FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. No topo da montanha


Fic: Para sempre


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Harry surgiu ao lado de uma árvore. Gina a dois metros dele. Como combinado, disparou fachos azuis para o céu, avisando do sucesso do resgate. Só naquele momento o rapaz se deu conta de como a moça estava ferida. Suas roupas estavam rasgadas em várias partes, revelando vergões na pele alva. Manchas arroxeadas se espalhavam pelos braços e havia um arranhão que se estendia do maxilar até a clavícula. A ruiva chamou sua atenção.

- Olhe, o Segundo está sangrando por um olho. Acabei de ver uma flecha atingi-lo e veio daquelas árvores. Temos de achar o Arlen!

- Segundo? É o nome desse gigante? Não se preocupe. Arlen está com Rony e eu vou ajudar os dois. Fique aqui e se esconda.

- Não! Os gigantes não estão sozinhos. Lúcio Malfoy está no comando. E tem mais um Comensal com ele - berrou a moça, que disparou em direção à cena da batalha.

Harry soltou um palavrão. Depois de Belatrix, Malfoy era o Comensal que mais odiava. Shacklebolt nunca lhe entregara a missão de persegui-lo justamente por isso. Esta era a chance de capturá-lo. Enquanto o casal corria tentando encontrar Rony e Arlen, o gigante voltou a atacar as árvores, derrubando várias. No meio do ataque, disparos de varinhas reluziram no escuro. O bruxo olhou os troncos rolando por uma ribanceira e decidiu atear fogo à madeira. O confronto ficaria aberto e ele poderia usar melhor sua magia na claridade. Com um feitiço fez grossas labaredas surgirem e o rapaz finalmente pode ver o quadro que se desenhava diante de seus olhos. Rony duelava com Dimitri, um Comensal procurado em três países. Malfoy disparava um feitiço contra um vulto. Só podia ser Arlen em sua capa élfica. Harry estava para gritar Protego quando uma espada brilhou nas mãos do elfo, desviando o feitiço do Comensal para uma árvore que explodiu. Arlen não parou um segundo. Correndo, ganhou impulso para saltar sobre o galho de outra árvore num giro espetacular, escapando por pouco de um golpe do Segundo. Durante a acrobacia, soltou a espada e pegou o arco. Do galho, disparou outra flecha atingindo o pescoço do gigante, onde havia uma fileira de mais três flechas. “Não sabia que ele tinha uma espada. Armado desse jeito, o cara podia ser um auror incrível”, teve de admitir para si.

Àquela altura, Gina tentara azarar Malfoy que, mesmo surpreso em vê-la, conseguiu escapar. O rapaz titubeou. A quem deveria ajudar? Decidiu que seria a quem não tem poderes mágicos. Harry, então, pulou até onde estava o gigante e gritou Estupefaça. O Segundo ficou paralisado por breves instantes, em agonia. Mas como era muito forte e estava furioso, conseguiu reagir ao feitiço, atirando-se cegamente contra o bruxo. Harry só teve tempo de desaparatar e surgir em outro lugar, ao lado de Arlen. O elfo estava com o arco preparado e, com mira certeira, atingiu um dos ombros da imensa criatura, já ferida em várias partes do corpo. Às suas costas, Harry escutou Rony berrar “cuidado”. Ele se virou a tempo de se proteger e proteger Arlen de um feitiço de Dimitri. No segundo seguinte, Harry estuporou o Comensal. O rapaz era famoso por ser a varinha mais rápida do Ministério. Alertado por Arlen, ele se jogou para um lado e evitou uma pedra arremessada pelo monstro. O elfo correu para ficar entre o gigante e Harry, ainda no solo. O bruxo executou um feitiço de amarração, prendendo firmemente as pernas da criatura, que já dava sinais de cansaço. O Segundo abriu a boca para dar mais um urro. O último. Arlen acertou com uma flecha o fundo da garganta do gigante, que girou desesperado para a direita e para a esquerda, até que tombou morto, causando um abalo forte na terra.

Doido para se bater com Malfoy, Harry virou-se para partir em auxílio de Rony. Mas parou o movimento no meio ao ver Gina sair célere do meio das árvores. Seu coração se alegrou por um instante, porém a emoção se extinguiu no momento em que Arlen cruzou seu caminho e agarrou a moça. A maneira como ele a segurou dizia muito a respeito da intimidade entre os dois. Gina tocou o rosto dele, perguntando se estava bem. Arlen a beijou ali mesmo, no meio da batalha. E, em seguida, se atirou para o chão junto com a ruiva. Estava protegendo-a de um enorme tronco voador que acabou atingindo Harry de lado. Atordoado pela dor e pelo ciúme, o bruxo mal distinguiu a sombra do gigante vigia se aproximando. E ele, o Primeiro, vinha espumando de raiva.

- Levante-se, Harry - gritou Gina.

O rapaz se ergueu, cambaleando. Protegeu-se com um feitiço quando outro tronco foi arremessado. Se Gina também não tivesse feito o mesmo por ele, Harry seria atingido de novo. O rapaz estava debilitado pelo primeiro ataque daquele gigante. Mesmo aturdido, o bruxo viu Rony tropeçar numa raiz, transformando-se num alvo fácil para Malfoy. Com a varinha, Harry dirigiu um feitiço contra o Comensal que foi arremessado longe. Recuperou-se e partiu para a luta. Então, os dois, Harry e Malfoy, finalmente se confrontaram, disparando centelhas sem tréguas, fugindo dos disparos, criando escudos, rebatendo azarações. Faíscas e luzes voavam para todos os lados. Rony aproveitou a chance para abraçar Gina e pedir que nunca mais lhe pregasse sustos. Em seguida, disse que se escondesse. Era visível o esforço que a moça fazia para permanecer de pé. O esgotamento começava a tomá-la.

- Deixa que a gente acaba com essa bagunça.

- Cuidado com o gigante. Ele é o Primeiro. É mais terrível que o outro. Malfoy deu para ele um caldeirão com um líquido mal cheiroso. Ele embebeu a ponta de uma lança com essa coisa. Eu não sei o que é. Mas só pode ser veneno. AHHHH!

Dimitri tinha se recuperado e lançava um feitiço contra Arlen. Demonstrando ser um excelente guerreiro, o elfo se antecipou ao movimento do inimigo, usando a espada mais uma vez. Desta vez, a magia ricocheteou e atingiu o gigante no rosto. O nariz e a boca do monstro sangraram intensamente. Urrando, o Primeiro girou o corpo e viu Gina. Passou a gritar com ela em seu idioma rústico.

- O que ele está dizendo? - perguntou Rony, enquanto se defendia dos feitiços de Dimitri.

- Está me ameaçando. Ele quer saber se cansei de ser o brinquedinho dele.

- O QUÊ?

- Todas as manhãs ele me arrastava para fora do cativeiro e me jogava de um lado para o outro da caverna, como se eu fosse uma boneca em fim de linha. Mas eu resisti o quanto deu - gemeu, levantado a mão às costelas.

Arlen já tinha coberto o corpo do gigante com uma série de flechas até que só lhe restou uma na aljava. Muito nervoso, Rony gritou Petrificus Totalus contra Dimitri. Não tinha certeza de ter lançado corretamente o feitiço. Mas o Comensal caiu duro no chão. E Harry conseguiu estuporar Malfoy. O pai de Draco perdeu os sentidos. Ainda com os varinhas nas mãos, os três bruxos pararam para ver o duelo do elfo contra o gigante. Era assombrosa a maneira como Arlen se movimentava com destreza. Ele não temia os golpes da criatura, escapando sempre com uma agilidade de perder o fôlego. Com sua espada, o elfo desferiu dois golpes, ferindo gravemente o Primeiro. Então, do nada, ouviu-se Expeliarmus e a varinha de Rony voou longe. Era Dimitri que tinha se recuperado. O Comensal atacou Gina em seguida. Harry a protegeu e se colocou diante dela como escudo. Ao recuar, a moça, que mal se agüentava em pé por causa das dores e do esgotamento, pisou em falso e caiu sobre uma pedra, gemendo alto. Arlen virou-se para ver o que tinha acontecido com ela e não notou a tempo que Primeiro pegara uma lança no chão. Harry também se desconcentrou para acudir a moça. E Dimitri aproveitou o momento de distração geral. Falando a língua do gigante, ele deu uma ordem ao monstro e atingiu Rony com um feitiço, petrificando-o. Foi tudo muito rápido. O gigante arremessou a lança em direção ao ruivo. Sua irmã gritou aterrorizada. Harry estuporou Dimitri. E Arlen se atirou contra Rony, para afastá-lo da rota de colisão e impedir que o rapaz se espatiface com o ataque. Agiu da mesma forma que fizera antes com Gina. Só que desta vez não foi feliz. A lança atingiu uma das pernas do elfo, provocando um corte lateral extenso. Mesmo ferido, Arlen conseguiu erguer metade do corpo, pegar a última flecha e dispará-la contra o gigante que ria maldosamente. Como aconteceu com o Segundo, a seta atravessou a boca e se instalou no fundo da garganta do Primeiro. A criatura tentou arrancar a flecha, mas só conseguiu enterrá-la mais. Estrebuchou e morreu, fazendo a terra tremer pela última vez.

Tinha sido tudo tão rápido que Harry estava atordoado sem entender por que Gina chorava desesperada já que a ferida de Arlen não parecia tão séria. Antes de atendê-la, ele fez Rony voltar ao normal gritando Finite e ajudou o amigo a se levantar. A moça vasculhava as vestes do elfo apressadamente. Seu rosto estava banhado de lágrimas.

- Quer se acalmar, Gina? Nós vamos ajudar. E é só um corte - disse Harry, pegando uma pedra para transformá-la em chave de portal.

Rony se lembrou do que a irmã dissera a respeito do veneno e olhou assustado para o elfo. Arlen estava lívido e parecia sentir dores violentas embora não gemesse. Gina encontrou um saco de couro de onde retirou um punhado de folhas secas que começou a esfregar nas mãos.

- Você sabe que veneno é?

- Veneno? - perguntou Harry tão espantado que perdeu a pedra no mesmo instante.

- De basilisco. Aquele sujeito falou isso na língua do gigante - respondeu Gina, que espalhava os pedaços esmigalhados das folhas sobre o corte de Arlen, onde se viam pequenas lascas da lança fincadas na pele.

O elfo tentou erguer o tronco. Sua respiração estava entrecortada.

- Depressa, Harry - pediu Rony, que suava de aflição. - O que é isso que você usou, Gina?

- Atela. Ela cura muitas feridas. Mas não sei se já foi empregada contra veneno de basilisco - balbuciou Arlen, com muita dificuldade.

- Aqui está! Segurem a pedra - apressou-se Harry.

Gina fez a mão de Arlen se fechar sobre a chave, colocando a dela sobre a dele e tocando a pedra com a ponta dos dedos. O elfo desfaleceu. O rosto da garota perdeu a cor e ela conteve um grito. As lágrimas corriam livres pela face. Gina trocou um olhar fugaz com Harry e seu semblante se entristeceu ainda mais. Baixou a vista e finalmente o casal desapareceu.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.