritaram as duas. – Vamos acordar seus dorminhocos.

- Vocês querem sair daqui para a gente dormir mais um pouco? – Perguntou Rony ainda deitado.

- NÃO! – Gritaram.

E então, como se Harry e Rony tivessem lido o pensamento um do outro, eles pularam em cima das duas, fazendo com que elas caíssem na cama deles, e as seguraram.

- Você que pediu. – Disse Harry segurando Gina.

- E eu to gostando. – Disse Gina beijando Harry. – Bom dia dorminhoco.

- Bom dia foguinho. – Disse Harry voltando a beijar Gina. Rony e Hermione faziam à mesma coisa.

As meninas saíram do quarto para que Harry e Rony pudessem se trocar, quando eles saíram Gina e Hermione os esperavam e eles desceram para tomar café da manhã, quando chegaram viram que a Srª. Weasley lia o jornal muito concentrada e com uma cara de espanto.

- O que aconteceu? – Perguntou Rony olhando para seus pais, que não os viram chegar.

- Bom dia, garotos. – Disse Srª. Weasley ainda com os olhos no jornal.

- Mãe o que aconteceu? – Perguntou agora Gina.

- Azkaban foi atacada. – Disse a Srª. Weasley, se levantando e entregando o jornal para que eles pudessem ler.

Fuga em massa em Azkaban.

Comensais atacam Azkaban e libertam todos os comensais presos, incluindo Lucio Malfoy, os aurores que guardavam Azkaban quase morreram, ouve 10 aurores mortos e muitos feridos, e 4 comensais mortos, alem dos comensais, também atacaram os lobisomens e os gigantes, o que causou a destruição dos muros da prisão.( cont. p. 3 coluna 5).
Rita Sheeter

Harry olhava o jornal com muita raiva. Então foi por isso que a minha cicatriz doera à noite. – Pensou Harry. – Era isso que Voldemort esteve tramando.
Eles tomaram o café da manhã conversando sobre o que avia acontecido na noite anterior, Harry não pretendia contar para eles que sentira uma dor na cicatriz à noite, pelo menos não agora na frente da Srª. Weasley. Assim que acabaram de tomar o café eles foram para os jardins da A Toca.

- Galera, eu tenho que falar algo para vocês. – Disse Harry assim que eles sentaram em um banco sob a sombra de uma arvore. – Primeiro eu quero pedir algo a vocês, Gina você já sabe sobre eu e Voldemort?

- Não. – Disse Gina.

Harry olhou para Rony e Hermione e contou tudo sobre as horcruxes, sobre a profecia dele e de Voldemort, sobre o que ele e Dumbledore foram fazer antes da morte do diretor, sobre as aulas que ele tivera com diretor, tudo sem exceção.

- Isso só é para ficar entre a gente. – Disse Harry – Por enquanto.

- Beleza. – Disse Hermione.

- Beleza. – Disse Harry mais tranqüilo. – Não contem a mais ninguém sem a minha autorização. Bom, voltando, eu quero que vocês três procurem saber onde estão localizadas as horcruxes, não vão atrás delas, só quero que vocês procurem enquanto eu estou fora, Dumbledore me deixou a penseira e as lembranças, olhem atentamente cada lembrança para que vocês saibam onde podem estar os horcruxes, Dumbledore me disse que Voldemort colocou as suas horcruxes em lugares que foram históricos para ele, entenderam?

- Sim. – Disseram os três em uníssono.

- E a segunda é que eu minha cicatriz ardeu durante a noite, mas eu resolvi deixar de lado, mas quando nos descemos, descobri que foi um aviso. – Disse Harry. – Não sei se estou certo, o que vocês acham?

- Acho que tem a ver. – Disse Hermione pensativa. – Harry sua cicatriz te indica até o humor de Voldemort, não bem a sua cicatriz e sim a ligação que vocês dois tem por causa da cicatriz. É bem capaz que você sinta algo, pois Voldemort provavelmente deve ter ficado feliz com o resultado.

- Foi o que eu senti. – Disse Harry.

- Harry com que freqüência você senti a sua cicatriz doer? – Perguntou Rony.

- Ela tem doido bastante ultimamente, mas não como hoje de noite. – Disse Harry.

- Harry quando você volta do seu treinamento com os centauros? – Perguntou Gina.

- Não sei, mas eles disseram que eu treinaria por um mês. – Disse Harry. – A propósito, vocês terão de voltar a Hogwarts!

- Mas pensei que Hogwarts fosse ficar fechada. – Disse Gina.

- E ia, mas a AD vai ajudar na defesa, quero que vocês convoquem os fundadores da AD e planejem uma defesa, caso ataquem enquanto vocês estão no expresso ou nas carruagens, conversei com a McGonagall e ela disse que Hogwarts vai reabrir se a AD ajudasse, junto dos aurores e da Ordem, na defesa de Hogwarts. – Disse Harry, e tanto Rony, como Hermione e como Gina ficaram surpresos com a noticia de que Hogwarts iria reabrir.

- Mas Harry isso é maravilhoso. – Disse Hermione eufórica. – Nos devemos marcar uma reunião hoje à noite então.

- Não. – Disse Harry. – Não quero estar na reunião, e não quero que vocês contem o que eu fui fazer para os membros da AD.

- Beleza. – Disse Gina dando um beijo em Harry. – Mas porque você não quer estar na reunião?

- Por alguns motivos que mais tarde vocês saberão. – Disse Harry. – Agora eu tenho que falar com a Srª. Weasley. – Harry se dirigiu a Toca junto de Gina, Rony e Hermione, quando chegaram viram que todos os weasley estavam à mesa para almoçar, menos o Sr. Weasley e Percy.

- Srª. Weasley posso falar com a senhora um instante? A sós. – Disse Harry ao ver que Gina, Rony e Hermione o seguiam. Eles foram à sala e Harry começou. – Srª Weasley tem como marcar uma reunião com a Ordem para hoje à noite?

- Acho que sim querido. – Disse a Srª. Weasley. – Qual o motivo querido?

- O motivo vocês saberão na reunião, mas eu posso falar que é de extrema importância. – Disse Harry. – E chame somente os mais confiáveis, por favor!


N.A.: Ae desculpa por ñ ter postado no final de semana....fikei resfriado e não conseguia faze nd.......eu soh pude posta hj o cap.....mais eu jah voh adiantando q o cap 5 jah tah nu final......eu tive q dividi o cap 4 s ñ ia fik mto grande entao eu espero q o cap 5 seja postado ate sexta.......vlw a tds...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.