FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Conte-me seus sonhos


Fic: Férias Marotas • a fic ganhou comunidade!obrigada Liz Hallowé: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=24939278


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap. 6: Conte-me seus sonhos

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

No dia seguinte, todos acordaram tarde.
A Sra. Lincourt os chamou para tomar café da manhã. O que não era muito preciso, pois já era quase a hora do almoço.

- Mãe, já saí do catigo? - tentou Gaby.

A Sra Lincourt deu uma risadinha antes de dizer:

- Gabrrrielle! Você mal ficou de castig e já querr sairr dell??

- Não é meio óbvio?!

- Non, non é meio obvile mocinha. – retrucou a Sra Lincourt revirando os olhos.

Gaby apenas fez uma careta a pegou um copo de suco.

- Tudo bem... - continuou. - Mas quando vou poder sair?

- Sairr você vai poderr querrid. - disse a Sra Lincourt, e vendo a filha sorrir acrescentou.- Mais vai arrumarrr seu quart!

Gaby fechou a cara.

- Mas mãe! Que absurdo! Eu pareço mais um elfo doméstico do que sua filha!

- Non é verrrdad... Mas o seu quarrrte é muit bagunçad, e quem tem que arrruma é vous...

- Tudo bem, mas também não precisa ficar pressionando! - reclamou Gaby emburrada.

- Podemos ajudar você a arrumar o quarto... - sugeriu Lily sorrindo. Pelo menos, poderiam ficar conversando sobre os marotos sem que ninguém ouvisse.

- Isso pode, né mãe? Pelo menos uma ajudinha!

A Sra Lincourt suspirou.

- Pode, Gabrrielle... - disse antes de se retirar da cozinha.

As três se levantaram fazendo os Marotos se entreolhavam.

- É melhor cobrar a resposta deles logo... - disse Lily baixo enquanto subiam as escadas.

- Mesmo sabendo que vão ter a cara-de-pau de mentir, eles vão achar estranho se não perguntarmos. Estávamos tão interessadas ontem.

- Pois é, Lily. - disse Giulia. - Você tem uma certa razão nisso.

- Eu sempre tenho razão. - disse a ruiva revirando os olhos.

- Convencida! - disse Giulia mostrando a língua pra ruiva.

Lily riu e revirou os olhos.

- Gente, pode deixar que eu vou arrumando o quarto enqanto a gente vai conversando. - disse Gaby abrindo a porta do quarto para que entrassem. - Só não reparem muito na bagunça...

Giulia e Lily entraram no quarto assim que Gaby abriu a porta.

Giulia aqueou a sobrancelha.

- Gaby, como é que você faz para arrumar isso depois? - exclamou pegando uma blusa do chão. - Parece até que seu guarda-roupa todo ta espalhado pelo quarto... !

- Ah, foi mal! - disse a menina rindo. - Mas é que eu adoro jogar as coisas em qualquer canto... Principalmente quando estou irritada. Mas então, o que vamos fazer quanto à eles?

- Por enquanto, nada. - disse Giulia. - Vamos fazê-los contar para nós sem nenhuma ameaça...Diretamente.

- Deixa eu ver se eu entendi. Você quer dizer que vamos fazer eles contarem a verdade para nós sem exatamente, ameaçá-los?

- Não, Lily. Ameaçar indiretas entende? Não vamos pressioná-los, mas vamos fazê-los ficarem com peso na consciência.

- E isso vai funcionar? - questionou Gabrielle enquanto pegava um monte de roupas da mão e socava no guarda roupa.

- Não custa nada tentar, não é?

Nesse momento, um bocado de roupas que Gaby socara no armário, caíram em cima dela, fazendo-a bufar por baixo das roupas.

- Que ótimo! - disse Gaby, a voz abafada pelo monte de roupa em cima dela.
- Vamos ver se eu entendi... - disse Lily segurando o riso. - Temos que deixar eles com peso na consiência por mentirem para nós?!

- Sim. - sorriu Giulia. - Se vocês concordarem, claro.

- Tô dentro! - disse Gaby levantando a mão. - Com certeza!

As três sorriram, e depois de 5 minutos, Gabrielle conseguiu reunir todas as suas roupas, espalhadas pelo chão, destro do guarda-roupa que parecia querer cuspir todas as roupas para fora do ármario de tão cheio que estava.

- Pronto! - disse Gabrielle sorrindo satisfeita pelo seu trabalho, e contemplava o guarda-roupa como se fosse uma obra de arte. – Finalmente

- Gaby... - disse Giulia olhando fixamente para o guarda-roupa. - Isso daí parece que vai explodir de tanta tralha que você colocou aí.

Gaby olhou feio para Giulia.

- Não enche, Lia! E além do mais, minhas roupas não são tralhas!

Lia deu de ombros, e logo, as três estavam novamente descendo em direção à cozinha.

- Mãe, já acabamos de arrumar o quarto. - disse Gaby enquanto sentavam-se na mesa.

- Muit bem, querrride... Mantenha el errrumad que non prrecisa gastarrr temp.

- Vou me lembrar disso! - afirmou a menina enquanto a mãe pegava uma jarra de suco vazia de cima da mesa e saía da cozinha.

- Não têm nada a nos dizer...? - perguntou Lily observando os Marotos.

Lia sentou-se de frente a Remo, Lily sentou-se em frente a Tiago e Gaby tinha sentado em frente a Sirius.

Remo desviou o olhar, sabendo que Lia olhava fixamente para ele.

- Não... - disse Sirius.

- Tem certeza? - questionou Gaby arqueando a sobrancelha.

- Ah, sobre ontem! - disse Sirius como se finalmente lembrasse de algo muito importante.

- E o que mais poderia ser? - indagou Giulia finalmente desviando o olhar de Remo, já que ele não a encarava.

- Talvez sobre a minha beleza, ou de como eu estou mais bonito esta manhã... - disse Sirius enquanto enchia a boca em uma garfada só.

-...Ou de como você como feito um cachorro!. - completou Gaby ironicamente.
Sirius parou de comer no mesmo instante.

- Então, vão nos dizer a verdade? – perguntou Lia.

- E é melhor que não mintam... – continuou Lily.

- E se descobrirmos que estão mentindo, estão ferrados. – completou Gaby, quase fazendo com que eles engasgassem.

Passaram alguns segundos semque ninguém dissesse nada.

- Não sei se perceberam... – comentou Lily, larando o pedaço de torrada que estava comendo. – Mas não somos muito... pacientes.

- Percebe-se de longe que você é impaciente, Lily. - riu Sirius. - Pela quantidade de "Não's" extremamente histéricos que você já deu ao nosso Tiago, aqui.

Lily bufou ao ouvir Tiago soltar um riso.

- Porque garotos adoram chamar garotas de histéricas?

- Talvez porque elas realmente sejam histéricas. - disse Tiago passando geléia na torrada.

- Ou por quê gostam de justificar a incapacidade de nos compreenderem nos chamando de histéricas... - disse Lia normalmente.

- Eu compreendo a mente das mulheres! - disse Sirius fingidamente indignado.

- Ah, claro que sim. - ironizou Gaby. - E o que você compreende na mente das garotas ingênuas que saem com você? "Me usa e depois joga fora"?

Sirius cruzou os braços emburrado.

- Eu não uso ninguém, Gabrielle!

- Claro... - murmurou Gaby virando o rosto para o lado para não poder encará-lo.

- Estão fugindo do assunto principal. - disse Lily. - Desembuchem.

- Por quê querem saber? Não é nada de mais... são só apelidos... - disse Tiago, não querendo mentir.

- E porque não querem contar, se não é nada de mais? - disse Lia.

- Exatamente por quê não é nada de mais! - disse Sirius.

- Então se não é "nada de mais" porque não contam logo? - disse Gaby.

- Por quê... Não queremos mentir para vocês... - disse Remo.

Elas se entreolharam, mesmo sem que os Marotos percebessem.

- Então não mintam! – disse Giulia. “Pelo menos o Remo é cinsero.”, pensou.

- Mas não é... fácil contar toda a verdade. - disse Tiago.

- Então contem parte dela. – disse Lily. – Assim ainda contariam a verdade..

- Mas para contar uma parte, teríamos que contar o resto... - justificou Sirius.

- Então contem tudo... - riu Giulia. - Não confiam na gente, é?

- Mas... - tentou Remo.

- Mas nada, agora queremos saber! - interrompeu Gaby, virando-se para ver se sua mãe não estava por perto. Voltando-se para os garotos, pôde ver que eles estavam entre contar ou não, mais foi Remo quem tomou a iniciativa:

- Bem... É que...

- Não enrola, Remo! - disse Lily. - Se disseram que não era grave, não deveriam estar tendo grandes problemas para falar!

- Sim, mas é que o boca grande que disse isso foi o Tiago, não eu! - justificou.

- Boca grande?! - disse Tiago indignado. - A minha boca é linda, viu?

- Não interrompe, Tiago! - reclamou Lia. - Continua...

- Acho que se eu disser, vai criar prolemas... - disse Remo sorrindo sem jeito.

- Remo... Reminho, coisa fofa... - disse Gaby rindo. - Mais problema do que ter vocês três aqui, impossível!

- Puxa, obrigada pela parte que me toca, Gaby. – disse Sirius emburrado.

A menina revirou os olhos.

- Então - disse Lily. -, vão desembuchar sozinhos, ou vamos ter que obrigar vocês à fazerem isso?

- Duvido.. – disse Tiago.

- Divida o que? – perguntou Lily impaciente.

- Vocês nos obrigarem a contar...

- Não, nos subestime, Pontas... – riu Gaby.

- Agora eu fiquei com medo... - disse Sirius rindo.

- É pra ficar mesmo... - disse Gaby. – Então. Comtem logo! Não temos o dia todo.

- Não, mais temos as férias todas. – continuou Tiago sorrindo marotamente.

- Como os homens adoram nos enrolar! - reclamou Lia. - Damos cinco minutos para que contem tudo. Podem começar...

Sirius, Tiago e Remo se entreolharam.

- Já perderam cinco segundos... – disse Gaby entediantemente.

- Não podemos deixar pra falar isso um outro dia? - perguntou Tiago. - Quando não tiver realmente nada pra falar...?

- Quinze segundos... - disse Lia.

- Tiago, fala alguma coisa! – disse Remo, que esquecera o que eles haviam planejado ontem a noite.

- Err.. Bem..

Normalmente, Tiago conseguia raciocinar mentiras rápidamente, e agir sobre pressão, principalmente quando era McGonagall a inquisitora. Mais agora, alí, com Lily, Gaby e Lia olhando para ele como se soubessem a verdade, não conseguiria mentir.

- 20 segundos... – disse Lia olhando-o acusadoramente e deixando-o ainda mais nervoso.

- Como é que conseguem escapar das detenções se enrolam tanto?! - perguntou Gaby arqueando as sombrancelhas. - São muito lerdos!

- Normalmente conseguimos agir sobre pressão. – disse Sirius.

- E estão sobre pressão? – questionou Lily arqueando as sobrancelhas.

- Sim. – disse ele sem jeito.

- E porque não conseguem agir agora? – indagou Lia. Parecia estar se divertindo.

- Simplesmente, por quê não queremos mentir pra vocês! - disse Tiago pegando uma torrada e engolindo rápido, quase se engasgando.

- Calma, Tiago. – riu Giulia. – Quer morrer engasgado antes de contar a verdade para nós?

- Então não mintam! – disse Lily já se irritando.

- Não vamos mentir, mas vocês só dizem isso por quê não sabem do que se trata. - disse Sirius, que havia esquecido completamente o que haviam combinado na noite anteriror.

- Um minuto... – lembrou Giulia risinha, observando Tiago cortar uma maça,
tremulamente.

- Ah, droga! – disse Tiago que havia se cortado enquanto descascava a maçã.

- Bem, podem começar. – disse Lily. – Já eram para ter começado a muito tempo.

- Ok. – disse Sirius respirando fundo. – Aluado é por causa que...

Gaby apoiou a cabeça na mão e olhou atentamente para Sirius.

- Somos todas a ouvidos. – e sorriu.

- Crrriances, tenho que tirrar a mesa... - interrompeu a Sra. Lincourt novamente entrando na cozinha.. - Esta quase na horrra de almoçarrr...

- Ah, mãe! – protestou Gaby. – Logo agora?!

- Gabrrrielle! – repreendeu a Sra Lincourt. – Ande já com isso. Vamos todos fora da mesa.

Todos obedeceram. As meninas contrariadas e os Marotos aliviados.

- Não pensem que vão escapar... – disse Lily. – Podemos ir para a sala, e lá, nos contam. Tudo.

Todos foram para sala, e Tiago se jogou no sofá, ocupando-o inteiramente, deixando para os outros sentarem no chão.

- Lily, meu amor, minha vida. – disse Tiago rindo, quando Sirius lançou-lhe um olhar raivoso por ocupar o sofá inteiro e faze-lo sentar no chão. – Sirius, não me olha com essa cara de cachorro com raiva, porque lugar de cadela é no chão. – e dizendo isso começou a rir feito um louco.

Sirius revirou os olhos bufando.

- E lugar de viado é na parada gay.

Tiago parou de rir imediatamente.

- Vá se fud...

- TIAGO! – repreendeu Remo arregalando os olhos. – Tem garotas na sala.

Tiago deu de ombros.

- Falam como se não estivéssemos aqui... – disse Giulia.

- Agora, andem, desembuchem. – disse Gaby. – Acho que esgotaram-se o tempo de vocês garotos. Mais não custa nada darmos mais uns...5 minutinhos.

- Você não confia em nós? – exclamou Sirius indignado.

- A verdade? – disse Lily, e sem esperar respostas completou. – NÃO!

- Depois dessa, Sirius, eu ficava quieto e enfiava o rabinho endre as pernas. – disse Tiago marotamente.

- Só que veado não tem cauda, chifrudo. Então não tem nem como você enfiar o rabo entre as pernas. – retrucou Sirius.

- Um é "Viado", outro é "Cadela", outro "Lobinho"... - disse Lily. - Vocês realmente têm um amor fraternal entre si!

- Agora só falta assumirem a feminilidade. - riu Gaby.

- Ou qualquer outra coisa... - disse Lia.

Os três se entreolharam e cruzaram os braços.

- Vocês são tão engraçadas... - disse Tiago ironicamente.

- Obrigada, porco-espinho! - disse Lily com a mesma ironia. - O tempo de vocês está passando...

Os marotos entrolharm-se.

- O tempo passa, o tempo voa... - cantarolava Lia ,batendo as mãos, baixinho.

- Lia?!

-...E eles acham que estamos atoa.

- Lia, você pirou?! – indagou Lily.

- Não, mas são muito... lerdos para dizer as coisas! - respondeu a menina sorrindo.

- Chamar eles de lerdos, é o mesmo que elogiar. - apoiou Lily.

- Será que são assim em todos os aspectos? - perguntou Gaby.

- Garanto á vocês, garotas, que eu não sou nem um pouco lento em algumas coisas... - disse Sirius.

- Mas não estamos falando de outras coisas! - disse Lily cruzando os braços. - Um dia vamos ter que descobrir, de qualquer jeito...

- É, e porque não hoje? - perguntou Giulia arqueando a sobrancelha.

Lílian virou-se para Lia e disse baixo:
- Imagina só: Se você fosse um lobisomen, não iria ser muito fácil dizer isso para alguém, não é?!

Giulia baixou o olhar passando a contemplar o chão, como se estivesse se sentindo mal.

- É...Mais diria se tivesse confiança na pessoa.

- Que isso, Lia. Você sabe que o Remo confia em você, - continuou Lily em um murmuro, para que ninguém escutasse. - são até amigos!Enquanto eu e o...esquece!

- Você e o Tiago? - continuou Giulia, ainda em um sussuro, como se esperasse que a amiga falasse isso. - É, mais você é que não quer nada com ele...

- Mas... Lia, deixa isso pra lá! Não precisamos obrigar eles a contar agora. Pelo menos, não tudo...

- E então, garotos? - disse Gabrielle impaciente diante do silêncio que os garotos faziam apenas trocando olhares. - Vamos logo. - completou impaciente vendo que eles não responderam. - não vamos ficar aqui o dia todo, não é?

- Não precisamos. - disse Tiago. - Mas não tenho nada contra. Até que aqui é bastante confortável...

- Confortável?Sim. Silenciosa?Talvez. Irritantemente tediosa?... É, sim... - disse Gaby, impaciente.

- Seu senso de humor me assusta... - disse Sirius indiferente.

- Jura, amor?! - ironizou Gaby. - Pensei que eu estava sendo divertida...

- Pensou...

Gabrielle revirou os olhos.

- Sua ignorância é absurda.

- Por que em vez de começarem uma nova briga não centralizam a energia em alguma coisa mais importante? - sugeriu Lia. - Não dá pra ter quatro pessoas se revezando para brigarem!

- Pois é, Lia. - disse Remo. - Pena que eles não escutam nem um pouco a gente.. - terminou ao ver Gaby e Sirius já formando uma discussão.

- A culpa não é minha! - defendeu-se Tiago. - As garotas que gostam de implicar...

- Implicar?Nós - disse Lily cruzando os braços indignada.

- Sim, vocês!

- Vai se ferrar, Potter!

- Garotas não fazem esse tipo de coisas.

Lily resmungou alguma coisa como "Machistas".

- Ah, vai plantar pastel, Tiago! - exclamou Gaby jogando uma almofada no garoto. - Ta pra nascer alguém que enrole as pessoas melhor que vocês três!

Tiago riu.

- Eu acho que não. Vocês é que enrolam de mais a gente... - as garotas se entreolharam.
- E o que está querendo dizer com isso, Potter? - perguntou Lily desafiadoramente voltando a escará-lo.

- Que vocês enrolam de mais a gente. Sempre nos fazem correr atrás de vocês.

- Opa, opa, pera lá Pon...Tiago. Eu não corro atrás de ninguém. - retrucou Sirius, mais quando viu o olhar que Gabrielle lhe lançou, tropeçou nas palavras. - Err..Bem...Quer dizer...Ah, esquece!

- Eu também não. - mentiu Remo corando e abaixando a cabeça.

Tiago deu um 'pedala' na nuca de Remo e Sirius que soltaram um "Hey!".

- Seus frochos. - disse Tiago. - Porque não confessam logo que são apaixonados pela Lia e pela Gaby? - dedurou Tiago. - E sim digo, - disse Tiago sorrindo e pegando na mão de Lily. - Lily querida, quer casar comigo, ter muitos filhinhos e morar em uma
ilha deserta, onde só terá nós dois e a nossa pequena-grande família?

- TIAGO! - repreenderam Sirius e Remo.

- Ah, não estraguem o clima, gente! - reclamou Tiago lançando um olhar de censura aos amigos. - Então, meu lírio...?

- Não é lírio, nem ruivinha, nem Lily, pra você é EVANS, Potter!

- Assim você me magoa, linda! E obrigado pela parte que me toca.

Sirius revirou os olhos.

- Ah, não. Demonstrações públicas de afeto não... - resmungou Sirius ao ver Tiago sorrindo e soltando um beijinho na direção de Lily que revirou os olhos e cruzou os braços irritada e levemente corada.

- Porque, Sirius?Demonstrações de carinho te afetam? - disse Gaby ironicamente, indiferente.

- Afetar, não afetam, mas dependendo das "demonstrações", eu prefiro que sejam em particular... - retrucou, no mesmo tom.

- Em particular? - devolveu Gabrielle. - Entre quatro paredes, para ser mais exata?

- Estamos entre quatro paredes. - riu Giulia que estava atenta a pequena "discução" de Sirius e Gaby, assim como todos os outros.

Os dois bufaram e cuzaram os braços.

- Parecem duas crianças... - disse Remo espantado.

Sirius lançou um olhar estilo "Rabo-Córneo" ao menino.

- Não está mais aqui quem falou...

Giulia riu abraçando Remo pelos ombros.

- Sirius!Não olha assim pro Remo! - brincou a garota.

Remo corou com o gesto de Lia.

- Já que vocês não decidem dizer nada - murmurou Gabrielle levantando-se. -, eu vou tentar dar um jeito na bagunça do meu quarto. Pelo menos, é o que tem de melhor para se fazer no momento...

- Pois é. Não há nada para se fazer então vamos cantar! - disse Tiago em uma voz fingidamente animada.

- Espera Gaby, será que não tem um jeito da sua mãe antecipar a nossa viajem?Aqui ta tão...parado. - disse Giulia, depois completou rindo. - E eu decididamente não quero ouvir o Tiago cantar...

- Pra sua informação Dona Lupin, - disse Tiago ao que Giulia corou levemente. - minha voz é linda, e eu canto muito bem.

- Sei... - duvidou Giulia. - E você treina aonde?No chuveiro?

- Saiba que meu chuveiro é meu fã de carteirinha, ok?! - disse o garoto rindo.

- Uhum, tá. - disse Lily revirando os olhos. - Nós fingimos que acreditamos, e você finge que nós acreditamos.

- Lia, eu nem sei para onde, exatamente, nós vamos... – disse Gaby. – Mas podemos tentar adiar essa viajem.

- Espero que essas férias sejam ótimas! – exclamou Lily espreguiçando-se.

- Com você por perto, qualquer coisa é ótima, meu lírio... – disse Tiago passando o braço pelo ombro da ruiva.

- Quer parar de me chamar de “Meu lírio”?! – disse Lily entediada, revirando os olhos.

- Meu lírio. Meu lírio. Meu lírio. Meu lírio. Meu lírio. Meu lírio. Meu lírio. - repetiu Tiago várias vezes fazendo Lily bufar de raiva.

- Potter! Cale a boca!

Tiago riu.

- Eu adoro quando você me manda a calar a boca...

- Se adora então porque não cala? - bufou a ruiva.

- Porque eu adoro ver você irritada. Fica tão lindinha. - sorriu Tiago, piscando para a ruiva.

- POTTER!

- É a mesma coisa que falar "briguem à vontade!" - murmurou Remo conformado.

Gaby riu e subiu as escadas.

- Acho que vamos subir também. - disse Lily já levantando-se.

- Mais já ruivinha?! - perguntou Tiago.

- Já Potter. E é, EVANS! - retrucou irritada. - Ou quer que eu desenhe?

- Se desenhasse ficaria bem mais fácil. - disse Tiago divertindo-se com a situação. - Aí você compreenderia que eu realmente gosto de você...

Lily murmurou alguma coisa como "Canalha, mentiroso, arrogante e prepotente!", antes de subir as escadas pisando duro.

- Vou ver o que há com ela. - disse Giulia após todos se entreolharem na sala. - Sabe, Lily pode ser muito perigosa quando fora de controle...

E sem esperar resposta subiu as escadas atrás de Lily.

- Mais o que foi que eu fiz de errado?! - indagou Tiago bagunçando os cabelos.

XXXXXXXXXXXX

- Garoto irritante! - exclamou Lily. - Como consegue...?!

- Daqui apouco vai começar a soltar fogo, Lily... - disse Lia aparecendo atrás da menina.

- Desculpa, Lia, Mas é que o Potter é tão... obtuso, burro...

- Não é bem isso que você pensa dele, não é? - perguntou, enquanto abria a porta do quarto de Gaby. Esta, estava tentando dobrar as roupas.

- Ah...oi... - disse Gaby quando virou para encarar as amigas que entraram no quarto delas.

- Gaby, você não consegue deixar nem um minuto seu quarto arrumado? - brincou Giulia enquanto jogavasse na cama.

- Hey!Pra sua informação Giulia O'Conoor, eu arrumo sim meu quarto! - disse Gaby mal-humorada enquanto dobrava as roupas. - Mas a culpa não é minha se duendes verdes invadem o meu quarto a procura de ouro para colocar no pote do fim do arco íris...

- Sei... - murmurou Lily sorrindo. - Sabe de alguma coisa interessante para fazermos hoje? Que não inclua o Potter no meio?

- Sei não. - disse a menina desistindo de dobrar uma blusa preta e jogando-a no chão. - Quase nunca tem nada para afzer aqui, e o Tiago conhece bem o lugar. Mas... peraí! Que que aconteceu? ta irritada com ele?

- Irritada? - disse Giulia sorrindo. - Irritada é pouco...Lily não tem nem motivos para ficar assim.

- O QUE?? - perguntou Lily vermelha de raiva. - Claro que tenho motivos...muito bons até!

- Cite cinco. - desafiou Gaby sorrindo.

- Ele é - começou Lily contando nos dedos. - , galinha, prepotente, idiota, arrogante, imbecil, canalha e muitas outras coisas. Além de ser um protótipo de ameba ambulante!

Lia e Gaby riram.

- Ele é uma boa pessoa, Lily. - disse Lia sorrindo. - Você deveria tentar conhecê-lo melhor...

- DE JEITO NENHUM!

- Grita mais um pouquinho que eu acho que o pessoal da China aínda não te ouviu... - disse Gaby rindo. - Mas é sério... Conheço ele quase que minha vida inteira, e ele realmente é uma boa pessoa. E embora quase ninguém acredite, ele é bastante cinsero.
Lily encarou o chão. Preferia não responder.

- Verdade Lily. Por mais que você não goste das atitudes deles quanto ao... - disse Giulia, e fez uma careta ao completar. - ..Ranhoso. Você tem que admitir que eles são bem divertidos além de muitas outras qualidades.

A ruiva sorriu.

- Às vezes são... Mas não gosto dessa insistência do... Potter!

- Lily - brincou Giulia. - só você mesmo para não querer um deus como o Ti correndo atrás de você...

Lily revirou os olhos.

- Se Remo souber que você anda chamando o Potter de "Ti" e de Deus...- disse Lily em tom de brincadeira, para não deixar transparecer o pouco ciúme que sentiu.

- Eu estava brincando! - defendeu-se a menina.

- Mas então, sem mudar de assunto... - interrompeu Gaby. - Dê ao menos, uma chance à ele, Lily! Pode ser que você goste. Pelo menos, como amigos...

- Chega! - disse Lily colocando as mãos na cabeça. - Chega!Vocês insistem nisso tanto quando o Potter!Eu não sei mais...o que pensar!

- É melhor deixar para pensar depois e agir agora! - disse Giulia.

- Afinal, você aínda vai passar um mês inteirinho perto do Tiago. - apoiou Gaby jogando mais uma peça de roupa no chão. - É melhor se acostumar com as cantadas dele. - Completou rindo.

Lily rolou os olhos, tentando parecer irritada.

Ela queria, mais não conseguia. A idéia de ter Tiago Potter ao seu lado nessas férias já não eram nem tão repuldiantes assim...

- Acabei! - exclamou Gaby fechando a porta do guarda-roupa com um estrondo. - Finalmente!

- O que podemos fazer agora? - perguntou Giulia pensativa.

- Eu sei lá. - disse Lily. - Só por favor...Quadribol não!

Gaby riu.

- Eita menina para ter medo de altura...

Lily corou.

- Eu não tenho medo de altura!! – protestou.

- Que pena... - disse Lia. - Por que se não, já teria o Tiago pra te salvar, caso acontecesse alguma coisa...

- Eu não preciso do Potter para me salvar!

- Calma, Lily... - disse Gaby rindo. - Seja uma pessoa feliz, certo?

- Sou feliiizz, por isso estou aquiii, também quero viajar nesse balã-ão. - cantarolou Lia pulando na cama.

- Lia e suas músicas... - riu Lily.

- Superfantástico. Do balão mágico. O mundo fica bem mais divertido...
A garota pulava tanto na cama que era capaz de quebrar.


- LIAAAA!PARAAA! - pediu Gabrielle com medo de que seu quarto desabasse.

- Sou feeeeliiiz por isso estou aq...

- LIA, MEUS ESPELHOS VÃO QUEBRAR! - brincou Gabrielle.

- ...ui. - a garota terminou e arregalou os olhos. - Gabrielle Lincourt. Eu espero que você não tenha dito, ou melhor, SUPOSTO, que a minha voz é feia!

- Eu?! - exclamou Gaby fingindo indignação. - Claro que não! aliás... Continue, estava muito bom...

Giulia, que antes estava com uma cara de asassina prestes a esfaquear, estrangular, esquartejar, enforcar, e qualquer outra coisa parecida, suavisou sua espressão para o de uma garotinha feliz.

- Sério?Ahh, que bom!Sabia que eu vou ser cantora? - perguntou a loirinha com os olhos brilhando de alegria. - Sabia?Sabia?

- Só se for para crianças... - murmurou Lily em tom de brincadeira.
Lily e Gaby riram da careta que Lia fez.

- Bem, agora que eu acabei de arrumar o quarto, praticamente não se tem nada para fazer... - disse Gaby. - Alguma idéia?

- Hm.. - Lily fingiu pensar. - NÃO!...

- ...A não ser que você implore para sua mãe antecipar a nossa viajem. - disse Giulia muito animada. - Estou louca para saber onde vamos passar as férias. - terminou sonhadoramente.

- Aposto que você, bem ao lado do seu "Reminho". - brincou Lily.

- E você vai bem ao lado do Tiago, Lily... - disse Gaby. - Não é?

- E você do Sirius, Gaby. - disse Lily revirando os olhos.

- E quem te garante que não irá ter outros garotos por lá? - disse Gaby.

- Ter, terá. Mais quem não garante que você prefira o Sirius a todos eles? - riu Lily.

- O que está insinuando?- perguntou Gaby estreitando os olhos divertidamente.

- Eu?! - perguntou Lily fingindo espanto. - Nada...Só estava dizendo que você vai preferir o amor da sua vida à qualquer outro garoto..

- Pois fique sabendo, Lilían Evans, que eu ainda não encontrei o "amor da minha vida". - disse Gaby corando fracamente.

- Ou encontrou e não quer admitir.. !?! - brincou Lily.

Gaby revirou os olhos.

- Não sei por que você insiste em insinuar que eu gosto daquele... Traste!

- E eu também não sei como você também insiste em "insinuar" que eu amo aquele...aquele...Aquele protótipo de ameba ambulante! - rebateu Lily bufando de raiva.
Giulia riu.

- As duas gostam, e pronto.

- E você, dona Giulia O'Conoor, não deveria estar contra nós dizendo que gostamos daquelas pestes ambulantes! - disseram Lily e Gaby juntas, apontando para Giulia que recuou um passo para trás.

- Vocês duas me assustam! - disse a loira.

- Então você não viu nada. - provocou Gaby. - Do jeto que essa ruiva é esquentada,
imagina o que ela faz o com o probre do Tiago em seus momentos de "insanidades" dominada pela fúria?

- Olha Gabrielle Lincourt, eu vou ignorar essa sua frase malíciosa... - replicou a ruiva.
- Foguinho!

- Azarenta!

- Que mania. eu não sou azarenta!

- É sim!

- Não sou!

- Claro que é.. ! - firmou a ruiva batendo o pé no chão.

- Não sou NÃO! - terminou Gaby cruzando os braços irritada e virando o rosto para o lado.

- Vocês duas estão parecendo Sirius e Tiago discutindo! - disse Giulia olhando de uma para outra enquanto falavam.

As duas lançaram um olhar devastador à Lia.

- Não me compare com o Black, Lia! - exclamou Gaby.

- E nem me compare com o Potter! Nem somos parecidos. – bufou Lily.

- Exatamente por isso! - exclamou Lia sorridente. - Por serem diferentes se completam!

- Giulia O'Conoor, eu acho bom a senhorita parar com isso! - disse Lily.

- Eu também acho! - disse Gaby. - Pare de nos comparar com aqueles protótipos de trasgo!

- Afinal... – disse Lily. - Você está do lado deles ou do nosso?

- Eu estou do meu lado! - brincou a loira.

- Engraçadinha... - disse Lily.

- Bem, vamos ficar aqui o dia inteiro, ou vamos arrumar algo para fazer? - perguntou Gaby.

- Podemos fazer uma festa do pijama. - opinou Giulia. - E chamar a Pamela e a Natalie!

- Sim, mais o nome mesmo já diz que é festa do pijama. - disse Gaby revirando os olhos. - E nós usamos pijamas, para...?

- Dormir. - completou Giulia.

- Exatamente. - disse Lily. - Pijamas, dormir, á noite, isso te lembra algo?Festa do pijama só tem graça a noite!

- Ahh, mais isso não tem problema! - disse Giulia. - Vai me dizer que você não dorme de tarde?

Lily e Gaby reviraram os olhos, rindo.

- E além do mais, podemos fazer um piquenique então! - sugeriu a loirinha.

- Boa idéia, mas não confio nos garotos... - disse Gaby rindo. - Não estou me referindo só ao Tiago e ao Sirius... Mas também ao Alex, ao Christian, ao Clark e c.i.a...

- Ainda bem que não se referiu ao Remo! - disse Giulia quase que instantaneamente.

- Opa... - Ahá! – disse Lily sorrindo triunfante.

- Ahá, o que? - indagou Giulia arqueando as sobrancelhas.

- Eu sabia que você gostava dele... - disse a ruiva.

- Gostar de quem, Deus do céu? - disse Giulia fingindo não saber. - Vocês estão malucas.

- Pelo contrário, dona O'Conoor, estamos perfeitamente normais... - disse Gaby.

- Perfeitamente insanas, isso sim! - resmungou Giulia.

- Gostar do Remo! - disse Lily.

- Do Re-e-mo? - gaguejou a loirinha. - O-oras, e-ele é meu a-amigo!

- Aham, sei. - murmuraram Lily e Gaby se entreolhando.

- Bem que você gostaria que fosse mais, né? - perguntou Gaby sorrindo marota. - E é muito feio mentir, hein, Lia!

- Eu não minto! - protestou Giulia, mais quando viu o olhar críticos das garotas sobre si, suspirou. - Ok, ok. Talvez eu goste um pouco mais dele...

- Um pouco...?Sei... – disse Gaby sorrindo.

- Tá bem!Eu gosto MUITO dele, satisfeitas? - explodiu Giulia, bufando.

- Muito satisfeitas! - exclamou Lily rindo. - E já sabemos que ele também gosta de você, então, agora sim, podemos concordar que vocês formam um casal perfeito!

- Eu não sei se daria certo... - ela disse olhando para fora da janela.

- Ah, Lia, faça-me o favor! - protestou Gaby. - Em uma coisa eu tenho que concordar, no quesito indecisão você e o Remo são os melhores!

Giulia suspirou e olhou para o nada.

- E agora...?

- Como assim "e agora"? - perguntou Gaby quase indignada. - Você vai lá em baixo e falar umas boas verdades na cara do Remo!

- Ou seja...Admitir que gosto dele! - murmurou Giulia engolindo em seco.

- Sim senhortia! - concordaram Lily e Gaby. - E se você não for agora mesmo pode ter certeza que vai ser muito pior para você! - ameaçaram elas. - Á noite, você sozinha...Nunca se sabe o que pode acontecer... - sorriram maléficas.

Giulia recuou assustada para porta.

- Vocês me assustam ás vezes... - completou antes de sair do quarto muito rápido deixando as duas garotas sorrindo triunfante dentro do quarto.

"E agora?", perguntou-se Giulia. "O que eu vou dizer?Não posso simplesmente chegar lá e dizer: - Oi Remo, Te amo, e só estou aqui dizendo isso porque minhas amigas ameaçaram me matar enquanto dormia.. !!".
Giulia estava realmente distraída enquanto descia as escadas pois dera um encontrão com Remo, que subia as escadas para chegar ao quarto, e os dois rolaram escada a baixo.

- Ai! - resmungou Lia fazendo careta, e foi quando percebeu que estava por cima de Remo que a encarava enigmaticamente. Percebendo a respiração ofegante do garoto e o silencio que se instara-la ali, Lia deu um sorrisinho tímido.

- Ah, oi Remo. – ela disse fazendo pouco caso, pois não queria sair de cima do maroto.

- Oi... – ele sussurou roucamente fazendo a loirinha arrepiar-se. - Sabe, eu estava querendo te dizer uma coisa... – começou ela, corada.

- A-HAM! – disse álguem querendo se fazer presente. – Olá pombinhos! – disse Sirius ao ver que atraira os olhares dos dois. – Podem voltar ao que estavam fazendo antes.. – ele completou antes de pegar uma maça da fruteira na mesa e sair dando uma risada realmente marota.

- O-o que queria dizer? - gaguejou Remo corando com a proximidade dos dois.

- A-ah, Re-emo, eu queri... - começou ela gaguejando.

Respirou fundo e encarou aqueles olhos cor de mel que tanto amava.
Então, inclinou-se um pouco mais na direção dele, até selou seus lábios ao de Remo, que conteve uma esclamação de surpresa, mais logo correspondeu ao beijo com carinho.
Lia sentiu ele aprofundar ao beijo e estremeceu ao simples contato de suas peles quando ele a segurou pela cintura.
Ambos estavam completamente envolvidos e entorpecidos naquele beijo que simplesmente não ouviram ninguém entrar.

- Aham, aham. - ouviram alguém limpar a garganta e pisar duro no chão.
Ofegantes, levantaram rápidamente e deram de cara com Kevin fuzilando-os com o olhar.

- Desculpe - ele disse fechando o punho e forçando sua voz para parecer agradável. - , a porta estava aberta e eu...

- Não faz mal, Kevin. - disse Giulia que estava muito corada.

- Ah, bem. - ele continuou, friamente. -, eu achei que estava interrompendo algo...
Remo novamente sentiu vontade de socar, chutar, esmurrar e fazer o que fosse com Kevin, mas aínda não acreditava no que tinha acontecido. Piscou algumas vezes e olhou discretamente para Lia.

- Onde estão os outros? - perguntou Kevin notando que os dois estavam bastante corados e atrapalhados.

- Er..Lily e Gaby estão lá..lá em cima. - respondeu Giulia cutucando Remo levemente.

- Tiago e Sirius sairam. - limitou-se a responder, Remo. - E acho que Clark foi junto, - mentiu. - e disse que queria ver você.

- Clark? - perguntou Kevin quase desesperado. - Oh meu Deus, será que é sobre a via... - e então saiu correndo para fora da casa.


Giulia e Remo se entreolharam rindo.

- Viajem? – indagou Lia arquenado as sobrancelhas.

Remo aproximou-se da menina lentamente, e sussurou em seu ouvido, enquanto acariciava-lhe o rosto:

- Enfim, sós.

Lia o enlaçou pelo pescoço enquanto ele a enlaçava pela sintura. Remo foi recuando, com Lia junto, até o sofá, onde cairam juntos e selaram seus lábios em um doce e apaxonante beijo o qual sabiam que não seriam mais interrompidos. - não mais.

XXXXXXXX

- Então - perguntaram as garotas entusiasmadas, no quarto de Gaby. - , o que ele disse?

- Ele disse: "Enfim sós" e me beijou! - exclamou Lia sonhadoramente, pousando suas mãos nos lábios.

- Só isso? - resmungou Pamela cruzando os braços. - Que machista!Ele só diz isso e te beija?!

- NÃO! - defendeu-se Giulia rapidamente. - Claro que não, pelo contrário, ele foi tão fofo, tão meigo...

As meninas suspiraram entorpecidas.

- Que sorte, Lia! – disse Natalie. – Você encontrou alguém que a ame!

- Pois é.. – disse Lia vagamente, realizada.

- E o Antony vale de que? - perguntou Lily sorrindo marota para Natalie, enquanto sentava-se na cama de Gaby.

- O-o que o Tony tem à ver com isso...? - perguntou a menina corando.

- Háhá Natalie Adans, não se finja de boba! - disse Gaby, sorrindo marotamente. - Você sabe muito bem que o Tony gosta de você!

- Gosta é? - disse a garota corando. - Nem percebi... - disse fazendo pouco caso.

- Gosta sim senhora! - disse Pamela. - Todo mundo percebeu o clima que paira sobre vocês!

- Clima? - mentiu Natalie se fazendo de sonsa. - Que clima?

- O clima tropical... - ironizou Pamela. - Menina, só você que não percebe nada! Deu para escutar a "conversa" de vocês ontem, sabia?

Natalie corou, mais logo sorriu amarelo.

- Suas fofoqueiras! - brincou ela. - Sabia que escutar a conversa dos outros é feio?!

- Sabemos mamãe. - dramatizaram as meninas em coro.

- Mas então... - disse Gaby. - Se a "mãe" admitir que gosta do tony, já temos dois casais formados...

- Será que podemos fazer um casamento? - perguntou Lily rindo.

- Só se for seu e do Tiago! - exclamou Lia sorrindo.

Lily a fuzilou com o olhar.

- Pobre Lily.. - brincou Gaby. - Lia!Agora você acaba de deixar a Lily ansiosa para o casório!

Lily fez careta.

- Ei!Eu vou ignorar completamente o que vocês disserem nos últimos...cinco minutos.

- Ah, é, Lily Evans? - desafiou Gaby, e vendo que a ruivinha não respondia olhou significantemente para Lia que sorriu marotamente.

As duas se levantaram e começaram a cantar uma música improvisada e sem ritmo:

- A Lilyyyyyyyyy AMA o Tiago...E um diaaaa, eles irããão, se casaaaaaar!!! - cantavam elas pulando e dançando se sentindo as popstar. - É "Te odeio Potter" para lá, e "Te amo Lily" para cáaa. E um diaaaa eles irããão se casaaaarrr. Oh yeeeahh!

As duas finalizaram a música rindo da careta de Lily.

Natalie e Pamela bateram palmas e pediam "bis, bis, bis!", deixando Lily de cara feia.

- Obrigada, Obrigada. - agradeceram Lia e Gaby fazendo uma reverencia para o público invisível.

- Ahá! - disse Lia vitoriosa. - Eu sabia que você não consegue resistir a nos ignorar assim tão fácil, dona Lily "ruivinha" Potter!

- Impossível ignorar tal escândalo! - exclamou a menina levantando-se. - Mas agora nem da mais para implicar com a Lia chamando ela de "Sra. Lupin"! Mas com você, Gaby, o caso muda...

- Ei!Ei! - murmuou Gaby em protesto. - Não me metam nisso!

- É isso mesmo, "Sra. Black"! - continuou Lily pulando para o lado para escapar de uma almofada de Gaby.

- Senhora Black, é a mãe daquele trasgo!

- Não deveria chamar seu futuro marido assim! - exclamou a ruiva fazendo as meninas rirem.

- Você chama o seu futuro marido de coisa muito pior, Sra. Potter! - retrucou a morena.

- Hum! - bufou Lily fazendo pouco caso. - Não mesmo!Você que chama!

- Vou achar que está insinuando que nós deveríamos chamar ele por nomes...Carinhosos! - disse Pamela sorrindo.

- Eu não insinuei nada! - disse a menina. - Apenas que...

- Ora cale-se Sra. Potter! - interrompeu Gaby, brincando.

- Hum!Eu não pedi sua intromissão Sra Black!

Todas riram, enquanto Gaby tacava uma almofada em Lily, bufando.

Ignorando o barulho de porta se abrindo, deitou-se no chão e disse:

- Já falei que “Sra. Black” é a mãe dele!

- Mãe de quem? – perguntou Tiago, que entrara no quarto junto à Sirius e Remo

fazendo Pamela e Natalie pularem de susto e se cobrirem com mais almofadas, coradas.

- REMINHO! - berrou Giulia pulando no colo do maroto, que a beijou. Sirius e Tiago só não ficaram tão surpresos por que Remo lhes contara o que aconteceu.

- Ei! - disse Gaby levantando-se do chão, irritada. - Isso é uma reunião de garotas!

- Hum..Bela camisola, Gaby... - disse Sirius marotamente.

Percebendo o olhar de Sirius sobre si, resistiu corar, e disse:

- Ah, é mesmo? - Gaby andou até ele. - Aproveite bem porque essa vai ser a última vez que vai vê-la!

Sirius riu.

- Que pena.. - ele retrucou roucamente. - Mais será bom te ver com outras.
Tiago riu e Gaby o fuzilou com o olhar.

- Garoto, você é um caso perdido! - retrucou a menina sentando-se em sua cama.

Lia soltou-se de Remo, e sentou-se no chão puxando o garoto para sentar ao seu lado.

- Quer dizer que vocês agora vocês invadem quartos de mocinhas inocentes e inofencivas? - dramatizou Gaby, vendo Sirius e Tiago se acomodarem ao chão também.

- Que de inofencivas nem a cara têm... - retrucou Sirius.

- Melhor ficar aqui com vocês do que lá embaixo... - disse Tiago sorrindo. - Está frio.

- Há, ótimo, frio. - disse Pamela que até então estava coberta por uma almofada. - Vocês já pararam para pensar que tem garotas aqui - corou. - , de camisola?

- Ah, Pamzinha. - disse Sirius marotamente. - Isso não é incomodo algum para nós...Imagine...

Sirius e Tiago riram.

- Pois é. - disse Lia rindo, abraçada a Remo. - Ainda bem que meu Reminho não é assim tarado que nem vocês!

Lily bufou.

- Eu?! - disse Tiago falsamente indignado. - Tarado?!Como...Como...Como ousam falar assim de mim?Um garoto que sempre foi quieto e...e gentil, meigo...Que ajudava a mamãe a...

- TIAGO! - repreendeu Natalie, rindo. - Chega da dramatização!

- Dramatização?! - retrucou Tiago colocando a mão ao toráx, em um gesto mais que dramático. - Como ousa falar assim da minha dor Natalie Adans?!?

- Simplesmente por que crescemos praticamente juntas com você... - disse Pamela rindo. - E você nunca foi nem fez nada disso!

- Que blasfemia! - retrucou o maroto de óculos, falsamente indgando. - Isso é uma calunia contra minha pessoa!

- Ahahahaha. - riu Natalie. - Tiago ta querendo falar bonito...

Tiago cruzou os braços falsamente irritado, enquanto Lily ria baixinho.

- Isso é um complô! - brincou Sirius. - Uma revolução de mulheres!Salvem-se quem puder!

- Ahá-há. - riu Gabrielle, irônica. - Que engraçado você Sirius Black!

Sirius sorriu maroto e olhou para Gaby.

- Também te amo... - brincou.

- Tanto quanto um trasgo gosta de aprender balé! - retrucou a menina revirando os olhos.

Sirius bufou baixinho.

- Mas como é difícil... ! - murmuoru para si próprio.

- Então gente. - disse Lily que havia levantado do chão e agora andava de um lado para o outro. - O que vamos fazer agora?

- Que tal vocês voltarem a conversar e fingir que não estamos aqui? - propos Sirius.

Gaby fingiu tossir e inclinou a cabeça apontado para Giulia e Remo que se beijavam em um canto do quarto, não muito afastado dos outros.

Tiago riu baixinho e foi andando devagar, sem fazer barulho algum, até o casal.

- Aham, Aham! - tossiu o garoto, fazendo-os pular de susto. - Desculpe atrapalhar os pombinhos, mais é que temos menores nesse comôdo. - apontou para Sirius, Lily e Natalie. - Será que não poderiam arranjar um quarto?

- Tiago querido.. - riu Lia. - Estamos num quarto!

- Ei! - protestou Sirius. - Seu Maroto de uma figa!Eu sou só uma semana mais novo que você, viado!

- Viado é teu pai, cadela! - retrucou Tiago, bufando.

- Ah, me diz uma coisa que eu não sei! - disse Sirius irônico. - E cadela você vai buscar na casa da vó!

- Meu Deus, como é difícil presenciar um dia em que vocês não se chinguem de nomes... Baixos! - disse Lily revirando os olhos divertida.

- A culpa é dele! - disse Tiago.

- Minha?! - indignou-se Sirius. - Minha?!Ah, qual é, Tiago!Você sabe muito bem que a culpa é SUA!

- Sua!

- Sua!

- Sua!

- Sua!Sua!Sua!

- Parem! - disse Lily já irritada. - Francamente dois garotos desse tamanho...tcs, tcs.

- Duas crianças! – disse Gaby rindo.

Tiago e Sirius olharam feio para Gaby.

- Crianças um escambal! – murmurou Sirius.

- Ah,q eu isso Almofadinhas... – continuou a menina. – Respeite os mais velhos!

- E você lá é mais velha que eu?!

- Só seis dias... Mas sou!

- Grande coisa! - retrucou Sirius.
.
- Grande coisa sim senhor. - riu Gaby. - E acho até que você é o mais novo que está presente aqui.

Sirius bufou e cruzou os braços, fazendo todos rirem.

- Mas então... - disse Natalie. - Vocês três vão ficar aqui mesmo, ou vão deixar que continuemos a conversar?

- Podem conversar. - disse Sirius. - Além do mais não estamos incomodando, não é?

- Para falar a verdade... - disse Lily olhando de Tiago para Sirius. - Estão sim!

- Ohhhh! - fizeram Tiago e Sirius dramaticamente. - Isso é verdade meninas? - continuou Sirius fazendo cara de cachorrinho-abandonado-na-porta-de-casa-num-dia-de-chuva.

Pamela e Natalie sorriram e se entreolharam.

- Bem... - começou Natalie. - Podem ficar, se prometerem não atrapalhar nem se intrometerem em nada!

- Ei! - protestou Gaby. - Isso é traição!Nossa reunião era feminina!Ou seja, de garotas.

- Isso aí. - ajudou Lily. - G-A-R-O-T-A-S! - soletrou a ruivinha.

- Ai, fofa! - disse Sirius com a voz afeminada. - Assim vocês nos ofendem!Como assim não somos garotas?

- Claro! - continuou Tiago no mesmo tom de Sirius. - Assim você nos ofende meu xuxuzinho cozido ao molho de tomate!

-Desculpa - brincou Lily, que gargalhava. -, meu cabo de vassoura de varrer rua.
Todos riram.

- NÃO! - disse Tiago dramaticamente, ainda no tom de voz feminino. - Eu não perdôo. O que você fez foi...indesculpável!

- Oh! - continuou Lily em tom de brincadeira. - Me desculpe, meu cabinho de vassoura de quatro olhos.

- Ah bem... - disse Tiago fazendo voz melosa. - Com você pedindo desculpa assim, minha cenourinha cozida ao macarrão, eu desculpo.

- Nossa, vocês estão pior do que eu e meu bombonzinho branco recheado com licor! - disse Sirius referindo-se à Gaby e sorrindo, daquele seu jeito Maroto.

- Por que, com licor? - indagou Gaby curiosa.

- Porque licor é bom! - respondeu ele.

- Como se você tivesse idade para beber licor... - provocou a morena.

- Ei! - protestou ele. - Posso sim, viu?!Qualquer criançinha feliz que ganha uma caixa de bombom faz isso!

Todos riram.

- Bem - disse Pamela. -, voltando ao assunto... Poder ficar, vocês podem. Mas tem uma outra "regra".

- Qual? - perguntaram Tiago e Sirius, que continuavam a falar com a voz afeminada.

- Nada de ficar... nos olhando, se é que entendem...

- Oh, querida! - disse Tiago colocando a mão no peito. - Assim nos ofende!

- Como acha que poderíamos olhar para... garotas?! – exclamou Sirius.

- Verdade. - concordou Lia, rindo. - Porque lá, bem no fundo, vocês tem seu lado afeminado..!Há-Há!

- Então... o que vão fazer? - perguntou Tiago.

- Bem... - disse Giulia, animada. – Podemos jogar “Conte-nos seus sonhos”?!

- Ok. - concordou Natalie. - Mais, tipo, qualquer tipo de sonho?

Giulia encarou um por um todos que estavam alí.

- Que tal o mais constrangedor?

- Seria mais constrangedor aínda com eles aqui... - disse Lily apontando para os garotos.

- Mas adorei a idéia!

- Eu também gostei! - disse Natalie animada. - Seria tão óti...er..legal, saber o que é que se passa nessas mentes poluídas dos meninos!

Giulia riu.
- Pois é.. - disse a loirinha. - Eu sei, eu sei...Eu sou demais podem falar.

- Ei, Lia! - protestou Sirius, brincalhão, cruzando os braços. - Eu que sou demais!Nem vem!

- EU - disse ela sorrindo. - sou mais!

- Errado! - retrucou Gaby arqueando a sobrancelha. - Eu é que sou demais!

Lily se ajeitou no chão dizendo em tom de superioridade:

- EU que sou demais. E não se fala mais nisso!

- Nisso eu concordo. - disse Tiago abraçando Lily pelos ombros. - Minha ruivinha cara de fuinha é melhor que todos vocês!

- Ruivinha cara de fuinha? - indagou Lily entre o riso e a confusão, tirando os braços do maroto sobre si.

- Para rimar... - respondeu Tiago simplesmente.

- Ah, certo... – disse Lily sorrindo. – Então, quem vai começar? Já aviso, não vou ser eu!

- Ok, que tal escolhermos por sorte? - opinou Lia que se levantou e voltou trazendo do banheiro uma garrafa. - Para quem a ponta da garrafa apontar vai começar!

Todos concordaram e lia sentou-se no chão e girou a garrafa.

À primeira vista, parecia que iria parar em Lily, mas logo virou-se para Natalie.

- Você mesma! - disse Gaby ao ver que a menina havia feito menção de se levantar e uma careta.

- Ahh gentee. Não valeu! - disse Natalie. - O Sirius - completou apontando para o garoto ao seu lado. - fez alguma coisa na garrafa que parou em mim!

- Eu?! - indgnou-se o garoto. - Ora...!

- Você sim! - teimou a garota.

- Se foi ou não... - disse Gaby sorrindo maliciosamente. - Parou em você!Agora, - completou imitando voz de vidente. - conte-nos seus sonhos..

- Ta parecendo a profª de Adivinhação.. - resmungou Pamela.

- Cale a boca! - riu Gaby. - Conte-nos seus sonhos Natalie..

- Bem... - começou a garota tentando não gaguejar. - É que... Uma vez, eu sonhei com o T-Tony.

As meninas se entreolharam e sorriram.

- Até aí tudo bem... - disse Lily. - Mas o que você sonhou com ele?

- Aiiiiiiiiiiiii! - resmungou Natalie constrangida e corada de verdonha - Não me façam dizer...Eu já contei que sonhei com o...o...com o T-Tony.

Todos riram.

- Ainda Natalie! - apressou Pamela, rindo.

- Ai, droga!Ok, respira. - disse puxando uma grande quantidade de ar para seus pumões. - Eu...eusonheiqueeutavabeijandoele. - disse de uma vez.

- Que?! - perguntou Lia confusa. - Não entendi nada...

- EU SONHEI QUE TAVA BEIJANDO ELE! - gritou Natalie corando até a raiz dos cabelos, ficando mais vermelha do que Lily quando gritava. - Satisfeitos?!

- Muito... - disse Gaby com um sorriso no rosto.

- Tendo sonhos calientes Natty? – riu Sirius fazendo a garota corar feito tomate.

- Como vocês gostam de berrar... - disse Tiago, que como Sirius, havia tampado os ouvidos.

- Meu bem, você não faz idéia... - provocou Lily.

- êpa, já estamos evoluíndo... - disse o Maroto rindo. - Já está até me chamando de "Meu bem"...

- Humf. - fez Lily. - Evoluíndo uma ova!

Tiago riu.

- Então...vamos ver quem será a proxíma vítima a contar seu sonho? - perguntou Lia marotamente.

Assim que a loirinha girou a garrafa, Natalie respirou fundo.
A garrafa havia parado em Tiago.

- Ôpa, pera aí, parô! - exclamou o Maroto afastando-se, como se a garrafa fosse algum tipo de ameba. - Nós também estamos participando disso? - peguntou, referindo-se aos garotos.

- Nã... - ia dizer Remo mais foi interrompido por Lia que disse em um tom ameaçador:

- Estão sim!

- Er...Quer dizer..Estamos sim, claro. - corrigiu Remo sorrindo.

- Então, coisinha fofa, o que nos conta? - brincou Gaby.

- Humf! - bufou Tiago cruzando os braços falsamente irritado.

- Ora vamos, Tiaguinho. - brincou Lily sorrindo marotamente. - Com medo de revelar seu sonho?

- Tiaguinho, é? - animou-se Tiago todo sorridente.

- Vamos Tiago, você não tem escolha... - riu Giulia. - Conte agora ou cale-se para sempre!

- Pensando bem...eu prefiro me calar para sempre.

- Ha-haha... - disse Lily sarcasticamente. - Anda, conta logo!

- Bem, já sabe que foi com você, não é, minha ruivinha linda? - disse sorrindo Maroto.

- E-e o que sonhou comigo??

- Calma ruivinha linda, meu amor, minha vida. - riu Tiago. - Não é nada de indecente!

- Acho bom! - disse a ruivinha cruzando os braços.

- Pois bem, conte como foi o sonho! - disse Remo.

- Bem, sonhei que eu e a Lily começamos a namorar, e depois eu a pedi em casamento, e depois fomos para a nossa lua-de-mel e...

- Não continue! - disse Lily, corada, já imaginando o que ele diria.

- ...Vivemos felizes para sempre! - completou ele com um olhar vago, apaixonado.

- Não sabia que o Tiago tinha um lado romântico! - exclamou Pamela rindo.

Ao ouvir seu nome Tiago desviou o olhar para Lily.

- E agora.. - riu Giulia. - Quem vai ser o próximo...?!

Gabrielle riu e rodou a garrafa parando em Sirius, que arqueou a sobrancelha.

- Nem esperem grande coisa dele. - disse Lily rindo.

Todos estavam olhando para Sirius anciosos.

- Tem certeza de que esse negócio está apontando para mim? - perguntou ele receoso.

- Por acaso está insinuando, Sirius Black, que eu apontei a garrafa para você?! - perguntou Gabrielle cerrando os olhos e pondo os braços na cintura.

- Não, mas é que... Merlin, como eu odeio esse jogo! - exclamou, contrariado.

- Ah, que pena! - murmurou Gabrielle irônica. - Mas conta logo!

- É que... – sorriu ele nervoso. – Eu conto... Mas...

----------------------------------------------------------------------------------------------------------



Nota das Autoras:


Lia: Amooooreees!
Gaby: Amorzinhosss!
Lia: Amorzõeeees! õ/ heuehueheu
Gaby: Tudo bom?
*lendo os comentários*
*autoras se escondem atrás da cadeira*
Lia: Ehe...acho que não..Pelo visto querem nos matar pela demora na atualização *sussurra*
Gaby: Lia!Nem dê essa idéia, viu?!
Lia: Ai Gaby, como se eles fossem nos matar!
Gaby: E se forem loucos o bastante? Ô__Ô
Lia: Não vão ser..
Gaby: Como pode ter certeza Sra. Lupin-sabe-tudo? Ô.ô
Lia: Porque eles com certeza querem saber o final da fic! ;D
Gaby: Pois é né..Com certeza querem saber o final dessa maravilhosa história...Claro, tinha que ser maravilhosa, EU também escrevi.. *sorriso a lá Sirius Black*
Lia: *revira os olhos* Que foi heim?Virou Sirius Black versão feminina?
Gaby: Eita, Lia!Eu só to dizendo a verdade, viu?!
Lia: Aham...ta..
Gaby: Eu acho que já ta na hora de nos mostrarmos para os leitores não acha?
Lia: Ok, quando eu contar até três...Um, dois, trê..
Gaby: *sai de trás da cadeira* Oláaaa queridos e amados leitores do meu pequeno/grande coraçãaaao!Aparece Lia, nosso público nos espera.
Lia: *aparece* Gaby!Você nem me esperou!
Gaby: Não faz mal...Eu apareço por nos duas.
Lia: Marlin daí-me paciência!
Gaby: Bom, acho que não vai dar para responder esse tãotão de comentários!
Lia: Pois é...visualizando a página.
Gaby: *sorri* eu sabia...Eles me amam!
Lia: Nos amam! *corrige*
Gaby: Mesma coisa.. *da de ombros.*
Lia: Acho que já ta na hora da gente ir...
Gaby: ESPERA!
Lia: Que é? *assustada*
Gaby: Nós não pedimos uma coisa..
Lia: *sorri* é mesmo!
Gaby: Então...
Lia: COMENTEM!
Gaby: Isso aí! ;D



Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.