FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Tristeza pra uns...


Fic: Qual foi o maldito dia que a vi bela. - Cap. novo!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Olaaa!!! queridos leitores!!!!
Sim... to postando antes do fds!!!
e ai o que estão achando da fic???
heim heim heim... hã? Hã? Hã? hehhe...
__________________________________________________________

Poxa... Tipo assim... eu gostaria de pedir para que a gelera que ta acompanhando a fic comente, nem precisa votar, por que é muito satisfatorio pra quem escreve ler comentarios... qualquer tipo deles... então... ahh por favor! seus dedos não irão ficar + finos so pelo fato de colocar algumas palavrinhas para mim Ok...
hhehehe...
B-juss e ate o Fsd

==x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===x===

Nada como voltar pra casa depois de um dia bastante difícil. Dirigir uma das principais seções do principal hospital bruxo de Londres não é pra qualquer um, não! É um super trabalho para Hermione Granger... Escrota essa! Mas vendo por outro lado, é ainda pior “Cuidar”, pra falar a verdade quem cuida mesmo e Dona Helô, nunca aceitaria um elfo doméstico na minha casa, pois eh, é difícil quando um dos habitantes tem o sobrenome Weasley. Não sei como a ruiva mãe conseguiu... Eram 9... 9 cabeças ruivas para lhe dar. Tenho que tirar o chapéu pra ela se usasse.

Um Weasley. Pra ser exata Ronald Weasley, so não digo que é o pior porque existem os gêmeos, dois filhos do tinhoso, o capeta, dividido em dois, em forma de gente ao quadrado. So as mulheres que aceitaram se submetidas a esse tratamento de choque pra agüentar. Depois daquela noite que dispensa comentários, começamos a namorar, e aqui estamos, morando juntos.

Casados? Não, não! Apenas juntamos, não oficialmente, as nossas escovas de dente. “Um absurdo!” Segundo a Sra. Weasley... Absurdo foi a filha dela casar as escondidas! Mas ate que eu concordo com ela, se dependesse de mim estaríamos casados a meses. Não que eu esteja louca pra isso, mas eu gosto de tudo às claras. Mas o Rony, bom, eu acho que ou ele tem medo ou não ta afim mesmo. Por que já deixamos de nos casar cinco vezes, isso mesmo, cinco vezes! E sabem porque? Mas é claro que vocês não sabem. Por causa, única e exclusivamente, dele e da merda do Quadribol que ele joga.

Da ultima vez foi pior, uma semana antes do maldito casamento, nas anteriores era sempre no dia ou na semana seguinte, ele aparece falando que tínhamos que adiar por que teria que viajar para o Japão jogar a semi-final da copa que não era pra mIM ficar com rAiva porque NÃo tinha NAda planejado, que ele pensou que o time japonês iria perder ai o jogo seria aqui mesmo e daria pra casarmos mas deu tudo errado e jogo seria lá e bla blá blá... E vinha aquela maldita frase “Você sabe como é importante pra mim!” seguida daquela carinha de tlisteza que fazia... Ahhhh! Vai a merda! Sempre so eu que tenho que entender as coisas será que aquele pica-pau de sardas não entende que também existem coisas importantes pra mim! Filho de trasgo! Eu so posso gostar muito mesmo dele... So pode! Depois disso, já falei pra ele, que na ultima vez que escolhermos a data iríamos casar e que se ele viesse com a maldita historia de querer cancelar por causa de um maldito jogo, tudo estaria terminado entre nos!... Credo! Mas que frase peba... Parece frase de novela mexicana e das mais escrotas!

E o mais chato de tudo isso e ter que ouvir “Olha so quem é? É a noiva do Weasley!” Ou “Ela não é tão bonita assim!” Ou “Como eu queria ser ela!” Ou “Ela tem muita sorte em ta com ele!” Sorte? SOrte? Eu às vezes não acredito que isso possa existir... Como eu posso ter sorte se: estou noiva há dois anos e o cara so ta me enrolado, se a qualquer lugar que eu vá com ele tenho que aturar um monte de fãns estéricas se jogarem em cima dele e ainda ouvir o canalha dizer que “Isso faz parte!”, se eu tenho que responder a mesma pergunta “Como é estar com o maior goleiro de toda a Grã-bretanha?” Como isso? Expliquem-me? Claro que é muito bom estar com ele, gosto do Rony... Eu so posso gostar pra poder aturar tudo isso! Mas ninguém pergunta como estou? O que faço da vida? Como é ser bem sucedida financeiramente? Essas perguntas boberrimas, mas que fazem a diferença. Adoraria que voltassem aqueles comentários sobre Harry Potter, O eleito e como foi destruir Voldemort. E por falar no cara de cobra, olha em quem eu pensei... No Malfoy, acho que dá ate azar pronunciar esse nome. Nunca mais se ouviu falar nele, nem em outro com esse nome, família envergonhada e outra historia. Ninguém pensou que ele viraria casaca... To passada ate hoje!

Ahhh! Ate que enfim cheguei! Minha casa é realmente linda! Acho que se não der certo com o ruivo vou lutar ate o fim pra ficar com ela. Deixa eu descrevê-la: é grande, dois andares, 4 quartos, por fora é branca por dentro é rosa bebê, avarandada, um jardim lindo, a decoração e simples porem elegante. Foi um Maximo convencer Rony a morar em um bairro trouxa, pelo menos nisso eu ganhei.

- Oi cafetão... E ai...Como ta garoto? – Ahh esquece de dizer, nos temos um cachorro, um labrador, foi o único a se adaptar com o bichento e Pitch, tem cinco meses. – Oi Helô!

- Ola Senhora! Parece esta cansada... Foi puxado o trabalho hoje? – pergunta a minha empregada, ela é um aborto tadinha!

- Digamos que sim... Rony ta em casa? – pergunto.

- Sim Sra, esta lá em cima e muito feliz. Perguntei o que foi mais ele falou que era uma surpresa.

- Serio? – Claro que eu não podia esperar mais, subir a escada correndo, hesitei um pouco em abrir a porta do nosso quarto ajeitando os cabelos. – Mas QUE ISSO? RONY QUE MALAS SÃO ESSAS?

- Oi amor! Que bom que chegou? – pergunta. Dá-me um beijo.

- Sim, Rony? Que malas são essas? – perto da porta do quarto, tinham cinco malas, o nosso guarda-roupa ainda estava aberto, menos da metade das minhas roupas estavam dentro e outra pequena parte estava sendo trancafiada dentro da sexta mala. – O que você ta fazendo com as minhas roupas?

- Ah, sim! Claro, claro! Já guardei todos os meus pertences e parte dos seus estão guardados já, essa é a ultima. Aquele bando de treco lá dentro. – apontou para o banheiro – Você ver o que vai levar...

- Levar o quê pra onde? Ronald o que ta acontecendo aqui? Porque as minhas roupas...? – Ele e surdo ou ta se fazendo, sempre soube que o Rony é lento, mais surdo?

- Vem senta aqui. Aconteceu uma coisa muito legal que eu tava esperando a um bom tempo.- pegou minhas mãos me levando para a cama.

- O que foi dessa vez?

- Eu recebi uma proposta muito ótima... Fui contratado por um time espanhol.

- E daí... O quê que minhas roupas tem haver com isso? – Não que eu estivesse me fazendo de desentendida por que eu já tinha entendido tudo, mas tava com medo do que viria.

- E daí... Que a oferta é muito boa, a melhor que já recebi. Vamos poder nadar em galeões se quisermos... Vamos morar na Espanha! – Quando eu disse que tava com medo do que viria eu não tava contando com isso. Fiquei sem ação... Totalmente sem ação, eu não tinha nada pra dizer, definitivamente nada.

- Maravilhoso não é? – me perguntava com a cara mais bizarramente feliz do mundo.

- Nossa! É... Maravilhoso! – será que ele ouviu isso? Eu falei tão baixo. O que ta acontecendo comigo? Como dizer maravilhoso pra isso... Não que nadar em galeões seja um absurdo, mas... Que isso? Como assim morar na Espanha?

- Ta feliz não é? Ta ate sem palavras e Hermione Granger sem palavras so que dizer uma coisa... Ta surpreendida! – Como uma criatura pode dizer isso... Quem é ele pra me conhecer tão bem? “O amor da sua vida!” Mas não dessa so pode ser. – É por isso as malas... Vamos passar na casa dos meus pais antes de irmos e também dos seus. Já mandei uma coruja pra eles falando... É... Você toma banho agora ou lá? Vamos te que pegar a chave de portal pra irmos... – ele ficou falando, falando, falando... E eu sem fazer nada, nem mexer um músculo sequer, ate o vento que entrava pela janela parou... E ele falando, falando... – Hermione? Você ta bem? Que bom que ficou emocionada por que também fiquei... Decide! Bom já que não fala nada... – alguns segundos depois, uma malinha de mão estava no meu colo – Já que você não se decide todos os seus trecos de beleza estão ai... E ai, vamos?

- Vamos... Pra on... Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! – Mais que merda! Que isso? O que ta acontecendo? Ahhh! Conheço essa sensação! È... Parou! Sinto Rony largar o meu braço... Não acredito que esse filho de crus-credo aparatou e me levou junto!... Olho a minha volta e vejo o sorriso bizarro dele e na minha frente à Toca... A casa dos Weasley... Ou morada dos cabeças-vermelhas (parece nome de tribo indígena americana... daquela que aparecem nos filmes de bang-bang, filminhos escrotos por sinal, que tem o fulano com o nome: Fulano cara de urso ou filhote de onça... etc )... Ou a maior casa/ caixa de palitos de fósforos que já vi! Sinceramente não sei o que se passa comigo, eu ainda não tive reação nenhuma, a única coisa que faço e olha pro ruivo Tdb, olhar pro chão, abrir e fechar a boca, mas a endivida finge estar morta ou é o meu magnífico e preciso (My precious!... Eu adorei o Smigal!) cérebro que me deixou no momento crucial da minha vida.

- Ohhhhh Hermione minha filha! – ahhhhh que isso me abraçando? To sendo atacada pela tribo!! SOCORRO! Ahhh! É so a ruiva mãe! – Como você está?... Acho que muito feliz por Rony não?

- Muito... – Ela com certeza não ouviu isso... Ta me olhando com uma cara de sei lá... Eeeeee... O que ta acontecendo com o meu amplíssimo vocabulário? Ta se esvaindo? Acho que vou fazer um monologo... Hermione vs Hermione. – Você ta bem querida?

- Claro que ela está mãe... Ta ate sem palavras! A Sra recebeu a coruja não foi? Então viemos nos despedir!

- Como assim se despedir? Assim tão rápido! Mas me conte isso direito? – pediu a ruiva mãe.

- Pai... Mãe... Estamos indo morar na Espanha... – disse o ruivo Tdb e começou a contar toda a historia de blá blá blá!!! E eu aqui pensando em como iniciar o meu monologo... Mas não deixo de notar as varias vezes que Rony fala pai... Pai... Pai... Olhando da mãe para um quadro mo meio da sala onde esta um Sr Weasley muito serio olhando atentamente pra mim... Uma das melhores formas encontradas para não esquecer nem um segundo dele. Tem quadro em todos os compartimentos da casa menos nos banheiros é claro! Pra não esquecer do paizão que ele foi... É estranho por que é meio complicado conversar com algo que não pode responder, dar palpites... Perai... Eu faço isso com as minhas plantas... Retiro tudo que falei! Volto ao mundo quando Rony me pega pela cintura – É isso... Vamos morar na Espanha!

- Não... – será que ele ouviu isso. Acho que pelo fato de não ter usando muito a minha delicada voz eu a estou perdendo? Será?...

- O que Mi?

- Não... Rony eu não vou! – Era uma vez um monologo... Minha boca voltou para o mundo dos vivos... Minha delicada voz ganhou força...

- Q-Quê que você disse?

- Desculpe Ron... – minha voz saiu tão baixa como se estivesse pedindo clemência.

- Como assim... O que você disse... Não! Não eu não posso estar ouvindo isso!

- Calma Rony... Vem filho senta aqui. – pegou Rony pela mão, mas ele soltou-a.

- Não quero sentar... So quero saber o que ela disse.

- Hermione você ta bem querida? O que fo...

- Eu disse que eu não vou. – falei com a minha vos grave, decidida, forte apesar de estar sentindo um completo mal estar dentro de mim.

- E... Posso perguntar o por que? – disse ele por fim sentando-se no sofá.

- Vou deixar vocês sozinhos, entendam-se, por favor! – e a mulher saiu nos deixando a sos e o Sr. Weasley também.

- Você tem todo o direito... Rony você me pegou de surpresa... Como assim agente...? Eu tenho uma vida aqui, um emprego que sempre sonhei...

- E isso também foi tudo que sonhei. To sendo reconhecido pelo o que aprendi fazer de melhor e você não esta nem se importando com isso.

- Não sei como você tem coragem de dizer uma coisa assim! Como assim não to me importando. Sempre te dei muita força em tudo que fez e não vai mudar. Apesar de todas as brigas que tivemos sempre fomos grande amigos... – Eu falava tudo com muita calma, ele sequer me olhava.

- Mas isso mudou a um bom tempo não é? Você nem me felicitou ou deu um sorriso sequer desde...

- Sim mudou e a mais tempo do que eu poderia imaginar. E adorei todos os momentos que passei com você. Peço desculpas... Perdão por não ter reagido da maneira que você queria, mas o que eu poderia fazer se já tinhas decidido por mim... Não era pra ser assim! – eu me continha de todas as maneiras para não chorar, já tinha prometido há muito tempo a mim mesma que não choraria por outro motivo que não fosse a morte. Mas tava sendo quase impossível.

- E era pra ser como? Da tua maneira? Foi sempre assim... Do teu jeito... – Ele agora estava de pé olhando pra mim como se fosse uma presa pronta pra ser devorada... Eu não sou um pedaço de carne qualquer não viu???

- Nunca foi do meu jeito... Posso ate estar exagerando em falar nunca, mas perdi a conta de quantas vezes, mesmo cansada do trabalho, mesmo doida pra dormir, mesmo tendo que acordar cedo no outro dia para trabalhar fui em vários e cansativos coquetéis so pra te acompanhar. “Já que era importante!” – falei essa ultima frase imitando, ou pelo menos tentando, imitar a voz dele. Eu sou péssima nisso! – Quantas vezes eu tirei licença pra viajar com você pra poder assistir o ultimo jogo da temporada...

- E sempre assim não é Hermione? E sempre você, você e você... Eu pensava que fazia isso porque gostava de mim, por ter prazer e não por obrigação. É sempre você e seu trabalho em primeiro lugar!

- Mas eu gostava, sempre gostei, mas você nunca entendia que eu também tinha um trabalho, deveres a serem compridos e nunca sou Eu... Deixei de pensar assim quando me envolvi com você e não me arrependo disso. Desde ai sempre foi NOS! Submetia-me a tudo que era importante pra você porque gostava...

- Agora é gostava...

- Eu gosto de você...

- Mas não é bem isso que ta demonstrando... – eu não suporto quando sou cortada! Acalmem-se lagrimas! Não adiante por que não vão saiiiirrrr!!! – Se gostasse mesmo não teríamos essa conversa...

- SE VOCÊ GOSTASSE DE MIM NÃO ESTARIA ME ENRROLANDO TODOS ESSES ANOS POR CAUSA DE UMA MERDA DE UM JOGO DE QUADRIBOL!!!! – Não deu! Devi! Minha promessa foi destroçada! Fiquei de pé num salto segurando sua camisa que infelizmente rasgou... Baralho! Ela foi carerrima!!! E o que essa louca ta brechando heim... Velha fofoqueira!

- Como assim te enrolando?

- Como assim? COMO assim? Assim... Rony Weasley... – amostrei, pra não dizer que esfreguei, o anel de noivado que ele em deu. – CANSEI de jogar convites fora... CANSEI de cancelar bufé... CANSEI de guarda ou alugar todos os cinco vestidos que mandei fazer pra casamentos que nunca existiram por causa do SEU MALDITO jogo de QUADRIBOL...

- NÃO enrolei vocÊ... Simplesmente NÃO tinha TEMPO...

- E EU NÃO TENHO TEMPO PRA ISSO TAMBEM... – Ai que ódio, que raiva! Como assim sem tempo pra casar...? – E AINDA FALA QUE SO PENSO EM MIM... SE O MALDITO CASAMENTO ERA UMA PERDA DE TEMPO PRA VOCÊ ENTÃO POR QUE FICOU COMIGO ATE HOJE?

- POR QUE... Por que eu te amo! Sempre te amei... – Ele dizia isso sentando-se na poltrona de novo... Ahhh não! Por que ele tinha que dizer isso justo agora? Ai que saco! Ai que merda! Ai que chato!

- Então... Então o que vamos fazer? Também te amo, mas não quero ir. Não posso deixar todo o meu esforço pra poder me inserir nesse mundo pra conseguir tudo que tenho... Não posso deixar o meu sonho e seguir o seu...

- Também não posso deixar o meu... Eu não queria que fosse assim... Eu queria que você partilhasse-se tudo comigo, todos os meus sonhos, alegrias e tristezas... Tudo! - Rony continuava sentado, falava tudo num sussurro que eu entendia pos estava sentada a sua frente. Minha lagrimas, eu já continha, mas meu rosto com certeza estava vermelho e o homem a minha frente chorava calado... Não era pra ser assim! – Não era pra ser assim!

- Também não queria que terminasse assim... Mas poderia ser pior...

- Então... – ele olha pra mim. Nos encarando, sabia que ele pensava a mesma coisa que eu... Um flash da nossa primeira noite passou pela minha mente. Um nó se formava com mais força na minha garganta.

- Então... Eu te amo... Sempre vou te amar... Em todas as circunstanciais... Não quero perder meu eterno amigo... Terminamos não por raiva, medo ou outra coisa, mas sim pelo fato de sermos cúmplices da felicidade que o outro escolheu... Não quero que me esqueça como não vou esquecer, legume insensível! – Falei essa ultima parte sorrindo e ele também fez o mesmo.

- Tudo que você disse eu repito por que não conseguiria dizer nada semelhante... Então... Terminamos, cdf cabeçuda... - E me beijou... Um beijo especial pra esse final. Cheiro de amor, cumplicidade, doçura... Parei! Se não vou começar a derramar mel por ai! Nos afastamos, ele me olhou mais uma vez, se levantando e me ajudando – Adorei o tempo que passamos juntos, adorei as taças de vinho e mais ainda a camisola vermelha! – sorriu de lado e foi embora.

As malas com as minhas roupas apareceram no meu lado, um estampido ouvir e um choro vindo da cozinha me fizeram desperta que teria que construir de novo a minha vida sozinha, não seria mais “nos” e sim “eu”. Voltar pra aquela casa enorme não voltaria, meu apartamento no centro de Londres seria o mais adequado pra mim, bichento e cafetão.

==x===x===x===x===x===x==x===x===x===x===x===x===x===x==x===x===x==
(N/a): Pra galera que ta lendo...
Não se preocupem com a divisão de cap. nem, sempre vai ser assim... 1 cap. pra ela... 1 cap pra ele...
Apartir 6 vai ser um falando dos 2... pelo menos eu acho!!
b-juss e ate o proximo!!!



Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.