FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

13. Yes Acaso


Fic: Como Tudo Deve Ser


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Aeeeeeee! Finalmente! Semana do Saco Cheio! o/ Poderei descansar, na medida do possivel... Falta só A Cidade e as Serras e Alberto Caeiro para terminar de ler a lista do Vestiba... O ano tá acabando! Ahhhhh... to feliz! Na verdade não vejo a hora desse ano acabar para poder relamente descansar e acabar com todo esse estresse permanente que ando sentindo... Essa vida de estudante acaba comigo...

Só escrevendo mesmo para aliviar a tensão (Tensão??? Tensão eletrica??? isso me lembra física... aaaaaaaaaaaaaaaaahhhh)... heheehehe...

Vamos aos Agradecimentos:

Thatty: Saltitante? Fico mtu comédia né? Meus amigos que de vez em qdo dizem isso... Qto ao plano, nem dava para dexar tudo acontecer certinho néee? Em todos casos, a continuação do "plano" está logo abaixo. Voce não sabe o quanto me dexa feliz dizendo que adorou o cap! Vc num tem noçãoooo! Brigadooooooo mesmo:D bjuuss!

Amanda Delacourt Black: EEEEEE!!! Planoooo!!! Aí está a continuação!! Acredite, se eu tivesse dexado um cap só, teria ficado muuuuito longo!! É, só a Lily que não percebeu que gosta mesmo do Tiago (verdade!! já o chama pelo primero nome!!! hohooww!), mas isso não vai demorar muito... hehehe... Eh amiga... to atolada de coisas pra fzer, só esse fds q resolvi me dar um descanso, já q a semana que vem INTEIRA num tem aula!! \o/ Boa sorte aí pra vc!!!! bjuusss!!

mari_percivalblack: *tentando fazer cara de inocente* Eh... tive que cortar justamente aí... hehehe... Mas, aí está o cap!!! Bjuuss!!!

Miss Darcy: Sai pra lá ô SubHelen!!! hauahuahauahauahauah É que a gente tem que dévedé no meio pq se não fica mtu grande, amor!! ^^' Juizo nessa cabeça o escambau!!! Até parece que vc não me conhece... rsrsrss Casais brigam... fazem as pases... começam... terminam... reconciliam... então tudo pode acontecer... ^^' Bjuuss!!!

Lilian_Evans_Potter: ahhhhh... Morri!!! Bem, acho q ninguém gostou dessa ideia de dividir cap, né? =P Bom, mas o plano acaba nesse cap... e qto a Lilian, veremos... hehhee... Eu sei o que eh estar atolada de coisas pra fzer... hehhee... bjuuss!!!

Mymin: Aí está a continuaçãooo!!!!! \o/ espero que gosteeee!!! bjuuss!!

Bruh ternicelli: Hehhehee.... aqui estou eu postando!!! Acredito que não obedecendo o seu "logo", mas... ^^' Qto ao Fabio, ele vai ter o castigo que merece... vide proximos caps... hehhehehe E, por nada!!! Sempre tento passar nas fics do povo que lê a minha, mas nem sempre consigo passar em todas.. Falta de tempo! ^^' bjuuss!!!

Ellen Evans: Nooooossss... Maratona de CTDS!! Parabéeeens!!!! ^^' Espero que continue gostandooo!!! E mais tarde passo na sua...^^ bjuuusss!!!

MTU OBRIGADA a todos vcs que passam aqui, lêem e deixam coments!!! vcs fazem a minha felicidade! E criança feliz tem mais inspiração! hehhehee...

Espero que gostem desse cap. Passei um dia intero escrevendo ele... rsrrss. Com direito a pesquisas e tudo... Deu trabalho!

Enfim, ai está o cap!





Capítulo 13 – Yes Acaso

- Deu errado!

- POR QUÊ! – exclamaram as duas ao mesmo tempo.

- Sirius não tomou a poção...

Lílian teve vontade de pular no pescoço do garoto para esganá-lo.

- COMO ASSIM ELE NÃO TOMOU? – gritou ela, furiosa - Estava tudo programado! O único jeito de amolecer o coração da Keiko era se ela o visse dormindo! Aí não iria espulsá-lo antes que o coitado pudesse dizer alguma coisa...

- Então ele não está lá? – perguntou Anna, tentando digerir a informação.

O plano era simples. Lílian e Anna haviam arrumado uma sala do mesmo corredor da cozinha com tudo quanto é tipo de coisas da cultura japonesa. A música com certeza atrairia a atenção da garota, e quando ela entrasse na sala encontraria Sirius dormindo lá e então finalmente teriam tempo para se acertar.

Era louco, com certeza! Dependia quase que totalmente da bondade de Keiko e da falta de responsabilidade do Sirius. Porém, ao que parece, o maroto havia recuperado a sensatez e não havia aceitado tomar a poção, mas por quê?

- Não... – Tiago suspirou e sentou-se na cadeira mais próxima – Eu e Remo oferecemos a ele como um copo d’água... ele estava meio deprimido deitado na cama e pediu para deixarmos o copo ali do lado. Logo depois ele saiu do quarto e o copo estava lá, intacto... Como estávamos sem a capa, não o seguimos e acabamos o perdendo de vista...

- Não acredito! – Lílian não conseguia assimilar que seu plano infalível tinha dado errado.

- E o que vamos fazer agora? – Remo acabara de entrar na sala.

- Sinceramente... – Lílian abaixou a cabeça – eu não sei...

- Bem, e o que a gente vai dizer para a Keiko quando for lá na sala?

- E se a gente avisasse o próprio Sirius sobre o plano? – Tiago levantou-se de repente – Ele com certeza não vai querer perder essa oportunidade... E o plano não fica totalmente perdido!

- Tudo bem – disse Lílian – supondo que isso desse certo... onde é que está o Sirius nesse momento?

- Não vamos perder tempo então! Vamos a procura... – Tiago completou, já indo na direção a porta – poderíamos nos dividir em grupos de dois...

- Eu e a Anna – disse Lílian imediatamente – Você e o Remo.

Tiago olhou meio a contra gosto, mas acabou aceitando e eles se separaram para sair a procura do maroto pelo castelo.




Sirius estava andando pelo jardim, meio deprimido.

Não conseguia entender porque as coisas sempre davam errado para ele. Até Tiago estava saltitando por aí, provavelmente já tinha se acertado com sua ruivinha amada mas ainda não tinha contado para ele, até porque a garota também estava com uma felicidade sobrenatural naquele dia.

Ultimamente tudo estava dando certo para Tiago e nada para ele. A garota que ele gostava nem queria saber dele... talvez por causa de sua fama... ou talvez porque, como ela tinha dito, só o considerasse como amigo mesmo...

Não tinha jantado (fato inédito!)... pensou em talvez dar uma passada na cozinha para comer alguma coisa. Não queria encontrar seus amigos acordados quando voltasse para a torre, teria que dar explicações demais. Eles até tinham oferecido um copo d’água a ele mais cedo. Certo, isso não fazia o menor sentido, mas mostrava que seus amigos se importavam com ele.

Ainda caminhando, começou a pensar no que tinha acontecido antes das férias... Se tivesse se controlado, se não tivesse pedido para sair com Lanna Bouer... Talvez hoje estaria namorando Keiko, pois ela não teria desculpa para rejeita-lo.

Desistiu de ir para a cozinha, pois acabou descobrindo que ainda não estava com fome. Só de pensar em comida, seu estômago embrulhava...

Então começou andar, sem uma direção fixa... as palavras de Keiko soavam em sua mente...

- É por causa da Lanna? – perguntou ele como se isso fosse impossível.

Keiko virou as costas, se respondesse que era isso que a incomodava estaria admitindo para o cara mais convencido de Hogwarts que gostava dele, mas se não admitisse, o que iria dizer?

- E por que eu me importaria com isso?

- Bem , desde que eu comecei a sair com ela, você parou de falar comigo...

- Sirius, você realmente acha que o mundo gira em torno de você? Será que se eu parar de falar com alguém ou mudar minhas maneiras terá tudo a ver com você? Está sendo egoísta, sabia? Somos amigos, e o fato de você e Lanna estarem saindo não influencia nada nisso.

O garoto mirou-a de boca aberta. Estava certo de que iria sair com a japinha, mas depois de tudo que ela havia dito...

- Porém – continuou ela, tentando se mostrar normal – os meus problemas podem influenciar.

- E eu poderia saber que problemas seriam esses?

- Sirius, não leva a mal não, mas se eu quisesse que você ficasse sabendo dos meus problemas eu já teria te contado.


Será que ela estava sendo sincera quando disse isso?

- Já respondi, Sirius! Não!

- Por que não?

- Porque eu não quero – ele não parecia estar muito satisfeito com a resposta dela – Será que isso não é o suficiente?

- Poxa... – ele passou a olhar para o chão em vez de olhar nos olhos dela – É sério? – então ele fez a sua famosa cara de cachorro abandonado. Por um momento até parecia que ela iria amolecer, mas...

- Sirius, somos amigos e para mim isso está ótimo – “Mentira! Mentira! Mentira!”, dizia sua mente – Por favor, não me incomode mais com isso, tá?

- Você se esquece que sou o melhor amigo do Tiago, né? – agora sua voz já soava em tom de ameaça – Eu não vou desistir tão fácil assim...


Sem perceber, seus passos acabaram o levando para o corredor do segundo andar. Parecia estar vazio... mas ao fim dele, podia se escutar uma música saindo da última sala.

Meio que por instinto resolveu ir até lá... quanto mais chegava perto, a música ficava mais alta. Era uma melodia calma e leve e era cantada em uma língua que o garoto não conhecia.

Akaku nijimu taiyou wa subete wo

Terashite kita ima mo mukashi mo

Kono yuuyami ni egaiteru souzou wa

Hatashite

Kono te ni oenai mono na no ka?

(O Sol manchado de vermelho

tem iluminado tudo, o agora e o que já se foi

O que eu imaginei junto a este pôr do sol

é mais do que minhas próprias mãos pode realizar?)


Ele foi se aproximando da porta, e quando a abriu, viu a última cena que imaginaria ver naquele lugar.

A sala estava toda decorada com seda japonesa. Havia flores de cerejeiras por todos os lados. Não havia um lugar aparente de onde vinha a música e no meio da sala, estava Keiko com um vestido esvoaçante dançando...

Seus movimentos eram leves e incrivelmente perfeitos, embora Sirius não entendesse nada daquela dança meio parecida com ioga... totalmente oriental.

O rapaz ficou por um momento enfeitiçado com aqueles movimentos, ouvindo a música soar em seus ouvidos...

Motto ima ijou ni

Hadaka ni natte

Ikite yuku sube oshiete yo

Hon no sukoshi dake watashi wo yogoshite

Sou yatte hitori kizutsuitari

Mawari wo nakushita to shitemo

Shinjitsu no uta wa kono mune ni nagare

(Por favor, me ensine como viver

um pouco mais vulnerável do que agora

você não vai me corromper nem um pouco?

Desse jeito, ainda que eu me ferisse

e perdesse tudo à minha volta

essa canção de fidelidade irá fluir no meu coração)


Keiko parecia não vê-lo ali, de tão entretida que estava na dança. Cansando de esperar, ela a chamou:

- Keiko?

Ela se virou de repente, espantada, como se estivesse despertando de um sonho.

- O que você está fazendo aqui? – ela parou um pouco, olhou em volta do quarto. A música ainda tocava.

Sirius sentou-se no chão, relaxado. E respondeu a pergunta da garota:

- Estava andando pela escola quando vim parar nesse corredor, ouvi essa música e vim até aqui... encontrei você dançando... - ele parou um pouco, e olhou diretamente a ela - E você, o que está fazendo aqui?

- Bem, a Anna não jantou e eu estava indo para acozinha pegar algo para ela comer. Passei por esse corredor e escutei a musica, quando cheguei aqui não resisti e comecei a dançar – ela resolveu deixar a responsabilidade de lado e sentou-se ao lado dele – fazia muito tempo que eu não dançava...

- Você dança muito bem, sabia?

- Obrigada...

Arasoi wa mada tsuzuku n darou

Dono michi ima ga taisetsu na no as

Gamushara ni ante

Miotoshite kita mono

Tatoeba dareka no

Yasashii hohoemi mo

(Essa disputa provavelmente irá continuar

por aquilo que é mais precioso

Eu me tornei rebelde,

não dei importância para as coisas

ainda aqueles sorrisos gentis de estranhos)


Ele sorriu para ela e então começou a andar pela sala.

- Essa música é linda...

- É minha preferida... – disse ela, se levantando também – Parece até programado ela estar tocando aqui e agora... – ela pegou uma flor – e essas flores também... flores de cerejeira... é lindo quando elas florescem...

Ele pegou uma das flores, foi até ela e colocou em sua orelha. Ela sorriu.

- Queria ter um espelho agora... esse vestido fui eu que conjurei para dançar...

- Você está perfeita – disse ele – e isso basta.

Eien wo shireba donna kurayami mo

Itami mo itsuka kiete

Sou yatte ima wa watashi wo yogoshite

Zutto mukashi mita tenkuu no shiro ni

Itsuka wa tadoritsukeru

Shinjitsu no uta wo michishirube ni shite

(Se a eternidade souber qual o jeito da escuridão

e quando a dor for desaparecer,

aí então, você poderá corromper-me

Eu sempre olhei para o passado,

para os castelos no céu

quando eu poderei segui-los?

Essa canção de fidelidade será meu guia)


Ela desviou o olhar. Não estava conseguindo se controlar com ele assim tão perto. Todo o seu plano de se manter longe e de não dar na cara estava indo por água abaixo naquele momento.

- Quando você vai acreditar que eu gosto de você? – ele disse, de repente. Seu coração batia disparado. Se não fosse agora, não seria nunca mais.

- Quê?

- Por que você não pára de fingir que é indiferente a mim? Isso só está nos fazendo sofrer, tanto eu quanto você...

- Sirius – começou ela – nós nunca daríamos certo... – sem querer estava confessando o que sentia.

- Por que não? – ele parou na frente dela, fazendo-a olhar direto para o seu rosto – Eu sei que errei quando chamei a Lanna Bouer para sair, mas será que não posso tentar consertar meus erros? Será que não posso ser feliz por causa de um erro do passado?

Ela passou a olhar para o chão. As palavras de Sirius soavam sinceras, e ela não sabia mais no que pensar...

- Se você me aceitar – continuou ele - serei fiel a você até meu último suspiro de vida...

Eien wo shireba donna kurayami mo

Itami mo itsuka kiete

Shinjitsu no uta wa kono mune ni nagare

(Se a eternidade souber qual o jeito da escuridão

e quando a dor for desaparecer,

essa canção de fidelidade irá fluir no meu coração)


A mente da garota dava volta e mais voltas, porém seu coração estava decidido. Ver Sirius parado ali na sua frente, fazendo uma declaração maravilhosa estava deixando-a tonta.

- Me dê pelo menos uma chance para eu provar que posso te fazer feliz..

Nesse momento ela levantou o rosto e sorriu. Sirius sentiu seu estômago dar uma volta, seria fome? Ou seria a sensação de ver aquele rostinho sorrindo mais uma vez para ele? Mistério...

- Será que não vou me arrepender? – disse ela.

- A menos que você não goste de mim...

Motto ima ijou ni watashi wo yogoshite

Hon no sukoshi dake watashi wo yogoshite

(Agora, por favor, corrompa-me só um pouco

por favor, só corrompa-me, um pouco)


Keiko decidiu parar de agir pela razão e seguir seu coração. Aquele sorriso a sua frente parecia dominá-la.

- Eu te amo, seu bobo...

Ele sorriu também e foi chegando mais perto. Começou a acariciar o rosto da garota, que fechou os olhos, sorrindo... depois suas mãos se entrelaçaram com a dela...

Permaneceram um tempo apenas se olhando. Então o medo e a indecisão desapareceram, os dois fecharam os olhos e finalmente se beijaram.

Nesse momento começaram a cair pétalas das flores de cerejeiras do teto, fazendo a cena ficar mais mágica e inesquecível do que já estava sendo. Quando o beijo terminou, ele deu um giro de 360 graus com ela em seus braços.

- Sirius!

- Eu te amo, minha japinha... e não há nada que eu queira a não ser estar ao seu lado nesse momento...

Keiko não sabia o que dizer, há alguns minutos atrás faria de tudo para evitar essa cena, e agora a única coisa que conseguia fazer era sorrir descontroladamente.

- Serei fiel a você sempre, só para provar o quanto eu te amo... – disse ele, apertando-a em seu abraço.

Shinjitsu no uta wo michishirube ni shite

(Essa canção de fidelidade será meu guia)


Ela mirou-o, enquanto o último acorde da música era tocado.

- Certeza? – perguntou, ainda sorrindo.

Sirius inchou o peito e respondeu, com aquele tom de gentleman que sempre deixava a japinha doida.

- É claro my lady. - respondeu ele, acentuando seu perfil cavalheiresco.

Ela olhou para o jardim, lá fora parecia estar tudo normal.

- Sabe qual é o nome da música que estava tocando?

- Qual?

- Shinjitsu no uta...

- E o que significa?

- Canção da Fidelidade...




AAEEeeeeee! Eles finalmente se acertaram! eeeeeeeeeeeeeeeeee! deu trabalaho para escrever essa cena, estava mtu clara na minha mente, mas para passar no papel... afeeee...

A música é Shinjitsu no Uta (dãaahhhhh... rsrsrs) do Do As Infinity (adoro essa banda! pena que eles já se separaram... snif!), e faz parte da trilha sonora do Inu Yasha. Quem quiser, eu tenho aqui no meu pc, é só pedir!

Qto ao nome do cap, foi uma brincadeira junto com o nome do anterior, até pq eles estão interligados... Era p/ser um cap só: "NO Planos, YES Acaso", mas cmo eu disse, ia ficar muuuuuuuuuuuito grande!

Não sei se vcs tem Semana do Saco Cheio, mas se tiverem: Aproveitem o descanso! E se não tiverem: Bom feriadoooo!

E não se esqueçam de deixar REVIEWS!

BJUUSS! e Teh a proxima!

...Lizzie...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.