FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Recomeço


Fic: Nas Ondas da Paixão


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________



Capítulo Seis: Recomeço


Harry andou com Cho até à beira da praia. A oriental percebeu o quão sério e bravo ele esta. Teve receio de que alguma coisa acontecera. Ou pior, de que algo dera errado em seu plano e Harry ter descoberto tudo.
Harry parou no lugar onde ficava a bancada dos jurados do Campeonato e encarou Cho como se ela fosse um bicho asqueroso.
- Harry... – Cho resolveu arriscar - ...aconteceu alguma coisa? Você está pálido. – Tentou tocar o rosto dele, mas foi repelida pelo mesmo.
- Você é muito baixa mesmo. Como você foi capaz... – Harry tentava se controlar para não gritar com a moça. – Trocar as pranchas da Gina para que ela caísse! - Seu olhar era de decepção. – Nunca pensei que você pudesse.
Cho sentiu um calafrio correr pelo corpo. Não podia confessar. Se pudesse, negaria até a morte.
- Como pode estar achando que eu fui capaz de algo assim? – Fez cara de inocente e indignada. – Você está me ofendendo, Harry.
Grande erro. Harry não caiu na mentira de Cho.
- Como eu acho? Bem, quando acabamos o namoro, você disse que não estava nem aí. Depois, tentou humilhar Gina na minha frente. Eu te conheço, Gina nunca desceu pela sua garganta. – A voz de Harry permanecia firme e sua postura, inflexível. – Achou que, causando o acidente, eu voltaria para você. Pois você se enganou. Agora, eu não quero nunca mais olhar para sua cara.
- Eu só queria tirá-la do meu caminho! – gritou Cho alterada. Não podia mais esconder. – Ela roubou você de mim!
- Ninguém me roubou de você, Cho!
- Como não?? Claro que sim!! Você nunca a esqueceu, mesmo quando ela estava a quilômetros de distância. Queria que você esquecesse e gostasse de mim! Por um momento, achei que tinha conseguido, mas me enganei! Quando ela voltou, me senti ameaçada! Não podia perder você novamente!
- Mesmo assim, você aceitou namorar comigo! Mesmo gostando de outra garota, você ficou comigo! – Harry estava gritando agora. – Eu confesso. Tentei esquecer Gina, namorando você, mas não conseguia! Eu sempre amei a Gina e não seria justo enganar você daquele jeito! – Resolveu falar a verdade dolorida: - Eu nunca te amei!
Alterada, com o rosto molhado de lágrimas, Cho socou o peito dele.
- Eu te odeio! Te odeio! Como pôde me enganar assim?
Harry segurou as mãos dela e a encarou-a.
- Sinto muito. Sinto muito mesmo. Por tudo. Mas você não precisa me perdoar. Por que eu também não a perdoarei pelo que fez. Nunca. – Soltou-a. – Antes de ir embora, me responda: Onde está a prancha de Gina? – Cho não respondeu. – Cho? Eu não vou perguntar novamente. Se você não me responder, eu vou dar queixa na polícia.
- Está me ameaçando.
- Digamos que é apenas um aviso. Não vai querer ir para a cadeia... ou vai?
Cho bufou: - Está com a Marieta.
- Obrigado. – Harry virou-se e foi embora. Ainda podia ouvir a voz de Cho, que diminuía com a distância.
- Eu jamais te perdoarei, Harry Potter! Eu te odeio e para sempre vou odiar!

Uma semana depois
- HARRY! HARRY! HARRY! – a multidão gritava nas arquibancadas. Faltava pouco para terminar a porta e pouco para Harry se consagrar campeão.
Mais uma onda. Segundos depois, o temível túnel. Concentração, força e...
- EHHHHHHHHHHHHH!!!!!!
- Harry Potter vence a prova e vence o Campeonato!!!!
Harry saiu da praia e foi recebido pela multidão eufórica, que o abraçava. Rony e Neville o ergueram até o pódio.
As medalhas foram entregues. Rony e Neville ficaram com o terceiro e segundo lugar. Harry pegou o troféu e beijou-o. Dedicou a vitória à Gina, que assistia pela televisão na casa dela. Não pôde ir por estar se recuperando da contusão que teve na cabeça. Mas iria à final da etapa feminina, que ocorreria daqui a dois dias. Mandou um beijo para Harry pelo televisor, sentindo as lágrimas brotarem de seus olhos. Como o amava...

- Vai Luna, vai. Só mais uma! Você consegue! – gritou uma Gina excita ao ver que Luna encararia a última onda – o túnel. Sem titubear, a loura encarou a enorme onda muito bem. – Isso! – gritou no meio da ovação da platéia.
- E Luna Lovegood vence a etapa feminina do Campeonato!
Gina e Hermione saíram correndo para cumprimentar a amiga. Neville se adiantou e pegou a namorada no olho. “Minha garota!”, repetia ele.
Gina abraçou Luna, seguida de Hermione. Afastou-se um pouco e viu Harry caminhar em sua direção. Sentiu seu coração despencar. “Calma, Gina. Controle-se”. O fato de saber que o romance de Harry e Cho terminara de vez, acendeu uma luz de esperança dentro dela, fazendo a esquecer até mesmo, aquela cena com Cho outro dia. Queria que ela não tivesse aparecido, naquele momento...
- Ei, Gina! - Harry sorriu. Aquele sorriso que sempre fazia as pernas de Gina bambearem.
- Ei... – disse meio sem-graça.
- Como está sua cabeça? – apontou para o pequeno corte coberto com um curativo.
- Está bem. O médico disse que eu posso tirar os pontos na semana que vem. – pausa. – Soube que a Cho foi embora daqui. – Harry ficou sério.
- Disse que ganhou uma bolsa para estudar em Londres. – falou como se não tivesse importância.
- Sinto muito se estraguei a relação dos dois. De verdade. – falou Gina com sinceridade.
Harry segurou-a pelos ombros, sentindo aquela pele macia entre a palma.
- A culpa não foi sua. Eu confesso que fui um pouco responsável por isso. Não devia ter magoado a Cho. Mas ela também não devia ter feito aquilo com você!
Saber que Cho fora a responsável pela troca das pranchas não impressionou Gina. Era como se a ruiva soubesse que a oriental faria algo como aquilo. Recuperar a prancha não foi tão difícil. Harry também ameaçou Marieta que, se não entregasse a prancha, sofreria as conseqüências.
- Ela estava com ciúmes e o ego ferido. Eu até entendo ela e... – parou, ao ver o olhar incrédulo de Harry. – Ela não devia ter feito isso. Mas uma mulher ferida é capaz de qualquer coisa. – finalizou.
- Talvez... o mundo feminino não é meu forte. – sorriu. – Mudando de assunto: vai ao Lual hoje à noite?
Gina sorriu. Seria a festa de comemoração da vitória de Harry e Luna. A própria comissão se ofereceu para organizar a festa, com direito a tudo.
- Vou, pode ter certeza.
- Que bom... Tenho que ir para a loja. Então... até o lual?
- Ok. Até lá!
Harry sorriu e custou a afastar-se de Gina. Com mais um sorriso, ele se afastou e olhou para trás até perder a ruiva de vista.
Gina estava olhando o local por onde Harry sumiu quando sentiu uma mão no seu ombro. Deu um salto. Era Hermione.
- Ai, Hermione! Quer me matar do coração?
- Desculpe. – deu um sorriso malicioso. – Estava nas nuvens?
- Ora, Hermione... – desviou os olhos – Que idéia! – começou a andar com a cunhada ao seu encalço.
- Ora, Gina, pra que esconder? Agora, não precisa mais. Vocês dois não precisam mais. – ficou na frente dela. – É hora de vocês resolverem as coisas.
- Já está resolvido.
- Não, não está! Gina, vocês se amam. Dá pra ver no rosto de cada um! Pra que continuarem fugindo?
- Não estou fugindo, é que... – Na verdade, ela nem sabia direito o que era.
- Estão sim. Na verdade, você é que está. Gi, Harry terminou tudo com a Cho definitivamente. Tudo para ficar com você. E você ainda vai ficar se fazendo de difícil!
Gina não sabia que fazer. Não estava fugindo. Claro que queria retornar para os braços de Harry, mas não era tão simples. Os dois tinham que querer... Mas, se Hermione estava dizendo que “os dois” se amavam e que Harry terminara tudo com Cho para ficar com ela, então...
- Gi. – Hermione chamou-a. – Se o Harry lhe pedir mais uma chance... o que vai fazer?
Gina concluiu que era hora de parar de fugir. Determinada, encarou Hermione.
- Acho que não preciso responder.
Hermione sorriu. Gina não precisava responder. Sabia muito bem a decisão que ela tinha tomado.

It's not that I can't live without you
It's just that I don't even want to try
Every night I dream about you
Ever since the day we said goodbye
If I wasn't such a fool

Parecia que havia mais gente naquele lual do que no último, Gina concluiu ao chegar à festa. Vestia uns shorts jeans e uma camiseta branca aberta com um biquíni estampado. Sua mãe pediu vários cuidados (não tomar álcool, não dar saltos de pedras para o mar) e que ela chegasse em casa antes das 4. Pediu que Hermione e Rony tomassem conta dela, o que Gina riu. Sabia que Rony e Hermione cuidariam apenas um do outro. Ela sabia muito bem se cuidar.
Encontrou Luna e abraçou. A garota irradiava felicidade e não desgrudava da medalha que recebera, assim como Neville, que exibia sua medalha de prata. As garotas tinham medo de chegar nele e o cumprimentavam. A “pranchetada” em Marieta ainda estava fresca na memória das garotas, que elas resolveram arriscar. Sendo assim, elas assediavam Harry mais do que nunca, já que Hermione também não desgrudava do namorado nem por um segundo.
- Mas, se eu fosse elas, sairiam de perto de Harry rápido.
- Qual é, Hermione, Harry está solteiro. Deixem as meninas babarem!
- Não por muito tempo! - encarou Gina que estava entretida com um abacaxi ao vinho e observava o movimento. Visualizou Harry a poucos metros cercado por algumas garotas.
Harry dava atenção aquelas meninas, que não eram tão Maria-Parafinas assim. Uma delas estava abraçada à Ewan. Era a namorada dele.
- Não é a toa que dizem que aquela onda é mortal.
- Muitos surfistas já caíram nela?
- Como vocês conseguem ultrapassá-la?
Harry respondia todas as perguntas com bom humor. Levantou os olhos e viu Gina. Como ela estava linda! Acenou para ela, que correspondeu.
- Com licença, meninas. Tenho que cumprimentar alguns amigos. – Não era desculpa, mas não queria ficar parado no mesmo lugar por muito tempo. Ele queria aproveitar a festa e... resolver algumas pendências.

Right now I'd be holding you
There's nothin' that I wouldn't do
Baby it I only knew

- E ai, cara? – Harry abraçou Rony e deu um beijo em Hermione. – Estão curtindo?
- O Sr. Morrison se superou, hein? – Rony apontou para o empresário. Era estranho ver alguém que usava terno e gravata para trabalhar, vestido uma blusa florida e uma bermuda branca.
- Até ele está surpreso com tanto de gente que veio.
Rony viu Hermione se afastar para conversar com Gina e Luna.
- Então, como você e a Gina estão? Hermione acredita que vocês vão voltar.
- Na mesma. – deu de ombros. – Agora, voltar já é outra história. – Mesmo com o som alto, Harry aproximou-se de Rony para cochichar. – Que pode ter final feliz hoje mesmo. – Rony arregalou os olhos.
- Então, você está pensando em... – Harry assentiu. – Olha lá, hein, Harry? Ela é minha irmã!
- Cara, relaxa. – colocou a mão no ombro dele. – Acha que eu farei alguma coisa para magoar a sua irmã?
- Já fez. Namorou Cho. – o sorriso de Harry morreu.
- Aquilo foi um erro. Jamais acontecerá novamente.
Rony deu de ombro. Harry estava mais decidido do que nunca. Passou o dia inteiro hoje em como falar, em como agir. Naquela noite, teriam que resolver as coisas.

The words to say
The road to take
To find a way back to your heart
What can I do
To get to you
And find a way back to your heart

Esperou que Rony se afastasse e engatasse uma conversa com Neville. Decidido, foi até onde Gina estaca com Hermione e Luna.

- Desculpem atrapalhar a conversa de vocês, mas... – olhou para a Gina. – Será que podíamos conversar?

- Claro. Eu já volto, meninas. – disse, afastando-se com Harry.

- Um real para que ela não volta. – brincou Luna.

- Não precisamos apostar. Nós já sabemos o que vai acontecer. – Hermione observou os dois sumirem de vista.

Luna tinha razão. Seria uma noite longa para Harry e Gina.



I don't know how it got so crazy
But I'll do anything to set things right
'Cause your love is so amazing
Baby you're the best thing in my life

As ondas quebravam nas pernas. A lua iluminava as águas escuras do mar. O silêncio tomava conta do lugar enquanto Harry andava com Gina ao seu lado. Ele estava tomando coragem para o que dizer.

Olhou para cima. A lua iluminava o morro que estava a pouca distância deles.

- Por que não vamos lá para cima? – Harry apontou o morro. Era como voltar ao passado. Aquele morro. Aquele morro onde selaram o relacionamento deles. Aquele morro que já fora o ninho de amor deles...

- Tudo bem. – Gina decidira que, naquela noite, deixaria rolar o que viesse. Harry pegou sua mão e ambos subiram o morro.

Sentaram-se na beirada e observaram a lua e as ondas quebrando nas pedras em silêncio, perdidos em seus próprios pensamentos.

Harry foi o primeiro a quebrar o silêncio. Se não falasse agora, talvez não falaria nunca.

- Lembra desse lugar? Foi aqui que coloquei aquela aliança no dedo. – suspirou. – Quando você foi embora, eu vinha aqui, quase todos os dias, para pensar em você. Pensando que, se um dia você voltasse, eu traria você de volta para cá novamente. E cá estamos. – sorriu sem-graça. – Eu sei, um pouco atrasado, mas...

Gina não falou nada. Resolveu deixar que Harry falasse tudo para que ela falasse depois.

- Eu tive medo. Medo de perder você. Medo de que você voltasse e não sentisse mais o mesmo por mim. Então, topei namorar Cho. Pra te esquecer. Para dizer a mim mesmo que tudo tinha terminado. Mas não... – encarou Gina profundamente. – Você voltou e tudo voltou a ser como antes. Eu percebi que ainda era apaixonado por você. E ainda sou.

Gina sentiu seu coração disparar no peito e temeu que ele ouvisse. Tudo o que ele estava dizendo era tudo que queria ouvir.

- Eu quero que você saiba que eu nunca te esqueci. Nunca perdi as esperanças. Nunca deixei de te amar. E aqui estou eu. – pausou para recuperar o fôlego. – Pedindo mais uma chance. Uma chance para o nosso amor. – Vendo que Gina não falava nada, continuou: – Se você quiser, eu voltarei a ser o homem mais feliz do mundo. Se não... – Harry não queria pensar naquela possibilidade - ...nós terminamos definitivamente nosso relacionamento e seremos apenas bons amigos.

Harry desviou o olhar do dela, esperando que ela se pronunciasse. Segundos depois (o que foi uma eternidade para ele), Gina se pronunciou.

- Eu sabia os riscos que estava correndo quando foi para os Estados Unidos. O risco de chegar aqui e ver você com outra garota. – balançou a cabeça. – Seria muito egoísmo pedir para você me esperar, se reservasse para mim. – riu sem-graça. – Eu não podia pedir isso, Harry. Seria injusto com você. Com o nosso relacionamento.

Harry apenas escutava com toda a atenção que podia. Gina tomou fôlego e continuou.

- Mas quando eu voltei... eu tinha uma pontinha de esperança de que podíamos ter uma segunda chance, mas quando o vi com Cho... – doía falar aquilo. – Senti que nosso relacionamento tinha acabado de vez. Então, jurei para mim mesma que você estava morto. Morto e enterrado.

O silêncio deles foi quebrado pelas ondas que batiam nas pedras alguns metros abaixo deles. Eles estavam colocando tudo para fora, desabafando. O relacionamento deles dependia disso.

Let me prove my love is real
And made you feel the way I feel
I promise I would give the world
If only you would tell me girl


Gina continuou: - Mas eu estava enganando a mim mesma. Tentando camuflar os meus sentimentos por você. Eu percebi que não podia deixar de gostar de você. Você é o homem que eu amo, Harry. – Os olhares dos dois se encontraram. – O homem que eu nunca deixei de te amar.

- Gina... – Harry não estava acreditando. Aquilo era bom demais para ser verdade! – Então, quer dizer que... – Gina riu, divertida.

- Que sim, Harry Potter! Que eu quero ficar com você, para sempre!

Harry não se continha de felicidade. Sem hesitar, tomou Gina nos braços e a beijou com paixão. Um beijo que continha amor, saudade... algo que não podiam descrever.

As estrelas brilhavam no céu e a lua iluminava aquele casal apaixonado se beijando no morro.

Alguns segundo depois, eles se separaram, mas continuaram abraçados. Harry olhou encantado para os lábios vermelhos e cheios de Gina, que tinha os olhos brilhando. Tocou o rosto dele, sentindo a pele dele nos dedos. Que saudades sentira daquele toque! E o beijo... ele continha o mesmo gosto: de morango silvestre.

- Eu te amo.

- Eu te amo! - falou Gina antes que seus lábios fossem cobertos pelos de Harry. Apertou-a fortemente contra si para que ela nunca mais fugisse. Sentiu aquela pele macia e estremeceu.

Gina acariciava os cabelos rebeldes de Harry enquanto ele tinha as mãos dentro da camiseta dela. O toque dele a queimava por dentro.

Era como se nada pudesse separá-los desta vez. Era como se nada pudesse destruir aquele amor que emanava daquele casal como se fosse uma força indestrutível. Uma barreira inquebrável.

Com muito custo, Harry afastou-se dela. Pôde ouvi-la gemer e sorriu divertido. Gina continuava sentava no colo dele e acariciava as madeixas rebeldes.

- Eu estava com muitas saudades disso, sabia? – falou rouco, sentindo Gina estremecer sob suas mãos, que continuavam nas costas dela.

- E eu estava morrendo de saudades de você... – falou Gina com os lábios a milímetros dos dele. – De ficar assim, desse jeito com você.

Harry fez menção de se levantar e Gina afastou-se dele. Levou a mão no bolso e tirou de lá uma pequena caixinha de veludo azul. Gina arregalou os olhos.

- Harry, o que...

- Eu te pedi em namoro nesse morro. Agora... – abriu a caixinha que continha um anel de outro branco com pedrinhas azuis. – Eu a pedirei em casamento. Aceita?

Gina não cabia em si de tanta felicidade. Lágrimas brotavam dos olhos dela e ela deixava cair livremente. Aquilo só poderia ser um sonho.

- Você... você está falando sério?

- Estou. Como nunca falei na minha vida. – ficou sério, de repente. – Então, aceita? – perguntou novamente com o coração aos pulos.

Gina secou o rosto e pegou o anel era mesmo muito belo.

- Eu sei que é um passo grande nas nossas vidas, mas... eu quero ficar com você para sempre, se me aceitar como seu marido.

Gina não disse não. Apenas deu o anel para ele e estendeu o dedo.

- É o que mais quero nesse mundo. Ficar com você.

Harry respirou aliviado e feliz. Pegou o anel das mãos dela e colocou no dedo lentamente, sentindo uma emoção tomar conta de sim. levantou e puxou Gina pela mão. Abraçou-a e girou-a no ar.
- Obrigado! Obrigado! Obrigado! Obrigado, senhor! Sou o homem mais feliz do mundo!
Gina ria extasiada pelo entusiasmo de Harry e deixasse que ele a conduzisse na sua felicidade plena.

Give me one more chance, to give my love to you
'Cause no one on this earth loves you like I do, tell me


Harry parou de girá-la e colou-a no chão. Também estava chorando. De felicidade. Beijou Gina para selar aquele compromisso.
- Vem. – estendeu a mão dela. Ela o olhou, intrigada.
- Pra onde?
- Você verá. – sorriu misterioso e a guiando para baixo.
Andaram alguns metros depois do morro. A música do lual estava cada vez mais distante. Harry permanecia calado enquanto a conduzia. Gina ficava cada vez mais curiosa.
Pararam em frente de uma gruta. A água do mar chegada até a sua borda.
- Feche os olhos. – pediu ele. Gina não respondeu e obedeceu.
Ouviu barulho de folhagens de Harry a puxou pela mão. O chão era frio, de pedra. O lugar parecia gelado e Gina estremeceu.
- Pronto, pode abrir. – Gina abriu os olhos e deparou com o lugar mais bonito que via.
Uma cachoeira de águas cristalinas cuja cascata começava no alto da gruta. A lua iluminava o local por uma pequena fresta aquela água que caia sem parar.
- Harry... isso é lindo! – Gina estava admirada. – Como você descobriu isso aqui?
- Já faz algum tempo. Quando eu era garoto, tive uma briga com a minha mãe e saí correndo até parar aqui. Remexi nas pedras e achei o lugar. Desde então, venho aqui para descansar e pensar.
- Por que nunca me contou antes?
Harry se sentiu culpado.
- Eu iria te contar. Mas você foi embora. Não é só aquele morro que tenhamos nossos melhores momentos. Quero deixar registrado nessa gruta os momentos infinitos que pretendo passar você.
Gina estava encantada com tudo aquilo. Harry pegou-a pela mão e ajudou-a com andar pelo chão escorregadio.
- È muito funda? – perguntou Gina apontando para a cachoeira.
- Deve ter um metro e setenta. Não muito fundo. – sorriu. – Adoro nadar aqui.
- Deve ser gostoso mesmo nadar aqui e... – viu o olhar de Harry e entendeu onde ele queria chegar. – Quer que eu nade com você?
- Porque não? – tirou a camisa, revelando aquele peito másculo que tirava o fôlego de Gina. – Gi, esse lugar é secreto. Ninguém vai saber.
- Tudo bem. – deu de ombros. – Você que está dizendo... – tirou a camisa e o short e foi em direção à borda. Percebeu que Harry estava hesitante.
- Er... bom... – passou as mãos nos cabelos, visivelmente constrangido.
- O que foi?
- Bom... é que eu estava pensando em...
- Em? – a ficha de Gina caiu. – Ah não, Harry! De jeito nenhum! Eu não vou nadar nua com você!
- E qual é o problema? – perguntou Harry como se estivesse embaraçado. – Eu já disse: ninguém vai nos ver.
- Quer dar uma de “Lagoa Azul”, tudo bem! Mas eu estou fora!
- Ah, Gina, o que tem? Não há mais segredos entre a gente... – parou ao ver o olhar fulminante da ruiva. – Eu juro que não vou espiar embaixo da água. – Colocou a mão no peito como se fizesse um juramento.
Dentre todas as aventuras românticas do casal, nadar sem roupa não estava inscrita. Mesmo quando nadavam à noite sob a luz da lua. As roupas eram tiradas apenas quando saíam da água.
Gina sentiu um misto de excitação e apreensão. Harry garantiu que ninguém os veria. Aquela gruta era secreta, de acordo com Harry. E ele prometeu não espiar.
Não era isso que temia. Temia que outra coisa acontecesse. Ora, mas porque não deixar rolar? Estava com o homem de sua vida. As conseqüências viriam depois.
- Tudo bem. – Mas se você espiar... – ameaçou e Harry se colocou na defensiva.
- Pode me bater e sair correndo. – brincou. – As damas primeiro. – fez um gesto de cavalheirismo.
Harry virou-se de costas. Com o coração aos pulos, Gina tirou o biquíni e certificou que Harry não estava olhando. Riu e entrou na água cristalina com cuidado. Não podia pular até a segunda ordem.
Harry ouviu o barulho da água e virou-se. O biquíni jogado no chão provava a ele que Gina topara o desafio.
- Ai, tá gelada!! – gritou Gina nadando para se acostumar.
- Logo você se acostuma. Agora... – com um gesto pediu para Gina se virar. Tirou o calção e se jogou na água.
Gina estava esperando que ele emergisse. Dez segundos e nada de Harry.
- Harry, pára com essa brincadeira! – pediu em tom de brincadeira. Mais alguns segundo e nada de Harry aparecer. Gina ficou apreensiva: - Harry? Harry!!!!!!
Segundos depois, Harry surge atrás de Gina, que se virou visivelmente assusta.
- Seu idiota, quer me matar do coração??? - Socou o peito dele com os punhos fechados. Harry estava rindo daquela situação.
- Relaxa, ruiva. Eu sou um peixe esqueceu? – Segurou as mãos dela. – Conheço essa gruta com a palma da minha mão.
- Droga, Harry!! – afastou-se dele bem chateada com a brincadeira de mau-gosto dele.
- Gi, me desculpe aproximou-se dela. Não queria assustá-la. – Gina não respondeu. – Não se preocupe. Não ficará viúva tão cedo.
Gina virou-se e encarou aqueles olhos verdes esmeraldas que tanto amava.
- Espero que não. Nunca mais faça isso, está bem?
- Está bem. – aproximou-se e a abraçou. – Nunca mais.
Gina afastou-se do abraço e acariciou a face dele. Ela sabia que tinha exagerado, mas não queria nem pensar no que poderia ter acontecido com ele.
Sem pensar duas vezes, beijou-o. Harry abraçou-a fortemente e os dois flutuavam enquanto se beijavam.

I turn back time
To make you mine
And find a way back to your heart
I beg and plead
Fall to my kness
To find a way back to your heart

Era uma sensação descritível estar com ele ali. Tudo parecia perfeito no seu devido. Era como se nunca tivessem se separado.

Gina arrepiava a cada toque de Harry em suas costas nuas e sentia-o gemer quando arranhava a dele com as unhas. Um provocando o outro. Fora sempre assim.
Gina apertava-se fortemente contra Harry, querendo mais. E ele correspondia, passando com as mãos lentamente pelo corpo dele, que já estremecido pelo toque e pela temperatura da água.

Harry afastou-se de Gina e olhou-a nos olhos. O entendimento era claro como aquela água brilhante. Era como se nada tivesse mudado. Tudo estava no seu devido lugar.

E naquela noite linda, cheia de paz e amor, não fora apenas dois corpos que se uniram, mas duas almas para toda a eternidade. Estavam juntos, e isso que era mais importante.

- Sabe o que estava pensando? – perguntou Harry enquanto segurava a mão da Gina. Ambos estavam deitados no chão de pedra completamente exaustos e molhados.

- O quê?

Harry virou-se para encará-la. Gina pareceu tão serena naquele instante. Era isso que amava nela. Gina passava-lhe paz e alegria.

- Que tal se passássemos a noite de núpcias aqui? – Gina riu.

- Tá legal! Vamos sair da festa e vamos correr para cá? – Ao ver a cara de Harry, desfez o sorriso. – Está falando sério?

- Estou. Nosso casamento será na praia, numa festa com lual, daí nos despedimos de todos e viremos para cá. Simples! Depois, vamos para a nossa lua-de-mel no Havaí e...

- Havaí?? – Gina sentou, sobressaltada. – Está falando sério, Potter? – Conhecer Havaí era um sonho para qualquer surfista que se prezava.

- Como nunca falei na minha vida. Você aceita?

- É claro, seu bobo! Claro que aceito! – beijou-lhe e aconchegou-se nos braços dele.

- Vamos pro Havaí então. - Virou-se e fez com que Gina ficasse debaixo dele. – Viveremos momentos inesquecíveis.

- Com você, os momentos sempre serão inesquecíveis. – Ajeitou o corpo sob o dele. – Sempre.

Harry sorriu e beijou-a. Todos os momentos seriam inesquecíveis, ao lado da mulher que amava. Queria ficar daquele jeito. Para sempre.

Nada mais importava. Ao ver Gina adormecer nos seus braços, ele concluiu que a vida estava tudo nos eixos. Fechou os olhos. Seria um mundo novo. Para os dois. Harry e Gina.

FIM

N/A: Obrigada a todos que acompanharam a fic. E meus enormes agradecimentos a Ci. Ela teve a idéia (espero que esteja boa, moça). Mais uma fic que encerro. Espero que tenham gostado. Agora, Ci me ajudará a uma nova fic: o que aconteceu com Harry e Gina antes dela partir pra os Estados Unidos.

Beijão. Juh.

PS: me perdoem pela cena de amor entre o casal, mas ainda estou me preparando psicologicamente para escrever uma NC de verdade.

Ah, mais um PS: a música é “Back to Your Heart” dos Backstreet Boys. Não é nova, é de 1999, do álbum “Millenium”.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.