FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Olá, papai


Fic: Papai


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Photobucket - Video and Image Hosting

“Namo – namorada?”- perguntou Hermione, sentindo que iria desmaiar. Isso não poderia estar acontecendo. Desde quando Ron tinha uma namorada? Pela expressão dos demais, parecia que eles também se faziam a mesma pergunta. Hermione percebeu que Harry parecia muito desconfortável, com as bochechas coradas.

‘Como eu vou apresentar a Hannah pro Ron com ela aqui?’ a garota pensava consigo. ‘É impossível.’

“É, estamos juntos há três meses,” respondeu Ron, passando o braço pela cintura de Miranda. Ele olhou de relance para Hermione, pausando antes de continuar. “Desculpe não ter contado nada, mas eu queria ter certeza de que era algo mais, antes de apresentá-la.” adicionou, mais para a sala do que para Hermione.

‘Algo mais? Eu vou dar a ela algo mais; sim, vou lançá-la daqui até Hogwarts.’ Pensou Hermione, um sorriso falso em seus lábios.

“Bem, é um prazer conhecê-la, Miranda,” disse Molly, com o mesmo sorriso falso de Hermione. “Vamos sentar, você deve estar cansada.”
Dirigindo-se a mesa, a senhora ofereceu uma cadeira a Miranda.

“Eu sei que eu estou,” disse Harry sentando rapidamente ao lado de Hermione, murmurando um ‘sinto muito’.

“Pessoal, esta é Miranda Connolly”, disse Ron, olhando para todos na sala, com um enorme sorriso em seu rosto sardento. Virando-se para sua mãe, continuou, “Miranda, esta é minha mãe.”

“Molly Weasley,” apresentou-se, sorrindo fracamente. Molly foi até onde o marido estava sentado e colocou as mãos em seus ombros.

“E este é meu pai, Arthur,” Ron disse, apontando para o Sr Weasley.

“Posso ver de quem Ronald herdou a beleza, Sr Weasley,” disse Miranda, sorrindo largamente, Hermione notou que os dentes da outra pareciam mais brancos que os seus- e ela era filha de dentistas!

“Obrigado,” agradeceu Arthur. Parou por um momento, pareceu concentrar-se em algo, antes de adicionar, “Connolly? Conheço esse nome de algum lugar.”

“Bem, meu pai joga na seleção Irlandesa de quadribol,” respondeu, sorrindo docemente.

“Então é isso! Ele é mesmo seu pai?” Arthur perguntou animado. Miranda confirmou. “Eu levei meus filhos, Harry e Hermione para verem o jogo da Irlanda na Copa Mundial, há alguns anos atrás!” Arthur não ficava assim tão maravilhado desde que vira Harry pela primeira vez.

“Sério? Que legal. Pode até ser que eu tenha visto vocês por lá. Uma pena o que aconteceu depois do jogo, não é?”, Miranda parecia um pouco desconfortável, olhando para Harry por um instante e então voltando para Arthur.

“Poderia ter sido evitado,” Arthur disse, triste. Molly limpou a garganta e fitou o marido, que se desculpou. “Desculpe, querida.”

“Esta é minha irmã Ginny,” Ron continuou, apresentando sua namorada à bruxa mais jovem da sala.

“Prazer,” disse Miranda. Ginny apenas acenou com a cabeça.

Ron virou-se para Hermione e seu sorriso desapareceu. Sentiu-se extremamente desconfortável, mas escondeu bem. Esse era o momento que ele mais temia desde que começou a namorar Miranda: apresentá-la a Hermione. Ele havia contado a Miranda tudo sobre a garota. Inclusive, foi ela quem o alertou que relacionamentos a longa distância nunca davam certo, ela até o ajudou a escrever a carta final para Hermione, o amor da vida dele... ou assim ele imaginava.

“Esta... esta é Hermione Granger,” disse Ron, corando. Entretanto, a reação de Miranda não foi a que ele esperava.

“Oh, olá! Ronald me falou muito sobre você!” Miranda disse, parecendo animada em conhecê-la. Levantou-se, andou até Hermione e a abraçou. Quando a soltou, voltou para seu lugar, ao lado de Harry.

“Mesmo?” Hermione perguntou, esfregando suas mãos como se Miranda tivesse deixado alguma coisa ruim nelas.

“Oh sim, eu fiquei na mesma unidade que o Ronald e o Harry quando começamos o treinamento em Wisconsin,” Miranda disse, acenando com a cabeça. “Bons tempos.” Ela possuía uma expressão estranha no rosto, como se estivesse recordando. Bem, duas poderiam jogar esse jogo.

“Sei o que quer dizer!” Hermione disse alegremente, “Eu tive momentos fantásticos com esses dois durante os nossos sete anos em Hogwarts!” Ignorando os olhares confusos de Harry e Ron a as risadinhas de Ginny, as quais ela transformou em tossidas, Hermione adicionou, “Ei Harry, lembra daquela vez com o trasgo? Ah, foi demais.” Suspirou alto.

“É- você quase morreu,” Harry a lembrou, arqueando as sobrancelhas e desviando o olhar para Ron, que também não entendia o que estava acontecendo.

“Quase,” respondeu Hermione. “Até que o Ron salvou minha vida, claro.” Sorrindo para Miranda, que sorriu de volta à morena ciumenta, Hermione mudou de assunto. “Como foi a viagem, Harry?” E virou de costas para Ron.

“Hum?” Continuando sem entender as mulheres pela súbita mudança de assunto de sua amiga, ele respondeu, “Interessante, essa é a palavra para descrever.”

“Mesmo? Conte-me,” disse Hermione,apoiando o queixo nas mãos, tentando ignorar Ron, cujo olhar podia sentir queimando atrás de si.

Harry umedeceu os lábios, franzindo o cenho. “Bem, no avião, o homem que estava sentado perto de mim ficava cheirando meu cabelo quando eu dormia e na hora do jantar, roubava o peixe do meu prato enquanto eu ia ao banheiro,” Explicou, sorrindo timidamente.

Hermione levou a mão ao coração. “Oh, que terrível,” disse sinceramente.

“Hum... é. Você está bem?” perguntou Harry, olhando para as feições da bruxa como se elas contivessem a resposta.

“Estou! Não poderia estar melhor!” respondeu, sorrindo inquieta. O relógio de Hermione apitou duas vezes e seu rosto, assim como o de Molly e Ginny empalideceu. O bipe era para lembrar-lhe de dar a mamadeira de Hannah. Hermione lançou um olhar desesperado à Molly, que pensou rápido e virou-se para Miranda.

“Miranda, você deve estar exausta da viagem,” disse rapidamente, olhando brevemente para a porta da sala. “Ginny, por que você não mostra seu quarto para a Miranda?”

Xingando mentalmente, Ginny concordou e levantou-se. “Por aqui,” disse, ajudando Miranda com as malas.

“Arthur, por que você não tira a cama de armar para que a Ginny possa dormir?” Molly adicionou. Ginny arqueou as sobrancelhas e lançou um olhar zangado à mãe. “Você conhece as regras, Ginevra, o convidado fica com a cama,” lembrou à caçula, que subiu as escadas. Arthur a seguiu, para pegar a velha cama de armar no sótão.

Ouvindo os últimos passos nas escadas, Molly trocou outro olhar significativo com Hermione, que levantou em um pulo. “Estarei na sala de estar,” disse, saindo apressada da cozinha, Harry a seguiu, procurando por respostas.

Molly assentiu e foi até a geladeira pegar o leite para Hannah; parou quando notou que seu filho a fitava. “Deseja alguma coisa, querido?”

Ron dirigiu-se a sua mãe e a abraçou.

“Senti saudades,” confessou.

“Eu também,” ela respondeu. “Agora vá, farei um chá enquanto você e Hermione- é- conversam.”

“Ok,” disse Ron, dando um beijo na bochecha da mãe, antes de entrar na sala de estar e encontrar Harry sentado no sofá, olhando estranhamente para Hermione.

“Você está bem, cara?” Ron perguntou ao melhor amigo, sentando-se ao seu lado.

“Estou ótimo,” respondeu o moreno, sem desviar os olhos de Hermione. “O que eu gostaria de saber é, você está bem, Hermione?”

Ela deu uma breve risada. “O que lhe leva a perguntar isso? Claro que estou bem,” respondeu nervosa, lançando olhares para a porta da sala.

“Então, o que aconteceu por aqui desde que partimos? Alguma coisa interessante?” perguntou Ron, olhando ao redor, feliz de estar em casa.

“Bem, na verdade” Hermione começou.

“Harry!”

Ginny quase rolou das escadas. Sua função era manter a sala livre para que sua amiga pudesse, sem interrupções, contar à Ron que ele era pai. “Acho que escutei minha mãe chamando, vamos até a cozinha,” disse, dirigindo-se a cadeira dele.

“Não escutei nada,” disse Harry, olhando para a porta da cozinha, onde Molly estava mexendo em alguma coisa no balcão.

“Eu tenho ótima audição, como um Pelúcio.”

“Tudo bem, Ginny, ele pode ficar, não me importo.” Ginny respirou fundo e se sentou na beira do sofá.

“O que está havendo?” perguntou Ron, sentindo que as garotas estavam lhe escondendo algo. Elas pareciam culpadas e um pouco assustadas. O que elas teriam feito?

“Eu tenho algo para lhe contar, Ron... quero dizer, lhe mostrar... você deveria saber,” murmurou Hermione. Ela vinha praticando esse discurso há semanas, por que não conseguia achar as palavras certas? Não era do seu feitio esquecer o que havia estudado.

“Fala de uma vez!” disse o ruivo, seu rosto já vermelho.

“Manheee?!”

Todos congelaram.

Da porta da sala surgiu uma Hannah cambaleante, carregando sua vaquinha de brinquedo, Docinho, entre as pernas. “Fome! Manheee, fome!” choramingou, esfregando sua barriguinha.

“Oh, Ursinha,” Hermione suspirou. Oh não, não, não, não. Não deveria ter acontecido dessa maneira. “A vovó está preparando seu leite,” continuou, seu rosto tão vermelho quanto a fita no pescoço de Docinho. “Tia Ginny irá lhe dar quando estiver pronto.”

Hannah sorriu e ajeitou-se no carpete, olhando para os dois estranhos. Um com a cara branca feito papel e outro com uma combinação entre o branco e o verde.

“Isso vale como uma coisa interessante,” disse Harry, removendo seus óculos para limpa-los. Recolocou-os e então, percebendo que a criança- filha de Hermione- possuía cabelos cheios e ruivos e o nariz cheio de sardas, olhou para Ron, boquiaberto.

Ron parecia magoado. Profundamente magoado por Hermione ser mãe. Quanto tempo levou para que ela conhecesse outra pessoa? Sentindo como se tivesse explodido por dentro, disse dolorosamente, “Você... você teve um filho.”

“Muuuuuuuu!” Hannah pronunciou-se, rindo alto enquanto puxava as orelhas de Docinho.

A sala mergulhou em silêncio. Harry pulou de repente e virou-se para Ginny. “Você está certa! Sua mãe está nos chamando!”

Ginny, aliviada de poder sair da sala, levantou-se. O casal saiu silenciosa, mas rapidamente, Ginny sussurrando que lhe contaria tudo na cozinha.

Uma vez sozinhos, Hermione olhou para Ron, seus olhos enchendo-se de lágrimas ao ver a expressão magoada de Ron. “Tive,” respondeu. Hermione baixou o olhar para sua filha e afagou seus cabelos.

“Quando isso... por que isso... quero dizer... onde está o pai?” Ron perguntou, sem saber ao certo qual das centenas de perguntas deveria fazer primeiro. Olhando para a garotinha, ele teve uma boa idéia da resposta. Sentiu seu estômago despencar.

“Estou olhando para ele,” Hermione respondeu, encarando Ron nos olhos, tentando não piscar.




Hello people!! Sorry pela demora. Dany, era pouca coisa... deu pra acertar. =)

Pois é, Ron foi bem cachorro, muita sacanagem o que ele fez...

Vão preparando seus Avadas!! hehe

Special Thanks: Dibiela, Jessika Láine Mendonça Batista, Flá, Diana Potter, Natinha Weasley, carlam, Jessika, amy_louca, Glauce, Sâmya Carvalho, Fenf Igo, Andressa, Thaty, Ara Potter, Val Weasley, RonMioneMKAOlsen, Tety Potter, mione03, Dany Granger Weasley, LuisAO, Maira Daroz, Thaty.

Próximo capítulo: Hermione explica pq escondeu a verdade de Ron. Será que ele vai entender suas razões?? Não percam!!!!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.