FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. De Volta ao Largo Grimmauld


Fic: Harry Potter e os Irmão Aluados


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 2
De Volta ao Largo Grimmauld


Harry se viu abraçado, ou melhor, engolfado pelo abraço da Senhora Weasley.
- Harry, querido você está ferido!-assustou-se a matriarca dos Weasley soltando o garoto.
- Eu vou levar ele para dar um jeito nisso...Posso Harry?-perguntou temerosa Ana Cristina.
- Você dois também estão machucados!-exclamou Molly Weasley vendo os rasgos nos ombros de Ana Cristina e Remo.
- Nada demais Molly!-disse Remo pondo as mãos nos ombros de Ana Cristina descuidadosamente.
- Remo...Isso dói...-disse entre dentes Ana Cristina, Remo soltou rapidamente as mãos.
- Senhora Weasley...A senhora conhecia a Srta Ana Cristina?-perguntou Harry voltando ao tom de fúria contida.
- Bem...A conheci a...Mais de um ano!-disse ela hesitante.
- Depois quero saber de tudo!-disse Harry para Ana Cristina. Ela assentiu.
- Então...Vamos?-disse Ana Cristina, Harry a segui pelos corredores. Passaram pelos corredores rapidamente.
- Onde estão as cabeças dos elfos?-perguntou Harry reparando que as cabeças haviam desaparecido.
- Bem...Ele as tirou antes...-murmurou Ana Cristina com a voz embargada. Um silêncio perturbador se instalou entre os dois.- Chegamos.
Ana Cristina abriu uma porta e Harry pode ver o quarto mais esquisito que já tinha visto. Uma cama de casal com uma colcha com o símbolo da Grifinória em cima, um monte de prateleiras com milhares de livros, um caldeirão, um armário de vidro onde uma vassoura se encontrava, milhares de pôsteres cobrindo a parede e em frente á cama uma espécie de baú.
- Então...O que achou?-perguntou Ana Cristina interessada.
- É o seu quarto?-perguntou Harry.
- É. Dumbledore fez eu vir aqui para decorá-lo na calada da noite. É obvio que tive de ampliar...Na minha mala não cabia mais nenhum suspiro!-respondeu a garota se dirigindo a uma parede que Harry não tinha visto e que continha diversos vidrinhos. Ana pegou um e se sentou ao lado de Harry.- Eu sei no que você está pensando...Nunca mais vou confiar no Dumbledore por ele ter escondido de mim todos esses anos que eu tinha uma irmã...E nem vou perdoar ela por nunca ter falado comigo!
- Como você sabe? Legismência?-perguntou Harry olhando no verde dos olhos de sua...Irmã.
- Não...Porque eu também me sentiria assim! Harry eu nunca...Nunca...Quis por você em perigo...Peça para o Alvo como eu ficava cada vez que você aprontava uma e especialmente no seu quarto ano...Como eu queria dizer para você que eu estava ali...Que você tinha uma família...Eu queria tanto te confortar...Falar sobre os nossos pais...Tanto...Tanto...-a voz dela foi morrendo.
- Você não sabe como é viver sem ter o carinho de alguém que realmente te ame...Que seja seu parente para variar...Eu passei todos esses anos quase que sozinho e você ficava me vigiando...Você não sabe o que eu sofri...-disse Harry amargurado.
- Você já se perguntou se eu sofri?-Harry olhou espantado para Ana Cristina.- Tive que agüentar a pressão que faziam sobre mim...Tive que agüentar ver você crescendo e se tornando um homem sem que eu estivesse por perto...Tive que viajar pelo mundo recrutando membros para a Ordem...Tive que me arriscar milhares de vezes.-Ana Cristina se levantou e postou-se na frente de Harry.-E sabe por que? Simplesmente para te proteger e te ajudar a enfrentar o Tio Voldie! Harry você não sabe nada...Nada do que eu passei até chegar esse momento...Nada!
- Me diz uma coisa: O que tanto você enfrentou? Por que eu não estou vendo nada...-começou Harry.
- Serve passar por uma ninhada de uns...Quinhentos vampiros e sair viva? Despedaçada, mas viva?...Ter que agüentar os gigantes sem explodir nenhum deles e no final ser quase morta por eles?...Ter que enfrentar um dragão, para ser mais exata, um Rabo Córneo e sair viva também?...Além do resto...Isso eu fiz só no último ano!-explodiu Ana Cristina.-Quer ver provas concretas?-Ana Cristina mostrou um rasgo no seu braço que já estava cicatrizando- Essa foi quando eu atravessei o ninho dos vampiros...Tinha nos ombros também, mas agora você pode ver em carne viva mesmo...Acho que eles me pegaram umas trinta vezes desse jeito.
- Eu...Eu não...-murmurou Harry constrangido.
- Imaginava?-Harry assentiu.- Sem problema. Ninguém nunca imagina o que acontece comigo.
- Agora que...Bem...Eu estou confuso... É muita coisa...-Harry sentiu a cabeça rodar e vislumbres apareceram rápidos.
- Harry! HARRY!
Sentiu alguém batendo em seu rosto...Viu um monte de vampiros vindo em sua direção...Um lobisomem...Um monstro...E as lembranças pararam no dia do assassinato de seus pais.
- Ele está aqui Lily...Leve a Cris para um lugar seguro...-disse Tiago descendo as escadas.
- Portalus! Segure isso aqui Cris...Se cuide anjo!-murmurou Lílian, as lágrimas escorrendo pelo rosto.
- Mamãe! Eu não quero ir! NÃO! MAMÃE!-gritou Ana Cristina não sem antes ouvir seu pai gritando.
- FUJA LILIAN! LEVE HARRY! FUJA!
A imagem mudou para um lugar cheio de árvores:
- Ana Cristina o que você está fazendo aqui?-perguntou um jovem moreno e alto.
- Pensando...-respondeu simplesmente a garota.
- Com saudades de Hogwarts?-perguntou ele.
- Sim...Queria que o Harry estivesse aqui, David...Tanto...-suspirou a garota, uma lágrima correu pelo seu rosto.
- Harry! HARRY!-gritou esganiçada uma voz que reconheceu ser a de Hermione. Abriu lentamente os olhos.
- Harry você está bem?-perguntou Hermione preocupada.
- Tô.-disse rouco.
- Ana Cristina disse que você estava tendo uma visão e que era para deixar você em paz.-disse Rony, Harry notou que ele havia crescido novamente mais alguns centímetros.
- Aqui está...Beba essa poção, você irá se sentir bem melhor!-disse Ana Cristina lhe passando uma caneca fumegante.- Você deve ter entrado na minha mente e visto flashes do que eu passei...A poção não é veneno!-sorriu Ana Cristina ao ver que Harry não tomava a poção.
- Eu sei...Estava só pensando.-murmurou Harry.
- Rony...Mione...Deixem o Harry descansar! Ele precisa estar bom para hoje à noite...-disse Remo aparecendo do nada.
- A gente volta depois Harry.-disse Hermione levantando da cama e indo em direção a porta.
- É cara...A gente se vê depois!-disse Rony seguindo Mione e fechando a porta.
- Bem, Harry...O que você viu?-perguntou Ana Cristina depois de o garoto tomar a poção.
- Vi quando Voldemort matou nossos pais...Quantos anos você tinha?-perguntou Harry.
- Quatro...Um trauma e tanto para uma criancinha que viveu esse tempo todo com os pais e com o irmãozinho...-Ana Cristina parecia triste, mas deu uma piscadela travessa.- você viu mais alguma coisa?
- Sim...Um monte de vampiros, um lobisomem, um mostro, e uma cena você estava sentada numa mureta e tinha um monte de árvores ao redor...E um homem...David...-disse Harry pondo a mão sobre a cabeça.
- David...Quantas saudades dele...Ele era...-começou Ana Cristina envergonhada.- O meu namorado...Mas no último ano brigamos feio e ele partiu para Noruega e a última coisa que eu soube dele era que ele tinha casado.
- Quantos anos você tinha?-perguntou Harry novamente.
- Eu ia para o sétimo e você para o quarto ano em Hogwarts.-respondeu Ana Cristina depois de pensar um pouco.
- O que aconteceu? Como eu vi tudo isso?-perguntou Harry.
- Você deve ter entrado em minha mente sem eu perceber...Acho que você pegou um pouco das minhas lembranças...-começou a ruiva.
- Como assim?
- Você deve ter feito uma cópia de algumas lembranças minhas e que ficaram guardadas em você até você tivesse vontade de vê-las... É muito complicado...Acho melhor nós cuidarmos primeiramente desses cortes...Tão ficando feios!-disse Ana Cristina preocupada.
- Já se olhou no espelho?-brincou Harry.
- Hahaha...Hilariante...Agora tira a blusa...-começou Ana Cristina.
- Para que?
- Para eu limpar decentemente esses cortes!-resmungou ela indo pegar alguma coisa sobre a escrivaninha, Harry obedeceu. Ele viu um espelho que estava no lado esquerdo da porta, foi se olhar e deu um pulo de susto. Não era mais tão magro, o Quadribol tinha sido generoso...Harry agora tinha músculos, poucos, mas tinha...E os cortes que a vampira fez estavam mesmo com uma aparência feia.
- Você não é tão magro assim como eu imaginava.-disse Ana Cristina depositando sobre o baú uma bacia de água, uma toalha branca e um monte de vidrinhos.
- Até eu me surpreendi.-murmurou ele.
- Você não se olha muito no espelho não?-perguntou a ruiva bem humorada.
- Não mesmo.
- Está na hora de fazer isso. Venha aqui...Vamos dar logo um jeito nisso!-disse Ana Cristina pegando a mão dele e o levando até o baú.-Senta ai.
Harry sentou ao lado da bacia. Ana Cristina deu meia volta, subiu na cama e molhou a toalha.
- Tem que desinfetar primeiro...Isso vai doer um pouco...Sempre dói.-disse a primogênita dos Potter.
- O que o Remo quis dizer com se preparar para hoje à noite?-perguntou Harry sentindo uma dor suportável onde Ana Cristina limpava.
- Nada de mais...Só um jantarzinho...-disse Cris abrindo um frasco.- Isso daqui é uma poção cicatrizante...Não vai deixar marcas.
- Era disso que eu precisava quando Voldemort me fez essa cicatriz!-murmurou aborrecido. Uma ardência incômoda foi sentida-Isso dói!
- Eu sei...Mas é para o seu bem...Ótimo já está cicatrizando!-murmurou a garota.- Dobby! DOBBY!
- Sim, Senhorita Potter...-apareceu o elfo do nada em frente a Harry.-Senhor Harry Potter está de volta...Isso é uma ótima notícia!
- Dobby, você poderia me dizer uma coisa?-perguntou Ana Cristina.
- O que quiser Senhorita!-respondeu o elfo.
- Como está a situação nos banheiros?-perguntou a ruiva corando um pouco.
- Estão todos lotados Srta.-respondeu o elfo.
- Peça para a Sra. Weasley se o Rony vai demorar muito no banho, sim? E depois você pode trazer alguma coisa para comermos, por favor?-pediu Ana Cristina.
- Sim, Srta. Irei providenciar imediatamente!-e com um estalinho desapareceu.
- Por que você pediu isso para o Dobby?-perguntou Harry se virando interessado para sua irmã.
- Simplesmente, porque quero que você esteja...Di-vi-no!-respondeu marotamente a garota.
- Se você fosse um homem eu já ia começar a desconfiar!-revidou o rapaz marotamente.
- HARRY TIAGO POTTER QUER QUE EU TE ESGANE?-gritou Ana Cristina.
- Não...Muito obrigado...Esse negócio já dói demais! E você também está sangrando!-disse Harry preocupado.
- Olhe...Os cortes não estão mais tão fundos...-Harry tinha na cara um ponto de interrogação.-Eu me regenero! Capiti?
- Capiti!
- Srta. a Sra. Weasley disse que o Sr. Ronald irá demorar. Aqui está o lanche.-disse o elfo depositando em cima do criado-mudo uma bandeja com sanduíches e com uma jarra de suco.
- Obrigado Dobby.-agradeceu Ana Cristina, o elfo fez uma reverência e desapareceu com um estalo.
- Bem, você vai tomar banho...Ali é o banheiro certo?...E eu vou dar umas palavrinhas com o Remo. Depois vou dar um jeito em você.-Ana Cristina bagunçou os cabelos do rapaz.- E se mecha, viu?
Harry viu Ana Cristina se retirar, dando um sorriso maroto para ele. Harry levantou e foi para o banheiro. Despiu as suas roupas e entrou no box, ligou o chuveiro e sentiu a água corre pelo seu corpo era tão bom...
Não soube quanto tempo ficou ali sentindo a água. Saiu do banheiro enrolado na toalha que tinha achado perto do box. Viu uma veste nova em folha em cima de um balcão com um bilhete:


Essa é apenas uma das surpresas que você vai ter hoje.
Essa veste muda de cor...Ajuste como você quiser!
Ana Cristina


Harry despiu a toalha no exato momento que alguém abria a porta.
- Cris...Harry? HARRY!-supreendeu-se Gina no começo impressionada por achar ele ali e depois surpresa por sua ousadia. Ela se virou e fechou aporta, mais vermelha que um pimentão...Ele próprio devia estar naquele estado.
- Ginny, o que houve?-ouviu-se a voz de Ana Cristina do outro lado da porta.
- Eu vi o Harry...-começou Gina.
- Não me diga...Já sei o que aconteceu...Agora fique tranqüila e tente parecer normal, certo?-tranqüilizou-a Ana Cristina.- Agora desça...Depois eu te levo a tiara.
Harry ouviu Gina se retirar.
- Harry você ta vestido?-murmurou a garota.
- Não.-respondeu com voz fraca e meteu as vestes, molhando-as um pouco por causa dos cabelos molhados. Foi abrir a porta e Ana Cristina caiu aos seus pés.
- Ai...Essa foi para quebrar qualquer um.-disse ela se levantando com a ajuda de Harry. Fechou a porta atrás de si.- Sabia que se deve trancar a porta quando se vai tomar banho?
- Eu...Esqueci!-disse simplesmente Harry.
- Não importa...O estrago está feito e não adianta chorar sobre o leite derramado! E você ainda nem secou os cabelos!-Ana Cristina fez um maneio com a mão e as vestes como os cabelos estavam secos.
- Como você fez isso?-perguntou o moreno espantado.
- Domino a água...Foi fácil!-piscou Ana Cristina.-Agora vamos dar um jeito nos calçados. Eu achei que esse ia ficar legal.-era uma espécie de tênis, mas formal.
- Legal!-disse Harry e Ana Cristina caiu na cama rindo de se acabar.- O que foi?
- Olhe...No...Espelho!-disse ela entre gargalhadas.
Harry olhou-se no espelho...Estava furiosamente corado e suas vestes estavam vermelho-sangue.
- Não achei graça nenhuma!-murmurou ele.
- Desculpa...Não agüentei!-disse Ana Cristina.-Agora coloque esses tênis e se mande! Preciso me arrumar!
Depois de colocados os tênis, Ana Cristina enxotou Harry que ficou a esperando do lado de fora. A espera pareceu uma eternidade...
Lembrou-se do vislumbre que teve de Gina. O corpo delas tinha adquirido curvas que não existiam ano passado, os cabelos chegavam a altura da cintura e os mesmos estavam presos em uma trança...Lembrou-se de como ela ficara vermelha e fechara a porta embaraçada...Depois não viu e nem ouviu mais nada.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.