FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Ritual da Lua Negra


Fic: Harry Potter e o Portal de Etimoden


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

O sol raiava levemente e Harry já estava de pé, beijou suavemente os lábios de Hermione a despertando, pra logo depois irem se trocar. Luana dormia na cama toda enrolada pelo cobertor e encolhida, provavelmente com medo de que todos aqueles pesadelos voltassem. Eles resolveram não perturbá-la, desceram e foram tomar o café da manhã. Levariam uma bandeja a ela mais tarde.

- E como ela estava? – Harry pergunta levemente preocupado com a garota. Quando chegara ao quarto na noite anterior Hermione já havia dormido.

- Mal... Ela estava em choque, tentei perguntar a ela o que havia acontecido e ela não falava. Decidi não perguntar nada, deixar ela se recuperar. – Hermione diz expressando toda sua preocupação para com a garota.

- Ela passou por maus bocados Mione... Quando entrei na mente daquele cara, eu vi o que ele havia feito com ela. – Neste momento ele abaixa os olhos e Hermione pôde ver uma lágrima solitária rolar pelo seu rosto. – Ele a violentou Hermione... Da pior maneira que uma mulher pode ser violentada, ele destruiu a vida de muitas pessoas. – Sua voz saía embargada demonstrando grande raiva e só não era tanta, pois ele havia vingado todas aquelas pessoas.

- Prontinho – A atendente chegou trazendo dois pratos de comida e logo depois saiu em direção à cozinha.

- Não fique assim meu amor. – Hermione colocou uma das mãos em seu rosto amparando suas lágrimas – Agora já esta tudo bem, ela estará conosco a partir de agora.

- Não... Ainda não está tudo bem. – Ele ergueu os olhos para encarar sua namorada – Ele a pegou com um intuito Hermione. – Ela parou estática e o olhando como se adivinhasse o que ele iria dizer, ela arregalou os olhos e, assustada, negou com a cabeça. – Sim... Ela está esperando um filho dele.

- Eu percebi que ela emanava uma energia diferente, mas não sabia que era isso! – Hermione agora deixava uma lágrima escorrer pelo rosto. – Não podemos deixá-la carregar essa criança Harry.

- Eu sei! Mas não podemos tirá-lo assim, não é um aborto simples Mione. Ele fez um ritual antes de fazer o filho...

- O Ritual da Lua Negra! – Interrompeu Harry no meio de sua frase e este apenas balançou a cabeça.

- Ainda tem salvação... O Ritual foi feito semana passada, ainda há tempo de reverter... – Hermione se debulhava em lágrimas, era um ritual maligno onde a mulher (recipiente) recebia uma quantidade absurda de Magia Negra e essa magia se concentrava na criança que se transformaria em um demônio quando nascesse. – Não se preocupe, coma meu amor... Vamos ter um dia cheio – Harry fala colocando uma das mãos no rosto de Hermione e a encarando. Aquilo lhe passava uma segurança inexpressível.
Logo após terminarem de comer, pegaram a bandeja com um café da manhã esplendoroso e subiram as escadas rumo ao quarto. Chegando lá Luana estava na mesma posição, mas parecia mais encolhida ainda. Mione se concentrou e viu a energia negra que emanava do ventre dela, sorte que não estava desenvolvida o bastante para prejudicar o ritual de Reversão.

- Luana... – Hermione a chamou levemente sem assustá-la – Acorde, trouxemos seu café. – A garota despertou levemente e percebeu que Hermione estava lá. Não se espantava mais com a presença dela apesar de estar um pouco apreensiva.

- Não se preocupe... – Harry disse e a garota pulou da cama e se encolheu no canto do quarto. Ele andou vagarosamente até ela a olhando nos olhos. – Venha comer, deve estar faminta... – ouviu-se um ronco vindo do estomago alheio e ele deu um sorriso terno. Aquele sorriso desmoronaria qualquer defesa, ela agarrou a mão dele devagar e se permitiu ser levantada.

Ele a guiou até a cama e ela se sentou, Hermione lhe ofereceu a bandeja e sua boca transbordou em saliva. Já havia feito refeições daquele estilo, mas passara por tanta coisa que havia se esquecido que um dia fora feliz, que um dia teve uma vida. Esquecera-se como era o gosto de uma boa refeição...

- Vai ficar só olhando? – Harry pergunta sorrindo para ela. A garota não espera nem mais um segundo e já sai comendo como se tivesse dias que não comia. Harry abraçara Hermione pelos ombros e olhava a garota comendo esfomeada. Quando a garota terminou o casal a olhava sorridente e ela ficou com vergonha ao ver que sua boca estava toda engordurada e suas mãos também. Mas Harry deu mais um de seus sorrisos “quebra-barreiras” e a vergonha passou.

- Agora mocinha – Harry diz como se explicasse a uma criança quanto é 1+1. – Vá tomar um banho que teremos de ir as compras, afinal não poderá ir a lugar algum com essas roupas. – A garota apenas fez um aceno de cabeça e entrou no banheiro. Ela não conseguia ficar insegura com aqueles dois ao seu lado, não fariam mal a ela. Mesmo não os conhecendo bem tinha certeza disso.

- Não vamos pressioná-la Harry... – Mione fala quando a garota entra no banheiro. – Quando ela estiver pronta ela se abrirá com agente. – Se vira para o garoto o abraçando e lhe dando um beijo terno.

A garota parecia não ter tomado banho por muitos dias. Colocou uma roupa limpa de Hermione, mas esta ficara grande, por isso iriam comprar outras que servissem pra ela neste exato momento. Saíram às ruas e foram à loja de roupas.
Eles compraram muitas roupas, afinal ela estava precisando. A garota era linda, não tinha marcas ou machucados, Hermione havia lhe curado os ferimentos e seus cabelos pareciam se mover lindamente com a brisa. Ela saiu tímida da loja com Harry a elogiando e Hermione o apoiando, a garota ficara esplendida mesmo com aquelas roupas simples. Ela usava uma capa e roupas de couro coladas ao corpo e estava visivelmente corada ao perceber os olhares dos dois e dos outros que estavam por perto.

- Queremos saber se quer nos acompanhar, Luana, – Hermione convidou a garota, ela não tinha pra onde ir e não queria deixá-la sozinha. Criara uma grande afinidade com ela assim como Harry. – em nossa jornada.

- Sim – Luana confirmou e um grande alívio se instalou no corpo da garota. Harry e Mione eram as únicas pessoas que ela tinha agora, não queria lhes abandonar.

- Então vamos? – Harry havia comprado um cavalo para Luana e eles montaram.

Eles demorariam até chegar a Fribul, eles teriam de acompanhar a velocidade do cavalo de Luana. Iam rápido, os cabelos louros de Luana esvoaçavam a cada galopada assim como os de Hermione. Harry deu uma olhada para Hermione e começou a correr um pouco mais, brincando com a garota. Os dois começaram a cruzar-se os cavalos que se encostavam em uma tentativa fracassada de intimidar o outro. Eles ficavam brincando e correndo. Luana só observava os dois brincando, um sorrisinho brotou em sua face. Há meses não sorria e agora, do nada, estava sorrindo de uma brincadeira boba.
Os dois cavalos saíram da estrada e rumaram ao oeste da planície verde. Luana não entendeu essa mudança brusca, mas resolveu segui-los. Quando se afastaram da estrada e estavam no meio do nada, eles desceram dos cavalos.

- O que aconteceu? – Perguntou a garota se manifestando normalmente. Recuperara-se muito rápido do choque que levara há alguns dias e do qual fora salva por aqueles dois.

- Primeiro queremos saber de uma coisa – Harry diz sorrindo novamente e ela acena com a cabeça. – Confia em nós?

- Sim – A garota responde prontamente e com vigor.

- Muito bem. – Harry e Hermione começaram a fazer desenhos no chão, um círculo com duas pontas opostas do centro. Hermione empunhava um livro e parecia copiar símbolos e palavras que escrevia dentro do círculo. Harry aprontava as velas que não se apagavam com aquele vento forte. Fazia arranjos e limpava a grama do local do círculo.

O ritual devia ser feito na transição do dia para a noite. Harry e Hermione estavam apreensivos quanto a fazer o ritual, mas não podiam esperar encontrar Cayous para orientá-los e também não podiam deixar aquele ritual para mais tarde. Hermione estava com medo de que o ritual não desse certo e a garota morresse, mas sempre que ela pensava nisso Harry dava um daqueles sorrisos que dizem “Vai dar Tudo Certo”.

Luana apenas observava aquilo, eles não avisaram nada antes, tudo foi tão de repente. Estavam viajando e do nada iam começar um ritual, mas sabia pelos olhos de Harry que eles iriam ajudá-la em qualquer que fosse o problema e não iriam fazer um ritual para matá-la, não tinham motivos para isto. Quando eles terminaram os preparativos ela, como se já soubesse o que fazer, se postou em um círculo menor representando o centro do círculo maior.

Harry cortou os dois pulsos e espalhou seu sangue por metade do círculo e Hermione fizera o mesmo espalhando pela outra metade. Mione tirou algumas ervas e jogou sobre o sangue e uma pequena fumaça saiu anunciando o cruzamento dos sangues-puros. O sol se punha de um lado dando lugar a lua do outro lado, o céu estava dividido, a hora chegara.
Harry e Hermione ficaram nas pontas opostas a Luana que apenas fechou os olhos sentindo a energia fluir. Os dois juntaram as mãos e Harry começou a recitar o encantamento em uma língua desconhecida. A língua era serena e acalmava Luana.

O círculo brilhou fortemente em um tom branco azulado. Luana começava a levitar, seu ventre ficou virado para o céu como se este o quisesse. A lua que aparecia no momento e o sol que se escondia brilharam mais forte como se não quisessem dar continuidade àquele ciclo, o vento forte aumentava e parecia se concentrar naquele lugar, os cabelos de Hermione estavam levantados e voavam de um lado para outro assim como os de Harry.

Dos dois começou a se desprender uma aura branca e se ligou diretamente com o ventre de Luana. Hermione começou a recitar a próxima parte e tudo pareceu parar, o vento, as nuvens e a poeira baixaram, mas quando dela se desprendeu uma aura branca também tudo voltara com a mesma intensidade com que havia ido embora. Uma luz dourada saiu do céu se ligou diretamente com Luana.

A garota sentia uma dor descomunal, mas isso não a afetava. Harry e Hermione estavam ali, não a deixariam morrer. Ela não sabia por que, mas confiava a vida aquelas duas pessoas. A dor ficou mais aguda e ela sentiu algo saindo de seu corpo.

A luz dourada era carregada de energia. Do ventre de Luana uma pequena aura negra em forma de bola saía, a energia maligna estava constante ali. A aura dourada começou a desintegrar a bolinha negra até que ela sumisse. Então tudo parou, Hermione caiu desfalecida no chão e Luana também, Harry teria caído se não fosse forte. Ele apenas ficou ajoelhado, logo depois uma aura negra se desprendeu dele e ele se recuperou com a face cansada, pegou as duas garotas e montou em seu cavalo levitando as duas até o cavalo de Hermione e as prendeu nele com sua aura.

- “Não temos tempo a perder, Corram!” – Harry disse em uma língua desconhecida que pareceu dar vida e vigor aos cavalos.

Eles começaram a correr, o cavalo de Luana ficou para traz. A velocidade era alucinante, precisavam chegar logo a uma cidade ou povoado. Teriam de passar por dois até chegar em Fribul.

Tudo começava a ficar escuro, tinham acabado de entrar em uma floresta e ao que parecia animais nada amistosos os observavam e até “tentavam” os pegar. Harry não tinha tantas forças, tinha a expressão cansada. Ele estava fazendo um imenso esforço para se manter acordado. Teria de usar esse último esforço agora ou eles não sairiam vivos daquela floresta.

Dois vultos semelhantes à dementadores avançaram contra os cavalos, o cavalo de Hermione soltou uma aura puramente branca, ele protegeria com a sua vida as duas pessoas que carregava em seu lombo. Estava disposto a dar sua vida em troca da vida delas.

- “Não faça nada Orkaan...” – Harry fala para o cavalo de Hermione que estava preparado para lutar. – “Redriek, meu amigo, preciso de sua força agora.”

Harry guardou toda sua aura negra dentro de seu corpo, concentrou-a toda em seu interior. Os olhos de Redriek (Seu cavalo) brilharam fortemente em um vermelho sangue aterrorizante. De seu cavalo desprendeu uma aura verde escura, se ligando diretamente com Harry. Os dois vultos negros que avançavam pareceram vacilar um pouco, mas continuaram firmes em sua perseguição.
O garoto largou as rédeas e juntou as mãos, começou a pronunciar um encantamento na mesma língua com que falara com os cavalos e uma cúpula de energia se formou em volta deles e quando os vultos tentaram transpassá-la foram reduzidos a pó.

A cúpula foi desfeita logo depois de derrotar os perseguidores. Eles aceleraram mais o passo, precisavam sair daquela floresta rápido, apesar dela parecer muito extensa. Tinham apenas uma chance e Harry a usaria.
Mesmo sem Harry falar, Redriek já havia dado a maior parte de sua energia ao seu mestre. Harry precisava se revigorar e Redriek havia entendido isso. Toda a aura negra de Redriek se formou em volta de Harry, a expressão cansada sumiu da face do garoto, seus olhos escureceram, seu corpo era habitado pelas trevas, há alguns meses atrás ele perderia o controle e provavelmente colocaria a vida de todos em risco, mas agora não, as trevas o deixavam à-vontade.

- “Continuem, estarei dando cobertura.” – Harry dá a ordem aos cavalos e estes acenam a cabeça.

Harry pula de seu cavalo indo na direção de três seres parecidos com lobisomens, a luz da lua revelava sua pele alva e grosa, sem muitos pelos. Eram muito semelhantes aos vampiros, acompanhavam os cavalos de lado, esperando o momento para matar as presas humanas.
Harry deu um giro mortal e apoiou o pé verticalmente na árvore, dando impulso rumo aos inimigos. Dois dos “lobisomens” perceberam a investida e se desviaram do ataque, o terceiro não teve tempo, pois Harry desembainhara as 2 espadas que jaziam em suas costas e desferiu um golpe alucinante cortando-o ao meio. Depois de abater no primeiro inimigo ele acompanhou os cavalos pulando de árvore em árvore velozmente, os outros dois “lobisomens” se afastaram um pouco do garoto, mas não pararam de persegui-lo, não queriam desistir de sua presa.

Seria tudo mais fácil se Harry tivesse em bom estado, ele poderia se transformar no Leão Negro e assim colocar uma ordem naquilo tudo, mas nem sempre as coisas são como agente quer. Ele não tinha energia suficiente para se transformar, talvez tivesse, mas desmaiaria logo em seguida, portanto o único modo era lutar para proteger o grupo enquanto eles transpassavam a floresta. Aqueles monstros que os perseguiam eram fichinhas, Harry estava receoso de que cavaleiros de Iskel aparecessem para averiguar que mago havia feito um abalo de energia como aquele no ritual.

Um dos seres tentou fazer uma nova investida contra Harry, mas este desviou e o “lobisomem” encontrou o nada e acabou capotando entre as árvores, demorando algum tempo para se recuperar da queda. Menos um... Um vulto avançou contra Orkaan e este desviou habilmente correndo em uma velocidade alucinante. Redriek investia contra dois lobos que entraram em seu caminho e enquanto corria tentava se livrar deles.

Harry viu um bando se movimentando, 6 vultos passaram pela luz do luar e podia-se ver, claramente, 6 Leões correndo, eles passavam por cima de outros monstros. Leões geralmente não saem para caçar, por isso Harry deduziu que estava invadindo o território deles.

Os leões quase nunca caçam, apesar de serem totalmente capacitados para isso. As leoas tomam conta das caçadas e sempre se ajudam, os leões são mais solitários e sempre protegem o território. Mas ali estavam 6 leões reunidos, estranho, mas em uma floresta daquela devia existir um grande bando para cuidar da proteção de seu território.

Harry soltou um grande urro de leão enquanto acompanhava os cavalos correndo com os braços para traz formando uma aerodinâmica favorável para aquela corrida alucinante. O “lobisomem” que os perseguia parou imediatamente a caçada ao perceber os leões. Invadira território proibido e teria de sair dali rapidinho. Harry abatera os dois lobos que tentavam derrubar Redriek e guardara suas espadas, os leões formaram uma escolta em volta deles. Reconheceram ele como um igual.

Leões quase nunca atacam humanos, preferem tomar distancia deles, pois sabem que eles exercem uma força maior sobre a natureza e no caso o reino deles. Os leões comparavam os humanos a reis, como eles. Por isso não se podia agir como se fosse superior e nem demonstrar fraqueza perante um leão. Teria de ser reconhecido como um igual, e eles viram isto no Harry.
Harry demonstrou que precisava de ajuda e isso pode ser considerado um momento de fraqueza. Mas viram que ele lutava com afinco para proteger algo, como se aquilo fosse seu território, estavam acostumados a cooperar com seus iguais, graças ao ambiente que viviam. Os leões podem ser muito competitivos, mas eles têm uma coisa em comum, são extremamente leais com aqueles que merecem sua lealdade e coragem.

O leão que estava a frente do grupo soltou um urro e dois leões das laterais voltaram para defender o território enquanto eles escoltavam os forasteiros para fora da floresta. Harry havia subido em seu cavalo e corria velozmente pela estrada sendo acompanhado pelos leões. Volta e meia monstros os atacavam mais eram abatidos facilmente e deixados para trás.

Quando chegaram ao final da floresta e foram banhados por aquele luar penetrante, Harry deu um urro de agradecimento e os leões fizeram uma leve reverência, voltando rapidamente para seu território. Já avistava um vilarejo a alguns quilômetros, agora precisava cuidar de Hermione e de Luana.



Aee pessoal! Demorei a postar esse capitulo mais tai hehe acho que eh o cap que eu mais curti em fazer... nao sei se ta bom mas eu gostei mt hehehehe principalmente a parte dos leoezinhos! hehe Comentem se a o cap tiver tosko e comentem se tiver bom... Bye Bye pessoal e obrigado a todos pelos coments :)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.