FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Conversas


Fic: Os Encantos da Fênix


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Eles começaram a conversar de outras coisas e se beijavam entre um assunto e outro. Harry e Gina tinham visto o primeiro beijo do casal e a garota ficou eufórica, mas resolveu comemorar depois. Já Rony e Hermione demoraram um pouco mais pra perceber, estavam ocupados demais, mas assim que Hermione viu, mostrou ao namorado que sorriu e automaticamente eles procuraram com os olhos Gina e Harry que apenas sorriram em resposta.

Capitulo 7
- Conversas -


Já eram quase 11h quando os gêmeos chegaram fazendo a maior bagunça e correndo para dentro da água. Jorge tinha falado com a mãe pela lareira e ela havia lhes dito que estavam todos no lago por causa do calor e eles resolveram vir aproveitar com os irmãos e os amigos, mas também havia o fato de estarem um pouco preocupados com o andamento do namoro de Gina. Gostavam de Harry, afinal ele era praticamente sócio das Geminialidades e era como se fosse um dos irmãos, mas quando o assunto era Gina a coisa complicava. Já tinham comentado com Carlinhos e Gui, que resolveram ter uma conversinha com Harry sobre suas intenções, após o casamento de Gui. Não adiantava muito falar com Rony, pois esse já havia dito que não compraria briga com Gina por causa disso e porque também confiava em Harry. Mas na verdade, não queria se meter por causa de Hermione também. Ela ficaria fula da vida se ele resolvesse intervir a favor da “pureza” de Gina assim como os irmãos.
Com a chegada dos gêmeos, os casais se separaram e antes que eles pudessem fazer alguma piadinha em relação a Luna e Neville, Gina lançou um olhar suplicante aos irmãos pra que deixassem pra mais tarde, eles entenderam, mas não livraram Harry de perguntas um tanto quanto constrangedoras.
- Então Harry parece que você voltou a ser nosso cunhadinho. – disse Fred aproveitando que Gina tinha se juntado com as outras garotas para conversar, indo pra perto do garoto, que graças a Merlim havia crescido e já ficava cabeça a cabeça com os gêmeos.
- É Fred, eu e a Gina voltamos, eu ia contar pra vocês ontem, mas não deu tempo. – e deu um sorriso amarelo – Vamos falar com todos na reunião da Ordem que terá depois de amanhã, conversamos com seus pais e já tínhamos decidido que aos olhos dos outros, somos apenas amigos, entendeu. – ele já tinha percebido que o ruivo ia começar com a ladainha do “a minha irmãzinha pura e indefesa...”, e resolveu falar um pouco mais sério com o ruivo. No meio da conversa, Jorge se aproximou para participar da conversa, já que os dois estavam sérios. – Apenas pessoas de confiança saberão, eu não quero arriscar a vida da sua irmã, ela é muito importante pra mim e eu não conseguiria viver sem ela. – disse com a maior sinceridade que possuía. Sabia que teria que repetir pelo menos mais 3 vezes esse discurso, isso se Percy aparecesse o que ele duvidava.
- Você esta querendo dizer que vocês vão ter que esconder que namoram, namorar escondido? – dessa vez foi Jorge quem perguntou e Harry apenas assentiu. – Vocês não vão conseguir, vocês são muito óbvios, não param de se olhar um só minuto. A Gina nunca conseguiu esconder que era louca por você, e você fica com aquela cara de bobo toda vez que ela passa por você, praticamente perde o rumo.
- Então a gente vai ter que aprender, não da pra ficar separado, acreditem, a gente já tentou e não foi nada bom. Vamos ter que nos policiar e contaremos com a ajuda de todos para que isso continue em segredo, pelo menos até eu descobrir uma outra maneira de protegê-la.
- Isso responde algumas das nossas duvidas em relação a vocês, mas não todas e já te aviso de antemão que Carlinhos e Gui também querem conversar com você, então se prepare.
- Tudo bem, eu já esperava por isso. Quando estiverem prontos, é só me chamar. – disse isso com determinação e sem nem um traço de medo. Se ele tinha que enfrentar Voldemort, o que seriam 4 ruivos ciumentos, mas Gina o tirou de seus devaneios, vindo lhe salvar dos irmãos.
- Posso saber o que vocês querem com o Harry? – disse abraçando o namorado pelo pescoço e encarando os irmãos.
- Nada Gininha, só estávamos avisando ao nosso cunhadinho sobre uma reuniãozinha de família que foi marcada e ele será o convidado de honra. – e saíram rapidamente antes que ela retrucasse.
- Do que eles estão falando? – ela disse encarando-o.
- Nada de mais, eles, Carlinhos e o Gui querem conversar comigo. – ela levantou a sobrancelha como que perguntando sobre o que? – Sobre nós Gi, mas não precisa se preocupar. Eu já aprendi a lidar com seus irmãos e honestamente já esperava por isso.
- Eles não têm esse direito! – ela falou cerrando os dentes e lançando um olhar assassino aos irmãos – Eu vou falar com os meus pais e você não vai a reuniãozinha nenhuma.
- Calma Gi, eles estão certos. – ela lançou-lhe um olhar de incredibilidade – Veja bem, você é a mais nova de 7 irmãos, o Carlinhos e o Gui são bem mais velhos que você e os gêmeos sempre te trataram como se você fosse de cristal. Pelo que o Rony me contou, eles sempre ficaram muito preocupados com relação aos seus sentimentos por mim, eles sempre souberam que você gostava de mim e que eu era o maior tapado e não percebia, e de repente de uma hora pra outra o príncipe encantado da irmãzinha deles resolve descer do cavalo branco e corresponder, até eu ficaria com o pé atrás, com medo de o príncipe estar apenas querendo se aproveitar de você e dos seus sentimentos. Eu sinto um pouco disso em relação a Mione, sabe. Eu sei que ela gosta do Ron há muito tempo, e que ele gosta dela também há muito tempo, mas eu temo por ela, eu temo que ela se iluda com o príncipe dela e sofra. Eu não sei te explicar o porque, e não é porque eu não confio no Ron, de jeito nenhum, mas é assim que acontece. Então, é melhor eu conversar logo com eles e deixar as coisas bem claras.
- Colocando desse jeito eu chego até a entender, mas não aceito esse papel de princesinha indefesa. Eu sei me defender e tenho vontade própria, não sou uma boneca de porcelana. – ele riu da cara de emburrada da namorada. – E se eles te perguntarem sobre aquilo, porque pode ter certeza que eles vão perguntar. Você vai falar o que? Que eu vou morrer virgem? – ele não agüentou e gargalhou, o que fez com que o bico da namorada aumentasse.
- Não senhorita bravinha, eu vou dizer que se tiver que acontecer e for da vontade dos dois, vai acontecer e nada e nem ninguém vai nos impedir. – beijou-lhe fazendo o bico desmanchar instantaneamente.
- Você está muito calmo. É até estranho, no ano passado você explodia por tão pouco e esse ano, mesmo depois de tudo o que aconteceu, você não se alterou nenhuma vez.
- Eu cresci Gi. Não posso ficar me remoendo, porque acabo tomando as decisões erradas, e esse ano eu sinto que decisão é o que mais eu terei que tomar. Não adianta ficar descontando nos outros as minhas frustrações e afastar de mim as pessoas que me ajudarão, eu aprendi muito com Dumbledore, e uma coisa que ele sempre dizia, é que eu nunca deveria abandonar meus amigos, e foi nisso que eu mais pensei nessas férias. Se tem uma coisa que me torna diferente de Voldemort, essa coisa é a capacidade de amar e de me sacrificar pelas pessoas que amo. E eu preciso fortalecer todos os meus elos de amor, pra poder tomar as decisões certas. – ela sorriu pra ele de forma reconfortante. - Tem um monte de coisas que você precisa saber, coisas que eu devia ter contado pra você há algum tempo, mas não contei pra te poupar. Depois de amanhã eu marquei com o Lupin uma reunião da Ordem e pedi pra que você pudesse participar, lá eu vou contar a todos os nossos (ele, Rony e Hermione) planos, mas se você preferir eu te conto antes da reunião.
- Eu prefiro que você me conte antes, não quero tomar um susto na frente dos outros na minha primeira reunião da Ordem. Conte-me essa noite.
- Não, amanhã é dia de festa e quero que você apenas se preocupe com isso. Aproveitamos a festa e depois eu te conto.
- É tão ruim assim?
- Digamos que não seja agradável. É melhor depois da festa.

-Vamos tomar sol Gi? – Hermione perguntou chegando perto do casal com Luna.
- Vamos que eu to precisando pegar uma cor, imagina eu branca como leite com aquele vestido que a Fleur escolheu. Ai o que eu fiz pra merecer isso. – disse revirando os olhos e erguendo as mãos pro céu, arrancando gargalhada das amigas e do namorado. -Vamos Harry?
- Vamos que eu já não estou mais agüentando ficar na água.

Saíram da água e sentaram nas toalhas que estavam esticadas na beira do lago. Harry sentou ao lado de Gina que já estava deitada e ficaram conversando amenidades, até que ele resolveu comentar o comportamento de Gabrielle. As garotas desataram a rir, deixando Harry com uma cara de interrogação, mas logo elas começaram a contar a grande conclusão que haviam chegado.
- Então quer dizer que nós só não somos afetados pelos poderes de vella dela por causa do que sentimos por vocês? – elas acentiram – Ah então por isso que a Luna resolveu que estava na hora de agir – disse sorrindo para a amiga que ficou um pouco envergonhada – Porque se dependesse no Nev você ainda esperaria muito.
- Mas Harry você não lembra no quarto ano quando vimos a Fleur pela primeira vez, você não ficou tão babão igual ao Ron, porque você gostava da Cho e depois do baile, ele nem ligava mais pra ela.
- É mesmo, eu nem me lembrava mais disso.
- Não lembrava de que? Da Fleur e do meu irmão babão ou da Cho? – a ruiva perguntou se erguendo nos braços, enquanto as amigas riam abertamente da cena de ciúmes.
- Dos dois, se é que você quer saber. – ele disse se aproximando da namorada e roubado-lhe um beijo – Aquele baile foi meio traumático pra mim, eu tive que dançar, vocês lembram. – elas riram da cara de desespero dele.
- E você acha que amanhã você vai ficar sentado a noite toda, comigo do seu lado...há há há, só porque você quer.
- O que você esta querendo dizer com isso, hein ruiva?
- Que se você não dançar comigo eu me sinto no direito de ir procurar um par.
- Há há há, só por cima do meu cadáver, ouviu. – nesse ponto, as outras duas garotas gargalhavam da falsa briga do casal e até ajudavam com uns ihhhh, uhhhh. E assim continuaram ate escutarem uma voz conhecida atrás deles.

-Então quer dizer que eu venho da Romênia mais cedo, preocupado com os preparativos do casamento do Gui e vocês estão aqui se refrescando na maior folga? – Carlinhos que havia chegado a alguns minutos na A’Toca e fora avisado pela mãe que os garotos estavam no lago, resolveu ir até eles. Estava com muitas saudades dos caçulas, fazia bastante tempo que não os via e ele sentia muita falta dos dois, principalmente de Gina que era sua “princesa”, assim como para o Sr. Weasley.
Assim que gracejou com os garotos, eles perceberam sua presença. Gina levantou-se como um raio do colo de Harry e correu ao encontro do irmão abraçando-o
- Oi princesa, quanta saudade. – disse enquanto a abraçava e beijava sua testa – Como você cresceu – disse olhando-a – Mas ainda continua sendo uma pirralhinha.
-Ai Gigante, que saudade. Você esqueceu de mim nem as minhas cartas responde mais. – Gina disse fazendo beicinho, o que derreteu ainda mais o coração do irmão. Carlinhos tinha quase 2,00m de altura e desde pequena Gina o chamava de gigante, principalmente quando queria fazer manha.
- Ah Gi, eu estou trabalhando muito e também tenho uma novidade pra contar pra vocês.
- O que? Não me diga que alguma das domadoras de dragões virou domadora de gigantes?
- Há há há, muito engraçado princesa, mas depois eu conto à todos.

Eles foram se juntar aos outros na beira do lago, ao mesmo tempo em que os garotos saiam da água para falar com eles. Ron sorria tanto quanto Gina, ele também sentia muita falta do irmão.
- Eu não acredito!!! O que aconteceu com você? Tomou fermento, ou alguma poção dos gêmeos que faz crescer sem parar? – Ron sorriu ao ser abraçado pelo irmão. – O que a mamãe está dando pra vocês comerem?
- O que você esperava? Que você seria o único gigante da casa? Não, não!!! Eu estou no páreo e tenho mais uns 2 anos pra te alcançar, já que o Fred e o Jorge não conseguiram. Senti sua falta, cara.
- Eu também senti falta de vocês dois. – disse abraçando os dois caçulas pelo ombro.
- Hei, vamos parar com essa melação!!! Eu não sei porque você mima tanto esses dois, Carlinhos? – disse Fred se fingindo de zangado, sendo acompanhado na reclamação por Jorge.
- Ihhh, estão com ciúmes? Ser caçula tem suas vantagens, viu só. – a única garota da família falou e eles ficaram se provocando por um tempo, sendo observados pelos amigos e mais atentamente por Harry, que no começo até ficou com um pouco de ciúmes da namorada, mas esse sentimento logo foi substituído por outro de profunda admiração, ele sabia que Carlinhos tinha um carinho especial pelos caçulas, mas nunca tinha presenciado. E ver Gina e Ron com aquele sorriso era realmente cativante. No momento em que Ron abraçou o irmão pela primeira vez, Harry sentiu uma mão apertar a sua e viu que era Hermione que estava certamente sentindo o mesmo que ele. Nenhum dos dois tinha irmãos e o que sentiam um pelo outro era muito parecido com o que Carlinhos, Gina e Rony estavam demonstrando.
- É tão lindo, né? Sabe eu acho que eu e você somos meio como eles, pelo menos eu sinto todo esse carinho por você. – Hermione disse a um Harry impressionado, afinal ele estava pensando exatamente aquilo.
- Mione desde quando você é legiminente?- e fez uma cara assustada no que a amiga riu. - Eu estava pensando nisso nesse minuto. – ele disse abraçando-a – Eu também acho, nós nos damos tão bem, que às vezes eu esqueço que não somos irmãos de verdade.
- É... em falar nisso... eu acho que estou precisando conversar com o meu amigo-irmão. – falou olhando instintivamente para Rony.
- Eu estava só esperando a hora que a Srta resolvesse me procurar. Realmente precisamos conversar. – mas foram interrompidos com a aproximação dos ruivos.
- Ahh Carlinhos deixa eu te apresentar... essa daqui é a Hermione, mas não é aquela Hermione que você conheceu à anos atrás. – Fred disse pegando na mão de uma Hermione contrariada.
- É, apesar de agora ela estar incrivelmente bela, ela ficou mais conhecida entre nós como a nossa mais nova “cunhadinha” – completou Jorge, levando um murro no ombro de Rony, pelo incrivelmente bela e um olhar fulminante de Hermione.
- Até que enfim!!!! Eu fiquei imaginando quando vocês iriam se entender, e realmente você se tornou uma bela cunhadinha. – disse beijando a mão de Hermione que estava roxa de vergonha e entregando-a a Rony.
- Bom, continuando as apresentações, esses são o Sr. e a Sra Longboton – Jorge disse apontando para um escarlate Neville e uma Luna risonha.
- Olá Neville, você também se arranjou? E vejo que vocês têm bom gosto, o que eu não posso falar de suas respectivas, não é. Você é Luna Lovegood, não é?
- Sou sim, e preciso te dizer que eu e a Mione temos ótimos gostos. – ela respondeu brincalhona.
- E agora o melhor de todos...o antes conhecido como O-menino-que-sobreviveu, foi laçado pela nossa querida Gininha e agora está tentando ser conhecido também como nosso “cunhadinho”, mas ainda precisa do nosso aval, é claro. – disse Fred ao mesmo tempo em que o rosto de Harry ficava pink e as orelhas de Gina ficavam tão vermelhas quanto seus cabelos. Na verdade ele não sabia se estava temendo a reação do irmão superprotetor de Gina ou a pequena Weasley que estava preste a entrar em erupção.
- Olá Harry, como vai?
- Ehhh...vou bem...- ele tentou responder, mas foi interrompido pela voz em fúria da namorada.
- Fred você é realmente um idiota, sabia? O que você ganha com isso? Eu nunca me meti na sua vida pra você ficar fazendo isso comigo. – ela já estava chegando perigosamente perto do irmão quando sentiu as mãos de Harry na sua cintura, segurando-a com delicadeza. “Calma pequena, não fica assim”, ele sussurrou em seu ouvido o que serviu como um calmante de efeito imediato, para surpresa de Carlinhos que já estava pronto para entrar na frente dos irmãos tentando separá-los como sempre fazia.
Ele ficou impressionado com a reação da irmã ao ser acalmada pelo namorado, era muito difícil fazê-la se acalmar quando ela explodia daquele jeito. Ele percebeu que ela ainda resmungava uma ou outra coisa e Harry continuava a dizer coisas que a acalmassem, chegou perto de Rony e perguntou baixo.
- Como ele consegue isso?
- Agora você entende porque eu não estou me opondo a eles dois. Eu fiquei com essa mesma cara quando ele conseguiu pela primeira vez. E é recíproco, ela faz isso com ele também. Só os gêmeos que gostam de infernizar é que não perceberam ainda.
- O Gui já viu também?
- Ele viu, mas sinceramente eu acho que ele não conseguiu pensar muito sobre isso.
- Mas os gêmeos me escreveram falando que eles estavam entrando em um “terreno perigoso” e que nós tínhamos que fazer alguma coisa.
- Ah Carlinhos, sinceramente, você acha que vai adiantar alguma coisa, meter medo no Harry se a Gina já tiver decidido alguma coisa? E outra, ele é o meu melhor amigo, e eu sei mais do que ninguém que ele é loucos por ela, tão loucos, que terminou com ela antes das férias só pra ela não correr risco de vida, você sabe essa coisa superprotetora do Harry. Mas graças a Merlim ele não conseguiu, porque se você visse o estado da Gina. Dava dó, eu até comecei a ficar com raiva dele por isso, mas ele também tava mal e eles resolveram conversar quando ele chegasse aqui.
- A mamãe tinha me falado que ela tava estranha e deprimida, mas não falava porque. Ela até achou que fosse por causa do Dumbledore, mas eu achei pouco provável, daí chega uma carta dos gêmeos falando que eles estavam namorando e estavam em um estado muito avançado do namoro, mas pelo que você falou eles voltaram há 3 dias, como pode? - como resposta Ron apenas arqueou uma das sombrancelhas.
- Ai meu deus e olha que eu sou o mais novo. Carlinhos, a Gina é uma Weasley, você esqueceu, pelo que eu saiba os Weasley’s são conhecidos não só pelos cabelos vermelhos e as sardas, nós temos como característica principal e marcante a “explosão” Weasley e também o “fogo” Weasley, pelo menos essas características são encontradas em todos nós, e com a Gina não ia ser diferente. – Carlinhos arregalou os olhos em compreensão – E sinceramente, eu tenho é dó do Harry que é tão travado pra essas coisas, ele deve estar sofrendo.
- Calma aí Ron, o que você está querendo dizer? Você viu alguma coisa, eles já...
- Para!! Eu não vi nada, e se Merlim quiser eu nem vou ver, e não eles não fizeram nada, ainda. Mas acho melhor você conversar com a Gi antes dessa reunião que vocês querem fazer, eu já disse que não vou me meter, uma porque senão a Mione me mata.
-É acho que vou falar com o Gui antes, porque isso vai ser mais complicado do que eu imaginava.
-Por isso eu não vou me, meter.
-E você? Como vai esse seu namoro? – disse abraçando o irmão caçula e indo com os outros em direção A’Toca.
-Ah nem vem Carlinhos, já chega o Harry tentando me regular, agora você também vai começar. É porque se o Harry tem 6 ruivos encima dele, eu tenho o Harry me controlando, ou salvando a Mione, se você preferir.- Carlinhos riu da cara exasperada e das orelhas vermelhas do irmão, de todos Ron era o mais tímido e travado e com ele o assunto era sempre delicado.
-Ron, vocês estão a quanto tempo juntos?
- Deixa-me ver... – fez uma cara pensativa – 3 dias, mas parece que faz meses – Carlinhos riu ainda mais – Sabe, eu gosto da Mione a muito tempo e meu passatempo preferido sempre foi observá-la. Então é difícil resistir e agora que ela é só minha, eu realmente quero que ela seja, entende.
- Meu Deus Ron, vá com calma. Você deve estar assustando a garota. Ela é virgem? – O caçula estancou no lugar e se tingiu de carmim.
- Isso é pergunta que se faça? – o outro riu ainda mais.
- É ou não é? Ron abaixou a cabeça derrotado, ia ter que responder...era até bom falar disso com alguém, e não ia conseguir com o Harry, ele com certeza o azararia, Gui não estava com cabeça para isso, os gêmeos...completamente fora de cogitação, Gina...podia até ser, mas não resolveria, então...porque não Carlinhos.
-É.
-E você chegou a conversar com ela sobre isso?
-Hoje mesmo a gente falou sobre isso, mas ela não diz que não me quer ou que quer esperar, ela só diz que tem medo de me decepcionar...ela ta grilada por causa dos amassos que eu dava na Lilá...eu não era muito discreto, entende.
-Mas ela te manda parar com os carinhos e tal?
-Não. Geralmente eu acabo voltando à realidade e paro. Mas ta ficando cada vez mais difícil.
-Ok. Ela provavelmente está sentindo as mesmas coisas que você e o medo dela é só esse mesmo, mas vocês precisam conversar mais, antes de qualquer coisa. Ela merece isso e você também. Entenda, pra uma garota é uma decisão muito importante e que muda tudo na vida dela. Por isso deve ser especial.
-Eu sei disso, por isso paro. É a Mione afinal, não é qualquer uma. Só que um simples piscar de olhos dela já me levando á loucura.
- Diga isso a ela Ron, tenho certeza que ela vai gostar de saber e vai ficar muito mais fácil dela falar sobre suas inseguranças. Ah...Ron, você ainda é virgem? – nessa hora se tivesse um buraco no chão, com certeza ele já tinha se enfiado nele.
- Ahh Carlinhos!!! Para de fazer essas perguntas.
- Oras, eu preciso saber pra poder te dar conselhos. Isso é importante. Pelo que você mesmo falou, você e essa Lilá não eram muito comportados e ...
- Sou...- disse em um fio de voz, olhando para os pés. – Acho que eu, o Harry e o Nev somos os únicos bruxos de 17 anos virgens da face da terra.
- Isso é legal sabia, pelo menos você vai perder a virgindade com alguém que realmente vale a pena. É bem melhor quando é assim. Você acaba realmente fazendo amor. - o irmão mais velho disse com uma cara sonhadora - E fico aliviado por saber que o Harry também é virgem.
- Mas não vai abrir a boca pra ninguém, se os gêmeos sonharem eu me afogo no lago, eles vão me atormentar por décadas.
-A Hermione sabe?
- Sabe. Eu tive que falar pra ela hoje, ela achou que eu já tivesse feito alguma coisa com a Lilá. – foram interrompidos pelos gritos da Sra Weasley, dizendo que só faltavam eles a mesa do almoço. Estavam tão compenetrados na conversa que não perceberam que haviam chegado A’Toca.
- Faça o que te falei. Converse bastante com ela, é uma maneira de se conhecerem melhor.
- Ok. Obrigado Gigante, eu estava mesmo precisando conversar com alguém.
- A qualquer hora. – disse abraçando e beijando o “irmãozinho”.

Entraram na casa e essa estava lotada, além dos Weasley’s, Harry, Hermione, Luna, Neville, Fleur e Gabrielle, estavam também Lupin, Tonks e Olho-tonto Moody e Lino Jordan que havia se juntado à Ordem depois da sua família sofrer um atentado pelos Comensais, estavam na A’Toca para ajudarem nos preparativos do casamento. Carlinhos apressou-se em abraçar o irmão mais velho e a cunhada pra depois dar um caloroso abraço no pai. Já Ron ficou um tempo parado na porta olhando os presentes, mais especificamente Hermione conversando com Lino Jordan “animadamente”, ela ria de alguma coisa que o garoto falava e aquilo fez uma coisa quente e desagradável surgir no fundo do estomago de Rony, mas antes de explodir ele preferiu se fazer presente e abraçou Hermione por trás. A garota se assustou e ficou esperando pelo pior, uma grosseria ou coisas que ele geralmente fazia quando estava com ciúmes, ele fez muito disso em Hogwarts, explodia com ela ou com o garoto. Mas ele se portou como uma pessoa normal, comprimentou Lino Jordan educadamente e participou da conversa, apesar de continuar abraçado pocessivamente a cintura da namorada. Um pouco mais ao canto da sala, Harry e Gina assistiam a cena incrédulos, estavam em alerta para segurar Ron antes dele fazer alguma besteira, mas isso não aconteceu.
A Sra Weasley chamou a todos pra almoçar, e todos sentaram-se a mesa magicamente ampliada. O almoço foi tranqüilo e quando todos estavam satisfeitos, Molly começou a delegar as funções para o resto da tarde. As garotas, incluindo Tonks para desespero da Sra Weasley, ficariam responsáveis pelas comidas, que já estavam quase todas prontas, mas precisavam ser embaladas, e pelos enfeites. Os rapazes iriam arrumar o jardim onde seria realizado o casamento enquanto Lupin, Olho-tonto, Carlinhos e o Sr. Weasley, que tirou folga pelo resto do dia, iriam cuidar da segurança, que já havia sido reforçada com a chegada de Harry, mas eles iriam colocar detectores de magia negra na entrada da casa, feitiço anti-aparatação, bloqueador de vassouras e acesso restrito na viagem de Flú.

Com tudo pronto, todos se renderam a um banho relaxante, continuou muito calor o dia todo o que tornou o trabalho ainda mais cansativo.

Harry tinha acabado de sair do banho e estava escolhendo uma camiseta pra colocar quando, alguém bateu em sua porta.
- Harry, posso entrar? – Hermione perguntou colocando a cabeça para dentro do quarto.
- Claro Mione, entre. – ela entrou e fechou a porta atrás de si.
- É...será que a gente podia ter aquela conversa de irmão-amigo agora? – ela disse encabulada.
- Senta aqui – ele disse apontando pra cama e sentando-se em uma cadeira a sua frente. – Desembucha.
- Ahh Harry é tão embaraçoso. Eu não sei nem por onde começar...- ela disse tapando o rosto com as mãos. Ele sorriu e puxou suas mãos segurando-as.
- Comece pelo começo, não precisa ficar com vergonha de mim Mione.
- Bem...sabe...eu e o Ron, eu não sei muito bem o que fazer, sabe. E não saber o que fazer me deixa extremamente irritada. Quero dizer... ele é um garoto e eu já li sobre isso, mas bem...nada que eu li dizia que eu ia me sentir assim...eu sempre achei que iria saber o que fazer, pelo que os livros diziam era fácil, mas não esta sendo nem parecido com o que os livros dizem. – ela estava extremamente envergonhada e Harry não agüentou e começou a rir. – Não ria de mim Harry, é sério.
- Mi, esqueça os livros. Eles não sabem de nada. A única coisa que conta é o que está no seu coração e no coração do Ron. Eu só te peço, pra não fazer nada que não seja sua vontade, só pra agradar o Rony. Ele vai saber te esperar tanto para uma carícia um pouco mais ousada ou para as vias de fato. Eu sei que ele está um pouco descontrolado agora, mas se você conversar com ele, tenho certeza que ele entenderá e te esperará.
-Mas eu não quero que ele espere!!! – ela disse se levantando e andando pelo quarto, deixando Harry meio perplexo. Ele tinha visto o descontrole do amigo e achou que Hermione estava assustada pela rapidez da coisa toda. – Veja bem, Harry eu estou gostando do rumo que as coisas estão levando, esperamos demais por isso, só que...eu não sei o que fazer, e se eu fizer tudo errado, digo...eu não sou experiente como a ...Lila. Ahhh droga, eu não sei nada sobre garotos.
- Mione, presta atenção, você conhece o Rony melhor do que ninguém, somos amigos há 7 anos e você sempre soube como agir com ele, e o Ron também te conhece. A Lilá foi apenas uma garota que ele ficou e não teve assim tanta importância. Você pode não entender de garotos como ela, mas você é PHD em Ronald Weasley, acho que a única coisa que vocês tem que fazer é conversar.
- Vocês são tão seguros, sempre sabem o que fazer e tal.
- Ah Mione você está brincando, né? Eu seguro...estou me borrando de medo de fazer alguma coisa de errado com a Gina, de decepcionar ela de alguma maneira, mas a gente tem conversado bastante sobre isso, e é até legal, porque eu nunca imaginei que fosse conseguir conversar sobre essas coisas com uma garota, a gente meio que diz o que gosta e o que não gosta, mas é meio instintivo, sabe? A gente sente.
-Então nós dois somos os travados da relação...céus esses Weasley’s vão nos matar. – ela disse abraçando-o e depois caindo na gargalhada com o amigo.
- Converse com o Ron enquanto estiverem “namorando”, eu nem acredito que estou falando isso pra você, mas ajuda bastante.
- Obrigado Harry, eu adoro você, adoro ter você como meu irmão e melhor amigo, mas...- ela se lembrou sobre o relato de Gina na noite anterior e deu um senhor puxão de orelha nele – Onde você estava com a cabeça quando resolveu fazer um testamento? Enlouqueceu? Ou quer matar a gente de desgosto?
- Aiii Mione, larga a minha orelha...- ele franziu a sobrancelha e passou a mão na orelha dolorida.
- Anda Harry eu estou esperando uma explicação – ela disse em seu habitual tom mandão, cruzando os braços em frente ao peito.
- Eu estava apenas me precavendo. Se me acontecer alguma coisa eu quero ter certeza de que o meu dinheiro e o do Sirius não ficarão para o Ministério e tenho certeza de que vocês saberão usar muito bem cada galeão.
- Você me ofende sabia? Coloque uma coisa nessa sua cabecinha dura – disse cutucando a cabeça do garoto – Pra alguma coisa te acontecer, eu, o Rony, a Gina, os Weasley’s e metade da Ordem, já vai ter deixado de existir, então de nada vai adiantar abrir contas no Gringotes pra gente. Estamos com você nisso até o final, nem que seja o nosso final. – inesperadamente ele abraçou-a – Não faça isso com a gente Harry. Não tente fazer as coisas sozinho, por favor.
- É difícil pra mim não pensar nisso Mione. Eu decidi muitas coisas esses dias que fiquei sozinho, e uma delas é que não posso e não vou conseguir nunca me afastar de vocês, mesmo que eu queira. Eu não sou nada sem você e o Ron, mas eu não quero que nada aconteça com vocês. Entendam isso como uma demonstração de carinho e não um testamento. Você e eu sabemos o quanto essa família precisa de dinheiro e eles nunca aceitaram um sicle meu. Eles sempre nos acolheram e nos tratam como membros da família desde o 2ºano. Eles merecem cada galeão que eu coloquei nos cofres deles e você também.
- Eu sei, mas promete que não vai sair sozinho por aí. Eu não ia me perdoar e o Ron provavelmente enlouqueceria, se algo te acontecesse.
- Eu já prometi isso pra ruiva, e ela deve ter te falado que é bem persuasiva, não disse?
- Disse sim. – ela sorriu divertida e se encaminhou para a porta – Aliás, eu acho que você nunca vai ter a última palavra com essa ruiva, vai ser o maior marido bundão!!!! Hahahahahaha – e saiu correndo pela porta fugindo de um travesseiro arremessado pelo amigo.

Em outro quarto da A’Toca o tema era Harry e Gina, estavam Gui e Carlinhos conversando sobre o namoro da irmã mais nova.
- Você já tinha visto o jeito que o Harry acalma ela, é impressionante, eu nunca imaginei que alguém conseguisse, nem o papai consegue.
- Eu vi uma vez, mas eu não tive muito tempo pra reparar depois que eles voltaram.
- O Rony falou que ela faz isso com ele também. Será que eles têm uma ligação tão grande assim?
- Eu ouvi uma vez Dumbledore dizer que o destino deles estava entrelaçado e que mais dia menos dia eles iam acabar se entendendo. Ele devia saber de alguma coisa que não sabemos, mas mesmo assim ela continua sendo a Gina.
- Eu sei Gui. Mas por incrível que parece o Ron, o nosso irmãozinho caçula me disse algumas coisas hoje que me fizeram pensar. E por ela continuar sendo a Gina, acho que não vai adiantar nada encostar o Harry na parede. Ela sempre sabe o que quer e ninguém conseguiria fazer ela mudar de idéia. , quer dizer, eu acho que a mamãe conseguiria, mas eu duvido que ela faria isso pelos nossos motivos. Acho melhor a gente conversar com a Gina antes, sem os gêmeos, só nos três. Ela sempre se abriu com a gente, acho que pode funcionar, pelo menos pra darmos uns conselhos, já que a gente não pode colocar um cinto de castidade nela.
- Que, aliás, seria uma ótima idéia, ou talvez uma azaração no Harry, fazendo ele sair correndo toda vez que a temperatura começasse a subir. – os dois sorriram com a idéia -Vamos conversar com ela então...depois do jantar a gente chama ela e conversa.

Continua...

N/A: É isso aí, muitas conversas sobre relacionamento...bom o casamento esta chegando e com ele mais um pouquinho de diversão antes da reunião da Ordem.
Espero que estejam gostando e as rewies são sempre bem vindas e sugestões também.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.